25 julho 2014

O nazismo de israel

Desde o início da ofensiva contra a Faixa de Gaza (7 de Julho de 2014) até a passada Terça-feira, de
acordo com os dados disponibilizados pela ONU, um quarto de todos os assassinados eram crianças palestinianas.

A seguir podem encontrar os nomes, a idade e o sexo destes 132 vítimas relatadas pelo Centro de Direitos Humanos al Mezan Centro de Direitos Humanos.

O gráfico abaixo mostra os números e as localidades onde forma mortas.


A seguir (imagem à direita) o nome, a idade, o sexo e o dia me que foram assassinadas pelos israelitas.
Para ampliar a imagem é suficiente clicar nela.

 photo 3-2.pngComo afirmado pelo médico norueguês, dr. Mads Gilbert, voluntário na Palestina:
Qualquer pessoas que afirme que esta é uma guerra contra um grupo armado, mente e posso demonstra-lo com os números. Esta é uma guerra total contra os civis em Gaza, que não podem evacuar e fugir como outras populações afectadas pelas guerras, porque estão presos aqui, numa gaiola. Os israelitas estão a bombardear um povo faminto preso numa gaiola.
O que se passa na Palestina já ultrapassou a força todos dos adjectivos. É um crime, cometido por israel com o silêncio cúmplice dos outros governos, de todos os outros governos.

E não há distinções por aqui, ninguém tem o direito de chamar-se fora: porque se a intenção fosse acabar com este massacre, seria suficiente a ameaça de sanções económicas, mesmo que por parte dum grupo de Países, não passando necessariamente pela ONU (que é absolutamente inútil).

Não há espectadores inocentes: há cúmplices.
E ficar em silêncio significa negar que israel seja hoje um Estado nazi. Não há nenhuma diferença entre quem nega o Apartheid, os massacres de Srebrenica, de Marzabotto, das Ardeatine e quem fecha os olhos perante o massacre perpetrado pelo regime de Tel Avive.

Os crimes não perdem infâmia se os mortos forem 700 em vez de 70.000 ou até milhões; se os meios são as metralhadoras, as bombas ao fósforo ou as bombas "inteligentes". É sempre negação, é sempre revoltante.

O julgamento moral não pode ser feito com o peso dos cadáveres. Então, porque temos que sentir náusea perante os horrores nazi e, ao mesmo tempo, ter que aguentar a cara de Netanyau que tem a liberdade de falar ao público de todo o mundo? Não há diferença entre este indivíduo e um David Irving, um Cecil Rhodes, um Hermann Göring, um Heinrich Himmler, um Rudolf Hess.

O Estado nazi de israel tem que ser boicotado e combatido, tal como foi combatido e derrotado o nazismo da Alemanha. Esqueçam o Sionismo: este é Nazismo.

Actualmente, israel é um insulto à humanidade. E se nós não percebemos isso, se escolhermos o silêncio, as palavras de circunstância ou os apelos vazios dos nossos governantes, somos cúmplices.


Ipse dixit.

Fonte: The Telegraph

8 comentários:

  1. Anónimo25.7.14

    Faço minhas todas as palavras do Max. É uma infâmia!
    Os governantes dos países ocidentais são cúmplices deste genocídio.
    As populações com a sua indiferença, não são melhores. Vi em tempos o povo português levantar-se contra a Indonésia, por Timor. Hoje, não passam de borregos consumistas que estão perfeitamente nas tintas para os outros, desde que não lhe toque a eles.

    Krowler

    ResponderEliminar
  2. maria25.7.14

    Olá Max: me parece que o plano sionista, respeito aos palestinos, segue um plano já faz bastante tempo traçado. Primeiro, concentrá-los, o máximo possível, o que já foi conseguido haja visto que a Faixa de Gaza tem altíssima densidade populacional. Segundo, aterrorizá-los, impedindo a ajuda humanitária através do mar ou do Egito, expondo-os à fome e ao isolamento em pequenas ilhas de gente palestina, executando constantes atos de terrorismo, meta esta também alcançada, absolutamente visível para o mundo inteiro, considerando-se hoje a Faixa de Gaza como o maior campo de concentração existente e, diga-se de passagem, não são poucos os campos de concentração fomentados direta ou indiretamente pelos poderosos do mundo. A tudo isto, durante décadas, o mundo inteiro assistiu calado, uma indignação aqui, outra acolá, nada mais.Chegou o momento do terceiro e definitivo passo, espécie de solução final, genocídio total de gente concentrada e presa em pequenas regiões. Me diz com sinceridade, Max: acreditas que o mundo fará alguma coisa agora???? Ficamos indignados, sim, nós atores deste mundo com lucidez, mas com pouco protagonismo, mas a pergunta que me faço é: que vamos FAZER, além de gritar???Se tiveres, ou os demais leitores, alguma ideia concreta, terei imenso prazer em participar das ações. Abraços

    ResponderEliminar
  3. Anónimo26.7.14

    Detalhe: o sionismo é anterior ao nazismo. Poderíamos dizer que o nazismo nasceu pra ser um antídoto ao sionismo.

    Israel é latrocida, infanticída e genocída.
    Olha a mentalidade dos caras : Professor israelense sugere estupro como "Dissuasão Terror " http://revisionistreview.blogspot.com.br/2014/07/israeli-professor-to-deter-palestinian.html

    Imagine se algum professor fala isso aqui no Brasil sobre os judeus que suas mulheres deveriam ser estupradas pra que Israel parasse com os assentamentos ilegais. Imagine a choradeira de antissemitismo que não daria. Hipócritas.

    Israel, paraíso da justiça e da democracia?! Você sabia que ...

    1 ) ... a taxa de condenação dos suspeitos palestinos julgados em tribunais militares israelenses é de 99,74% ?

    http://www.juancole.com/2013/01/children-palestinian-colonialism.html

    2 ) ... a taxa de condenação de crianças palestinas em tribunais militares israelenses é ainda maior? É de 99,88%

    http://www.juancole.com/2013/01/children-palestinian-colonialism.html

    3) ... a taxa de prisões efetivas para os palestinos é superior a 100% porque, quando Israel não tem as evidências para condenar, simplesmente aprisiona os palestinos sem acusação ou julgamento.

    Gostaria que fosse explicado este sequestro dos três judeus, Gil-Ad Shaer e Naftali Fraenkel, de 16 anos, e Eyal Yifrah, de 19 anos. Pois o que não faltam são câmeras e todo tipo de aparelhos, sensores e tecnologia para vigiar tudo dentro e fora dos territórios invadidos pela latrocida Israel. Tem ainda a existência dos check in points em todas as fronteiras, nos assentamentos (campos de concentração) e também um alto e bem vigiado e extenso muro que está mais para muralha. Isso são fatos de conhecimento público e como então, com todo este aparato de última geração, conseguiu-se sequestrar 3 judeus? Portanto, não é de maneira alguma leviana concluir que os verdadeiros culpados pelos assassinatos dos três jovens israelenses é tão somente da latrocida Israel. Assim como também não é leviandade alguma duvidar da existência deste sequestro e na sequência, da morte dos três.

    Mesmo tendo ocorrido os assassinatos, continua sendo de inteira responsabilidade da latrocida Israel devido a sua política insustentável, violenta, criminosa, intransigente e genocida de tomada de terras agriculturáveis, desvio de água e destruição completa das casas das famílias palestinas acuadas e indefesas dentro do que restou de sua própria pátria. Pela ótica sem vícios e sem manipulação midiática, pela moral e pelo direito, judeus não deveriam estar na Palestina. São invasores e violentadores.

    Israel é o maior inimigo dele mesmo.

    ResponderEliminar
  4. Anónimo26.7.14

    Chamar latrocínio, genocídio e infanticídio que Israel comete de "insulto" ?! Que brandura ! O que seria crime lesa-humanidade pra vc então?!

    ResponderEliminar
  5. maria26.7.14

    Olá Max: lendo um artigo recente do Redecastorphoto desenrolei um raciocínio a partilhar. Além de gritar contra o epílogo da "guerra" contra a terra palestina desenvolvida faz décadas por interesses sionistas, cuja arma essencial é a "prostituição" de "jornalistas" ligados à imprensa-empresa, penso podermos fazer algo mais contundente, com alguns passos simples:
    1. Fazer um levantamento dos nomes de jornalistas que exacerbam as mentiras sobre o que se passa na terra Palestina (tanto em blogs, revistas ou jornais);
    2. Fazer circular, através de blogs comprometidos com a análise isenta dos acontecimentos, nomes, endereços de mail e empresa-imprensa, sites etc, onde divulgam suas mentiras criminosas;
    3. Convidar os interessados que gritam indignados a usar parte de seu tempo escrevendo para tais "jornalistas", crivando-os de perguntas embaraçosas, fazendo pressão o máximo possível.
    Coisa semelhante estou fazendo eu para com a revista Veja (um escárnio do jornalismo brasileiro) sobre a matéria de capa do último número que acusa Putin (veladamente) de causar a terceira guerra mundial, "lançando um míssel contra um avião civil em solo ucraniano". Abraços

    ResponderEliminar
  6. O que dizer diante da insanidade "humana"? Debater sobre o assunto é inevitável. Indignar-se em vista de tantas atrocidades é tudo o que muitos podem fazer. Se não lhes parecer ingenuidade, proponho que oremos por todos os envolvidos nesta desgraça. A humanidade nunca pareceu estar tão longe de ser o que esta palavra representa no que ela teria de melhor.

    ResponderEliminar
  7. MICHEL27.7.14

    E pensar que até agora foi apenas uma das quatro "LUAS DE SANGUE". Será que afinal teremos uma profecia que se concretize diante dos nossos olhos . Pois bug do milênio(2000) Nibiru (2012) foram um fiasco. Mas esta é bíblica, então talvez seja melhor mesmo estarmos de olhos bem abertos. Este vídeo nos da uma ideia sobre o que eu creio ser a melhor interpretação desta profecia

    http://www.youtube.com/watch?v=sIF4pWg8LUY#t=45

    Max por favor me permita usar este espaço para indicar um blog
    http://artedodesengano.blogspot.com.br/

    Com um conotação cristã , lança uma reflexão inspirada sobre assuntos pertinentes ao momento(Nova ordem Mundial, Nibiru, religião). Tem uma postagem sobre os Anunnakis (habitantes de Nibiru) bem interessante acho que vale a pena conferir.
    Abs

    ResponderEliminar
  8. DANIELA30.7.14

    Faço minhas os comentários de indignação. Ao Max, que pode através do blog, e face, ajudar , pelo menos no desabafo e no GRITO, embora como diz Maria ninguém nos ouça...Parabéns Maria por tudo o que vc consegue verbalizar, e aqui sozinha fico a pensar sempre, como pode os jornalistas, todos, e a maldita revista , continuar atacando, ironicamente, a favor dee uma elite, e muita gente que se diz inteligente, lendo apoiando e compartilhando suas reportagens no face, e, não tem como discutir com gente que lê a revista, é o maligno, atuando e rindo dos que acreditam nela.....

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...