15 outubro 2013

Cronologia da Nova Ordem Mundial - Parte I: 1773 - 1899

Prenda para os Leitores ou, pelo menos, para boa parte deles.

Há dois anos, o blog publicou uma primeira história da Nova Ordem Mundial (NWO); entretanto, encontrei uma cronologia um pouco diferente (obviamente, as linhas gerais continuam a ser as mesmas), muito mais esquemática e de mais simples consultação (organizada por datas).

Enquanto aquela publicada foi uma história "pensada", esta é uma cronologia, isso é, um elenco dos acontecimentos mais importantes ordenados cronologicamente, desde o ano 1773 até os nossos dias.

Perdi um pouco de tempo para tentar averiguar alguns dos factos citados e, por fim, eis o resultado.

Apesar das dúvidas pessoais (cada vez mais fortes), sei que um número relevante de pessoas que costumam seguir Informação Incorrecta acreditam na realidade do NWO. Talvez no fim dos artigos (ah, pois, mais do que um: coisa comprida é) haverá espaço para algumas reflexões.

Por enquanto: eis a História da Nova Ordem Mundial.

Boa leitura.


Cronologia da Nova Ordem Mundial
1773-1899

Longe de ser exaustiva, esta pequena cronologia (que abrange o período entre 1773 e 2003) lista as etapas mais importantes do caminho forçado da humanidade em direcção à Nova Ordem Mundial, que as sociedades secretas (Maçonaria em primeiro lugar) e a alta finança querem estabelecer na Terra, com o consentimento ou pela força, em vez da odiada civilização cristã.

1773
O banqueiro judeu Mayer Amschel Rothschild (1744-1812) reúne doze dos seus amigos mais influentes e convence-os de que, ao juntar os seus recursos, podem dominar o mundo.

Este encontro tem lugar em Frankfurt, Alemanha. Rothschild também informa os amigos de que tinha encontrado o candidato perfeito, um indivíduo com um intelecto incrível e um grande talento, para liderar a organização projectada: este homem é Johann Adam Weishaupt (1748-1830).

1776 (01 de Maio)
O israelita Adam Weishaupt (pseudónimo: Spartacus) estabelece uma sociedade secreta chamada a Ordem dos Illuminati. Weishaupt é professor de Direito Canónico na Universidade de Ingolstadt, na Baviera. Os Illuminati procuram estabelecer uma Nova Ordem Mundial.

Os objectivos são os seguintes:
  • Abolição de todos os governos legítimos;
  • Abolição da propriedade privada;
  • Abolição da herança;
  • Abolição do patriotismo;
  • Abolição da família;
  • Abolição da religião;
  • Criação de um Governo Mundial.

1782 (Julho)
A Ordem dos Illuminati junta-se com a Maçonaria no Congresso de Wilhelmsbad. O Conde De Virieu, um membro da Loja Martinista de Lyon, participantes do Congresso, vai-se embora visivelmente abalado. Quando questionado sobre os "trágicos segredos" que ouviu, responde:
Não vou dizer-lhe. Só posso dizer que tudo isso é muito mais grave do que você pensa.
De acordo com seu biógrafo, M. Costa de Beauregard, a partir daquele momento "O Conde de Virieu só falava da Maçonaria com horror". 

1785
Um mensageiro dos Illuminati chamado Johann Jakob Lanz (1735-1785), ex- padre católico, é morto por uma raio enquanto atravessava a cavalo a cidade de Regensburg. Examinando o conteúdo do saco da sela, a polícia descobre a existência dos Illuminati e os detalhados planos da iminente Revolução Francesa. As autoridades bávaras alertam o Governo francês acerca do próximo desastre, mas as autoridades francesas não consideram o aviso. A polícia da Baviera prende todos os membros dos Illuminati que consegue encontrar, mas Weishaupt e outros seguidores conseguem esconder-se e fugir.

1796
A Maçonaria torna-se uma questão importante na eleição do presidente dos Estados Unidos. John Adams (1735-1826) é eleito em oposição à Maçonaria e seu filho, John Quincy Adams (1767-1848), alerta para a ameaça terrível representada pelos trabalhos secretos das Lojas Maçónicas:
Em toda a consciência e sinceramente acredito que a Ordem da Maçonaria é, se não o maior, um dos maiores males morais e políticos que paira sobre toda a União.
1797
John Robison (1739-1805), Professor de História Natural da Universidade de Edimburgo, na Escócia, publica um livro intitulado Proofs of a Conspiracy ("Provas de uma Conspiração"), no qual revela que Adam Weishaupt tinha tentado recruta-lo. Neste trabalho, Robison revela os maus propósitos perseguidos pelos Illuminati em todo o mundo .

1821 
Georg Wilhelm Friedrich Hegel (1770-1831) formula o que é chamada de dialéctica hegeliana, o processo triádico pelo qual os Illuminati realizam os objectivos deles. De acordo com a dialéctica hegeliana, o choque entre a tese e a antítese origina a síntese. Em outras palavras: a tese fomenta uma crise; segue-se uma forte tomada de posição do público, segundo o qual algo deve ser feito para resolver o problema; então, alguém propõe uma solução que implicam as mudanças de facto já antes desejadas, mas que as pessoas inicialmente não estavam preparadas para aceitar.

1828
Amschel Mayer Rothschild, que financiou os Illuminati, expressa o seu total desprezo para os governos nacionais que tentam regulamentar os banqueiros internacionais (como ele), dizendo:
Deixem que seja eu a emitir e controlar o dinheiro de uma nação, e não vou importar-me nada de quem escreve as leis.
1848
O judeu Mordekkai Moisés Levy, conhecido como Karl Marx (1818-1883) escreve o Manifesto do Partido Comunista. Marx é um membro de uma organização criada pelos Illuminati, chamada a Liga dos Justos. Não só ele afirma a necessidade de mudanças económica e políticas, mas também a urgente necessidade de mudanças morais e espirituais. Acredita que a família deve ser abolida e que todas as crianças devem ser educadas por uma autoridade central. Marx expressa a sua atitude em relação a Deus, dizendo:
Temos de lutar contra todas as ideias fundamentais da religião, o estado, o país e o patriotismo. A ideia de Deus é o ponto chave de uma civilização pervertida. Deve ser destruído.

1870 (22 de Janeiro)
Numa uma carta ao líder revolucionário italiano Giuseppe Mazzini (1805-1872) , Albert Pike (1809-1891) , Grande Comandante Supremo da Jurisdição Sul do Rito Escocês da Maçonaria dos Estados Unidos, anuncia a criação de uma sociedade secreta no interior duma outra sociedade secreta:
Temos de criar um rito mais alto que permanecerá desconhecido, ao qual pertencem os maçónicos de alto grau que nós escolhemos. Perante os nossos irmãos na Maçonaria, esses homens devem comprometer-se a mais estrita confidencialidade. Por meio desse rito supremo iremos governar toda a Maçonaria, e se tornará o centro internacional, o mais poderoso, porque a direcção será desconhecida. 
Esta organização ultra- secreta é chamada Novo e Reformado Rito Palladiano.

1875
A ocultista russa Helena von Hahn Rottenstern, aka Helena Petrovna Blavatsky (1831-1891) funda a Sociedade Teosófica. Madame Blavatsky afirma que os homens sagrados tibetanos do Himalaia, que designa como os "Mestres de Sabedoria", comunicam com ela em Londres por telepatia.

Insiste em que o Cristianismo está totalmente ultrapassado, pois Satanás é bom e Deus é mau. Escreve:
Os cristãos e os cientistas devem respeitar os índios. A Sabedoria da Índia, a sua filosofia e os seus resultados devem ser divulgados na Europa e na América.
1884
A Fabian Society é fundada na Grã-Bretanha para promover o Socialismo. Esta sociedade é baptizada com o nome do general romano Quintus Fabius Maximus (275-203 a.C.), dito "o procrastinador", que lutou contra o exército de Aníbal (247-182 a.C.) com a táctica de pequenas escaramuças que debilitaram lentamente o inimigo, em vez de enfrenta-lo numa batalha decisiva.

1889 (14 de Julho)
Albert Pike publica as instruções para os vinte e três Conselhos Supremos do mundo. Ele revela quem é o verdadeiro objectivo maçónico:
Para vocês, Grande Instrutores Gerais Supremos, dizemos isto, que vocês podem repetir aos irmãos dos 32º, 31º e  30º Graus: a religião maçónica deve ser, por todos os iniciados aos graus mais elevados, mantida na pureza da doutrina luciferina.

1890-1896
Cecil John Rhodes (1853-1902) , maçónico e estudante entusiasta de John Ruskin (1819-1900), é o primeiro-ministro da África do Sul, na época uma colónia britânica. Ele é capaz de explorar e controlar a riqueza da África do Sul feita de ouro e diamantes.

Rhodes trabalha para que todas as áreas habitadas do mundo sejam trazida sob a liderança duma elite dominante. Para isso, utiliza parte de sua vasta riqueza para estabelecer as famosas Rhodes Scholarships ("Bolsas de Estudo Rhodes").

1893
A Sociedade Teosófica patrocina um Parlamento Mundial das Religiões realizado em Chicago.
O objectivo deste congresso inter-religioso, a primeira reunião ecuménica da história, é introduzir os conceitos do hinduísmo e do budismo no Ocidente, como no caso da crença na reencarnação.


Ipse dixit.

Relacionados:
Nova Ordem Mundial? Parte I
Nova Ordem Mundial? Parte II
Nova Ordem Mundial? Parte III
Nova Ordem Mundial? Parte IV
Nova Ordem Mundial? Parte V

Cronologia da Nova Ordem Mundial - Parte II (em preparação)

Fontes: na final do artigo.

8 comentários:

  1. Anónimo15.10.13

    pergunta que se conhece a resposta:
    será nosso OBAMA, prêmio nobel da paz, integrante dessa turma?
    emerson57

    ResponderEliminar
  2. Anónimo15.10.13

    E você acredita nessas coisas? Procura primeiro a que tipo de nobreza instalada no poder há pelo menos dois mil anos interessa toda essa demonização dos "judeus". Aliás seria muito bom, mais do que nada vocês aprenderem primeiro o que é o tal do "judeu"...

    Sem mais.

    eu

    ResponderEliminar
  3. Anónimo:

    Na introdução deixo bastante claro qual o meu ponto de vista, que será ampliado uma vez acabada a cronologia.

    Quanto ao resto: eu estou aqui também para aprender, desde que os conhecimentos sejam partilhados.

    Isso, claro está, é um convite: o espaço é todo seu.

    Abraço!!!


    Olá Emerson!

    Pois Obama...com Bush pensávamos ter atingido o fundo: afinal saiu o digno herdeiro.

    Abraço!!!

    ResponderEliminar
  4. Olha Max: não é de hoje que eu desconfio que essa plataforma de objetivos é incoerente, ou seja, são objetivos que concretizariam princípios divergentes entre si.
    Senão vejamos:penso que quem tenha por horizonte utópico a abolição dos governos legítimos em função de um governo mundial não teria porque abolir a propriedade privada pois é justamente a concentração da propriedade privada nas mãos de poucos que permite encaminhar um regime de governança mundial. Por outro lado, supondo que religião possa ser abolida por decreto, o que até agora não funcionou historicamente, a ausência de credos religiosos diversos me parece que só atrapalha a centralização do poder, tanto quanto a organização familiar como célula social fundante.Sem os grilhões de apaziguamento religioso ou as algemas sociais de uma família imposta por consanguinidade, temos muito mais condições de possibilidade para o desenvolvimento de indivíduos e grupos livres e sãos, e portanto dispostos a exigir-se um funcionamento social e de poder desconcentrado. Se patriotismo interessa à organização estatal por excelência, herança só interessa à acumulação de poder/capital. Logo, do meu ponto de vista, tem algo errado com este rol de objetivos. Abraços

    ResponderEliminar
  5. anónimo 5615.10.13

    Essa exposição em nada surpreende aqueles que já conhecem algo sobre isso!

    Mas este é um tema onde existe muita desinformação.

    É comum que sobre estes temas se produzam teorias em que se mistura informações correctas com mentiras.

    Obviamente encontrando nestas explicações em que o esboço poderá estar correcto, informações estrategicamente falsas.
    Isso torna fácil desacreditar as informações verdadeiras nele contidas, é isto um dos princípios da desinformação e descredibilização de explicação de "tramas" ou temas que não convém que o público se aperceba.


    Nesse sentido como conhecedor minimamente informado sobre a Sociedade Teosófica e Helena Petrovna Blavatsky , tenho de chamar a atenção de que o facto de ela poder ter afirmado:


    "Os cristãos e os cientistas devem respeitar os índios. A Sabedoria da Índia, a sua filosofia e os seus resultados devem ser divulgados na Europa e na América."

    Ser interpretado como:

    "o Cristianismo está totalmente ultrapassado, pois Satanás é bom e Deus é mau"

    É uma grande deturpação do sentido das suas palavras e Obra.

    Qualquer desvalorização do Cristianismo (distinga-se de Catolicismo) ou elogio de "Satanismo" por esta personagem, é pura mentira ou desinformação.



    Por outro lado convém não confundir a totalidade do povo Judeu com a as facções radicais Judaicas, que infelizmente dominam Israel e os USA.

    Há muito povo Judeu que é manipulado e explorado por estes fanáticos.Tal como os gentios.

    Há muito ou algum povo sensato que reconhece que este fanatismo é absurdo.



    Isto corresponderia ao que se está a fazer hoje em dia.

    Utilizar o fanatismo e terrorismo dos Radicais Islâmicos para diabolizar o Islão e todo o seu povo.
    (estes radicais Sionistas promovem este preconceito no mundo, e utilizam o anti-semitismo/Holocausto como argumento de distracção para com os seus crimes contra o povo Palestino e o Mundo).





    Mas é claro que o Max não teria como confirmar exaustivamente toda a informação apresentada.
    Para isso está a discussão aberta aos participantes.





    ResponderEliminar
  6. Maria, pegou bem a idéia da coisa, mas a maioria das pessoas acreditam no que leem sem analizar e caem nessa conversa mole de Tese, antítese e síntese.

    Parece estranho, mas o império romano e os judeus tem algo relacionado, talvez uma simbiose.

    E enquanto essa forma de terrorismo se prolifera o objetivo principal se cumpre de vento em popa.

    Em breve todo o mundo estará ajoelhado a rezar por alguma grande religião e elas associadas e regidas pela principal.

    Essa é a verdadeira nova ordem mundial;
    Teram cumprido assim o ensinamento de Jesus para o trabalhador bom e fiel.

    ResponderEliminar
  7. Anónimo16.10.13

    caro , marx , gostaria que vc desse uma olhada nesse site:

    https://wikispooks.com/ISGP/organisations/Le_Cercle.htm

    , o que vc acha desse gruo le cercle ?

    ResponderEliminar
  8. Anónimo16.10.13

    O historicismo preteriza o período pós Império Romano pois foi justamente o período em que houve uma acomodação entre os interesses que envolviam o poder anterior e futuro, permeados por judeus. O cristianismo foi a condição intermediária para que esses interesses fossem levados adiante, estabelecendo-se uma religião sem as restrições do Judaísmo e que serviria para popularizar e legitimar o Sacro Império Romano Germano perante os povos envolvidos.

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...