21 maio 2014

Insolito: Marte e as pedras que passeiam

De fotografias com alienígenas, ufo e anomalias de vária natureza está cheia internet. A maior parte
são falsos, alguns infantis até; outros não fornecem condições para verificar as condições nas quais as imagens foram tiradas, pelo que é preciso confira nas palavras do autor ou, melhor ainda, ignorar.

Depois há as fotografias "oficiais", aquelas da Nasa por exemplo: são imagens com o carimbo da "cientificidade", por isso cada fotograma é analisado com a lupa porque, caso fosse encontrado algo, seria muito difícil acusar o descobridor de fraude: as imagens não são dele, mas do ente espacial americano.

Neste ponto seria possível fazer um desvio e começar a falar das imagens manipuladas directamente pela Nasa, com várias finalidades: para corrigir erros, para melhorar a qualidade, para esconder algo. É um assunto interessante e um dia teremos que tratar disso: mas por enquanto nada de desvio, voltamos às anomalias relevadas pelos observadores armados de lupa.

A imagem à direita, em cima, mostra o planeta Marte, onde ainda actua a sonda Spirit. Aparentemente não é uma imagem muito excitante: preto e branco, algumas pedras mais claras, outras mais escuras, colinas. Nada mais. Nem um café, nem um centro comercial. Não admira que a Spirit, em 2010, tenha decidido parar e continuara trabalhar imóvel: não há nada para ver, é um lugar deprimente.

Mas voltemos à fotografia. Sozinha diz pouco, o melhor é quando for observada em conjunto com outras fotos, nomeadamente 5, tiradas todas no prazo duma semana. Todas as imagens mostram o mesmo local, onde aparentemente nada muda. Mas Scott C. Waring, uma das mais famosas melgas que passam a vida com a lupa na mão, pegou nas fotos, ampliou-as e descobriu uma coisa curiosa.

Estas são as cinco imagens em sequências (nota: para limitar o "peso" das imagens, a qualidade sofreu alterações: no fundo do artigo está o link para visionar os originais de Scott):
Vamos ver.
A primeira imagem é uma ampliação da fotografia que vimos antes, no começo do artigo.
E há só pedras. Vamos directamente para a segunda imagem, parecida com a primeira: só que agora inclui a grande pedra de direita, aquela com a fractura vertical.


A terceira imagem é bem mais interessante: o que é aquele coiso? A perspectiva é fundamentalmente a mesma, as alterações visíveis são devidas em parte à diferente incidência da luz (as fotografias não foram tiradas todas à mesma hora) e, em qualquer caso, não alteram de forma significativa os objectos visíveis: não há, por exemplo, uma deslocação tão acentuada que possa ter tornado visíveis objectos antes ocultados por outros. É simples perceber isso comparando, por exemplo, a distância e o ângulo existente entre as primeiras duas grandes pedras à esquerda.


Na quarta imagem, o objecto desapareceu. Neste caso há uma deslocação, aparentemente horizontal, da câmara: pode ser que a segunda grande pedra esconda o objecto? Pessoalmente acho que não, não me parece que a deslocação seja tão acentuada.

Mas, em caso de dúvidas, podemos espreitar a quinta imagem: o objecto reapareceu e, apesar de existir um nova deslocação horizontal da câmara (que, do meu ponto de vista, pode justificar a aparição das Two Small Ones, "Duas Pequenas", como escreve Scott) não é de todo suficiente para explicar donde raio surge o novo objecto.

Para ter uma ideia das dimensões, o objecto escuro que aparece tem aproximadamente as dimensões duma bola de basquetebol. E lembrem: são imagens da Nasa.

Explicações? A Nasa não comenta. No site de Scott C. Waring fala-se abertamente de "criatura", de "animal", de "pedras que se mexem", mas isso não admira: no site é possível encontrar de tudo um pouco, desde bases alienígenas até cidades lunares.

Na verdade, as imagens não apresentam uma definição suficiente que permita distinguir os pormenores: o que temos é "algo", uma forma indefinida e não reconhecível. O que pode ser afirmado é  que os objectos não foram "introduzidos" ou alterados com programas informáticos: estas são as imagens tais como é possível visiona-la nas página do ente espacial americano.

E nem parece possível falar de artefactos digitais consequências duma errada transmissão: na internet é simples encontrar tais erros (constantemente explorados para "provar" a existência de alienigénas) e apresentam-se de forma bem diferente.

Entretanto, o Dr. Michael E. Salla, um pioneiro no desenvolvimento de "esopolotica" (o estudo das interacções entre as instituições políticas, os seus representantes e os processos associados com a vida extraterrestre) publicou um post no fórum da Nasa, em data 15 de Maio de 2014, com o fim de obter uma revisão do que é mostrado pelas imagens da sonda Spirit. O fórum, de facto, foi projectado por Chris Bergin, com o apoio da Nasa, para compartilhar informações e pontos de vista sobre as várias missões da agência espacial.

Eis o que ele escreveu Salla:
Há uma sequência de imagens tomadas pelo rover Spirit no prazo duma semana (Sol 1830-1836), mostrando um conjunto preciso de rochas. Um objecto aparece na sequência. Alguns argumentam que é uma forma de vida indígena. Gostaria ter alguns comentários especialistas sobre o que é possível ver. Anexo a composição das três imagens onde é visível o objecto.
O comentário de Salla foi prontamente removido, e o acesso ao fórum por parte do doutor foi bloqueado a tempo indeterminado: a razão oficial é que no fórum não se discute de Ufo. Mas, como realça Salla, no seu pedido de informações não são mencionado os objectos voadores.

A Nasa não comenta e nem fornece explicações. Por enquanto, fica a dúvida: as pedras de Marte passeiam?


Ipse dixit.

Fontes:
Expopolitics, Il Navigatore Curioso.

O site de Scott C. Waring com as imagens ampliadas: Ufo Sighting Daily

As imagens originais no site da Nasa:
Imagem 1: 1830 http://marsrovers.jpl.nasa.gov/gallery/all/2/n/1830/2N288828221EFFB000P0625L0M4.JPG
Imagem 2: 1833 http://marsrovers.jpl.nasa.gov/gallery/all/2/n/1833/2N289093752EFFB074P1985L0M1.HTML
Imagem 3: 1836 http://marsrovers.jpl.nasa.gov/gallery/all/2/n/1836/2N289363474EFFB0A1P1985R0M1.HTML
Imagem 4: 1843 http://marsrovers.jpl.nasa.gov/gallery/all/2/n/1843
Imagem 5: Sol 1830 left http://marsrovers.jpl.nasa.gov/gallery/all/2/n/1830/2N288828136EFFB000P0625R0M1.JPG

10 comentários:

  1. Anónimo21.5.14

    Porque se ver imagens do espaço, galaxias, conglomerados, nuvens de poeira quasares em cor, enquanto que as imagens de marte e da lua não tem cor?

    Ferreira

    ResponderEliminar
  2. Olá Ferreira!

    Muitas vezes as sondas têm um único sensor para fotografar, sensível aos cinzentos (que dá as imagens "preto e branco"); é o sensor de base, utilizado para relevar a luminosidade.

    A mesma câmara é depois utilizada para fotografar vários comprimentos de onda: luz visível, infravermelhos, ultravioletas, etc.; isso é obtido acrescentando filtros.

    Pode parecer um sistema esquisito, mas na verdade permite ter um único sensor (poupa-se espaço, peso e dinheiro), com alta resolução, que com vários filtros (mais leves e baratos) fornece uma maior variedade de imagens.

    De facto, as câmaras que temos em casa funcionam da mesma forma: há um sensor de base ("cinzento") que trabalha com três filtros (verde, azul e vermelho). Só que nas nossas câmaras os filtros são fixos, não podem ser substituídos.

    Este sistema tem um contra: por cada 4 pixel da fotografia, um é um pixel utilizado só pelos filtros das cores, pois de facto as cores são uma informação que é acrescentada à imagem e isso tem um "peso".

    Com uma câmara só "preto e branco", este pixel é poupado em favor da qualidade e portanto, aumenta a resolução da imagem.

    Espero ter ajudado :)


    Abraço!

    ResponderEliminar
  3. O que me chama a atenção neste post é sua pegada leve com ufólogos e espiritualistas em geral.É claro que na net existem muitos picaretas em desinformação mas acho que você tratou o assunto com respeito!

    ResponderEliminar
  4. Anónimo21.5.14

    Acho que o silencio da NASA seria mais o caso de não admitir que manipula as próprias imagens, é melhor deixar as pessoas acharem o que quiserem.

    ResponderEliminar
  5. Olá Ricardo!

    A ufolofia é um âmbito que sempre sofreu inúmeros ataques, vindos de todos os lados. Infelizmente, muitos destes ataques são infligidos por quem deveria ajudar a esclarecer o fenómeno.

    Pôr na internet um erro de transmissão, um pixel estragado, e apresentar isso como "prova" só faz mal. E é uma pena, pois ao lado disso há milhões de casos autênticos que mereceriam bem outra atenção.

    Sigo o fenómeno Ufo desde a infância e não foi de todo tempo perdido. Não sou capaz de explicar o que se passa, pois não ando com a verdade no bolso, mas que haja um fenómeno real chamado UFO, que este fenómeno permaneça ainda inexplicado e que seria digno de bem outra atenção por parte do mundo científico, tudo isso é minha convicção.

    Como referido em outro comentário, gosto muito das teorias de Jacques Valleé, mas admito que possam existir outras explicações, é preciso deixar "a porta aberta".

    Por isso, se dum lado não hesito em ridicularizar quem estraga o fenómeno Ufo com teorias sem cabimento, do outro sei que é preciso respeitar quem tenta encontrar de forma séria uma luz neste túnel. Mesmo que isso fique longa da nossa maneira de pensar.

    O site de Scott Waring contem, na minha óptica, muitas daquelas teorias sem cabimento, por isso costumo ignorar: mas desta vez tratou o assunto de forma interessante, baseando o seu artigo em "factos" que todos podem verificar (no site da Nasa).

    E admito: nesta altura nem tenho meios para contraria-lo quando fala de "criatura".

    Pena que em breve tudo ficará esquecido, como sempre acontece nestes casos, e a ufologia permanecerá mais uma vez como assunto para sonhadores e visionários (e é por isso que não tem mais espaço neste blog).

    Abraço!

    ResponderEliminar
  6. anónimo 5621.5.14




    " a ufologia permanecerá mais uma vez como assunto para sonhadores e visionários"


    Errado Max.

    Apesar do carnaval de insensatez e o folclore de tontices com que este tema sempre foi associado, existe um lado real e extremamente sério que o grande público ignora.

    Neste sentido, Disclosure Project, é um projecto que reune mais de 500 agentes governamentais da CIA, FBI, NSA, NASA, NRO, militares, pilotos de aviação, astronautas, controladores aéreos, ex governantes… (o que por si só garante a idoneidade do projecto), que depõem com o seu testemunho pessoal sobre a sua experiência directa e em 1ª mão, sobre ovnis, extraterrestres, tecnologia extraterrestre, sistemas avançados de energia e propulsão e o encobrimento que mantém esta informação em segredo. http://www.disclosureproject.org/
    Em 2001, realizaram uma conferência pública: (legendada a pt) http://www.youtube.com/watch?v=OaKEb66B5Q4

    Dentro dos mais de 500 que colaboraram neste projecto http://www.disclosureproject.org/ destaco estes testemuhos que escolhi, uns pela reputação intocável e respeito e admiração como autênticos heróis nacionais nos EUA e no mundo, (caso dos 2 astronautas Edgar Mitchell e Gordon Cooper), outros pelos altos cargos que desempenharam, Serão sonhadores e visionários? NÃO:


    Brigadier General Stephen Lovekin (National Guard, JAG - Eisenhower White House)

    Entre outras coisas fala do caso Roswell (como algo tão real como as calças e os sapatos que usamos)

    Min. 1.45.50 http://www.youtube.com/watch?v=ud49Gh9yYLs (4 Hour Witness Interview DVD Part 1 -Disclosure Project)
    Ou directamente aqui:
    https://www.youtube.com/watch?v=jF_zcbe79Zg#t=30
    Sobre as ameaças a quem divulgasse o tema.
    Min. 1.29.00 http://www.youtube.com/watch?v=kpHAxxRKksQ (4 Hour Witness Interview DVD Part 2- Disclosure Project)
    Aliás todos os testemunhos em filme são de extrema relevância e alguns verdadeiramente “explosivos”.




    Edgar Mitchell (6º homem a caminhar na Lua)
    Entrevista na Kerrang Radio 23 julho 2008
    http://www.youtube.com/watch?v=e8f3W03xOLU “Sou um dos poucos que tiveram o privilégio de estar por dentro do assunto e inteirado sobre o facto de que temos sido visitados neste planeta e que o Fenômeno UFO é real, apesar que isto tenha sido encoberto pelo nosso governo durante longo tempo.”
    À pergunta: “ao tornar isso público, preocupa-se com a sua segurança”, responde:
    “Acho que esses dias já passaram, e que é uma preocupação entre os círculos internos, porém creio que já não estão eliminando mais ninguém ou fazendo coisas drásticas”.
    Outra entrevista:
    https://www.youtube.com/watch?v=6h7kDXD9MyU


    Gordon Cooper
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Gordon_Cooper
    Entre outras coisas , narra um "disco voador" sobrevoando enquanto estavam a filmar aviões convencionais, um disco aterrou à frente deles no leito de um lago seco. O filme foi enviado para Washington e nunca foi devolvido.
    Chegou a enviar uma carta á ONU sugerindo um comité para explorar o fenómeno UFO.
    http://www.youtube.com/watch?v=FWW6H5QI1Sw
    http://www.youtube.com/watch?v=uXqJwhtZE-Y



    Lord Hill-Norton (Five Star Admiral- Former Ministry of defense Head)
    Min 0.26.51 http://www.youtube.com/watch?v=kpHAxxRKksQ (4 Hour Witness Interview DVD Part 2- Disclosure Project)

    etc...etc...etc...
    Quem quiser investigar mais testemunhos tem aqui:
    https://www.youtube.com/channel/UClUibUc-047cIGbhnsVU5KA

    Mas a indústria de desinformação e encobrimento mediático são poderosos, o que não é reconhecido pelos média, simplesmente não existe...

    Portanto UFOs/extraterrestres ficam confinados onde convém, " como assunto para sonhadores e visionários". Como diz o Max.

    ResponderEliminar
  7. Anónimo21.5.14

    Estas fotos, pertencem a um grupo para o qual não encontro explicação sem especular.
    O universo é demasiado grande para sermos os únicos a existir. No entanto, o cepticismo que existe em relação ao fenómeno OVNI extraterrestre, tem a ver com a ridicularização que o acompanha e as enormes distâncias entre as estrelas.
    Do ponto de vista estatístico, existirá um numero incontável de civilizações espalhadas por outros sistemas solares. A questão coloca-se na possibilidade ou não de eles poderem cá chegar.
    Frank Drake em 1961, deu-se ao trabalho de criar um fórmula (equação de Drake) para determinar o numero de civilizações na Via Láctea. Outros fizeram trabalho semelhante.
    No fundo não são mais que especulações, mas apontam uma perspectiva que em minha opinião é correcta.

    Krowler

    ResponderEliminar
  8. anónimo 5621.5.14

    O alcance do fenómeno Ufo/extraterrestre não deve ser reduzido a essas miudezas...

    (Não quero dizer que o artigo do Max não seja oportuno...)

    Também há um Japonês que encontrou um lagarto numa imagem de Marte divulgada pela Nasa: http://pequenaduvida.wordpress.com/2013/05/

    Mas não será esse o objectivo dos encobridores do fenómeno UFO/ET !!!

    Pôr-nos a discutir a verdade ou não dessas ridicularias, enquanto por trás da ignorância das massas, existe um poder transversal a todos os países, que sabe perfeitamente a tremenda realidade do fenómeno, e a dimensão gigantesca que ela tem, mantendo-a como um segredo em proveito de obscuros interesses, interesses de quem não agrada que haja um poder esmagadoramente maior do que eles, ainda que seja um poder extremamente civilizado, não só em tecnologia mas também em nível de princípios e ética e respeitador do livre arbítrio alheio.

    Quem quiser perceber com alguma clareza os contornos que escondem todo este fenómeno:

    1 - http://www.youtube.com/watch?v=bkQQM61XaAY&feature=related

    2 - http://www.youtube.com/watch?v=_UfDTeHA71o&feature=related

    3 - http://www.youtube.com/watch?v=36ZeFB5-HY4&feature=relmfu

    4 - http://www.youtube.com/watch?v=cBQEksxw0hc&feature=related

    ResponderEliminar
  9. Chaplin22.5.14

    A lógica de abordagem, perante as massas populacionais, sobre esses assuntos segue a mesma linha das "teorias conspiratórias"...

    ResponderEliminar
  10. anónimo 5623.5.14



    Não sei se fui eu que me expliquei mal ou você que não entendeu.

    Mas como é evidente, não estou á espera que aquilo que exponho seja aceite por toda gente.

    Saudações

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...