19 dezembro 2013

Os Leitores e a pergunta

Estou curioso. Por isso ponho uma pergunta aos Leitores.

Consideração: o mundo está a mudar, o que pode ser bom.

Já vimos como o Yuan tente tornar-se a primeira moeda mundial, destronando  o Dólar. No passado dia 3 de Dezembro, e de forma oficial (sem que ninguém tenha dado por isso), o Yuan ultrapassou o Euro como moeda utilizada para o comércio internacional.

Isso tem dois significados. Para a Europa é mais uma demonstração de como uma óptima ideia (o Euro) possa ser aplicada e gerida de forma demencial, até a auto-destruição. Quanto ao resto do Mundo, o discurso é ainda mais complicado.

Já há alguns dias atrás tínhamos falado da vontade da China de alienar boa parte das reservas em Dólares e em Títulos de Estado americanos. O que pode ser traduzido assim: o Yuan (a moeda de Pequim) lança-se directamente para a conquista económica do mundo. Verdade, o Yuan ainda está em segundo lugar como moeda do comércio internacional, pois o Dólar continua a ser (por enquanto) em primeiro lugar. Mas a velocidade com a qual a moeda chinesa avança é impressionante.

Em 2012 a participação do Yuan no comércio e na finança internacionais era de 1, 89%, isso enquanto o Euro ficava na casa de 7,87%. Agora, em Outubro deste ano, o Yuan atingiu 8, 66%, enquanto o Euro caiu para 6,64%.

As contas são muito simples: não apenas o Yuan ganhou muito e ultrapassou o Euro, mas a sua ascensão foi feita em grande parte sobre os ombros do Dólar.

Estados Unidos e Europa

Entretanto, os Estados Unidos continuam a passear na corda-bamba do Quantitative Easing, do Fiscal Cliff, duma riqueza cada vez mais mal distribuída, duma retoma económica que não aparece.

A Europa é o que é: apesar da calma que os meios de comunicação insistem em querer transmitir, a situação deteriora-se e os riscos aumentam. O simpático Mario Draghi (Banco Central Europeu) define como "não suficientes" as medidas anti-crise e aponta como solução métodos  "não convencionais". Que, dito de outra forma, significa compartilhar a falência dos bancos, ideia da qual Chipre (taxa sobre os depósitos) representou o ensaio oficial.

Como afirmado: um sistema em queda, que muito dificilmente poderá ser (temporariamente) sanado.
Mas qual a alternativa?

O sistema-China é visto como a principal alternativa. E muitos pensam "melhor isso do que continuar assim como estamos".
Então proponho o seguinte: falem com um Chinês, perguntem o que significa ser Chinês, como vivem, quais as ideias deles. Não é difícil, é só entrar numa das muitas lojas orientais e meter conversa com o dono.

A China?

Eu já fiz isso. E não gostei muito do que ouvi.
Mas isso sou eu: o Leitor pode ter ideias diferentes.

Por exemplo: o leitor pode gostar duma semana de trabalho que acaba no Domingo e começa na Segunda. Ou de ter um ou dois feriados por ano. E pode também gostar de ter um filho, não dois porque neste caso há a prisão.

Internet censurada? É outra especialidade.
Trabalho dos menores (uma criança custa 300 Yuan, mais ou menos 30 Euros)? Também há.
Poluição atmosférica,  das águas, desertificação, destruição dos ecossistemas? É só escolher.

E as coisas não são melhores na distribuição da riqueza: um preocupante 55% das famílias chinesas consegue poupar pouco ou até nada ao longo do ano.

Mais: 10% das famílias chinesas controlam 86% da riqueza produzida no País (alguém consegue notar uma certa similitude com quanto acontece nos Estados Unidos?). No ano 2002, o mesmo 10% controlava apenas 41% do total, em 1995 era 30%.

E é interessante realçar como, apesar do constante crescimento da economia chinesa, os rendimentos médios dos cidadãos estejam praticamente parados.

É este o sistema que desejamos para o nosso futuro? Acho que não.
Mas então qual é?

 O Leitor!

Esta é a pergunta para os Leitores.
Com um sistema pseudo-capitalista em queda provavelmente irreversível, um sistema em crescimento (o chinês) bem pouco atractivo, qual será na opinião do Leitor o nosso futuro?

Desde já, obviamente: obrigado pela participação.


Ipse dixit.

13 comentários:

  1. Anónimo19.12.13

    Ou
    http://www.youtube.com/watch?v=NiG8neU4_bs

    ResponderEliminar
  2. Anónimo19.12.13

    Realmente não é um cenário muito alentador...

    ResponderEliminar
  3. Ilá Max

    Eu particularmente não quero uma moeda chinesa para troca. Me preocupa essa conversa de escravidão que vem de lá, a baixa qualidade de tudo que se compra "made in China". Por conta de uma escova de cabelos -importada da China- ser mais barata, fábricas em território nacional fecham porque apesar de serem mais eficientes, a mão de obra tem que ser paga e o produto considera o valor da matéria prima, trabalho e lucro para chegar no consumidor... já a China só considera inserir no preço a matéria prima e o lucro no preço final de um produto... E se puder comprar matéria prima de péssima qualidade fará isso e jogará o valor economizado para pagar a mão de obra.

    Mas vamos ser realistas. Os judeus, que antes dominavam a confecção no bairro Bom Retiro, em SP, pagavam as costureiras por um zíper costurado numa peça de roupa algo em torno de $0,10, para elas ganharem algum dinheiro tinham que pregar muitos zíperes e as crianças ajudavam nesse trabalho. Os judeus ganhavam por vender a peça pronta, se o zíper vinha pregado errado, voltava para ser refeito sem pagar a refação.
    Hoje são os coreanos que estão enviando as peças para as costureiras bolivianas pregarem os mesmos zíperes. Estou falando de 50 anos de costureiras costurando zíperes por ninharia.

    Achas que isso mudará com os chineses como tem ocorrido com os coreanos? Sim! Agora os zíperes serão de baixa qualidade e quebram-se ao estrear a roupa antes de sair... e a culpa é tua por ser descuidado e achar que o produto é eterno... ele só tem que durar até sair da loja contigo!

    Os coreanos, assim como os chineses não estão preocupados com qualidade de matéria prima, de tecnologia, de nada. Mas os chineses -apesar de montarem equipamentos eletrônicos muito bem- até otimizarem e inventarem recursos que um original nem carrega... não possuem a tradição de produzir para durar. Seus eletrônicos irão falhar e quebrar eventualmente. Esse é o padrão chinês. eles levam o conceito do produzir com meia-vida muito literalmente.

    Eles também não têm pudores de comer algo, estar com a mão suja e abrir uma porta pública lambuzando a maçaneta... Assim que tu entras, fica com as mãos premiadas por ter tocado na mesma maçaneta. Ok, tu me dirás que o francês não toma banho e ainda leva no sovaco o pão para a família tomar o pequeno almoço. Bem eu não faço parte da família francesa. Nem da chinesa.

    Será que os orientais assimilam a educação e a vontade de produzir com qualidade? Será que eles vão respeitar as nossas filhas? Porque as deles, eles deixam morrer caso queiram ter outro filho, que de preferencia nasça sem defeitos e seja macho, fisicamente falando.

    No entanto a acupuntura, a medicina chinesa me encanta... não toda ela porque tem alguns elementos da medicina que reprovo!

    Já aqui no Brasil os chineses têm comprado muitas terras em Manaus, na região Amazônica. Aliás, se os governantes do meu país não abrirem os olhos perderemos a região norte para austríacos, chineses, suíços e sei lá mais quem! E essa é uma invasão silenciosa,sem guerras de armas e contingente humanos para matar e morrer. Pode alguns poceiros matar os donos das terras para usurpar, mas não se compara ao Iraque, Síria e o Oriente médio, onde podemos até morar mas nem tudo deles é-nos oferecido para usufruir... por isso o Obaminha está sempre mandando seus exércitos para lá para poder se apossar do que não pode comprar ou tomar de forma mais sutil.

    O negócio é aprender a consertar zíperes e eletrónicos em casa...

    ResponderEliminar
  4. Anónimo19.12.13

    Nem uma coisa nem outra. Como o Max diz este sistema não vai durar muito porque isto já nem é capitalismo sequer, é uma selva tipo salve-se quem puder. A China pelo que me contam familiares e conhecidos que lá estiveram é mais do mesmo disfarçado pelo regime. Aonde ainda vejo algum sentido na europa é nos nórdicos, vivem bem não gastam mais do que podem e se bem que tenham problemas aqui e ali pagam muitos impostos p.ex mas a saude a educação são das melhores do mundo e são gratuitas entre outras coisas. Se fosse a apontar alguém que realmente gosto de ouvir seria Pepe Mujica do Uruguai. Existe sempre uma saida alternativa ao pensamento/ doutrina reinante, aliás a história prova isso.
    Cumprimentos
    Nuno-f.

    ResponderEliminar
  5. Digamos apenas que o "ocidente" não se entregará sem "lutar". Para o bem ou para o mal...

    Acredito na história ciclica, o que nos leva a uma decadencia de 30~40 anos atrás para então a retomada do crescimento miraculoso do ocidente.

    ResponderEliminar
  6. Olá Max: dentro do sistema, seja qual for o império, considero o futuro negro para quaisquer que fizerem parte de impérios, seja na condição de dominante, seja na de subserviente.
    Solução tem, é claro, seja para países, grupos e/ou indivíduos, com a condição de pularem o mais longe possível da órbita do sistema hierárquico e competitivo em qualquer esfera da vida.Tímidas tentativas vem sendo feitas, a nível nacional em países da |América Latina, tais como Bolívia ,Uruguai e Equador, e com sucesso até então. Aproveitar-se deste intervalo de tempo, quando um império entra em derrocada e outro ainda não atingiu o clímax
    e sinal de inteligência, me parece .Abraços

    ResponderEliminar
  7. Anónimo19.12.13

    Sobre a pergunta e seja qual for o modelo, ou o nome que lhe queiramos dar, uma coisa é certa: Haverá sempre uma pequena minoria a querer dominar os demais. É o que nos diz a história e a natureza humana.
    Quanto ao modelo social propriamente dito, penso que a sociedade evoluirá no sentido de uma redução da liberdade individual em prol de uma fantasia chamada 'interesse colectivo'. Este é o peixe que sempre foi vendido e comprado.
    Por isso acredito que o futuro não augura nada de bom.

    Krowler

    ResponderEliminar
  8. Ricardo20.12.13

    Bem, o futuro não se importa com o que eu penso. :)

    Trabalho com um chinês, provavelmente que faz parte dos 10% mais ricos e tive a mesma impressão que você. Meu medo é o pensamento comum que eu vejo na Itália e Inglaterra. Eles têm certeza que o chinês é realizado, feliz e satisfeito. Que é tudo questão de cultura. Muito trabalhadores... só coisa bonita...

    Tenho medo do futuro...

    Mais, Max: sobre o meu link sobre a UE, ok, apenas mais força e oficialidade para o suicídio estrutural do continente.

    E quanto a crise da Venezuela? E da Argentina? Sei que a mídia brasileira é ridiculamente tendenciosa e descaradamente contrária à esses dois governos, mas não sei onde ler uma cobertura imparcial sobre crise fora do mundo FMI, BIS, BCE, FED...

    ResponderEliminar
  9. Chaplin20.12.13

    Até agora não li nenhum comentário sobre a gênese do status quo civilizatório. A raça humana não tem qualquer chance de dar certo por uma simples razão. Sua HIERARQUIA DE VALORES TRUÍSTAS, estabelecida, repetidamente, ao longo do passado por minorias dominantes,sejam elas religiosas, aristocráticas ou burguesas, e que possuem em sua base, a fragmentação dessas sociedades, combinando o instinto primitivo com valores prioritariamente degradantes e que ocasionam toda e qualquer ação coletiva virtuosa. Fora disso, sobram avaliações reducionistas ou tendenciosas, normalmente patrocinadas por integrantes alinhados com essas minorias.

    ResponderEliminar
  10. Olá Max, achei o que o Chaplin disse, bonito, faltou dizer que o que fizeram no passado e fazem hoje em relação a economia não é acidente.
    Mas você já deve saber o mais certo, é que amanhã tudo vai ser melhor ,mais confortável e mais CARO.

    ResponderEliminar
  11. Anónimo21.12.13

    Chaplin é isso mesmo, de acordo a 100%, e o "vizinho" acima do meu post ainda acrescentou mais.
    Nuno-f

    ResponderEliminar
  12. Anónimo21.12.13

    Bem Max, voltando à velha HISTORIA da NWO... Já te havia dito que não é uma questão de escolha...
    A China foi escolhida (sim foi, deves achar que foram eles que se libertaram das "amarras"(lol) conta outra, BANCO ROTSCHILD!
    É mais simples controlar uma sociedade por um bem "MAIOR"... "Comunismo, socialismo" do que da outra forma, e por isso mesmo, os CZARES já mudaram de ares, só nós é que andamos a respirar "os exaustores"... Sim CHINA SIM SR. Vais ser escravo como eles, ou julgas que isto é tudo ao acaso... Agora rio-me eu!...
    O resto está explicado já ao ano " 1800 " ... :)
    A verdade é esta, o poder parece mudar de mãos?! ( pensa 2x ) , Não vai mudar de mãos, vai mudar de cara, porque os Srs. do mundo estão fartos de gajos como eu... Que gostam pouco de historias da carochinha, e quando vê verdade, reconhece-a!

    E agora, podes cantar o FADO, diz-te "PINDAR"--- :)

    ResponderEliminar
  13. Anónimo21.12.13

    P.S. - O 3º olho já está na testa, agora é só "abri-lo" e vêr a bela M**** que encomendás-te! :)
    Quanto mais o "abres" mais asno ficas! É quantico dizem os entendidos!

    ( É brincadeira Max, é o meu genero )

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...