24 outubro 2014

Wikiquê?

Só uma nota, tanto para perceber como funcionam as coisas.

Lembram-se do artigo acerca da República de Cospaia? Não? Como não?!? Tudo bem, o link é este.

Ora bem. Circulando na internet descubro uma coisa divertida: existe uma página de Wikipedia dedicada ao assunto em idioma inglês também.

Até aqui tudo bem, por isso, curioso, começo a ler: na prática é uma cópia reduzida do artigo italiano, com o qual partilha as mesmas fontes (aliás, na versão italiana as fontes são maiores).

Tudo igual, portanto, reconhecendo o carácter único e genuinamente anarquista de Cospaia, até chegar a esta frase:
There were no jails and there was no standing army or police force within the tiny nation, thus making crime rampant, though records are scarce.
Já conhecemos a primeira parte da frase:
Não havia prisões e não havia nenhum exército ou força policial dentro da pequena nação
Que é quanto afirmado no site da Ex-República de Cospaia (e no já citado artigo).
Mas eis que o autor parece ter sentido a necessidade de acrescentar algo:
tornando o crime desenfreado, embora os registos sejam escassos.
Pronto, cá esta: é necessária a equação anarquia = caos & violência, não haja alguém que fique com estranhas ideias na cabeça, não é? A polícia é necessária, o exército é necessário, não podemos viver sem leis, sem taxas e sem um Estado: tudo precipita num orgia de violência onde homo homini lupi, como dizia Hobbes, o homem é o lobo do homem.

A coisa engraçada é que, após esta afirmação caída do céu, aparece outra: "embora os registos sejam escassos". Não, não são escassos: quase não há! Os habitantes eram quase totalmente analfabetas, o padre limitava-se a anotar os eventos mais importantes e assim foi ao longo de séculos.

Mas o desconhecido autor de Wikipedia deve ter fontes especiais, desconhecidas até em Italia, e sabe que a República de Cospaia era uma espécie de Sodoma e Gomorra, onde a gente vivia de roubo e homicídios (que não podem ter sido muitos, pois os habitantes raramente ultrapassaram as 3 centenas...).

Aliás, fica esquisito imaginar como uma localidade tão violenta possa ter sido habitada (e até prosperar) ao longo de 4 séculos. Talvez os moradores fossem masoquistas.
Mas como dito: nada de estranhas ideias na cabeça, estamos falados?


Ipse dixit.

Cospaia: provas técnicas de anarquismo

Fonte: Wikipédia (versão inglesa)

2 comentários:

  1. Muito interessante Max!
    Um exemplo claro de como a história é alterada para se adequar aos interesses dos donos. Lembra-me a história do papel com informação discordante que passa pela mão da personagem principal de "1984".

    ResponderEliminar
  2. Perfeito Max, é assim quer o discurso constrói a realidade ao invés de a realidade produzir o discurso. E nós somos eternos reféns de situações assim. Abraços

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...