30 junho 2014

E quando achamos ter tocado o fundo...

Observam a senhora na imagem ao lado. Que tem de especial? Aparentemente nada.

Mas na verdade assim normal não é: a senhora, cujo nome é Burbanks, está num funeral.
O seu funeral.

Pois: está morta. Não parece mas está, bem mortinha.

E este não é o único caso. Uma agência funerária dos Estados Unidos (óbvio...) teve a brilhante ideia: um funeral no qual os convidados de honra são os mortos, não no caixão mas vestido e em posas "naturais".

Como (dis)funciona a União Europeia

Então, como funciona a União Europeia?
Bom, o assunto é complicado. É precisa paciência. E um certo sentido de humor também.

Teoricamente, a União Europeia deveria funcionar de forma democrática, elementar:
  • os cidadãos da União elegem os seus representantes para o Parlamento Europeu
  • o Parlamento Europeu expressa a vontade popular, apresentam propostas de lei
  • o Parlamento Europeu vota, aprovando ou rejeitando as propostas de lei tal como mandam os princípios democráticos.
Muito simples, de facto.
Demasiado simples.

Este esquema tem uma grave falha que mina toda a arquitectura: há o risco que a vontade popular seja expressa e, pior ainda, possa ser concretizada numa lei.

Para eliminar este problema, era preciso algo mais "requintado", um processo retorcido que, em nome da defesa da Democracia, controlasse a vontade dos eleitores, pudesse afecta-la até dobra-la em favor de outros interesses.

29 junho 2014

Europa: nunca mais sem água quente

Dia de celebrações na Europa: temos o novo Presidente da Comissão Europeia. É verdade, tem nome de esquentador, mas enfim, é o que há...

O Leitor sabe como funciona o circo de Bruxelas: é um pouco aterrador.

Teoricamente, o órgão supremo da União deveria ser o Parlamento, eleito pelos cidadãos. Mas assim não é. O verdadeiro órgão supremo é a Comissão Europeia que, como explica Wikipedia, tem entre as suas prerrogativas:
  • Propor legislação ao Parlamento e ao Conselho (segundo o direito de iniciativa legislativa).
  • Gerir e aplicar as políticas da UE, assegurando a execução das normas emanadas do Conselho, ou do Conselho e do Parlamento Europeu (directivas, regulamentos, decisões), do orçamento e dos programas adoptados pelo Parlamento Europeu e pelo Conselho da União Europeia.
  • Fazer cumprir a legislação Europeia, zelando pelo respeito do direito comunitário, juntamente com o Tribunal de Justiça.
  • Representar a União internacionalmente, negociando acordos internacionais, essencialmente em matéria comercial e de cooperação.
  • Além de outras pequenas funções
Pelo que uma pessoa poderia perguntar: então o Parlamento faz o quê? Basicamente faz duas coisas: aprova as propostas de leis avançadas pela Comissão e elege o Presidente da mesma Comissão.

27 junho 2014

O ouro de Kiev: para o Iraque?

Na madrugada do passado dia 7 de Março, em segredo e no escuro da noite, do aeroporto de Borispol, em Kiev (Ucrânia), partia um grande avião, sem sinais de reconhecimento e com um forte escolta armada: estava carregado com 40 caixas de barras de ouro do Banco Central da Ucrânia.

A transacção foi anunciada pelo jornal russo Iskra, inicialmente negada pela Federal Reserve, mas o facto é que o avião rumou para os Estados Unidos.

Os meios de comunicação europeus não falaram do assunto (o lema é : melhor evitar problemas), apesar do grande apoio ao golpe de Estado e ao governo interino do primeiro-ministro Arseny Jatsenjuk. Afinal, aquele era o preço da "libertação" da Ucrânia?

Ideia para o Leitor: a morte útil e ecológica

Encontrar publicidade (positiva) em favor dum produto comercial é um autêntico evento nestas
páginas, mas neste caso vale a pena abrir uma excepção.

O assunto: a morte (tanto para bem predispor o Leitor em vista do fim-de-semana).
O morto: o Leitor (não pensarão que morra eu, não é?).

Quando o Leitor morrer, a prática é mais o menos a mesma em todo o mundo cristão: o funeral, a família que chora, o cão nem por isso porque finalmente terá mais espaço no sofá. Depois o cemitério.

E aqui começam os problemas.
Em primeiro lugar: é raro ter um cemitério com uma boa vista, usualmente são rodeados por muros que impedem ver tudo e mais alguma coisa.

26 junho 2014

Oriente Médio: os radicais islâmicos ao serviço dos EUA

Os membros do Estados Islâmico do Iraque e do Levante (SIIL ou ISIL) foram formados em 2012 por instrutores americanos que trabalhavam numa base secreta na Jordânia: isso de acordo com as informações de funcionários jordanos.

Os funcionários afirmam que dezenas de membros do SIIL foram treinados como parte do apoio secreto aos rebeldes que lutam contra o regime do Presidente sírio, Bashar al-Assad. O treino, especificam as fontes, não foi realizado para ser sucessivamente utilizado em futuras campanhas no Iraque. Mas é isso que se passa.

Teoricamente, antes do treino, todos os membros do SIIL foram anteriormente controlados para verificar possíveis ligações com grupos extremistas, como a Al-Qaeda.

A notícia não é nova: em Fevereiro de 2012, o site americano WND tinha sido o primeiro a relatar que Estados Unidos, Turquia e Jordânia estavam na posse duma base de treino para os rebeldes sírios, na cidade de Safawi, perto do deserto que fica no Norte do País. Esta notícia foi posteriormente confirmada por numerosos outros relatórios.

OGM: o DNA passa para o sangue

Mas afinal, os produtos geneticamente modificados (OGM) são seguros ou não?

Sim, é verdade: há a manipulação dos genes nas sementes, mas afinal tudo fica aí, nas sementes, nada passa para o organismo consumidor.
Será mesmo assim?

Não, não é assim.

Um recente estudo (é de 2013) publicado na revista científica Plos One descobriu que a farinha derivada de fragmentos de DNA de organismos geneticamente modificados são totalmente capazes de transferir os genes directamente para a corrente sanguínea do organismo consumidor. Portanto, cai definitivamente o mito de que os alimentos OGM actuam sobre o nosso corpo da mesma forma como os alimentos naturais.

25 junho 2014

O Irão, o petróleo e, obviamente, a CIA

No ano passado, saiu uma daquelas notícias que tem o destino já marcado: passar despercebidas. São as notícias que "iluminam" a História recente, fazem perceber muitas coisas e, por isso, nenhum diário gosta de rematar.

Após exactamente 60 anos, a CIA, pela primeira vez admitiu abertamente a sua responsabilidade no golpe no Irão de 1953, que provocou a derrubada do governo do Primeiro-Ministro Mohammad Mossadeq. Os documentos estão todos aí, bem visíveis nas páginas online do National Security Archive, da George Washington University.

São documentos úteis para entender toda a história recente do Irão, sem os quais é difícil perceber a mais recente Revolução Islâmica, por exemplo.

E adivinhem o que houve no centro da disputa? Exacto: o petróleo. Antes como agora, nada muda.

A Finança, o pari passu e a Argentina

Recentemente e sem surpresa, a Suprema Corte dos Estados Unidos rejeitou o recurso apresentado
pelo governo argentino que afirmava não estar em condições de pagar os 1.3 biliões de Dólares aos fundos especulativos na posse dos Títulos de Estado do País sul-americano.

A presidente Cristina Kirchner, inicialmente, falou aos Argentinos afirmando que a Nação não pode pagar todas as dívidas no prazo de duas semanas, conforme exigido pelo Supremo Tribunal Federal, definindo estas pressões como uma "extorsão".

Depois, a mesma Kirchner tentou uma negociação com os fundos, exigindo, todavia, condições de pagamento justas.

O sinal da Corte Suprema confirma quanto já visto na Europa com os Países em dívida: tudo tem que ser pago, com respectivos juros, custe o que custar. E pouco importa se isso pode provocar o empobrecimento dos cidadãos, a perda de serviços, de direitos: a Finança fala mais alto, sempre, e tem a lei do seu lado.

24 junho 2014

Insólito: Titã e a ilha que não é

Os astrónomos estão a lutar com um fenómeno esquisito em Titã, o maior satélite natural de Saturno.

Durante um sobrevoo, a sonda Cassini fotografou o surgimento dum objecto brilhante no Mar Ligeia, um enorme reservatório de metano e etano no estado líquido localizado no pólo norte de Titã.

No entanto, na segunda passagem da sonda, do objecto não houve restos. Desapareceu (imagem à direita). Os pesquisadores estão a perguntar-se o que é que afinal viu o olho electrónico da Cassini.

Descrito como um "brilhante fenómeno transitório," os cientistas não entendem se o fenómeno foi causado pela emergir na superfície de um objecto sólido, ou se foi mais simplesmente um brilho.

As hipóteses propostas incluem a possibilidade de que tenham sido ondas ou bolhas, ou até matéria sólida em movimento.

Decrescimento? Já está connosco

Quando nasce a ideia do Decrescimento?

Basicamente podemos individuar a origem no começo dos anos '70, com o economista franco-romeno Nicholas Georgescu Roegen, e na análise científica do Clube de Roma: foi uma tomada de conhecimento que permitiu entender como um crescimento infinito (modelo económico dominante) num campo finito (o planeta) fosse impossível.

A intuição do Decrescimento, portanto, surgiu a partir duma nova perspectiva e no exacto momento em que o crescimento das empresas estava no auge. Portanto, na altura era considerada uma opção voluntária, uma saída ordenada a partir de um sistema económico que não pode ser entendido como um "almoço grátis": há custos: há os custos previstos na análise Marxista mas há também custos bio-ambientais.

E foi sobretudo este segundo aspecto que conseguiu atrair cada vez mais pessoas: a consciência ambientalista hoje é muito mais forte do que há 40 anos.

21 junho 2014

TISA

As "revelações" de Wikileaks até agora não podem ser comparadas, do ponto de vista dos efeitos, às de Edward Snowden. Todavia, Wikileaks continua a obra de difusão e agora apresenta um documento que vai além das fofocas entre embaixadas e promete um certo interesse.

Trata-se dum tratado internacional que poderia ter enormes consequências para as vidas de biliões de pessoas no mundo, ainda mais do que a privatização dos serviços básicos, tais como serviços bancários, saúde, transportes, educação. Um acordo que é negociado no segredo absoluto e que, em conformidade com as suas disposições, não pode ser revelado antes de cinco anos após a sua aprovação.

Dois diários, o italiano L'Espresso e o alemão Sueddeutsche Zeitunge, apresentam parte do conteúdo do tratado, graças ao trabalho de WikiLeaks, a organização de Julian Assange que concedeu a exclusiva (e os cofres de Assange agradecem).

O nome do tratado é Tisa, que significa Trade in Services Agreement ("Acordo sobre a Troca de Serviços") porque não afecta os bens mas os serviços, que é o coração da economia dos Países desenvolvidos. Os riscos são enormes: o sector dos serviços é o maior que oferece trabalho do mundo e produz 70 % do produto interno bruto global. Só nos Estados Unidos é responsável por 75 % da economia e gera 80 % dos postos de trabalho no sector privado.

20 junho 2014

A Bolsa-Ponzi. E Soros vende...

Reza Wikipedia:
A bolsa de valores é o mercado organizado onde se negociam ações de capital aberto (públicas ou privadas) e outros instrumentos financeiros como Ações e Opções.
Pode ser na forma de uma associação civil sem fins lucrativos, que mantém o local ou o sistema de negociação eletrônico adequado à realização de transações de compra e venda de títulos e valores mobiliários, mas, o mais usual hoje em dia e que as Bolsas de Valores atuem como S/A`s visando lucro através de seus serviços.
Está claro, não está? Uma sociedade apresenta-se na Bolsa para vender as suas acções, os investidores compram as acções, a sociedade ganha dinheiros.

Quem pode comprar acções? Qualquer pessoa ou empresa. A Bolsa é um mercado livre.
Livre?

19 junho 2014

Ελλάδα

Se o FMI não existisse seria preciso inventa-lo.
Faltaria algo, como um Picasso sem cores. O FMI é justo complemento da nossa sociedade.

Ao juntar o Banco Central Europeu e as Mentes Pensantes de Bruxelas atingimos o Nirvana. E quem vive fora da Europa? Tranquilos, podem substituir a BCE com o Banco Mundial.

Falamos da Grécia.
Aqui a Troika (FMI+BCE+Bruxelas) quase completou a obra de destruição do País. O que era antes uma Nação independente, agora é a quinta-essência da hiper-Finança aplicada.

Keep Talking Greece, bom portal mantido por gregos, reporta os resultados dum inquérito do Instituo do Trabalho da Confederação dos Sindicatos.

18 junho 2014

Dicas: como proteger uma criança na escola

Nos Estados Unidos, temos um assalto armado nas escolas um dia sim e o outro também.

E, claro, não é pelo facto de que levar armas consigo seja considerado um direito. Nada disso.

São todos agentes do programa MKUltra, dos Illuminati, que querem tirar as armas aos pobres cidadãos e deixa-los indefesos.

Doutro lado, sabemos também que os mortos nos acidentes rodoviários não são causados pelos automobilistas que conduzem como idiotas, são as autoridades que utilizam os agentes do programa BPSuper para resolver o problema do trânsito.

Estabelecido e acreditado nisso, não admira que, em vez de cortar o problema pela raiz tirando as armas aos débeis de mente, as soluções encontradas sejam outras. E que as mesmas possam dar dinheiro. Estamos ou não nos Estados Unidos?

A Igreja, uma farmacéutica e 800 crianças mortas

Uma das valas em Tuam
É uma notícia que parece incrível.
Mas não é.

Novas revelações, dramáticas, sobre as actividades ilegais nas casas de acolhimento para mães solteiras assombram o escândalo de Tuam, a pequena cidade perto de Galway, na Irlanda.

Há poucos dias, no local foi descoberta uma vala comum, onde ao lado de uma casa para mães solteiras, gerida desde os anos '60 pelas Irmãs de Bon Secours, foram encontrados os corpos de 796 crianças.

Numa primeira fase as suspeitas apontavam para as actividades da Igreja, depois a verdade começou a emergir: em outras de 10 casas de acolhimento, entre 1960 e 1976, um total de 298 crianças foram submetidas a testes de vacinas e 80 crianças ficaram gravemente doentes depois de ter sido lhes administrado acidentalmente uma vacina para gado bovino.

17 junho 2014

Clearstream - Parte I

Nota prévia: este é um artigo bastante comprido, dividido pelo menos em duas partes, e em, alguns casos um pouco aborrecido. Peço desculpa por causa disso, mas acho ser um artigo importante, pois responde a algumas perguntas que até hoje "ficaram no ar".

Há algo de errado com os bancos.
Entre 2008 e 2010, os bancos só da União Europeia foram ajudados com 1.600 biliões de Euros. Em 2012, os bancos espanhóis têm recebido do fundo europeu salva-Estados (o MES) 60 biliões de Euros.

E nos últimos cinco anos, o Estado irlandês pagou 160 biliões de Euros para resgatar os seus bancos privados. Do outro lado do Oceano, só em 2009, o simpático Obama passou um cheque de 800 biliões de Dólares, sempre para resgatar os bancos privados.

16 junho 2014

Propaganda: CIA & Hollywood

Não são as tropas dos Estados Unidos que devem preocupar: elas são a face armada e prática do imperialismo militar, utilizadas em última instância, quando as outras opções já faliram, e nos Países atrasados.

Nas sociedades mais "evoluídas", Washington utiliza outras armas, entre as quais um lugar de destaque merece a colonialismo cultural. E, numa sociedade que lê cada vez menos, as imagens têm uma importância cada vez maior.

Desde os anos da Guerra Fria, o cinema de Hollywood tem desempenhado um papel crucial como uma arma formidável de propaganda nas mãos do governo de Washington, empenhado em apresentar os Estados Unidos como os cruzados dum imaginário "mundo livre", em luta contra a o "mal".

Seria possível afirmar que já antes Hollywood tinha desempenhado este papel: é só observar algumas películas gravadas durante a Segunda Guerra Mundial. O que é verdade. Mas não seria plenamente correcto: os filmes de propaganda da época eram bastante ingénuos, cheios de heróis sem macula, acompanhados por músicas épicas, nos quais havia o bem dum lado e o mal (sempre extremamente feroz, até roçar a pura estupidez) do outro.

Insólito: Band of Holes


Pensar no Peru e em algo insólito significa: Nazca, com o seu conjunto de geoglifos localizados em pleno deserto e designados como Património Mundial pela UNESCO em 1994.

Pode haver alguma coisa ainda mais insólita? Pode.

Cerca de 220 quilómetros mais a Norte, no mesmo planalto onde surge Nazca, há uma estrutura artificial muito curiosa, cujos construtores são desconhecidos, tais como as suas finalidades.


Band of Holes

O nome inglês diz tudo: "Banda de Buracos". E basicamente é isso: um conjunto de buracos.

A particularidade está no facto destes buracos estarem dispostos geometricamente e de estenderem-se ininterruptamente ao longo de várias milhas.

Perto do Val de Pisco, numa planície chamada Cajamarquilla, existem milhares de buracos escavados na rocha dura, colocados de forma linear ao longo dum terreno irregular. Ninguém faz ideia de quem os cavou ou da razão pela qual foram feitos.

15 junho 2014

Moda: atrás do vestido, nada

Moda? Com certeza.

Muitas marcas conceituadas do mundo da moda transferiram a produção para a Ásia ou para a Europa do Leste. Mão de obra mais barata? Sem dúvida. Mas até a que ponto mais barata?

A Clean Clothes Campaign (literalmente "Campanha Roupa Limpa") decidiu entrevistar mais de 300 trabalhadores têxteis em 10 países da Europa Oriental e da Turquia: depois publicou os resultados num relatório disponível para o download. Uma boa fotografia do que fica atrás das cadeias de moda high-end e da vida dos trabalhadores que fornecem cerca de metade das marcas exportadas para o resto da Europa e o mundo todo.

Surpresas? Nem por isso.
O relatório afirma que "... os países europeus pós-socialistas funcionam com força de trabalho barata para as marcas ocidentais e os distribuidores de moda [...] Quase todos os que fazem roupas para os grandes distribuidores europeus, como Hugo Boss, Adidas, Zara, H&M e Benetton, são pagos abaixo da linha da pobreza, e muitos têm que contar com a agricultura de subsistência ou com um segundo emprego para sobreviver".

A FIFA de John Oliver

John Oliver é o humorista que muitos conheceram no Daily Show de John Stewart.
Neste vídeo explica ao estilo dele o que é a FIFA.

Vale a pena ver, são 13 minutos legendados de bom humor (até um certo ponto...).
Nota: a qualidade é muito boa, aconselho ver com ecrã inteiro. 




Ipse dixit.

13 junho 2014

Iraque: caos total mas não natural

O Iraque faz parte da lista de Países que nos últimos anos conheceram a intervenção militar dos
Estados Unidos.

Característica comum a todos este Países: o caos no qual precipitaram e do qual ainda não conseguiram sair.

Não é um acaso: a intervenção militar aposta na ocupação (permanente, por parte de empresas privadas ocidentais) dos principais recursos encontrados e na implementação duma "democracia" de fachada que, como é óbvio, deve ser amiga dos interesses americana.

Ucrânia: bombas ao fósforo contra os civis (e silêncio dos media)

Poucos dias atrás, o blog publicou um vídeo acerca do bombardeiro que as forças governamentais ucranianas levaram a cabo contra a cidade de . Agora emergem novos pormenores, bastante inquietantes.

Os moradores de Slavyansk e das redondezas tinham sido acordado na noite da passada Quinta-feira por aquelas que julgavam serem bombas incendiárias. Mas os novos relatos sugerem também o utilizo de bombas de fósforo branco.

Grande parte da aldeia de Semyonovka, um subúrbios de Slavyansk, foi incendiada. Os habitantes afirmam que o terreno não parava de queimar. Roman Litvinov :
Vimos tudo o que aconteceu aqui ontem. Usaram bombas incendiárias e lança-foguetes contra nós. O chão estava em chamas. Como pode a terra queimar sozinha? Queimou por cerca de 40 minutos

12 junho 2014

Nenhuma reacção

Diz o Siempre Muy Nobre Krowler:
O que é admirável é a passividade dos cidadãos gregos, portugueses etc. É um fenómeno para o qual não consigo encontrar uma explicação lógica.
Mesmo com toda a desinformação que existe, chega-se a uma altura em que as coisas são tão evidentes que mesmo assim, nada acontece.
Cada um por si. Penso que esta é a verdadeira natureza humana. Quem explora sabe disso e logicamente tira vantagem.
Pois.
Em nome dos bancos, em nome de especuladores nacionais e estrangeiros, destroem o nosso País; e nós, o que fizemos? Nada ou quase: algumas manifestações, umas bandeiras vermelhas, slogan do costume. O mínimo sindical.

Férias no Inferno



Um feriado barato na miséria do povo,
eu não quero um feriado no sol,
eu quero ir para a nova Belsen,
Eu quero ver um pouco de história,
porque agora tenho uma grana razoável

Sex Pistols, "Holidays in the Sun (1977)

Em teoria, violência e turismo não se dão muito bem. Quando uma região turística mergulha numa guerra, tumultos ou actos de terrorismo, costuma ser abandonada.

Um País como o Egipto, em fase de profunda mudança após a "revolução" de 2011 e ainda politicamente muito instáveis, luta para reabilitar o sector do turismo, que é vital para a economia.

Mas nem tudo está perdido. Se os eventos esvaziaram os locais do turísticos tradicional, há sempre a possibilidade de explorar a violência e os horrores como forma de atracção turísticas alternativa. É um turismo macabro, sem respeito, mas nada que não possa ser vendido.

11 junho 2014

Verão europeu, Inverno grego

A Grécia está em pedaços.

Tão perto de nós quanto tão distante: os media não gostam de falar de Atenas e arredores, porque isso significa obrigatoriamente falar do papel da Troika (FMI-BCE-EU) e de como uma política em favor de bancos e investidores estrangeiros reduziu um inteiro Pais.

O lema é agora é "cada um por si".
A partir do dia 01 de Janeiro de 2015 será garantida pelo Estado apenas a reforme de base: 360 ​​Euros por mês. Tudo o que poderá estar acima deste valor vai depender da situação financeira dos órgãos envolvidos.

Copa: contagem regressiva



Falta um dia para o Grande Dia. O Dia dos Dias. O início da Copa do Mundo 2014.
No canal online de Russian Television, um artigo do jornalista brasileiro Pepe Escobar.
Interessante, sobretudo para quem está "de fora" e tenta entender como é vivido o evento.

Aqui vai a tradução integral do artigo.

É febre muito alta em São Paulo. Os holandeses estão a relaxar-se em Ipanema, em frente à praia, os italianos ficam na Riviera pessoal a 100 quilómetros de Rio. Os alemães estão num bunker irregular na costa, onde os brasileiros foram "descobertos" em 1500. Os ingleses visitaram uma favela na Segunda-feira. O país inteiro está lentamente a vestir-se de verde e ouro. Uma festa de delírio está prestes a começar.

10 junho 2014

Coisas do blog, nada mais...

A época da terrível censura acabou, o blog retoma alegremente o caminho da Liberdade e os comentários já não são moderados, na esperança que as mentes débeis fiquem afastadas das coisas para as quais não foram feitas.

Como sempre: qualquer comentário é bem vindo, desde que respeite o próximo. O "próximo" significa os outros Leitores e o autor também, só isso.

Os comentários insultuosos (que, lembramos, representam uma ínfima minoria do total) continuarão a ser apagados pela felicidade de grandes e pequeninos.

Ucrânia: os cenários

Enquanto os medias ocidentais escondem as atrocidades cometidas pelas forças governativas de Kiev, concentrado-se naquelas dos independentistas, é lícito perguntar qual pode o eventual desenrolar-se dos acontecimentos.

Há uma guerra civil na Europa, num País que sempre fez parte da "outra" metade, mas que não deixa de ser Europa.

O site Worldcrisis analisa a situação do ponto de vista russo.
Eis a síntese.

Alimentação: curiosidades & castores

O site inglês List 25 publicou um artigo que está a ter sucesso: são notícias surpreendentes relativas a determinados alimentos que consumimos mais ou menos normalmente.

Algumas não passam de curiosidades, outras obrigam a reflectir acerca dos nosso hábitos alimentares.
Eis a lista:
  • As cenouras originalmente eram roxas. Hoje, depois de uma longa selecção, são exibidas em cor de laranja. As cenouras pequenas muitas vezes são derivadas do processamento de cenouras feias, tortos, não adequadas para as montras.
  • Grande parte do wasabi, a pasta verde muito picante que podemos encontrar em qualquer restaurante chinês, geralmente é na verdade rábano (raiz-forte) colorido. Isso por que cultivar o verdadeiro wasabi é extremamente caro.

09 junho 2014

O relatório da Vodafone

Vodafone, um dos maiores grupos de telefonia móvel do mundo, revelou a existência de meios secretos que permitem que as agências governamentais possam ouvir todas as conversas geridas pela rede, afirmando que este sistema é amplamente utilizados em alguns dos 29 Países em da União Europeia e não só.

A empresa quebrou o silêncio e publicou o seu relatório na Sexta-feira. São 40.000 palavras que constituem o levantamento mais abrangente acerca das formas com as quais os governos monitorizam as conversas dos cidadãos.

A Vodafone fala mesmo de fios que foram conectados à rede sua como de outras operadores de telecomunicações, para permitir que agências de governo oiçam ou gravem as conversas ao vivo e, em certos casos, possam encontrar a morada dos cidadãos.

McDonald's: 6.600 Dólares por hora

Mais de cem pessoas foram presas durante uma manifestação nos Estados Unidos. Todos
funcionários do McDonald's. O problema? Os funcionários protestavam e pediam salários mais elevado. Isso não se faz.
Prisão.

Foi o que aconteceu na frente da sede da empresas, em Oak Brook, Illinois. Eram cerca de duas mil as pessoas que participavam na manifestação, vindas de todos os EUA, para pedir melhores condições de trabalho e salários mais altos.

Reuniram-se também para exigir o direito de exigir direitos sem medo de repercussões. Funcionários do McDonald's, líderes da igreja local, mas também sindicalistas na frente da multinacional para uma acção de sit-in.

08 junho 2014

O Novo Século Americano

Entre todas as organizações que têm ou tiveram um papel importante na construção da actualidade (política, guerras, etc.), uma tem um particular realce: o Project for the New American Century ("Projecto para o Novo Século Americano", PNAC).

Não se fala muito dele, basicamente porque oficialmente já não existe: e é uma pena, pois desenvolveu um papel fundamental, muito mais, por exemplo, dum Bilderberg.

O PNAC existiu entre 1997 e 2006: sediado em Washington, fundado por William Kristol, um político conservador, e Robert Kagan, historiados e comentador político, o PNAC desde logo foi um think tank (uma "fábricas" de ideias) importante, com membros do calibre dum George W. Bush, dum Donald Rumsfeld ou Dick Cheney.

O interesse acerca do PNAC foi trazido de volta em 2007 por uma entrevista na qual Wesley Clark, ex-general dos EUA comandante da operação Allied Force na guerra do Kossovo e ex-Comandante Supremo da forças NATO na Europa): segundo Clark, as guerras nas quais os Estados Unidos estavam empenhados (algumas das quais ainda em curso) já tinham sido planificadas há tempo. E, para demonstra-lo, cita um documento, o  Rebuilding America's Defenses ("Reconstruindo as Defesas da América"), um texto de 90 páginas publicado pelo PNAC em 2000.

Insólito: a Nasa e os antigos astronautas - II

Lembra-se o Leitor do artigo dedicado a quanto afirmado pela Nasa acerca dos Ufo?

Não se lembra? Não há crise, este é o link.

Já leu? Muito bem, agora podemos proceder.
Porque em boa verdade não é aquele o primeiro exemplo de Nasa & Ufo do passado.

Poucos anos atrás, Richard Stothers, professor da Universidade de Harvard e membro do Instituto Goddard de Estudos Espaciais da Nasa, publicou um extenso estudo argumentando que alguns acontecimentos "estranhos" registados em muitas crônicas antigas podem ter sido provocados pelo fenómeno Ufo.

Não escondo que este é um assunto para o qual nutro um profundo carinho. Na altura não havia internet, não havia imbecis a fazer upload no Youtube com a foto editada do avô para apresenta-la como a prova dum original extraterrestre capturado pela FBI. Claro, havia outros problemas. Mas vamos com ordem.

Aviso!

Peço desculpa aos Leitores, mas a moderação dos comentários foi temporariamente reintroduzida.

Não estranhem, portanto, se os Vossos comentários não aparecerem de imediato.

Logo que possível, os comentários voltarão a ser livres como sempre foram.

Lembro que a única regra que existe neste blog para que um comentário seja publicado é a seguinte:
  • respeito para os outros Leitores, os que participam nas discussões e os que não participam, e, se possível, para o autor também.

Bom Domingo!

Nota: fui espreitar agora a caixa do Spam e vi que aí estavam algumas mensagens que nada de Spam tinham. Foram publicados, só lamento o atraso e não percebo qual o critério de Blogger para classificar as mensagens...


Ipse dixit.

07 junho 2014

Os filhos de Fallujah

Fallujah 2004
As fotos passam no ecrã são impressionantes. São crianças de Fallujah, a cidade iraquiana arrasadas por bombas de fósforo branco em 2004.

No escritório da administração do hospital Nadhem Shokr Al-Hadidi, encontra-se o jornalista inglês Robert Fisk, enviado do diário The Independent:
Um bebé com uma boca terrivelmente deformada. Outro com uma malformação da medula espinhal, com material medular que foge do pequeno corpo. Um recém-nascido com um único, enorme olho. Outro recém-nascido com apenas metade de uma cabeça, nascido morto, como os anteriores, em Junho de 2009.  Como é possível descrever uma criança que nasceu morta, com só uma perna e uma cabeça que é quatro vezes o tamanho de seu corpo?

Dilma e a hora de Pavlov

Estava a escrever isso como resposta ao artigo Copa: os dentes de Dilma, depois pensei que isso afinal pode ser o começo dum discurso diferente.

Dilma ou não Dilma?
Tanto faz.

É perfeitamente inútil defender perante mim qualquer ideologia ou cor política: felizmente ultrapassei esta fase e hoje posso observar os vários actores políticos com o mesmo afastamento. Isso, que fique claro, não tem nada a ver com a inteligência ou as capacidades duma pessoa; acho serem mais as experiências que moldam neste caso.

06 junho 2014

Os Magníficos Quatro de Papa Francisco

Papa Francisco.
Um santo, disso não há dúvida.

É tão fofinho. Até quem não é religioso não pode permanecer indiferente perante tamanha fofinhez.
Cada vez que abre boca, é música para os ouvidos. Cada vez que faz algo, espalha-se um cheirinho à humildade e santidade.

Portanto, é com o coração cheio de felicidade que vamos falar duma das últimas decisões deste grande Papa.

Copa: os dentes de Dilma

Meu senhores: a Copa do Mundo, os Campeonatos Interplanetários de Futebol!

Faltam só...vamos ver...8 dias? Talvez 10, ou se calhar 5. Bom, faltam alguns dias, depois é o Leitor que escolhe quantos, afinal vivemos numa Democracia.

Então é assim. Encontrei um artigo escrito por um italiano que mora na América do Sul e que reflecte acerca do que se passa no Brasil. Obviamente tudo lido num site de Italia e agora publicado num blog de Portugal. Bem vindos na Aldeia Global!

Eu não tenho instrumentos para julgar quais e quantas destas reflexões sejam o espelho da realidade. Os Leitores do Brasil podem.

O sagaz Leitor dirá: "Mas ainda com esta história das favelas? Basta, agora é a altura do futebol falar, de apoiar as nossas equipas! Rumo à Vitória! A Copa é nossa!"

Calma, sagaz Leitor, tenha calma, os jogos ainda não começaram.

05 junho 2014

Fukushima: o muro de gelo. EUA: a explosão do WIIP.

O Leitor mais aficionado sabe que, de vez em quando, por aqui vamos espreitar o que se passa em Fukushima, no Japão, onde no ano de 2011 um terramoto e um consequente tsunami provocaram um desastre ambiental de enormes proporções, muito por causa da central nuclear envolvida.

Passa o tempo e cada vez mais parece que tratar de Fukushima seja um pouco como falar dum evento imaginário, algo que aconteceu num planeta distante ou, melhor ainda, numa novela televisiva. Os media ignoram totalmente os desenvolvimentos, o silêncio é sepulcral.

Tudo isso é inaceitável.
Não acreditem no que encontrarão escrito aqui, façam as vossas pesquisas, procurem as vossas fontes, mas vejam o que realmente é Fukushima hoje. Porque Fukushima existe e os seus problemas ainda estão aí, todos, e são problemas nossos, não apenas do Japão; porque pode parecer esquisito, mas a verdade é que a radioactividade não está minimamente interessada em conceitos como "águas territoriais" ou "fronteiras".

É por isso que as águas radioactivas que deixaram a central agora lambem as costas do continente americano. E água contaminada continua a sair.

As aventuras de Steve Pieczenik: o terrorismo, um musical e Harrison Ford

Um pouco de História e de actualidade: tudo junto.
Isso ajuda a perceber como funcionam as coisas.

O ex-funcionário do Departamento de Estado Steve Pieczenik revelou ter sido acusado pela Administração Obama de cumplicidade no assassinato do ex-Primeiro Ministro italiano Aldo Moro, pois Pieczenik, na altura, tinha recusado negociar com os terroristas das Brigadas Vermelhas.

Steve Quem?

Antes de mais: quem raio é Steve Pieczenik?

É uma daquelas figuras que poucos conhecem mas que tanto fazem. A vida dele dava para escrever um livro: que nunca seria publicado e ainda menos escrito, pois Pieczenik seria eliminado logo que tentasse arranjar uma caneta.

Steve Pieczenik bem conhece os altos níveis do poder global, costumava mexer-se no meio deles com extrema desenvoltura. Um homem com uma carreira surpreendente, que ao mesmo tempo frequentou a Universidade de Harvard e o Massachusetts Institute of Technolgy, juntando as qualificações de médico psiquiatra e especialista em relações internacionais; é considerado um dos maiores especialistas no mundo de psy- ops (operações de guerra psicológica).

04 junho 2014

A manipulação climatérica: prós e contras

Falar de manipulação climatérica?
Significa entrar num campo minado, onde convergem ambiente, chemtrails, política, guerra, Nova Ordem Mundial e mais um par de coisitas.

Tentamos fazer um pouco de clareza: neste artigo não se fala de vaporizar nos céus substâncias misteriosas para fins obscuros. Aqui o assunto é só e exclusivamente o clima, nada mais do que isso. E acreditem: já assim há problemas de sobra.

As mudanças climáticas em várias regiões do mundo (com ou sem Global Warming) e o aumento do número dos desastres ambientais levaram a comunidade científica internacional a analisar de forma abrangente os métodos de manipulação artificial das nuvens (cloud seeding ou "semeação de nuvens"): não estamos a falar de ficção científica, mas de algo que já existe e nem desde hoje.

03 junho 2014

9/11: as mentiras do NIST

O quê? Ainda com esta história do 11 de Setembro?

Sim, sempre. Há pessoas e organizações que continuam a trabalhar nisso, para que a verdade seja encontrada, provada e difundida.

É o exemplo do Consensus Panel, um dos melhores grupos neste sentido: militares, engenheiros, jornalistas, advogados, parlamentares, de várias partes do mundo, todos qualificados, conhecidos e respeitados nas várias áreas. Trabalham tendo como base as fontes documentais governativas (as mesmas que defendem a versão oficial), pesquisas académicas, resultados de investigações independentes. E conseguiram reunir uma quantidade de documentos impressionante, ao ponto que a pergunta mais natural é: como é possível que ainda haja pessoas a acreditar na versão oficial?

11 alimentos importados perigosos

A Coldiretti é a associação italiana de agricultores, uma raça em fase de extinção.
Autênticos dinossauros, teimam em lançar alarmes que têm como base um hipotético quanto misterioso conceito de "alimentação saudável", sendo por isso ignorados por boa parte da população.

Tive a ocasião de conhecer um bom números de associados da Coldiretti em tempos: indivíduos esquisitos, que vivem no meio dum ambiente selvagem, rodeados de animais exóticos quanto perigosos ("Estas são as galinhas e aí temos os coelhos" diziam eles), praticando um estilo de vida antinatural: quem no seu perfeito juízo comeria algo que pouco tempo antes estava plantado na terra, entre vermes e formigas? Fruta e verdura nascem e compram-se no supermercado, como sabemos; mas tentem fazer entender certas coisas a pessoas como estas...

02 junho 2014

O fracasso do infinito

Eis um ponto de vista um pouco diferente:
O fio condutor de tudo isso é a expansão dos combustíveis fósseis. As nossos ideologias são meros sofismas.
Será? Será que, afinal, palavras como "Capitalismo" ou "Comunismo" servem apenas para justificar um crescimento que deve manter-se "eterno"? Ideia interessante.

Imagine o Leitor que hoje seja o dia 2 de Junho de 3030 a.C.: todas as riquezas do povo egípcio podem entrar num espaço dum metro cúbico. É pouco? Claro que é pouco, é só um exemplo.

Vamos também supor que esta riqueza crescia 4,5% ao ano.

Agora, um salto temporal até o 2 de Junho de 30 a.C, exactamente três meses antes da batalha de Azio, que marcou o fim do Antigo Egipto independente: quanto grande deverá ser o espaço para conseguir conter toda a riqueza acumulada? Dez vezes o volume das pirâmides (já que falámos de egípcios...)? Toda a areia do deserto do Sahara ? Grande como o Oceano Atlântico? Mais? O mesmo volume do planeta ? Ainda mais?

Insólito: Crop-Circles

(dado que Leonardo está a ver um novo episódio de Battlestar Galactica, sou eu que vou tratar do assunto crop-circles, lamento)

Crop-circles: o que é isso?
Como sempre, em caso de dúvidas: Wikipedia!

Reporto um trecho um pouco mais extenso do que o habitual porque contém pormenores interessantes:
Círculos nas plantações (crop-circles em inglês) ou círculos ingleses, são termos usados para se referir aos conjuntos de figuras geométricas desenhadas amassando caules de trigo, cevada, centeio, milho ou canola. [...]

O fenómeno já foi observado em vários países em todo o mundo, começando pela Inglaterra na década de 1970. Desde então foram sugeridas várias explicações que envolvem desde acontecimentos naturais a visitas de extra-terrestres.[...]

Doug Bower, Dave Chorley e John Lundberg saíram do anonimato e se tornaram conhecidos mundialmente por anunciar que eram os autores dos primeiros círculos conhecidos. [...]

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...