21 novembro 2014

Maçonaria: super-lojas? Sim, mas...

Enrica Perrucchietti é jornalista e escritora, há muito que decidiu dedicar-se ao estudo dos poderes ocultos.

Tem vários livros publicados que tratam de lobbies, Nova Ordem Mundial, manipulação mediática, estruturas de poder.

Conhece o livro de Giuseppe Magaldi acerca da Maçonaria: 
As revelações de Magaldi? Ainda há muitas dúvidas. Mas as superlojas realmente existem.
A Perucchietti não confia totalmente nas revelações do Grão-Mestre. Entrevistada pelo diário digital Intelligo, eis o seu ponto vista enquanto estudiosa a do assunto:
Perucchietti, que ideia tem sobre este livro de Magaldi?
Eu não li o livro [que foi apresentado só ontem, ndt], mas quem conhece Magaldi sabe que ele tende a espectacularizar tudo. Também sabemos que no livro não é citada qualquer prova documental, mas que há o compromisso de mostrar os documentos em caso de litígios judicial. Mas quem deveria denunciá-lo? Obama, Putin? Bom, eu diria que isso é suficiente para suspender o juízo sobre a obra.
E da tese central do livro que acha? Por exemplo, existem estas superlojas ou não?
Fala-se disso há muito, de facto. Há, entretanto, lojas encobertas, o que é lógico: não podemos pensar que os líderes dos governos frequentem a mesma loja do contabilista do bairro. E depois, há graus ainda maiores. Só que quando estas coisas são escritas por nós, somos "teóricos da conspiração", agora que são escrita por um Grande Mestre, as pessoas começam a acreditar nisso.

E essa ideia das superlojas de Esquerda contra as superlojas de Direita?
Aqui eu tendo a concordar com Adinolfi [Gabriele Adinolfi, político e escritor, ndt]: as ideias básicas da Maçonaria são sempre as mesmas. Certamente há lutas de poder entre as várias correntes, mas não são confrontos ideológicos. O mesmo Magaldi fundou o seu Grande Oriente Democratico em oposição ao Grande Oriente d'Italia, mas depois, quando se tratou de defender o então Grão-Mestre da GOI [o Grande Oriente d'Italia, ndt], alinhou.

Em suma, a batalha apocalíptica entre as lojas do bem e do mal não a convence?
Não. Também porque, por exemplo, Magaldi atribui todos os crimes dos últimos anos, 11 de Setembro inclusive, à superloja louca fundada por Bush pai, a Hathor Pentalpha, a "loja da vingança e da sede de sangue". E depois há Obama que faria parte da superloja boa. Obama, no entanto, provou não ser o tão esperado Messias multi-étnico, acho que em vez disso continuou o trabalho dos dois Bush. Em suma, a este nível, não há bom ou mau.

As dúvidas sobre o livro permanecem, portanto.
Sim, permanecem. Afinal de contas, temos de fazer perguntas: de todo o que foi escrito, quando é verdade, quanto é possível, como foi possível permitir-lhe isso, qual o poder que tem conveniência a mostrar-se hoje, no meio de informações verdadeiras quanta desinformação pode haver.
Gostaria também de saber como é que toda a história pode ser ré-construída por meio de documentos secretos recolhidos em escritórios de advocacia em todo o mundo e segredos.

Um pouco como nos falsos Protocolos dos Sábios de Sião, supostamente actas duma super-lobby que se preocupa de descrever cada seu movimento cada seu passo, para o benefício dos "conspiracionistas" de hoje.
É isso mesmo, não acredito que o verdadeiro poder oculto funcione desta maneira.

Mas, no final, na história, até mesmo do presente, quão importante são os complôs e quanto a nossa liberdade?
Olha, existem planos e conspirações, mas também têm falhas e resistências, caso contrário já estariam totalmente implementados. Certamente ninguém pode pensar numa Grande Conspiração. Há muitos poderes em luta entre eles, embora muitas vezes sigam na mesma direcção, e há personagens que surgem de tempos em tempos e tentam resistir. Em última análise, o indivíduo é livre de determinar o seu próprio destino.

Ipse dixit.

Relacionado:
Maçonaria: o segredo das Ur-Lodges
Maçonaria: antes e depois

Fonte: Intelligo News

3 comentários:

  1. Chaplin21.11.14

    A Maçonaria, tanto quantos outras inúmeras sociedades paralelas e secretas foram criadas por judeus perseguidos pela inquisição e que encontraram nessas organizações, muito antes da formação dos Estados Nacionais modernos, um meio de se desenvolverem, tornando-os o que são hoje. Os conquistadores do mundo. Com o controle absoluto, passaram admitir gentios para que, através desses exércitos de vassalos, pudessem por em prática seus propósitos de poder e dominação.

    ResponderEliminar
  2. Concordo em termos com a Senhora Enrica Perrucchietti quando informa que:

    “(...) existem planos e conspirações, mas também têm falhas e resistências, caso contrário já estariam totalmente implementados. Certamente ninguém pode pensar numa Grande Conspiração. Há muitos poderes em luta entre eles, embora muitas vezes sigam na mesma direcção, e há personagens que surgem de tempos em tempos e tentam resistir. (...)”

    Penso que “eles” não tem o poder absoluto, pois se assim o tivesse a formatação da sociedade já seria como tal poder desenha. Há muitas resistências, conflitos e confusões entre “eles” devido a natureza de como “pensam” o que seja a vida que deve ser (a vida deles). E isso leva há uma contradição com, digamos assim, a PRÓPRIA NATUREZA que “eles” tem e não sabe que tem. Esta é a primeira contradição ou paradoxo do tal controle absoluto.

    “Eles”, verdadeiramente, são pessoas que acreditam serem “além” de simples mortais. Nisso se resume toda a doença psicológica e do ego sofrido de morte e velhice deles.

    Infelizmente o único “remédio” para a cura dessa doença do “TER” é não SER é percepção dos PROCESSOS NATURAIS DA VIDA. Porém, como “eles” precisam ter não um avião, mais uma dúzia para não ter nenhum e assim acreditam que estão conspirando para a implantação de um PODER ABSOLUTO sobre a Terra. Muito pelo contrário, estão conspirando para a DESTRUIÇÃO ABSOLUTA DA ESPÉCIE HUMANA, inclusive “deles”, que deixaram de SER humanos, sendo mortais.

    Para mim, a maior característica do ser humano é a compaixão/misericórdia e a COOPERAÇÃO. E quando “eles” constroem um MAPA COGNITIVO para as massas sobre o que seja a vida, eles também estão a construir o seu próprio MAPA COGNITIVO para a sua destruição, pois quando não há a COOPERAÇÃO, a COMPAIXÃO e a RESPEITO, toda a base fica frágil para o plantio de uma VIDA SUSTENTÁVEL.

    Concluindo, a jornalista finaliza dizendo: “(...) o indivíduo é livre de determinar o seu próprio destino.”

    Somente podemos respirar a LIBERDADE E QUALIFICARMOS o "NOSSO DESTINO" se tivermos a informação/comunicação LIVRE.

    No desenho social que estamos inseridos, isso é uma utopia para nadarmos quando estivermos navegando no vinho da poesia.

    Muito obrigado

    Namastê!

    Anjjos

    ResponderEliminar
  3. Anónimo23.11.14

    Isto faz lembrar o filme elyseum.
    Não é possível. A não ser que invistam em utilidades em vez de armas.
    Mas conhecendo estes reais f.d.p. que rebentam com ex- 1° ministros sem provas só dá para ver o que o "expo
    " aí colocou.
    Como é vao buscar o socas em espaço internacional (sim trabalho de palhaços mal feito)
    Nunca vi na aeurpia ou seja o que for.
    Assim que puder e sabendo a bodegada que é isto, adoro o meu país, mas não governado por psicopatas.
    Acreditam cegamente no 5° ou 4° poder...a janela da irrealidade.
    Não quero saber de óperas bufas.
    Só vão ter a porcaria que merecem. Em nome dos bancos e da santíssima Troika.
    Abraço
    É só um desabafo.

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...