18 junho 2012

Olé!

Acontece...
Quando um País estiver em crise, como vimos, são precisas algumas medidas prioritárias: cortar os ordenados, cortar os serviços de saúde e subsidiar as touradas.

Muitos entre os Leitores não estarão de acordo com as primeiras duas medidas, mas quanto à última acho ser o consenso geral.

Eis portanto a lista das empresas e dos membros das famílias da tauromaquia que podem continuar a torturar e matar os touros para felicidade dos doentes mentais que gostam deste "desporto"; o Diário da República confirmou no passado dia 21 de Março os subsídios atribuídos pelo IFAP (Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas) no 2º semestre de 2011:

Ortigão Costa - 1.236.214,63 €
Lupi - 980.437,77 €
Passanha - 735.847,05 €
Palha - 772.579,22 €
Ribeiro Telles - 472.777,55 €
Câmara - 915.637,78 €
Veiga Teixeira - 635.390,94 €
Freixo - 568.929,14 €
Cunhal Patrício - 172.798,71 €
Brito Paes - 441.838,32 €
Pinheiro Caldeira - 125.467,45 €
Dias Coutinho - 389.712,42 €
Cortes de Moura - 313.676,87 €
Rego Botelho - 420.673,80 €
Cardoso Charrua - 80.759,12 €
Romão Moura - 248.378,56 €
Brito Vinhas - 53.686,78 €
Romão Tenório - 283.173,89 €
Sousa Cabral - 318.257,79 €
Varela Crujo - 188.957,35 €
Assunção Coimbra - 330.789,44 €
Murteira - 137.019,76 €

No total são 9.823.004 Euros, o mínimo admissível quando se trata de torturar animais.

E a propósito do IFAP.
Esta indispensável instituição, além de investir o dinheiro dos contribuintes na tauromaquia, faz uma atenta utilização dos próprios recursos económicos com o lema "desperdiçar é mau, muito mau., paciência".
Eis uma lista de despesas
  • Aluguer do Palácio da Rocha Conde de Óbidos, por um dia: 4.000 Euros (um bocado caro, mas o palácio é fino)
  • Jantar de Gala (em Maio) no Porto: 5.481 Euros (mas as bebidas estavam inclusas) 
  • Jantar num hotel em Lisboa (em Maio): 14.316 Euros (com bebidas e café incluídos) 
  • Aluguer de 7 viaturas todo o terreno: 38.500 Euros (no comment)
  • Viagens várias: 285.000 Euros
  • Aquisição de Cartões de Ofertas de Natal: 4.620 Euros (o Natal é sagrado) 
  • Aquisição de Ofertas de Natal na loja de brinquedos Toys'ur'Us: 7.830 Euros (as crianças também merecem)
  • Donativo ao IPJ (Instituto Português da Juventude): 383.670,80 Euros (o Ministério da Agricultura que doa dinheiro ao Instituo da Juventude? Talvez fossem jovens agricultores)

Temos depois uma despesa de 1.428.928,40 Euros por prestações de serviços por parte de 93 técnicos ao longo de 150 dias. O que é um bocado esquisito, lembrando que o Ministério da Agricultura foi o que mais técnicos e funcionários dispensou para o Quadro da Mobilidade, presumindo-se um excesso de pessoal ou falta de trabalho.

Só com estas despesas ultrapassam-se os 2 milhões de Euros...
É o caso para dizer: olé.


Ipse dixit.

Fontes: agradecimento para D. Ivone e os dados acerca da tauromaquia; Apodrecetuga, Diário da República nº 185 26 de Setembro de 2011 (conformado pelo D.d.R. nº 58 do dia 21 de Março de 2012)

10 comentários:

  1. Anónimo18.6.12

    Para muia gente, as touradas são como o futebol: acaba-se-lhes a distração, fazem uma revolta! É por isso que não podem deixar que isso aconteça...

    ResponderEliminar
  2. Caro Max, mas não é o que tenho dito? O sistema escravagista vive do lixo que produz.
    Sinto muito, sou grato por me deixar publicar.

    ResponderEliminar
  3. Koalabomb18.6.12

    Max, não te vou criticar por seres contra as touradas (suponho eu pelo que escreves lol). Mas deixa-me dizer que se és contra as touradas também não deves beber leite, e muito menos comeres carne de vaca. E isto porque as condições de vida destes animais ao longo da vida é deplorável, bem, a maioria passa a vida sentada na sua própria "bosta", saindo apenas para ir dar o precioso leite que bebemos de manhã, e no final ir para o matadouro.

    Isto levanta a questão, qual destas duas é melhor: Viver a vida na bosta a dar leite e no final carne, ou viver a vida no campo para no final nos entreter e também dar carne...

    No entanto concordo contigo, a actividade tauromáquica deve ser mais regulamente e cortados os subsidios, quando aos gastos do ministério, bem, eles são todos assim, não á muito por onde se lhe pegar, ou rimos ou choramos com os gastos deles...


    p.s. Quando falo das más condições de vida das vacas que nos alimentam falo com conhecimento de facto, vivo numa zona onde a actividade ainda é relativamente forte e já estive em várias delas, acredita que ás vezes mete pena e nos faz pensar

    ResponderEliminar
  4. Anónimo18.6.12

    Koalabomb:

    Sempre é melhor viver a vida a pastar e dar leite (que não tem mal nenhum, nem nada a ver com touradas nem com a morte dos animais) do que "dar espetáculo" a fazê-los levar com espetos no dorso só porque a seguir vão para o matadouro.

    Eu queria ver se fosse você no lugar dos animais!

    Se querem melhores condições de vida para os animais, regulamente-se isso.
    Se os querem levar para o matadouro, não precisam de os pôr a sofrer na arena só por causa disso. Levem-nos numa carrinha para lá, dêem-lhes um choque forte para os matarem instantaneamente e sem dor, e a seguir extraiam o sangue às carcaças e cortem-nas. é bastante mais fácil, mais barato e sim, mais humano.

    ResponderEliminar
  5. Sugestão de leitura: http://infinitoaldoluiz.blogspot.com.br/2012/06/um-desfio-radical-as-nossas-crencas-e.html

    Sou grato.

    ResponderEliminar
  6. Olá Koala!

    Não estás totalmente errada e já pensei comer apenas vegetais.
    Acho que cedo ou tarde vou por aí.

    No entanto, uma boa picanha ou um bife panadinho com batatinhas fritas e uma cervejola...Yupiiii!!!

    E os peixes? Lulas fritas com uma saladinha de alface e tomate?

    Mas também tenho que realçar um ponto: as outras espécies animais matam para comer e ninguém chama os bichos "assassinos".

    O que perturba é a industrialização e as condições de vida dos animais que depois acabam nos pratos. Quando estava em Italia tive a ocasião de visitar muitas criações por questões de trabalho e nalguns casos as condições de vida eram péssimas, nomeadamente nos casos das aves.

    Antigamente comer carne era um privilegio, reservado aos ricos (a doença da gota, provocada também por excesso de carnes, era a doença dos ricos) ou aos dias de festa. Matar um porco, por exemplo, era um evento. Hoje é suficiente entrar num McDonald's para encontrar hamburger (onde, dizem eles, há porco).

    E as touradas? Não seria mal começar a não tornar as mortes dos animais um espectáculo. É uma questão de respeito.
    E não escondo que cada vez que um toureiro morrer na arena fico satisfeito. Eu sei, não é um pensamento bonito. Paciência.

    Abraçooooo!

    ResponderEliminar
  7. Anónimo19.6.12

    Dantes o bacalhau era a comida dos pobres e a galinha a dos ricos...

    Agora diga-me uma coisa, Max...essa foto é do Pedrito de Portugal? É que ele toureava em Espanha (capa vermelha) e já por 4 vezes (no mínimo) que levou uma "pontada" nas partes baixas...

    ResponderEliminar
  8. koalabomb19.6.12

    A minha ideia sincera é que as touradas são o "bode expiatório" para os defensores do bem estar animal.
    Nós criticamos o sofrimento que eles passam durante 1 dia, mas colocamos de lado os 5 anos em que eles vivem no campo em estado quase selvagem, enquanto que outros animais passam a vida como eu disse e todos sabem em condições horríveis também para a nossa satisfação alimentar, apesar de terem usos diferentes na realidade todos os animais sofrem graças a nós.

    Anónimo, se depois de morrer algum santo se virasse para mim e me pergunta-se: "Queres passar a tua vida a comer num local fechado ou passar a tua vida no campo e no fim levares com paus nas costas" a minha escolha iria recair na segunda :)

    Mas concordo quando todos falamos de maior regulamentação para o bem estar animal, mas para mim não podemos aplicar esta questão apenas a uma especie e apenas a um tipo de uso dos animais (touradas), porque existem bastantes exemplos.

    abraços

    ResponderEliminar
  9. Anónimo19.6.12

    O que eu disse foi:

    "Se querem melhores condições de vida para os animais, regulamente-se isso."
    Extrapole-se isso para todos os contextos.

    Nenhum bovino tem que andar a levar com paus nas costas por viver ao ar livre. Mas muitos, que ficam em lugares fechados, como vacarias, levam tanta vergastada que até ficam sem pele, o que também não deve acontecer.

    Da mesma maneira que nenhum ovino tem que ser cortado vivo, ou nenhuma ave tem que ser atirada viva para uma trituradora.

    As touradas não têm que ser bode expiatório de coisa nenhuma, devem ver-se pelo triste espetáculo que são. São mais uma coisa que não devia acontecer, a par de todas as outras.

    ResponderEliminar
  10. Miguel20.6.12

    Um sábio compadre seu, Max, escreveu:
    “Haverá um dia em que os homens conhecerão o íntimo dos animais, e, nesse dia, um crime contra um animal será considerado um crime contra a humanidade.” Leonardo Da Vinci
    (Vegetariano confesso)

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...