04 abril 2014

O fascismo gay

O administrador delegado de Mozilla, o colosso "pai" do navegador Firefox, foi obrigado a demitir-se após uma semana da tomada de posse. Brendan Eich, este o nome, não perdeu o cargo por causa de má gestão ou ilegalidades, mas por ter uma opinião "politicamente incorrecta": era contrário aos casamentos gays. 

Em 2008, Eich tinha doado 1.000 Dólares aos promotores dum referendum acerca da Proposition 8, a consultação que levou ao anulamento dos casamentos gays na Califórnia.

Uma doação perfeitamente legal, com a qual Eich exprimia uma sua opinião pessoal. Mas uma dupla de programadores informáticos gays começou uma batalha no site de encontros Ok Cupid, convidando ao boicote.

Eich tentou defender a sua posição das páginas do New York Times, convidando a não confundir as opiniões pessoais com aquelas do trabalho. Mas nada: o inventor da linguagem de programação Java foi obrigado a demitir-se.

E a presidente de Mozilla, Mitchell Baker, até pediu desculpa:
Sabemos que as pessoas ficaram zangadas e sentiram-se atingidas: não conseguimos permanecer fieis a nós.
Agora, algumas notas.

Eu nunca tive problemas com gays. Até tive e ainda tenho amigos gays. É um daqueles aspectos aos quais simplesmente não ligo: a vida sentimental e sexual duma pessoa diz respeito somente a ela e ao seu partner, ponto final.

Pelo menos assim pensava até hoje. Porque agora começo a ficar farto.

Aqui estamos a falar de "delito de opinião": chegamos ao ponto no qual uma pessoa não pode exprimir uma ideia sem correr o risco de ser despedida. Isso tem um nome: fascismo. E, como nos melhores regimes fascistas, ao falar de gays não é possível ter uma opinião que seja diferente daquela ditada pelo regime: ser gay é bom, ser gay é trandy, ser gay está na onda, temos que respeitar os gays. E se pensas de forma diferente, o fascista és tu.

Eich nem disse ser contra os gays: Eich afirmou ser contrário aos casamentos gays. O que fez foi uma doação para um grupo que era o reflexo de parte da população. A maior parte da população, pelo visto, pois o referendum foi ganho pelos que eram contrários aos casamentos gays. Tudo perfeitamente legal, pois não existe (ainda) uma lei que obrigue as pessoas a aceitar todos os pedidos da comunidade gay.

Mas se é "obrigatório" o respeito em relação aos gays (algo que eu julgava ser implícito até ontem), este respeito não existe para quem pensar de forma diferente. Este é racismo ao contrário. A acusação não é de Eich ter licenciado ou desfavorecido um dependente gay; não é de ter proibido aos gays de usar Firefox; e nem é de ter falado publicamente mal dos gays: simplesmente, foi obrigado a despedir-se com base nas suas opiniões pessoais, nas suas preferências sexuais. Exactamente as queixas da comunidade gay.

É possível fazer uma doação para a NRA (a National Rifle Association), que difunde a cultura das armas, e ser eleito para o Congresso dos Estados Unidos; é possível doar dinheiro aos Cientologistas, que estupidificam as pessoas, e ninguém fica escandalizado (e até podes ganhar um Óscar); é possível ser membro da NAMBLA, a North American Man/Boy Love Association (organização pró-pedofilia) e ser honrado como um grande artista (é o caso do poeta Allen Ginsberg); mas ser contrário aos casamentos gays significa excomunhão automática.

Lamento, mas tal como já afirmado, tudo isso tem um nome: fascismo gay.
Estas atitudes jogam contra a causa gay e obrigam pessoas até agora liberais (como eu) mas contrárias a qualquer tipo de fascismo a escolher atitudes diferentes.


Ipse dixit.

Fonte: Corriere della Sera, BBC News

68 comentários:

  1. Anónimo4.4.14

    http://www.publico.pt/mundo/noticia/presidente-do-uganda-promulga-lei-antigay-desafiando-o-ocidente-1626012

    o que por sua vez provoca isto:

    ResponderEliminar
  2. Anónimo4.4.14

    ...
    http://www.publico.pt/mundo/noticia/banco-mundial-adia-emprestimo-ao-uganda-por-causa-de-lei-antihomossexualidade-1626545

    !!!
    Nuno

    ResponderEliminar
  3. Chaplin4.4.14

    Achei que a abordagem foi superficial e tendenciosa. Somos educados para reconhecer os iguais dentro dos limites do regime imposto. Impossível alguém não ser racista ou corrupto na hierarquia de valores existente. Então atitudes contra minorias devem ser mais censuradas sim.

    ResponderEliminar
  4. Anónimo4.4.14

    Acho sempre estranho quando pessoas que até então julgava inteligentes e sensatas julgam que "ser contra" o casamento de alguém é um direito.
    Veja, quando se faz campanha contra o casamento alheio, isso tem um efeito devastador na VIDA PESSOAL de cada uma dessas pessoas. Não consigo entender, realmente, como alguém pode cinicamente confundir isso com liberdade de expressão. Ou seria liberdade de opressão?

    Teríamos um quadro diferente se fosse o caso em que gays pudessem votar sobre o seu casamento e sobre o casamento do executivo do Mozilla, mas não é essa o caso, concorda?

    Então, se temos uma situação concreta onde o grupo A pode VOTAR sobre se o grupo B terá tal direito civil básico, mas o grupo B não é convidado a VOTAR sobre o mesmíssimo direito civil básico do grupo A, o qual é garantido e sempre esteve, O FASCISMO É DE QUEM?

    ResponderEliminar
  5. Anónimo4.4.14

    Por exemplo, se alguém fosse contra o casamento de negros, ou o casamento de pessoas com olhos claros, ou mesmo o casamento de heterossexuais, essa pessoa seria considerada fascista, tirana e intolerante.

    Porém, se o mesmíssimo procedimento é aplicado a um outro grupo (que, assim como os anteriores, não escolheu sua condição), então subitamente ele pode ser interpretado como um ato quase que heroico de "resistência"... resistência a quê, mesmo? resistência a felicidade de seus semelhantes? resistência a que dois vizinhos seus possam se casar ENTRE SI (e não contigo) ?? impedir a autorrealização de seus semelhantes, uma autorrealização que não lhe custa em nada e não lhe acarreta dano, isso é um ato heroico de nobreza? Em que universo paralelo?

    A dissonância cognitiva é tamanha que quase fazem parecer e quase conseguem convencer um leitor lúcido que a mera existência de um casamento gay traga alguma consequência negativa para um não gay ou para qualquer indivíduo na face do planeta Terra, como se, por consequência do casamento alheio, o seu próprio ficasse proibido, ou como se lhe fossem extraídos rins para servir aos convidados na festa do casamento alheio...

    Sinceramente, isso me parece um caso de violação da lei áurea: "não faça com os outros aquilo que não gostaria que lhe fizessem"

    ResponderEliminar
  6. Anónimo4.4.14

    Chaplin disse:
    'Então atitudes contra minorias devem ser mais censuradas sim.'
    Esta e boa!!!!! - digo eu.

    ATITUDES contra pedófilos, necrófilos, e outros que tais, não devem ser censuradas, mas antes apoiadas. O direito das minorias termina onde começa o direito dos outros.

    Pelo que percebi do texto, foi a minoria gay que tomou uma ATITUDE, contra alguém que manifestou uma OPINIÃO contrária aos seus interesses.
    Estou-me nas tintas para o casamento gay. Até aceito o casamento entre 10 ou 12 adultos, do género 'tudo ao molho', se eles assim o entenderem. É-me indiferente. Mas cada um tem o direito de OPINAR aquilo que quiser. Estou a falar de liberdade de expressão.

    Parece-me que o termo fascista está muito bem utilizado no texto.

    Já no Uganda, o que está em causa não é uma OPINIÃO mas antes uma ATITUDE sob a forma de lei, e com a qual obviamente não concordo.

    PS: Max, desculpa as maiúsculas ;)

    Krowler

    ResponderEliminar
  7. Anónimo4.4.14

    Colocando a questão de uma maneira mais simples e singela: Que tipo de pessoa faz campanha para que seus semelhantes não tenham um direito civil, direito este que tratou, ANTES DE TUDO, de garantir para si mesma?

    Alguns poderiam responder que se trata de uma pessoa fascista.

    Porém, ao que parece, estou eu preso a uma realidade paralela, verdadeira dimensão alternativa, onde o fascista é aquele que tem seu casamento proibido pelas pessoas que reservam o direito a casamento apenas para si.

    Já ouço a musiquinha introdutória do Twilight Zone: https://www.youtube.com/watch?v=NzlG28B-R8Y

    ResponderEliminar
  8. Anónimo4.4.14

    Knowler escreveu:

    "Pelo que percebi do texto, foi a minoria gay que tomou uma ATITUDE, contra alguém que manifestou uma OPINIÃO contrária aos seus interesses."

    Amigo, em primeiro lugar, observe que ele não apenas omitiu uma opinião, mas financiou uma campanha política para impedir a concessão de direitos civis a seus semelhantes. Por favor, não sejamos cínicos e desonestos a ponto de FINGIR que uma tal opinião singela e inofensiva não tem um E F E I T O D E V A S T A D O R na vida de outras pessoas, que poderiam ser nós mesmos ou alguém de nossa família. Isso seria desonesto de nossa parte. Portanto, não, não se trata de mera opinião.

    Observe com atenção que se o direito de opinião fosse absoluto e irrestrito, suástica não seria proibida em tantos países, racismo seria perfeitamente moral e legal. É o caso? não é.
    Por que, então, se pretende aplicar duas medidas a um mesmo peso, no caso dos homossexuais? fico sempre em dúvida se é devido a falta de pensar o assunto e ponderar honestamente, ou se é por desonestidade intelectual e maldade pura, mesmo.

    ResponderEliminar
  9. Anónimo4.4.14

    Há muito que se pode dizer sobre esse tema, do ponto de vista filosófico e argumentativo, porém, acredito que o argumento final sobre o assunto, que é capaz de revelar a hipocrisia de quem se opõe ao casamento de seus semelhantes (entre eles, não contigo), é o seguinte:

    Se estivéssemos realizando um plebiscito para saber se o executivo do Mozilla tem direito a se casar com a pessoa que ama, e pela qual em resposta é amado, o executivo do Mozilla taxaria esse plebiscito de fascista (e com razão).

    E se estivéssemos promovendo um debate público oficial para decidir se o editor do blog Informação Incorrecta tem o direito a se casar com a pessoa adulta e consciente que escolheu para se casar, o editor do blog Informação Incorrecta argumentaria (com razão) que isso é um ato injusto e tirano de hipocrisia travestido de heroísmo e "resistência" porque ele não foi convidado a votar sobre o casamento daqueles que agora votam sobre o seu.

    E se o Krowler de repente tivesse os SEUS direitos (unicamente os seus, não o do resto do mundo) tratados como uma frivolidade a ser decidida em enquete pública, como quem opina sobre se tal cor de calça combina com tal cor de camisa, duvido e muito que Krowler argumentaria se tratar legítimo direito a "liberdade de expressão" (opressão?), que é irrestrito e absoluto, e por isso merece ele, Krowler, viver em condição de inferioridade legal (formal e material) que os demais cidadãos em pleno século XXI.

    A despeito de retóricas rasas sobre direito a opinião (como se opiniões flutuassem livres no éter invisível do além, totalmente desvinculadas de suas CONSEQUÊNCIAS POLÍTICAS não apenas para o emissor, mas também para os outros,no mundo CONCRETO), creio que bastam esses exemplos para provar por A+B que aqui se trata fundamentalmente de hipocrisia, por mais que venah travestida de ativismo nobre e heroico a favor de qualquer outra coisa.

    ResponderEliminar
  10. Anónimo4.4.14

    Talvez seja a suprema ironia que passemos as vidas a expor os crimes e as imoralidades de uma elite sem rosto que não hesita em violar a regra de ouro (trata os outros como gostarias de ser tratado), por se julgar especial ou superior, e que a dor alheia não é tão dolorida quanto a sua, ou que a vida alheia não é tão importante e sagrada quanto a sua ou - menos que isso - quanto o seu sacrossanto direito de sair falando coisas e depois, nas pequenezas de nossas vida cotidiana, ajamos de maneira perfeitamente análoga à dessa elite, ao violar também a regra áurea e nos colocarmos em posição de "especiais", de "juízes" aptos a julgar o mérito que os outros tem de receber um direito que a nós mesmos tratamos de assegurar com veemência, mas negamos aos demais porque queremos e porque sim e pronto. E como requinte de surrealismo e cinismo, ainda colocamos um verniz ou uma maquiagem de heroismo e moralidade nessa atitude *intrinsecamente* psicopática, pois a ausência da faculdade humana da empatia é a característica definidora do psicopata.

    ResponderEliminar
  11. Anónimo4.4.14

    Ouvi dizer uma vez que o sexo anal perturba não só a visão, mas também o raciocínio. Começo a pensar que é verdade.

    Vou repetir a minha opinião sobre o tema casamento gay, lésbico, entre um gay e uma lésbica, entre 2 amoladores de tesouras etc., etc. : não tenho nada contra, nem tal devia ser objecto de referendo. Faz parte dos direitos de cada um.
    Eu próprio só me casei porque a minha mulher fez questão disso, senão lá tinha eu prescindido de todos aqueles direitos que vêm associados ao casamento.

    Existem dois temas em que não se pode tocar ou fazer qualquer referência: Holocausto e os Gays.
    Senão, lá vem uma missa que nunca mais acaba de direitos sonegados e desgraças alheias.
    Imagino a tempestade se um dia o II tiver a pouca sorte de abordar um tema tipo 'Holocausto Gay'.

    Max, onde foste desencantar a foto do Hitler de cor de rosa e com aqueles corações todos?

    Krowler

    ResponderEliminar
  12. Anónimo4.4.14

    Krowler dissse:

    "Existem dois temas em que não se pode tocar ou fazer qualquer referência: Holocausto e os Gays"

    Mas omitiu de seu maravilhoso raciocínio o pequeno detalhe de que o Holoconto foi.. um conto. E que os gays, obviamente, são reais. Eles existem. Portanto, seu argumento (ou arJumento?) é mais furado do que peneira.

    Mas esperar que psicopatas argumentem com isonomia e honestidade intelectual é otimismo de minha parte, quando é muito mais fácil, diante de argumentos sólidos, jogar expressões e imagens apelativas como "sexo anal" no meio do texto para quebrar o encadeamento cognitivo dos leitores e fazer desmoronar a argumentação do interlocutor pelo barulho. É a clássica falácia do pombo enxadrista.

    ResponderEliminar
  13. Anónimo4.4.14

    Forçar uma comparação artificial entre uma maçã e um disco voador é jogar baixo. E porque não incluiu no seu rol de objetos proibidos de se criticar os negros? não o fez porque é covarde, e reconhece implicitamente que o direito de expressão é LIMITADO quando fere a dignidade e os direitos das outras pessoas, mas aproveita-se covardemente do fato de que os direitos dos homossexuais não estejam ainda consolidados na esfera da cultura e na esfera legal como estão os direitos dos negros, o que lhe permite espaço de manobra suficiente para atacar uns, mas não outros.

    ResponderEliminar
  14. Anónimo4.4.14

    Vamos ver se entendi bem esta história.
    Decorreu um referendo sobre o casamento gay.

    Eich é contra o casamento gay e financiou um grupo que é contra o casamento gay.

    Na sequência disso, quem é a favor do casamento gay exerceu pressão e o senhor teve de demitir-se, ou seja, perdeu o trabalho dele por motivos não relacionados com as suas competências profissionais.

    Neste sentido, devo entender então que quem seja a favor do casamento gay e tenha feito doações a um grupo a favor do casamento gay também pode ser pressionado a pedir a demissão do seu trabalho caso os que são contra o casamento gay exerçam igual pressão?

    Tenho amigos que perderam o emprego e viram muitas portas fecharem-se por não serem heterossexuais e assumirem-no. Não é justo. Esta situação parece-me igualmente injusta.
    Eich é agora persona non grata e a ser prejudicada e pressionada pela comunidade a favor do casamento gay?

    Sim, é verdade, mais depressa Eich pode mudar de opinião, do que um homossexual muda a sua orientação sexual. Mas pressionar alguém a demitir-se por pensar o que por bem entende sobre o casamento gay é justo?
    E se, depois disto, os que pensam como Eich começarem a exercer a mesma pressão com base nos mesmos argumentos contra quem apoia o casamento gay?

    Mas, nesse caso, faz-se o quê? Vão ver a lista de todas as pessoas que fazem doações a grupos contra o casamento gay e exerce-se a devida pressão para se demitirem dos trabalhos delas?

    Fazemos como no tempo da polícia política e passa tudo a ter um ficheiro sobre o que é e o que pensa?
    Entramos em retaliações cegas?

    Se não me parece correcto para uns também não me parece correcto para os outros.

    Verdade, estão a negar a alguém o direito de fazer o que por bem entende com a sua vida e os direitos que daí decorrem. Quem o nega terá esse direito? Eu acho que não, por isso sou a favor do casamento gay, entre duas pessoas do mesmo sexo, é escolher a terminologia.

    O problema é que o que se passou com Eich é o tipo de comportamento discriminatório que têm tido com os homossexuais ao longo dos tempos... e a única coisa que conseguiram foi destruir a vida das pessoas, como já bem o vi fazerem.

    E se a forma como os homossexuais são tratados nitidamente não os tornou mais empáticos para com os que estão contra o casamento gay, duvido que quem esteja contra o casamento gay se tenha tornado mais empático depois do que se passou com Eich… e não vejo em que medida a demissão de Eich tenha algo de positivo seja para quem for.

    ResponderEliminar
  15. Anónimo4.4.14

    amigos.

    Podeis vir com todos os argumentos, e mais alguns, mas por qualquer lado em que se pegue esta situação, a meu ver só há uma conclusão. È UMA ESTUPIDEZ ALGUÈM SER DESPEDIDO POR DEFENDER UMA OPINIAO.O mesmo diria, se o tal executivo financiasse uma campanha pró-casamento gay num entorno altamente conservador.
    Concordo a 100%, com o autor do blog. Ao entramos nesta dialética, abafamos a liberdade de expressão, por mais estúpida que ela seja.

    ResponderEliminar
  16. anónimo 564.4.14

    O sexo normal e natural, é, foi e sempre será entre homens e mulheres, macho e fêmea.

    Um casal do mesmo sexo, não é algo natural, goste-se ou não, é um facto.

    Querer colocar um casal gay ao mesmo nível de um casal normal não faz sentido.

    Mas parece que há quem queira convencer as pessoas do contrário, e com sucesso.
    A prova é ter de estar aqui a afirmar isto como se já não fosse algo evidente ...

    Parece-me correcto que haja tolerância para quem, por desacertos da natureza o faça de outra maneira.

    Outra coisa é quando os Gays pretendem ser uma elite fantástica e ultra-moderna a que todos estão obrigados a adorar.

    ResponderEliminar
  17. Anónimo4.4.14

    Ao amigo que escreveu:

    "Neste sentido, devo entender então que quem seja a favor do casamento gay e tenha feito doações a um grupo a favor do casamento gay também pode ser pressionado a pedir a demissão do seu trabalho caso os que são contra o casamento gay exerçam igual pressão?

    Tenho amigos que perderam o emprego e viram muitas portas fecharem-se por não serem heterossexuais e assumirem-no. Não é justo. Esta situação parece-me igualmente injusta.
    Eich é agora persona non grata e a ser prejudicada e pressionada pela comunidade a favor do casamento gay?"

    Resposta: SIM, é justo a pessoa ser prejudicada pela comunidade gay por um motivo que não é relacionado com seu desempenho profissional. Isto se chama boicote e ocorre também com os conservadores, que já declararam boicotes à empresa STARBUCKS, por exemplo, entre muitas outras, pelo motivo de estas apoiarem o casamento igualitário.

    Apesar disso, nunca vi um post nesse blog ou em outros com um Hitler vestido de crente e usando uma cruz, com o título "O Fascismo Cristão". Por gentileza, explique-me o porquê.

    Mas a questão tem uma raiz mais profunda do que essa: o executivo do Mozilla fez mais que emitir uma opinião, financiou uma campanha que teve EFEITOS CONCRETOS, esses efeitos se materializaram na redução dos direitos civis de outras pessoas. Em suma, o sr Eich aplicou (assim como os outros que obstruíram o casamento alheio) FORÇOU SUAS CONVICÇÕES sobre a vida pessoa dos demais.

    Quem tem uma fé, uma convicção, PODE E DEVE aplicá-la à SUA PRÓPRIA VIDA. Exemplo: não acredita em casamento gay? não case-se com uma pessoa do mesmo sexo (a não ser que isso esteja muito difícil??)

    Mas não, os fundamentalistas religiosos desejam mais do que o domínio sobre si mesmos e suas próprias vidas, desejam ditar regras para os seus vizinhos, para pessoas que não conhecem, nunca viram, nem sequer sabem o nome, com consequências trágicas para as vidas dessas pessoas (que são livres ou deveriam ser).
    Estranhamente, nunca vi um post sobre essa forma de facismo AGUDA e gritante...

    Normatizar a vida alheia não é um direito, especialmente quando o princípio básico da ISONOMIA é atropelado. Se uns têm direito X, todos tem direito X.

    Agora, se por uma REAÇÃO a toda essa opressão (que se não sabes, dura séculos), uma porção das pessoas que tiveram sua liberdade de casamento TOLHIDA e não poderão casar, digamos, nesta encarnação, por imposição alheia disfarçada de "liberdade de opressão", resolve REAGIR essencialmente da mesma forma: com força, usando seu poder de compra para defender seu sagrado direito de viver a própria vida como bem entende - sem ferir os demais, então nesse caso é que o blog Informação Incorrecta subitamente vê uma grave tirania?

    Tem algo de muito errado nessa história.

    É como testemunhar um caminhão SCANIA passando por cima de uma pessoa e gritar sobre o "fascismo" da vítima, que com sua "intolerância" ousou sujar o nobre caminhão de sangue.

    ResponderEliminar
  18. Anónimo4.4.14

    ao "anónimo 56", que disse...
    "O sexo normal e natural, é, foi e sempre será entre homens e mulheres, macho e fêmea.

    Um casal do mesmo sexo, não é algo natural, goste-se ou não, é um facto.

    Querer colocar um casal gay ao mesmo nível de um casal normal não faz sentido.

    Mas parece que há quem queira convencer as pessoas do contrário, e com sucesso.
    A prova é ter de estar aqui a afirmar isto como se já não fosse algo evidente ...

    Parece-me correcto que haja tolerância para quem, por desacertos da natureza o faça de outra maneira.

    Outra coisa é quando os Gays pretendem ser uma elite fantástica e ultra-moderna a que todos estão obrigados a adorar."

    Antes de tudo, anônimo 56, desculpe ter de informar o óbvio, mas QUEM DECIDE O QUE É NATURAL não sou eu, não é você, tampouco o dono do blog, a Carmen Miranda ou o Papa Francisco, ok? Quem decide o que é natural, evidentemente, é a natureza e ela já deixou sua opinião clara quando verificamos mais de quinhentas espécies de animais nas quais a homossexualidade está presente, isso inclui aves, répteis e mamíferos.

    Pretendes convencer alguém que a homossexualidade, que ocorre livre e espontâneamente NA natureza e PELA natureza em todas essas espécies e mais a espécie humana é ANTINATURAL porque assim está escrito em algum livro (o qual, por sua vez, na natureza inexiste) ??

    Afirmar que homossexualidade é antinatural é wishful thinking, é querer ditar que as coisas são de fato como em sua normatividade você gostaria que elas fossem, mas para isso teria de varrer para baixo do tapete a zoologia, a biologia, as tais espécies e a própria espécie humana, como uma criança que tapa os olhos e os ouvidos e diz "não estou vendo, não estou ouvindo lalalalal"

    Os peixes existem no mar, de maneira espontânea e natural. Faz sentido alguém dizer que os peixes são antimarítimos, agora?

    Você pode, no máximo, afirmar que a homossexualidade seja "antianônimo56", pois para isso você tem competência e jurisdição.

    O que é ou deixa de ser natural será sempre jurisdição da natureza, por óbvio.

    ResponderEliminar
  19. Meus senhores:

    este senhor, ao fazer uma doação, apoiou uma opinião, reconhecida pela lei.

    Este senhor foi despedido por causa da sua opinião.

    De alguns comentários:
    "Então atitudes contra minorias devem ser mais censuradas sim."

    E as atitudes das minorias devem ser sempre defendidas, mesmo quando injustas?

    E que tal respeitar a liberdade de expressão da maioria (se esta ficar nos termos da legalidade)?

    "Acho sempre estranho quando pessoas que até então julgava inteligentes e sensatas julgam que "ser contra" o casamento de alguém é um direito."

    Eu não sou contra o casamento gays. Mas não julgo a inteligência dos outros com base nos valores nos quais foram educados.

    "Não consigo entender, realmente, como alguém pode cinicamente confundir isso com liberdade de expressão. Ou seria liberdade de opressão?"

    Cinicamente? Isso é, um indivíduo não pode nem sequer exprimir-se contra o casamento gay? E este não é fascismo? lolol

    "Então, se temos uma situação concreta onde o grupo A pode VOTAR sobre se o grupo B terá tal direito civil básico, mas o grupo B não é convidado a VOTAR sobre o mesmíssimo direito civil básico do grupo A, o qual é garantido e sempre esteve"

    Ó Anónimo, vamos lá ver. Não estamos a falar dum direito reconhecido há séculos, estamos a falar duma conquista civil muito recente. Faço notar que em muitos Países, o casamento gays ainda é ilegal. Pensar que as pessoas mudem de ideias com um "click" é um idiotice, concorda? Então, temos ou não temos o DEVER de respeitar quem ainda pensa de forma contrária? Ou a partir de hoje é justo despedir todos aqueles contrários aos casamento gay? Mais uma vez: a pessoa em questão fez tudo no âmbito da pura legalidade. Não gosta desta legalidade? lamento, mas em democracia tem que respeitar-se a vontade da maioria. Se quer mudar este estado de coisas, tem que fazê-lo de tentando mudar as ideias das pessoas, não com vinganças mesquinhas ou limitando a liberdade de expressão dos outros.

    "A dissonância cognitiva é tamanha que quase fazem parecer e quase conseguem convencer um leitor lúcido que a mera existência de um casamento gay traga alguma consequência negativa para um não gay"

    Desculpe, mas onde leu isso? O Leitor lúcido percebe que uma pessoa foi despedida unicamente por causa duma ideia. No meu artigo não encontra uma só palavra contra o casamento gay. Contra o qual, repito mais uma vez, nada tenho a dizer porque fica no âmbito da vida privada das pessoas e como tal é inquestionável.

    Já ser despedido por causa duma opinião (qualquer opinião) é um assunto público, que fica no âmbito do fascismo.

    "Que tipo de pessoa faz campanha para que seus semelhantes não tenham um direito civil, direito este que tratou, ANTES DE TUDO, de garantir para si mesma? "

    Uma pessoa que respeita as leis do seu próprio Estado, nesse caso a Califórnia, pois naquele Estado ainda é possível que sejam os cidadãos a decidir o que deve ser e o que não.

    Mas temos outra opção: mudar as leis, eliminar as consultações populares e passar a criar leis que defendam todas as minorias e não a vontade da maioria.

    É uma possibilidade, concorda? Educar o povo apenas com a força
    da lei.

    Ops, este chama-se fascismo, peço desculpa...

    [continua]

    ResponderEliminar
  20. Anónimo4.4.14

    Max, nem tudo que é legal é moral.
    Não preciso lembrar que o nazismo era perfeitamente LEGAL, em plena concordância e respeito às leis e ao Estado, tal como vc colocou. A discussão sobre justiça vai muito além de seu mero aspecto oficial/legal.

    Além disso, democracia não é sinônimo de cumprir a vontade da maioria, mas, antes de tudo, de respeito ao PRINCÍPIO DA ISONOMIA (todos são juridicamente iguais), princípio este que é flagrantemente violado.

    Vale apena lembrar Alexis de Tocqueville e o conceito TIRANIA DA MAIORIA:

    "Tirania da maioria, Tirania das massas ou ditadura da maioria é um termo utilizado em discussões acerca de democracias com decisões por maioria absoluta, para descrever cenários em que os interesses de minorias são consistentemente obstaculizados por uma maioria eleitoral, constituindo uma opressão comparável à das tiranias. Os casos mais comuns são as discriminações contra grupos étnicos, raciais, religiosos, homossexuais, entre outros. A expressão "tolerância repressiva" também costuma ser associada à tirania da maioria.
    Em Ciência política, é a rotulação dada aos sistemas políticos nos quais a maioria dita as regras, sem apelo por justiça ou equidade. Seu principal problema é o desrespeito às minorias e opiniões discordantes, requisitos considerados essenciais para a Democracia.
    Uma das formas mais comuns de se evitar a tirania por parte de parcelas majoritárias de uma sociedade é criar cláusulas constitucionais, utilizar sistemas eleitorais elaborados com a preocupação de evitá-la e criar estatutos que protejam determinado grupo minoritário, bem como a separação dos poderes."

    Tirania da maioria e atropelamento do princípio da isonomia não são compatíveis com democracia.

    ResponderEliminar
  21. Luciano Esteves4.4.14

    Não sei por qual motivo, você fala de fascismo gay, se você é um português-paneleiro de amarrar no pé da cama. Não compreendo a sua incoerência com os gays, você deveria estar está ALEGRE (literalmente), com mais liberdade para os seus patrícios-rosados, e fica aí dando(sem trocadilho)de "macho-alfa". Você não engana ninguém Max, a não ser você mesmo, com a sua hipocrisia deprimente de moralista frustrado.

    Saia do armário, lisboeta.

    ResponderEliminar
  22. Anónimo4.4.14

    Há varios questionamentos que coloquei aqui e não vi ser respondidos...

    Repetirei apenas um: Por quê não vimos um post intitulado "O fascismo fundamentalista-cristão" quando esses fundamentalistas declararam um BOICOTE ao Starbucks, pelo apoio de seu dono ao casamento civil igualitário nos EUA?
    Se ninguém foi demitido naquela ocasião, é apenas porque o boicote não foi forte o suficiente. Tivesse sido apenas um pouco maior, alguém poderia ter perdido o emprego "por um motivo não relacionado com seus atributos profissionais", tal e qual Eich.

    A situação é idêntica, só que invertida. Mas o blog Informação Incorreta não viu nenhum problema, acho lindo, cheiroso e perfeitamente normal.

    Não vejo um Hitler cristão com a Bíblia debaixo do braço? onde está o post sobre esse terrível fascismo comparável à mentira judaica do Holocausto, segundo nosso amigo Krowler?

    Percebe a hipocrisia? um peso, dus medidas.

    E com o agravante de que do apoio do dono do Starbucks, a vida de ninguém foi PREJUDICADA, mas com o apoio de Eich, a vida de alguns milhões foi prejudicada.

    ResponderEliminar
  23. Anónimo4.4.14

    Aqui o link do terrível fascismo cristão comparável à mentira do Holocausto perpetrada pela máfia judaica, segundo nosso amigo Krowler:

    http://www.mediaite.com/online/conservatives-boycott-starbucks-over-coffee-chains-support-of-same-sex-marriage/

    Infelizmente, a psicologia humana funciona de tal forma que o ORGULHO e a birra não permitirá ao dono do blog reconhecer que aplica double standard em seus julgamentos, enxergando seletivamente o "terrível fascismo sangrento" só de um lado.

    ResponderEliminar
  24. [continua]

    "A despeito de retóricas rasas sobre direito a opinião (como se opiniões flutuassem livres no éter invisível do além, totalmente desvinculadas de suas CONSEQUÊNCIAS POLÍTICAS não apenas para o emissor, mas também para os outros,no mundo CONCRETO), creio que bastam esses exemplos para provar por A+B que aqui se trata fundamentalmente de hipocrisia, por mais que venah travestida de ativismo nobre e heroico a favor de qualquer outra coisa".

    Na minha óptica, hipocrisia é pretender que algo considerado anormal até ontem, de repente se torne a norma e sejam punidas as pessoas que ainda exprimem a antiga opinião.

    Os exemplo que reporta são absurdos: "E se o Krowler de repente tivesse os SEUS direitos (unicamente os seus, não o do resto do mundo) tratados como uma frivolidade..."

    Não estamos a falar duma pessoa que quer vestir uma calça azul em vez que amarela. Estamos a falar
    de subverter um valor que abrange dezenas ou centenas de milhões de pessoas.

    "Por favor, não sejamos cínicos e desonestos a ponto de FINGIR que uma tal opinião singela e inofensiva não tem um E F E I T O D E V A S T A D O R na vida de outras pessoas"

    Claro: enquanto ser despedido por causa duma opinião não tem efeito nenhum. Aliás, é uma alegria e sem dúvida um grande avanço nesta sociedade.

    Mas se calhar a diferença entre nós fica mesmo aqui: eu não defino "hipócritas" os Leitores só por estes não pensarem o mesmo do que eu.

    "Existem dois temas em que não se pode tocar ou fazer qualquer referência: Holocausto e os Gays".

    Verdade.

    "Forçar uma comparação artificial entre uma maçã e um disco voador é jogar baixo. E porque não incluiu no seu rol de objetos proibidos de se criticar os negros? não o fez porque é covarde, e reconhece implicitamente que o direito de expressão é LIMITADO quando fere a dignidade e os direitos das outras pessoas, mas aproveita-se covardemente do fato de que os direitos dos homossexuais não estejam ainda consolidados na esfera da cultura e na esfera legal como estão os direitos dos negros, o que lhe permite espaço de manobra suficiente para atacar uns, mas não outros."

    Mas quem defende os direitos gays tem que ser necessariamente insultuoso? De respeitar as opiniões do próximo nem se fala?

    Em qualquer caso, este seu comentário é muito curioso: dum lado reconhece a importância do grau de aceitação dos "diversos" por parte da sociedade e das leis (que, neste caso, protegem os negros), mas tudo isso já não conta quando os cidadãos podem participar num democrático referendum: neste caso, só o facto de participar do "lado errado" justifica um despedimento.

    E falar do problema dos gays sem ao mesmo tempo falar mal dos negros significa ser um cobarde.

    Não me admira que não veja nada de fascista no despedir alguém por ter exprimido só uma opinião.


    [continua]

    ResponderEliminar
  25. [continua]

    "O problema é que o que se passou com Eich é o tipo de comportamento discriminatório que têm tido com os homossexuais ao longo dos tempos... e a única coisa que conseguiram foi destruir a vida das pessoas, como já bem o vi fazerem.

    E se a forma como os homossexuais são tratados nitidamente não os tornou mais empáticos para com os que estão contra o casamento gay, duvido que quem esteja contra o casamento gay se tenha tornado mais empático depois do que se passou com Eich… e não vejo em que medida a demissão de Eich tenha algo de positivo seja para quem for."

    Ora bem: este é o ponto central da questão, como realça outro Anónimo.

    "Resposta: SIM, é justo a pessoa ser prejudicada pela comunidade gay por um motivo que não é relacionado com seu desempenho profissional".

    Aqui acaba a nossa conversa. Um fascista é sempre e só um fascista, não importa qual a sua cor. E eu tenho coisas mais importantes para fazer que não discutir com um fundamentalista.

    "Apesar disso, nunca vi um post nesse blog ou em outros com um Hitler vestido de crente e usando uma cruz, com o título "O Fascismo Cristão". Por gentileza, explique-me o porquê".

    E, não satisfeito, começa a cair no ridículo.

    Sério, fique com o seu
    fundamentalismo gays e seja feliz.

    Quando e se quiser discutir abertamente deste ou de outros assuntos, apresente-se com educação e respeitando os outros Leitores, o autor e as ideias deles, lembrando-se que ninguém, nem você, tem a verdade no bolso ou direitos exclusivos sobre os valores da sociedade.

    ResponderEliminar
  26. anónimo 564.4.14

    Respondendo ao anónimo:

    Deverei então entender que a ordem natural das coisas é o homem sentir-se atraído sexualmente pelo homem e a mulher pela mulher?

    Deverei ignorar que para que haja reprodução, sejam necessários 2 sexos diferenciados?

    Não devo achar que uma família normal e funcional seja composta de Pai, Mãe e filhos?

    Não me parece.

    E lamento que se tenha chegado ao ponto em que defender tal posição possa ser entendido como algo desadequado.

    ResponderEliminar
  27. Anónimo4.4.14

    Respondendo ao anônimo56, que disse:

    "Respondendo ao anónimo:

    Deverei então entender que a ordem natural das coisas é o homem sentir-se atraído sexualmente pelo homem e a mulher pela mulher?

    Deverei ignorar que para que haja reprodução, sejam necessários 2 sexos diferenciados?

    Não devo achar que uma família normal e funcional seja composta de Pai, Mãe e filhos?

    Não me parece.

    E lamento que se tenha chegado ao ponto em que defender tal posição possa ser entendido como algo desadequado."

    NÃO, não deverá entender que o natural é o homem sentir-se atraído pelo homem e a mulher atraída pela mulher.

    Deverá entender, à luz da ciência e da coerência, que é natural o homem heterossexual sentir-se atraído pela mulher, e o homem homossexual sentir-se atraído pelo homem. Assim como a mulher heterossexual sentir-se atraída pelo homem e a mulher homossexual sentir-se atraída pela mulher.
    Se não percebestes, os dois tipos de sexualidade não se excluem mutuamente e nada há nas leis da física que obrigue que todos sejam homo ou hetero (ou que todas sejam qualquer coisa que não a si mesmos).

    A família tradicional composta de pai e mãe continua existindo, intocada. Não faça parecer que existe um projeto de lei em algum lugar pretendendo baní-la.

    ResponderEliminar
  28. Anónimo4.4.14

    Max, a diferença é que a demissão do Eich é CONSEQUÊNCIA de sua intromissão na vida privada de terceiros, é uma REação e não uma ação.

    Ao passo que a sua (dele e de todos os outros) tentativa de proibir o casamento de terceiros é uma ação, uma invasão na esfera privada alheia, distante de suas vidas, mas que eles se sentem no direito de normatizar e DI-TAR regras, como quem pode ou nao pode casar. Presta atenção que ditar é coisa de ditadura, como as fascistas.

    O indivíduo dita quem pode casar e quem não pode, invade a esfera privada de desconhecidos e, quando estes reagem DENTRO DAS LEIS (boicote é perfeitamente legal e legítimo), subitamente temos - aí sim pela primeira vez - fascismo?

    Confundir a REação do oprimido com a AÇÃO do opressor é falha grave.

    E, repetindo, o boicote que os conservadores fizeram à empresa Starbucks não foi fascismo? A situação é idêntica.

    ResponderEliminar
  29. Anónimo4.4.14

    Mais sobre o TERRÍVEL boicote fascista, cruel, bárbaro e assassino (oh, drama!) que foi levado a cabo contra a empresa STARBUCKS, pelo fato de seu dono apoiar o casamento igualitário:

    http://www.huffingtonpost.com/tag/starbucks-boycott

    ResponderEliminar
  30. anónimo 564.4.14


    Respondendo novamente ao anónimo:

    "Deverá entender, à luz da ciência e da coerência, que é natural o homem heterossexual sentir-se atraído pela mulher, e o homem homossexual sentir-se atraído pelo homem. Assim como a mulher heterossexual sentir-se atraída pelo homem e a mulher homossexual sentir-se atraída pela mulher."

    Está a acrescentar 2 géneros novos na Natureza, o homem e mulher homossexuais, o gato e a gata homossexuais, o cão e o gato homossexuais... etc.


    Mas entenda como quiser.

    Saudações

    ResponderEliminar
  31. Aí galera! Tá pegando o fogo a coisa aqui hein!

    Tô junto na ideia de que tem que respeitar o direito de opinião. Sou super favorável ao casamento gay mas ao mesmo tempo sou favorável que as opiniões de cada um não sejam impostas.

    Aqui no Brasil tivemos esta polêmica com a jornalista Raquel Sherazade, que opinou em tv aberta a favor da justiça com as próprias mãos. O também jornalista Ricardo Eugênio Boechat fez o seguinte comentário: "Acho a opinião dela uma bosta, mas ela tem o direito de expressar".

    É exatamente isto que eu penso do fulano que foi demitido do Firefox. Não gosto da opinião dele, mas paremos por aí. Ter uma demissão forçada por causa da sua opinião é ditadura cultural.

    ResponderEliminar
  32. Anónimo4.4.14

    anônimo 56, com todo respeito, amigo, falo sério, se vc me conhecesse saberia que sou uma pessoa de bem e que estou tentando lhe ajudar.

    Confundir GÊNERO com ORIENTAÇÃO SEXUAL é uma falha elementar, até uma criança sabe a diferença.

    Gêneros continua havendo apenas dois, tanto na natureza (espécies animais que apresentam homossexualidade ocorrendo em paralelo e em perfeita harmonia com a heterossexualidade) quanto na espécie humana, onde as duas formas de SE-XU-A-LI-DA-DE também ocorrem naturalmente - desde os tempos antigos e em todas as sociedades primitivas ou não - e somente dois gêneros.

    Mais uma vez, repetindo, para ver se isso motiva a pessoa a fazer uma simples pesquisa e se informar sobre conceitos básicos de sexualidade humana: gênero é uma coisa, orientação sexual é outra coisa - distinta.

    Existem homens heterossexuais e existem homens homossexuais (sim, eles existem, eu juro). Estes últimos são chamados gays. E ambos são do GÊNERO masculino.

    OK?

    Gênero (aquilo que a pessoa é) =/= Orientação sexual (por quem ela sente atração)

    ResponderEliminar
  33. anónimo 564.4.14



    "o cão e o gato homossexuais... etc."

    Queria dizer:
    "O cão e a cadela homossexuais"

    ResponderEliminar
  34. Anónimo4.4.14

    Tony, o direito que o Eich tem de se expressar é o mesmo que os clientes do Mozilla tem de recusar os seus serviços se ou quando se sentirem ofendidos.

    Ambos atos são legais e perfeitamente análogos... a não ser pela pequena diferença que o primeiro está tentando normatizar a vida dos outros, transformando em lei suas próprias convicções pessoais em vez de aplicá-las estritamente à própria vida e que os segundos estarem cuidando de suas vidas.

    Mas fora isso, é a mesma coisa: participação política não é só voto, e se reflete no dia-a-dia, especialmente nos EUA, onde o boicote é uma forma comum de ser fazer política, como nos demonstra o boicote que os fundamentalistas religiosos fizeram à empresa Starbucks por ter casamento igualitário.

    Por que o boicote ao Mozilla é maligno, satânico, cruel e malvadinho e o boicote ao Starbucks é nobre, lindo e cheiroso é uma resposta que ainda estamos aguardando.

    ResponderEliminar
  35. Anónimo4.4.14

    Opa, parece que não foi só a Starbucks a sofrer boicote dos religiosos republicanos de ultradireita nos Estados Unidos!

    Também o Google, por seus administradores exercerem seu direito de livre expressão ao se manifestar em favor do casamento igualitário para todos os cidadãos:

    http://www.huffingtonpost.com/2012/07/11/american-family-association-google-video_n_1666218.html

    https://www.youtube.com/watch?v=fy5-cPKtQ_0

    Onde está o Krowler para comentar sobre esse terrível ato vil, baixo, covarde e antidemocrático??

    ResponderEliminar
  36. Anónimo4.4.14

    A lista de empresas e organizações que cristãos fascistas dos EUA boicotam só cresce:

    http://www.usanewsfirst.com/2013/02/05/list-of-companies-christians-boycott-grows-haters-of-god/#sthash.LEyVM3dK.dpbs

    São 22 duas empresas e instituições.

    AHH!! Esqueci que o boiote só é errado se for feito pelos gays e seus familiares/amigos. Quando quem faz é a ultradireita reacionária normatizadora-da-esfera-privada-alheia, trata-se de um ato nobre e democrático.

    :)

    ResponderEliminar
  37. anónimo 564.4.14




    Resposta ao anónimo:

    "Gênero (aquilo que a pessoa é) =/= Orientação sexual (por quem ela sente atração)"

    Definiu bem a homossexualidade, nada mais que isso...

    Que ela existe! ninguém o negou.

    Mas isso não torna um casal do mesmo sexo em algo natural.

    A sexualidade existe na Natureza para que haja reprodução das espécies. Daí a necessidade de 2 sexos ou géneros diferenciado para que se possa criar um novo ser vivo.

    Por mais voltas que se dê, nada poderá ultrapassar essa realidade na ordem natural das coisas.

    Mas se está tão convicto daquilo que pensa, quem sou eu para contrariá-lo

    ResponderEliminar
  38. Anónimo4.4.14

    "A sexualidade existe na Natureza para que haja reprodução das espécies. Daí a necessidade de 2 sexos ou géneros diferenciado para que se possa criar um novo ser vivo."

    Meia verdade. A sexualidade existe na natureza para mais de uma finalidade, sendo que uma delas é a reprodução das espécies. Não é necessário sexo em todas as espécies, visto que existe reprodução assexuada e partenogênese. Além disso, o sexo possui outras funções conhecidas, entre elas o de aliviar tensões sociais e fortalecer a coesão social dos animais que vivem em grupos. Dizer que a sexualidade existe apenas para reprodução é uma redução grosseira, coisa de quem abriu um manual de biologia para crianças da década de 60.

    "Que ela existe! ninguém o negou.

    Mas isso não torna um casal do mesmo sexo em algo natural."

    Dessa vez você tem razão. Isso não torna um casal do mesmo sexo algo natural. O que torna a homossexualidade natural é o fato de a própria natureza dizer que ela é natural, pois que ocorre livre e espontâneamente NA natureza e PELA natureza.

    O que ocorre livre e espontaneamente na natureza, de maneira sustentada, haveria de ser o quê? artificial?

    Se for assim, podemos dizer que peixes são antimarítimos e fogo é anticalor.

    Não é um livro empoeirado de escrito na idade do bronze quem determina o que é natural, nem tampouco um indivíduo que atende por anônimo56. Quem determina o que é natural é, pasme, a própria natureza... um tanto quanto óbvia essa parte.

    E o que dizer dos casais de pássaros que formam casais homossexuais, inclusive diante da oferte abundante do sexo oposto e permanecem fieis em relações monogâmicas?

    Para sua informação sobre a sexualidade na natureza: http://9gag.com/gag/aZP2zgz/if-humans-used-animal-mating-rituals

    E antes que resmungue: sim, é um site de humor, mas baseado em estudos conhecidos. Se desejar, posso anexar os trabalhos científicos peer reviews. Mas uma simples consulta ao Google resolve seu problema, ou uma visita a um museu de história natural que aborde esse tema específico - existe um na Noruega.

    "Por mais voltas que se dê, nada poderá ultrapassar essa realidade na ordem natural das coisas.

    Mas se está tão convicto daquilo que pensa, quem sou eu para contrariá-lo"

    Você é alguém para me contrariar, é um humano e está em posição de igualdade, desde que se atenha aos princípios da coerência e da honestidade intelectual... quem você não é ninguém pra contrariar é a toda-poderosa mãe natureza, cuja opinião a respeito de diversidade sexual na espécie humana e nas espécies animais é conhecida.

    Como você bem disse, "nada poderá ultrapassar essa realidade na ordem natural das coisas". De fato, nada poderá ultrapassar essa realidade natural das coisas, por mais que se tente abafar e varrer para baixo do tapete esses fatos já conhecidos da biologia.

    Um pouco de instrução:


    Lista de animais que exibem comportamento homossexual, com referência dos respectivos estudos ao final da página:
    http://en.wikipedia.org/wiki/List_of_animals_displaying_homosexual_behavior

    Mais animais homossexuais: http://listverse.com/2013/04/20/10-animals-that-practice-homosexuality/ , porém eles são todos "artificiais" porque assim convém ao anônimo 56... do contrário seu mundinho desaba!

    Dissonância cognitiva e negaçao da realidade é um problema sério.

    ResponderEliminar
  39. Chaplin4.4.14

    O colega de comentários faz uma analogia deprimente, comparando minorias com ATITUDES, não de grupos minoritários mas de criminosos. Assim fica deveras complicado...

    ResponderEliminar
  40. Anónimo4.4.14

    Mas, ainda que desconsiderássemos a bem documentada presença da homossexualidade na espécie humana desde os tempos ancestrais e também no reino animal, a questão é mais ampla do que isso.

    Suponhamos, por um momento, que nada disso existisse e a homossexualidade fosse contrária a natureza e à intenção divina (para quem acredita em uma): trata-se ta emancipação humana e da ideia, já não tão antiga que a existência humana vai além da mera reprodução. Não somos macacos, não somos cachorros, somos seres conscientes e autoconscientes capazes de dar sentido às nossas próprias existências.

    É um ato temerário e francamente fascista querer reduzir o ser humano aos ditames da reprodução como norma. Se fosse assim, o que seria das pessoas estéreis? E dos casais que optam por viver juntos sem filhos? Estão eles "errados" ou seriam "imorais"? Não me parece.

    Os 7 bilhões de humanos povoando o planeta nos sugerem que a presença da homossexualidade não configura de maneira alguma ameaça à perpetuação da espécie, você há de convir comigo quanto a isso.

    Além do mais, é outro engano bastante comum presumir que homossexuais nao se reproduzem. Muitos têm filhos com o sexo oposto, mas não se casam.

    Isso sim é o que podemos chamar de fatos e realidade das coisas.

    Pessoas são pessoas, não são máquinas, não são robôs e a reprodução é um direito sagrado de todos, mas não é uma obrigação para ninguém!

    O que vamos fazer agora? apontar uma arma aos casais e obrigar que façam filhos? isso sim me pareceria um pensamento fascista.

    ResponderEliminar
  41. anónimo 564.4.14

    Resposta ao anónimo:


    Mais uma vez lhe respondo:

    Entenda como quiser.

    Saudações

    ResponderEliminar
  42. Chaplin4.4.14

    A própria "liberdade" de expressão é uma falácia, revestida de hipocrisia e cinismo, porque se baseia na configuração educacional/jurídica e consolidada pela agenda midiática, imposta pelos judeus/cristãos novos desde longa data. Chega de propaganda sionista enrustidos de defensores do bem!

    ResponderEliminar
  43. Anónimo4.4.14

    anónimo 56, e eu lhe respondo que não, não tenho o hábito de entender as coisas como eu as quero, mas antes de observá-las para que se revelem como elas são.

    Parto do princípio que a conclusão é dada a posteriori, depois de observar o objeto, e não a priori, adequando os fatos a uma concepção pré-estabelecida que tenha deles.

    Desse modo, dispenso o convite de entender as coisas como eu quero, mas compreendo que essa seja uma muleta cognitiva para quem ainda não tem a maturidade de aceitar as coisas como elas são, querendo ditar à infinitamente sábia natureza como ela "deveria ser" para atender à sua concepção pessoal e francamente insignificante perante a grandeza do universo.

    Saudações!

    ResponderEliminar
  44. Anónimo4.4.14

    Dar fim a situações incômodas por vias não racionais é uma das melhores formas de livrar-se delas. Pensamento lógico exige coerência e nem sempre as vias da racionalidade nos favorecem, podem acabar mostrando que estamos errados. E estar errado é ruim, somos feitos de muito orgulho.

    Pensar logicamente nem sempre exige tanto esforço. Utilizar-se de encadeamentos dedutivos, na maior parte das vezes, imagino, deve ser bem menos doloroso que resolver disputas no braço, no choro, no engalfinhamento, mas algumas dessas soluções são extremamente sedutoras, prazerosas até. Nada como encerrar uma discussão no grito, ou simplesmente dar de ombros e soltar um ambíguo "entenda como quiser", saindo pela tangente.

    ResponderEliminar
  45. Anónimo4.4.14

    Nos meus comentários além de ter defendido a liberdade de expressão manifestei também o seguinte :
    - Não tenho nada contra o casamento gay. É-me indiferente
    - Condenei a atitude do presidente do Uganda ao proibir a homossexualidade.

    Penso que cada um tem direito a determinar a sua sexualidade.

    Não obstante, o nosso amigo anónimo gay apelidou-me de:
    Cínico, desonesto, maldoso, jumento, psicopata e pombo enxadresista.
    Este, é o tipo de reação que o post analisa.

    Se a este comportamento extremista acrescentarmos paradas gay como a Gay Pride, não estou a ver como é que essa comunidade vai conseguir fazer valer os seus direitos.

    Krowler

    ResponderEliminar
  46. Anónimo5.4.14

    Errado, Krowler. Em seus comentários vc defendeu a liberdade de expressão apenas do Eich, mas não dos consumidores dos produtos e serviços Mozilla.
    Atacou o boicote dos gays e seus amigos/familiares, mas silenciou sobre o boicote dos fundamentalistas religiosos à Starbucks e ao Google, entre outros.
    Ao final, fez uma comparação grosseira do drama diário dos homossexuais vítimas de discriminação (homossexuais estes que, sabidamente existem) com o Holoconto, que sabemos ser uma fábula.

    Por tudo isto é que fostes chamado de "cínico, desonesto, maldoso, jumento, psicopata e pombo enxadresista" e não por outro motivo.

    Quanto à parada gay, é um assunto completamente diferente e note que alguém NÃO precisa ser favorável àquela parada para defender a igualdade de direitos e a plena observância do princípio da isonomia. Eu mesmo, sou contra à parada, então não a coloque em minha conta.

    E por falar em comportamento extremista, diria eu que obrigar os outros a viver conforme as suas convicções pessoais e enfiá-las goela abaixo em terceiros em forma de lei, em vez de aplicá-las somente à própria vida e respeitando a liberdade da esfera privada alheia é um comportamento extremista e tanto.

    Mas tenho descoberto, para meu espanto, que há quem julgue que o comportamento extremista (terrorista, até, diria) está em exigir direitos iguais para todos os cidadãos em pleno século XXI.

    ResponderEliminar
  47. Acho que esse texto tem alguns fatos distorcidos.
    1º A escolha de Brendan Eich, antes de tudo, gerou insatisfação dos próprios funcionários da empresa devido a seus conhecidos posicionamentos contra a liberdade. A Mozilla é um dos principais ícones do software livre e seus funcionários levam esses princípios a sério. É no mínimo incoerente ter um diretor com opiniões claramente divergentes à essência que sempre pregou a empresa.

    2º O Ok, Cupid criou uma página incentivando os usuários a utilizarem outro browser para os usuários do Firefox. Um aviso, com uma explicação direta e um link para continuar acessando o site, nada mais. Ora, se um webmaster pode recomendar o Internet Explorer porque é mais compatível com as tecnologias usadas na site, o pessoal do Ok, Cupid pode recomendar o browser que eles quiserem por qualquer motivo que eles acharem justo.

    3º O delito de opinião sempre existiu, e não é de hoje. Empresas vivem da empatia dos seus consumidores. Quantos não são os casos de presidentes, diretores de empresas e outros cargos de alta patente demitidos porque suas opiniões públicas eram incompatíveis com os princípios da empresa? Ora, então uma empresa pode demitir uma pessoa por emitir qualquer opinião politicamente incorreta, mas se envolver a questão do homossexualismo, aí já é fascismo gay? Não faz nenhum sentido.

    4º "Eich nem disse ser contra os gays: Eich afirmou ser contrário aos casamentos gays." Quer dizer, "eu não tenho nada contra os gays, só acho que o estado não pode reconhecer os direitos de pessoas que se amam e vivem juntas de constituir uma família legalmente". É, acho que isso é ser contra os gays.

    5º "foi obrigado a despedir-se com base nas suas opiniões pessoais, nas suas preferências sexuais". Não, colega, ele foi pressionado a pedir demissão com base nas suas opiniões e atitudes sobre as preferências sexuais alheias. A não ser que ele acredite que a legalidade do casamento homossexual o obriga automaticamente a se relacionar com outro homem. Como não parece ser o caso, trata-se pura e simplesmente de tolher o direito do outro indivĩduo somente porque ele não se encaixa no seu padrão social particular, como se isso fosse um crime. Opa, quem é o fascista aqui?

    ResponderEliminar
  48. Chaplin5.4.14

    Anónimo matou a pau!Parabéns. E os demais nunca esqueçam: "se a raça humana precisasse de autorização da mãe natureza para se reproduzir, já estaria extinta"

    ResponderEliminar
  49. Anónimo5.4.14

    Mmm o que é a ordem natural? Vamos ver é uma minoria (despezada por sinal). Já aqui (meses) achei que isso iria funcionar mal(estão a ser aproveitados), como mais uns para meter culpas...Quando as coisas economicamente se complicarem.
    Deixemos ver a história da humanidade. Estranho não é...são muitos/as e geniais, grandes avanços à pala deles.
    A vida é curta cada um como entender seja feliz em todos os sentidos...? Não faças ao teu semelhante aquilo que não gostavas de fazer. Respeitarmos não é dificil.
    Nuno

    ResponderEliminar
  50. Anónimo5.4.14

    Não esqueçamos umas coisas:

    O rabo não foi feito para deixar entrar, apenas para deixar sair;

    todo o sexo é designado para ser heterossexual, senão não haveria 2 sexos que funcionam da maneira que funcionam;

    existe uma agenda gay como parte integrante da nova ordem mundial (NOM) que quer fazer-nos esquecer dos pontos anteriores, exatamente para ajudar a acabar com a velha ordem mundial (VOM);

    estão a consegui-lo em parte por causa dos media que promovem cada vez mais a homossexualidade, e por causa da política que a legitima;

    tais coisas só acontecem porque há infiltrados da NOM em pontos -chave que dão toda a permissibilidade a esses conteúdos e intenções, na concretização do seu objetivo.

    ResponderEliminar
  51. Anónimo5.4.14

    Amigo anónimo gay:
    Num exercício meramente teórico, vou reescrever parte dos meus comentários, mas desta vez com a opinião oposta ao que escrevi antes.

    Comentário 1:

    Não percebi do texto, que foi a minoria gay que tomou uma ATITUDE, contra alguém que manifestou uma OPINIÃO contrária aos seus interesses.
    Dou importância ao casamento gay. Não aceito o casamento entre 10 ou 12 adultos, do género 'tudo ao molho', se eles assim o entenderem. Não me é indiferente. Ninguém tem o direito de OPINAR aquilo que quiser.

    Já no Uganda, o que está em causa não é uma OPINIÃO mas antes uma ATITUDE sob a forma de lei, e com a qual obviamente concordo.

    Comentário 2:

    Ouvi dizer uma vez que o sexo anal perturba não só a visão, mas também o raciocínio. Começo a pensar que é mentira.

    Vou repetir a minha opinião sobre o tema casamento gay, lésbico, entre um gay e uma lésbica, entre 2 amoladores de tesouras etc., etc. : sou contra, nem tal devia ser objecto de referendo.

    Só existem dois temas em que se pode falar abertamente e fazer todas as referências, sejam elas más ou boas: Holocausto e os Gays.

    Imagino a alegria se um dia o II tiver a felicidade de abordar um tema tipo 'Holocausto Gay'.

    Penso que desta vez fui ao encontro das tuas expectativas pelo que espero merecer os melhores elogios.

    Sobre o que escreveste abaixo, peço desculpa de não corrigir, mas li os meus comentários 4 vezes e não consegui encontrar essas afirmações. Pelo menos já vou para a cama convencido que definitivamente não sou um pombo enxadresista (já agora, que ave é esta?):

    'Em seus comentários vc defendeu a liberdade de expressão apenas do Eich, mas não dos consumidores dos produtos e serviços Mozilla.
    Atacou o boicote dos gays e seus amigos/familiares, mas silenciou sobre o boicote dos fundamentalistas religiosos à Starbucks e ao Google, entre outros.
    Ao final, fez uma comparação grosseira do drama diário dos homossexuais vítimas de discriminação (homossexuais estes que, sabidamente existem) com o Holoconto, que sabemos ser uma fábula.

    Por tudo isto é que fostes chamado de "cínico, desonesto, maldoso, jumento, psicopata e pombo enxadresista" e não por outro motivo.'

    Tens a certeza que não estás com uma perturbaçãozinha na visão?

    abraço
    Krowler

    ResponderEliminar
  52. Anónimo5.4.14

    Max parabéns pelo blog, já acompanho há muito e admiro a honestidade intelectual quase sempre expressa nos textos, fico contente de saber que te tenho como vizinho.

    Desde já declaro, nada tenho contra orientações sexuais ou casamento gay, mas concordo em pleno com o texto.


    Ao ver tantos comentários e polémica...diz-me, qual o verdadeiro objectivo do texto?

    Penso que sociedades mais ou menos secretas e grupos de influencia como N.O.M., A.G.A., Bilderberg, Opus Dei, Maçonaria, Conspiração Sionista ou Iluminati, etc... tão discutidos nos blogs alternativos e afins, são brincadeiras de crianças quando comparados com a... (há quem diga que é uma sociedade secreta com um nome inspirado em outra fundada em 1928 por um espanhol), eu vou só apelidar de "minoria gay", pois considero que a dita "minoria" é o grupo de pessoas com mais influencia e poder no Planeta, e sim, já Ditam Leis.

    As recentes Leis aprovadas no Ocidente (nada contra) e as derrotas (grande tareia) infligidas à poderosa Igreja Católica Apostólica Romana provam o Poder e influencia. (para os que venham com ideias, não sou baptizado nem tenho credo).

    Aos mais curiosos, fica a pergunta.
    O que faz com que uma "minoria" seja o grupo de influencia mais poderoso do momento?

    Max, não me leves a mal, mas o teu texto é corajoso ou inconsciente?

    Abraço.
    LM







    ResponderEliminar
  53. Olá LM e obrigado pelas boas palavras.

    "Max, não me leves a mal, mas o teu texto é corajoso ou inconsciente?"

    Na verdade nem um nem outro. Li a notícia e simplesmente pensei partilha-la, com algumas minhas considerações.

    O resultado é visível nos comentários acima. Mesmo tendo esclarecido que nada tenho contra os gays e que até tenho amigos deste grupo (amigos há décadas em alguns casos), fiquei: paneleiro, moralista reprimido, fundamentalista cristão, hipócrita.

    E já foi bom, pois Krowler não teve a mesma sorte.

    Parece que para alguns a opinião é livre só quando reflecte a deles.

    Mesmo assim: o próximo artigo será uma pesquisa acerca da homossexualidade.
    Talvez este poderá ser definido "corajoso" (!!!).

    Abraço!!!

    ResponderEliminar
  54. maria5.4.14

    Olá todos:nem tinha lido o post e caí nos comentários...caramba, que susto! Logo pensei: os chineses declararam invadir o mundo (porque sem declaração já fizeram), Yellowstone explodiu e está derretendo a costa ocidental da América do Norte, surgiram provas inquestionáveis de vida inteligente em outros planetas...Mas, nada disso. Só a velha e sempre acirrada polêmica sobre a temática do que chamam homossexualidade.
    Opinião pessoal: orientação sexual esporádica ou permanente não me diz nada sobre alguém...uma pessoa vale apenas uma pessoa para mim.
    Minha existência como pessoa: já amei, e como amei pessoas, homens e mulheres, embora sempre tenha dado preferência a relacionamentos sexuais com homens.
    Meu conhecimento histórico me permite afirmar que o hossexualismo é uma invenção moderna, que já foi tratada como doença, como desvio de personalidade e como orientação sexual, mas que contemporaneamente vem sendo utilizada como dispositivo de poder para gerar conflito e distanciamento entre iguais, a partir de um comportamento de foro particular, e totalmente sem importância.O que o post descreve e a torrente de comentários me parece um sintoma deste fenômeno.
    Minha opinião sobre as razões que levam a sociedade a polemizar tanto esse tema:além da economia política do sistema querendo estimular o conflito ao invés da união, a carência do exercício da sexualidade nos indivíduos. Somos sujeitos profunda e intensamente sexuais (independente das preferências), e por mil tabus, preconceitos, interesses, condicionamentos, interditos e que tais, em geral exercemos muito pouco e muito mal a nossa sexualidade, o que nos leva a discursar constantemente em torno dela. Abraços

    ResponderEliminar
  55. maria5.4.14

    perdão: costa oriental

    ResponderEliminar
  56. Ricardo5.4.14

    Só tenho duas coisas à dizer:

    1) PUTA QUE PARIU! :) Desculpe o palavriado… mas tanta coisa importante que Max posta e ninguém comenta… realmente ser gay é trendy agora pois esse artigo é mais comentado do que as ironias aos fins do mundo…

    2) Ele inventou o JavaScript, não o Java. :) Pelo menos em alguma coisa eu sou expert! :) Eu trabalho com Java em Londres e posso comentar sobre seu post sobre RFID : Sim, várias pessoas por aqui tem sérios problemas…

    PS : não tenho nada contra gays nem contra casamentos… mas eu também odeio essa imposição e supervalorização deste assunto…

    ResponderEliminar
  57. Afinal parece que tudo aquilo que se tem feito em prol da liberdade é uma farsa. Melhor viver na hipocrisia, escondendo opiniões porque elas nos podem custar, no mínimo, um posto de trabalho.
    De fato não percebo porquê toda esta celeuma: estamos a falar de uma opinião. Não de um ato: o senhor em causa não infringiu nenhuma lei, certo? No mínimo, Eich, como cidadão, exerceu o seu direito de voto de forma contrária ao casamento entre casais do mesmo sexo. Ele e, pelos vistos, a maior parte da população daquele estado.
    Não vou referir aqui a minha opinião acerca do assunto porque não tenho que o fazer: não é a isso que aqui está em causa. O assunto é bem mais abrangente pois pode servir para qualquer tipo de opinião que seja contrária aquela desejável por um grupo.
    Como se sabe as sociedades estão em constante mudança. A mudança é lenta e, obviamente, passa por várias fases até se conseguir alterar. Os minha trisavó casou aos 13 anos como grande parte das crianças(é disso que se trata) da época. Aos 14 teve o primeiro filho. Hoje em dia isto seria o quê?...Muito tempo levou até que as coisas mudassem. Em qualquer caso as pessoas têm tendência para ser contra a mudança. Claro que houve sempre quem tivesse que lutar por estes e outros direitos. Houve sempre quem tivesse que "educar" as sociedades de forma a torná-las favoráveis a algo que, antes, era anti-natural (porque assim sempre viveram, aprenderam) Existem sociedades que vivem de uma forma que,na sociedade ocidental, é intolerável. As coisas mudam quando começa a sentir-se necessidade de mudança e quando as pessoas se UNEM sem hipocrisias de forma a conseguirem aquilo que querem. Não,com certeza, impedindo as pessoas do seu direito de opinião pois, se isso valer, terá que valer para todos...numa sociedade justa. E isso será bom para alguém?

    Ana Margarida Barreiros

    ResponderEliminar
  58. Anónimo5.4.14

    Morro de rir com esses extremistas gay, querer comparar animais com seres humanos e simplesmente a coisa mais imbecil que alguém pode fazer. Alguns animais comem as próprias fezes (e fezes de outros animais tbem), matam os próprios filhos, tem relações sexuais com a mãe / pai etc. vc faz isso tbem caro anônimo?
    E lindo o boicote proposto contra mozilla pela opinião de seu funcionario, mas o boicote cristão contra a empresa starbucks e extremismo, terrorismo etc?
    A hipocrisia gayzista me da vontade de vomitar.

    ResponderEliminar
  59. Diz Ricardo:

    "mas tanta coisa importante que Max posta e ninguém comenta… "

    Pois. Mas agora é "Ou gay ou morte!".
    Podemos ser escravos, não ter liberdade, ignorar a verdade: ninguém liga.

    Exprimes uma opinião contra os gays? É a chegada dos fundamentalistas: é o fim, tens que ser despedido, tens que envergonhar-te, és um anormal.

    E isso, repito mais uma vez, dito por mim, que nada tenho contra os gays e até sou favorável ao casamento deles.
    Ridículo.

    Mas é o que temos e, provavelmente, o que merecemos.

    Grande abraço!!!

    ResponderEliminar
  60. Anónimo5.4.14

    Caramba isto estava/está a descambar, nunca pensei! Mas provavelmente porque sou um labrego a morar na província Acho que a Maria e o Ricardo deram bem conta do recado.
    Vejo coisas muitíssimo mais graves aqui debatidas (bom exemplo dos chips rfid, porra pessoas/seres humanos chipados sejam o que forem...são gente.
    O autor do blog que não precisa de ninguém para o defender, disse que tem amigo/as e conhecidos que são homossexuais, pois eu também e daí? Quem sou eu para julgar quem? Quem é quem para emitir juízos de valor? O que importa é a pessoa o seu carácter e princípios e ate humanidade numa altura em que se vive do Deus Dinheiro que tudo corrompe e divide=neo liberalismo.
    Krowler eu não estou de acordo lá com o chefe do Uganda, o que me surpreendeu foi a resposta ocidental principalmente da parte de instituições financeiras (só isso).
    Afinal dividir para reinar funciona, e bem, pelo que observo.
    Abraço
    Nuno

    ResponderEliminar
  61. Anónimo5.4.14

    "Morro de rir com esses extremistas gay, querer comparar animais com seres humanos e simplesmente a coisa mais imbecil que alguém pode fazer. Alguns animais comem as próprias fezes (e fezes de outros animais tbem), matam os próprios filhos, tem relações sexuais com a mãe / pai etc. vc faz isso tbem caro anônimo?
    E lindo o boicote proposto contra mozilla pela opinião de seu funcionario, mas o boicote cristão contra a empresa starbucks e extremismo, terrorismo etc?
    A hipocrisia gayzista me da vontade de vomitar. "

    Esse comentário estava sendo ansiosamente aguardado. Demorou demais, até. Costuma aparecer mais cedo nas discussões com nazistas insanos.

    Caro anônimo, quando alguém aponta a existência da homossexualidade na natureza, isso não ocorre do nada, não é um dado introdutório, uma semente lançada, um início de discussão.

    Isso é trazido para a discussão SOMENTE para provar como é FALSO o pseudoargumento (arJumento) dos intolerantes uniformizantes (desejam uniformizar todos os seres humanos à sua própria imagem, para que todos tenham o mesmo tipo de sexualidade, não tolerando as diferenças - uma característica fascista, note) segundo o qual a homossexualidade seria "contrária à natureza", "artificial" e "antinatural".

    A homossexualidade, tal como heterossexualidade, encontra sua legitimidade em si mesma: no fato de que dois adultos livres e conscientes se amam e se desejam mutuamente.

    Observe como seu raciocínio cínico e vulgar sobre as atrocidades cometidas pelos animais (canibalismo, cropofagia, incesto etc) poderia perfeitamente ser usado (se eu fosse desonesto, como você demonstrou ser) para deslegitimar a heterossexualidade também, pois - assim como a homossexualidade - a heterossexualidade também é amplamente verificada entre os animais, aqueles mesmos.. que comem fezes e praticam incesto e canibalismo. Viu, como é fácil ser desonesto?

    Então, mais uma vez, ninguém traz à tona o exemplo dos animais para justificar ou legitimar o que não carece de justificação ou legitimação, mas apenas e tão somente para DEMONSTRAR A FALSIDADE do principal argumento dos intolerantes fascistas (na verdade, o único argumento que repetem feito mantra), segundo o qual a homossexualidade seria "contrária" à natureza - apesar de ocorrer livre e espontaneamente NA natureza e PELA natureza hehehe

    Mais uma coisa, "gayzismo" não existe. Existem pessoas a favor de igualdade para todos os cidadãos. O dia que existir em algum país um projeto de lei para banir o casamento heterossexual e obrigar as pessoas a serem qualquer coisa que não elas mesmas, você poderá então, pela primeira vez, falar em gayzismo.

    Problema: isso não está acontecendo.

    Para psicopatas desprovidos de empatia como você, Deus, o universo ou a vida (como queira) tem remédio: filhos gays ou filhas lésbicas, netos gays ou lésbicas, bisnetos, tataranetos... é uma inevitabilidade matemática, a propósito. Conhece o conceito matemático de limite? A probabilidade de eu, você ou qualquer pessoa NUNCA ter um descendente homossexual em algum ponto do futuro tende a zero.

    Um abraço do fascista que advoga em favor da terrível igualdade jurídica entre os homens (uma forma de terrorismo)

    ResponderEliminar
  62. Anónimo5.4.14

    Pois é, meus caros Max e Maria Margarida, para vocês bem verem como as coisas são.
    Yellowstone explodindo, terremotos em todo o mundo, a elite financeira sionista rolando de rir de nossas caras e incitando guerra na Eurásia e o incrível blog acha de procurar pêlo em ovo, enxergando "fascismo" em uma simples campanha de boicote, embora nunca tenha enxergado fascismo ou feito um post sobre idêntica campanha de boicote exercida no sentido contrário (pelos cristãos fundamentalistas contra Starbucks e Google).

    Concordo totalmente com os que escreveram que temos assuntos muitíssimo mais relevantes para debater, entretanto, ISSO, o fato de que as pessoas estejam fazendo posts SELETIVOS sobre alguns boicotes e outros não, nos revela algo muito importante. Nos revela que isso que alguns erroneamente chamaram de "histeria gayzista" tem lá sua causa, sua razão de ser, né?

    Afinal de contas, se um simples boicote, coisa mais banal e corriqueira nos Estados Unidos e direito de expressão dos consumidores é tratado como fascismo, mas o mesmo boicote em sentido político inverso é tratado com absoluto silêncio, temos um DESVIO, um double standard, algo fundamentalmente distorcido aí, concordam? Pois, eis a causa do excesso de comentários: o double stantard e o desvio fundamental, a hipocrisia aguda...

    Para não ter discussão infrutívera, a dica é parar de procurar pêlo em ovo.

    ResponderEliminar
  63. Mas Max, o cara não foi demitido por causa da opinião dele, nem por ter apoiado uma pesquisa, ele foi demitido por ter uma opinião contrária ao sentido que os dirigentes (os donos do mundo) querem, ou seja, subversão de velores. Ele não era empregado em uma fábrica qualquer não é mesmo.

    ResponderEliminar
  64. Anónimo6.4.14

    Engraçado caro anônimo, segundo vc, seu argumento em relação aos animais e valido, o meu, usando os mesmos animais, e fascismo? Vou nem voltar ao assunto já que vc tentou “falar” bonito e não disse nada além de bobagens e acusações infundadas.


    "Mais uma coisa, "gayzismo" não existe. Existem pessoas a favor de igualdade para todos os cidadãos."

    Igualdade só para os que pensam iguais a vcs né? Porque os quem não pensam igual, segundo vc mesmo, devem ser perseguidos e humilhados.


    “Para psicopatas desprovidos de empatia como você.”

    Assim são os Gayzistas, não querem ser jugados, dizem querer igualdade, mas basta vc pensar diferente deles para ser julgado de tudo que não presta.
    Sinceramente já fui defensor de causas gay, estou pouco me lixando se um cara quer se casar com outro problema dele, mas o que vejo hoje são meros fundamentalistas querendo impor as pessoas suas meias verdades, todos tem que achar lindo e moderno, os que pensarem o contrário devem ser perseguidos, ora isto não e fascismo?
    Qual a próxima GAYZISTAS, queimar vivo em praça pública todos aqueles que não concordam com vcs? acho que estamos chegando a dia assim.

    Sinceramente parei por aqui, não adianta discutir com FUNDAMENTALISTAS.

    ResponderEliminar
  65. Anónimo7.4.14

    Amigo, fico sem saber se é déficit cognitivo ou má intenção.

    Eu não disse que seu argumento sobre os animais é inválido, eu disse que a analogia entre as práticas animais que consideramos inaceitáveis e a homossexualidade em tese se aplica TAMBÉM entre tais práticas e a HETErossexualide, pois que esta também existe no reino animal. Dessa forma, equiparar somente a homossexualidade à tais práticas, excluindo-se a homossexualidade é uma falácia. Não é tão difícil assim de entender. Acredito que até você consegue, se ler mais uma vez.

    "Igualdade só para os que pensam iguais a vcs né? Porque os quem não pensam igual, segundo vc mesmo, devem ser perseguidos e humilhados."

    Quando o Klu Klux Klan foi "perseguido e humilhado" e proibdo de exercer sua liberdade de opressão nos estados unidos, também choramingaram desse jeito, afinal de contas, como ousa o Estado fascista proibir-lhes de opinar que uma parcela da população não merece ter os mesmos direitos, mas deve permanecer relegada à segunda categoria? absurdo!

    Igualmente hoje se confunde liberdade de opressão com expressão.

    Teu "direito de opinar", ou o do Eich poderia facilmente ser equiparado ao "direito de opinar" dos "gayzistas" caso estes estivessem advogando por um mundo exclusivamente gay (!!) onde todos os cristãos/conservadores/haters fossem proibidos por lei de ter seus casamentos com alguém do sexo oposto, ficando relegados à categoria de cidadãos secundários.

    Acontece que tal não acontece. A luta que gay/lésbica não é uma luta para diminuir os direitos civis alheios, mas para aumentar os seus próprios, a tal ponto que venham a ser finalmente igualados com os de seus semelhantes.

    É por esse motivo que equiparar o "direito de opinar" do Eich com o "direito de opinar" dos gays - neste tema específico - como se estivéssemos a discutir coisas intrinsecamente idênticas, é uma falácia do tamanho da Rússia.

    Pode se equiparar o chute que A dá em B ao chute que B dá em A, porque se equivalem.

    Não se pode equiparar - sob o risco de abrir mão da honestidade e da lucidez - o chute que A dá em B do protesto de B, que clama: ei, porque me chutas? tenho o direito de não ser chutado.

    É por isso que o "direito livre opressão" de Eich não é absoluto, porque se projeta transubstanciado em lei sobre a vida privada não de Eich, mas de seus vizinhos do outro lado da rua.

    Comparar isso com a reação do vizinho, que diz: "Ora, por acaso eu transformei minha religião em tua lei alguma vez?" como se fosse a MESMÍSSIMA coisa, requer uma dose de cinismo.

    "Qual a próxima GAYZISTAS, queimar vivo em praça pública todos aqueles que não concordam com vcs? acho que estamos chegando a dia assim."

    Depende! O que significa "não concordar" significa aplicar tal opinião à própria vida ou aplicá-la à vida dos outros? Se for à própria vida, está tudo bem. Se for à vida do outro, é tirania e pode ter reação.. que em tal caso será legítima.

    "Sinceramente parei por aqui, não adianta discutir com FUNDAMENTALISTAS."

    Pensava eu na minha inocência que advogar por privilégios a um determinado grupo social, enquanto se mantém outro, minoritário, ou defender/legitimar as atitudes de quem faz tal proposição poderia ser chamado de fundamentalismo.

    Com surpresa estou aprendendo que, ao contrário, o fundamentalismo está na estranha convicção de que todos os homens e mulheres são iguais perante a lei. É como se diz: vivendo e aprendendo.




    ResponderEliminar
  66. Anónimo9.4.14

    Há muito tempo atrás não havia casamentos. Duas pessoas que se amavam poderiam viver simplesmente juntas.

    O casamento é uma invenção religiosa-cristã com o objetivo de proteger princípios monogâmicos e garantir direitos à mulher (a parte mais fraca).

    Por quê diabos os gays fazem tanta questão de viver um princípio cristão?

    Do mesmo modo, quem é a parte normalmente mais fraca em uma relação homossexual?

    ResponderEliminar
  67. Não acredito que o "Max" escreveu este artigo. Totalmente contrário ao que estamos acostumado. Mas, mesmo discordando de tudo o que foi escrito, respeito a sua opinião.

    ResponderEliminar
  68. Anónimo21.4.15

    Nunca vi dar o cú e ficar grávido!! Pode??
    Os gays foram molestados por outros gays quando eram crianças.
    Se essa moda pega a raça humana estará condenada ao fim !!!
    Bando de boilas, controlem seus cús e tenham vergonha na cara!! Ou no cú!!

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...