19 junho 2014

Ελλάδα

Se o FMI não existisse seria preciso inventa-lo.
Faltaria algo, como um Picasso sem cores. O FMI é justo complemento da nossa sociedade.

Ao juntar o Banco Central Europeu e as Mentes Pensantes de Bruxelas atingimos o Nirvana. E quem vive fora da Europa? Tranquilos, podem substituir a BCE com o Banco Mundial.

Falamos da Grécia.
Aqui a Troika (FMI+BCE+Bruxelas) quase completou a obra de destruição do País. O que era antes uma Nação independente, agora é a quinta-essência da hiper-Finança aplicada.

Keep Talking Greece, bom portal mantido por gregos, reporta os resultados dum inquérito do Instituo do Trabalho da Confederação dos Sindicatos.


Eis o resumo.
  • os trabalhadores recebem salários com atraso entre 3 e 12 meses
  • os trabalhadores recebem um terço do salário, o resto é pago através de serviços como a possibilidade de dormir num hotel, vales-refeição e cupons para a compra de outros bens no supermercado
  • os empregadores não pagam a 13ª e 14ª mensalidade, conforme exigido por lei, mas oferecer em troca cupons para alimentos e gasolina. Depois pedem aos trabalhadores para assinar como se tivessem recebido os salários todos
  • os jovens trabalhadores com idade inferior a 25 anos são empregados com contratos mensais para trabalho a tempo parcial de 4 horas por dia, um salário de 180 Euros por mês. Calculando 25 dias de trabalho, o salário fica em 7,2 Euros por dia, mais ou menos 1,72 Euros por hora.
De acordo com o direito do trabalho, o salário mínimo para trabalhadores com menos de 25 anos deveria ser de 480 Euros (8 horas). Mas a quem interessam as leis quando a taxa de desemprego é enorme e a liquidez em circulação é escassa porque os bancos poupam?

Os trabalhadores gregos em breve estarão autorizados a pagar as contas com cupons para detergentes ou vales-refeição. Simples imaginar que no prazo de um par de anos, a Troika fique a reclamar pela falta de fundos na Segurança Social.

Se os dados da investigação parecem exagerados, basta ler um diário qualquer.
O Avgi, pro exemplo.

O Aeroporto de Atenas, Eleftherios Venizelos, tenta contratar 70 jovens com idades entre 19 e 29, com contrato a prazo (seis meses). Mas será difícil encontrar alguém, pela simples razão que o trabalho será considerado "ensino" e o salário irá cobrir apenas as despesas de transportes. Por exemplo: o salário dum jovem que mora em Atenas será de 8 Euros, o custo do metro ou de autocarro no percursos Atenas-aeroporto. Por isso, os candidatos favorecidos serão aqueles que moram o mais perto possível do aeroporto, para minimizar o custo dos transportes.

A coisa engraçada, por assim dizer, é que estes 70 lugares fazem parte do programa Aeroporto Praxis, que tem o objectivo de combater o desemprego. E, de facto, o desemprego é combatido: o que falta é só o salário...

Entretanto, no silêncio absoluto dos media estrangeiros, começaram os levantamentos nas contas bancárias. Um autêntico choque para milhões de gregos: o Conselho de Estado decidiu que as repartições dos Impostos e dos Fundos Seguradores poderão agora "pescar" directamente nas suas contas bancárias, sem nem sequer notificar o titular da conta.

Segundo o painel de sete juízes do principal tribunal administrativo do País, isso estaria em consonância com a Constituição grega (contrariando desta forma a decisão de 5 anos atrás - antes da Troika - do mesmo tribunal que tinha declarado a inconstitucionalidade da medida).

Dito de forma mais simples: se o titular da conta tiver uma dívida com o Estado (e lembramos que, dada a situação da Grécia, são muitos os cidadãos que não conseguem pagar), os Impostos ou os Fundos Seguradores pode entrar na posse do dinheiro presente nas contas bancárias, sem avisar o titular da conta.

Claramente, a medida capturar peixes pequenos, aqueles com dívidas entre 1.000 e 10.000 Euros. Os peixes grandes, com centenas de milhares de Euros de dívida, há muito já transferiram o dinheiro para lugares mais seguros.


Ipse dixit.

Fontes: Keep Talking Greece, Keep Talking Greece (2), Avgi,

3 comentários:

  1. Anónimo19.6.14

    Keep Talking Greece, quer dizer: Continua a falar Grécia.
    Por outras palavras; continuem com conversas e não façam nada que, qualquer dia até vos entram em casa para penhorar a comida que está nos pratos.

    Max, tens de arranjar uma forma de traduzir o II para grego. Aí podiamos dizer: Keep reading greece. Era muito melhor!

    Krowler

    ResponderEliminar
  2. Olá Max: esta é a situação do que chamamos bóia-fria, trabalhar por qualquer coisa que te queiram dar, tipo esmola, semgarantias, sem direitos, sem perspectivas, quase nada. Assim viveram a maioria dos trabalhadores latino americanos por décadas. Até que um dia esta história acabou. Aqui já não se consegue escravos com a mesma facilidade de então. Isso é imperdoável, tinha que migrar para algum lugar. Abraços

    ResponderEliminar
  3. Chaplin20.6.14

    As três agências de riscos, todas sionistas quebram qualquer país em 48 horas, e para tanto basta que os mesmos deixem de vislumbrar outro meio de exercitar sua dominação.

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...