16 dezembro 2012

EUA: 24 mortos na escola. Azar.

24 pessoas, entre as quais 20 crianças, morreram numa escola dos Estados Unidos quando um rapaz entrou na instituição com 3 armas e começou a disparar.

Não é a primeira vez que isso acontece.
Mas é difícil perceber porque isso aconteça nos Estados Unidos.
É difícil mesmo.

No entanto, realce para a simpática iniciativa da loja Scottdale, no Arizona: um dia com Pai Natal, famílias e armas. Não é fofinho?



Mortos e feridos nas escolas dos EUA por causa de armas de fogo:

Até 1900: 8 mortos
1901-1910: 11 mortos
1911-1920: 5 mortos
1921-1930: 46 mortos e 58 feridos
1931-1940: 23 mortos e 4 feridos
1941-1950: 11 mortos e 1 ferido
1951-1960: 17 mortos e 5 feridos
1961-1970: 29 mortos e 33 feridos
1971-1980: 17 mortos e 32 feridos
1981-1990: 86 mortos e 42 feridos
1991-2000: 276 mortos e ? feridos
2001-2010: 132 mortos e ? feridos
2011-2012: 31 mortos e 4 feridos

Estes são os casos contabilizados tendo em conta os dados fornecidos pela página de Wikipedia (mais pormenores em School Shooting in the Unites States, em inglês). Numa década tranquila (1911-1920) é normal ter 5 mortos provocados por armas de fogo nas escolas do País.

Tendo como base o período 1911 - 2010 (99 anos), a média total é de 6.48 pessoas mortas por ano. Mas é um resultado que não reflecte a verdade, pois não tem em conta a evolução dos factos. Nos últimos 30 anos (desde 1981 até 2011, sem contar os episódios de 2012) e média é de 16.7 mortos por ano.

Porque será que nos Estado Unidos acontecem coisas como estas? Mistério.


Pois, difícil perceber a razão de tantos tiroteios.

Já houve uma discussão aqui no blog, pois há pessoas que acham a livre venda de armas não ter nada a ver com os massacres que pontualmente acontecem.

É uma opinião, mas eu continuo a não perceber como seja possível não ver a conexão entre a mensagem de violência que a livre venda de armas insinua na sociedade (sobretudo numa sociedade doentia como a nossa: reparem no aumento das mortes desde 1981) e estes episódios.

No Canada, bem perto dos Estados Unidos, onde a venda de armas é mais controlada, desde 1902 até hoje os mortos foram 28. É verdade que a população do Canada é 1/10 daquela dos EUA (Canada: 35 milhões de habitantes, EUA: 314 milhões), mas mesmo considerando as percentagens a diferença é significativa (0.28 mortos por ano no Canada).
É também interessante notar como dos 28 casos canadianos, 23 aconteceram após 1977, ano em que a legislação tornou-se mais permissiva acerca da venda e da posse de armas de fogo.

Mas com certeza sou eu que estou enganado: tudo não passa dum acaso, simples azar.
Deve ser isso.


Ipse dixit.

Fonte: Wikipedia (versão inglesa)

22 comentários:

  1. Anónimo16.12.12

    Max

    Discordo

    Você sabe muito bem que as elites que controlam os EUA querem desarmar o povo ... Veja o site do Alex Jones www.infowars.com

    Hitler também proibiu o uso pessoal de armas na Alemanha.

    Um povo armado é indesejável para qualquer ditador que se preze.

    Aliás é bem possível que a CIA use técnicas de controlo da mente (ver "manchurian candidates" e MK Ultra) para criar assassinos programados para matar e depois sucidar-se a seguir ...

    Nada disto é "teoria" da conspiração. São antes possibilidades bem reais.

    ResponderEliminar
  2. Olá Max: o diferencial, do meu ponto de vista, é o tamanho do medo.O povo norte americano foi ensinado, décadas após décadas, a ver um inimigo em qualquer um/a que não tenha a sua aparência física e pareça ter assimilado suas regras de conduta.O medo enseja a covardia, sendo as crianças (mais fracos)mera válvula de descarga de personalidades doentias.Não se trata, penso, de povo armado. Todas as 3 vezes que estive em Cuba, e conversei com pessoas comuns, soube que o povo cubano tem armas disponibilizadas pelo governo, e lá isto não acontece, simplesmente porque lá o povo tem sido ensinado a ser solidário com todos os habitantes da ilha.Tu andas pelas escuras ruas e vielas de La Habana, altas horas da noite, e nada te acontece.Aqui, a gauchada recebeu farta distribuição de armas do terceiro exército por ocasião da luta pela legalidade para garantir a posse de João Goulart (nós recebemos em casa).Conseguido o almejado, as armas foram devolvidas, e nada demais aconteceu. No entanto, hoje, devido a intensificação de um estado paralelo, movido pelos tentáculos dos poderosos nativos, que intensifica por seu turno a violência urbana,o tráfico de todos os matizes e tal, eu não sairia mais altas horas da noite, sozinha e desarmada, pelas vielas de Porto Alegre ou Florianópolis. O medo aqui também espraiou-se. Abraços

    ResponderEliminar
  3. Anónimo16.12.12

    Concordo com o anónimo do primeiro comentário.
    Vi há pouco recentes informações divulgadas sobre as estranhas relidades por detrás do crime: os pais do atirador do cinema (James Holmes, que até parece que confessou ao companheiro de cela estar programado por tutores do mal, ou uma expressão parecida) e também deste (o Lanza) estavam envolvidos num escândalo por causa da Libor, iam testemunhar contra os bancos que alteravam esse valor.
    Eu não vejo aqui coincidência. E as lágrimas do Obama foram falsas...

    ResponderEliminar
  4. Olá todos: observem as ilustrações bem selecionadas pelo Max. Quem glorifica e se glorifica com a posse da "cura do medo"? São os estereótipos do povo norte americano, cercado por alguns de seus ícones fantasiosos. São os branquelos/as, gordos/as, com aquelas caras de idiotas, que se creem uma grande coisa. Abraços

    ResponderEliminar
  5. Anónimo16.12.12

    não foram "tutores do mal", mas "terapeutas do mal"...

    ResponderEliminar
  6. Anónimo16.12.12

    Estou chegando à conclusão que a maioria de nós esqueceu, apesar de todas as distorções em cima do conceito, de algo chamado civilização. Convivência harmoniosa? Convivência pacífica? Maria, concordo contigo em gênero, número e grau.

    ResponderEliminar
  7. Anónimo16.12.12

    Este mundo é uma distopia, é o que é. É quase impossível alguém deixar de ser pessimista ou negativo quanto ao futuro da humanidade quando assistimos a episódios destes (e pessoalmente, acho aquelas imagens da família feliz com o pai natal, e aquelas armas, tudo junto, lamentável, vergonhoso e chocante). Por isso é-me quase impossível equacionar a hipótese de trazer um ser humano a este mundo... como poderia? really? num mundo destes?
    e ainda falam de fins do mundo, apocalipses... para mim o fim do mundo é isto, já está a acontecer, a cada dia.
    mas se literalmente o mundo acabasse, penso que não se perderia nada.

    ResponderEliminar
  8. Anónimo16.12.12

    quem mata não são as armas.
    é o dedo do gatilho.
    essas desgraças são perpetradas por indivíduos deslocados, com problemas.
    e pela mídia sedenta por sangue que dá amplíssima divulgação a cada uma delas. por dias e dias. no mundo todo.
    ai o maluco que está sem opção resolve fazer alguma coisa da sua vida. detona um monte de criancinhas e vira herói da mídia.
    não deveriam dar nenhuma divulgação. nenhum maluco iria estragar a sua própria vida por nada. a morte de John Lennon foi um episódio semelhante. o maluco do mark queria aparecer na tv. conseguiu.
    emerson57

    ResponderEliminar
  9. Anónimo16.12.12

    Todos ou quase todos os tiroteios e massacres são uma manobra de problema-reacção-solução para justificar a retirada de armas da população, para ser facilmente dominada.

    Que seria bem mais inofensiva se não lidassem com ela como brinquedos. O Canadá também vende armas, mas não lidam com elas da mema maneira, nem, penso eu, as promovem com a cultura das armas, nem da maneira que se vê no entretenimento americano...

    Posso, no entanto, estar errado...

    ResponderEliminar
  10. Anónimo17.12.12

    Obama pede ações sobre posse de armas e reabre debate nos EUA:

    http://revistaepoca.globo.com/Mundo/noticia/2012/12/obama-pede-acoes-sobre-posse-de-armas-e-reabre-debate-nos-eua.html

    "Quem mata não são as armas.
    é o dedo do gatilho."

    Boa!!

    ResponderEliminar
  11. Se fosse em qualquer outro país os EUA já tinham emitido um dos seus famosos boletins a avisar os turistas e viajantes para evitarem esse país, porque pode ser inseguro, porque a Portugal e a Europa não fazem o mesmo? a resposta só pode ser uma! Hipócritas!!

    ResponderEliminar
  12. Ola Pessoal!

    "Quem mata não são as armas.
    é o dedo do gatilho."

    Gostei desta.
    Isso significa que lutar para reduzir as armas nucleares é estúpido: não são as bombas que matam, é quem carregar no botão que mata.

    Também podemos ir um pouco mais além: não são as centrais nucleares que matam, são os acidentes.

    Gostei mesmo: esta técnica permite explorar novos territórios.

    Por exemplo: não são os homens que matam, é o instinto homicida.

    Ou: não é o cancro que mata, são as consequências. E é verdade: o cancro em si não mata a pessoa.

    Então lutar contra o cancro para quê? Talvez para evitar as consequências? Será que o mesmo princípio pode ser aplicados às armas? Eeeeh, difícil responder....

    Abraço!

    ResponderEliminar
  13. Olá Max:"Então lutar contra o cancro para quê? Talvez para evitar as consequências? Será que o mesmo princípio pode ser aplicados às armas? Eeeeh, difícil responder...." Acho que pode, sim, porque a cultura do armamento implica na naturalização da solução dos impasses através da violência explícita. Mas essa cultura violenta é exacerbada todos os minutos de todos os dias através do entretenimento, e outras formas de educação. Então, quando a munição não entra no carrinho do supermercado, como nos EUA, ela entra de contrabando, como no Brasil, enchendo os cofres dos senhores do tráfico ilegal. É como o comércio das drogas...o indivíduo se apossa para tentar vencer o medo de ser o que foi reduzido: um coitado covarde.Estou falando por falar, não sei se há iniciativa que solucione, a não ser a partir de uma revolução mental, que deixe as pessoas sujeitos independentes. Abraços

    ResponderEliminar
  14. Anónimo17.12.12

    boa tarde sr. max,
    aqui o emerson57, o do dedo no gatilho, para contar uma história:
    a alguns anos uma senhora americana do norte por problemas conjugais amputou o membro viril do seu marido (um tal de bobbitt).
    esse fato foi amplissimamente divulgado pela imprensa mundial. logo, aqui no brasil e em todo mundo, várias mulheres seguiram o seu exemplo.
    em outras palavras, mantenho a muinha opinião de que a publicidade dada aos casos análogos anteriores incentivam pelo exemplo os desequilibrados a cometerem crimes semelhantes.
    então não se trata de retirar as armas do povo, mas sim de cuidar dos donos dos dedos.
    em tempo, não tenho armas e não gosto delas. e não acompanho como se faz a novelas as coberturas midiática de desgraças dessa natureza.
    a respeito leiam: http://pedrobondaczuk.blogspot.com.br/2006/03/coincidncia-ou-imitao.html

    ResponderEliminar
  15. Discordo de voce Max. Voce poderia fazer graficos paralelos do aumento de mortes nas escolas com os itens: 1.depressao entre os americanos, 2. uso de droga, 3. disparidade entre ricos e pobres.

    O que quero dizer é que a sociedade americana vive numa realidade de competitividade, consumismo exagerado e muito uso de drogas. O juventude americana é totalmente superficial, com forte bullying e muito segregada com formacao de grupos panelinhas. Vem de la o conceito de "popular" nas escolas. Se vc nao é "popular" voce é humilhado mesmo.

    ResponderEliminar
  16. Anónimo18.12.12

    Com menos armas, Brasil tem 3 vezes mais mortes a tiro que EUA:

    http://noticias.terra.com.br/mundo/estados-unidos/com-menos-armas-brasil-tem-3-vezes-mais-mortes-a-tiro-que-eua,77fff4ff6c7ab310VgnCLD2000000ec6eb0aRCRD.html


    Apesar do número bem inferior de armas de fogo em circulação na população do que nos Estados Unidos, o Brasil registrou, em 2010, 36 mil vítimas fatais de tiros. O montante é 3,7 vezes o registrado pelos americanos, que tiveram 9.960 mortes, colocando o país no topo dos que mais registram óbitos por arma de fogo no mundo.

    ResponderEliminar
  17. Anónimo18.12.12

    "Isso significa que lutar para reduzir as armas nucleares... centrais nucleares... cancro... Gostei mesmo: esta técnica permite explorar novos territórios".
    Max, apesar de sua ironia, o que mata é a estupidez humana. Isto é como uma doença, um vírus que nunca poderá ser exterminado. O problema nos EUA é que existe uma cultura de exaltação às armas... Como já foi dito aqui, no Brasil a venda é controlada e as mortes atingem níveis inigualáveis.
    Agora, o que significa “controlar a venda de armas?” Sinceramente não entendo, tomando por base a experiência brasileira, o que isto significa. “Controlar?” Seria melhor proibir. Proibir a fabricação (para que sevem?). Afinal, poderíamos proibir também as usinas nucleares, armas atômicas... mas o cancro e a estupidez humana será impossível... estão além de qualquer vontade humana!
    Só devemos ser cautelosos com nossas opiniões em tempos como esse. Podemos, em algum momento futuro, desejar controlar a venda de armas brancas (como facas, por exemplo) por conta de um insano qualquer!

    ResponderEliminar
  18. Olá Anónimo!

    "Max, apesar de sua ironia..."

    Eu sei que pode parecer esquisito, mas não há ironia na minha afirmação. É uma questão de simples lógica.

    Quem partilha a ideia de que as armas não sejam responsáveis pelas mortes, faz um discurso racional. Nesta óptica é verdade: as armas em si nunca mataram alguém.
    Eu aceito um discurso baseado na lógica, quero só que o mesmo princípio seja válido em outros casos também.

    O cancro em si não mata ninguém, todos sabemos disso. Mas então por qual razão tentamos encontrar uma cura? Não será por acaso pelas consequências que o cancro implica?

    Porque este raciocínio é válido no caso do cancro, das armas nucleares, das centrais nucleares e não é válido no caso das armas?

    Gostaria que alguém explicasse isso. E gostaria mesmo, sem ironia nenhuma.

    Abraço!!!

    ResponderEliminar
  19. Anónimo18.12.12

    sr.max,
    como sabemos, se várias pessoas virem um acidente, cada qual dará um testemunho diferente.
    a minha ótica, como já disse alhures, é a que o excesso de esposição desses lamentáveis fatos pela midia induz a repetição.
    o "dedo do gatilho" não era para ser tomado tão ao pé da letra!
    sua pergunta: "
    Porque este raciocínio é válido no caso do cancro, das armas nucleares, das centrais nucleares e não é válido no caso das armas"?
    penso que já a respondi, no caso da bobbitt relatado acima. lá NÃO foi usado arma de fogo!
    quando um maluco quer matar existem vários meios de conseguir o intento.os massacres por arma de fogo, nos eua, estão na moda.já no oriente prefere-se homens-bomba. abraço do emerson57, o homem do dedo do gatilho.

    ResponderEliminar
  20. pai natal19.1.13

    max...o cancro nao serve para defender ninguem de nada. as armas servem para nos defendermos de pessoas más, como por exemplo de quem nos governa. esse exemplo do cancro foi de quem nao quis gastar mais que dois segundos para tentar arranjar um argumento que provasse o seu ponto de vista, ou de quem nao tem cerebro para mais...

    ResponderEliminar
  21. pai natal19.1.13

    staline tirou a armas ao povo.
    hitler tirou as armas ao povo.
    mao tirou as armas ao povo.

    porque é que a suiça é um dos paises com menos criminalidade?
    os cidadaos têm espingardas de assalto automaticas em casa. é obrigatorio.
    todos têm acesso às armas.

    porque é que a suiça nao foi invadida na 2ª guerra?? porque nenhum exercito iria invadir um pais em que cada cidadao tem no minimo uma arma de calibre militar.

    qual é o pais europeu com maior taxa de crimes violenos? inglaterra. quando é que essa mesma taxa explodiu em termos de crescimento? depois de passarem leis para proibirem as armas de fogo.

    quem é que não tem armas? os escravos.

    quem é contra a obtenção de armas por parte dos cidadaos?
    pessoas com mentalidade de escravo.

    acham que os nossos politicos nos lixavam desta maneira se tivessem medo do povo? existe tirania quando o povo teme o governo e liberdade quando o contrario se verifica. quando é que o povo teme o governo? quando nao se pode defender dele. quando é que o governo teme o povo? quando o povo se pode defender do governo.

    porque é que o numero de massacres nas escolas aumentou??? que tal ler as noticias como deve ser?? porque se o fizessem sabiam que a prescrição de drogas legais tem aumentado, e que quem comete estes assassinatos em massa gosta muito de as utilizar.

    PORQUE É QUE OS TIROTEIOS EM ESCOLAS TEM AUMENTADO???
    PORQUE QUEM MANDA NO PLANETA ASSIM O QUIS.

    ResponderEliminar
  22. pai natal19.1.13

    mais uma coisa.

    já ouviram falar do méxico??

    sabem como é que eles estao em termos de assassinatos cometidos com o auxilio de armas de fogo?

    sabem se é permitido que o povo tenha acesso às armas?


    e chicago?? já ouviram falar?
    pesquisem lá sobre a leis das armas em chicago e a taxa de homicidios em que existe utilização de armas de fogo. depois comparem com cidades do texas.

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...