02 novembro 2012

Sandy e os conspiranóicos

Foto autêntica, de certeza
Outra vez, tinha que ser.

Furação nos Estados Unidos? É uma manobra para dominar o mundo. É só ligar o Haarp, digitar "furação - Sandy - EUA" e o programa faz tudo sozinho. Entretanto as Forças do Mal podem ocupar o planeta.
Mais uma vez.

Há milhares de blog e páginas web que no planeta dizem o mesmo: o furação foi construído, literalmente. Não é muito claro "como", mas estes são pormenores. O importante é continuara  destruir aquele mínimo de credibilidade que o mundo da informação alternativa pode ainda apresentar.

Este é o verdadeiro furação que diariamente atinge internet e todos aqueles que tentam ter uma visão do mundo nem que seja ligeiramente diversa do mainstream.
E nem é preciso o Haarp, apenas espalhar notícias sem pés nem cabeça. Porque só nas mentes dos mais fracos o mundo precisa de exércitos para ser controlado: a informação faz o mesmo trabalho e custa menos. Funciona: quando a informação alternativa fica perdida no labirinto da estupidez, ao cidadãos sobra apenas uma única fonte de informação, a oficial.
E o círculo está fechado.

Após ter presenciado a invasão alienígena durante a Olimpíada de Londres, após ter contado os milhares de vitimas dos atentados (ou será que já esqueceram-se?), enquanto esperamos pelo mítico Dezembro 2012, vamos entreter-nos com Sandy. 

Teoria.
O simpático Obama criou (bom, na verdade fez criar) Sandy para empurrar os Estados Unidos cada vez mais na direcção da guerra civil e poder desta forma ser reeleito presidente.

Historicamente, os desastres naturais em proximidade das eleições sempre favoreceram o candidato desafiador, nunca o presidente. Não é difícil perceber qual a razão: é um desastre, há sempre algo que corre mal, o desafiador explora as fraquezas do sistema para atacar o presidente. Mas isso não importa, pois a teoria diz que foi Obama. E temos que acreditar.
Em frente.

Corolário.
Os desastres naturais já não existem. Se houver um desastre, este deve ser obra do Haarp, controlado pelas Forças do Mal..

Demonstração.
Em muitas cidades entrou em vigor o recolher obrigatório e há soldados nas ruas, prontos a disparar contra quem não respeite a ordem. A Fema recebeu a ordem de disparar contra todos aqueles que tenham a ousadia de abrir a porta de casa, mesmo que falte comida. Em muitas zonas da Costa Leste foi cortada a electricidade.

Seria possível pensar numa acção de prevenção por parte da Administração. Afinal foi duramente criticada na altura do furação Katrina, que submergiu New Orleans. Será que o desejo é não repetir os mesmos erros?
Não, é uma conspiração, só os fracos duvidam.

Alguém ouviu de pessoas mortas pelos soldados? Não. Mais simples pensar em milhões de Americanos aterrorizados pelas tropas, fechados em casa, sem luz, ao frio, com fome. Com certeza, parece-me razoável.

Alguém pode mostrar a ordem recebida pela Fema para "atirar à vista"? Não? Ok, não importa, são vozes e nós temos que acreditar nas vozes. "Voz de povo, voz de Deus".

Em Atlantic City os militares protegeram bancos e casinos contra possíveis tentativas de roubo? Nada disso, os militares simplesmente protegiam as riquezas de elites, esta história de alguém que pode aproveitar o caos é uma penosa desculpa, alguma vez viu-se uma coisa desta?

Em muitas transmissões televisivas foi possível observar meios militares (as forças armadas utilizadas numa situação catastrófica? Mas quem pode acreditar nisso?), que na verdade estavam aí não para proteger mas para defender. Defender o que? A riqueza da elite, claro. Por isso a baixa de Manhattan foi evacuada: é aí que fica guardado o ouro dos outros Países também.

Obama deveria ter dito: "Que venha, que venha a água e que arraste para o fundo do mar todo o ouro, não apenas o nosso mas também aquilo dos outros". Isso deveria ter feito um bom presidente. Mas assim, a tentativa de proteger o metal amarelo é uma clara prova de que o furação foi inventado. Com o Haarp, óbvio.

É explicado também que o recolher obrigatório e as forças de segurança foram utilizados para fazer "desaparecer" pessoas incómodas e documentos comprometedores. Naturalmente são vozes, mas como não acreditar? Única ressalva: da próxima vez as Forças do Mal deveriam lembrar-se de fazer "desaparecer" também todos os blogueiros que no dia seguinte podem desmistificar um desastre "natural", como neste caso.

Outra imagem autêntica
Obviamente os planos das Forças Demoníacas são pormenorizados, nenhuma vertente escapa (só os blogueiros Paladinos da Verdade, como vimos): Sandy é a ocasião para anular as eleições presidenciais e manter Obama no cargo ao longo dum tempo indefinido. Mas não era para ser reeleito? Sim, tanto faz.
Óbvio.

Mas há mais.
Pergunta um blog: "Não é esquisito que alguns dias antes do furação atingir a zona, 60.000 homens da Guarda Nacional forma postos em Alarme Vermelho? Com o furação Katrina foram precisos 8 dias antes das primeiras ordens".
Esquisito, muito esquisito de facto. Como afirmado antes: "prevenção"? Possível mas mesmo assim muito, muito suspeito. Mas suspeito porque? Boh, não sei, só sei que é suspeito.

Continua: "Não é esquisito que o Haarp nos últimos dias tem estado mais activo e com maior força destruidora?".
Também neste caso: muito esquisito. Ontem, por exemplo, liguei a página web do Haarp e logo o telemóvel que ficava ao lado do ecrã caiu no chão. Isso só para que fique clara a força destruidora do Haarp. O Leitor pode imaginar as consequências em New York, que fica bem mais próxima do Haarp.

Na imagem à direita podemos observar o real percurso do furação.

Obviamente não há fontes, não há nada, só a imagem. Mas temos que acreditar, pois como podem ver, Sandy passou bem longe de New York. Foi toda uma mentira, não houve furação nenhum! (pena que o blogueiro neste caso nem alterou o nome original do ficheiro: HurrikanErin podemos ler, o furação de 2001...).

Ehi, esperem: mas isso não significa que o Haarp falhou? Foi programado para atingir a Costa Leste e depois ficou no meio do mar?
Mas que importa? O que importa é reter que foi toda uma enorme conspiração ao serviço de Obama e das Forças do Mal. As mesmas que mataram milhares na Olimpiada de Londres. Sempre elas.

Para acabar, a sequência que demonstra de forma inequívoca a ligação entre Haarp e o furação Sandy, a mãe de todas as provas. E o pai também:

       
Podem clicar para aumentar.
Palavras para que? As imagens falam sozinhas: foi uma conspiração, Obama + Forças do Mal + Haarp (e não esqueceria aquele gato na fotografia, tem cara suspeita...), palavra de conspiranóico.


Ipse dixit.

Fontes: Before It's News, Humans Are Free, Stampa Libera

11 comentários:

  1. Anónimo2.11.12

    Esse pessoa é ridículo: ninguém com 2 neurônios (tico & teco) leva essa gente a sério!

    ResponderEliminar
  2. maria2.11.12

    Olá Max: nooossa! Como é que a Mel foi parar em Nova Yorque?(outra imagem autêntica), e travestida de furacão! Eu disse para a dona dela: a bichana passou a noite fora para namorar, não te preocupa...Só não sabia que ela ia tão longe...
    Abraços, e fica tranquilo, que na internet acontece o que acontece em qualquer lugar ou circunstância: as pessoas procuram o que lhes interessa, e aqueles que lhes interessa. Idiotas buscam idiotices, não idiotas, nem tanto. E informações fidedignas e análises inteligentes devem aparecer cada vez mais para suprir necessidades de quem as procura.

    ResponderEliminar
  3. Caro Max, segue uma modesta colaboração conspiranóica http://infinitoaldoluiz.blogspot.com.br/2012/10/manipulacao-do-clima-e-voce-pensa-que-o.html

    Sou grato, sinto muito.

    ResponderEliminar
  4. Anónimo2.11.12

    HAARP outra vez.
    Se foi o HAARP que provocou o Sandy, tenho muitas duvidas, mas mesmo muitas, quanto a ele fazer cair o telemovel do Max, analisando o grafico, parece evidente que foi. lol

    No entanto não posso de deixar de referir que as armas de controle do clima estão na agenda militar dos países mais endinheirados, há muito tempo.

    Penso que o Haarp será uma delas.

    Este excerto foi retirado de uma acta do Parlamento Eupeu de 28/01/199, cujo link deixo abaixo:

    Aspectos jurídicos da actividade militar

    23. Insta a União Europeia a trabalhar para que as novas técnicas das chamadas armas não letais e o desenvolvimento de novas estratégias de armamento sejam igualmente abrangidas e reguladas por convenções internacionais;

    24. Entende que, em virtude dos seus profundos efeitos para o ambiente, o Programa de Investigação de Alta Frequência Auroral Activa (HAARP), é uma questão de interesse mundial e exige que os aspectos jurídicos, ecológicos e éticos sejam investigados por órgãos internacionais independentes antes da continuação da investigação e da realização de ensaios; deplora que o Governo dos Estados Unidos se tenha repetidamente recusado a enviar um representante para testemunhar, na audição pública ou em qualquer outra reunião subsequente da sua comissão competente, sobre os riscos do projecto HAARP, actualmente financiado no Alasca, para o ambiente e para as populações;

    25. Solicita ao Grupo de Avaliação das Opções Científicas e Técnicas (STOA) que aceite apreciar as provas científicas e técnicas fornecidas em todos os estudos sobre o HAARP, a fim de avaliar a natureza e a amplitude precisas do risco representado pelo HAARP para o ambiente local e mundial e para a saúde pública em geral;

    26. Convida a Comissão a apreciar as eventuais implicações do programa HAARP para o ambiente e para a saúde pública nas regiões árcticas da Europa, e a apresentar um relatório ao Parlamento sobre o resultado das suas investigações;

    http://www.europarl.europa.eu/pv2/pv2?PRG=CALDOC&FILE=990128&LANGUE=PT&TPV=DEF&LASTCHAP=7&SDOCTA=8&TXTLST=1&Type_Doc=FIRST&POS=1

    abraço
    Krowler

    ResponderEliminar
  5. Anónimo2.11.12

    cont.) Encontra-se ainda na mesma acta o seguinte:

    R. Considerando que, apesar das convenções existentes, continuam a realizar-se trabalhos de manipulação ambiental para fins militares, como foi demonstrado, por exemplo, pelo sistema HAARP instalado no Alasca,

    Krowler

    ResponderEliminar
  6. Anónimo3.11.12

    Faltou colocar no texto essa "informação":

    Todos esses fenômenos são provocados pelo Irão, com sua tecnologia ELLAH, o verdadeiro objetivo dos EUA e Israel para proibir o "programa nuclear" do Irão, visto que ele é fachada para o ELLAH.

    No dia seguinte ao vendaval Sandy, por exemplo, o canal de notícias das Forças Armadas da Síria, que apoia o presidente Bashar Assad, publicou no Facebook um post dizendo que recebeu informações de que Sandy era resultado de uma ação secreta do Irão.

    "Fontes nos confirmaram que Sandy, a tempestade que assolou os Estados Unidos, foi gerada por tecnologias altamente avançadas desenvolvidas pelo heroico regime do Irão, que apoia a resistência, ao lado de nosso regime sírio", dizia o texto, ao ressaltar que especialistas sírios contribuíram para o trabalho. "Essa é uma punição para todos que ousam atacar Assad e ameaçar nossa paz e estabilidade."

    A página costuma ser usada pelos apoiadores de Assad para divulgar mensagens pró-governo e informações privilegiadas.

    ResponderEliminar
  7. http://noticias.uol.com.br/internacional/ultimas-noticias/2012/11/01/teorias-da-conspiracao-acreditam-que-tempestade-sandy-foi-planejada.htm

    ResponderEliminar
  8. Caro Max,


    Não sou daquele que entra facilmente em teorias absurdas de conspiração, mas.

    Ponto um: o sistema de pesquisa científica HAARP existe, não é ficção.

    Ponto dois: a potencial mudança climatológica existe, senão não haveria decisões explicitas a proibir o seu uso como é o caso da União Europeia. Só se proíbe o que potencialmente existe.

    Ponto três: as investigações meteorológicas não costumam estar guardadas por medidas militares apertadas.

    Ponto quatro: as camadas da ionosfera permitem propagar ondas à distância, com foi demonstrado pelos inúmeros trabalho de Tesla.

    Ponto cinco: sempre existiram e vão continuar a existir fenómenos naturais, como furacões, mas o comportamento de certos fenómenos naturais são impossíveis, com os conhecimentos científicos actuais, como o ciclone que foi palco Portugal em 2005 (http://octopedia.blogspot.pt/2009/05/em-2005-portugal-foi-palco-de-umciclone.html) quando os factores básico não estavam reunidos.

    Não vamos entrar em paranóia com qualquer fenómeno natural que acontece no mundo, mas também não podemos não nos questionar sobre certos fenómenos "naturais" que acontecem puro acaso no mundo.

    Neste caso, e acredito que seja um puro acaso, Obama sei beneficiado com esta catástrofe, puro acaso, claro.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  9. E pa desde acrediar em aparicoes em cima de azinheiras de santinhas virgens que nao tinha encontrado crentes mais profundos que Vexas
    veja la senao sera melhor tirar um aperfeicoamento em escrita criativa.
    acho que tem potencial para guionista de series televisivas fantasticas
    e bom dinheiro dao como os USA mostram ao exportarem par todo o mundo

    ResponderEliminar
  10. cruder6.11.12

    É sempre bom ter o lado contra, uma oposicão... assim alimenta mais ainda os comspiracionistas

    ResponderEliminar
  11. Olá... encontrei aleatoriamente o blog quando pesquisava por referencias sobre Nibiru, claro que eu não acredito nesta grande baboseira, e além de gostar muito do que encontrei neste blog, não resisti em verificar o restante de seu conteúdo!

    o Blog é excelente!


    Então encontrei esta matéria sobre o projeto HAARP, e gostei muito de suas colocações a respeito!

    O que mais me chama atenção quando o assunto é teoria da conspiração, observe que as mesmas pessoas que acreditam nesse projeto HAARP, são os mesmos acham absurdo a ida do homem à lua, mas manipular furacões, tempestades, terremotos parece completamente possível!!!

    Aqui no Brasil, um grupo de universitários fizeram um blog excelente, com a participação de estudantes sérios de física e astronomia, e neste blog há uma matéria muito boa sobre o que é realmente o projeto HAARP:

    http://cacarlsagan.blogspot.com.br/2012/09/projeto-haarp-questoes.html

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...