07 maio 2012

As ratazanas de Sarkozy

Assim, o marido de Carla Bruni foi derrotado por uma pessoa cujo nome é Holanda e que será o próximo presidente da França. Pode ser uma notícia bem interessante, sobretudo pelas consequências em chave Euro.
Vamos ver.

Entretanto aplaudimos a saída de cena duma das personagens mais ignóbeis que o Pais tem apresentado nas últimas décadas.
Quanto ignóbil? Muito.

À direita o documento oficial com o qual o governo líbio financiou a aventura presidencial de Sarkosy nas eleições de 2006.

Tradução:
Data: 10.de Dezembro de 2006
(data islâmica: 10.12.1375)

Nr.68, p. 1917

Ministério dos Negócios Estrangeiros

Irmão/Presidente da Associação "Projecto de Pesquisa Líbio-Africano"

Que a paz esteja contigo.

Com base na ordem emitida pelo Alto Comité Popular, foi acordado o apoio da Candidatura para as eleições presidenciais em França do Senhor Nicolas Sarkozy com o montante de Euro 50.000.000; confirmamos que o assunto é verdadeiro após ter conferido tudo o que foi estabelecido durante os colóquios do dia 06 de Dezembro de 2006, aos quais participaram, na nossa presença e de forma representativa da França, o Senhor Hortefeux e o Senhor Takieddine Ziad, com os quais foi estabelecido o montante e as modalidades de pagamento.

Que a paz fique convosco e que a bênção de Deus possa vos acompanhar.

Musa Kusa Imuhamad
Chefe da Segurança Interna.

Hortefeux é o apelido de Brice Hortefeux, homem de confiança de Sarkozy, Ministro das Colectividades Territoriais 2005-2007, Ministro da Imigração 2007-2009, Ministro do Trabalho 2009, Ministro do Interior 2009-2011.

Ziad Takieddine é um homem de negócio líbio, já envolvido em obscuro negócios em território francês e em outras partes do mundo (entre os quais o Affaire Karachi, vendas de armas francesas ao Paquistão enriquecidas com "prendas" para as figuras envolvidas). Durante o regime de Khadafi, era o intermediário privilegiado entre França e Líbia.

Takiedinne, além de ser amigo pessoal de Sarkozy, é também amigo de Hortefeux, do secretário geral do UMP (o partido de Sarkozy) e ex-ministro das finanças Jean-François Copé (o mesmo que o diário Mediapart vê envolvido numa "prenda" de 20.000 Euros para Takiedinne enquanto este trabalhava por conta do Ministério do Interior) e do ex vice-presidente de TF1(a televisão de Estado francesa), Étienne Mougeotte.

E dado que quando o barco afunda as ratazanas fogem, no passado mês de Março Takieddine anunciou que nas eleições presidências deste ano teria votado em Hollande, denunciando também no próprio blog o corrupto sistema de Sarkozy.


Qualquer comentário seria supérfluo.


Ipse dixit.

Fontes: Stampa Libera, vária página de Wikipedia versão inglesa e francesa.

1 comentário:

  1. Anónimo7.5.12

    E eu perdi meu tempo lendo uma notícia que não é possivel comentar, se o comentário é superfluo com certeza é por causa da notícia.
    Obs. Isso não é um comentário, é o surrealismo em forma de palavras.

    Tibiriçá

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...