25 março 2015

Alarme Portugal: a Monsanto mata

Uma notícia sinalizada por um Leitor Anónimo (que agradeço), acerca do glifosato (o Roundup da Monsanto), que reporto na integra:
As organizações da Plataforma Transgénicos Fora transmitiram esta quarta-feira a sua preocupação após a declaração da Agência Internacional do Cancro que aponta para a possibilidade de o herbicida "mais vendido em Portugal", o glifosato, causar aquela doença.

"A Organização Mundial de Saúde, através da sua estrutura especializada - a Agência Internacional para a Investigação sobre o Cancro [IARC] -, declarou o glifosato (junto com outros pesticidas organofosforados) como 'carcinogénio provável para o ser humano'", alerta um comunicado da Plataforma, que reúne 11 entidades não-governamentais das áreas do ambiente e agricultura.

Esta classificação significa que "existem evidências suficientes de que o glifosato causa cancro em animais de laboratório e que existem também provas directas para o mesmo efeito em seres humanos, embora mais limitadas", realça a Plataforma.

As organizações ambientalistas e da agricultura defendem que, não sendo as decisões ou pareceres da IARC vinculativas, cabe aos governos, nomeadamente o português, ou às entidades internacionais, avançar medidas para proteger os cidadãos.

"Considerando que, este ano, o glifosato está em processo de reavaliação na União Europeia, impõe-se a coragem de proibir o seu uso antes que as consequências se agravem", adverte a Plataforma.

Para a organização, a situação em Portugal "é particularmente grave" pois, em 2012, foram aplicadas para fins agrícolas mais de 1.400 toneladas de glifosato, quantidade que é mais do dobro daquela registada 10 anos antes.

O glifosato comercializado em Portugal é também vendido livremente para uso doméstico em hipermercados, hortos e outras lojas e é usado "com abundância" por quase todas as autarquias para limpeza de arruamentos, sendo esta uma das formas mais relevantes de exposição das populações, segundo a IARC.

No ano passado, a Plataforma Transgénicos Fora já tinha desafiado os municípios a aderir à iniciativa "Autarquias Sem Glifosato", mas até agora apenas oito freguesias e quatro câmaras assumiram esse compromisso.

Um dos impactos identificados pela IARC foi entre exposição ao glifosato e o Linfoma não Hodgkin (LNH) - um tipo de cancro no sangue - e, entre 41 países europeus, Portugal apresenta uma taxa de mortalidade "claramente superior à média da União Europeia", sendo o sétimo país onde mais se morre daquela doença.

A nível nacional, o LNH é o 9.º cancro mais frequente, com 1.700 novos casos por ano, segundo dados citados pela Plataforma, que reúne organizações como Associação Portuguesa de Agricultura Biológica (AGROBIO), CAMPO ABERTO - Associação de Defesa do Ambiente, Confederação Nacional da Agricultura (CNA), GAIA - Grupo de Ação e Intervenção, Grupo de Estudos de Ordenamento do Território e Ambiente (GEOTA), Liga para a Proteção da Natureza (LPN) ou Quercus.

Realce para as seguintes linhas:
mas até agora apenas oito freguesias e quatro câmaras assumiram esse compromisso
Os problemas continuam a ser os mesmos.
As respostas também.
Mais nada.


Ipse dixit.

Relacionados:
Monsanto mata. UE sabe. E não fala.
A Monsanto mata (e os OGM não crescem)
Monsanto e o tabaco argentino

Fontes: Destakes, Jornal i

7 comentários:

  1. Vitor25.3.15

    Julgo que Portugal não tem "cojones" para enfrentar a Monsanto! Parece que já apareceu um batalhão de "agentes" comentadores a baterem na tecla do "tudo faz mal".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não subestimes Portugal!

      Eu acho que agora o governo irá:
      1. proibir o Roundup
      2. iniciar uma acção judicial contra a Monsanto
      3. pedir uma indemnização para todas vítimas.

      Não acreditam? Querem apostar?
      Eu não, obrigado.

      Abraço!

      Eliminar
  2. Anónimo25.3.15

    Ainda ontem ví relativamente próximo da minha casa, aplicarem herbicida nos passeios. Os homens que o aplicavam estavam protegidos, inclusivé com máscaras. Já quem passava na rua nem por isso.

    Krowler

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por experiência pessoal posso dizer-ter que com muitas probabilidades aquele herbicida era um produto da Monsanto, o mais simples de encontrar entre os fornecedores.

      E pensar que um herbicida totalmente natural e inofensivo é água mais sal, só sal puro nos casos de erva daninha muito chata. Nem precisas de máscara e é barato.

      Um herbicida natural pode ser formado por:
      - 5 litros de água
      - 1 kg. de água
      - 1 litros de vinagre

      Óptimo também para prevenção, custa cerca de 1 Euro.
      Como afirmado, nos casos mais "críticos", é só deitar sal puro por cima das plantas. O sal é o killer nº 1 de qualquer jardim.

      Outra receita, menos natural mas mais barata é a seguinte: uma taça de detergente para a loiça em cada 10 litros de água. O detergente quebra a tensão superficial da água, permitindo que as substâncias químicas adiram melhor às plantas.

      Não é natural, sem dúvida, pois o detergente contém químicos: mas, aos menos, são produtos não tão prejudiciais como Roundup & c.

      Grande abraçoooo!!!

      Eliminar
    2. Anónimo26.3.15

      O kg. acima deves querer dizer SAL :-D O sal é desinfectante.
      O sal só tem o inconveniente de ficar no solo, o que pode prejudicar as plantas vizinhas.
      O melhor método, embora de inicio seja um investimento, é a aplicação das redes/telas pretas, até que as plantas estejam crescidas o suficiente para retirar os nutrientes necessários às ervas. Lei da competição :-D

      Eliminar
  3. Anónimo26.3.15

    Max, obrigado pelas dicas.
    O primeiro herbicida é curioso, pois juntando 5 litros de água com 1 kg de água, ficamos com 6 litros de água e ao mesmo tempo com 6 kg de água. Depois é só juntar o vinagre.
    Com esta receita, as plantas crescem de tal modo que deixo de ver os meus cães no quintal. kekekeke!

    abraço
    Krowler

    ResponderEliminar
  4. A receita está correctíssima: é mesmo o facto de juntar 5 litros de água com 1 kg de água que cria confusão na relva daninha, que não sabe como reagir e morre de desespero.

    Os mais curiosos podem exprimentar substituir o kg de água com 1 de sal, pode ser que resulte...

    Mas, como realçado pelo Anónimo, lembrem-se de que o sal demora mais a desaparecer do terreno, por isso se houver plantas boas nas redondezas podem sofrer.
    Claro que com a receita dos 6 litros de água este perigo não susbtiste :)

    Abraçooooo!!!!!

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...