07 maio 2012

Cinco dementes, um criminal e o FBI

Os cinco terroristas de Cleveland
Nos Estados Unidos, a luta contra o terrorismo nunca pára, nem no dia 1 de Maio.
E se faltarem os terroristas árabes, pouco mal, há sempre os produtos locais.

Por exemplo: os anárquicos de Cleveland, Ohio. Pois desta vez são cinco perigosos elementos acusados de planear um atentado terrorista no coração da cidade.
Ok, não era mesmo o coração. Mas pouco faltava. Ainda bem que existe o FBI, que nunca descansa e tudo vigia.

Mais uma vez, a técnica é aquela do informador infiltrado, pela ocasião no grupo Occupy Cleveland: será que atrás das pacíficas manifestações pode haver algo mais? Algo que ameace a segurança nacional? Com certeza que há, podem crer. 

Os terroristas eram 5, com idades entre 20 e 35 anos. Alguns dos quais sofrem de distúrbio mentais.
E o informador do FBI? Não tem distúrbios mentais, mas já tinha sido condenado por posse de cocaína, assalto e emissão de cheques "carecas". Um informador de primeira classe, sem dúvida. Pago com 5.750 Dólares mais outros 550 como reembolso das despesas. Todo dinheiro dos contribuintes, óbvio.

Assim, o FBI continua a recrutar criminais que para evitar penas pesadas têm que encontrar provas de actividades criminosas no interior de grupos de manifestantes. Caso esquisito, as provas surgem sempre (o que confirma o excelente "faro" dos investigadores).

Os cinco "terroristas" serão agora julgados com a acusação de conspiração e tentativa de fazer explodir uma estrutura de propriedade pública. Pena? 25 anos de prisão, assim aprendem.

De facto, as conversas entre os cinco e o informador são bem interessantes. Basicamente, a primeira parte consiste em piadas acerca da possibilidade de fazer explodir alguma coisa, tanto para enviar um sinal ao governo.
Mas "alguma coisa" o quê? Não há algo de mais específico?
Ó meus amigos, estamos perante pessoas com distúrbios mentais...

O alvo
A segunda parte é bem melhor: nela, o informador sugere a aquisição de material explosivo. Material que ele mesmo, o informador, teria fornecido.
E sempre o mesmo informador indica até o alvo: uma ponte no Cuyahoga Valley National Park, no Sul de Cleveland.
No grupo havia um elemento que fazia pressões para acelerar a operação também. O Leitor já percebeu qual elemento era este? Pois.

O facto é que os cinco nem sabiam bem o que fazer, como mexer-se. Mesmo assim, graças ao informador, o grupo entrou em contacto com outro agente do FBI que vendeu o explosivo. Para acabar, na passada Segunda-feira, os cinco foram presos num carro, perto da ponte em questão.

Qualquer juiz com um mínimo de dignidade acusaria o FBI de ter planeado um atentado terrorista na cidade de Clevenland, mas nos Estados Unidos as coisas funcionam de forma um pouco diferente e os cinco estão agora na prisão do Ohio à espera do processo.

O que preocupa é que estes tipos de operações eram utilizadas até hoje contra cidadãos muçulmanos (quem protesta se um muçulmano fica na cadeia por culpa dum atentado imaginário?), enquanto o episódio de Cleveland parece indicar que o FBI deseja elevar a fasquia: não apenas fanáticos religiosos, mas também cidadãos americanos com ideias políticas diferentes. E com problemas mentais também. Doutro lado, um terrorista é louco por definição.

A mensagem é clara: hã um potencial terrorista na casa ao lado e não tem que ser obrigatoriamente muçulmano. Pode ser um anárquico, pode ser uma pessoa que participa num dos vários movimentos Occupy, pode ser simplesmente uma pessoa que pensa de maneira diferente.
E pensar de maneira diferente é perigoso.

Iluminante, neste sentido, o que aparece no página da Polícia de Cleveland:
Não há nenhuma específica ameaça de terrorismo ou violência extremista em Cleveland. 
No entanto, o terrorismo e o extremismo violento continuam a ser uma ameaça real e grave para todos nós.
Extremismo violento? Ah pois: já não há só o terrorismo...


Ipse dixit.

Fontes: AltreNotizie, Conservative Refocus News, Cleveland Police

5 comentários:

  1. Anónimo7.5.12

    Falando em US, Max, nos tire essa dúvida sobre este vídeo:


    INVISIBLE soldier caught on video:

    http://www.youtube.com/watch?v=7zKQe-1BUFQ&feature=player_embedded

    Será real mesmo???
    Ja existe soldados invisíveis???

    ResponderEliminar
  2. maria7.5.12

    Olá Max:eis a situação nessas "democracias avançadas"! Para seres crítico do sistema,sem correr grandes riscos, precisas ser muito conhecido nacional e internacionalmente. É o caso do Noam Chomsky, que não é protegido ou a serviço do sistema, mas por demais reconhecido para ser abatido. Ou então fazeres parte dos alegóricos conjuntos de ativistas, padrão Avaaz.Ou ainda, sendo crítico discursivo, ou participante de passeatas pacíficas (o que de certa maneira demonstra aos incautos que o sistema é democrático)
    Agora, se é para fazer alguma coisa útil, que seja na clandestinidade, ou no mais absoluto anonimato. Senão...o sistema precisa mostrar serviço e, ao mesmo tempo, ver-se livre dos diferentes/pensantes/atuantes.E isso acaba prevenindo manifestações/atuações efetivas e que contagiem mais gente, pois serve como exemplo. Já se o foco da atuação diferente é sobre algo que supostamente não existe, então não tem 25 anos de cadeia, se abate,e pronto. É o caso de repórteres e fotógrafos (não demasiadamente conhecidos)e revolucionários de fato. Abraços

    ResponderEliminar
  3. Olá Anónimo!

    Conheço o vídeo que, diga-se, é sugestivo.
    Mas o melhor é repara na qualidade do mesmo: que é péssima.

    Isso é fundamental, pois as imagens tem pixel grandes come pizza. A compressão mpeg pode causar estes efeitos: reparem que o homem se torna visível só quando abranda, até estar em movimento as informações dos pixeis nem são lidas.

    Comparem com a definição do soldado em uniforme visível atrás: apesar de ir devagar, há movimento e isso é suficiente para que a definição do homem seja muito fraca.

    Mais: antes do soldados "fantasma", aparecem três homens da esquerda para a direita. O primeiro deles quase "desaparece" ao saltar uma vala (minuto 3:06, mais ou menos) e o segundo também.

    P.S: Gosto muito destes vídeos. Apesar de ser explicáveis, é bom sonhar um pouco com tecnologias tipo "Guerra das Estrelas"!

    Obrigado!!!

    ResponderEliminar
  4. Pois Maria, pois...o risco, uma vez pisado o risco, é de entrar nas atenções do regime. E ficar com 25 anos de cadeia.

    Com sorte, claro, pois em alguns casos a eliminação é mesmo física.

    Ah, ia lembrando: mas não está a aproximar-se o aniversário de alguém? Parecia-me...

    Abraçooooo!

    ResponderEliminar
  5. Anónimo7.5.12

    hahaha

    Boa!
    Obrigado pelas observações do
    vídeo Max.

    Eu ainda não consegui encontrar algum site de noticias que falasse sobre isso, portanto, penso ser duvidoso quanto a veracidade.

    até mais!

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...