03 junho 2014

11 alimentos importados perigosos

A Coldiretti é a associação italiana de agricultores, uma raça em fase de extinção.
Autênticos dinossauros, teimam em lançar alarmes que têm como base um hipotético quanto misterioso conceito de "alimentação saudável", sendo por isso ignorados por boa parte da população.

Tive a ocasião de conhecer um bom números de associados da Coldiretti em tempos: indivíduos esquisitos, que vivem no meio dum ambiente selvagem, rodeados de animais exóticos quanto perigosos ("Estas são as galinhas e aí temos os coelhos" diziam eles), praticando um estilo de vida antinatural: quem no seu perfeito juízo comeria algo que pouco tempo antes estava plantado na terra, entre vermes e formigas? Fruta e verdura nascem e compram-se no supermercado, como sabemos; mas tentem fazer entender certas coisas a pessoas como estas...

Não admira, portanto, que estes agricultores passem o tempo em actividade fúteis tal como analisar os produtos importados: não apenas não conseguem perceber a razão pela qual na Italia são importadas laranjas sem que haja necessidade alguma disso (tentar explicar o correcto funcionamento da economia é missão impossível perante certas pessoas), como até controlam nas mesmas laranjas a presença ou menos de ingredientes que eles consideram como "perigosos" (sic!).

E, uma vez encontrados, agitam-se, gritam, tentam montar um escândalo, sem perceber que o único resultado é aquilo de parecer ainda mais patéticos e desactualizados.

Falam de "produtos químicos em excesso", sem perceber que são aqueles mesmos produtos químicos que conferem ao fruto um aspecto delicioso, como se tivesse acabado de sair da fábrica. Falam de fito-fármacos como se estes fossem uma praga: mas não são os fármacos algo que protege contra as doenças? Se sim, como podem ser maus?

O último alarme, da semana passada, inclui uma lista de produtos que, segundo a Coldiretti, põe em risco a saúde do consumidor: frutas e vegetais que contêm doses elevadas de "químicos".
Eis a lista:
  1. Pimenta do Vietnã (irregular no 61,5% dos casos)
  2. Romã da Turquia (40,5%
  3. Figos do Brasil (30,4%)
  4. Maracujá da Colômbia (25,0%) 
  5. Lentilhas da Turquia (24,3%
  6. Laranjas da Uruguai (19,0%
  7. Abacaxi do Gana (15,6%) 
  8. Folhas de chá da China (15,1%
  9. Arroz da Índia (12,9%
  10. Feijão do Quênia (10,8%
  11. Caqui de israel (10,7%)     
Agora, é normal ter atenção perante os produtos de israel: uma pessoa deixa um caco sozinho e quando volta encontra a cozinha ocupada já com alguns colonos a construir casas.

Mas o resto? O chá da China? O chá é o produto chinês por definição! Os chineses têm uma tradição milenária no assunto e bem sabem utilizar os químicos que conferem ao chá um bom aspecto, os químicos para protege-lo das doenças, os químicos para exaltar o seu sabor, os químicos para que resista durante o transporte. A bem ver, é normal que no chá haja mais químicos do que chá.

Mesma coisa pode ser dita acerca do arroz da Índia (para o qual temos que acrescentar os químicos de branqueamento: quem deseja comer um arroz com imperfeições?).

Pegamos no caso do pimentão do Vietnam, no qual foi encontrada a presença de Difenoconazole, de Hexaconazol e Carbendazim. Então?
- o Difenoconazole é um fungicida, isso é, destrói cogumelos. E acho muito bem: compro um pimentão e tenho que levar cogumelos também? Onde está a minha liberdade de escolha?
- o Hexaconazol é outro fungicida, elimina Ascomycota e Basidiomycota: já dos nomes percebe-se que estas são coisas feias, bem venha o Hexaconazol. E paciência se este for cancerígeno, cedo ou tarde todos temos que morrer de alguma forma.
- o Carbendazim é usado para controlar doenças vegetais. Estudos descobriram que o Carbendazim destrói os testículos de animais de laboratório. Mas não compramos o pimentão do Vietname para consumi-lo à mesa, não em laboratório, portanto não há problema.

"Mas", diz a Coldiretti, "muitos destes químicos estão proibídos em Italia e em muitos outros Países europeus".
Olha, uma boa ocasião para actualizar as leis, evidentemente obsoletas.

Não caiam nesta, ignorem estes profetas de desgraças, comprem com imutada confiança os produtos da lista, comprem sobretudo produtos importados, porque é assim que podemos fazer crescer o PIB mundial: ajudando as fábricas de frutas e vegetais de Países que precisam, o facturado das empresas que produzem químicos, os transportadores, os distribuidores, os produtores de petróleo...
É todo um mundo que agradece.


Ipse dixit.

Fonte: Coldiretti

10 comentários:

  1. Caro Max

    Estou no Brasil, como refugiado económico, e nem quero pensar na qualidade dos alimentos que consumo, ainda por cima, os alimentos aqui no brasil são mais caros que em Portugal.
    A carne no Brasil, quando a frito em azeite de qualidade duvidiosa ( na embalagem diz Portugal ), o tamanho do bife se reduz á metade, pelos anabolizantes para o crescimento que dão ao gado.
    Lembra-se em 2003 do caso dos nitrofuranos que davam aos frangos, para que crescessem mais depressa ?
    Será que ainda o fazem ?
    Nem quero pensar nos pesticidas que colocam nos alimentos ......

    Abraços.

    Ramiro Lopes Andrade
    refugiado económico no Brasil

    ResponderEliminar
  2. Olá Ramiro!

    "os alimentos aqui no brasil são mais caros que em Portugal."

    Isso espanta-me, pois pensava o exacto contrário. Do azeite sabia, infelizmente.

    "Lembra-se em 2003 do caso dos nitrofuranos que davam aos frangos, para que crescessem mais depressa ?
    Será que ainda o fazem?"

    É verdade, os nitrofuranos! Que saudade... Tinha-me esquecido completamente disso. Vou ver se encontro alguma coisa acerca do assunto, mas duvido, pois passaram de moda. Nas notícias entendo, os frangos podem ser que ainda gostem.

    Abraço!

    ResponderEliminar
  3. Anónimo3.6.14

    Ramiro, aconselho a procurar outro país para refugiar-te economicamente, tu fez uma péssima escolha, ao contrário do que é visto e dito na mídia, o país vai de mal a pior, basta observar o dia a dia, não dou até o final do ano para que a grande mídia decida mostrar a inflação real dentre outros temas, está a ficar difícil tapar o sol com a peneira.

    Ass. Um brasileiro nato e com olhos.

    ResponderEliminar
  4. Caro Max

    Fico a aguardar tua pesquisa dos nitrofuranos nos frangos.
    A realidade do custo dos alimentos no brasil é horrível, um quilo de tomate chega a custar 5 reais ( + / - 1,66 € )
    Abraços

    Caro anonimo
    Obrigado pelo alerta.
    Ãbraços

    ResponderEliminar
  5. 5 irreais ? onde, é promoção? .
    Comer produtos de origem animal aqui, em minha opinião que sou vegetariano, é um suicidio.
    E não se esqueçam que teremos quebra pau de outubro em diante, quem puder cair fora . . .

    ResponderEliminar
  6. Caro SHANERRAI

    Dei esse exemplo, mas já vi tomate á 7 e 8 reais.
    Quanto a me ir embora ...... bem que gostava, mas empatei muito dinheiro na empresa de construção que criei, e enquanto não recuperar o dinheiro, não posso voltar para Portugal.
    Só a titulo de esclarecimento, sou cidadão brasileiro e português, engenheiro civil formado no Brasil em 1988.
    Gosto imenso do Brsil, mas após ter ficado 23 em Portugal, e trabalhado na Europa, e comparando com o Brasil, fico desejoso de voltar, e de preferência vivo, pois Rio de Janeiro e São Paulo, é impróprio para cardíacos, violência / assassinatos / roubos a bancos/ roubos a cargas nas rodovias / arrastões / ignorância do povo / saúde de nível de 6ª mundo / infraestruturas horríveis / impostos asfixiantes / etc .........
    Tão logo possa, e a situação em Portugal permita, regressarei-

    Abraços.

    Ramiro

    ResponderEliminar
  7. Caro SHANERRAI

    Dei esse exemplo, mas já vi tomate á 7 e 8 reais.
    Quanto a me ir embora ...... bem que gostava, mas empatei muito dinheiro na empresa de construção que criei, e enquanto não recuperar o dinheiro, não posso voltar para Portugal.
    Só a titulo de esclarecimento, sou cidadão brasileiro e português, engenheiro civil formado no Brasil em 1988.
    Gosto imenso do Brsil, mas após ter ficado 23 em Portugal, e trabalhado na Europa, e comparando com o Brasil, fico desejoso de voltar, e de preferência vivo, pois Rio de Janeiro e São Paulo, é impróprio para cardíacos, violência / assassinatos / roubos a bancos/ roubos a cargas nas rodovias / arrastões / ignorância do povo / saúde de nível de 6ª mundo / infraestruturas horríveis / impostos asfixiantes / etc .........
    Tão logo possa, e a situação em Portugal permita, regressarei-

    Abraços.

    Ramiro

    ResponderEliminar
  8. Anónimo3.6.14

    E para os gourmets a sério, segue abaixo uma sugestão de verdadeiras iguarias que podem ser encontradas nos mais diversos alimentos.

    Atrazine, Bisphenol A, rBGH/rBST, Zeranol, Phytoestrogenios, Nitrito de Sódio, Aspartame entre muitas outras. Os nomes por si só já abrem o apetite.

    Pessoal, na mercearia da esquina, no super ou hipermercado mais próximos, não será difícil encontrar estas e outras pérolas da nossa industria alimentar.

    Não gastem dinheiro com futilidades quando podem ter uma Cola Diet com Aspartame, em vez do vulgar açucar. O açucar engorda.
    Já o Aspartame se consumido em quantidades razoáveis, dá para emagrecer a sério.

    grande abraço
    Krowler

    ResponderEliminar
  9. Anna4.6.14

    Boas! A maioria dos alimentos processados têm ingredientes duvidosos, não é novidade. Se por um lado há quem não se importe com o que come, por outro lado há quem recuse determinados componentes.
    Actualmente vivo na Irlanda, e acho curioso que há bastantes produtos alimentares processados que mencionam que são livres de MSG (Monosodium glutamate), alguns têm indicação que nao são GMO (genetically modified organism).
    Aqui, a carne vendida nas grandes superfícies (como o lidl) é na grande maioria Irlandesa, nunca vi carne de outras nacionalidades...
    Uma vez estive em Portugal e numa grande superfície (Continente) não havia carne portuguesa, era toda de origem polaca... Acabei por não comprar.
    Se o consumidor for exigente, o mercado tem que se adaptar.
    E a Irlanda não é de todo um bom exemplo para a alimentação saudável, aqui só se come "porcaria"...

    ResponderEliminar
  10. Chaplin4.6.14

    O homem moderno alimenta-se conforme a propaganda dita. As técnicas de divulgação evoluíram a tal ponto que o inconsciente irracional se encarrega do restante do "trabalho". E como não sucumbir a isso se todos ensinamentos que recebemos desde a própria gestão nos condicionam a sermos eternos burgueses, racistas, mercenários e escravos, onde os valores meramente sociais, sejam eles capitalistas ou comunistas, sufocam nossa única chance. Os valores maiores: VALORES HUMANISTAS!

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...