17 junho 2012

Ron, Rand & Mitt (e Goldman também!)

Há muito tempo um Leitor perguntou: "O que achas de Ron Paul?".
E como não achava nada, fiquei calado.

Até hoje, quando encontrei um artigo de Massimo Mazzuccho, no blog Luogocomune. Vou traduzi-lo como minha resposta, pois já fiz uma breve pesquisa na internet e as notícias apresentadas parecem mesmo confirmadas.

Ron Paul, para os mais distraídos, é o eterno candidato derrotado na corrida para Presidente dos Estados Unidos de América.

Eis o texto:
O mundo dos libertarian norte-americanos está em crise. Depois de Rand Paul, filho de Ron, ter anunciado o seu apoio oficial à candidatura de Mitt Romney, muitos falam de traição. Experimentem fazer uma pesquisa no Google com as palavras Ron Paul e traitor e vão encontrar mais de meio milhão de resultados.

Até agora, a linha estratégica de Ron Paul era muito clara: mesmo sabendo que nunca teria obtido a nomeação republicana, liderou uma campanha corajosa, conseguindo levar a mensagem libertária nos lares de milhões de americanos graças aos debates televisivos entre os vários candidatos. A ideia era que Ron Paul, então, ficaria "aposentado", lançando o filho Rand, que já é senador e que há muito tempo promove as mesmas ideias do pai, para continuar a batalha contra o establishment nos próximo quatro anos.

Em vez disso, para grande surpresa de todos, Ron Paul anunciava o fim da própria campanha enquanto Rand, poucas horas depois, anunciava o seu apoio oficial para Mitt Romney.
Isso significa praticamente uma inversão de 180 graus, já que Romney representa o pior da banda de banqueiros, políticos e empresários que sempre Ron e Rand criticaram.

É curioso que Paul Rand foi convidado para a reunião Bilderberg na semana passada, voltando com uma grande doação da Goldman Sachs, a mesma empresa que até pouco tempo atrás ele queria levar a tribunal por ilícitos financeiros de todas as espécies e tamanhos.

Alex Jones ficou claramente chateado em dar a notícia aos ouvintes do seu programa e enquanto tentava encontrar uma razão para esta mudança inesperada, diversos apoiantes de Ron Paul descreviam a decepção via telefone.

Lew Rockwell, representante do Von Mises Institute (a escola austríaca de economia), tentou defender Ron Paul, basicamente dizendo que "Rand é uma pessoa diferente de Ron," e que "neste momento tem que pensar sobre o seu futuro político". Mas a amargura era evidente, e o motivo parece claro: com a saída de Ron Paul, e com a súbita reviravolta do Rand, o movimento libertarian, que nos últimos meses havia adquirido mais força e consciência, permanece sem um líder e provavelmente ficará dissolvido.

É provável que muitos deles, talvez menos preparados e menos consistentes do que os outros, acabarão por seguir a indicação de Rand e em Novembro votar Mitt Romney como um "mal menor".
Rand Paul certamente será recompensado por este presente inesperado para Mitt Romney, e já há rumores de que em troca terá a nomeação para a vice-presidência. Isto adicionaria automaticamente muitos votos em favor de Mitt Romney, tornando mais provável uma vitória dele.

Tentando ver o aspecto positivo da história, Lew Rockwell disse que "mesmo assim uma boa semeadura da mensagem libertarian foi feita".
Mas serve pouco semear de dia se à noite o semeador vai jantar com o produtor de venenos que matam qualquer nova safra.
Em 2011 resultou ser o político com mais doações por parte dos membros das forças armadas: 50% de todas as doações contra 28% do Obama.

Afinal Ron Paul sempre republicano é. Pode ser mais simpático (é um não-intervencionista e contrasta o poder da Federal Reserve), mas as ideias dele estão baseadas num mercado totalmente livre e o cancelamento de qualquer programa de assistência estatal.

Há 30 anos estava muito próximo de Ronald Reagan, pessoa que não podemos definir como "anti-corporações". E entre os colegas de partido encontramos a família Bush, Sarah Palin, Dick Cheney, Donald Rumsfeld...e Mitt Romney, que agradece.


Ipse dixit.

LuogocomuneInfoWars via Youtube

4 comentários:

  1. Koalabomb17.6.12

    Concordo com o que dizes Max, mas não te esqueças no entanto que quer dentro do partido Republicano quer dentro do partido do senhor Osama (ou Obama, já não sei) existem várias facções, pelo que temos lá muitas muitas pessoas e diferentes politicas também.

    Eu não quero ser conspiracionista, mas para o Rand se vender assim, é muito estranho, ele sabe que com esta atitude vai perder um grande núcleo de apoiantes, mas também sabe que se seguisse as politicas do pai nunca chegaria muito longe no futuro, é complicado.

    Mas acho que o que mais podemos tirar desta história é a necessidade de mudança do estranho sistema de dois partidos na América, e a necessidade de surgirem mais partidos com mais pujança.

    Abraço

    ResponderEliminar
  2. Anónimo17.6.12

    O Ron Paul é maçon assumido e já foi fotografado a fazer o gesto do cornos em público.
    Campanha libertária? Ou teatro com um objectivo?

    ResponderEliminar
  3. rafael18.6.12

    não confundir libertário, com esse termo pós-moderno q os neoliberais inventaram, libertariano...

    ResponderEliminar
  4. Anónimo18.6.12

    Ron Paul e Alex Jones são agentes de inteligência. Servem contra os EUA.

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...