19 junho 2013

Cadê Brasil?

Sim, sim, eu sei: "cadê" significa "onde fica", mas eu gosto de utilizar a expressão com outros significados.

É uma espécie de licença poética. Ou blogueira, tanto faz.

Então a questão é: cadê Brasil?
Que significa: o que se passa no Brasil?

O simpático blogueiro (que sou eu!) poderia consultar artigos, ler crónicas, visitar blogues para entender o que se passa. Mas muitos, mesmo muitos Leitores de Informação Incorrecta são brasileiros, então pergunto: será que alguém pode ter a vontade de explicar o que realmente acontece nestas dias? Qual  problema? Os bilhetes dos ónibus? Os investimentos para o futebol? Ou mais do que isso?

Não é preciso preencher muitas folhas A4, o espaço dos comentários pode ser suficiente. É tanto para trocar informações e não depender unicamente pelos medias apara entender o que pensam os cidadãos do Brasil acerca dos acontecimentos destas horas.

Se depois alguém tivesse a vontade de escrever mais, o blog está sempre pronto para acolher e publicar. 

Em qualquer caso, fica desde já o agradecimento.


Ipse dixit.

54 comentários:

  1. Gostei da provocação!

    Sinto que o que está acontecendo aqui no Brasil é sintoma de mal estar da vida urbana. Os protestos, por hora, são massivamente da classe média (que se expandiu nos últimos dez anos), pois os pobres são mais limitados por sua condição de trabalho. A classe média está atirando para todos os lados, para várias insatisfações, das quais, a maioria, concordo e apoio. O que acontece, desde o início dessa semana, é que o poder sutil (invisível) da elite brasileira está começando a dirigir os protestos, através (de onde mais?) dos meios de comunicação, deturpando o movimento ao inserir críticas ao governo federal (inflação, PEC 37, mensalão, etc). Não que o governo federal seja lá muito bom, longe disso (porém, melhor do que já foram os governos ligados à mídia), mas estão diluindo o movimento espontâneo.
    Acho que os protestos ao redor do mundo estão alavancando uma sensação de solidariedade e de necessidade de transformação.
    Acredito que essa insatisfação é sobre o modo de vida que levamos, pelas desigualdades, pela miséria, pelos esquecidos (os do "Brasil profundo"), e, principalmente, pela sensação de corrupção generalizada em todas as esferas da sociedade(Ah! a Copa do Mundo, maravilha das maravilhas, bênção divina... "O futebol é mais forte que a insatisfação das pessoas", declamou Joseph Blatter).
    O que estamos vendo agora, acredito, é só o início de um tsunami...

    Abraço!

    ResponderEliminar
  2. Eduardo19.6.13

    Olá Max!! Moro a 60 Km de São Paulo e sinceramente não sei o que está acontecendo. Sei dos motivos da insatisfação popular (que compartilho), mas não sei qual o objetivo final.
    O que se percebe é um movimento articulado para acontecer nesse momento (copa das confederações), mas não há uma liderança, o "passe livre" foi apenas um pretexto.
    Corrupção desenfreada, serviços públicos caóticos, violência urbana, são muitas as razões. Mas sem um objetivo final o movimento se torna inútil. Esperemos os próximos capítulos....

    ResponderEliminar
  3. O que está acontecendo no Brasil é que o povo descobriu na base da porrada que a rua não é a melhor e nem a maior "arquibancada" do Brasil como quiz impor a mídia manipuladora e sim o lugar perfeito para protestar por um Brasil mais digno, justo e ético! (Diógenes Lima - Um Filho da Mãe Gentil)

    ResponderEliminar
  4. Anónimo19.6.13

    Sr. Max....o sr. sabe, só não quer falar!
    É a "ORDO AB CHAO" - SEGUE UM LINK

    http://www.libertar.in/2013/06/a-midia-avisou-o-gigante-acordou-qual.html

    ResponderEliminar
  5. Anónimo19.6.13

    Por favor seu Max, explica para nós o que realmente está acontecendo?

    ResponderEliminar
  6. Anónimo19.6.13

    Amigo, sou brasileiro e leitor do seu blog. Esses protestos são fabricados. Embora os brasileiros estejam cansados da alta carga de impostos e de corrupção, não é da nossa estirpe esses tipos de movimentos. Existem interesses externos financiando esses protestos. Tudo faz parte da agenda da NOVA ORDEM MUNDIAL.
    www.geracaodafigueira.blogspot.com

    ResponderEliminar
  7. Complementando, na realidade é a revolta dos oprimidos nas grandes cidades, pois andar em um ônibus aqui é um verdadeiro inferno, caso fique doente, não há Hospitais, e os médicos que ainda insistem não são preparados e receitam remédios errados, coisa comum aqui é o erro médico e são muitas as "desventuras" que passamos por aqui, daria uma lista muito grande.
    Há ainda o vandalismo com o dinheiro público, por exemplo tem um prefeito aqui da cidade em que moro que vai reformar o calçadão da praia, +/- 1200 metros de calçada, e o orçamento para obra é de 12 (doze) milhões de reais, ou seja dez mil reais por metro. O custo da copa será superior ao das 3 últimas copas somados.
    Isso tudo cansou as pessoas que sabem conectar-se a internet e comunicarem-se pelo "feicibuque".

    ResponderEliminar
  8. O futuro disso é que é meio complicado,pois o problema começou com a nova constituição formada em 1988, onde não há nenhuma prestação de contas nem limites para o poder politico e a única forma de manifestação viável para a população é o voto (facilmente fraudado) eletrônico que é muito facilmente manipulável pois a maioria, é como já dissemos aqui, semi analfa.
    Escrevo do interior do Rio de Janeiro, tem manifestação aqui amanhã e sexta.
    Estamos no fim de um longo processo - http://wwwperenelle-perenelle.blogspot.com.br/2011/06/historia-do-brasil-14.html
    E não venham para copa - https://www.youtube.com/watch?v=B7t60-ro_5U

    ResponderEliminar
  9. Anónimo19.6.13

    Sr. Max....(pelo Sr. Max, sou o anonimo PAULO de novo). Refutando o comentario acima, não é "revolta dos oprimidos"....Uma grande parte desses manifestantes são de "classe media", são a base dos protestos, são universitarios que estão tendo um principio basico de filosofia, e se acham os "SABE TUDO".
    Deixam o cabelo e a barba crescer, e saem por ai querendo mudar o mundo!
    Porem nem sabem por que estão no dito "movimento"...estão querendo transporte gratuito?
    Resposta:Não existe nada de gratis...Alguem vai pagar!!!
    É contra a corrupção?(muito bom!)
    Resposta: Se for, ...protestem segunda e sexta-feira no congresso nacional, para que os vagabundos, que tem quatro dias de descanço e tres dias de "trabalho", cumpram com sua função determinada pelo povo!!!
    Cansei....Conclusão: Massa de manobra!!!

    ResponderEliminar
  10. Chaplin19.6.13

    Há inumeras motivações e uma f erramenta de mobilização(internet) até então pouco explorada no país com esse objetivo.Quem serve de starter para os movimentos é o segmento de jovens predominantemente de classe média com um conjunto de percepções da realidade acima do restante da população. A mídia local empenha-se no sentido de reduzir os acontecimentos, demonizando-o, criminalizando-o, ou partidarizando-o. O futuro é uma incógnita, tendo em vista que do outro lado há o Estado opressor dominado pelo poder econômico/financeiro privado, a mídia oligárquica detentora da opinião publicada e o alto empresariado. Esconde-se a destinação de metade da arrecadação tributária que vai para os cofres de grandes bancos sionistas e fundos de pensão administrados por gangues partidárias. Desta forma falta recursos públicos para áreas essenciais como saúde, educação e transportes. Basicamente é isso. Abraço.

    ResponderEliminar
  11. maria19.6.13


    Olá Max e todos: estou simplesmente copiando a resposta que dei a um namorado que mora na Bahia a respeito de um vídeo quem ele me repassou e que acrescento abaixo.
    Oi querido: estes comentários são apenas observações pessoais compartilhadas com o amigo-namorado, e nada mais. Faz tempo que abandonei as discussões acadêmicas porque se mostraram estéreis, e as de palanque nunca aderi porque faço política social, a partidária perdeu sentido para mim, quando os pontos de vista, utopias e ideologias vão sendo substituídos unicamente por jogos de interesses.
    Mas, por ofício de historiadora, as perguntas em mim nunca calam:
    1. qual a origem deste vídeo ? Nada é especificado, a não ser a fala em inglês de uma jovem ruiva, que em nada coincide com o perfil da maioria das jovens brasileiras
    2. do que ela fala? Das mazelas brasileiras, ou seja, verbas mal empregadas, situação caótica na educação, saúde pública e segurança na extensão completa da palavra. Perfeito, do meu ponto de vista.
    3. qual a mensagem, que ela traduz, independente do que diz? O governo brasileiro atual mente.
    4. quais os efeitos que a mensagem sugere? Não apoie um governo que mente, e nenhuma contribuição afirmativa do que fazer diante da situação brasileira.
    Quando o conteúdo da fala e a mensagem são díspares, ou seja, quando na verdade, se fala do que não se diz, então o objetivo do vídeo não é alertar sobre a necessidade de discussão da sociedade civil sobre os nossos problemas, mas orquestrar uma onda de manifestações contra o governo, a nível nacional e internacional, no sentido de preparar desde cedo uma ruptura, via eleitoral, com a continuidade da política brasileira implementada na era lula-dilma..

    Quando tu me falastes de manifestações em Salvador, fui ver o que era. E era a mesma coisa que está ocorrendo em Floripa, em várias cidades brasileiras e até em cidades do exterior.
    Ontem, enquanto descobria um vídeo do Garrett tocando a tua música preferida dos Beatles, caia na minha caixa de correio um mail de um amigo, ex colega da UFSC, me dizendo, entusiasmado da participação dele nos protestos em Sidney contra as mazelas brasileiras. E este cara é uma pessoa seríssima, tanto quanto tu, e ademais ambos, cultos e inteligentes.
    Fiquei pensando com os meus botões: diacho!...o que que deu no Armando, ou o que está faltando em mim para entender este negócio!?
    Hoje , pela manhã sai de casa até o centro da cidadezinha, falei com pessoas que me disseram que se não tivessem de trabalhar hoje, iriam participar dos protestos em Floripa. Eu perguntei contra que iriam protestar, mas não souberam me responder...Interessante, não!?...Mas já não estranho mais estas coisas.

    Enfim, Carlos querido: a esta altura da vida, sei que resolver as nossas mazelas passaria por um Estado forte, coisa que não existe quase num mundo pautado pelo capitalismo financeiro globalizado. Em Cuba não existe problemas de saúde, educação e segurança públicas. estive lá com meus alunos 3 vezes, com os olhos bem abertos. Mas eu não moraria em Cuba. Tu morarias? Pelo que já penso te conhecer, também não. Nos EUA, no tempo que morei lá ( meu ex marido era cidadão norte americano) já existia mazelas maiores que as nossas. Eu não voltaria a morar lá...e não aconselharia ninguém a fazê-lo. Aqui existe solução? Só se a criatividade brasileira for ainda maior do que eu penso que seja.Quem sabe uma política econômico social conjunta dos BRICS corresponderia a uma via alternativa, mas não estou certa.
    http://www.youtube.com/watch?v=ZApBgNQgKPU
    Abraços

    ResponderEliminar
  12. Anónimo19.6.13

    No Brasil cadê significa: Onde está?
    Partindo do principio que não se sabe onde se encontra o tal! Tipo: Cadê o queijinho que estava aqui? O gato comeu!
    Já o onde fica, ele esta lá e não vai sair de lá! Tipo: Onde fica o Brasil?
    Ali na América do sul, é só olhar no mapa, aquele ali, o grandão, cheio de mulher bonita, de corrupção, de alienados,o paìs do futebol, o paìs do futuro!
    ELE NÃO MUDA, SÓ PRA PIOR...Hoje são os leões rugindo...ano que vem são os burros votando!!!!

    ResponderEliminar
  13. Anónimo19.6.13

    Se o povo soubesse como é fácil quebrar esse sistema, basta parar de consumir e não ir ao circo.

    ResponderEliminar
  14. Max, depois que a passagem dos ônibus/metrô aumentou de 3,00 para 3,20 houveram protestos.

    O aumento da passagem foi a gota d'água, a ponte do iceberg que culminou nesta 'primavera brasileira'. Não é novidade que o Brasil é um país podre em educação, saúde, transporte, impunidade, corrupção. Talvez pros europeus e americanos o brasil ainda seja visto como um país dos sonhos, mas NÃO É!

    A visibilidade que nós ganhamos com a copa e olimpíadas é a chance que nós temos pra mostrar ao mundo o quanto estamos insatisfeitos e cansados com a atual situação. O mundo precisa saber que aqui não é um mar de rosas e que o povo não é idiota (apesar da falta crônica em investimentos na educação)

    Eu poderia sitar tantas situação tenebrosas por aqui, mas acho que contar um pouquinho da minha realidade espantaria metade dos leitores deste blog. Lembro que uma vez eu estava vendo o jornal português e foi tão estranho, só tinha notícias sobre as estradas que mudaram de nome, um festival na praia e o cotidiano de uma família portuguesa. Sabe o que os jornais nos mostram todos os dias? Bala perdida, surto de dengue, menores de 12 anos matando por motivos banais, as cracolândia que se multiplicam por aí (perto da minha rua tem uma), crimes hediondos, insegurança, pobreza, gente morrendo nos corredores de hospitais..

    Eu gostaria de falar um pouco sobre a política. Bem, a Dilma não é tudo que parece. O vice presidente é outro que não merece nossa confiança. O que falar então de Renan Calheiros e da Família Sarney?? E não são apenas eles.. Político aqui no Brasil só está nessa por causa do salário e das regalias, eles não cuidam do povo como deveriam. Infelizmente.

    É revoltante! E já cansamos. Este é o momento da mudança! O melhor de tudo, é que 99% dessas pessoas que estão indo à rua, não tem partidos. Elas vão por conta própria, cansados da exploração e da indignação. Infelizmente o 1% que sobrou são pessoas um pouco mais afobadas e baderneiras e outras que são partidárias.

    Não se engane com as notícias vindas do Brasil, especialmente as que vem da Globo (essa é manipuladora).

    Eu estou participando das manifestação na minha cidade. Até agora foram confirmados 41.000 pessoas, o que na minha opinião é um número bastante expressivo pra um cantinho do Brasil que é pouco visto nacionalmente (: Mas é assim, morar em Vitória é uma vitória, haha

    Pra terminar, olha o que futebol faz com a gente: http://www.youtube.com/watch?v=KBEB6tDd0D8

    Abraços Max!

    ResponderEliminar
  15. Caro Max e amigos
    Muitos são os ângulos dos "cacos cadê você Brasil?" Depende das crenças e escolhas de cada um diante deste provocativo. Segue minha contribuição às reflexões "urgentes". Aqui, quatro de vinte e dois outros "cadês" que juntei nesta postagem...http://infinitoaldoluiz.blogspot.com.br/2013/06/os-espelhos-e-grande-planejada.html
    Convido-os ler e refletir sobre os demais ítens lá no blogue, sou grato.

    10- Tudo sempre dentro da lei, da ordem e do progresso. Da humanidade? Qual? De quem? Para o que? Para quem? Pesquisem. Mais de quatro milhões de escravos vindos da África passaram pelo porto de Niterói no Rio de Janeiro. Mas, felizmente, a princesa, houve a abolição da escravatura. Hoje já somamos mais de 190 ou 200.000.000 de felizes escravos adictos telespectadores e com celulares. Algemados pelo Demônio sem precisar sair do lugar.

    18- Idiotas! Somos o gado do lucrativo farmafioso agrotóxico petrolífero negócio, somos todos índios favelados a caminho do depopulacional planificado extermínio. Vai sair da página para não vomitar? Cortou-se em algum caco? Logo agora que, a copa das etílicas federações promove a surpreendente mobilização das forças ocultadas e as armadas, no exterior, no interior e ao longo das extensas fronteiras e forests rains braszilianas?

    19- A norte americana quarta frota está ativa, comandando no (e do) Atlântico, ancorada sobre o "brax pré sal". Fim de papo. Controladores Fucking HAARP's fields for ever... Ninguém lembra mais da doutrina Monroe... Isso já passou? Chemtrails e vacinas? Guantânamo? Coisa de gringo? Terrorismo conspiranóico. Lento e gradual. Hitler, vaidoso, se afobou e queimou o filme. Atrasou "o projeto" em mais de setenta anos. Agora vai! É que eles impuseram a moda do gerúndio global, as coisa vão dando certo no That fucking escancaramento dos gigantescos portões do inferno. Dante, coitado, ainda não viu nada... Vai ter que reescrever, aos prantos, "a nova" divina comédia.

    20- A Colômbia, o Israel das Américas, vai desenrolando o tapete vermelho às portas da entrada para a NATO ou OTAN na mais inimaginável construção do definitivo novo império, o 4º Reich nazi/sionista da insuspeita nova ordem mundial para a Guantânamo planetária. Quem sobreviver verá. Sinto muito, me perdoe, os amo, sou grato.

    ResponderEliminar
  16. Anónimo19.6.13

    Em poucas palavras? A extrema-direita está se aproveitando de uma manifestação anarco-comunista popular para dar uma tentativa de golpe de estado.

    ResponderEliminar
  17. Anónimo19.6.13

    Vieram prender um pessoal trostsquista que mora aqui no prédio. O porteiro se negou a fornecer as imagens das cameras de vigilância e foi preso como cúmplice. (R)

    ResponderEliminar
  18. Anónimo19.6.13

    Erro meu, mil desculpas, eram "só" os chineses contrabandistas. Os troskos estão bem.

    ResponderEliminar
  19. Anónimo19.6.13

    Sr. Max....(adivinha quem é?), nunca pensei que seus leitores BRASILEIROS, que visitam o seu SITE pensassem assim!!!!Lamentavel....Segue mais um LINK para sua apreciação e de quem estiver interessado, haja visto que o espaço esta aberto...Tirem suas conclusões!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    http://moralbrasileira.blogspot.com.br/2013/06/real-objetivo-movimento-passe-livre-brasil.html

    ResponderEliminar
  20. Anónimo19.6.13


    Concordo com o comentário do 'Vpbo'!

    Abçs

    Bob (tb brasileiro)

    ResponderEliminar
  21. Anónimo19.6.13

    Oi Max!

    Sempre, sempre e sempre visito seu blog em busca de informação.
    Sou carioca, advogada e estou em contato com pessoas que estiveram presentes nas manifestações.
    Inicialmente gostaria que as pessoas tivessem em mente que a justiça não existe, é apenas um teatro, ou melhor ... um circo no qual os advogados são os palhaços e o juiz é o chefe do picadeiro.
    A Constituição Federal não foi criada para assegurar direitos e deveres, isso é uma utopia. As leis daqui são criadas para cumprir as metas estabelecidas pelo mercado mundial. Caso nossas leis não se adequassem não poderíamos fazer parte deste mercado.
    Não posso falar por todos, também não sei de tudo, mas o que se vê nas ruas hoje é o basta da população aos abusos constantes do "poder democrático".
    As mudanças acontecem assim, hoje as pessoas podem até não saber exatamente o que querem ,mas, garanto que possuem plena consciência do que não querem e não podem mais suportar.
    Somos todos escravos, senzalados, mas somos também a maioria.
    Os protestos não apoiam nenhum partido político, tanto é que expulsaram vários partidários que tentavam fazer propaganda.
    De fato algumas pessoas ultrapassam os limites e partem para o dito vandalismo, mas também a Polícia atacou vários manifestantes que faziam uma passeata pacífica no bairro do Maracanã, apenas para liberar o trânsito.
    A pretensão é greve nacional ....
    De toda forma amanhã estarei lá junto com todo mundo, pois apenas criticar e olhar pela televisão é muito conveniente para aqueles que nada tem a dizer.
    Abraços !

    Sly

    ResponderEliminar
  22. Olá para todos.

    Antes de mais: muito, mas mesmo muito obrigado por terem escrito.

    Não é simples ficar com uma ideia para quem vive do outro lado do mar e tudo o que tem são os relatos dos media oficiais.
    É verdade que após ter lido os comentários fiquei com as ideias ainda mais confusas... :) mas ao menos são os vossos pensamentos, não aqueles divulgados por agências de imprensa que limitam-se a repetir outras agências (bem seleccionadas, claro).

    São as ideias de quem vive e sente o Brasil.

    Não sei o que dizer. Hoje na televisão portuguesa fizeram um paralelo entre a Primavera Árabe, a revolta na Turquia e as demonstrações no Brasil. Aí fiquei preocupado, bastante até. Porque já sabemos o que foi a Primavera Árabe, sabemos que nem tudo está claro na Turquia. E nem seria difícil imaginar quem poderia ganhar com um enfraquecimento do Brasil.

    Mas nem é possível pensar tão levianamente "é tudo falso, tudo construído". Verdade, vivo na outra praia do oceano, mas sei que o Brasil, apesar de ser uma potência emergente, é um País com problemas ainda para resolver. E admitimos: Taça das Confederações, Taça do Mundo, Olimpíadas...sim, todos investimentos, toda imagem no estrangeiro, tudo muito bonito, mas eram mesmo estas as prioridades? Mesmo agora?

    Uma cara amiga ensinou-me muito acerca do Brasil há pouco tempo. Aprendi, entre as tantas coisas positivas, que ainda há algo "no ar", algo que se arrasta há anos, talvez décadas. Algo que inquieta e que cedo ou tarde terá de ser resolvido. E sei que num grande País, com faixas de cidadãos insatisfeitos (com e sem razão), às vezes é suficiente uma gota d'água, como diz Anne Carole, ou um estopim, como dizem outros, para provocar grandes marés.

    Obviamente o blog vai seguir o desenrolar dos acontecimentos.
    Com os meus pessoais votos para que o Brasil possa sair desta fase melhor e mais forte, para alcançar o lugar que está a espera dele.

    Mais uma vez: obrigado!
    (e tomem cuidado)

    Max

    ResponderEliminar
  23. Anónimo19.6.13

    Aproveitando uma frase da Sly, e sem ir ao fundo da questão brasileira, retive esta ideia: ' hoje as pessoas podem até não saber exatamente o que querem ,mas, garanto que possuem plena consciência do que não querem e não podem mais suportar'.

    Esta ideia é igual por todo o lado. Nas grandes manifestações que têm existido em Portugal é exactamente a mesma coisa.

    abraço
    Krowler

    ResponderEliminar
  24. Anónimo19.6.13

    oi max, intaum axu q a razaum por tras disso eh a insatisfassaum mesmu com tantus problemas, tipo, temos os impostos altos e os resultados aquem, desigualdade social grande, justiça falha, violencia, custo elevado de vida, corrupssaum, e tudo mais de ruim em comparaçao com paises ditos d primeiro mundo, sendo que estamos de certa maneira a bom tempo habituadus com issu, eh comum reclamarmos de tudo de ruim daqui e depreciarmos u paiis, de modo que naum sei purque soh agora teve tantos manifestos. bom a ipotese mais provavel eh a da gota dagua, o aumento dos onibus foi a centelha que expludiu um barriu de polvora de insatisfassaum de longa data por conta de todos os problemas qui disse acima. axo qui o grossu do movimento e de gente jovem, sem emprego ou recem empregada q naum ve muitas perspectivas di um presente ou futuru baum. muitos desses jovens nao se identificam, desacreditam ou rejeitaum o sistema puliticu atual, a midia, a justiça e a economia. o que une todos eles é uma isatisfassaum geral, mas no quesito proposta de soluçoes axu q eles sao bem dispares ou as vezes nao sabem ao certo o que ou como querem, e isso podera gerar transtornos futuros para esse movimentu. ah tem tambem uma impressaum minha, sei la, as vezes axu q eles nao sabem mto o q taum fazendo, sinto uma certa ingenuidade, com muitos indo por modismo, por que é bonito e tal, e espero realmente estar enganado a respeito dessas minhas impressoes, ou intaum se realmente for isso mesmo, que ao menos nesse momento eles entrem em contato com a politica enquanto condissao humana e façam algo que gere mtas melhorias sociais.
    pra fala a verdade tb to meio confusu =)

    ResponderEliminar
  25. Anónimo19.6.13

    RESUMINDO

    A grande maioria está insatisfeita é com a corrupção do governo.
    Mas o que realmente motivou o despertar para o movimento foi o aumento das passagens de transporte público, que por sinal é péssimo e ruim, a qualidade é horrível.

    São muitos os motivos das revoltas, os meus motivos são desde o aumento da inflação nos alimentos, dos 50 mil homicídios por ano que crescem a cada dia, do Foro de SP(que segundo Lula, antes não existia), do mensalão impune, da militância partidária infiltrada na educação e na mídia, da impunidade com os bandidos, do descaso com infraestrutura geral dos hospitais e do transito, dos impostos mais caros do mundo e não aproveitados devidamente, da educação vergonhosa e precária que sempre fica nos últimos lugares em testes internacionais, da aliança oculta que existe entre os partidos, das ONGs mal intencionadas financiadas pelo estado, da máfia estatal com o narcotráfico, dos policiais mal treinados, etc, etc, etc...

    Pena que nem todos conseguem enxergar isso, muitos estão cegos
    ou doutrinados pelos partidos esquerdistas que estão fazendo propaganda nos protestos.
    Existem suspeitas de que muitos
    grupos estejam sendo liderados por
    gente de partido extremista.

    Sou a favor de qualquer protesto contra corrupção, impunidade ou exploração, mas desde que não vire AgitProp, propaganda de partidos e muito menos sejam liderados por eles. O objetivo deve ser claro, não pode ser uma luta ideológica de esquerda ou direita, mas sim um protesto contra a corrupção. Se não, caso for algo organizado e orquestrado por partidos, a maioria das pessoas serão massa de manobra por poder num esquema muito maior e complexo. Aposto que muita gente nem sabe porque ta protestando. É preciso definir e deixar bem claro quem está organizando, apoiando, financiando e liderando e o que pretendem conseguir depois e quem serão os beneficiados. Fico na torcida para que tudo isso não seja um quadro ensaiado, manipulado ou camuflado, porque sabemos que existem exageros e mentiras dos 2 lados. A causa deve ser justa.


    O que a massa sente e imagina não conta. O que conta é: quem comanda? Quem planejou? Quem subsidia? Qual a estratégia geral em que se insere o movimento? A massa, se surgir de dentro dela uma liderança antagônica aos organizadores iniciais, pode, é claro, mudar o curso das coisas, mas cadê essa liderança?

    Muita vontade de mudar, mas sem saber exatamente como ou para o que mudaremos.Pode ser muito perigoso.

    ResponderEliminar
  26. Anónimo19.6.13

    "No que vão dar os protestos?" Bem, podemos olhar para a história. Alguém organiza uma massa vulcanicamente revoltosa por um motivo X, há confronto com as autoridades locais e então o protesto perde o motivo X e apenas tem como bandeira o confronto pelo confronto.
    As palavras de ordem são repetidas e ditadas (com menos de 10 vocábulos você encontra mais de 90% dos tweets sobre o protesto no Twitter). As pessoas clamam por uma injustiça que, até o dia anterior, elas mais praticavam do que eram vítimas. O futuro promissor vira o único juiz dos atos presentes. Sujeito e objeto das violências cometidas são invertidos na retórica. Fato e norma também trocam de lugar em qual dita qual na análise de conjuntura.
    A massa, perdida entre duas forças atuais, grita, clama por algo novo, o futuro, mas não diz o que diabos quer. Alguns políticos dizem que ela é do lado A, outros dizem que é do lado B. Espiões, infiltrados e oportunistas são denunciados pela própria população, que aprende do dia para a noite a dor e a delícia de ser agente em um Estado policial. O sentimento de pertencimento é gigantesco, embora nenhuma, nenhuma proposta prática seja colocada em funcionamento. Tudo o que se diz é no plural majestático: "Nós, o povo", "nós, o gigante", "nós, os bacanas". Os inimigos denunciados tampouco estão no singular: são os políticos, a elite, a polícia. Vez ou outra, sequer precisam ser um substantivo concreto: é o comodismo, o atraso, o que está como está. A própria turba, para fazer parte do grupo consciente, legal, aquele que clama por mudança, dissolve sua individualidade. Igual também é o inimigo genérico, abstrato, intangível e malévolo, causa de todo mal, e o único que unifica todos que estão contra alguma coisa que nem conseguem apontar o que é – portanto, a fúria, o ódio, é canalizado por onde tenha alguma coisa quebrável no caminho.
    O discurso é radicalmente contrário às autoridades. Finalmente uma nova aurora parece surgir no horizonte. Nossas reivindicações serão atendidas. Por uma nova autoridade que ainda desconhecemos completamente. Mas só a própria mobilização já é aplaudida.
    De repente, sem entender o motivo, sem argumentos, sem justificativa aparente, sem absolutamente nada de relevante ter acontecido, dois grupos se cindem. Nós e eles. O futuro e o lixo da história. Pessoas que ontem almoçavam juntas hoje estão de dois lados distintos numa guerra civil. A discussão se dá apenas na crença de que algo acontecerá ou não. Não há o que discutir, afinal: nada aconteceu, a não ser a massa se agitando.
    A energia é absoluta. E nos primeiros dias absolutamente nada acontece. Alguns se cansam. Outros estão doidos pelo sangue do inimigo, mas ainda não puderam pegar em armas e descobrir quem é essa Nêmese que deve ser degolada a dentadas.
    É preciso mais do que fúria cega para manter o movimento contrário a tudo isso que está aí. É preciso ordem no caos. É preciso de um líder. Não de uma autoridade atual, mas de um líder de carisma. É preciso de uma voz jovem, bonita e altissonante que diga: "Amigos, nós somos os caras do bem, e todos os nossos problemas foram causados pelos caras do outro lado da rua. Agora o reino de injustiça acabou e não mais andaremos com eles no recreio. Estamos todos juntos? Então, marchem!"
    Assim se construiu a Alemanha nazista, a União Soviética, a China de Mao. Foi numa briga entre partidos da República de Weimar, entre Brancos e Vermelhos, entre nacionalistas e socialistas que as pessoas se cindiram. Entre coisas abstratas pelas quais a maioria das pessoas não dariam um bocejo que muitos deram a vida – e tiraram muitas outras.
    Foi com um protesto sem propósito e sem proposta, contrário à toda autoridade, que a autoridade surgiu. Sem derrubar ninguém: foi posta lá nos braços do povo. Nunca deram o poder absoluto a quem não prometia trocar o presente por completo. Nunca houve totalitarismo sem um povo muito revoltado com tudo isso que está aí.

    ResponderEliminar
  27. Caro Max,
    Nada muito diferente do que ocorre na Europa.
    "Um viés economicista pretendeu resolver na macroeconomia – à frio – aquilo que pertence ao escrutínio permanente da democracia: as escolhas do futuro e os sacrifícios do presente.", é uma síntese perfeita do que escreveu Saul Leblon na Carta Capital.
    A matéria na íntegra pode ser lida em http://cartamaior.com.br/templates/postMostrar.cfm?blog_id=6&post_id=1267.
    Abraços
    Gilson

    ResponderEliminar
  28. Dorval20.6.13

    Eu li a adolescência toda que Getúlio Vargas era um ditador cretino e, para dar um golpe, defendeu dobrar o salário mínimo da noite para o dia, o que era impossível - e aí fez seu próprio partido fechar o Congresso. Todo professor contava isso como demonstração de como um partido jogando o jogo democrático toma todo o poder para si, vira uma ditadura e ainda é apoiado pelo povo.

    Precisamos de menos estado. Precisamos de menos democracia – muito menos democracia – e mais civilização. Democracia é só um arranjo muito vagabundo que de uns tempos pra cá nós enfiamos na cabeça que é a única coisa que funciona. E não é. Mas dá preguiça pensar, não é mesmo? Democracia é passe-livre. Mas também é gás-pimenta.

    O gatilho para o inconsciente que se tornaram os "vinte centavos" fez despertar uma série de reclamações mais ou menos justas que as pessoas tinham: basicamente, melhores condições de transporte público, emprego, segurança, etc, etc. Reclamações todas elas mais do que justificáveis, repito. Entretanto, ao que tudo indica 99% das pessoas estavam convocando o Estado brasileiro a resolver todos esses problemas, como responsabilidade transferida, reconhecendo-se portanto incapazes no fundo de qualquer ação objetiva que produzisse um bem qualquer. A que esse movimento abre espaço? A um Estado cada vez mais e mais forte, um Estado que não permita o mínimo vácuo onde possa haver defeitos e falhas, em suma um Estado totalitário, pois todos ali pareciam brigar contra o nosso Estado que já está demasiado pequeno para todas as suas necessidades sonhadas.


    Eu ando de ônibus. Se tivesse de ir trabalhar de ônibus todos os dias da semana, gastaria, contando idas e vindas, R$ 33 (a R$ 3,30 a passagem de Jacareí a São José dos Campos, via Satélite); seriam R$ 132 por mês (mais caro, portanto, que a mensalidade de meu plano de saúde); cerca de R$ 1580 anuais. E não são apenas os trabalhadores que arcam com os custos da passagem; muitas empresas dividem tal despesa com seus funcionários por meio do vale-transporte. Então não é por causa do último reajuste: a conta vem pesando no bolso faz tempo. Lembro-me do tempo em que andar de ônibus era tão barato quanto tomar um refri de 290 ml na padoca. Eu lembro. Sempre andei de ônibus. Pior do que o custo salgado do serviço, porém, são as péssimas condições nas quais ele é oferecido. Quando pego o ônibus de manhã para o trabalho sei que, invariavelmente, ficará lotado. Não falha uma única vez.

    ResponderEliminar
  29. Anónimo20.6.13

    Eu ando de ônibus. Se tivesse de ir trabalhar de ônibus todos os dias da semana, gastaria, contando idas e vindas, R$ 33 (a R$ 3,30 a passagem de Jacareí a São José dos Campos, via Satélite); seriam R$ 132 por mês (mais caro, portanto, que a mensalidade de meu plano de saúde); cerca de R$ 1580 anuais. E não são apenas os trabalhadores que arcam com os custos da passagem; muitas empresas dividem tal despesa com seus funcionários por meio do vale-transporte. Então não é por causa do último reajuste: a conta vem pesando no bolso faz tempo. Lembro-me do tempo em que andar de ônibus era tão barato quanto tomar um refri de 290 ml na padoca. Eu lembro. Sempre andei de ônibus. Pior do que o custo salgado do serviço, porém, são as péssimas condições nas quais ele é oferecido. Quando pego o ônibus de manhã para o trabalho sei que, invariavelmente, ficará lotado. Não falha uma única vez.

    A revolta é justa e o buraco é mais embaixo. Por trás da tarifa abusiva do transporte público está um problema mais amplo, que é a relação perniciosa que as empresas prestadoras de serviço mantêm com os governos de todas as esferas — federal, estaduais e municipais —, principalmente naquelas áreas em que está garantido o monopólio sobre o mercado.

    Em minha cidade, Jacareí, existe a lenda de que a empresa de ônibus que atua no município presenteia os vereadores com automóveis para que eles legislem a favor dos interesses dela. Não sei se é verdade, mas todos sabemos como funciona esse jogo sujo: as empresas investem pesado nas campanhas dos candidatos, a maior parte na forma de dinheiro não contabilizado (o chamado “caixa 2”). Depois o sujeito é eleito e está com o rabo preso. Eis que vêm os aumentos abusivos (quando considerados a médio e a longo prazo), os cortes de gasto e a depreciação progressiva da qualidade dos serviços prestados. Com exceção do povo, todos saem ganhando, uma vez que parte desse dinheiro a mais que as empresas levam sobre o usuário acaba nos cofres da campanha dos políticos, quando não em seus bolsos. Estou falando de propina, é claro.

    O que está acontecendo agora é que os cidadãos, ao pressentirem que as ações políticas nunca vêm ao encontro de seus interesses, que elas nunca se encaminham em direção ao bem comum, começam a emitir claros sinais de insatisfação, o que foi canalizado pela demanda específica contra o aumento nas passagens de ônibus. Mas o descontentamento é geral, embora difuso, e vem de longe. Como o problema é sistêmico, não se trata de um movimento contra a prefeitura (que é responsável por gerir o transporte público), nem contra o governo do estado (que comanda a polícia) ou contra a União. É uma revolta contra a totalidade de nosso sistema político, por isso as autoridades estão todas desbaratinadas diante da movimentação popular, impossibilitadas de decifrá-la. Enquanto conseguiram manter o povo fora do centro da ribalta — o povo atuando apenas como coadjuvante, como massa de manobra —, elas se acostumaram a enxergar o jogo político como uma disputa partidária, uma luta entre projetos de poder concorrentes. Os últimos acontecimentos, no entanto, conseguiram acuar situação e oposição no corner.

    Engana-se quem imagina que a gritaria atual não tem nada a ver com a qualidade geral do serviço público, com os recentes escândalos de corrupção, com o fato de a população ter de arcar com a maior campanha publicitária da história deste país (a Copa do mundo e as Olimpíadas). Todos esses fatores estão emaranhados; os vinte centavos são apenas a ponta do novelo.

    ResponderEliminar
  30. Considero que sejam todos os motivos acima listados para o protesto em SP, mas não me cabe outra impressão a de que reação violenta da polícia foi orquestrada por interesses obscuros, a de detonar o estopim do paiol de pólvora, e mais espanto é assistir alguns policiais atirando contra representantes da imprensa! Tinham ordens de por fogo no circo, e obviamente não foram de politicos,mas lá do alto e de longe. Poderes por trás das mídias sociais e orquestradas pela alta cúpula piramidal, a mesma que quer desestabilizar os governos,negociar armas por poder e decisões nos dois ou mais lados em conflito, gerar o caos num pais já esgotado, enfraquecendo governos para assumirem o Poder Unico, decisóes sem fronteiras. E a solução finaL: Um genocídio á Blue Beam como o holocausto das Torres Gemeas do WTC. E além dos podres poderes, o poder que sustenta as ordens piramidais nos bastidores, aquilo que é impensável para a mente racionalista, a do fator não-humano que sempre percorreu as antigas civilizações e deixou evidências de sua passagem.

    ResponderEliminar
  31. Anónimo20.6.13

    Creio que aqui reside a essência do que está ocorrendo:

    "Tudo o que os governantes temem é um movimento sem líderes, sem uma reivindicação única, clara. Por que? Porque a insatisfação geral não pode ser facilmente manipulada, distorcida, apropriada por um partido político, e não há líderes pra subornar, intimidar, manipular, trazer pra dentro do jogo. Alan Moore estava certíssimo quando escreveu V de Vingança:

    "Não há um ser de carne e sangue por baixo desta capa para ser morto. Há apenas uma ideia. E ideias são à prova de balas".

    E a ideia, pra quem não entendeu ainda, é que nos cansamos."...

    fonte: http://bit.ly/14jV0H7

    Bob

    ResponderEliminar
  32. Já que isso nos toca tão profundamente, penso que esses movimentos não se restringem somente ao aumento das tarifas do transporte. Sim, começou dessa maneira poderia ser só uma insatisfação passageira, já tivemos situações mais emblemáticas, como a privataria do governo FHC, e mais recentemente com os leilões da ANP das provincias petrolíferas do Brasil e nesses casos nada absolotutamente ocorreu em termos de manifestação popular. Se considerarmos a importância econômica dos casos que citei, tarixas de ônibus e o entreguismo das nossas reservas, há uma distância econômica descomunal. Acredito que esses movimentos sejam urdidos e patrocinados por agentes interessados em aproveitar-se das mazelas populares para transformar tudo isso em um grande circo, ou cortina de fumaça. Custa-me a crer que durante décadas houve tantos aumentos de tarifas e que a população absorveu sem dar um "piu" e agora de uma hora para outra resolveram rebelar-se. Simplesmente não creio que baixou um espírito santo e que todo mundo de uma hora para outra adquiriu consciência política e econômica. As tarifas se baixarem os preços, será de centavos. Enquanto isso o governo federal, a União empenha mais de 40% dos seus recursos (nosso dinheiro dos impostos) para pagar juros à banca nacional e estrangeira. Nesses protestos não vi nenhum cartaz, nenhuma bandeira de indignação com relação a essa prostituição que há entre o governo e os bancos. De modo que para mim essas manifestações nada mais são que a nossa "primavera" com rebeldes sem causa e o pior rebeldes ignorantes.

    ResponderEliminar
  33. Anónimo20.6.13

    O povo brasileiro aproveitou da publicidade da Copa para fazer protestos organizados a muito tempo engasgados, sobre tudo e sobre o nada como diria Raul Seixas, através das redes sociais. Eu nem tenho facebook, mas finalmente botei fé nessa ferramenta.

    Encontrei um amigo jornalista, ele me disse que alguns levantavam bandeiras de partidos, e a maioria mandava baixar. Louvável!

    Não acredito em nenhuma teoria da conspiração, mas com certeza alguém vai tentar se aproveitar disto.

    ResponderEliminar
  34. Anónimo20.6.13

    No fim, que vai acabar se fortalecendo é o estado.

    Vai oferecer as "soluções".
    Se é que me entendem.

    ResponderEliminar
  35. Anónimo20.6.13

    Ei Max, gostei tanto de você ter tocado no assunto que vou te convidar para um almoço brasileiro. Só tem um problema, vamos ter que dividir a conta.

    Almoço simples, bem comum na casa da maioria dos brasileiros:

    Feijão arroz, bife e batata frita e uma saladinha ou farofa para acompanhar.

    Preço médio nas maiores cidades do Brasil: (considerei os preços no Rio que é onde estou agora).

    1 kg Feijão carioquinha R$ 8,00
    1 kg Arroz R$ 3,00
    1 kg carne R$ 15,00
    1 kg Farinha de mandioca R$ 6,00
    1 kg batata comum R$ 6,00
    1 kg tomate comum R$ 5,00
    1 maço de alface R$ 2,00
    1 kg cebola R$ 5,00 (para farofa e temperar o feijão)
    Um suco (sumo) de abacaxi para ajudar na digestão vai custar mais R$ 7,00 (1 abacaxi R$ 5.00 e 1 kg de açúcar R$ 2,00).

    Para sobremesa pode ser uma banana que é uma fruta tão comum e tão cara ultimamente aqui no Brasil. Uma dúzia sai por cerca de R$ 4,00.

    Aceitas?

    Se o povo não reclamar logo vamos começar a passar fome. Se tem dedo da NOM eu não sei, mas não vejo armas caras ou apoio incondicional da mídia como acontece em casos de revoltas manipuladas. A mídia começou totalmente contra as manifestações e ainda está bem irritada com os protestos apesar de mudar o discurso. E a população protesta só com panfletos paus e pedras e não fuzis e metralhadoras patrocinadas pelos senhores da guerra.

    Abraços Max

    ResponderEliminar
  36. Anónimo20.6.13

    Quando abrir o youtube clique no "CC" para abrir a legenda em portugues.


    Assunto: Change Brazil

    http://youtu.be/AIBYEXLGdSg

    ResponderEliminar
  37. Olha ai garotada!
    UM NOVO MAPA DO BRASIL
    http://infinitoaldoluiz.blogspot.com.br/2013/06/para-voce-que-esta-gostando-de.html

    Crenças e escolhas... Sinto muito, sou grato.

    ResponderEliminar
  38. maria20.6.13

    Olá Max: junta o que o Dinarte e o Tibiriça disseram (com o que concordo)e terás o esboço de mais uma tentativa de golpe contra um Estado fraco e sua governança presidencial tentando se equilibrar no fio da navalha para manter uma população imensa que faz só 10 anos tinha vergonha de ser brasileiro, e hoje se ufana, uma população imensa que faz dez anos não comia e morria de fome literalmente, e agora já tem outras opções para morrer, uma população imensa que não tem a mais mínima ideia da história do país onde nasceu, uma população imensa inculta, onde a governança atual faculta diplomas para que o desemprego seja mínimo, coisa nunca antes vivida neste território gigante, uma população imensa que nunca soube o que é participação democrática e que talvez tenha que aprender as custas de perder ainda uma vez o pouco que se conseguiu de vida republicana no Brasil. A única coisa que me conforta é que não é o "povo brasileiro" que está nas ruas. É a eterna mediadora e bucha de canhão das elites, a classe "mérdia", com seus filhos universitários analfabetos em história, literatura e outras coisinhas mais, rebeldes sem causa, porque a causa do passe livre não os afeta. Quem precisa, e precisa realmente da diminuição do preço absurdo das passagens de ônibus são os estudantes pobres, são os milhões de trabalhadores que consomem nas grandes cidades 3 ou mais horas para se deslocar e pagam um quarto do seu salário para isso. Esses, na sua maioria, não tiveram tempo, pois teriam suas horas de falta ao emprego descontadas no final do mês. Esses também não "tuitam", nem pensam em brincar de "primavera brasileira". Abraços cheios de tristeza.E, por favor, não venham me dizer que a classe média no Brasil apoia as causas populares, porque ela odeia pobre simplesmente porque vem dessa mesma origem, e tudo que deseja é esquecer.

    ResponderEliminar
  39. Anónimo21.6.13

    Não é isso, mas e quase isso:
    No clima das manifestações
    Uma menina muito bonita e pobrezinha conheceu um rapaz jovem, rico, bonito, ético, que conseguiu bons empregos pros seus irmãos, comprou uma casa para sua mãe e a levava para viajar e aproveitar o melhor da vida.
    Se casaram e um mês depois do casamento a filha volta para casa da mãe dizendo que iria se separar.
    -Mas minha filha como assim? Um rapaz tão bom, meu genro perfeito!
    -Mamãe, fico com vergonha de lhe contar, mas é que .. é que ... ele que comer meu cu todo dia! De manhã, de tarde e de noite. Umas 10 vezes ao dia, não aguento mais!
    -Minha filha, tem homem que curte essas coisas mesmo. O que é esse pequeno defeito perto de tudo que ele faz por você, do que ele faz por nós?
    -Mamãe meu cu parecia uma moedinha de 5 centavos quando nos casamos e hoje já parece um moedão de 25 centavos.
    -AHHH TENHA DÓ minha filha, agora você vai ficar criando caso por causa de 20 CENTAVOS?

    MORAL DA HISTÓRIA

    -Só briga por 20 centavos quem toma no cu todos os dias!

    ResponderEliminar
  40. Salve gajo, tudo fixe aí na terrinha?

    Então, eu moro a alguns metros da câmara municipal de São Paulo e a duas quadras da prefeitura da cidade. Há um pouco de tudo.

    No começo as manifestações eram pelo passe livre, ou seja, tarifa zero para os autocarros (é assim que vocês chamam os nossos ônibus, né?). Esse movimento sempre existiu, e até mesmo houve um projeto nesse sentido: cobrar um imposto municipal que subsidiaria a tarifa zero. Tal projeto foi nos anos 90, quando a prefeita, coincidentemente ou não, era do mesmo partido do atual prefeito (PT).

    O Movimento Passe Livre tem se manifestado há alguns anos. Só que este ano foi diferente, já que o prefeito é do mesmo partido do governo federal. Começou uma infiltração da classe média (velha classe média) que se sentiu traída pelo PT e abandonada e, por conta disso, quer fazer de tudo para tirá-los do poder. No começo o governador estadual (Geraldo Alkimin, da oposição) mandou a polícia militar (ênfase no militar) descer a borracha nos manifestantes, atacando inclusive jornalistas. Um dos casos mais curiosos foi de um jornalista que foi preso por portar vinagre (que teria efeito contra gás lacrimogêneo).

    Após uma conclamação favorável à violência policial por grande parte dos grandes grupos de mídia brasileiros (Globo, Abril e Folha, sendo que este último teve uma repórter atingida por uma bala de borracha), os manifestantes conseguiram mais adesões e diversos grupos de extrema direita se aproveitaram da massificação para trazer as suas velhas bandeiras de sempre: contra a corrupção, contra a PEC 37 (já já falo sobre ela), contra a copa, etc.

    E aí, quando a grande mídia percebeu isso, mudou totalmente o discurso, já que o movimento passou para o lado deles.

    Direito de manifestação todos têm, o problema é não ter um norte. Quando não há um norte, uma liderança, apenas a sensação de raiva pelo país e o desejo que tudo se exploda, aí as manifestações pacíficas são acompanhadas de saques, gente queimando a bandeira, mandando o Brasil tomar no c*, etc.
    Tudo que vocês aí da terrinha estão vendo aqui é o que vocês já viram na Espanha, quando começou o Franquismo (é assim que fala?), na Itália e na Alemanhã nos anos 20 e 30 (nem preciso dizer o que veio depois), acho que até Portugal passou por isso também.

    Um monte de gente indignada (com razão), mas sem norte e sem direção. Alguns oportunistas conservadores e de extrema-direita, um discurso envolvente e pronto!

    O governo federal, na sua incompetência no que diz respeito à comunicação, não sabia o que fazer. Teve que apelar para o Lula, que obviamente mostrou o caminho, só que tarde demais. A imagem do Brasil está bem queimada lá fora, as manifestações vão continuar da forma mais torta possível e, no fim, só vamos trocar os corruptos, pois a corrupção - da pequena de quem compra DVD pirata e troco a mais até os grandes desvios de dinheiro público - vai continuar.

    Grande abraço do outro lado do Atlântico.

    ResponderEliminar
  41. Ah, faltou falar da PEC 37. Por incrível que pareça, ela não retira poderes do ministério público, apenas coloca o que a constituição já diz, que eles não podem investigar em ações criminais. Em todas outras, eles continuam investigando se precisarem e, em qualquer caso, contam com a Polícia (Federal, Estadual e Distrital) para fazer a investigação. Imagina um promotor "investigando" e sendo advogado de acusação de alguém? Quanto poder um promotor teria?

    O mesmo promotor que pegou os mensaleiros do PT (Roberto Gurgel) é o mesmo que solenemente ignorou ação contra um mafioso brasileiro do jogo do bicho, deixando o processo ficar parado por dois anos.

    Quem mais ataca a PEC 37 são os próprios procuradores, pois ela tira poderes obtidos por eles na sombra da lei. Veja mais neste artigo de um advogado sobre o tema.

    Abraços

    ResponderEliminar
  42. maria22.6.13

    Olá Robson França: fiquei tão satisfeita com a tua descrição dos acontecimentos aqui para o ii, que não posso deixar de registrar. No meio de tanta confusão, de tanta gente usando e abusando de palavras como direita e esquerda, que de tão viciadas, são utilizadas com o sentido da conveniência e da oportunidade, de tanto desconhecimento histórico para ajudar um diagnóstico\prognóstico mais lúcido e uma ação pessoal mais coerente com os interesses reais de nós maioria brasileira,a vista do ponto do qual fazes a leitura das ocorrências me entusiasmou. Um abraço

    ResponderEliminar
  43. maria22.6.13

    Olá Max: hoje amanheci o dia sintonizando os canais evangélicos de televisão, que aqui e para cá são inúmeros. A dúvida virou certeza. A cada 5 minutos uma conclamação de "luta pela família tradicional e os bons costumes" e todo arsenal de conservadorismo político,social e religioso com o qual esses grupos conseguiram cooptar 60 milhões de brasileiros, seguidores fanáticos e quase fanáticos,dominar boa parte da mídia de rádio e televisiva, e ter uma bancada invejável no Congresso. E a tal luta agora diretamente orientada para as manifestações de rua em sua continuidade pós MPL. Isto é um pesadelo! É pior que a marcha da classe média brasileira por pátria, família e propriedade de 1964. Abraços

    ResponderEliminar
  44. Anónimo22.6.13

    "A soma das vozes populares dá potência ao movimento, mas é a liderança que o canaliza e aproveita politicamente. Não adianta nada haver milhões de conservadores gritando nas ruas contra Dirceu, Lula e Dilma, se tudo só servir para dar mais poder à única liderança ativa do momento, que é o Foro de São Paulo. Será, pela milésima vez, a revolução lucrando com a denúncia de seus próprios crimes."
    "O importante para o Foro de São Paulo não é defender Dilma ou o PT, mas assegurar que o movimento das ruas desembocará num resultado socialista, mesmo que seja preciso sacrificar a presente liderança visível. O entusiasmo patriótico das massas tem força, mas não direção. As águas não vão para onde desejam, mas para onde são canalizadas. A esquerda tem dezenas de anos de prática em canalizar a vontade popular, e os conservadores, patriotas etc. não têm nenhuma, tanto que imaginam que a vontade popular se transfigura, por si e espontaneamente, em decisões políticas e legais, coisa impossível entre quantas já passaram por uma cabeça oca."
    "A massa pode ser conservadora e patriótica o quanto bem entenda, mas a iniciativa está nas mãos do Foro de São Paulo. A esquerda não só iniciou o movimento, mas conserva a dianteira e, aparentemente, não tem concorrentes. Pode surgir uma nova liderança, do nada? Pode, mas não há sinais de que isso vá acontecer. Cada militante esquerdista que sobe na vida, conquista cargos e se torna famoso está SEMPRE decidido a perder tudo isso se for em benefício da causa. Lula, Dilma e Dirceu não são exceções. Oportunistas e carreiristas têm pouquíssima chance no Foro de São Paulo. Onde eles prosperam é nos partidos "de direita", que não lutam por causa nenhuma mas apenas pela manutenção dos cargos de quem já os tem."
    "Nenhum de vocês, cidadãos comuns, tem a menor culpa pela inexistência de um movimento conservador decente. Movimentos custam MUITO dinheiro; nenhum tem começo modesto, todos vêm das grandes fortunas. O que não custa dinheiro é a iniciativa intelectual, como por exemplo a minha, mas ela não pode por si criar nem instaurar um movimento. Por isso o conservadorismo existe no Brasil como corrente de pensamento, mas não como movimento político. As igrejas evangélicas começaram um movimento, mas ainda incipiente. E uma massa de fiéis não é ainda uma militância, falta muito para isso."
    "Se um único general tomasse a dianteira e prendesse os corruptos que a massa revoltada quer ver na cadeia, ganharia instantaneamente o apoio de toda a população, inclusive de grande parte dos agitadores de rua, e teria então autoridade para cavar mais fundo e quebrar a espinha do Foro de São Paulo. Viraria a mesa num estalar de dedos. É nessas horas que os heróis surgem ou desaparecem para sempre. No meu modesto entender, só estão buscando uma desculpa elegante para desaparecer, e aliás nem precisam disso, pois já desapareceram."
    "Se o Joaquinzão [Joaquim Barbosa, presidente do STF] tivesse duas bolas, em vez de uma e meia (o que no Brasil já é até excesso), ele não hesitaria em impor sua autoridade por meio das Forças Armadas, e se tornaria o maior herói nacional de todos os tempos."
    "Os fulanos saem à rua exigindo a prisão dos corruptos que o governo protege, e quando sugiro que o STF realize isso mesmo por meio das Forças Armadas, eles respondem que estou pregando um 'golpe militar'. Será que estou falando com macacos?"

    (continua...)

    ResponderEliminar
  45. Anónimo22.6.13

    1 - Foro não é algo normal
    2 - É uma reunião onde participam representantes e governantes esquerdistas da américa latina
    3 - Com certeza, se fosse uma reunião de direita, tava todo mundo falando, não só a mídia, como os professores na educação e tantos outros.
    4 - Partidos envolvidos no foro se juntam para planejar seus governos e alianças sem qualquer aval do povo.
    5 - A ideologia e militância desses caras já atua a mais de década antes da criação do foro, não só na política e na educação, mas também na esfera cultural, formadores de opinião, como professores e jornalistas também são influenciados por esse tipo de pensamento. Com isso. aos poucos vão espalhando e "doutrinando" as massas.
    5 - Não existe direita no Brasil, FHC é esquerdista fabiano, Lula é esquerdista sindicalista, os 2 representam as lideranças políticas do país, isso não é coincidência nenhuma.
    6 - Quem quer que ache que tudo isso normal ou coincidência não se informou sobre as estratégias seguidas por Antonio Gramsci e Escola de Frankfurt.
    7 - No Brasil, vivemos algo chamado de "marxismo cultural", quase todo aprende as mesmas ideologias ou posso dizer, verdadeiras "doutrinas" ideológicas, crescemos achando que o capitalismo é ruim e que o dinheiro é sujo, fora que ninguém ensina as centenas de teorias que refutaram marx.
    8 - Grande parte do dinheiro desviado no Brasil certamente vai para a organização presente no Foro.
    9 - Bilderberg, maçonaria, clube de roma, clube dos 30, comitê dos 300, CFR, plano eurasiano, Fabian Society, Irmandade Islâmica, são instituições que atuam globalmente em um contexto maior, estão mais distante de nós do que o foro, alem disso é algo bem mais complexo, visto que muitos dos participantes destes grupos, são globalistas assumidos, que financiam movimentos sociais de engenharia social para criarem um governo global unificado.
    10 - Obama é simpatizante da esquerda Fabiana e foi posto nos EUA graças aos grupos globalistas.
    11 - Eu estudo isso só a 5 anos, Olavo já estuda estas coisas a mais de 20 anos, alguma coisa ele deve saber.
    12 - O Foro não serve só para ficar discutindo ideias, eles possuem objetivos, e obviamente, é lógico que isto possui consequências diretas na sociedade. Querem fortalecer todos os partidos esquerdistas do ocidente, querem acabar com o pingo que ainda resta da oposição e para isto e estão atuando em todas as esferas da sociedade.
    13 - Não da pra acreditar que tem gente que ainda defende comunismo, foi um FRACASSO TOTAL em TODOS OS PAÍSES que foram implementados. Sistema que provou ser o mais destrutivo, assassino e intolerante. O que foi a União Soviética de Stalin? Ou então a ditadura sanguinária de Mao Tse Tung? E hoje? em Cuba, Coreia do Norte, China, países adeptos ao socialismo e comunismo, onde a liberdade de expressão não existe, onde não se pode falar mal ou contra o governo.
    14 - Ao tratar pessoas como “classes” é mais fácil odiá-las. É por isso que o nazismo e o comunismo puderam existir, é por isso que a violência brasileira, sob uma roupagem retórica de “reparação” ou “causa social” imprecisa, está matando mais do que qualquer guerra (50 mil homicidios por ano).
    15 - O que nossos “analistas” sofrem é de conceitofobia, que é passado de professor para aluno em universidades e escolas: se a esquerda é “o Bem”, todo o resto são uma só coisa ruim.
    16 - Exemplos da genialidade marxista e leninista: "As classes e as raças fracas demais para conduzir as novas condições da vida devem deixar de existir. Elas devem perecer no holocausto revolucionário." - Karl Marx, manifesto comunista 1848. Outra citação: "acuse-os do que você faz, xingue-os do que você é!" - Lenin

    ResponderEliminar
  46. Anónimo22.6.13

    (continuando...)


    "No Brasil é tão normal, tão obrigatório pensar com meras figuras de linguagem e slogans colhidos da mídia, que quando um sujeito simplesmente analisa as coisas cientificamente, chega às conclusões corretas e faz previsões acertadas, logo o chamam de profeta ou querem matá-lo. O que estou fazendo nas minhas análises da conjuntura nacional não é nada mais do que praticar as CIÊNCIAS SOCIAIS, que os profissionais universitários da matéria desconhecem por completo."

    "A esquerda pode lucrar com o crescimento da baderna ou, igualmente, com a repressão estatal do movimento. Ela está dos dois lados, controlando o tabuleiro magistralmente."

    "Não é de hoje que a esquerda se divide para assim monopolizar o espaço do debate e da concorrência. Prestes x Marighela, Brizola x Lula, PT x PSDB, lulistas ('moderados') x 'radicais' e assim por diante. É uma técnica e uma compulsão ao mesmo tempo. Faz parte da estrutura dos movimentos revolucionários. Cada vez que aparece uma dessas divisões, os idiotas da direita festejam, achando que vai enfraquecer a esquerda."

    "É como me disse, num cochicho discreto, o ex-ministro romeno das Relações Exteriores, Andrei Pleshu, um tremendo gozador: 'É preciso restaurar o movimento conservador - com a ressalva que já não há mais nada para conservar.'"

    E para quem pede solução...

    "Marcia Regina Ferreira pergunta:

    'Eu gostaria de saber, do Olavo Carvalho, a quem muito prezo e admiro o discurso inteligente, na opinião dele, como deveria ser feito.'

    Resposta:

    Não tenho fórmula pronta, mas a experiência histórica mostra que a formação dos grandes movimentos políticos obedece a uma sequência mais ou menos imutável. (1) Iniciativas intelectuais isoladas; (2) Organização dos intelectuais numa rede de debates, que podem prosseguir por muito tempo sem nenhuma ação política propriamente dita; (3) Aglutinação de recursos financeiros; (4) Adestramento de militantes; (5) Conquista, criação e ampliação dos meios de ação; (6) Criação de um Estado Maior para discussão estratégica e tática (o Foro de São Paulo é isso); (7) Desencadeamento de ações; (8) Manutenção do controle e revisão permanente das estratégias e táticas à luz dos resultados obtidos. Como você pode ver, nossos iluminados políticos e empresários conservadores não estão sequer à altura de participar do capítulo 1. Agradeço à Márcia a iniciativa de fazer uma pergunta tão oportuna."

    textos de Olavo de Carvalho

    ResponderEliminar
  47. Anónimo22.6.13

    Por tudo que estudei e li por conta própria até agora, o que sei é que o golpe de 64 aconteceu pra evitar outro golpe. Esse outro golpe era formado por militantes revolucionários treinados fora do Brasil em Cuba. Na época existia um movimento de protesto como o de agora, e dentro desse protesto tinham agentes de inteligencia e militância a favor de Cuba infiltrados. Cuba queria expandir seu poder e pra isso fez aliança com grupos do ocidente a fim de tentar um golpe para tomar o Brasil como extensão de seu poder. Pra evitar isso o exercito teve que agir mais rápido. Daí deu no que deu. O exercito teve que fazer uma ditadura para achar e capturar os militantes comunistas. Foi ruim, teve mortes, torturas sim, mas não foi por nada. Tinha gente com a ficha muito suja. E não podemos esquecer que as mortes começaram primeiro graças a um atentado planejado pelos comunistas. Depois desse atentado é que o bixo pegou. A questão não é defender ditadura nem nada parecido, mas foi um golpe necessário para evitar algo ainda pior. Deu no que deu. Os militares saíram e assim a esquerda começou a educar as massas para a mentalidade revolucionária. O golpe comunista no Brasil já estava planejado desde 1961, até surgir a "Marcha da Família", que fortaleceu os militares e tornou viável o golpe de 1964. Exatamente nesses moldes, procuraram evitar que os comunistas fizessem o que fizeram por todos os lugares que passaram. União Soviética, China. Cuba segue firme e forte (não pro povo, obviamente). O Brasil se encaminha pra isso. Os militares, ao menos, conseguiram atrasar um pouco esse processo.
    Os EUA logicamente era a favor dos militares a brasileiros, já que também estavam contra o comunismo.

    Deixo bem claro que não pertenço a nenhum partido ou coisa do tipo, só escrevi o que estudei por conta própria. Não sou a favor de nenhum desses grupos, sejam militares ou partidários.

    Minha busca é pela VERDADE, nada mais que isso. Só a verdade liberta.

    ResponderEliminar
  48. Anónimo22.6.13

    Mensagem de Lula ao Foro e a Hugo Chávez:

    http://www.youtube.com/watch?v=qzT7w2ZHtfI



    Chuck Norris assiste Dilma no Jornal Nacional 21/06/2013:

    http://www.youtube.com/watch?v=C7cKb6eT9iE

    ResponderEliminar
  49. Anónimo22.6.13




    Anonymous e as mentiras do discurso da Dilma Rousseff:
    http://www.youtube.com/watch?v=gAuq7FTFSr8


    Mensagem de Lula ao Foro e a Hugo Chávez:
    http://www.youtube.com/watch?v=qzT7w2ZHtfI



    Chuck Norris assiste Dilma no Jornal Nacional 21/06/2013:
    http://www.youtube.com/watch?v=C7cKb6eT9iE

    ResponderEliminar
  50. Anónimo23.6.13

    A TARIFA DA IGNORÂNCIA:
    http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=yxnA-6Xq1xc

    Quem não se admite ignorante precisa depois se admitir idiota. Quem não se admite idiota precisa depois se admitir manipulado. Quem não se admite manipulado precisa depois se admitir cúmplice de crime. Quem não se admite cúmplice de crime precisa depois se admitir delinquente. Quem não se admite delinquente precisa depois se admitir bandido. E assim por diante, na escalada possível do ativismo juvenil.O tamanho do esforço psicológico necessário para a própria salvação vai aumentando de acordo com o nível de estupidez e presunção alcançado.Os comunistas são grandes mestres em transformar qualquer ignorante em bandido a seu serviço, principalmente depois que Herbert Marcuse percebeu que o proletariado industrial — a massa de manobra original de Karl Marx — já estava "corrompido" pelas benesses do capitalismo e que a nova classe revolucionária poderia ser formada por todos que tivessem qualquer tipo de frustração psicológica: intelectuais, estudantes, mulheres, gays, crianças, prostitutas, drogados, estupradores, assassinos etc. Bastava organizá-los para destruir o "sistema". No Brasil, como a estratégia de Antonio Gramsci de infiltrar militantes nos sistemas de ensino e comunicação foi altamente bem-sucedida nas últimas quatro décadas, milhões de jovens estudantes já foram reduzidos ao estado de boçalidade necessário para atender prontamente à primeira voz de comando, por mais que ela venha dos cantores de churrascaria da UNE, do Movimento Passe Livre, da Juventude do PT, do PSOL, do PSTU ou do PCO. Revoltados contra tudo que não presta, eles não perdem a chance de reforçar tudo que não presta. "É natural que um povo que se sente ludibriado sem saber por quem tenha um fundo e dolorido anseio de moralidade. Com um pouco de esperteza, esse anseio pode ser pervertido em desconfiança, a desconfiança em ódio, o ódio em instrumento de destruição sistemática de lideranças indesejáveis." A horda de jovens que aderem real ou virtualmente às "manifestações" organizadas pelos partidos comunistas brasileiros, sob o pretexto de combater o aumento do preço da tarifa de ônibus, imagina-se lutando em favor dos pobres, quando está apenas sendo usada por manipuladores profissionais e propagandistas partidários em busca do mesmo poder político que, onde quer que tenha sido alcançado por seus similares, só fez piorar a vida dos pobres. O terrorismo — defendido abertamente por Marx — não é o lado lamentável de uma "manifestação" pacífica, como a grande mídia quer fazer crer. Ele é a essência e a razão de ser do ato, legitimado pela presença numerosa de desavisados (os "idiotas úteis", diria Lenin) mais ou menos pacíficos. Os jovens da horda, no entanto, meninos mimados acostumados à ideia de ter todos os direitos (inclusive o de exigir todos os direitos para si ou para os outros) e nenhuma obrigação, não querem saber disso, é claro, nem da inflação de alimentos que vem afetando o bolso dos pobres muito mais do que qualquer outra coisa. Aprenderam desde cedo a colaborar cegamente com o crime e não vai ser agora que vão se informar antes, para não fazê-lo. Se nunca estudaram a obra de Marx, Lenin, Marcuse, Gramsci e demais intelectuais comunistas que inventaram o Brasil de hoje — do qual Lula ainda é o maior líder —, que dirá a crítica de seus legados, incluindo como chegamos ao estado de calamidade e abuso geral, contra o qual imaginam se revoltar dessa maneira estupidamente alienada. O perfeito idiota é aquele que quer remediar um problema que ele não sabe qual é, com um remédio que ele não sabe para que serve, receitado por um médico que ele não tem a menor ideia de quem seja; e ainda está convicto e orgulhoso de fazer a sua parte para salvar o país.

    ResponderEliminar
  51. Anónimo23.6.13

    TUDO ISSO QUE O MUNDO ESTÁ PASSANDO HOJE É A PROVA CABAL DE QUE A GUERRA FRIA NUNCA TERMINOU REALMENTE. A ESQUERDA E DIREITA AINDA ESTÃO SOB UMA GUERRA QUASE QUE OCULTA NO SENTIDO CULTURAL, INTELECTUAL E POLÍTICO.

    NO FINAL, QUEM REALMENTE VAI SAIR GANHANDO SERÃO OS GLOBALISTAS. ESTES QUE PRETENDEM ATRAVÉS DA ENGENHARIA SOCIAL, REMOVER E TROCAR TODOS OS GOVERNOS NACIONAIS POR IDEOLOGIAS TOTALITÁRIAS. PARA CRIAR UM MOMENTO DE ANGUSTIA MUNDIAL E ENTÃO, PROVOCAR O POVO DO MUNDO A CLAMAR POR UM GOVERNO GLOBAL.

    ResponderEliminar
  52. Anónimo23.6.13

    Acabei de ler um comentário assim no facebook:


    "se não tiver jeito vamos fundar a FARB ( FOÇAS ARMADAS REVOLUCIONÁRIAS BRASILEIRAS )"

    E aí????

    ResponderEliminar
  53. Anónimo23.6.13

    A todos me desculpem, aqui me retiro para descarregar minha angústia e frustração. Estou triste, porém ainda mais que isso, chocado.


    Quem tiver facebook, por favor, vejam isso -

    Um grupo atira fogo na Bandeira Nacional: https://www.facebook.com/photo.php?v=600846086602647

    Depois disso, será que ainda vai ter alguém com a audácia ou falta de caráter dizer que foi obra da direita conservadora??? Saibam que a direita do Brasil ama seu país e sua bandeira, esses conservadores que os revolucionários chamam de "fascistas" e "reaças" ou "reacionários" nunca fariam tal ato de atrocidade contra a bandeira e contra a nação. Prezamos acima de tudo ao amor ao próximo e a nossa pátria amada.

    ResponderEliminar
  54. Rafles24.2.14

    Um país que retira 40 milhões de cidadãos da faixa da miséria; que oferece mais de duas mil casas decentes à população; que da condição de devedor, torna-se credor do FMI; que tem seus modelos de desenvolvimento social copiado por outros países; que investirá mais de R$ 100 bilhões em saúde este ano; que em uma década decuplicou as reservas monetárias - por tudo isso e muito mais que não dá para mencionar aqui - este não pode ser um país de descontentes.
    Os descontentes fazem parte da elite que até ontem privatizava as riquezas do Brasil, e que agora quer voltar ao poder. Mesmo que seja às custas de sabotagens e terrorismo.

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...