30 novembro 2014

Em busca de Atlântida - Parte II

Como vimos, não há registos de movimentos de terra tão repentinos e potentes tais que inteiros
continentes tenham desaparecido. Mas se a causa não tivesse sido um terremoto?

Actualmente vivemos num período interglacial conhecido com o termo de Flandriano, começado aproximadamente há 12.000 anos. Até então, o planeta apresentava um clima muito mais rígido do que o actual: era o período da glaciação Devensiano (ou Glaciação de Wurm).

Durante uma glaciação, uma enorme quantidade de água fica retida sob forma de gelo: isso provoca a natural descida do nível dos mares com efeitos profundos na conformação das terras emersas. Durante a Glaciação do Wurm, os mares baixaram-se de cerca 120 metros. Pode parecer pouco, mas assim não é, pois não falamos de 120 metros em cumprimento a partir das actuais costas, mas de altura: isso significa enormes porções de terra que ficaram livres das águas.

29 novembro 2014

Vacinas: 11 mortes suspeitas em Italia (com actualização)

Continuam a aumentar as notícias de mortes potencialmente ligadas à vacina contra a gripe Fluad da Novartis, entretanto bloqueada pela Agência Italiana dos Medicamentos (AIFA) desde a passada Quinta-feira.

O último caso é aquele dum homem de 68 anos que morreu em Cuneo (Piemonte) após a administração de Agrippal, uma vacina contra a gripe também produzida pela Novartis. O homem, vacinado na Quinta-feira, há muito estava a receber tratamentos para problemas circulatórios e de pressão arterial: morreu devido a arritmia cardíaca.

No total (e não tendo em conta o caso de Cuneo) são 10 os relatos de mortes suspeitas, todas ligadas à vacina Fluad. Além dos casos italianos, é preciso acrescentar as duas mortes suspeitas na Inglaterra e em New York.

28 novembro 2014

Em busca de Atlântida - Parte I

Existiu Atlântida?
Boh?

Depois desta profunda consideração, vamos tentar encontrar uma resposta um pouco mais articulada. Afinal o Sempre Muy Nobre Saraiva pediu expressamente que tal assunto seja tratado. Quem pode recusar?

Mas não é nada simples, porque Atlântida traz consigo muitos outros temas que não podem ser ignorados se a intenção for encontrar um vislumbre de historicidade.

Não vamos descrever Atlântida, pois não faz sentido falar de algo sem ter a certeza de que realmente existiu. Portanto, a primeira pergunta deverá ser: existiu Atlântida?

Como sempre: vamos com ordem e começamos com as fontes.

A Alemanha? Não, não acredito...ia tão bem!

Como é sabido, o Euro tem sido a melhor invenção da humanidade após a água com gás.

Tem destruído as moedas nacionais, quando cada País sozinho criava moeda a partir do nada, e agora todas as Nações da Zona NEuro devem financiar-se nos mercados de capitais privados para obter dinheiro (o mesmo Euro) gasto nos serviços públicos.

Dito assim até parece genial: olha os privados que pagam os serviços públicos! Pena que os privados não pagam os serviços públicos: emprestam dinheiro sobre o qual ganham juros e, desta forma, seguram para o pescoço os vários Estados ("Comporta-te mal? Olha o teu rating como baixa, olha os teus juros como sobem!").  

Para isso, os Estados emitem Títulos no valor que precisam para cobrir as despesas e esperam que os mercados comprem tudo.

A lista do Emir

No passado 15 de Novembro, o Governo dos Emirados Árabes Unidos (EAU) compilou uma lista de 85 organizações definidas como "terroristas".

O governo dos Emirados observa que a lista não está completa, o que implica que pode haver outras adições, e sublinha que as organizações que agora aparecem na lista podem pedir para ser removidas (um estranho caso de "terrorismo à pedido").

Os Emirados enfatizam a necessidade de designar estas organizações como terroristas para proteger a segurança do País. A lista inclui organizações que operam legalmente em 7 Países europeus e pelo menos dois nos Estados Unidos.

Entre aqueles que trabalham nos Estados Unidos, há o Council on American-Islamic ("Conselho Islâmico-Americano", CAIR) e a Muslim American Society ("Sociedade Muçulmana Americana"). CAIR é normalmente percebido como uma organização fundada pelas associação entre a Irmandade Muçulmana, Hamas, WAMY e Instituto no Pensamento Islâmico (cuja liderança tem conexões directas com a Casa Branca), que foram proibidas quando o envolvimento entre estas instituições e o terrorismo tornou-se público.

27 novembro 2014

O postal de Pripyat

Pripyat é a cidade que mais perto fica da central de Chernobyl.

Tinha 49.000 habitantes, 15 escolas primárias, 5 secundárias, 1 profissional, 1 escola das artes e um hospital. Podia contar com 10 ginásios, 3 piscinas cobertas e 2 estádios. Não faltavam um parque recreativo e 33.000 bulbos de rosas. Mais uma estação e 167 autocarros urbanos.

Desde 1986, Pripyat tem 0 habitantes.

O realizador inglês Danny Cooke trabalhou na área de Chernobyl por conta da BBC e realizou este curto vídeo sobre a cidade fantasma de Pripyat:



Ipse dixit.

O mea culpa do FMI e a canonização de Dominique

Bom artigo de Mike Whitney publicado nas páginas de Information Clearing House.

Whitney parte duma simples consideração: nos 455 artigos que é possível encontrar no Google News e que têm como tema central o mea culpa do Fundo Monetário Internacional (FMI), nunca aparece o nome de Dominique Strauss-Kahn.

Esquisito? Sim, muito.

O FMI está arrependido. Admite que estava errado em 2010-2011, quando recomendou a austeridade para resolver os problemas económico-finenceiros. Admite que deveria ter esperado, pois as economias ocidentais ainda não estavam prontas para medidas de "lágrimas e sangue", antes deveriam der dado pelo menos alguns sinais de retoma.

O óleo de palma

Costumamos engoli-lo e nem damos por isso.
A razão é simples: nos rótulos aparece de forma
genérica como "óleos e gorduras vegetais".

Falamos do óleo de palma, conhecido no Brasil também com o azeite-de-dendê ou azeite-de-dendém.

É uma matéria-prima barata com características semelhantes às da manteiga. Útil para a preparação de doces e margarinas (mas não só), também é utilizada no mercado da cosmética para sabões e detergentes. No Brasil é utilizado para pratos típicos como caruru, vatapá, acarajé, bobó-de-camarão ou abará, enquanto na Angola participa na preparação da moamba de galinha.

26 novembro 2014

Coca Cola: chega Fairlife, o verdadeiro leite!


Fome no mundo? Falta de água? Já era.

A Coca Cola acaba de descobrir uma bebida excepcional, algo fruto de décadas de pesquisa e que irá revolucionar o planeta tal como o conhecemos.

Não é a primeira vez que a empresa de Atlanta pasma o mundo com avanços que parecem saídos dum livro de ficção científica. Há alguns anos atrás a Coca Cola tinha inventado outra bebida revolucionária: a água, vendida com o nome comercial de Dasani.

Teria sido um sucesso não tivesse sido pela obtusidade dos clientes que não entenderam as vantagens de comprar a mesma água que saía das torneiras. Porque Dasani era sim água de torneira, não de fonte natural, mas era da Coca Cola, que enriquecia o líquido com preciosos sais minerais e, como mais valia, um pouco de bromato, potencialmente cancerígeno (mas só potencialmente!).

Aquecimento Global: 500 ppm?

Coisa estranha este Aquecimento Global.

Temos frotas de cientistas e políticos prontos a jurar que sem mudar o caminho o fim estará próximo. Depois, quando é assinado um acordo inútil mas politicamente gratificante, eis que ninguém fala (quanto até não partem os aplausos).

Porque temos que ser claros e directos: o acordo não vinculativo (entre as outras coisas, nem vinculativo é...) sobre as alterações climáticas que -Estados Unidos e China acabam de assinar permitirá que a concentração de dióxido de carbono na atmosfera possa exceder as 500 ppm (partes por milhões) até o final do século, superando assim o actual nível de 400 ppm.

Já era previsto ultrapassar este limite, pois o acordo de Kyoto estabelecia o limite de 450 ppm, mas o novo documento vai alem e permite que para a atmosfera sejam atirados mais 50 ppm. Se já agora 400 ppm conseguem derreter o gelo do Árctico (enquanto aumenta aquele do Antárctico...) e aumentar significativamente o nível dos oceanos, o que acontecerá com 500 ppm?

25 novembro 2014

Voo MH17: a investigação da Reuters

Importante novidade acerca do abatimento do avião civil da Malásia na Ucrânia.

Em boa verdade, as novidades raramente faltam: na semana passada apareceu um alegada imagem satelitar que mostrava um caça militar após ter lançado misseis contra o avião. Só que era uma montagem, bem feita, mas sempre montagem que muitos.

Desta vez a novidade é importante porque a fonte está acima de qualquer suspeita: uma vídeo-investigação da agência inglesa Reuters que desmente a teorias de Kiev.

Mas vamos com ordem.
Eis a cronologia dos acontecimentos e a seguir as descobertas da Reuters.

Hagel, a pomba

O Secretário da Defesa dos Estados Unidos, Chuck Hagel, demitiu-se do cargo.

Poderia parecer um problema interno da Administração, mas na verdade é um problema bem maior: Hagel era uma pomba.

Não uma verdadeira ave, nada de penas aqui: mas entre os falcões agressivos de Washington, Hagel tinha uma visão mais "pacifista" (com muitas aspas, claro).

E os resultados não fizeram-se esperar: já na última Sexta-feira, Barack Obama decidiu fazer marcha atrás na questão do Afeganistão, com cerca de 10.000 soldados que permanecerão no País asiático em 2015, tropas que tomarão parte directamente nos combates com o suporte da aviação militar. O contrário de quanto prometido há poucos meses, nada de retirada ou poucas unidades empenhadas em formação e consultoria: o que a Administração quer é combater.

24 novembro 2014

33 Imprendiscíveis

Esqueçam a fome no mundo, as guerras, as injustiças. O verdadeiro problema é que temos demasiado dinheiro e muitas vezes nem sabemos como gasta-lo.

Eis uma série de sugestões: 33 artigos pensados para pessoas como nós, objectos particularmente úteis, alguns dos quais podem fazer muita falta. Eu, por exemplo, não tinha ainda o trava-portas e já fiz a minha encomenda. Afinal, esperar para quê?


Ipse dixit.

Música: Wire - Kidney Bingos

Coreia: em Pyongyang

Eis um vídeo bem engraçado acerca da Coreia do Norte.

A Coreia é o que é, nada de ilusões: como em todas as tentativas de implementar o Comunismo, o resultado foi uma regime ditatorial baseado no culto da personalidade, com uma economia de rastos e onde o conceito de "liberdade" assume contornos até irónicos.

Mas este vídeo de apenas 3 minutos consegue apresentar uma Coreia diferente da imagem usualmente transmitida pelos órgãos de informação do Ocidente, o que já não é mal.

O autor é o fotógrafo e realizador Rob Withworth, na cuja página web é possível encontrar outros vídeos do mesmo estilo (secção Portofolio: notáveis  Barcelona, Shanghai, Kuala Lumpur e Ho Chi Minh City), em colaboração com a agência de comunicação JT Singh.

Boa visão.



Ipse vídeo!

Fonte: Rob Withworth

Guerras esquecidas: Myanmar

É Nobel da Paz...
Quantas guerras há no planeta? Muitas. Mas costumamos falar apenas de poucas, nomeadamente daquelas onde estão envolvidos interesses económicos do mundo "desenvolvido".

As outras? Ora, não é problema nosso, podem bem desenrascar-se.

Lembram-se do Mali? Os Tuareg, os rebeldes de Al-Qaeda, as conexões com a Líbia? Tudo desaparecido. E já do Mali, bem ou mal, algo foi dito. Em outros casos o silêncio é total.

Pegamos no Myanmar. Não tem um nome simpático, faz lembrar uma pizzeria perto da praia, Birmânia era bem melhor. Mas não é uma boa razão para ignora-lo completamente.

No primeiros dias deste mês, no Myanmar houve o 25º Congresso da Associação das Nações do Sudeste Asiático (ASEAN) na capital do País, Naypyidaw (mas como escolhem os nomes aí?), onde era possível tirar uma fotografia ao lado do simpático Obama em camisa de seda.

23 novembro 2014

Portugal Ano Zero

Pensamento domingueiro só para os amigos portugueses.

Um ex-primeiro ministro (Sócrates) preso por corrupção grave, enriquecimento ilícito, branqueamento de capitais.
Um ex-presidente do partido de governo (Marques Mendes) envolvido em duas investigações (Tecnoforma e Vistos Gold).
Um ministro da Administração Interna (Miguel Macedo) que se demitiu por estar envolvido numa investigação judicial.
Altos quadros da função pública (SEF, Justiça...) em prisão.

Queremos falar dos submarinos? Da Casa Pia? Do Saco Azul? Dos vários BPN, BPP, BES? Dos 12 mil milhões transferidos para os bancos privados? Dos estaleiros de Viana? Do metro do Mondego? E paramos aqui, pois ao continuar arrisco gastar o Domingo todo.

O café de Neil Young

Neil Young fartou-se.

Fartou-se por causa do acordo entre a cadeia de cafetarias Starbucks e a Monsanto. E da batalha legal que a Starbucks iniciou para não declarar nas embalagens a presença de produtos geneticamente modificados.

Numa mensagem no seu site, o cantor canadense anunciou o boicote e pediu aos seus fãs para juntar-se ao protesto:
Starbucks não acredita que os seus clientes tenham o direito de saber o que está no seu café
Na passada Primavera, estado do Vermont aprovou uma lei segundo a qual os rótulos devem declarar a eventual presença de produtos OGM a partir do ano 2016. Imediatamente algumas empresas de alimentos iniciaram a batalha legal para boicotar a lei: entre elas, a Grocery Manufacturers Association, nas cujas fileiras encontram-se Starbucks e Monsanto.

21 novembro 2014

Maçonaria: super-lojas? Sim, mas...

Enrica Perrucchietti é jornalista e escritora, há muito que decidiu dedicar-se ao estudo dos poderes ocultos.

Tem vários livros publicados que tratam de lobbies, Nova Ordem Mundial, manipulação mediática, estruturas de poder.

Conhece o livro de Giuseppe Magaldi acerca da Maçonaria: 
As revelações de Magaldi? Ainda há muitas dúvidas. Mas as superlojas realmente existem.
A Perucchietti não confia totalmente nas revelações do Grão-Mestre. Entrevistada pelo diário digital Intelligo, eis o seu ponto vista enquanto estudiosa a do assunto:
Perucchietti, que ideia tem sobre este livro de Magaldi?
Eu não li o livro [que foi apresentado só ontem, ndt], mas quem conhece Magaldi sabe que ele tende a espectacularizar tudo. Também sabemos que no livro não é citada qualquer prova documental, mas que há o compromisso de mostrar os documentos em caso de litígios judicial. Mas quem deveria denunciá-lo? Obama, Putin? Bom, eu diria que isso é suficiente para suspender o juízo sobre a obra.

As estrelinhas da sorte

Olá pessoal!

Para melhorar a qualidade dos artigos publicados, a partir de hoje no fundo de cada nova publicação aparecerão 5 estrelinhas.

Cada uma representa um voto, sendo que os significados são óbvios:
1 estrelas = artigo péssimo
2 estrelas = artigo pobre
3 estrelas = artigo médio
4 estrelas = artigo bom
5 estrelas = artigo excelente
Pelo que, cada Leitor pode deixar o Seu voto (e eu agradeço desde já).

Um dica: o voto será particularmente útil quando o Leitor votará não tendo como base o facto de concordar ou menos com o conteúdo do artigo, mas quando avaliará a bondade do assunto. Isso irá ajudar-me sobremaneira no médio prazo para perceber melhor quais os assuntos que mais interessam.

Informação Incorrecta: sempre ao lado do Leitor!

Para encorajar a votação, entre todos os participantes no dia 6 de Janeiro de todos os anos será extraído um prémio: um automóvel Sado 550 usado (ver foto), produto 100% luso com 28 cavalos de pura potência, cujo preço será inteiramente pago pelo afortunado Leitor (que até poderá escolher a cor desejada, se a encontrar).

Em caso de vitória, o montante deverá ser pago antecipadamente, poderá incluir o custo de pequenas obras de restauro (mas só se necessárias!), e será compreensivo duma pequena comissão para o blog.

Informação Incorrecta: traz a sorte até a casa do Leitor!

Por isso: Leitor, participe! Não deixe passar a sorte ao lado! Escolha as Suas estrelinhas, ganhe um carro de pesadelo sonho e melhore o blog!

E obrigado!


Ipse dixit.

20 novembro 2014

Maçonaria: o segredo das Ur-Lodges

E eis um artigo que será a alegria de muitos: falamos de Maçonaria.

Acaba de sair um livro que promete dar vigor a quem vê na Maçonaria a causa de todos os males.

Giuseppe Magaldi, quarenta anos e maçónico, entregou à editora Chiarelettere um manuscrito intrigante que será apresentado oficialmente hoje à noite em Roma sob forma de livro (escrito em colaboração com a jornalista do periódico Panorama, Laura Maragnani).

O título é Massoni Societá a Respondabilitá Limitata - La Scoperta delle Ur-Lodges ("Maçons Sociedade de Responsabilidade Limitada - A descoberta das Ur-Lodges").

Magaldi anos atrás fundou o Grande Oriente Italiano Democrata, em desacordo com o Grande Oriente da Itália, a maior sociedade maçónica do País, e agora, em 656 páginas, decidiu abrir ao leigo um mundo secreto e invisível: o que está a acontecer de tão importante e decisivo no poder destes dias é devido a uma cúpula da super-lojas maçónicas, as Ur-Lodges, que podem contar com as filiações de presidentes, banqueiros e industriais.

Italia fora do Euro?


Italia fora do Euro?

O que parecia impossível até pouco tempo atrás está a tornar-se uma possibilidade cada vez mais real. Os britânicos nunca viram de bom olho o circo do Euro, mas desta vez não é apenas prejuízo, é mais do que isso. Até que o diário The Guardian é muito explícito: a Itália está a dirigir-se rumo à saída.

Seria um golpe não indiferente para a moeda única: a Italia é não apenas um dos Países fundadores da União, mas é também a terceira economia em ordem de importância. O maior perigo é que isso possa desencadear um efeito domino, de modo que outros Países sigam o exemplo. Bruxelas tem consciência do problema: até quando a Zona Euro mantiver uma aparência compacta, há a esperança de que o projecto possa continuar, mas uma vez começado a perder "peças" tudo ficaria extremamente difícil  

19 novembro 2014

Exclusivo: o petróleo do Isis

Observem estas três imagens.
São combatentes do Isis. Concentrem-se nos carros por favor:



Há um Mitsubishi, mas o resto parece ser o festival da Toyota.
O Isis tem patrocinador japonês? Não é isso, a questão é outra: são todos carros novos, de última geração. Nomeadamente, estamos perante uma série de Toyota Hilux, cuja versão base é vendida em Portugal por 28 mil Euros (95 mil Reais).

Ucrânia: o ouro foi-se mesmo!

Afinal, as vozes que circulavam eram verdadeiras: o ouro da Ucrânia foi-se mesmo.



Numa entrevista concedida à televisão Ucraniana, o chefe do Banco Central da Ucrânia admitiu candidamente que "quase não sobrou ouro nos cofres do Banco Central. Há uma pequena quantia, mas é apenas 1% das reservas".

Não sabemos ao certo qual o destino. Há quem diga que o metal foi vendido para apoiar ainda por algum tempo o valor do Dólar no mercado. Se assim for, é de se esperar que, uma vez acabado o efeito, o preço do ouro irá subir rapidamente enquanto o Dólar irá perder.

18 novembro 2014

Os dois muros


Porque lutar contra uma Nova Ordem Mundial?

Muitos entre os Leitores acreditam na ideia da Nova Ordem Mundial (NWO).

Na verdade, este é um conceito bastante confuso onde podemos encontrar Illuminati, Maçonaria, Rothschild, Bilderberg, Sionistas, Reptilianos...não falta nada, é como um grande mercado no Sábado de manhã: com um pouco de paciência é possível encontrar tudo.

Pessoalmente não acredito no NWO tal como difundido na internet, não penso ser algo assim orgânico e tão bem planeado. Pelo contrário, a minha é uma visão mais "rústica", muito menos esotérica e baseada no dinheiro: simplesmente há grupos de poderes que trabalham para manter, e se possível melhorar (do ponto de vista deles, claro), a sociedade onde vivemos.

Seja como for, o que importa é que mais ou menos todos estamos de acordo num ponto: temos que lutar contra este "projecto" (que depois significa: futuro). Mas por qual razão? Aqui começam os problemas.

17 novembro 2014

Insólito: os círculos de pedra da Jordânia

Linhas de Nazca? Círculos nos campos (os crop-circles)?
Misturem as duas coisas e teremos os círculos de pedra da Jordânia.

São grandes, muito grandes, e foram observados pela primeiras vez no começo do século passado, por volta de 1920, quando os primeiros aviões começaram a passar por aí, pois do solo a estrutura não é visível.

Durante uma recente expedição liderada pelo pesquisador David Kennedy, da Universidade da Austrália Ocidental, foram tomadas imagens de alta resolução de 11 círculos, com cerca de 400 metros de diâmetro.

Os grandes círculos foram desenhados com a construção de pequenas paredes de pedra, com 60 cm de altura em média. Os círculos não têm abertura, por isso, para entrar, é necessário saltar a parede.

Stonewalled: jornalistas e megafones

É um dos livros do ano. Basicamente porque conta coisas que todos já sabemos.

Sharyl Attkisson, grande estrela da CBS, lança pesadas acusações na sua mais recente obra-prima, Stonewalled.

Primeira revelação-choque: a maioria dos jornalistas americanos são liberais, de Esquerda, e reservam a Obama um tratamento de favor, muitos tendencioso, quase no limite do servilismo. O lema é: quem rasteja não se atropela.

Ainda traumatizados, continuemos com a parte mais sensacional.

De acordo com a Attkisson, as decisões sobre o que publicar e o que não, são tomadas por um pequeno grupo de executivos de New York, ligados ao Poder, que raciocinam de acordo com critérios desconhecidos e abusadores.

14 novembro 2014

Trabalho interno

É Sexta-feira. Chove. Joga a Selecção portuguesa contra a terrível Arménia.
Eis que Informação Incorrecta propõe uma programação diferente.

É Inside Job, o documentário de Charles H.Ferguson que em 2011 ganhou o Óscar de melhor documentário. Ferguson descreve a sua obra como sendo sobre "a corrupção sistémica dos Estados Unidos pela indústria de serviços financeiros e as consequências da corrupção sistémica."

De certeza que muitos Leitores já viram Inside Job. Os outros preparem-se: são 3 horas e meio de viagem na lama mais suja do planeta. É dividido em 5 partes:
  • Parte I: Como chegamos aqui
  • Parte II: A Bolha (2001-2007)
  • Parte III: A Crise
  • Parte IV: Responsabilidade
  • Parte V: Onde estamos agora

McCain confirma: em constante contacto com o Califado

Afirma numa declaração o ex-congressista republicano Ron Paul:
Eu me oponho ao facto de que os EUA armem o Islão radical. Estou convencido de que a maioria das armas que a América deu para os rebeldes sírios também caíram nas mãos do Isis. A história de que apenas os rebeldes sírios foram armados é uma mentira de conveniência.
Ron Paul diz o que muitos pensam.
Mas eis que o senador dos Estados Unidos, o republicano John McCain, aparece na Fox News para responder. E, como se diz em bom Português, pior a emenda do que o soneto...
Ron Paul foi para a Síria? Alguma vez já se reuniu com o Isis? Alguma vez já se reuniu com essas pessoas? Eu conheço essas pessoas. Encontrei-as tantas vezes e estou em constante contacto com eles.
Esta era suposto ser a emenda? Parabéns.
Até o apresentador da Fox, o comentador político republicano Sean Hannity, sugeriu as demissões de McCain.

13 novembro 2014

A questão israelo-palestiniana

Olá pessoal.

O artigo acerca do psicopata Ali Khamanei tem suscitado algumas polémicas entre quem escreve e alguns dos Leitores.

As polémicas são más? Nada disso, as polémicas são boas quando têm como objectivo tentar entender um problema. Aliás, pelo visto nos últimos tempos tenho andado um pouco distraído, "descansando" com assuntos pouco polémicos. Mas vamos remediar já.
Imagine o Max que regressado a Lisboa de uma temporada a Itália, a sua casa estava invadida por intrusos. O Max teria então a partir daí de conviver com eles na sua casa e suportar todas as suas picardias, ou dividi-la em 2 partes.

Recuperar o normal usufruto total da sua propriedade torná-lo-ia num terrível psicopata.

Conclusão interessante a sua !!! - See more at: http://informacaoincorrecta.blogspot.pt/2014/11/a-solucao-do-ayatollah.html#comment-form
Imagine o Max que regressado a Lisboa de uma temporada a Itália, a sua casa estava invadida por intrusos. O Max teria então a partir daí de conviver com eles na sua casa e suportar todas as suas picardias, ou dividi-la em 2 partes.

Recuperar o normal usufruto total da sua propriedade torná-lo-ia num terrível psicopata.

Conclusão interessante a sua !!! - See more at: http://informacaoincorrecta.blogspot.pt/2014/11/a-solucao-do-ayatollah.html#comment-form

Acho que para melhorar a nossa sociedade (e bem precisa) é necessário inverter algumas tendências que são hoje factos adquiridos. O conflito palestino-israelita é um bom exemplo disso.

1. A guerra: o meio de israel

Pessoalmente acho que recorrer à violência é algo típico de quem tiver pouco cérebro e não tem argumentos suficientes. É exactamente o que faz o regime nazista de israel: não podendo justificar com o diálogo a ocupação dos territórios palestinianos, utiliza a violência (de várias formas, não necessariamente militar).

12 novembro 2014

ISIS: a Líbia e o estranho caso do Iemen

A situação na Líbia está cada vez mais fora de controle.

No silêncio total dos órgãos de informação, a cidade de Derna jurou fidelidade ao ISIS, o "Califado" Islâmico.

Numa reunião no final de Outubro, a cidade declarou a sua lealdade à organização terrorista. Trata-se assim do primeiro aliado fora dos confins de Síria e Iraque. Imediatamente começaram a ser visíveis os efeitos: os tribunais religiosos têm ordenado execuções públicas, chicotadas para os acusados de violar a lei islâmica, separação dos estudantes de sexo masculino e feminino.

A cidade, que fica na Cirenáica, perto da fronteira com o Egipto, e tem 80 mil habitantes, é agora controlada por um Emir, identificado como Mohammed Abdullah, um activista iemenita enviado pelo ISIS da Síria, também conhecido como Abu al-Baraa el Azdi.

Vários membros do ISIS chegaram em Derna há alguns meses, depois do Conselho da Shura para a Juventude Islâmica da cidade ter proclamado a adesão à regra do auto-nomeado Califa Ibrahim, Abu Bakr al-Baghdadi.

11 novembro 2014

A "solução " do Ayatollah

Pelo visto, os protagonistas da série "Psicopatas no poder" são muitos, mas muitos mesmo.

Pegamos no Ayatollah Ali Khamenei, o Imam guia suprema do Irão e ex-Presidente do País.
Khamenei respondeu via Twitter a nove perguntas. Eis a tradução:
1. Porque o regime sionista deveria ser eliminado?

Até agora, durante os seus 66 anos de existência, o chamado regime sionista tem procurado atingir os seus objectivos por meio de infanticídios, assassinatos, violência, punho de ferro, vangloriando-se disso perante o mundo inteiro.

2. O que significa a eliminação de israel do ponto de vista do Imam Khamenei?

O único significado reside em pôr fim aos crimes israelitas e eliminar este regime. É claro que a eliminação de israel não significa que haverá um massacre de judeus na região. A República Islâmica já propôs à comunidade internacional um mecanismo prático é lógico sobre como implementar este processo.

10 novembro 2014

O nada

Hoje dia complicado, pelo que nenhum artigo está disponível.

Peço desculpa pelo incómodo.

Em compensação: espaço para comentários livres, sugestões, queixas, pareceres, reclamações, ameaças, pensamentos, sonhos e tudo o que o Leitor desejar.

Obrigado!

Ipse dixit!

07 novembro 2014

Danos Colaterais e Terrorismo de Estado

Vamos fazer um pouco de limpeza.
Nomeadamente, vamos retirar da cena um equivoco, ou melhor, um mito: o mito dos "danos colaterais".

Já esta expressão consegue apresentar um concentrado de hipocrisia único: os danos colaterais são os civis mortos durante acções de guerra, como se fosse possível bombardear as linhas inimigas sem provocar vítimas inocentes.

Obviamente, quando for o inimigo a cometer um crime destes fala-se em "massacre"; quando somos nós, as forças do Bem, são "danos colaterais".
E, sendo colaterais, não há nada para fazer: é só alargar os braços, dizer "acontece, é o azar, a guerra é triste" e seguir em frente.

Mas os danos colaterais são realmente um simples azar, fruto do acaso?

A Nato e as suspeitas

Como relatado, nos últimos dias a aviação militar russa parece ter repetidamente violado o espaço aéreo europeu. Na prática, todos os órgãos de informação (todos, sem excepção) repetiram quanto escrito no comunicado que a Nato lançou no dia 30 de Outubro.

O mesmo comunicado especificava que todos esses aviões voavam no "espaço aéreo internacional", isso é, o espaço livre que fica acima das zonas marítimas (no meio do mar): nenhum avião voava em direcção das costas. Todavia, é interessante realçar como, apesar do comunicado da Nato ter sido formalmente correcto, a maioria dos órgãos de informação utilizaram tons alarmistas, apresentando a situação como fosse "de risco" (uma espécie de invasão).

A razão é simples: o facto da Nato ter emitido um comunicado acerca da actividade russa foi lido como algo "invulgar" e digno da máxima atenção. E era mesmo este o objectivo da Aliança Atlântica: espalhar com um comunicado formalmente correcto a "psicose da invasão", contando com o vício sensacionalista dos media.

06 novembro 2014

Retrato de família: invertebrados & estúpidos.

Fim da crise, retoma, Produto Interno bruto, deficit controlado...

Enquanto o trabalho nas fábricas continuar a matar cidadãos, o desemprego obrigar ao suicídio e as empresa insistirem em produzir resíduos e lixo tóxico, não pode existir fim da crise. Inútil também falar de retoma, crescimento e desenvolvimento.

Enquanto o ar, a água e a terra não recuperarem as suas purezas primordiais e todas as coisas vivas não recuperarem as suas dignidades e éticas, a moral e o senso comum, dando assim um sentido à existência do Homem, como é possível falar de democracia, progresso e liberdade?

O tempo está a esgotar-se e nem damos por isso. Ficamos escondidos nos nossos apartamentos, asfixiados pelas televisão, o computador, a máquina de lavar a loiça, a geladeira e tudo o que oferece o diabólico circo da tecnológica, que incapacita as funções básicas do nosso cérebro e do nosso, corpo ajudando a esconder a nossa condição de escravos.

Amamos os nossos filhos? Sério? Mas qual pai trabalha para um mundo poluído, onde encontrar trabalho é um desafio, onde quando afinal uma ocupação for encontrada é sub-paga, com ordenados que mal servem para pagar as contas? Qual pai fica imóvel enquanto observa o mundo que será dos seus filhos precipitar na decadência? Que tipo de pai é aquele que aceita submeter-se à escravidão e cresce os filhos para que estes possam tornar-se bons escravos também? Como podemos definir um pai que recusa abrir os olhos e perceber a realidade das coisas, cultivando e transmitindo a mesma ignorância para os seus descendentes?

Luxembourg Leaks: as empresas que evadem o fisco

343 multinacionais, de dezenas de Países: todas num acordo secreto para pagar menos taxas no Luxemburgo. Um prejuízo de biliões de Euros para o erário público.

Este é o resumo da investigação do International Consortium of Investigative Journalists (ICIJ), apresentada hoje, em contemporânea, por 40 meios de comunicação social. Um total de 80 jornalistas que após meses de trabalho conseguiram 28mil paginas de documentação confidencial.

As empresas envolvidas desviaram biliões para contas no Luxemburgo, evadindo assim o fisco dos Países de origem, poupando nas taxas. E, entre os documentos, realce para 548 comfort letters emitidas entre 2002 e 2010, com as quais o pequeno País assegurava um tratamento fiscal "particular" às empresas. Em alguns casos, estas pagaram menos do que 1% do dinheiro feito chegar nas sociedades fictícias criadas no Luxemburgo. 

Milhares de milhões de Euros em receitas fiscais perdidas pelos Estados. Como escreve Le Monde, o pequeno paraíso fiscal mantém esses acordos fiscais secretos "e não notifica os seus parceiros europeus", se bem que "eles estão a par, de facto, das estratégias de evasão fiscal pelas suas multinacionais".

05 novembro 2014

Sondagem: Europa, a queda dos partidos europeistas

"Ops!" pensam em Bruxelas.
É que as últimas sondagens não são nada simpáticas na óptica da União.
Bem pelo contrário.

As pessoas começam a estar fartas? Talvez.
Já nas últimas eleições europeias era possível vislumbrar algo:
  • a extrema-direita da Frente Nacional na França em primeiro lugar com 25% (hoje fica no 28%)
  • o UKIP primeiro no Reino Unido (30%)
  • o Movimento 5 Stelle e outros euro-cépticos em Italia (total: 30 %).
Uma campainha que deveria ter tocado como um alarme nas salas de Bruxelas. Onde, todavia, parecem ser todos surdos: portanto, eis as últimas sondagens realizadas em alguns Países da União, que não apenas confirmam como também tornam mais escuras as nuvens no horizonte da UE.

Vamos ver os dados comparados com as eleições de 2011 (clicar nas imagens para ampliar).

Irlanda


Os Euros-cépticos do Sinn Fein (em verde), formação da esquerda nacionalista, em primeiro lugar com 26%. Populares (azul) e Socialistas em (vermelho) queda vertical.


Holanda

A Direita euro-céptica do PVV (azul escuro) em primeiro lugar. Os populares do VVD (laranja), no governo, perdem metades dos votos; os parceiro de ligação, os socialistas do PvdA, triturados.


Áustria
Os euro-cépticos do FPO (Direita nacionalista, em azul) são o primeiro partido. 


Espanha

A formação "Podemos", de Esquerda e não próxima da Europa (cor de viola), em primeiro lugar com 27.7%. Os partidos historicamente euro-entusiastas (Partido Popular e Partido Socialista) em queda (a queda do Partido Popular, actualmente no governo, é brutal: de 44.6 para 20.7).

Lembramos também do sucesso dos euro-cépticos na Finlândia, na Dinamarca e na Suécia (onde nas recentes eleições dobraram o número de votos). E lembramos também da Grécia, com um partido de extrema-direita que atinge 10% e a lista Tsipras acima do 30%.

Mesmo na Alemanha os euro-cépticos de Direita da AFD estão estavelmente no 10%. Já para não falar da Europa Oriental, onde as formações anti-Euro ou recolheram amplas aprovação (Polónia e República Checa) ou até conquistaram o governo (Hungria).

A crise do Euro está a produzir a maior reviravolta política desde o fim da II Guerra Mundial. Um estado de crise permanente, com as classes políticas que limitam-se a executar as ordens do FMI e do Banco Central Europeu, incapazes de encontrar uma saída que seja diversa duma "austeridade" que não dá os frutos esperados.

É interessante realçar como no geral não haja uma direcção ideológica nestas escolhas dos eleitores: não há uma viragem em prol da Direita, da Esquerda ou do Centro. Simplesmente, os eleitores apoiam forças euro-cépticas. Mais: na maior parte dos casos são forças novas, sinal da desconfiança em relação aos clássicos partidos e do definitivo enterro das ideologias históricas.

Sejam Socialista, Liberais ou Populares, os defensores da Europa estão num estado de dificuldade e em claro regresso em quase todos os lados.

Verdade seja dita: há mais de 24 anos alguém tinha previsto exactamente isso. Foi insultado, até pelos colegas de partido e obrigado a demitir-se. Agora estará a rir-se no túmulo.
O seu nome era Margaret Thatcher.


Ipse dixit.

Fonte: Guard of Angels, Rischio Calcolato, Scenari Economici

Nós, as nossas impressões digitais e eles

Os últimos modelos de smatphone incluem novas tecnologias, sempre ao nosso serviços, sempre para
facilitar a vida e para o nosso bem.

Além do chip GPS, conhecido por geo-localização (com o qual os usuários são encorajados a dar consentimento para desfrutar ao máximo as funções incluídas), e o chip NFC (com o qual pode usar-se o telefone como um cartão de crédito: e os nossos dados confidenciais são hiper-protegidos, ora essa), eis que agora surge um sensor para a leitura das impressões digitais.

As nossas impressões digitais.
Para quê? Para desbloquear o dispositivo e fazer compras mais rapidamente.

Em outras palavras, os consumidores são convidados a abandonar a confidencialidade dos seus dados (e dedos) em troca do capricho de explorar de maneiras diferentes os seus dispositivos, com funções que já são lindamente (há décadas) sem o uso das impressões digitais.

A queda dos EUA? Até 2034.

A História ensina: os impérios entram em colapso, mais cedo ou mais tarde. Portanto, a probabilidade de que o império norte-americano possa colapsar é 100%.

A pergunta é: quando?

Tentamos encontrar uma resposta, com as teorias de Joseph Tainter (antropologista, historiador) e Dmitry Orlov (engenheiro e escritor). A escolha destas duas pessoas não é casual: ambas têm tratado da complexidade das sociedade e da queda dos impérios ao longo da história, incluindo as previsões acerca do Império de Washington.

Como explica o brilhante analista Chalmers Johnson, os Estados Unidos são um "império de bases" e não um império de colónias. Anexar outros Países já não está na moda, não é considerado politicamente correto.

Por exemplo, vamos lembrar das reacções histéricas após a Rússia ter retomado a Crimeia (embora a população tivesse todo o direito de auto-determinar o seu futuro e 98% votou em favor da anexão). Se as coisas tivessem sido diferentes, com os EUA no papel da Rússia, a Crimeia teria proclamado a independência após uma revolução ocultamente financiada, uma base da Nato teria sido construída no seu território e todos estariam felizes, pois a "fachada" seria respeitada.

04 novembro 2014

Insólito: miR-941, entre Criacionistas e Evolucionistas

Como sabemos, antes da teoria de Darwin existia a convicção de que o Homem tivesse sido criado
por Deus. Com Darwin, aparece uma hipótese segundo a qual o Homem (e não apenas ele) teria sido o fruto duma evolução durada milhões de anos (e muito mais, contando com todas as espécies do planeta e as épocas mais remotas).

Tinha iniciado a guerra entre Criacionistas e Evolucionistas. Qual dos dois grupos tem razão? Se calhar nenhum.

Os Evolucionistas continuam a ignorar os longos períodos de estase que podem ser encontrados na história da vida no planeta, e tentam ligar, em vão, sequências históricas completamente separadas uma das outras. É este o problema da falta dos tais "elos" na corrente da evolução.
 
Nem os Criacionistas estão melhor: continuam a colocar a raça humana e o seu próprio contexto no âmbito duma criação original por parte duma entidade, cujo nome é Deus. Não conseguem perceber a ideia de que possa ter existido uma outra entidade ou mais do que uma, envolvidas no trabalho.

O exército privado da Monsanto

Faltava algo à Monsanto. Produzir venenos para a agricultura, alterar o DNA das planta cultivadas,
tudo bem, são coisas que dão satisfação. Mas havia algo, como uma nota desafinada...

E eis que este "algo" aparece, para completar a obra-prima: um pequeno exército. E não um qualquer, mas o mais famigerado exército privado do planeta: Blackwater.

Da Monsanto nem vale a pena falar. Sabemos que controla a distribuição de alimentos em metade do planeta, partilha activos e actividades com grandes empresas de farmacêutica, armas nucleares e biológicas, mais recentemente inseriu-se no novo jogo da vacina para o vírus Ébola.

Mas quem é a Blackwater?
Como afirmado, a Blackwater é um pequeno exército privado, nomeadamente o maior exército mercenário do mundo. Anteriormente denominada como Xe Services e hoje como Academi, a mais familiarmente conhecida Blackwater é o exército privado perfeito para a defesa das grandes corporações.

03 novembro 2014

War Games: entre Ghedi e o Atlântico

Um dos F-16 da Polónia
Ghedi é uma tranquila cidade de pouco mais de 18.000 habitantes na planície da Lombardia.

Conheço bem, tenho um tio aí. No Primavera a neve já foi-se mas ainda dá para ver os cumes brancos dos Alpes. Óptima sopa de feijões com presunto. Também notável a massa cozida no vinho tinto.

Na verdade, em Ghedi não haveria nada de especial, não fosse que a uns dois quilómetros do centro há uma base da Nato. Que este ano foi escolhida como sede das anuais exercitações nucleares. O nome da operação é Steadfast Noon, algo que podemos traduzir como "meio-dia inexorável". E, em caso de acidente, seria verdadeiramente inexorável.

Não que estas exercitações sejam tão especiais: são anuais, cada vez num País diferente. Convidados de 2014: Bélgica, Alemanha, Holanda, Turquia, Estados Unidos e Italia. Só que este ano havia mais um hospede: a Polónia, cujos aviões foram fotografados durante as operações.

Guia: experimentar Linux via Usb (pendrive)

Ora bem: eis a primeira parte do guia dedicado ao sistema Linux.

O guia constará de várias partes, cada uma das quais enfrentará um aspecto diferente. Hoje é o dia da experimentação, pois antes de abandonar Windows para algo diferente, é lógico que o Leitor deseje testar.

Dúvida: "Mas Max, eu percebo nada de computadores, só sei ligar e desligar".
Óptimo: não serve mais do que isso porque este guia será extremamente simples, mais básico não há. E também porque eu não sou um técnico de informática: "desenrasco-me", como se costuma dizer, mas nada mais.

Desde já, duas notas:
1. este é um guia muito comprido pela simples razão que segue passo após passo todos os procedimentos necessários para experimentar, instalar e utilizar um sistema Linux. Não dá nada como assumido. Portanto, é muito aborrecido para quem já conheça o assunto, mas pode ser útil para os outros (esta é a esperança).
2. cada secção é constituída por uma parte explicativa (a mais comprida) e, no fim desta, um sintético resumo. A parte sintética é pensada para ser impressa e consultada (se for o caso) durante a instalação.

01 novembro 2014

Sondagem: os exit-polls

O prazo da sondagem ainda não acabou, mas os exit-polls já são claros: 99.9% dos Leitores do blog
votou e, destes, 99.9% escolheu a opção nº 1: "Sim!".

Os dados que podem ver na coluna da direita diferem da realidade pois são fruto de hackers russos que tentam desestabilizar o blog.
Ignoremos.

Dado que o povo é soberano, no dia de Sábado (hoje) vou retirar-me em profunda meditação quântica e no dia de Segunda-feira aparecerá a primeira parte do guia.

O dito guia será muito comprido, pois a intenção é escrever algo de extremamente básico, que todos possam entender e utilizar sem que haja pontos duvidosos. Por isso, todas as passagens serão explicadas passo após passo, com ampla descrição e imagens.

Uma vez acabada a publicação aqui no blog, vou reunir tudo numa única página, de forma que o Leitor não seja obrigado de cada vez a saltitar dum lado para outro para ler tudo (eu sei: sou demasiado bom).

A sondagem continua, mas desde já: os meus agradecimentos por participar!.


Ipse sondagem!         

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...