03 julho 2013

Portugal: a crise é grave mas não séria

Peço desculpa aos Leitores: ontem interrompi o silêncio acerca de Portugal convencido de que algo de
sério estava a acontecer.

Isso significa que 10 anos neste País foram deitados no lixo, pois é evidente que ainda não percebi uma coisa simples: em Portugal não há nada ou quase que possa ser considerado como "sério".

Como lembrado no post de ontem, o número dois do governo, líder dum dos dois partidos da coligação e Ministro dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, tinha apresentado as próprias demissões irrevogáveis.

Tão irrevogáveis que hoje já começou a trabalhar para voltar no mesmo governo, com os mesmos protagonistas.

Este joguinho custou ao País mais de dois mil milhões de Euros perdidos em 24 horas numa bolsa a pique.
E nem podemos esquecer os juros da dívida, que voltaram ao nível de 2011 (8% nos Títulos a 10 anos).

Tudo por causa de jogos de poder entre dois líderes de partido, nada mais do que isso, rigorosamente nada mais do que isso.
Esta pantomina de governo continuará a sobreviver e provocar prejuízos aos País (entre os quais o segundo resgate da Troika), pois é absolutamente inútil esperar que um dos dois líderes renuncie ao poder (coisa que ficou maravilhosamente demonstrada nas últimas horas). E esperar uma atitude digna por parte do Presidente da República (que poderia demitir o governo) seria pura ilusão; ladrão não caça ladrão, sobretudo sem a autorização da Merkel.

Deveria ter percebido tudo ontem, forte da experiência de 10 anos neste País.
Peço desculpa. Vamos tratar de assuntos sérios.


Ipse dixit.

3 comentários:

  1. Bom dia

    Nem mais !!!!!!
    Cheguei ontem ao Brasil .... o pais do futebol, novelas, carnaval, praia, cachaça, religião, políticos muito corruptos, etc ........
    Este mal afeta o mundo.
    Eu receio algo muito mais grave que esta para vir ..... e não quero nem imaginar o que vai ser.
    Mas lhe digo uma coisa, apesar de tudo, Portugal é meu país de refúgio, com uma tranquilidade que não existe aqui, espero que os índices de criminalidade em Portugal nºao se tornem insuportáveis.

    Um abraços.

    Ramiro Lopes Andrade

    ResponderEliminar
  2. vitor4.7.13

    Max

    É estranho o teu silêncio, sobre Edward Swnoden


    Vitor

    ResponderEliminar
  3. Anónimo4.7.13

    @Ramiro, engraçado o meu irmão volta para lá em Setembro só teve que voltar devido a ter que tratar aqui de tudo porque o nosso consulado no Rio e Sampa não servem para nada, nem uma ajuda ou um conselho para poder continuar lá a trabalhar. Aqui onde moro realmente é tranquilo, mas já nos conhecemos todos nem que seja visualmente, mas mesmo aqui já começo a notar mudanças, infelizmente para pior. Não dúvido que isto possa chegar (espero que não) ao nível de uma grécia. O que o sr. Ramiro teme é o que eu temo e lá terei que ir para aí mais cedo que o planeado. Em relação a palhaçada que se passou aqui os meus primos, família aí disseram que se metade desta irresponsabilidade se fosse aí já nem haveria governo e ficaram surpresos, maioria adora Portugal, claro. Algo aqui mencionado antes é o silêncio sobre Snowden ou Assange. Traidores nunca acho que estão a proteger o que resta da mãe democracia, estão a prestar um valor inestimável a humanidade, só é pena não serem mais...algo mais estranho ainda porque razão o Putin disse ficas mas cala-te? Sabendo o passado de Putin esta já deve saber por alto através do Snowden algo tão grave que poria em cheque muita coisa, deve ser algo grave, diria muito grave...voltando aos palhaços aqui que em poucos dias destruíram o trabalho de anos o que se irá reflectir na vida do Zé tuga nem para palhaços(profissão digna) antes psicopatas sem o minimo de responsabilidade, agarrados ao poder a banca ao suborno, mas isso está bem explicado pelo Max.
    Abraço a todos os que tornam este blog dos melhorzinhos que por aí andam e especialmente ao "compatriota" Max, parte da minha família é de Génova.
    Nuno

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...