21 abril 2012

Fracking: ao pormenor - Parte II

Segunda e última parte do artigo dedicado ao fracking.
Até agora vimos os efeitos desta técnica na área dos sismos e da poluição das águas naturais. Mas há mais.

Fracking e radioactividade

O fracking precisa de água, muita água. Um só poço produz 1 milhão de galões de água residual (4 milhões de litros), muitas vezes satura de sais corrosivos, substâncias cancerígena como o benzeno e radioactivas como o rádio (também cancerígeno).

Tais substâncias são normalmente presentes no subsolo e ali estão em paz até que uma empresa petrolífera decida perturbar o equilíbrio da zona com o fracking.

A EPA (Enviromental Protection Agency) relata que os perigos e os riscos do fracking são maiores de quanto estimado. Em particular existe preocupação por causa da água: os sistemas de purificação não conseguem remover todas as substâncias tóxicas e radioactiva. às vezes a água nem é testada para verificar a presença de radioactividade, pois é suposto não ter problemas com este aspecto. Mas o fracking mudou as coisas.

A radioactividade do material residual dos poços chega a ser 1.000 vezes superior aos limites estabelecidos pelas leis: juntando isso ao facto dos purificadores não conseguirem travar a corrida das partículas radioactiva e o resultado será uma água ré-enviada no meio ambiente com níveis de radioactividade muito acima do admitido.

Os resultados são espantosos.

Sublette County, uma zona do Wyoming com uma densidade de 1 pessoa por cada quilometro quadrado (12.650 km2, pouco mais de 10.000 moradores) mas com uma elevada concentração de poços, é mais poluída de que Los Angeles ou Huston, cidades com milhões de habitantes, carros, empresas.

Mas há mais zonas afectadas: uma investigação do New York Times fala de água e ar poluídos em consequências do fracking no Colorado, Ohio, Pennsylvanya, Texas e West Virginia.

No Texas, o aumento das perfurações viu a subida de 25% dos casos de asma. As pessoas queixam-se de dor de cabeças e tonturas.

Há famílias obrigadas a fugir das zonas onde surgiram os poços: o ar está cheio de vapores que provocam náuseas, sangue do nariz, espasmos musculares, dor de cabeça, diarreia. Não admira: no ar há tolueno, benzeno, sulfureto de hidrogénio.

E as pessoas tomam o duche com a luz desligada: uma faisca e a casa arde.
Os animas das quintas morrem.

E os petroleiros? Afirma que está tudo bem, é preciso só entender qual a origem dos problemas. Um mistério.

A propósito: lembram da morte de milhares de aves nos Estados Unidos? Alguma ideia?

Fracking e tribunais

Se tudo isso não fosse suficiente, o fracking começa a invadir também os tribunais.
Acontece que alguns cidadãos ficam um bocado fartos desta situação.

É o caso, por exemplo, da família Barr.
Bob Barr decidiu apresentar queixa contra nova empresas petrolíferas:
  • Aruba Petroleum Incorporated
  • Ash Grove Resources
  • Encana Oil and Gas
  • Halliburton Company
  • Republic Energy Incorporated
  • Ryder Scott Company
  • Ryder Scott Oil Company
  • Tejas Production Services
  • Tejas Western Corporation

Segundo o senhor Barr, as empresas envenenaram a água e o ar dele, causando problemas de saúde à toda a família.
Os Barr vivem em Barnett Shale, Texas, uma zona tranquila até poucos anos atrás. Depois chegaram os poços: agora são 50 no raio de 3 quilómetros.

Os membros da família tiveram que consultar médicos, visitar hospitais. Sintomas: dermatoses, náusea, sangue do nariz, fraqueza. Os exames permitiram encontrar muitas neuro-toxinas no sangue dos Barr: eram os compostos químicos utilizados pelas empresas petrolíferas.

Os médicos aconselharam mudar de zona, pois o não era simpático: outros problemas, outras visitas nos hospitais, outros exames e por fim até quimioterapia.

Os Barr mudaram de casa, mas não acabou ai: decidiram resolver a questão com os advogados. E os Barr não são os únicos.

Fracking e Obama

O Leitor deseja escrever ao simpático Prémio Nobel da Paz, Barack Obama, acerca do problema fracking? Afinal Obama é o Rei do Mundo, uma decisão dele influencia os outros Países também. Por enquanto Obama afirmou ter vontade de utilizar o fracking para extrair o gás dos Estados Unidos (Discurso do Estado do União, Terça-feira 25 de Janeiro de 2012). Ou melhor: os petroleiros disseram a Obama de afirmar ser favorável ao fracking. Mas afinal este é ano de eleições, e depois não custa muito, mais ou menos 3 minutos.

O quê? Querem mudar o mundo mas não têm 3 minutos para escrever ao presidente do Estados Unidos? Mas por favor, sejam Leitores sérios e sigam as instruções.

1. Entrar na página da Casa Branca (clicar no link)

2. Preencher os campos com a estrela vermelhas (são os campos obrigatórios):
  • First Name = primeiro nome ( o vosso, não de Obama)
  • Last Name = apelido
  • e-mail = fiquem descansados, não enviam publicidade (por enquanto)
  • ZIP = o vosso código postal (podem usar 10458)
  • Subject = o assunto; podem escrever Environment (Ambiente)
  • Message = é o texto que queremos enviar: ler ponto seguinte.
3. Copiar e colar no espaço dedicado o seguinte texto:
Dear President Obama,

We cringed when you claimed in your State of the Union speech that fracked shale gas is clean, is abundant in supply for 100 years, and will bring about 600,000 jobs.

These are oil and gas industry talking points and not based on science and facts. A peer-reviewed, not industry funded, independent scientific study published by professors Howarth, Ingraffea and Santoro of Cornell University proved that shale gas (methane) extraction contributes more to climate change than coal. This evidence is also corroborated by Dr. James Hansen of NASA. At the January 9, 2012 Physicians Scientists and Engineers for Healthy Energy national conference held in Washington, D.C., a group of doctors, public health researchers and scientists presented reports on the public health threats posed by hydraulic fracturing (fracking) shale gas extraction and called for a moratorium on fracking until safety to public health can be demonstrated. Moreover, your own Energy Information Agency announced on Monday January 23, 2012 that it is cutting its estimate for natural gas reserves in the Marcellus shale formation by 66 percent from previous estimate of 410 trillion cubic feet of gas down to about 141 trillion. The Agency also lowered its estimates for shale basins across the United States by 42 percent from 827 trillion down to 482 trillion. Your Agency estimated Marcellus reserves would meet U.S. gas demand for about 6 years down from 17 years in the previous outlook.

President Obama, why would you want to jeopardize the health and living condition of our children and their children for a short term energy fix? Please study the facts and science. Natural gas is a fossil fuel which is finite, dirty and comes from a dying industry of the past century. It is imperative that we move the United States to an energy future that is both sustainable and compatible with human health.

We are asking you to please listen to your grassroots supporters who are deeply opposed to fracking. Fracking’s disastrous health and environmental consequences are too great. You must keep your promise to stand with the American people and not the big oil and gas industry. The only sensible solution is to invest in renewable energy now which will create lasting jobs for Americans without devastating our health and our country’s resources.

Thank you.
...que traduzido significa:

Caro Presidente Obama,
Nós surpreendeu quando afirmou no seu discurso do Estado da União que o gás do fracking é limpo, é um recurso abundante para os próximos 100 anos e vai criar cerca de 600.000 empregos.

Trata-se de pontos de conversa das indústrias do petróleo e do gás da indústria, não baseados na ciência e nos factos. Uma pesquisa científica, não financiada pelas empresas, publicada pelo professores Howarth, Ingraffea e Santoro da Cornell University provou que o gás extraído (metano) contribui mais à mudança climática do que o carvão. Esta evidência é também corroborada pelo Dr. James Hansen da NASA. No dia 9 de Janeiro, na conferência nacional 2012 Physicians Scientists and Engineers for Healthy Energy [Médicos Cientistas e Engenheiros para Energia Saudável] realizada em Washingotn D.C., um grupo de médicos, pesquisadores de saúde pública e cientistas apresentaram relatórios sobre as ameaças à saúde pública decorrentes da extracção de gás com fracturação hidráulica (fracking) e pediram uma moratória do fracking até a segurança para a saúde pública poder ser demonstrada. Além disso, a sua própria Energy Information Agency [Agência de Informação de Energia] anunciou na Segunda-feira 23 de Janeiro de 2012 que está a baixar a estimativa para as reservas de gás natural em 66 por cento, de uma estimativa anterior de 410 triliões de pés cúbicos de gás para cerca de 141 triliões. A Agência também reduziu as estimativas para as bacias de gás nos Estados Unidos em 42 por cento, de 827 triliões para 482 triliões. A Agência estimada que as reservas poderão satisfazer a demanda dos Estados Unidos ao longo de cerca 6 anos contra os 17 anos da previsão anterior.

Presidente Obama, por que você quer pôr em risco a saúde e a condição de vida dos nossos filhos e dos filhos deles para um fornecimento energético de poucos anos? Por favor, estude os factos e a ciência. O gás natural é um combustível fóssil que é finito, sujo e vem de uma indústria moribunda do século passado. É imperativo que os Estados Unidos olhem para um futuro energético que seja sustentável e compatível com a saúde humana.

Estamos a pedir para você, por favor, escute os seus apoiantes da base, que estão profundamente contrários ao fracking. As consequências do fracking na saúde e no meio ambiente são desastrosas. Você deve manter a promessa de ficar com o povo americano e não com os grandes do petróleo e do gás. A única solução sensata é aquela de investir em energia renovável agora, o que vai criar empregos duradouros para os Americanos sem devastar a nossa saúde e os recursos do nosso País.

Obrigado.
5. Para obter uma resposta, seleccionar "Contact Me".

É tudo? É tudo. Quanto demoraram? 3 minutos? Se calhar nem isso. Eu fiz isso enquanto escrevia este artigo.

Um esclarecimento: o texto da carta não foi escrito por mim mas por uns grupos de ambientalistas e progressistas americanos.

Obrigado para todos aqueles que escreveram.
Os outros: vergonha.


Ipse dixit. 

Relacionados:
Fracking: ao pormenor - Parte I

Fontes: Dorsogna, New York Times

4 comentários:

  1. Por que será que desde há muito estão estocados milhões de caixões de plástico para mais de tres cadaveres em todo os USA? Previdentes este psicopatas não?

    ResponderEliminar
  2. E bora lá!!!

    "A radioactividade do material residual dos poços chega a ser 1.000 vezes superior aos limites estabelecidos pelas leis"

    Simples: Alteram-se os limites estabelecidos pelas leis com base em estudos credíveis efectuados por cientistas de renome, sérios e honestos, que só por acaso trabalham nas empresas do ramo. Estes estudos afirmarão que a Fracturação não provoca reais danos ao ambiente e que as águas são tratadas com o melhor que existe em termos de tecnologia actual...

    Tudo o resto é desprezível... Tipo "náuseas, sangue do nariz, espasmos musculares, dor de cabeça, diarreia" isso é o pessoal que anda a snifar muito pó, e a beber demasiado álcool! Não tem nada a ver com a Fracturação!

    Para concluir... A ser verdade que a Fracturação provoca TUDO ISTO... Os Americanos só têm aquilo que merecem, e por uma vez estão a sentir no pelo aquilo que já fizeram aos outros.

    Por isso neste caso temos que deixar as assinaturas para eles, para vermos do que eles são capazes!

    ResponderEliminar
  3. Anónimo21.4.12

    gente, caso não queiram deixar mail, vou recomendar a minha tática: escrevam "withdrawn@withdrawn.com", que é aceite na mesma...só que depois não esperem resposta...

    ResponderEliminar
  4. Anónimo22.4.12

    Ah sim, vamos todos escrever pois Obama é homem íntegro e muito preocupado com a humanidade.
    Após escrever a Obama.., Que tal um carta para PAPAI NOEL?

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...