05 agosto 2012

...e agora: 21 Dezembro de 2012!

Acabaram as Olimpíadas?
Nem pensar. ainda estão a decorrer.
Então? Então podemos avançar com uma breve reflexão.
Já? Mas não é cedo?
Não é.

A reflexão

Mais uma vez o mundo da informação alternativa deixou-se arrastar num vórtice de pseudo-notícias na cuja base havia o nada. Como ovelhas bem comportadas, todas em ordem atrás da miragem de turno, sem dúvidas, sem incertezas.

Mas desta vez há algo que vale a pena reter, algo que pode ensinar alguma coisa.

Entre as várias fontes do nada acima das quais foram construídas as notícias-esperanças sem sentido, desta vez havia algumas que merecem ser observadas: como a Rockfeller Foundation, por exemplo.
A qual pode bem felicitar-se consigo própria, pois o teste foi passado com distinção: foi suficiente publicar uma hipótese com a roupa do estudo para recolher a febril atenção do mundo da informação alternativa.
Este, doutro lado, tem a invulgar capacidade de auto-alimentar os próprios pesadelos-esperanças, pelo que à Rockefeller foi suficiente atirar um fantasma para pôr em estado de espera milhares de blogues ou sites com relativos leitores.

Juntamos as "previsões" dum ex-consultor governamental inglês, agora evidentemente desempregado, e pronto, o jogo está feito. Nada é mais fácil de que controlar a direcção do mundo da informação alternativa: porque os alimentos deste não são as provas ou os factos, são as vozes, as suspeitas, os delírios, as masturbações mentais, mesmo perante os acontecimentos mais absurdos. Como a aparição dum Messias holográfico ou a invasão dos alienígenas.

A capacidade crítica está próxima do zero absoluto, a vontade de pesquisar inexistente: a informação alternativa é escrava da síndrome do copy-paste, pela qual se ouve uma notícia fantasmagórica, logo é colada no blogue, e isso é tudo.

A moral é que não existe actualmente um canal informativo que seja possível controlar com maior facilidade. Enquanto os media mainstream são obrigados a manipular a realidade, quem desejar manipular a informação alternativa nem desta precisa: vozes são mais do que suficientes, melhor ainda se com o carimbo duma das famílias suspeitas de controlar o mundo, os Rockefeller.

É assustadora a facilidade com a qual a Fundação deles pôde catalisar e condicionar a atenção de milhares de "informadores alternativos": nem ao longo dum segundo surgiu uma natural dúvida "mas não será que os gajos estão a gozar connosco?".
Não, a informação alternativa, há muito habituada a tratar não-factos como provas provadas, correu atrás da guloseima deixando na mesa de cabeceira qualquer capacidade de raciocínio: era preciso montar a onda, desfrutar o momento, ser sensacionalistas como e mais do que os outros.

Então eis o estádio construído num bairro cujas ruas têm nomes "suspeitos"; eis as duas mascotes, frutos do mau gosto britânico, transformadas em embaixadores maçónicos; eis o logo 2012 que magicamente se torna um apelo sionista; eis o Messias, os alienígenas, 4 de Agosto de 2012 novo 11 de Setembro de 2001, a Nova Ordem Mundial. E nisso encontramos blogues e páginas internet que até costumam apresentar conteúdos duma certa qualidade, sinal de que a experiência Elenin-Nibiru passou como água debaixo das pontes e nada de nada valeu. Nem um atentado (pseudo)islâmico, a única séria entre todas as ameaças.

Caros colegas "alternativos", temos que ter a coragem de admitir: este foi um grande sucesso de quem deseja reduzir cada vez mais o papel da informação não-mainstream, um sucesso construído sobre as falhas do nosso mesmo ambiente. Talvez tenha sido o derradeiro teste, com um resultado esperado mas que continua a ser espantoso: desacreditar a informação alternativa é um jogo para crianças.

Caros Leitores, isso é o que acontece quando o vosso papel é reduzido ao nível duma esponja, que absorve sem elaborar; quando abandonam as exigências, quando deixam de fazer perguntas incómodas, quando não pretendem espírito crítico e raciocínio.

O mundo da informação que deveria abrir os olhos está nas mãos de cegos, infelizmente não surdos também. Doutro lado a máxima é: "Qual é o mal de uns acreditarem nisto, outros naquilo e alguns em ambas as coisas?". Justo.

O que temos agora? Ah, pois, 21 de Dezembro.
Preparem-se.

Acham que não? Acham que desta vez a informação alternativa terá a capacidade para tratar do assunto com um mínimo de lógica e raciocínio?

O regresso

Se esta for a ideia do Leitor, então eis a resposta:

durante um encontro realizado não se sabe bem onde, os militares americanos foram convidados a preparar-se com as próprias famílias em vista duma evacuação. Trata-se de abandonar a costa oriental dos Estados Unidos, a costa ocidental e o Golfo do México. Tempo previsto: entre 6 semanas e seis meses, mas John Moore afirma entre 17 de Agosto e 20 de Setembro. Causa? O impacto de Nibiru, ainda ele.

Obviamente os militares foram obrigados a assinar um documento com o qual se empenham a não divulgar esta notícia, mas há sempre quem não resista.

Na altura do aviso, os militares poderão transportar apenas o essencial, os documentos e uma mala, e apanhar um voo comercial para alcançar um refúgio, longe das cidades.

Antes do impacto com Nibiru haverá: terramotos, erupções, alagamentos, tsunamis e talvez um pouco de chuva.

Obviamente há sempre a velha questão: como pode Nibiru estar tão perto e não ser visível?
Caros colegas conspiracionistas, eis a prenda do dia, a explicação pseudo-científica: Nibiru é praticamente invisível porque emite luz no campo do infravermelho.

Fantástico, não é? Décadas de estudos deitados no lixo. Nem vale a pena comentar, haverá sempre mentes simples dispostas a acreditar nestas coisas. Não foi suficiente a saga de Elenin, no Setembro passado, porque nada pode ser suficiente quando o cérebro estiver desligado. Haverá sempre uma justificação, por quanto absurda, que tornará o povo dos crentes feliz e preocupado.

Eis os links deste material: John MooreJames McCanney, ambos vídeos muito recentes, Planet X, (Nibiru e a CIA...podia ter faltado a CIA?), Nibiru e o fim do mundo em HD (este é de Abril, porque para inventar idiotices cada mês é bom).

Porquê?

A minha (mais do que uma mera) suspeita é que estes assuntos sejam feitos circular com a intenção de poluir o mundo da informação alternativa. Nisso é possível contar com o involuntário apoio do amplo mundo dos "conspiradores", o povo do copy/paste que, como afirmado, difunde sem repouso as pseudo-notícias mais absurdas dum lado para outro do planeta.

Uma informação alternativa credível poderia desenvolver um papel de sensibilização das massas? Não de forma directa, mas com a discussão acerca de determinados assuntos sim. A melhor forma de controla-lá? Não a censura, que logo desencadearia reacções adversas, mas a poluição, a injecção contínua e constante de disparates que retire qualquer traça de credibilidade e que, paradoxalmente, torne a mesma informação alternativa qual melhor aliado do pensamento único mainstream.

Esta é a obra-prima dos poderes fortes e as Olimpíadas de Londres foram um sucesso que não encontrou qualquer oposição. Poderá ter havido uma participação maçónica no evento? Sim, com certeza, seria de estranhar o contrário, até temos uma capital construída com base num desenho maçónico (Washington). Mas depois?

Onde estão os encapuçados, onde os alienígenas, onde os Messias, onde a invasão? Ouve milhares de vozes para quê? Mas realmente somos tão ingénuos que acreditamos na história do Messias holográfico para controlar as massas? Mas realmente acreditemos que os poderes fortes precisam destas coisas para exercer um controle? Não estamos suficientemente controlados com as eleições pseudo-democráticas? Não entregamos as armas de cada vez que ligarmos uma televisão? Não baixámos já qualquer defesa perante uma economia ao serviços dos poucos e que continuamos estupidamente a considerar de todos?

Tudo isso já aconteceu, meus senhores, a actual fase é aquela do mero controle e não são precisos efeitos especiais, é só manter a rotina. E na rotina, a ameaça dos efeitos especiais serve para controlar os que gostam de considerar-se mais "acordados", mais "espertos".

Se o desejo for realmente "despertar", sigam a equação dinheiro + poder, mais não há. Custa fadiga, sem dúvida, mais do que um copy/paste, e nunca podemos ter a certeza de não cometer erros. Mas é a única estrada.

Não é a primeira vez que o blog trata deste assunto, mas a verdade é que nada até agora mudou. E nada muito provavelmente irá mudar nos próximos tempos. 

Controlar internet? E para quê? A actual internet é a melhor aliada dos poderes fortes, conspiracionistas na primeira linha.


Ipse dixit.

22 comentários:

  1. Rita M.5.8.12

    Continua a seguir o dinheiro e esta leitora do II garantidamente vai continuar a seguir o blog.

    Abraço
    Rita M.

    ResponderEliminar
  2. maria5.8.12

    Olá Max:bem vindo às ótimas postagens de sempre, e ao mundo infantilizado, onde as pessoas costumam se abrigar confortavelmente!
    "A melhor forma de controla-lá? Não a censura, que logo desencadearia reacções adversas, mas a poluição, a injecção contínua e constante de disparates..."
    Penso que a internet repete o que acontece com o cinema, a literatura e tudo quanto tem um tremendo potencial mobilizador no sentido do conhecimento da realidade, do pensamento instigante, curioso e desafiador. Mas,dado o oceano de disparates, fica até difícil encontrar um bom filme, um bom livro, e assim por diante. E, acaba ficando tudo misturado, ninguém entende nada de nada, e é mais cômodo acomodar-se num horizonte místico, ilusório, infantil, aberrante, até porque a realidade é exigente, muito exigente, e faz da vida um desafio que rompe com as rotinas imbecilizadas, e que a maioria prefere desconhecer.
    Logo, numa sociedade de controle, tal como a que vivemos, a censura é supérflua...a servidão dos cérebros é mansa...o que nunca vai impedir fluxos de desviantes da servidão...para a sobrevivência de outros desviantes pelo mundo afora. Abraços

    ResponderEliminar
  3. Anónimo5.8.12

    Bom post,
    Chegados onde chegámos, somos uma espécie curiosa, ou melhor, uma espécie de idiotas.

    O planeta dos Idiotas:

    http://www.youtube.com/watch?v=bwWcdpAH3mM

    abraço
    Krowler

    ResponderEliminar
  4. Anónimo5.8.12

    Ei...não estou a acudir pelos conspiracionistas exagerados, apenas a fazer um exercício de lógica...o "blue beam" de que tanto se falava (e se fala ainda) não tinha data marcada para acontecer durante os jogos olímpicos, ou tinha?

    O que estava em causa não era o blue beam acontecer, era ALGO acontecer durante os jogos olímpicos, dada a invulgar militarização de Londres...e eles ainda não acabaram.

    Quando se lê uma notícia sobre conspiração e tecnologias secretas em uso, o que se deve considerar não é "se existe" ou "se não existe", "se vai acontecer" vs. "se não vai acontecer" é a POSSIBILIDADE de tal tecnologia existir, de tais coisas acontecerem...e se existirem, ou acontecerem, não nos deixarmos "arrebatar" por elas, eventualmente, um dia.

    Por outras palavras: é estar preparado para os piores cenários, saber antevê-los, contar com eles de forma no mínimo HIPOTÉTICA, pois na EVENTUALIDADE de ocorrerem(e podem muito bem não ocorrer, e é bom que não ocorram), pelo menos estarmos preparados para lidar com a situação. Seja em que altura for, não tem tem que ser obrigatoriamente durante os jogos olímpicos!...

    Deixem-me fazer uma metáfora: qualquer condutor deve estar, pelo menos mentalmente preparado (ou seja, saber o que fazer) para a eventualidade de se lhe furar um pneu em plena estrada, descobrir, ao travar, que os travões não funcionam, e que uns metros à frente, há trânsito bloqueado por um acidente, e que a única forma de escapar é meter por um sentido contra-a-mão.
    Claro que isto é exagerado, bem o sei, mas se tal coisa acontecesse, claro que o condutor gostaria de saber como lidar com a situação!...

    Volto a dizer que não estou a acudir por conspiracionistas exagerados, apenas a fazer um exercício de lógica.

    ResponderEliminar
  5. Max obrigado! Muito bom! Já estava de saco cheio com tanta besteira dita por aí... Uma pena, tanto tempo perdido com este monte de informação lixo e superstição...

    ResponderEliminar
  6. maria5.8.12

    Olá Anônimo: agora eu fiquei extremamente curiosa para saber o que é estar preparado para as situações elencadas pelos "projetistas do inusitado" referente ao 4 de agosto?! Se o Cristo, "em pessoa holográfica", ou alienígenas, de repente aparecessem nos estádios dos jogos olímpicos, íamos - eu no Brasil, e tu em Portugal - fazer o que precisamente, além de exclamar: Ohhhh!..!? diante do espetáculo televisionado para meio mundo assistindo? A bem da verdade, se eu visse coisa semelhante na TV, ou no computador, ia mesmo era exclamar: Mas que m....agora além de anunciar, os fdp estão desenhando...Abraços

    ResponderEliminar
  7. Já Chegou, e os rastros químicos não conseguirão mais esconder no por do Sol.

    http://portaldamatrix.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  8. Anónimo6.8.12

    O que tiver de acontecer não será avisado mais, virá de repente, pegará a todos de surpresa.A pergunta que não quer calar: - Quando tiver acon tecendo, iremos acreditar?. São tantas previsões fajutas que o melhor a fazer é seguir vivendo como puder. O que tiver de ser, será e não tardará. Assim espero.

    ResponderEliminar
  9. Obrigado a todos!

    Só uma nota acerca do Anónimo.
    Percebo o que quer dizer, faz sentido do ponto de vista lógico. Mas...

    Mas concordo com as afirmações de Maria: afinal preparados para quê? O que adianta?

    Mais: a minha adversão nem é tanto com esta ideia da "preparação": o problema, aliás, os problemas, são os seguintes:

    1. Continuemos a entreter as pessoas com assuntos que não vão para lado nenhum. "Podem" acontecer, sem dúvida, pois existe a tecnologia; mas também é verdade que regularmente não acontecem (caso Elenin). Lembram de blogues que alertaram antes do terremoto de Fukushima? Não houve: só depois alguém lembrou-se de espreitar os gráficos do Haarp e naquela altura nasceu a teoria da conspiração.

    2. Damos espaço a estes argumentos e retiramos espaço a assuntos que, na minha óptica, são mais importantes: há neste planeta bancos que decidem (literalmente) qual o nosso nível de vida e nós gastamos o nosso tempo com o Deus holográfico?

    3. Infelizmente a intenção de alguns conspiracionistas não é tão limpa como pode parecer: não são muitos (verdade seja dita), mas há autores que aproveitam este fantomáticos eventos para vender livros, dvd: ganhar dinheiro à custa dos ingénuos.

    É isso que irrita-me. Aliás, já estou irritado. Vou desirritar-me :)

    Abraço para todos!

    ResponderEliminar
  10. Marcelo6.8.12

    Texto perfeito!
    Não é necessário mais explicações, ótimo como sempre.

    ResponderEliminar
  11. Caro Max, afinal o que é ser alternativo senão ter a postura diante de crenças e escolhas dentro da matrix entre a pilula azul e a vermelha. Não há razão para julgamentos além de aceitarmos ou não a hipótese de que a nossa escolha seja a certa. Ou não... Isto também pode. Nem sempre o que queremos é o melhor, enganos acontecem mais do que o desejado, memórias e programas ancestrais nos induzem ao erro pedindo faxina severa de tudo o que seja programa de desamor. Melhor é sermos mais dionisíacos e menos apolíneos.
    Se atentados e planos conspiratórios existem desde muito antes de Nero, o escravagismo segue incólume seu joguinho macabro sem nos pedir licença para matar-nos de forma insuspeita enquanto continuam seus abjetos "faturamentos".
    Penso que é melhor aceitarmos que neste jogo, a informação e a desinformação mantém sua nem sempre "amigável" natural queda de braço enquanto a "elite" avança a agenda deste tenebroso 4º reich nazi sionista sem dó nem piedade escarnecendo e se alimentando das almas de seus senzalados. A maior parte da massa não acredita na inumanidade da elite que a (des)governa, abusa e a sacrifica em religiosos genocídios ofertados ao poder dos inumanos "deuses" no Poder.
    Haja o que houver, repito, nada, religião alguma, lei alguma, substituirá a responsabilidade 100% dos julgamentos para escolhas e decisões de cada um de nós. O SISTEMA É PSICOPÁTICO, ESCRAVAGISTA, ALIENÍGENA, INUMANO E ANTROPOFÁGICO. A CIA não dorme no serviço e se diverte em sua fria reptilianidade diante de nossa infantilizada fratricidade. Olimpíadas e outras manifestações de massa são rituais de "up grade" do programa escravista global.
    Mantenhamo-nos na vibração do amor, todos os espíritos, corações e mentes estão interconectados. Só podemos escolher entre o medo catabólico e a gratidão anabólica ao amor incondicional. A verdadeira maravilhosa revolução é intrapessoal e intransferível.O resto é escravidão.

    Sigamos o jogo, vamos aguardar o final dos jogos e os novos fatos em torno deste ritual premonitório. Cada vez mais é, e será maior, o risco de perda do controle por conta do aumento da velocidade na ânsia da execução da "agenda"...
    Sinto muito, sou grato.

    ResponderEliminar
  12. Anónimo6.8.12

    Max, suas reflexões são pertinentes. Porém, ser "alternativo" é simplesmente buscar as informações fora do mainstream. Cabe ao leitor o discernimento daquilo que não lhe serve... ou não? Discutimos várias coisas, mas o que eu vejo por aí, pelo menos nos blogues que eu acompanho, é um apontamento. Esse apontamento nos mostra fatos estranhos, que fogem do normal. A FEMA, os caixões, agora o suposto evacuamento da costa oeste dos EUA. Não vejo nada ser tratado como 100% de certeza. O que eu observei é que depois justamente do Elenin, a galera mudou drasticamente sua abordagem. Mas os xiitas existem em qualquer meio... Mas concordo com você, a poluição está se saindo muito melhor do que a censura! Tanto é que hoje a informação correta se encontra tão diluída na informação incorreta, ou seja, o joio está tão junto do trigo, que não há mais como dissociar um do outro.
    Erico.

    ResponderEliminar
  13. Anónimo6.8.12

    8 ou 80 não seria uma forma de fazer as pessoas desacreditarem em tudo que seja etiquetado como "conspiracionista", inclusive as obviedades do 9/11 e etc... Se deixam estas iscas propositalmente, e com extrema habilidade e dedicação, é provável que até isto tenha uma função, e eu acredito que sim.

    ResponderEliminar
  14. maria6.8.12

    Olá todos:aqui em casa assistimos o espetáculo de abertura dos jogos olímpicos de Londres. Afinal, um show dirigido por um cineastra de renome - esses caras são prodígio em coreografia - não seria digno de se jogar fora. E, é aí que a minha irritação penso que encontra a irritação do Max e de outros: milhões de pessoas "aprenderam" que a história da Inglaterra sai da agricultura para a indústria, e sobre isso se consolida, sem passar pelo colonialismo, como base de um império brutal, que perdeu poder,mantendo a majestade. Tudo então é coroado, no espetáculo musical,com a mais estúpida descrição do suposto cotidiano de uma família média inglesa que não pensa, não trabalha,não estuda,não compartilha, não passeia, nem come;só veste, badala e se absorve em divertimentos eletrônicos.E, ainda tenho que aturar os comentários da pobrezinha da âncora da TV Record, cujo horizonte de conhecimento se assemelha ao da Maria Eduarda (com 5 anos de idade)aqui de casa.
    E agora, vem o pior: procurei, mas não encontrei, na internet, uma única crítica ao conteúdo do espetáculo, apenas sobre aquilo já fartamente comentado aqui, os avisos e interpretações de indícios das mais estapafúrdias formas de apocalipse.Eu mereço! Abraços

    ResponderEliminar
  15. Ricardo6.8.12

    Muito entretido com a burocracia italiana eu não assisti nada referente à olimpiadas... até por quê raros são os esportes olímpicos que gosto... e menos ainda de assistí-los na televisão, ao invés de jogá-los...

    Enfim... ridículo, né? Eu parei MESMO... uma vez fui ver meus bookmarks de notícias... e resolvi acessar... eu tinha uns 50 sites... 45 só falam asneiras...

    Enfim, esse esquema não é novo... é antigo... departamentos de propaganda e relações públicas nasceram com isso... diversos hoax históricos foram implantados propositalmente, principalmente durante a guerra fria, tanto de um lado quanto de outro...

    A história dos ufos... relatórios oficiais falando coisas absurdas... com a esperança de chegar na mão de espiões...

    As mensagens criptografadas, transmitindo asneiras... aquele negócio que funcionou na rússia por décadas, espionando todas as transmissões européias e que causava interferência eletromagnética em tudo e fez com que muitos projetos de aparelhos fossem feitos para evitar essa interferência, a qual acreditava-se ser natural e não causada pelos russos...

    Nós somos os espiões... temos o wikileaks... nós realmente roubamos documentos confidenciais... logo, o que roubamos pode ser bem divertido... como o Projeto Filadélfia... o qual teve que ser desmentido publicamente, pois vazou documento oficial sobre ele, para dentro dos EUA e não para a Russia...

    E como sempre... fugimos do que se interessa...

    Só um adendo... tenho conversado com italianos trabalhadores e mudo meu depoimento: todo mundo aqui odeia o euro... eram ricos antes de entrar o euro... :)

    [ ]s

    ResponderEliminar
  16. Max (muito respeitosamente),

    Concordo quase que plenamente, mas (sempre há um) temos uma falha enorme nas críticas aos conspiracionistas. Uma boa parte de nós, bem considerável, faz a crítica depois do ridículo da trama exposta.

    Dou um exemplo: até agora não vi, nem ouvi de ninguém esculhambação alguma sobre as tais tecnologias que a Keshe Foundation quer disponibilizar para toda a humanidade, e olha que existem coisas bem cabeludas, coisas que nem os conspiracionistas mais lunáticos conseguem supor. Eu não posso afirmar, nem desacreditar, muito devido aos meus próprios devaneios, que tais coisas possam existir. Minha semelhança com Einstein termina na cor da língua. Bem o que quero dizer? Cadê as críticas antecipadas sobre aquelas supostas sandices? Tá todo mundo esperando pra falar depois. Alguns têm aparecido apenas associando a coisa ao anticristo e à sua falsa paz apocalíptica. Estamos numa espécie de êxtase estático aguardando as provas serem apresentadas. Acho que assim é muito fácil.

    Veja bem, não estou afirmando que nunca houve críticas antecipadas as premonições conspiracionistas por parte deste blog. Quem acompanha este espaço há tempos sabe que tais críticas sempre estiveram presentes. O que quero mostrar é que todos nós temos a tendência à credulidade. Uns mais, tudo bem bem mais, outros menos. Me espanta esta complacência perante tanta tecnologia que deveria causar muita estranheza e críticas das mentes, posso dizer, bem fundamentadas. Só acho que criticar depois do fato é fácil. Bluebeam e a tecnologia Keshe pra mim não soam como impossível. Isso pra mim, que tenho minhas tendências conspiranóicas.

    Aproveito pra dizer da minha alegria em reler Maria.

    Abraços.

    ResponderEliminar
  17. Bom ponto Walner, bom ponto.
    Devemos ser cautelosos apesar de toda esta confusão de informações.

    Max como sempre faz um ótimo trabalho.

    ResponderEliminar
  18. TE DIGO DE NOVO. O MAX DEVE TER UMA DOENÇA MENTAL. JÁ FALEI PRA VC APAGAR A LISTA DE SITES PARCEIROS.....

    COMO PODE FAZER ESTA CRITICA, E MANTER A LISTA DE SITES PARCEIROS???????

    ELES NÃO SÃO CONSPIRACIONISTAS?
    CONTRADIÇÃO!

    ResponderEliminar
  19. Olá Rob,

    não percebo: uma pessoa afirma eu estar com uma doença mental, escreve tudo com o caps lock activado e depois espera uma minha resposta?
    Curioso.

    Abraço.

    ResponderEliminar
  20. Anónimo8.8.12

    Max, o que você acha disto?

    http://2012umnovodespertar.blogspot.com.br/2012/08/a-conspiracao-dos-iluminados.html

    ResponderEliminar
  21. Anônimo,

    Talvez eu possa responder. O nome Rothschild (escudo vermelho) surge como uma espécie de "alcunha" da família de Isaak (origem dos Rothschild), devido ao escudo na frente de sua casa. Isto no século XVI. Portanto, muito anterior ao Manifesto Comunista de Karl Marx. Pra mim uma tremenda besteira afirmar que o sentimento socialista não é genuinamente um anseio da humanidade. Não havia como ser indiferente aos sofrimentos que a revolução industrial causava a classe trabalhadora principalmente através de jornadas inumanas, incluindo aí a exploração da mão de obra infantil, as condições insalubres das moradias e locais de trabalho. Então, como alguém pode afirmar que o desejo de transformar esta realidade fora única e exclusivamente idealizada por mentes manipuladoras?

    Havia um desejo, como houve um desejo da sociedade francesa por mudanças na revolução. Como houve um real desejo entre as mulheres de se livrar do jugo de uma sociedade patriarcal. Edward Bernays, sobrinho de Freud, utilizou deste jogo: atuou em cima das reivindicações femininas para aumentar os lucros da indústria do tabaco. As mulheres alí viraram fumantes em grande escala.

    No meu modo de ver, as elites captam estes sinais e trabalham neles a seu favor. No Rock foi a mesma coisa. Ou será que até hoje estaríamos ouvindo Bing Crosby ou Vicente Celestino? O próprio Jazz sofreu as mesmas acusações. Será que até hoje estaríamos curtindo Dolores Duran cantando dores de cotovelo?

    Abraço.

    ResponderEliminar
  22. Anónimo8.8.12

    Walner:

    1-) Keshe Foundation: Algumas das patentes de Keshe parece que estão em vias de deixar de existir por falta de pagamento do registo.

    2-) Casa de Isaak e uso da música para lavar mentes: Há um cantor conhecido chamado Chris Isaak...será que é descendente dessa casa?

    3-) Uso da URSS para fomentar o comunismo ateu: É possível ser cristão e comunista...Cristo pode muito bem ser apelidado como o primeiro comunista do mundo...http://informacaoincorrecta.blogspot.pt/2011/12/recebi-e-publico.html

    4-) A sensação que eu tenho é que os judeus de hoje não querem ocupar a Palestina por amor a Deus, mas pelo amor ao poder que tal ocupação lhes permite. A própria bandeira deles é um símbolo maléfico, o selo de Salomão (que alegadamente o rei usou para práticas ocultistas, quando, ao chegar a velho, se voltou para isso), erradamente chamado de estrela de David.

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...