18 agosto 2012

O dinheiro e o poder. Não haja dúvida.

Pois é.
Diz Walner:
Já li em postagens anteriores suas suspeitas quanto ao 11/09, não sei se estou enganado, mas me parece que a tua posição a respeito se alterou quanto ao assunto.

Não sei se seria pedir muito, em se tratando de participante menos atuante, como no meu caso, mas poderia fazer um resumo sobre o que pensas de todo este enredo? Sempre tive a impressão de que comungava da tese de ataque de falsa bandeira. Agora, tenho a impressão que tuas buscas te levaram por outras paisagens.
E diz Maria:
Mas, como mais um 11 de setembro se aproxima, também me junto a ti na solicitação da versão inteligente de ii.
O assunto 9/11 é questão complexa.
Antes demais: a versão oficial não consegue explicar o que realmente se passou naquele dia. E ao longo dos anos foram reunidas muitas questões que não encontram uma resposta idónea, ao ponto que é difícil perceber como possam existir pessoas que acreditem nela.

Verdade seja dita: a percentagem de quem ainda confia na teoria oficial continua a descer: 49% dos habitantes de New York acredita que o governo dos Estados Unidos teve um papel nos ataques, enquanto 37% de todos os cidadãos dos EUA acredita que o governo ficou envolvido de qualquer forma (sondagem Scribbs-Howard). E a percentagem de quem "desconfia" continua  acrescer.

Listar todos os pontos no mínimo "suspeitos" seria tarefa exagerada nesta sede (mas vou fazer isso em Setembro, já tenho muito material neste sentido). Mas se entre os Leitores deste blog houvesse alguém que ainda acredita na versão oficial, então divirta-se na tentativa de demonstrar como e porquê ruiu o Edifício nº 7 (lembrando que nenhum arranha-céu em aço caiu antes o depois por causa do fogo) e a seguir faça o favor de enviar-me as conclusões, prometo publicar.

Como afirmado, teremos ocasião de falar do assunto.
Mas sobra um problema: quem organizou os atentados?

As versões

Todos conhecem a versão oficial: Bin Laden (o Senhor do Mal) encarregou um grupo de terroristas de entrar na posse de alguns aviões e atingir alguns objectivos em território americano: dado que nenhum dele sabia pilotar, tiraram um curso rápido (nos Estados Unidos, para não levantar suspeitas...) com aviões de turismo e em menos dum mês aprenderam a fazer coisas que desafiam a física (ver ataque ao Pentágono).
Faliram apenas no caso do voo United Airlines 93, aquele do qual os passageiros conseguiram ligar meia América com os telemóveis (em 2001, repare-se).

Mas os motivos? Por esquisito que possa parecer, não existe uma única motivação, mas um conjunto delas, pois Bin Laden nunca reconheceu como seus os atentados. No geral, fala-se do ódio contra os Americanos, da Guerra Santa contra os infiéis, da tentativa de envolver todo o Médio Oriente no confronto contra o Ocidente, dos aspectos políticos e mais ainda.

Se recusarmos a versão oficial, encontrar uma explicação não é simples.
False flag, um ataque de falsa bandeira utilizado pelos Estados Unidos para justificar as seguintes operações militares? Poderia ser: Washington tinha já utilizado false flag em outras ocasiões e sempre com sucesso (guerra EUA-Espanha, guerra do Vietname, sem contar as suspeitas acerca de Pearl Harbor).

Sabemos também que a guerra contra o terrorismo, que envolve a presença de tropas americanas em meio mundo (e algo mais), nasceu como reacção após o 9/11, portanto seria simples ligar os pontinhos e afirmar que os ataques de falsa bandeira atingiram os objectivos.

Quem?

Mas quem teria planeado os ataques? A Administração Bush? Meus senhores, mas lembram Bush? Acham que um cérebro como o dele poderia não digo ter planeado mas nem que seja entendido um plano complexo como aquele? Porque a guerra contra o terrorismo não foi apenas o envio das tropas no Iraque ou no Afeganistão: estes foram apenas bónus e/ou trâmites.

Os verdadeiros sucessos foram outros: as limitações das liberdades dos cidadãos estado-unidenses; a reintrodução do cultivo do ópio no Afeganistão (primeiro produtor mundial após o regresso da Nato); a presença militar numa zona particularmente sensível do ponto de vista estratégico (o Afeganistão é o cruzamento de pelo menos dois gasodutos intercontinentais) e geopolítico (a China, as repúblicas da ex-URSS, a Índia, a proximidade com o Irão. Lembrem: quem controlar a Eurásia controla o mundo).

Estes foram os objectivos de longo prazo, algo muito acima das possibilidades dum Bush ou dum Obama (o qual não acaso tenta reforçar a presença americana na zona, enquanto na vertente interna limita ainda mais as liberdades individuais, dando assim seguimento ao plano original). Esta nem pode ser obra de simples militares ou de empresas petrolíferas: é obra de estrategas, e dos mais finos, de quem tem a capacidade de "ler" o futuro. E pessoas assim não se encontram a cada esquina.

A minha ideia é que haja um outro nível, o mesmo que decide qual candidato presidencial deve ser eleito, quais guerras declarar, quais leis aprovar.

Membros? A resposta mais simples é "Illuminati", esta alegada seita composta por indivíduos quase míticos, com ligações ao satanismo, à Maçonaria, aos Rosacruz, ao Sionismo, ao Bilderberg e já nem sei quem mais.
Como eu sou um bocado alérgico neste sentido, prefiro olhar para outros lugares, tendo em mente o lema "seguir o dinheiro".

Dinheiro & Poder. Sempre.

É por isso que com satisfação encontro o comentário de Observer:
Ele [Max] está voltando as origens do blog, seguindo o dinheiro, ou seja, os bancos!!

Investigação sobre o 11/09?
Ataque de falsa bandeira?
Acho que a resposta está de onde vem o dinheiro para financiar todo o esquema, e se precisa de dinheiro, precisa haver bancos, então, com sempre, a história nos ensina que os verdadeiros chefões estão as escondidas gerenciando empresas e até tais bancos.
É mesmo isso.
Durante estes dois anos de blog fizemos (vocês, os Leitores, e eu) um longo caminho, tentando aprofundar vários assuntos, às vezes errando (vocês), às vezes acertando (eu, sempre, ora essa!). Assuntos aparentemente desligados entre eles, mas que no fundo tinham todos (ou a grande maioria) um único elemento comum: o dinheiro, que pode ser lido também como "poder".

Religião, energia, política, Zona Neuro, terrorismo, guerras, drogas, fármacos, ambiente, desporto, até os terremotos: tudo gravita à volta do dinheiro. O Leitor pode dizer: "E era preciso gastar dois anos de blog para chegar até este ponto? Mas isso é algo que já se imaginava!".
Leitor desgraçado! Uma coisa é "imaginar", outra coisa é "saber", com nomes, datas, lugares e todo o resto (as fontes, meus senhores, as fontes...). Nestes dois anos fizemos mais do que imaginar, conseguimos reunir muitas coisas que não saem simplesmente da nossa imaginação, não são "intuídas", mas são nutridas com dados que cada um pode livremente consultar. E representam um dos verdadeiros rostos da nossa sociedade.

Haveria mais para procurar? Com certeza, e o blog continuará a fazer isso com a vossa ajuda. Mas o que diz Observer está correcto: nos últimos tempos ando mais à procura de assuntos ligados ao mundo económico, tal como acontecia nos primórdios, porque acho que a chave está escondida aí. E se antes "imaginava" isso, após uns tempos de pesquisa estou mais convencido disso.

Lamento, sei que alguns não irão concordar: e resistir ao fascínio místico-folclórico dos vários Bilderberg, Illuminati e companhia pode não ser simples e é normal, dado que afinal é por isso que foram inventados. Mas se o nosso desejo for perceber alguma coisa, a maneira é apenas uma: seguir o rasto do dinheiro (e do consequente poder).

Níveis

Há um outros níveis acima do nosso.
Há um nível visível, tal como a elite política, as corporações, as multinacionais. Este é o nível que tem a função de "dar a cara", é a imagem pública.
E depois há o nível acima, constituído pelas pessoas que mexem os fios e que verdadeiramente controlam o mundo. São estas as pessoas das quais os media não tratam (respondam: como se chamava chefe da Apple? Exacto. E o chefe da Goldman Sachs? Exacto...) Costumam mexer-se no mundo da alta finança, possuem bancos, fazem eleger as elites políticas, condicionam os trabalhos parlamentares.

Quem são estes afinal? Deles já falámos há muito: os nomes podem ser encontrados na coluna de direita, na secção "Os Donos". Nada de extraterrestres, nada de sacerdotes satanistas, nada de tradições milenárias: seres humanos (mais ou menos...), com exploram a nossa sociedade para obter um poder desmesurado.

Se o desejo for encontrar os responsáveis do 9/11 é aí que temos de procurar.
Continuo a pensar que o 11 de Setembro não foi um atentado terrorista de matriz islâmica; o blog, com a vossa participação, fez-me mudar de ideias acerca de vários assuntos, mas neste caso reforçou a sensação original. E, como afirmado acima, do assunto voltaremos a falar. Mas posso deixar algumas ideias (e os Leitores podem contribuir com as sugestões deles): afinal, quais foram as possíveis motivações?

A velha raposa e o futuro

Algumas já apareceram antes, tentamos agora ampliar o discurso. Não é difícil: é suficiente procurar com um motor de pesquisa algumas das ideias de Visões do futuro: A Estrada da Pérsia - Parte I, II e III ou Quirguistão e o Grande Tabuleiro








14 comentários:

  1. maria18.8.12

    Olá Max: obrigada pela expectativa de quando setembro vier. Por enquanto, segue minha cronicazinha particular.
    Ainda morava em Floripa, décimo andar, dividido em dois apartamentos, naquele fatídico 11 de setembro. Minha vizinha entra porta adentro do meu escritório, aos gritos:"liga a Tv, atentado terrorista no W.T. Center de Nova Yorque...LIGA!!!",quase despenca por cima da minha cadela Anarca, dedo em riste para a tela,enquanto já ligando o aparelho, assisto às implosões dos edifícios.Digo assim porque o que eu vi foi implosão, coisa já assistida em circunstâncias diferentes, outras vezes na Tv.Têm-se a mania de televisionar implosões controladas. E o que eu nunca entendi é a eficiência pedagógica midiática no alcance de seus objetivos! O que fez a I. num espaço temporal tão curto - entre o choque e a mensagem para mim - descodificar o sentido de acidente para ataque terrorista. Parece que os cérebros já estariam preparados previamente para a rotulação desejável, e depois incansavelmente reiterada, independente do que as imagens sugerissem.
    Nunca perguntei sobre a interpretação que a vizinha me dera de súbito ao acontecimento porque este lhe fora particularmente doloroso. A filha universitária tinha trocado os estudos na formosa ilha de Santa Catarina/Brasil para lavar pratos em New York, com vistas a descolar o grande amor yanque, acompanhado...naturalmente, do gren card, prática comum entre as meninas brasileiras. Um mês após o ocorrido, voltava para o apartamento da mãe, meio despedaçada psicologicamente, já que a família do noivo, frente ao trauma causado pelo ataque perpetrado contra a nação americana, não conseguia mais tolerar uma latina como futura "parente"...nada pessoal!Coisa que a iludida e aturdida brasileirinha J. nunca entenderia também.
    Ah... Max, o ponto de interrogação da última frase do post pode sair se omitir o " disfarçado de Novo Século Americano", acho. Afinal, americano do norte , chines ou que seja,a questão não parece ser a sede política do império, mas a perpetração dos sistemas hierárquicos que naturalizam todas as formas de poder de dominação e concentração de fortuna e miséria, sem a significativa reação solidária com os despossuídos, com sistemas não hierarquizados e de contra poder emancipatório da humanidade. Abraços

    ResponderEliminar
  2. Seguir o rastro do dinheiro! Tb penso ser por aí o melhor caminho para compreensão da história.

    "Os humanos lutaram pelo dinheiro, não apenas porque ele traz riqueza e luxo mas, principalmente, porque confere PODER àqueles que o têm. É o segredo para criar exércitos e mover montanhas, construir castelos e cidades, controlar a terra, a água e o ar, construir canais e lançar frotas marítimas, ganhar e perder poder de todos os tipos em relação a outros humanos".

    Curiosidade q pode contribuir na análise da questão:

    Quais as maiores e as mais antigas Empresas Familiares no mundo?

    A pesquisa liderada pelo professor William O’Hara trouxe bons frutos – a lista das 100 empresas familiares mais antigas do mundo e a lista das 250 maiores empresas familiares do mundo, disponíveis no site da Family Business Magazine.

    Dentre as mais antigas empresas familiares no mundo, a mais nova tem 225 anos, 4 dessas pertencem a uma MESMA FAMÍLIA HÁ MAIS DE MIL ANOS e, a empresa mais antiga é a Kongo Gumi, uma construtora de templos japonesa, fundada no ano 578(!).
    http://bit.ly/OxDx4C

    "Dê-me o controle do suprimento de dinheiro de uma nação e eu não me importarei mais com quem faz as suas LEIS."
    (Mayer Amschel Rotschild, fundador da dinastia banqueira Rotschild)

    abs

    ResponderEliminar
  3. Rita M.18.8.12

    O dinheiro e o poder.
    O dinheiro é o poder.
    :))

    Abraço
    Rita M.

    ResponderEliminar
  4. Max,

    Não podemos nos esquecer da mutreta da entrada dos EUA na 1a.GM.

    Só não entendo esta questão que se faz sobre nomear os megafeudalistas. Que eles existem, no meu entender, não há a menor dúvida. Basta vermos as ações tanto de direita, quanto de esquerda na grande maioria dos países, são extamente as mesmas: privatização, perda do controle sobre sua moeda, alteração das regras do setor previdenciário, debacle da saúde e educação. Uma privataria só. Agora, que me importa se os caras têm nome ou não? Com nome ou sem nome eles existem e sentimos suas presenças. Só não entendo um certo desdém quando alguns insistem nos nomes. Pra mim basta chamá-los picaretas.

    No que me toca, penso que a coisa vem de muito longe e não consigo dissociar o esquema do cabresto religioso. Desculpem, mas lendo o famoso livro sinto uma força manipuladora a serviço, desde remotas épocas, em favor da elite. Dividindo para conquistar. Por outra via, talvez seja justamente o aprendizado através da bíblia que possibilitou o jogo que é jogado nos nossos dias. Na verdade ainda não cheguei a qualquer conclusão e talvez precisasse de muitas vidas para chegar a concluir alguma coisa. Bem, mas o post não se presta pra isso. Na verdade andava enganado, julgava que você fosse da turma que considera Bushinho o maior suspeito, ou que sabia de antemão o que iria suceder. Devo dizer, ao menos na primeira hipótese, que era um pensamento idiota meu, pois como você sempre deixou evidente, e eu concordo, nossos políticos são marionetes e seguem o script. Mas não consigo deixar de pensar que ele tinha conhecimento prévio. Bem, na verdade não ficou muito claro pra mim se você considera Bushinho um comparsa naquela tramóia, já que mentor realmente não há a menor possibilidade de que tenha sido. Mas e o dad? Não exclusivamente ele. O cara anda poraí algumas décadas enfiado num esgoto danado, ambiente que o grandpa Prescott adorava frequentar também.

    De qualquer forma, meu bom Max, muito agradecido pelo tempo despendido.

    Abraço.

    P.S.: Anarca é Maria? Isso me lembrou um certo velho. Felicidades.

    ResponderEliminar
  5. Marcelo18.8.12

    Complicado, tudo muito complexo mesmo, mas este é o caminho certo, realmente.

    ResponderEliminar
  6. Anónimo18.8.12

    Não podemos esquecer que o pai do Bushinho trabalhou na CIA.

    E ao meu ver, tanto a CIA quanto todas as outras agencias de inteligência internacionais maiores, possuem poderes e privilégios que nem os governos tem e muito menos desconfiam. É de se refletir...

    ResponderEliminar
  7. Max,
    certamente já deves ter consultado, mas deixo também para os colegas aqui darem uma olhada nesta gente do topo da pirâmide:


    SITE OFICIAL DO CFR
    http://www.cfr.org/


    SITE OFICIAL GRUPO DOS 30
    http://www.group30.org/

    SITE OFICIAL CLUBE DE ROMA
    http://www.clubofrome.org/


    SITE OFICIAL COMISSÃO TRILATERAL
    http://www.trilateral.org/


    NÃO OFICIAL-COMITE DOS 300 (1)
    http://www.pseudoreality.org/committeeof300.html


    NÃO OFICIAL-COMITE DOS 300 (2)
    http://www.inforomania.org/files/c300.pdf


    NÃO OFICIAL-COMITE DOS 300 (3)
    http://www.henrymakow.com/committee_of_300.html


    NÃO OFICIAL-COMITE DOS 300 (4)
    http://www.whale.to/b/300.html


    Max! É preciso fazer um apanhado de todos estes grupos super-poderosos, atualmente não recordo a hierarquia deles, seria de grande ajuda se você revisasse este assunto também não é? Pois tenho quase certeza de que estão envolvidos nesta bagunça toda.

    abraços a todos

    ResponderEliminar
  8. Ah!
    Pra quem quiser dar uma olhada e consultar também, o que dizem os sites oficiais da CIA e do tal "bilderberg group", segue abaixo:


    https://www.cia.gov/


    http://www.bilderbergmeetings.org/index.php

    ResponderEliminar
  9. Antes de ir,
    deixo este portal de contra-informações muito interessante e completo, façam uma busca lá:

    http://www.whale.to/


    Até mais

    ResponderEliminar
  10. maria19.8.12

    Olá Walner: só para esclarecer.
    Anarca é o nome que dei a uma cadela que encontrei a beira da inanição, jogada na rua, em Floripa. Precisou ficar um mês numa clínica veterinária para se recuperar, e mostrar que, na realidade, era uma dog alemão, que alcançou 55 quilos de peso, e me deu amizade, segurança e proteção, livrando-me de "poucas e boas" até 2009, quando morreu de velhice.Mas o nome Anarca tem a ver com sua inteligência, independência e confiabilidade, a despeito de alguns anarquistas que conheci pelo mundo afora. Além do mais, era preta e branca, e absolutamente segura de si própria.Abraços

    ResponderEliminar
  11. Maria,

    Como imaginei. Aquele velho anarquista ainda cala alto no peito da neta. Felicidades minha boa amiga. Te guardo como uma preciosidade conquistada aqui mo ii.

    Peço desculpas pela minha ojeriza pelo telefone. Minha fobia não permite sequer celular.

    Beijos pra ti.

    ResponderEliminar
  12. Foi bom este post, pois depois de ler o HSBC II até pensei que acreditavas (teria mudado?) na versão oficial. Seguindo o dinheiro, a queda do WTC deu um lucro fabuloso, só pelo seguro e derivativos no mais nunca acreditei nos passaportes "oficiais" e nem em acidentes com aviões que não deixam pistas (pois aviões não eram).
    Você já ouviu ou leu na net que umas 300 pessoas assistira e interagiram com um palestrante que no final da palestra SUMIU na cara de todos porque era um holograma, já viu no You Tube o show onde aparece no palco um holograma de um rapper morto em 76 ou 96 (não lembro) que interage com a platéia, é perfeito (esse eu vi), muito bem feito, não se esqueça que "eles" tem acesso a tecnologias que nem sonhamos ainda ( como um chip quântico equivalente a 10.000 PCs). Por isso é que não creio que seja SÓ pelo dinheiro e poder, eu acho que tem um algo mais que nem sonhamos (ainda).
    Abraços

    ResponderEliminar
  13. Olá Max, partilhamos da mesma opinião a respeito do caso 9/11 ou 11/9 como escrevemos no Brasil... depois disso andei vendo as ações do Obama que também andei acompanhando modestamente porque estou longe e só posso ler notícias e fazer um esforço para filtrá-las e deitar fora as opiniões de quem as escreve. Me atenho a fatos esparços. Mas posso repassar-te alguns dados que podem não fazer sentido para a maioria, porém para ti talvez faça sentido.
    Lembras da época em que Obama mudou o principal homem da CIA e o pos de secretário de defesa? adorei a foto do homem! parece um avô amoroso que adora os netos em torno de si... "28/04/2011
    - Obama nomeia Leon Panetta como próximo secretário de Defesa; Panetta era diretor da CIA, e assume no lugar de Robert Gates. David Petraeus vai substituí-lo na Agência Central de Inteligência.
    http://g1.globo.com/mundo/noticia/2011/04/obama-nomeia-leon-panetta-como-proximo-secretario-de-defesa.html "
    mas como seria longo passar por aqui tudo, vou entrar no teu blog e postar mais links e informações por lá, até mais! Procure saber quem e o que já fez o eficiente Petraeus.

    ResponderEliminar
  14. Essas "pessoas" que querem controlar o mundo, são capazes de tudo para atingir os seus fins, custe a quem custar e o seu poder é descomunal, pois podem por em prática qualquer tipo de plano e independentemente das suas acçoes nunca serão acusados de nada,prova disso é o 11 de Setembro.
    O verdadeiro Terrorismo reside junto dessas "pessoas" dessa elite macabra e sem alma. A CIA é certamente uma das principais figuras neste teatro, senao a principal.
    É a organizaçao utilizada por essas "pessoas" para por o terror em prática e em movimento em qualquer parte da sociedade humana.
    Que futuro teremos com este tipo de Humanos no comando de mundo...

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...