21 maio 2014

A paranóia dos escravos

Alguns comentários:
Acreditar em anonimato na internet é surreal...esse é o terrorismo que interessa aos protagonistas da dominação global...

Max: Tor foi Criado pelos serviços secretos dos EUA. O FireFox também foi parcialmente programado por um indivíduo de lá, que se viu a braços com uma falha de privacidade.

Tor um sistema seguro?! (lol)
Não me parece MAx ) tenho a certeza!
Mas a sensacão que dá é de que sim, mas é só a sensacão que querem que tenhas ...
Pessoal, algumas considerações.

Querem o total anonimado? Existe: é só desligar internet. E nada de wireless. Isso parece-me óbvio. Ah, desliguem também o telemóvel. E o smartphone. E o tablet. E não usem o cartão de crédito, nem o multibanco. Nem a conta bancária. E já que estão a fazer tudo isso, controlem também a linha do telefone fixo. E, ao sair, ponham um cachecol na cara para evitar as câmaras nas ruas, nos escritórios, nas estações, no trânsito...Depois voltem e vamos falar do anonimado na internet.

O Universo foi criado pela CIA?

Ás vezes é complicado ser autor dum blog. Porque há algo que não bate certo; dêem uma volta na internet, leiam alguns dos comentários aqui também: segundo os Leitores, Google é da CIA, Facebook é da CIA, Tor é da CIA, Instagram é da CIA, Orkut é da CIA, Twitter é da CIA, Skype é da CIA, Chrome é da CIA, Firefox é da CIA. Internet é da CIA. Ainda não surgiu ninguém a dizer que Informação Incorrecta é da CIA também, mas acho apenas ser uma questão de tempo, é só esperar que o blog cresça um pouco mais.

Tudo na internet é da CIA? Então pergunto: o que fazem aqui? Gostam de serem espiados? E não digam "mas este é único meio de informação alternativo que temos", porque não pode ser: como podem pensar de encontrar notícias fidedignas num universo controlado integralmente pela CIA? Não acham que os serviços secretos iam silenciar as vozes mais fora do coro, as que mais se aproximam à realidade?

Depois há o outro lado da medalha: os que se queixam porque alguém quer limitar a liberdade na internet. O que parece uma piada: mas como "limitar"? Se tudo for da CIA, onde está a suposta liberdade? Tudo deve estar já controlado, limitado, verificado, não é?

Mais provavelmente, o Leitor sabe que esta história pela qual "tudo é da CIA" é uma paranóia que não afecta a grande maioria dos que frequentam internet. Mas atenção: se o controle é um instrumento do sistema, também a paranóia é. Fazer pensar que tudo está controlado é um óptimo sistema para implementar o medo, a desconfiança.

Nesta óptica, se é terrorista espalhar a ideia de que Tor garanta o anonimado (o mesmo Tor afirma que assim não é, é só ler as FAQ's do programa), também é terrorista semear uma paranóia que, afinal, faz o jogo do sistema: criamos a nossa própria prisão. Se "tudo é CIA", que fazemos aqui? Porque escrevo eu, porque lêem vocês? É tudo inútil. Melhor ir até a praia e beber uma cervejola admirando o pôr do sol.

Honestamente: alguém entre os Leitores recebeu ameaças por ler este ou outros blogues? Pelo facto de ler informação alternativa? O vosso carro foi queimado? Receberam telefonemas anónimos do tipo "se amas os teus filhos, a partir de amanhã vais ler só os diários desportivos online"? Foram perseguidos na autoestrada por carros pretos, conduzidos por homens de óculos escuros? Foram chamados pelo vosso chefe que aludiu a uma eventual despromoção caso não mudassem de rumo? Conhecem alguém que sofreu isso por frequentar o mundo da informação alternativa?

E depois desejamos mudar o mundo? Mas quem deveria mudar o quê? Percebo o fascínio de viver ao estilo Matrix, sentir-se um perseguido, um "resistente" num planeta malvado. Percebo também que seja mais simples culpar o "sistema" em vez de reconhecer os nossos erros, a falta de acção. Mas deve haver um limite entre a ficção e a vida. Porque, caso contrário, os demónios e os álibis que conseguimos gerar com a nossa mente tornam-se realidade e ficamos reféns das nossas paranóias. E esta é a maior vitória do sistema: o escravo que tem medo da sua própria sombra.

Internet é apenas um dos possíveis meios de controle das massas. E nem o mais eficaz: a televisão, o futebol, as agências de imprensa "guiadas", o medo (das doenças, do terrorismo, etc.) fazem bem melhor.

Então: toda esta paranóia para quê?

A backdoor aqui ao lado

Querem o anonimado absoluto na internet? Podem explicar-me qual a razão? Vivem num País onde há uma censura que não permite aceder a determinados sites? Têm a certeza de que a vossa internet está sob vigilância? Ou planeiam um atentado contra a Estátua da Liberdade? Querem partilhar informações reservadas que podem alterar o destino do mundo? Sério?

Se de facto estão a planear um ataque terrorista e ainda não foram recrutados pela CIA, então sim, um pouco de anonimado pode calhar bem. Costumam trocar correspondência com Edward Snowden ou publicar vídeos com a máscara de Anonymous? Também neste caso uma pitada de anonimado pode ser útil.

Mas fora isso, anonimato absoluto para quê? Se for para espreitar os sites pornográficos, com
mulheres nuas, fiquem descansados, podem continuar, os serviços secretos não ligam a estas coisas. Se for para frequentar informação alternativa, mesma coisa, não há problemas. Aliás, acho que no fundo a CIA agradece: contribui a espalhar a confusão e o medo.   

A CIA controla internet? Sim, claro. E não apenas ela: qualquer serviço secreto do mundo digno deste nome faz o mesmo. Ou acham que os serviços secretos do vosso País ignoram a net?!? Acho infinitamente mais provável ser espiado pelo nosso País do que pela CIA ou NSA. É normal, não é novidade nenhuma: é o trabalho deles.

O Leitor acha que a CIA passa o tempo a controlar a lista das páginas internet que cada um de nós costuma visitar? Tentamos ser realistas: o Leitor tem ideia da mole de dados que isso implicaria? E depois? "Uh, olha, hoje Max foi ler três vezes uma página que fala da Líbia, vamos já enviar uma unidade especial para casa dele".

Não é assim que funciona. Há algoritmos dedicados, internet é vasculhada de forma "científica". Mas o problema é que não é apenas internet. E nem é coisa de hoje. As informações sempre foram os instrumentos mais preciosos por quem está no poder: e assim será no futuro também. Conhecem alguém que trabalha pelos serviços secretos? Não? Como podem dizer "não"? Não podem. Se calhar é o vosso vizinho de casa, ou o homem do talho. E não tem nada a ver com os Illuminati, os Sionistas, os Annunaki: é assim que funciona, tal como sempre funcionou.

Ficamos tão preocupados com a CIA, a NSA e as grandes conspirações globais, que nem conseguimos ver o que se passa na nossa casa. E entendo isso mesmo: na nossa casa.
Olhem para o vosso router: acham aquele coiso seguro? Muito provavelmente não é, terá uma backdoor.

Procurem na internet "Eloi Vanderbeken" ou os termos "backdoor" mais os routers D-Link, Planex, Linsys, Cisco, Netgear, Belkin, Diamond, Level One, Aruba, 3Com, Watchguard: artigos não faltam.

Foi a CIA? Foi a NSA? Foram os Illuminati? Nem por isso: foi uma empresa privada de Taiwan que introduziu uma backdoor para poder modificar remotamente as funções do dispositivo. Esta, pelo menos, é a versão oficial, porque depois pode ter sido uma forma para recolher dados acerca do Leitor: o que pensa, o que come, o que bebe, o que veste, o que compra...tudo. E por qual razão? Para poder vender os dados recolhidos a uma outra empresa, a qual implementará uma acção de marketing "mirada". Porque este é o nosso mundo.

Mas o que se passa com o router acontece em muitas outras ocasiões fora do planeta informático. Com o telefone, com o telemóvel, com o cartão de crédito. E muito mais.

Sim, somos espiados e, repito, não desde hoje. E espantem-se: é normal que assim seja. Ou acham que antes da chegada de internet não havia espiões? Antes dos meios digitais? É para isso também que pagamos taxas e impostos: para manter os nossos serviços secretos. Somos espiados e continuaremos a ser espiados, com ou sem CIA, NSA, Illuminati e companhia.

Doutro lado, não exultamos quando um pedófilo que até ontem escondeu-se no anonimado da internet for capturado? Quando um grande traficante de droga for apanhado com escutas e outros meios? Tudo isso tem um custo. E o custo tem um nome: privacidade. A mesma ideia de proteger ao 100% a nossa privacidade numa sociedade estruturada como a nossa (que depois é igual às sociedades do passado) não tem cabimento nenhum.

Mas aqui surge a pergunta mais importante: quanto disso afecta ou afectou a vossa existência?

Tor e Neo

Informação Incorrecta aconselha Tor. Sem dúvida.
Não garante o anonimado total, geral, absoluto e universal. Mas faz algumas coisas que dão jeito:
  • Permite visitar páginas que em alguns Países estão bloqueadas.
  • Limita as nossas pegadas digitais na internet.
E, gostem ou não, actualmente é a melhor forma de proteger a nossa privacidade (e não, não tem : a backdoor está no vosso router). Claro, se correctamente configurado e utilizado.
backdoor

Depois haveria formas mais sofisticadas para obter um verdadeiro anonimato (sim, é possível): mas custam e do meu ponto de vista implicam outros riscos. Vale a pena? Se o Leitor for um agente ao serviço da Rússia, talvez a resposta seja "sim". Se for um utilizador normal, como quem escreve, então poupe o dinheiro e invista em algo mais útil.

Utilizar Tor sempre? Isso fica ao sabor de Leitor e do grau de paranóia dele.
Eu costumo utilizar Opera ou Firefox, versões normais, reservando Tor só para pesquisas um pouco mais complexas (é o caso de algumas pesquisas para o blog).

Recuso viver na paranóia, também porque a paranóia do escravo, como já afirmado, é a derradeira vitória do sistema. E eu não sou Neo que luta contar o mundo malvado, não há Agentes Smith que andam por aqui. E nem o Leitor é Neo, lamento desiludi-lo. Há, isso sim, muitas pessoas que poderiam fazer algo e não fazem.

A CIA me espia? E que espie.
Se encontrar algo interessante, que apite.


Well there's really nothin' that you can do or say
'cause you know, honey, you're never gonna have it your way
Because I'm paid, I'm paid by the C.I.A.
And you're never gonna be free until I go away.
La C.I.A. ci spia e non vuole piu' andare via
la C.I.A. ci spia sotto gli occhi della polizia
la C.I.A. ci spia e non vuole piu' andare via

And I travel round the world to help it to stay 'free”
and I'll help you anyway even if you disagree
because I'm sure I know the meaning of democracy
it means that my way, is the only way to be
La C.I.A. ci spia e non vuole piu' andare via
La C.I.A. ci spia sotto gli occhi della polizia
La C.I.A. ci spia e non vuole piu' andare via

Eugenio Finardi, La CIA, 1976


Ipse dixit.

8 comentários:

  1. Anónimo21.5.14

    'Recuso viver na paranóia, também porque a paranóia do escravo, como já afirmado, é a derradeira vitória do sistema' - Faço minhas estas palavras.

    Krowler

    ResponderEliminar
  2. Uma vez, há uns sete anos, recebi um mail no meu correio institucional infornmando-me que eu tinha acedido umas dezenas de vezes a um site "ilegal" (sic) e perguntando se eu podia responder a um inquérito sobre isso. Supostamente o remetente era a CIA e o interessante é que eu tinha acedidp a esse site (que explicava como fazer uma série de coisas divertidas, essencialmente pequenos delitos como telefonar sem pagar, fazer compras fraudulentas, abuser de cartões de crédito, etc) do meu computador de casa, que não tinha acesso e nenhuma ligação óbvia (para mim) com o computador do sítio onde trabalhava.

    Sim, penso que por vezes é melhor usar o Tor para não perder tempo a ler mails inúteis...

    ResponderEliminar
  3. maria21.5.14

    Olá Max: às vezes eu gostaria de saber um pouquinho sobre navegar na internet, até na dita deep web, porque sabendo fazer as perguntas direito (creio que posso fazê-las minimamente) poderia ter informações mais menos avançadas sobre tanta coisa: localização de pessoas, lugares...Minha mentalidade, no entanto, é literal e mais ainda oral, não cibernética. Logo, para mim, esse universo é difícil de alcançar, reconheço. Mas jamais deixaria de fazê-lo, se pudesse, por um motivo simples: se eu oferecesse qualquer risco ao sistema, qualquer que fosse, seria eliminada a partir de coisas que tivesse feito...feito efetivamente, e não por incursões de busca, de teoria ou discurso. Estas 3 últimas situações geram efeitos de superfície apenas, não desencadeiam acontecimentos, não mudam o rumo das coisas. Me parece que é isso que muitas pessoas têm dificuldade de compreender, ou até de aceitar porque, pelo fato de nunca terem sido realmente perseguidas, alvo direto de controle, até idealizam esta possibilidade, uma forma de imaginarem que fazem diferença no mundo...uma carecterística bem humana, me parece. Abraços

    ResponderEliminar
  4. Anónimo22.5.14

    " Tor um sistema seguro?! (lol)
    Não me parece MAx ) tenho a certeza!
    Mas a sensacão que dá é de que sim, mas é só a sensacão que querem que tenhas ... "

    Não sou paranoico Max. Sou realista. E tenho medo, não não tenho, nem sei onde foste tu buscar essa ideia das minhas palavras MAx :) Aliás, sei, mas não explico... Desta vez fazes tu.. ;)

    ResponderEliminar
  5. Anónimo22.5.14

    P.S. - Não é por mal, mas informar por informar, a gente acrescenta o que acha que está mal... ;)
    Aliás, a Internet não é da CIA... Nem tudo é da CIA, nem a CIA é o mundo. MAs a Internet tem uma agenda, e se tem uma agenda alguém tem o livro, chama-lhe CIA, KGB, FSB... MAs que existe existe, só não se sabe muito bem se é a cara ou o cu que conheces! ;)
    Abraço MAx... Coninua ... ;)

    ResponderEliminar
  6. Olá Anónimo!

    Obviamente o post não era referido a ti, ora essa...publiquei os trechos de três comentários, mas na verdade há muita vontade de ser "anónimo" na internet, até esta ser uma paranóia. (curioso, pois muitos outros, provavelmente a maioria, desfruta internet para auto-promover-se).

    Conheço também pessoas que não frequentam o blog e que vêm o facto de ser anónimo uma necessidade, qual forma de protecção.

    Lamento se ficaste ofendido, não era minha intenção!

    Tor não é seguro? Olha, não pretendo ser dono da verdade, por isso admito poder estar enganado (nem sou um informático) e estou pronto a fazer marcha atrás, sem problema.

    Todavia, para fazer marcha atrás, deveria basear-me em algo. E até hoje não encontro na internet alguém que possa demonstrar o facto de Tor ser perigoso.

    Repara que utilizo Tor para navegar na Deep Web, em sites que não aparecem nos motores de pesquisa, geridos por todos os tipos de pessoas: anárquicos, subversivos, anti-sistema, vendedores de drogas, até doidos que querem fazer dinheiro matando as pessoas.

    Acho que estes indivíduos, antes de entrar na "internet profunda" tenham tido o bom gosto de informar-se acerca da segurança de Tor.

    E acredito que muitos deles, sem esta segurança, já não estariam em circulação...

    Mas é só um palpite :)

    Abraço!!!

    ResponderEliminar
  7. Chaplin22.5.14

    Max, me perdoe mas você está ficando caricato. O poder necessita de um sistema global onde instituições tenham alcance igualmente global. A CIA, enquanto centralizadora desse sistema, é algo factível. O que não é factível é continuarmos citando países como se esses países tivessem vida própria mesmo sendo inanimados. Ora, o único olhar factível é direcionado para segmentos de pessoas que exercem domínio sobre outros segmentos ou não. Se não conseguimos identificá-los, bom, aí passa a ser um demérito nosso. Iluminatis, maçons, sionistas, defensores da liberdade, entre outros, é o que resta para sociedades que se acostumaram a ser escravizadas de todas as formas.

    ResponderEliminar
  8. Sim, Chaplin, sem dúvida.

    Muito obrigado.

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...