23 outubro 2013

Colômbia: o lado escuro da América do Sul

A Colômbia , de acordo com os dados divulgados pelo Ministério do Tesouro e relativos ao orçamento
de 2014, destina para a Defesa e a Polícia uns colossais 27.740 milhões de Pesos, o equivalente a 14.717 mil Dólares: 13.555 para o funcionamento, 1.166 para as operações em curso e os novos investimentos.

No orçamento total do País em 2014, a parte destinada a Polícia, Exército e Forças de Segurança representa 17,9% do total. Uma enormidade, muito acima de educação, saúde e trabalho.

Comparada com o período de quatro anos entre 2007 e 2010, a despesa militar aumentou 19,6%.

De acordo com o mesmo Ministério, as quantias do orçamento dedicadas à defesa e polícia "tentam assegurar o financiamento para fortalecer a política integral de defesa e de segurança em todos os cantos do País", bem como o "apoio aos programas de comando, controle e comunicação, mobilidade, segurança do cidadão, bem-estar da força pública, intelligence, defesa aérea e controle dos canais marítimos e terrestres".

Mas algo não bate certo: as Farcs (a guerrilha de Esquerda) demonstraram até agora serem capazes de suportar os planos militares de Bogotá, os mesmos apoiados pelo Pentágono; e também cresceram no terreno, entre a população, e do ponto de vista táctico.

A propaganda do regime colombiano não consegue disfarçar as organizações populares, as greves, as
mobilizações de estudantes, operários e camponeses: o aumento desproporcional das despesas de guerra representa outra lenha para a fogueira.

Além disso, os dados económicos não são os melhores.

Se o PIB nominal (segundo os dados das Nações Unidas) vê a Colômbia no 31º lugar a nível mundial (terceiro lugar na América Latina após Brasil e Argentina), as coisas mudam ao observar o PIB per capita, que podemos descrever como a riqueza possuída por casa habitante: este é o indicador que exprime o grau de bem estar dum País e aqui a Colômbia (sempre segundo as estimativas da ONU) ocupa a 81º posição, bem atrás do Chile (45º), Uruguay (52º), Brasil (58º), Argentina (63º) e Venezuela (64º).

Tanto para ter uma ideia: melhor é a situação dum Líbano, duma Malásia ou até dum Botswana.  

Em numa altura em que os protestos populares abalam o País, causa sensação a decisão do governo de aumentar os salários de mais de dois mil altos funcionários da burocracia estatal, iniciativa sempre deste mês.

O salário-base destes altos funcionários foi aumentado até atingir mais de doze mil Dólares, num País
onde mais de quatorze milhões de colombianos apenas ganham o salário mínimo: menos de trezentos Dólares por mês. E uma percentagem ainda maior de cidadãos ganham cerca de cem Dólares por mês.

É o mesmo Estado que reconhece esta situação: de acordo com os dados que o Departamento Administrativo Nacional de Estatística, 32,2% dos colombianos vivem abaixo da linha de pobreza extrema. Na prática, dos 47 milhões de pessoas que vivem no País, mais de 14 são pobres ou mesmo muito pobres.

Isso segundo as estatísticas oficiais, pois  a realidade é um pouco diferente: como demonstrado por pesquisas independentes, são mais de 30 milhões os colombianos que sofrem a pobreza imposta por este modelo económico.

Droga, Estados Unidos, Guerrilha, corrupção, violência e pobreza: a Colômbia é o lado mais escuro do Sul América.


Ipse dixit.

Fontes: Wikipedia: List of countries by GDP (nominal), List of countries by GDP (nominal) per capita
 (links em inglês), Latinoamerica on-line, Nuova Colombia

4 comentários:

  1. droga,EUA,corrupção,miseria, desigualdade são boas definições para entender o poder e quem o apoia no pior da America Latina. Esperemos que os eleitores nesses países possam seguir o caminho que o Brasil trilhou e percebam a vantagem do esclarecimento noactode votar.

    ResponderEliminar
  2. Anónimo23.10.13

    E viva "uribito" opus dei!

    ResponderEliminar
  3. Olá Max: e porque os colombianos, a exemplo de brasileiros,uruguaios, argentinos,bolivianos, equatorianos e venezuelanos não tomaram as rédeas da política local? Porque devido ao grande número de bases americanas na Colômbia, é este um lugar extremamente controlado pelo medo, inclusive de votar no cara "errado", e amanhecer com as pernas ou mãos decepadas por uma motosserra.Onde a polícia corrupta ao extremo, trabalha para ambos os lados, expropria de todos e se dedica à tortura da população pobre.E também onde existe uma reação guerrilheira extremamente forte, antiga e mobilizadora da população, de maneira a impor cada vez mais controles mais rígidos para fazer funcionar a pax americana. Abraços

    ResponderEliminar
  4. Anónimo24.10.13

    Um dos grandes erros da "esquerda" tradicional contemporânea é continuar achando que os estados unidos são o único grande mal do mundo. Esquecem (seria por conveniência ou falta de conhecimento?) que o "capital" europeu é muito mais antigo, influente e firmemente estabelecido do que qualquer agrupamento "cristão"/sionista que controle as rédeas do governo norte-americano.

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...