15 agosto 2012

Israel - Irão: o plano do ataque. Ou não.

Um post no dia 15 de Agosto?
Pois é, está é uma surpresa também para mim. Mas a notícia merece.

Richard Silverstein, por muitos definido como o Wiskylicks de Israel, decidiu publicar em rede os planos de ataque de israel contra o Irão.

"Vai ser uma agressão coordenada, com um ataque cibernético sem precedentes" que tornará inutilizáveis em poucos minutos "internet, telefones, rádio, televisão, comunicações via satélite, conexões de fibra óptica de edifícios estratégicos do País.

O objetivo? "Não fazer saber ao regime iraniano o que está a acontecer dentro de suas fronteiras".
Silverstein decidiu publicar tudo no seu blog, após a fonte dele ter transmitido os documentos. Mas qual a razão? A verdade é que nem todos em israel querem a guerra, além da fachada do regime há uma oposição que luta para sair da lógica da beligerância sem fim. E como os tambores de guerra falam cada vez mais alto, eis a publicação.

Primeira fase

O material parece saído dum filme de Hollywood. 
Segundo os documentos, na primeira fase seria utilizada uma tecnologia mais sofisticada para derrubar as infraestruturas do Irão e as bases subterrâneas dos mísseis em Khorramabad e Isfahan. A seguir, as centrais de energia, de acordo com o que está escrito no documento, serão paralisadas com curtos-circuitos causados ​​por munições de fibra de carbono, mais fina do que um cabelo humano, que tornam inutilizáveis os transformadores.

Segunda fase

Depois:
Dezenas de mísseis balísticos, capazes de cobrir uma distância de 300 km, serão lançados contra a República Islâmica por submarinos israelitas localizados perto do Golfo Pérsico.[...]
Mísseis que não estão equipados com ogivas convencionais, mas com pontas reforçadas, projetadas para penetrar em profundidade.
As informações na posse de israel, de facto, falam de centrais nucleares subterrâneas, como aquela de Fardu, perto da cidade de Qom, muito difícil de alcançar com um bombardeio clássico.

Terceira fase

E ainda não acabou. Outros mísseis, serão lançados para derrubar os sistema de comando, investigação e desenvolvimento e as residências do pessoal envolvido no plano de enriquecimento do urânio.
Continua o documento:
Logo depois o nosso satélite de reconhecimento TecSar passará por cima do Irão para avaliar os danos aos objectivos. As informações serão transferidas para as aeronaves em voo em direcção de Teherão, aviões equipados com tecnologia desconhecida ao público e também ao nosso aliado norte-americano.
Seriam estes aviões invisíveis ao radar, enviados para terminar o trabalho com uma uma lista restrita de objectivos.

Problemas

O objetivo parece claro: destruir dum lado a capacidade de desenvolvimento nuclear do regime islâmico. Por outro lado, evitar um contra-ataque iraniano contra o território israelita, com a destruição das instalações de mísseis.

Só que as coisas não são tão simples. O governo de Benjamin Netanyahu, por enquanto, está em minoria no gabinete de segurança e os Estados Unidos, que não querem ouvir falar de guerra (por enquanto), reafirmam que israel  "só pode retardar o programa nuclear iraniano, não eliminá-lo".

E sempre hoje, nas colunas do diário hebraico Ma'ariv, Matan Vilnai, um ex-general e próximo embaixador na China, antecipa o cenário "interno" do conflito:
Israel tem preparado a população para um conflito que poderia durar trinta dias em várias frentes simultaneamente.
E nestes trinta dias:
Nas cidades israelitas a artilharia de Teherão poderia resultar em pelo menos 500 vítimas, algo menos ou algo mais. [israel] vai ter que lidar também com os mísseis disparados pelo Hezbollah a partir do Líbano e pelo lado armado de Hamas a partir da Faixa de Gaza.
O facto é que israel tem pressa: quer intervir antes de Teherão ter a capacidade de construir mísseis nucleares.

Mais uma vez: Wikiquê?

Problema: quanto de tudo isso é realidade e quanto é guerra psicológica? O Wiskylicks israelita pode ter os mesmos problemas do simpático Julian Assange: ser por sua vez um simples peão nas mãos dos serviços de intelligence.

E a dúvida é acrescida até tornar-se certeza após uma breve pesquisa: o documento de Silverstein tinha sido publicado um mês atrás nas páginas dum fórum de segurança militar (o texto é em hebraico, mas com um simples Google Translate...), mais uma vez fornecido por uma fonte anónima, com até as mesmas expressões.

Há portanto uma manobra em curso que mira a espalhar a sensação dum iminente ataque contra o Irão. Uma maneira para testar o adversário e para manter alta a tensão do público (as Olimpíadas acabaram...) e entre os dois Países. E os media, mainstream e não, aderiram em bloco semeando dúvidas e terror (BBC, InfoWars, GlobalResearch...não quero parecer presuntuoso, mas sou o único a utilizar internet para fazer pesquisas?).

Preocupados? Não vale a pena, porque até Novembro não haverá guerra.
Depois das eleições americanas é que o discurso pode mudar.


Ipse dixit.

Fontes: Correire della Sera, Tikun-Olam, Fresh.co, BBC, InfoWars, GlobalResearch

11 comentários:

  1. maria15.8.12

    Ó Max! tu me sai da observação das estrelas para noticiar mais um dos supostos planos de ataque ao Irã, este que fora já divulgado faz um mês!? Tu estás gozando com a gente, né!?Ou então não entendi, porque acho que consideras que um plano assim detalhado, e assim "fatal" para a infraestrutura científico/mediática/militar do Irã, se fosse real, não seria previamente divulgado. Uma divulgação assim (que não é a característica das informações Weak) só pode ter como finalidade manter as "cabecinhas catastrofistas" ocupadas com o que nada podem interferir e dar a entender que Israel tem potencial de ataque (sem resposta?)no Oriente Médio que, efetivamente não tem. Resumindo: propaganda da máquina logístico militar dos sionistas, uma dosezinha a mais de medo a poluir corpos e mentes, que sempre carrega suas vantagens imobilizadoras, e concorrência com Hollywood, porque as tais fases dá um script razoável para o gênero catástrofe. Aí, no fim do post, tranquilizas a platéia...E aí? Os mesmos abraços de sempre.

    ResponderEliminar
  2. DANIELA15.8.12

    E OLHA MAX QUE EU ATÉ CORRI PARA INTERNET, TINHA CERTEZA QUE ENCONTRARIA UMA MANCHETE ASSIM- -HAARPS PROVOCAM TERREMOTO NO IRÃ....- MAS NÃO ENCONTREI NADA, AS CABECINHAS CATASTROFISTAS ATÉ QUE ESTÃO SEM IMAGINAÇÃO.
    DEIXARAM PASSAR O TERREMOTO SEM ALARDE, SEM ACUSAR USA OU ISRAEL DE USAR A TAL ARMA QUE PROMOVE, TERREMOTOS ,TSUMANI ,ETC...PRÁ QUE USARIAM HAARPS, SE ESTAVAM OCUPADOS COM O EXCELENTE PLANO DE ATAQUE.....

    ResponderEliminar
  3. Maria!!!

    Pois é. É uma notícia que saiu há um mês num fórum e que hoje, quem sabe porquê, volta à carga no blog do WiskyLicks israelita.

    Cheira mal, não é? Cheira muito mal.

    Repara: ao longo de 15 dias as atenções do mundo foram todas focalizadas nos Jogos Olímpicos; acabam os Jogos, nem dois dias e pronto, temos o próximo pesadelo.

    Mas tu consegues imaginar o exército de Tel Avive que deixa fugir o plano do próximo ataque contra o Irão? E não um plano qualquer, mas bem pormenorizado, com tanto de armas secretas que nem os americanos conhecem...

    Se o eco da BBC e de outros jornais não é de espantar, fico surpreendido (moderadamente) com InfoWars e (muito) com Global Research que até hospeda o Wiskylicks israelita em pessoa.

    Tanto para usar uma expressão tipicamente portuguesa: porra, mas em quem podemos confiar???

    "Me, myself and I", como cantam os Metallica: "eu, eu e eu".
    Mas é triste...

    Grande abraçooooo para D. Maria!!!

    ResponderEliminar
  4. maria15.8.12

    Perfeitamente de acordo Max! Bem que no fundo sabia das tuas intensões com o post. Valeu! Só quero deixar meu veemente protesto com relação ao D.antes de maria, que entendi como "dona maria". Horrível, Max, horrível!! Meus 62 anos são pura referência cronológica: em algumas coisas sou centenária, digamos. Em outras, juro que mais jovem do que tu e a maioria dos leitores. Só maria, e sempre maria, tá? Abraços

    ResponderEliminar
  5. Olá Daniela!

    Olha, em primeiro lugar e por uma questão de justiça, tenho que dar-te na cabeça por causa do Caps Lock. É que se ralho com alguns tenho que ralhar com todos.

    Por isso:
    "Daniela, desliga aquele raio de Caps Lock!!!"

    A seguir.
    Bem visto, um pouco por causa das férias, um pouco por causa dos dentes (que doem, para mudar), tinha esquecido o terramoto no Irão. Pouco mal, afinal esqueci apenas 300 mortos e 3.000 feridos...

    A boa notícia é que encontrei o seguinte na secção Yahoo Respostas (imagina):

    Pergunta (4 dias atrás): "Terremoto no Irão pode ter sido causado pelo Haarp?"

    Resposta (a melhor, acho eu): "Ahmadinejad anuncia que poderá haver terremotos em Teerã
    Parece que o presidente iraniano está se preparando, após ser ameaçado pelo Secretário de Defesa Americano, durante o encontro ocorrido entre os dois no Afeganistão, que o Irã poderia ser a próxima vítima do HAARP."

    Eu gostaria ler as declarações do Secretário da Defesa americano, escreveria um post de todo o tamanho, mas infelizmente a fonte não é alcançável...

    Mas eis o resto da resposta:
    "Vejam que curioso: em um mesmo dia, um ciclone atinge uma região pobre da Índia; um vulcão entra em erupção e derrete uma geleira, matando e ferindo muitos em uma região pobre da Islândia; e um terremoto de 6.9 graus – coisa que já é “normal” – atinge uma região pobre da China."

    Por isso: é Haarp, não há dúvida, pois estas são coisas que normalmente nunca acontecem.

    Notável outra resposta, sempre de 4 dias atrás:
    "Não me espantaria se o próprio furacão Katrina tenha sido produzido por esse projeto Haarp para acabar com os pobres e negros dos EUA".

    O terremoto de Lisboa, 1755? Haarp, para acabar com os negros de Portugal.

    O Dilúvio Universal?
    Haarp, para acabar com os não-hebreus.

    É tudo Haarp. Viva o Haarp.

    Abraço para a Nobre Daniela!!!

    ResponderEliminar
  6. koalabomb15.8.12

    Descreves-te muito bem o que infelizmente acontece Max

    Sai uma noticia destas e todos ficam malucos, pouco interessa a altura a que sai ou as fontes, temos é de fazer titulos sensacionalistas! Eu gosto muito do site de InfoWars que ai referiste e não resisto a ir ver os videos dele a entrevistar pessoas como o senhor Webster Tarpley ou o Max Keiser, mas depois de vez em quando aparecem noticias destas, mas não me importo, fazem nos pensar e provavelmente o tráfego de muitos desses sites dispara

    Acho que esse é o objetivo, fazer nos pensar e vender o jornal no dia seguinte

    abraço

    ResponderEliminar
  7. Anónimo15.8.12

    Max, ainda sobre o HAARP: Se aquilo não tem propriedades bélicas, então, porque está nas mãos dos militares? Eles só tomam conta do que lhes põe poder nas mãos...há uns tempos atrás, você próprio expunha a ocorrência de desastres naturais em consonância com o aparecimento das bandas brancas nos registos de funcionamento do HAARP.
    Houve até um dia em que, após um terramoto, os registos do dia foram inusitadamente apagados, e os próprios responsáveis pelo HAARP (que são militares), disseram que iam deixar de publicar os registos, para não haver associações dessas...eu não sei se isso chegou a acontecer, mas se era tudo mentira e não tinham nada a temer, então porque decidiram fazer isso?
    Lembro ainda que HAARP é a definição dada a essa tecnologia nos EUA...existem outras instalações por todo o mundo (Rússia, Noruega, etc.), e que têm nomes diferentes, consoante o país e a definição que lhe dão...

    ResponderEliminar
  8. Anónimo16.8.12

    Max, mudando radicalmente o assunto:

    http://www.jornalciencia.com/tecnologia/diversos/1405-equacao-matematica-de-black-sholes

    ResponderEliminar
  9. Olá , seu blog é muito bom, e desde já quero dar-lhe os parabéns, meu nome é: António Batalha, e quero deixar-lhe um convite, se quiser fazer parte de meus amigos virtuais no blog Peregrino E Servo ficarei muito radiante. Claro que irei retribuir seguindo também seu blog.Como sou um homem de Deus deixo-lhe a minha bênção. E que Seja feliz você e sua casa.

    ResponderEliminar
  10. Caros amigos, vamos esclarecer de uma vez por todas. A vida é cheia de contradições, o velho Brancaleone que nos diga. Vejamos: pede-se que não joguemos baterias e pilhas no lixo para que o mercúrio não envenene o "meio ambiente", e, no entanto, o dentista crava uma bolinha do venenoso mercúrio nos dentes do cidadão, obtura o vulgo "paciente", com a maior tranquilidade e sem pedir licença. Afinal ele recebeu um diploma para fazer esta estupidez legalmente.
    A coisa é séria e ninguém quer prestar atenção?
    O HAARP é uma cara e sofisticada arma de guerra, já nem tão secreta, criada "legalmente" pelos militares, gente naturalmente belicosa com fins humanitários, para que eles possam brincar de fazer bolinhas de sabão quando se cansam de video GAMES entediantes. O resto é conspiranóia de meia dúzia de escravos malucos que teimam em distorcer a verdade óbvia dos fatos sem a devida "comprovação científica". Fica esclarecido? Pesquisem.
    Sinto muito, sou grato. Espero ter contribuído ao debate.

    ResponderEliminar
  11. daniela17.8.12

    Querido e sem tolerancia MAX.Percebi a Caps Lock no meio do comentário, não quiz recomeçar, pois perderia a iniciativa e entusiasmo em opinar, desisto fácil....Mas fica bem bonito e bem melhor de ler, já que meus olhos estão ficando cansados, rsrsrs, estou chegando perto dos 40, faltam 6 anos, ahahahah.ABRAÇOS

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...