21 junho 2013

Brasil: visto de fora

Outra contribuição, sempre na tentativa de perceber o que se passa no Brasil.
Desta vez espaço para os acontecimentos do Brasil vistos de fora.

A advogada

Comecemos com uma entrevista do diário La Repubblica (supostamente de Esquerda, se é que isso ainda interessa).

A falar é Renata Bueno: advogada, 33 anos, especializada em direito internacional nas universidades de Pádua e de Tor Vergata, nasceu em Curitiba por pais de influências venezianas e toscanas e foi eleita para o Parlamento italiano no Grupo Misto (sem um partido de referência, portanto).
O que realmente está a acontecer no Brasil, com centenas de milhares de pessoas nas ruas para demonstrar?

Está a acontecer, como se diz, que a máscara caiu. A máscara do governo, que sempre apresentou de si próprio um quadro muito diferente da realidade. Lula e Dilma agora têm escondido a inflação e muitos outros grandes problemas que ainda estão lá, por trás de uma imagem internacional reconfortante, e, no final, o que aconteceu foi inevitável: o protesto, nascido contra o aumento dos transportes, tornou-se uma grande manifestação contra o governo e não digo isto porque o meu partido no Brasil está na oposição. É um dado objectivo. Obviamente, os exageros e a violência que às vezes acompanham o protesto devem ser condenados com força, especialmente porque a Copa das Confederações oferece uma excelente caixa de ressonância.

No meio dos protestos, há também aqueles contra a Copa das Confederações e o Mundial do próximo ano, causas de fortes gastos de dinheiro público para estádios e infra-estruturas em detrimento das necessidades básicas: o país do futebol está a rebelar-se ao futebol?

Não, o protesto não é contra o Mundial, contra o futebol, que no Brasil une. As manifestações reúnem muitos pedidos diferentes, ligados pelo tema da rebelião contra as políticas do governo.

O Brasil organiza em sequência a Copa das Confederações, a Jornada Mundial da Juventude, a visita do Papa Bergoglio, a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016, todavia não parece pronto ainda, como evidenciado pelo mal-estar destes dias: não há nenhuma preocupação?

Para o Brasil é muito, enquanto vereadora em Curitiba fiz parte do comitê para a Copa do Mundo e posso confirmar que há apreensão sobre a importância destes eventos. Mas a minha verdadeira preocupação é com o populismo do governo. Pelo resto, na minha opinião, as vantagens predominam: o Brasil é um país emergente, tudo é novo para nós. Ninguém considerava-o até alguns anos atrás, agora é um país considerado no mundo, está a chegar a uma nova dimensão Em alguns aspectos, a Itália pode seguir o exemplo do Brasil, que saiu-se melhor da crise económica com os seus 180 milhões de habitantes, tem mais espaço para a produção.

Mas a Copa do Mundo é uma oportunidade ou um fardo?

É uma grande oportunidade. O problema é que o povo do Brasil ainda não parece pronto para tantas novidades. Ainda há uma distância muito grande entre a classe média, culta, e os pobres, que ainda são muitos. Assim, as oportunidades são perdidas. Os protesto nos dias de hoje revelam todas as contradições.
O blogueiro

Agora um blog, L'Ibernazione, escrito por quem viveu alguns tempos no Brasil:
Eram semanas tranquilas, seguia com interesse os confrontos na Turquia, quando tudo desaba, os meus amigos de São Paulo, onde vivi por três anos, começam a postar no Facebook e Twitter em protesto contra o aumento do custo do bilhete do ónibus e do metro: de 3 R $ para 3,20 R $.

Protestos legítimos, 1,10 Euros para o transporte público no Brasil é realmente um roubo [é o preço do Metro de Lisboa, ndt], mas pensei que tudo ia acabar aí. Mas não.

Nas seguintes noites os relatos dos meus amigos com fotos, vídeos, páginas nas redes sociais acerca dos confrontos entre os manifestantes e a polícia, a violência gratuita da polícia contra a imprensa, contra os estudantes, professores, grupos, centros comunitários, perante alguns acto de vandalismo que, por sinal, na metrópole pós-moderna de São Paulo acontecem todas as noites, incluindo um assassinato e um roubo, não há nada para ser chocado.

Mas não, os protestos não são apenas em São Paulo, mas também no Rio de Janeiro, Brasília, e aumentam: a imprensa condena os hábitos da ditadura doces que a polícia brasileira nunca perdeu, em parte porque, além dos estudantes "filhos de boa família" e "negros sem alma", nunca havia demonstrado ninguém. Mas não desta vez.

A partir do estrangeiro, como de costume, entendemos pouco: quem diz que o motivo dos protestos são os transportes públicos, aqueles que dizem que são a Copa do Mundo de 2014 e a utilização de dinheiro público para financiar a infra-estrutura, alguns dizem uma coisa, outros outra.

Mas não. Não é nada de tudo isso, os protestos confluíram em grandes manifestações, mas manifestações de quê?

E a nova classe média-baixa, que finalmente recebeu um pouco de escola básica, um pouco de segurança no trabalho, um pouco de protecção contra a inflação, um pouco de hospitais, aquela que desde a sobrevivência passou para uma vida quase normal. Quase.

Quase, porque também na extremamente São Paulo são muito poucos os que têm ligação do gás. Porque quase metade da população não tem acesso ao sistema de esgoto, quase porque a escola pública é um desastre, para não mencionar o hospital. Quase porque a classe média no Brasil nunca existiu, e agora está a manifestar, e não contra isso ou aquilo, mas diz "estamos aqui" e é hora de acabar com os métodos de ditadura Sul-americana, é hora de acabar com os ultra ricos e os ultra-pobres.

Nós aqui estamos e não queremos nada. Ou melhor, agora queremos tudo e corre o chilrear no twitter: o gigante acordou...

Até que enfim.
O diário

O diário Il Giornale realça alguns dados económicos:
Dilma Rousseff ganha tempo e atira água no fogo. "Essas vozes na rua devem ser ouvidas" diz ela. Sabe que o momento é delicado, os holofotes do mundo estão focados no grande país do desenvolvimento económico, e todos olham para ela, à espera dum movimento errado.
Lula tinha sido capaz de injectar orgulho e confiança, os empresários apoiaram porque garantia-lhes bons lucros, as classes populares tinham feito dele um ídolo e ele tentava fazer todos felizes. Dilma aparece sozinha, no último sábado no estádio na capital durante a cerimonia de abertura da Copa das Confederações, foi duramente vaiada. Uma mistura de escolhas políticas fora do tempo e de investimento faltados em algumas áreas-chave secaram ambas as fontes de crescimento desde que se tornou presidente, no 1 Janeiro de 2011.

Agora, o Banco Mundial fala de "armadilha do crescimento", ou melhor, a armadilha da renda média, o fenómeno pelo qual um país em desenvolvimento cresce muito até chegar a um certo nível, além do qual fica mais lento e acaba por nunca fazer o salto para a maturidade económica completa.

O protesto começou na semana passada, desencadeado pelo preço da passagem de ónibus em São Paulo, antes de assumir como alvo a despesa, 15 biliões de Dólares para a organização da Copa do Mundo no próximo ano, um número enorme num país onde há fortes desigualdades sociais e os serviços sociais são escassos.

"Nós não estamos aqui por causa dos 20 centavos de aumento na tarifa do ónibus, esta é a palha que quebrou o camelo para trás. A Copa é para quem vem de fora, não há nada para os brasileiros ", disse um manifestante aos jornalistas. A iniciar os protestos foram os povos indígenas e os camponeses, a reforma agrária e a protecção da Amazónia das grandes multinacionais foram promessas não cumpridas e, em seguida, vieram as áreas da classe médio-baixa, cujos salários são cada vez mais precários, comidos pela inflação galopante.

Sim, mas o que aconteceu ao grande sonho, o milagre do Brasil? Hoje, parece cada vez mais um gigante à espera de um futuro que nunca chega. Há a bolha financeira, há uma moeda que, levada para cima, alimenta o risco de recessão. E há, acima de tudo, a grande desaceleração do crescimento, que propõe os pesadelos do passado, quando o país procedia com saltos bruscos para frente seguidos igualmente por rápidas caídas para trás.

É um gigante, o Brasil: é sempre "o país do futuro", como dizem os seus habitantes, que espera para viver o seu grande momento, que continua a ser uma eterna promessa. É um gigante, mas com pés de barro, com uma multiplicação impressionante da classe média, mas que tem de lidar com fracas infra-estruturas, com a rigidez social, com um mercado de trabalho anquilosado. Um ano atrás, os observadores mais atentos haviam notado que "o Brasil não é mais a máquina de desenvolvimento de uma vez, como escrito por Forbes. Os dias do dinheiro fácil e rápido já foram: os últimos números mostram um crescimento do PIB de apenas 1, 9%. Muito pouco.
Mas, como sempre, a última palavra é do Leitores.


Ipse dixit.

Fontes: La Repubblica, L'Ibernazione, Il Giornale 

20 comentários:

  1. Blá, blá, blá... Estamos no século XXI? Você continua incrédulo, e não desconfiando de nada? O agrotóxico mafioso negócio vai nos matar lentamente com doenças e a fome global. Está chocado? Incrédulo ainda? Enlouqueci?
    Povo brasileiro? E não me venham com esta de que o Brasil é um país jovem. O Brasil, só se for um jovem moribundo, "vai sendo" desmontado, esquartejado e ocupado, como um cadáver comido pelos vermes. O Brasil sempre foi a cereja no alto do bolo da tal doutrina Monroe, a do "low talk and a big stick". Nunca ouviram falar?
    O que nos impõem hoje os poderosos desde os "1964/anos de chumbo", e muito antes, além de fajuta democracia de vende-pátrias, bola e campos de futebol repletos analfabetos idiotizados? Os demoníacos momos carnavais? As cervejosas zilionárias "lavanderias de dinheiro" copas do mundo e olimpíadas "para ingles ver"? Drogas e crime organizado? Sem dó nem piedade. Brasileiro, você está morto. 60 anos nossos jogados no esgoto escravagista da História da desumanidade. Pão e circo! 190 000 000 de iludidos pela emoção da ignorância... A CIA nunca dormiu em serviço... Imagina como devem estar comemorando o sucesso da missão. 20 centavos de aumento de tarifas na passagem de ônibus e outras ninharias contra bilhões de euros e dólares pelo saque do petróleo do pré sal brasileiro e tudo o mais... Não está desconfiando de nada? Ideologias inumanas impunes no poder continuarão... Neste jogo milenar casa grande x senzala você é sempre o despreparado. "O PODER" escravista e torturador se preparou para isso. Você não. Ai de você! Sobrevivemos do improviso. Ai de nós! Sinto muito, sou grato.

    ResponderEliminar
  2. Anónimo21.6.13

    Estive nas manifestações e assisti com jubilo manifestações contrárias a aqueles que carregavam bandeiras, do pc do b, cut, pt e adjacentes, a esquerda se auto denominou como agentes e propagadores das manifestações teve as respostas da população na rua............vcs. não nos representam..........rsrsrrs

    ResponderEliminar
  3. Chaplin21.6.13

    Uma observação crucial: A grande imprensa "oficial" não só está sendo atacada pelo policiamento como está sendo defendida por ele. O simbolismo maior do poder do sistema não pode ser revelado pelo fato da mídia representar a "ponte" entre o Estado e o poder privado.

    ResponderEliminar
  4. Anónimo21.6.13

    Nada foi investido em infraestrutura para a COPA, este dinheiro foi investido APENAS em estádios e mais nada.
    Para ter uma ideia, ontem teve jogo no Maracanã e o Prefeito resolveu dar férias escolares para escolas, cursos e qualquer atividade acadêmica em bairros próximos ao Estádio.
    Assim, sem aulas e a cidade com um quase feriado, ficou um pouco mais tranquilo o transito na área e dá a falsa ideia que a cidade tem infraestrutura para receber jogos.
    Uma grande mentira, não foi investido um centavo em soluções ou infraestrutura. Apenas o famoso jeitinho, inventa um feriado e o transito desafoga, o jogo segue e depois volta tudo ao normal caótico.

    ResponderEliminar
  5. Anónimo21.6.13

    Examinem, por favor, o que se passa nas "primaveras árabes". Cada um dos ditadores nos países islâmicos foi colocado no poder pelo comunismo internacional, que agora, através de seu office-boy Barack Hussein Obama, promete derrubá-los e instaurar a "democracia": o que vem então é uma ditadura ainda mais feroz, abertamente anticristã e esquerdista. Sem esquecer, é claro, que quem colocou Fulgêncio Batista no governo de Cuba foram os comunistas que depois o derrubaram.

    ResponderEliminar
  6. Anónimo21.6.13

    Nunca conheci um direitista brasileiro que tivesse lido Hegel, sem o que nInguém pode entender a visão comunista segundo a qual a História avança para o socialismo por meio de CONTRADIÇÕES. Direitista brasileiro imagina que comunismo é uma doutrina afirmativa simples e direta, (à qual ele opõe com ares triunfais a "doutrina do livre mercado"), quando na verdade ela é uma ENGENHARIA DA CONTRADIÇÃO, calculada para fazer crescer o poder do movimento revolucionário por meio do paradoxo e do conflito, nos quais TUDO, absolutamente TUDO pode ser absorvido e utilizado.

    ResponderEliminar
  7. Marcelo21.6.13

    Corrupção maior vem é do pessoal do FORO DE SÃO PAULO. A mídia é cúmplice de toda corrupção, pois não abre a boca pra falar disso. O Foro com isso tudo pode estar querendo usar a técnica de sobreviver limpando-se na sua própria sujeira. O PT ajudou a criar e participa do foro desde 1990. Partidos envolvidos no foro se juntam para planejar seus governos e alianças sem qualquer aval do povo. Deve-se pedir a prisão de todos os envolvidos nesse esquema descarado. A ideologia e militância desses caras já atua a mais de década não só na política e na educação, mas também na esfera cultural, formadores de opinião, como professores e jornalistas também são influenciados por esse tipo de pensamento. Com isso. aos poucos vão espalhando e "doutrinando" as massas. Pesquisem por Foro de São Paulo já que ninguém quer falar sobre isso na mídia.

    Mais uma coisa,
    O estado corrupto pode se beneficiar de tudo isso. Não dá pra negar que existe a possibilidade. Uma vez que pode provocar ainda mais revolta, de propósito para então, no final, dar a solução, a cartada. É o antigo problema x reação x solução.
    Cria-se um problema propositalmente, para depois oferecer a solução (que acaba beneficiando o próprio governo. Se a violência continuar a aumentar sem ordem, a ordem vai vir mais cedo ou mais tarde do outro lado.


    Os protestos que incendiaram o Brasil esta semana tiveram como justificativa primeira o reajuste das passagens de ônibus. Se já é estranho o fato de o governo ser o responsável por definir ou autorizar a tarifa, mais estranho é que aqueles que protestavam pela redução das tarifas reivindicassem como solução mais controle do governo e empurrassem a conta para ser paga pela parte da população que efetivamente pagaria pelo “passe livre”. Não, a ideia de que alguém sempre paga a conta não é tão óbvia quanto parece.

    ResponderEliminar
  8. Isso é apenas o resultado de anos de insatisfação, e ao ver injustiças por tanto tempo o povo fica meio louco mesmo, e com a "liberdade" que possue, faz este tipo de disparates tais como passeatas contra as políticas do governo.

    ResponderEliminar
  9. Anónimo21.6.13

    Na entrevista da tal advogada constante do blog, realmente ela tem razão: a Copa do Mundo é uma oportunidade. Mas uma oportunidade para quem vive ganha bilhões com contratação superfaturada.

    A realidade do Brasil é o seguinte: a saúde é para quem tem planos de saúde; a educação é para quem pode pagar ensino particular; há bancos que quadruplicam o capital em apenas um ano no Brasil; os partidos políticos vivem em conluio, pois todos participam do mesmo jogo de interesse, mantendo privilégios e garantindo cargos.

    Então não me venham falar de democracia e oportunidades, a ditadura militar só mudou para uma ditadura político-partidária apoiada pelo sistema bancário.

    ResponderEliminar
  10. Anónimo21.6.13

    Olá, sou do Sul do Brasil.
    Na minha opinião, o preço da passagem foi somente a gota d'água. A população não aguenta mais a corrupção, mentiras, falta de segurança e saúde. Se há outros motivos, não sei, mas sei que há muitos que simplesmente viram a possibilidade de manifestar sua indignação, e esse é o momento.
    Abraços,
    Tiago Hoerlle

    ResponderEliminar
  11. Marcelo21.6.13

    Os totalitarismos do século XX foram caracterizados da seguinte forma: partido único, burocracia estatal forte e concentrada, conjunto de propósitos definidos segundo a cosmovisão dada pela ideologia partidária dominante, um líder messiânico, polícia secreta designada para perseguir potenciais inimigos, adesão incondicionada dos indivíduos considerados padronizados pelo establishment e uma cultura fortemente delineada segundo os ditames ideológicos.

    Todavia, a ascensão desses regimes ao poder total não foi antecedida apenas por golpes e revoluções. Na maior parte dos casos, regimes dessa natureza emergem em momentos de aparente calmaria, até mesmo aproveitando-se daquilo que o regime anterior continha de melhor.

    Exemplo disso podemos encontrar na Alemanha nazista. O nazismo constituiu-se como regime que ascendeu ao poder pela legalidade. A conquista do poder estatal não demandou algum golpe ou ataque a ordem constitucional. Na verdade, foi dentro do âmbito da legalidade e da constitucionalidade que o nazismo foi levado às últimas consequências.

    Usando a técnica da inversão psicológica como instrumento de dominação de massas, a esquerda dominou as universidades brasileiras tendo como escopo a hegemonia cultural, cujo intento era o de apresentar uma nova história da humanidade, narrada segundo a dialética materialista e os padrões teológico-políticos da economia política marxista, para quem o homem é um animal econômico, a história é um palco de tensões permanentes entre classes sociais e os indivíduos buscam a plenitude existencial mediante a luta social pela hegemonia.

    Inúmeros regimes impolíticos basearam suas pautas estatutárias e políticas nos ensinamentos de Gramsci. Tal foi o caso do PT. E é justamente nesse diapasão que devemos entender o governo Dilma.

    O PT comemorou sua ascensão ao topo do edifício político brasileiro carregando consigo um projeto de “transformação”. O que se chamava em 2002 de “transição para o socialismo democrático” (palavras de Frei Betto), acabou por se transformar em um regime consolidado, que optou por uma via revolucionária distinta das formas procedimentais de tomada do poder anteriores.

    ResponderEliminar
  12. Anónimo21.6.13

    Caro Max segundo o blog Libertar.in o tal movimento (MPL) movimento do passe livre mostrou quem está atrás deles. Segundo o libertar.in o movimento está a receber financiamento do próprio governo (PT) através da "ong alquimidia", inclusive foi tentado questioná-los sobre isso e não obtiveram resposta, foram bloqueados em todas as paginas administradas por eles no facebook. O movimento já disse que vai paralizar as manifestações devido ao fato de estar havendo cobranças conservadoras que não estão na pauta.

    ResponderEliminar
  13. O MPL, QUE COMEÇOU ESTA REVOLUÇÃO É DE ESQUERDA!!

    JÁ FOI DESCOBERTO E COMPROVADO QUE POR TRÁS DO MOV. PASSE LIVRE EXISTE UMA ONG CHAMADA "ALQUIMÍDIA" QUE RECEBE DINHEIRO DO GOVERNO DO PT.... OUTRO MOVIMENTO CHAMADO "JUNTOS", PERTENCE AO PSOL, TAMBÉM DE ESQUERDA.
    VÁ NUMA MANIFESTAÇÃO AÍ VOCÊ VAI ENTENDER! SÓ PELA APARÊNCIA VOCÊ PERCEBE. 90% SÃO COMUNISTAS, REVOLUCIONÁRIOS E DEMAIS IDEOLOGIAS PROGRESSISTAS.

    ResponderEliminar
  14. O Max conseguiu atrair aqui uns quantos teóricos da conspiração pupilos do Olavo de Carvalho.

    Aproveito a ocasião para dizer que preferia o layout antigo.

    ResponderEliminar
  15. Anónimo23.6.13

    Movimento Passe Livre é Distração:
    http://www.youtube.com/watch?v=Wq-Z7F1EdHo


    Por que o PT Apoia as Manifestações(e resposta as objeções):
    http://youtu.be/jdwM_8RNPrY

    ResponderEliminar
  16. Anónimo23.6.13

    BRASIL, O ÚNICO PAÍS COM URNA ELETRÔNICA.

    POR QUE SERÁ?????

    VEJAM ESTA DENÚNCIA:
    http://www.youtube.com/watch?v=hvc6S_nZ4QM

    ResponderEliminar
  17. Anónimo23.6.13

    o PT é um partido narcotraficante, Disse tudo Fernando Chiarelli:

    http://www.youtube.com/watch?v=d5dGaNyVn30

    ResponderEliminar
  18. Anónimo24.6.13

    Caro Flávio Gonçalves, a sua frase é típica de alienados, até poucos anos atrás quando se dizia do "foro de São Paulo" a reação era idêntica a sua com frases deste tipo ou até mesmo chegavam a ridicularizar quem fizesse menção a existência desta organização. E hoje essa organização é um fato, assim como o PT está envolvido com as FARC, por favor pesquise e investigue antes de dizer teóricos da conspiração ou pupilos do Olavo de Carvalho, aliás suspeito que você deva ser petista ou de algum partido de esquerda.

    ResponderEliminar
  19. Anónimo25.6.13

    ahahahahah!! O Flávio Gonçalves petista ou de esquerda?!?! Demais!! :)

    Enfim... mas ele tem razão.

    ResponderEliminar
  20. Chaplin25.6.13

    Só há uma coisa que prevalece sobre o maniqueísmo: a própria dominação...

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...