01 abril 2015

Bill Gates: só duas palavrinhas

Bill Gates visitou nas semanas passadas a redacção do Süddeutsche Zeitung, um dos diários mais importantes da Alemanha. Até aqui tudo bem: problema deles, não nosso.

Mas Bill é bom. A cada ano, ele a sua mulher, Melinda Gates, empregam cerca de quatro mil milhões de Dólares em medicamentos, vacinas e formação médica. Podemos duvidar duma pessoa assim? Claro que não. Então, se Bill fala, temos que ouvir, porque as suas são as palavras da bondade:
Tomem as Nações Unidas, foram criadas especificamente para a segurança no mundo. Estamos prontos para a guerra, porque tomámos todas as precauções.
Bill, ouve querido, não é bem assim. As Nações Unidas foram criadas para manter a paz e a segurança internacional. Vê o que diz a Carta das ONU:
Nós, os povos das Nações Unidas, decididos:
a preservar as gerações vindouras do flagelo da guerra que por duas vezes, no espaço de uma vida humana, trouxe sofrimentos indizíveis à humanidade; [...]

Os objectivos das Nações Unidas são:

1) Manter a paz e a segurança internacionais e para esse fim: tomar medidas colectivas eficazes para prevenir e afastar ameaças à paz e reprimir os actos de agressão, ou outra qualquer ruptura da paz e chegar, por meios pacíficos, e em conformidade com os princípios da justiça e do direito internacional, a um ajustamento ou solução das controvérsias ou situações internacionais que possam levar a uma perturbação da paz;

2) Desenvolver relações de amizade entre as nações baseadas no respeito do princípio da igualdade de direitos e da autodeterminação dos povos, e tomar outras medidas apropriadas ao fortalecimento da paz universal;
Viste? Não diz "preparar-se para a guerra contra os maus": fala de "meios pacíficos". Não reparas numa ligeira contradicção entre os termos "paz", "meios pacíficos" e "guerra"? Pensa nisso, sff.
O quê dizes? A NATO?
Temos a NATO, temos divisões, jipes, pessoas treinadas.
Bill, olha que não é bem assim: a NATO é uma organização que nada tem a ver com a ONU. A NATO é uma aliança militar, o que é diferente, não sei se entendes: ONU = civil, NATO = militar.
Depois espreita a lista dos membros: vês? A ONU tem muitos mais membros, até Estados que não fazem parte da NATO. Não misturar as coisas, porque depois as pessoas podem fazer confusão e pensar que seja a toda a mesma sopa, tudo "bom", mas não é.
E o que é tudo isso serve para epidemias, por exemplo? 
Epidemias? Mas falas de quê? Ó Bill, antes dizes "NATO" e depois das epidemias? As epidemias são doenças, coisas naturais que, infelizmente, pessoas como tu não querem resolver. Porque envolver a NATO na luta contra a pobreza ou as doença sé como pedir a um ladrão de arrumar o nosso carro.

Explico-te: estou nas tintas se a cada ano gastas um dinheirão em medicamentos, pois aquelas pessoas não precisam disso. Precisam de investimentos, para criar melhores condições de vida; precisam de governos sérios, não corruptos pelas multinacionais (como as tuas); precisam de livrar-se de dívidas públicas que matam qualquer tentativa para sair da miséria; precisam de poder gerir os recursos dos seus Países.

Depois tu compras os medicamentos, mas isso é dinheiro que vai para os cofres das empresas farmacêuticas, das quais tu és accionistas. Na prática, cada medicamento que compras é uma forma de investimento que fazes em prol da tuas empresas, entendes?

Vou fazer-te um exemplo: Bill, tu ajudas a Monsanto, correcto? Sabes a extensão dos estragos que aquela empresa provoca nas cultivações, aquelas de tipo familiar? É mesmo o género de cultivo praticado pelas camadas mais pobres do planeta. Pelo que, dum lado compras os medicamentos para os pobrezinhos, do outro condenas os miseráveis a ficar cada vez mais miseráveis. Agora, repara nisso: mais miseráveis significa condições de vida piores, isso é, mais doenças, epidemias. E tu compras mais medicamentos, com as quais as tuas empresas continuam a encher os cofres de dinheiro. Entendes?

Sim, eu sei, tu és boa pessoa, não tinhas reparado nisso. Mas tenta fazer um esforço para perceber certas coisas, ok?
Deveríamos ter um único governo mundial para lidar com tudo prontamente
Bill, senta-te, olha para mim: estás confundido, não é? A ONU, a NATO, os medicamentos, as jipes, a Monsanto, o governo mundial...eu sei, é muita coisa. Mas agora acalma-te, estou eu aqui para ajudar-te: podes explicar-me o que tem a ver o governo mundial com as epidemias? Sério Bill, pensa um segundo nisso: achas fazer sentido? As doenças não podem ser combatidas com um governo mundial. Antes temos que eliminar as epidemias, criando as condições para que os miseráveis não sejam mais miseráveis; e isso pode ser feito só com investimentos, lutando contra a ignorância e a falta de condições, criando oportunidades.

Vou explicar-te uma coisa: as tuas empresas, aquelas que fundaste, aquelas das quais és accionistas, aquelas que ajudas, estão todas presentes nas Bolsas, correcto? Tipo Wall Street etc., justo? Agora, sabes que são mesmo aquelas empresas que exploram da pior forma as pessoas pobres? Não sabias? Pois, mas é mesmo assim. São elas que controlam as commodities. O que? Não, o iPhone não é uma commoditie: sim, é cómodo, mas commodities é outra coisa. Petróleo, minerais, sal, açúcar, trigo, estas são as commodities.

Agora, se és tu que controlas o preço destas coisas, e não os Países onde são produzidas, e se tu queres lucrar com estas coisas, sem ter em conta que há biliões de pessoas que vivem com isso, então crias uma situação infernal na qual tu, que és rico, ficas ainda mais rico e os outros, que são pobres, ficam ainda mais pobres. Achas bem?

Depois chegas tu com os medicamentos. Mas enfias-te os medicamento no...ok, desculpa, é que é um assunto delicado e por vezes fico um pouco envolvido...bom, dizia: tudo bem, traz os medicamentos, podem dar jeito em alguns casos. Mas tentas fazer algo mais, não achas? Com todo o dinheiro que tens...

Olha, dou-te uma dica: quanto dinheiro tem a tua fundação? 40 biliões de Dólares? Ok, não é mal. Que tal entregar aos desgraçados uns filtros para purificar a água? Sabes esta simples medida quantas vidas poderia salvar em todo o mundo? Bill, falamos de água potável, própria para o consumo humano. E sabes que mais? É barato, mas muito barato mesmo. Não, nada de Coca-Cola, melhor a água, confia. Sim, eu sei que facilita a digestão, mas não é este o problema.

Olha, tu és pessoa conhecida e influente, justo? Então fala com os governos para que seja tomada uma medida simples: todas as empresas que produzem filtros para purificar a água e que doem este filtros para a tua fundação podem ter um desconto na declaração dos rendimentos. Por exemplo: podem descontar o valor do mercado do filtro. Não o custo de produção, mas o valor do filtro nas lojas. Poupam elas e salvas milhões de vidas.

Pensa nisso: a cada ano, mais de 50 mil pessoas morrem na Indonésia por falta de água potável. Bill: 50 mil pessoas só na Indonésia!

E uma palhinha como Lifre Straw pode tratar 1.000 litros por água, o suficiente para a vida duma pessoa ao longo de um ano. Bill, uma palhinha que bloqueia 99.9% de bactérias e parasitas! A cada ano são 1.8 milhões as crianças que morrem no mundo por falta de água. Imagina Bill: 1.8 milhões de vidas poupadas a cada ano sem medicamentos, só com uma palhinha!

Agora, vamos fazer duas contas: o Life Straw custa 25 Dólares. Obviamente este é o preço de mercado de uma palhinha, tu podes obter um preço bem inferior, justo? Mas ok, calculamos na mesma 25 Dólares por palhinha, facilitamos.

Quanto recolheste com a tua Fundação em Berlim para as vacinas? 1.7 biliões de Dólares? Nada mal. Pensa nisso: com aquela quantia poderias comprar 300 milhões de palhinhas e salvar a vida de 1.8 milhões de pessoas para os próximos 150 anos. Uma medida tão simples, sem medicamentos, sem vacinas, sem multinacionais! O quê? Ah, ok. Sim, tudo bem, consulta-te com Bono, vai...


Ipse dixit.

Fontes: no texto.

3 comentários:

  1. Anónimo2.4.15

    Esse senhor tem razão...
    Este mundo precisa de erradicar as epidemias de doenças, principalmente a doença que certas pessoas costumam ter quando o poder sobe à cabeça.
    Erradicando essa o mundo acabava com todas as outras!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por acaso...bem visto :)

      Eliminar
  2. Tornou-se o maior FDP do mundo esse tal Bill.

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...