14 outubro 2014

Ébola: o vírus, o dinheiro

O vírus Évora.
Ou será Ébola?
Deve ser este: Ébola.

Então é assim: vejam o seguinte gráfico:


Pronto, já estou a ouvir: "Mas Max, que raio é esta Tekmira Pharmaceutical? Poderias explicar, não é? Raio de blog, cada vez está pior...".

Mau feitio que tem o Leitor hoje, já vi.

A explicação é a seguinte: a Tekmira Pharmaceutical Corporation é uma casa farmacêutica canadiana (Burnaby, British Columbia), na qual direcção encontramos maioritariamente pessoal formado no âmbito da Medicina (mas não falta o elemento da Goldman Sachs, como do costume). A razão é simples: a Tekmira produz fármacos. Nomeadamente um fármaco: o TKM Ebola.

A Tekmira acaba de receber 1,5 milhões de Dólares, carinhosamente oferecidos pelo Ministério da Defesa dos Estados Unidos e pela Monsanto.

Monsanto? Ah pois, Tekmira e Monsanto colaboram no sector fármaco-agrícolo e não desde hoje (um negócio de mais de 80 milhões de Dólares).

Mas voltamos ao nosso Ébola. Claro está, 1,5 milhões são migalhas: de facto, a Tekmira tem um contrato de 140 milhões de Dólares com o Exército para desenvolver medicamentos para o tratamento de Ébola. E os resultados são visíveis: desde o início do ano, o valor da Tekmira triplicou.

Entretanto, 4 potenciais vacinas ficaram bloqueadas nos Estados Unidos por falta de dinheiro: o problema é que não há mercado, quem investiria para tratar algumas dezenas (ou até centenas) de milhares de africanos? Não haveria margem de lucro.

Já investir num tratamento ou na prevenção para aquela parte do mundo que pode pagar, é diferente. Dá mais satisfação.


Para alguns, Ébola significa morte.
Para outros, um rio de dinheiro.


Ipse dixit.

Fontes: Il Sole 24 Ore, Creadess, Tekmira Pharmaceutical Corps.

4 comentários:

  1. Olá Max: pronto, esse é em poucas palavras, o verdadeiro sentido da medicina moderna, operar de acordo com as regras do "eficiente" mercado, ou seja, produz-se algo potencialmente lucrativo e, se não houver necessidade imediata,. cria-se a necessidade. Assim funciona a medicina moderna que não cura, alimenta a doença. Mas as pessoas não se convencem...e têm razão de não se convencer com um discursinho assim "filosófico-ideológico" como o meu. A grande contribuição do ii é investigar, fazendo as perguntas adequadamente lúcidas, e mostrar as evidências. Bom, deve ser para isso que ii deve existir. Abraço

    ResponderEliminar
  2. eis que a patente mais rica é dos EUA: http://www.google.com/patents/CA2741523A1?cl=en
    e olha só que meiga tradução!
    "... Reconhece-se que as variantes naturais de vírus hEbola inventivos aqui descritos compreendem uma ou mais mutações, incluindo, mas não limitado a, mutações pontuais, rearranjos, inserções, deleções, etc, para a sequência genómica. Reconhece-se que as mutações podem ou não resultar numa alteração fenotípica. [0092] Numa outra forma de realização específica, um vírus quimérico da invenção é um hEbola EboBun ou EboIC vírus recombinante que compreende ainda uma sequência de nucleótidos heteróloga. De acordo com a invenção, um vírus quimérico pode ser codificado por uma sequência de nucleótidos, em que as sequências de nucleótidos heterólogas foram adicionadas ao genoma ou no qual as sequências de nucleótidos endógena, ou nativa foram substituídos por sequências nucleotídicas heterólogas.
    [0093] De acordo com a presente invenção, os vírus quiméricos são codificadas pelos vectores virais do invento, que compreendem ainda uma sequência de nucleótidos heteróloga. De acordo com a presente invenção, um vírus quimérico é codificado por um vector viral, que pode ou não incluir ácidos nucleicos que sejam não-nativa para o genoma viral. De acordo com a invenção, um vírus quimérico é codificado por um vector viral para a qual as sequências de nucleótidos heterólogas foram adicionados, inseridos ou substituídos por sequências nativas ou não nativos. De acordo com a presente invenção, o vírus quimérico podem ser codificados por sequências de nucleótidos derivadas de espécies diferentes ou de variantes do vírus hEbola. Em particular, o vírus quimérico é codificada por sequências de nucleótidos que codificam polipéptidos antigénicos derivados de diferentes espécies ou variantes de vírus hEbola. [0094] Um vírus quiméricos podem ser de utilização particular para a geração de vacinas recombinantes que protegem contra dois ou mais vírus (Tao et al, J. Virol 72, 2955-2961 ..."

    Tenho curiosidade para saber se o vírus que passeia pela Africa e arrabaldes é o hEbola, EbolBun, EbolC... ou qual foi a quimera que soltaram nas cobaias.

    Abs

    ResponderEliminar
  3. Anónimo14.10.14


    Excelente artigo, conciso, certeiro e esclarecedor.

    ResponderEliminar
  4. Max , estamos vivendo um momento em que o mundo está contaminado, aqui no Brasil, somos o segundo maior consumidor de remedinhos psicotrópicos para crianças!!! Essa gente é do mal, não duvido nada de que seriam até capazes de disseminarem doenças para gerar o pânico na população! Em relação àquele problema da falta de água em São Paulo, veja essa história , a primeira de muitas, acho que vamos viver um verdadeiro cenário de guerra! Mais de 11 milhões de pessoas vão ficar sem água!!! Fugi de Portugal e, agora, não sei para onde ir!!! Sou sua fã há muito tempo , você é uma pessoa que me inspirou muito! Abraços!!!http://tijolaco.com.br/blog/?p=22115

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...