23 setembro 2013

Arctic Apples: a maçã com o lifting

Continuam os preparativos para inserir no mercado de Estados Unidos e Canada a Arctic Apple, a primeira maçã que nunca fica castanha.

É isso mesmo: uma maçã que não sofre o processo de oxidação e fica sempre "como nova".

Na verdade seriam suficientes algumas gotas de limão para obter o mesmo efeito, mas há um problema: também o limão é natural. E, como sabemos, misturar dois produtos naturais pode ter consequências inesperadas.

Muito mais seguro manipular alguns genes: no caso concreto, a modificação dum gene sintético capaz de obter o "silenciamento genético" do PPOs, o Polifenoloxidase, o enzima que provoca a cor acastanhada após a maçã ter sido exposta ao ar.

Desta forma: maçã sempre bonita!
Sempre boa também? Não, claro que não: a maçã vai ficar podre, só que terá um aspecto melhor. E é isso que conta.

Recentes pesquisas demonstram que os consumidores norteamericanos não parecem particularmente entusiastas do novo produto. Mas nada que uma boa campanha publicitária não possa resolver.

Por enquanto é possível consultar dois sites em língua inglesa que apresentam o produto: ambos pertencem à empresa Okanagan, que deverá cuidar da distribuição do produto nas prateleiras das lojas.

O site mais interessante é Arctic Apples, do qual é bom destacar algumas das FAQ's (Frequently Asked Questions):

Será que realmente precisamos de uma maçã que não escurece?
Para o consumidor [...] significa que a sua família vai terminar de comer estas maçãs em vez de deita-las fora. Isso economiza dinheiro e promove uma melhor saúde da sua família. Os chefes vão adorar a facilidade de preparar pratos com as Arctic Apples.

As Arctic Apples são seguras?
As Arctic Apples não são um sucesso criado dum dia para outro. No momento em que as Arctic Apples alcançarem o mercado, elas vão ser um dos alimentos mais pesquisados ​​e testados no planeta. O facto é que as Arctic Apples não são diferentes das outras maçãs até que sejam mordidas ou cortadas. As árvores das Arctic Apples não crescem de forma diferente de outras árvores de maçã. A ciência por trás das Arctic Apples é simples se comparada a outros alimentos da biotecnologia já existentes no mercado.
Porque algumas pessoas se opõem às Arctic Apples?
Nós não comentamos as razões dos outros. Nós vamos assegurar que a ciência por trás das Arctic Apples é relativamente simples, e as árvores e os frutos não são diferentes de outras frutas e árvores de maçã. Não há frankenfood aqui, gente, apenas um casamento moderno da natureza e da ciência para resolver o problema do escurecimento.
Por que vocês adicionam um gene marcador de antibiótico nas Arctic Apples?
Usamos um gene marcador de antibiótico para assegurar que a mudança de DNA que cria as maçãs que não escurecem seja precisa e bem sucedida. O gene marcador é utilizado para auxiliar a transformação das plantas, e não é introduzido nas Arctic Apples.
Qual gene de resistência aos antibióticos que vocês usam?
O gene marcador que usamos, que é feito a partir de bactérias que existem naturalmente , proporciona resistência ao antibiótico "canamicina ". As bactérias têm contado com essa resistência desde o início dos tempos para a sua própria sobrevivência. Juntamos o gene da resistência à canamicina ao gene da sequência da maçã que desliga a enzima que inicia a escurecer a maçã. Em seguida, estes genes são inseridos no tecido da planta.

Logo após ter colocado estes dois genes no nosso tecido de maçã, os nossos cientistas cultivam pequenas plantas na presença de canamicina. Dado que os nossos genes anti-escurecedores estão ligados ao gene da resistência à canamicina, só o tecido da planta que contém a resistência à canamicina irá sobreviver. O tecido vegetal com nenhum gene de resistência à canamicina não pode crescer na presença de canamicina.
Visto? 100% natural. E sim, precisamos das maçãs que nunca escurecem. Afinal é só juntar um gene sintético, um marcador de antibiótico e eis que podemos poupar duas ou até três gotas de limão.

E numa coisa têm razão: este até é um dos OGM mais simples. Porque será que Mãe Natureza nunca pensou nisso?


Ipse dixit.

Fontes: Arctic Apples, Ok Specialty Fruits, Il Fattaccio

13 comentários:

  1. maria23.9.13

    Olá Max:lá pelos idos de 80, eu comprava comida nas bancas dos supermercados do reino encantado da tecnologia tecnicolor. E as batatas eram já exatamente iguais. E os tomates também...como todo resto. Ficava até chato não ter motivos para brigar com o verdureiro: "olha aqui moço, esse pimentão tá podre!" ou " mas que coisinha bem feia essa berinjela...tá murcha,oh!" Tudo tão limpinho, tão certinho, tão organizadinho, tão...acético! E nestes 30 e mais anos aquele reino tornou-se o reinado da obesidade.
    Abraços

    ResponderEliminar
  2. Para bons juizos atenção e informação solida e constante.
    A maior parte do que comemos já foi alterada ao longo dos tempos e umas foram bem sucedidas e outras não. Cautela com o que se acredita e não é ajuizado embarcar em diablizações simplistas. Basta ver quem defende a permacultura -uma tecnica segura, não tem resposta para alimentar os 9 mil milhoes,porque precisava de dez vais terras.Como fazer ? cortar o pescoço aos outros que estão a mais?

    ResponderEliminar
  3. Anónimo24.9.13

    Caro Max. Gostaria de lhe propor uma investigação sobre o cometa ISON. Acho que merece um post com prévia e aprofundada investigação.

    Parabéns pelo excelente blogue.

    ResponderEliminar
  4. Olá António!

    A maior parte do que comemos foi alterada ao longo dos milénios: o trigo é um óptimo exemplo disso. O mesmo cão, o "melhor amigo do homem", é uma variação genética do lobo, efectuada pelos seres humanos com um processo de selecção.

    Todavia há uma diferença fundamental: as manipulações genéticas do passado eram "sugeridas" pelo homem, que tentava seleccionar as plantas ou cruzar espécies diferentes. Depois era a Natureza que se encarregava de viabilizar ou não a ideia.

    Actualmente, o homem intervém directamente no código genético, também com genes sintéticos (de laboratório, não naturais) e desenvolve o papel que era da Natureza.

    Estamos perante um problema moral mas, mais importante do que isso, de saúde: temos a certeza de que os produtos de síntese utilizados na manipulação não tenham efeitos de médio ou longo prazo? Existem estudos "definitivos" acerca disso? E para quais genes podem ser considerados válidos? Para todos?

    Acho que ninguém possa ter alguma coisa contra a ideia de resolver a fome no mundo, tanto pata fazer um exemplo: e a manipulação genética abre perspectivas inesperadas neste sentido.

    Mas o que eu vejo são campos de milho OGM aqui, em Portugal, com a assinatura da Monsanto ou de poucas outras empresas privadas. Há cultivações de milho OGM mais resistente nos Países onde a fome faz vítimas? Como os OGM têm melhorado a qualidade de vida dos povos desnutridos até hoje? Há pesquisas nos laboratórios neste sentido? E quais os resultados?

    A dúvida é que o OGM deixado nas mãos dos privados possa ser apenas um negócio: e sabemos que do ponto de vista de algumas empresas (não todas, para boa sorte), o lucro é mais importante do que outros problemas como a saúde pública ou a fome no mundo.

    Grande abraço!!!

    ResponderEliminar
  5. ISON? O que é isso? Vou procurar. E muito obrigado pela sugestão :)

    Abraço!!!

    ResponderEliminar
  6. Maria!

    Estava a ler ontem uma ideia segundo a qual a base do Capitalismo é a "mercificação" da Natureza.
    Não acho tal visão ficar tão longe da realidade.

    Para mim era normal ir com minha mãe a comprar fruta e comer logo à saída da loja a laranja mais "estragada". Hoje percebemos que está estragada só na mesa, ao descasca-la: seca, sem sumo, passou boa parte da vida numa arca congeladora e da laranja tem apenas a casca brilhantes...

    Grande abraço!!!

    ResponderEliminar
  7. Eu não entendi muito bem o FAQ da empresa, mas achei a idéia muito boa e útil. Imagine uma maça que não oxida nem precisa de antibiótico pois já é resistente, talvez comendo essa maça tambem ficaremos resistentes ao oxigênio e aos antibióticos. Tudo de bom, você para em frente a TV come uma maçazinha, para de reagir ao oxigênio (somente durante a digestão) e fica lá inerte só absorvendo a luz da tv.

    ResponderEliminar
  8. Max, ison é, ou foi, um cometa que teria em outubro 2013 um brilho muito forte, anunciado similar ao cometa Harley que seria visivel até ao dia claro. Mas parece que ao passar pelo poderoso Sol derreteu demais e sumiu.

    ResponderEliminar
  9. Anónimo24.9.13

    Estou em pânico. Espero somente que meus óculos de leitura funcionem na hora de ler esta informação no saco de maçãs arctic, porque certamente estará escrita em letras de tamanho ilegível...

    ResponderEliminar
  10. Anónimo24.9.13

    Olá,
    Só queria perceber se os pólos se inverteram juntamente com a fauna. Por que haveriam os pobres pinguins da Antártica querer maçãs do Artico? Estava de brincadeira, mas esse ogm deve fazer melhorias para a saúde assim como aquele hamburger com mais de 10 anos, estava igual e foi comido porque quem comeu só a seguir viu o prazo!...
    Cumps
    Nuno - Fundão

    ResponderEliminar
  11. Anónimo24.9.13

    Os OGM foram concebidos, não para dar uma resposta ao problema da fome mundial (que cada vez é mais grave), mas com objectivos completamente diferentes. O mais imediato é o lucro. No entanto existem outros aspectos associados aos OGM que devem ser considerados.
    Em primeira linha está a questão das sementes, cuja natureza modificada, transforma-as numa patente.
    Existe muita informação disponível para quem quiser entrar a fundo no tema.
    É um assunto que me deixa mal disposto.

    abraço
    Krowler

    ResponderEliminar
  12. Olá Krowler,

    Eu penso que o objectivo não é o lucro mas o controlo. O controlo da comida, o controlo da água, o controlo da energia. Quem o tiver governará o mundo, sem precisar da abstracção do dinheiro.

    ResponderEliminar
  13. Anónimo24.9.13

    JJ! : O lucro nunca me deixou mal disposto, desde que não seja exagerado.
    Esses outros aspectos são os que me deixam mal disposto.

    abraço
    Krowler

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...