10 abril 2015

Hillary Clinton, a próxima presidente

Bush III está em fase de preparação, mas ainda há espaço para um Clinton II. Sabemos que em breve
o simpático Obama terá que deixar o apartamento da Casa Branca para ser substituído pela primeira Presidente dos EUA: Hillary Clinton. Isso sempre que não aconteça algo que possa atropelar os planos, como é óbvio.

Vamos tentar perceber quem é a simpática Hillary e sobretudo quem está atrás dela, para entender melhor as ligações Clinton - Poder.

A simpática Hillary é Presidente da Clinton Foundation, uma fundação sem fins lucrativos criada pelo ex-Presidente dos Estados Unidos Bill Clinton com a missão declarada de "reforçar a capacidade das pessoas em todo o mundo para enfrentar os desafios da interdependência global".
Tá bom, tá...
Apenas alguns nomes:
  • Melinda e Bill Gates Foundation - não precisa de apresentações: doaram mais de 25 milhões de Dólares.
  • Frank Justra - homem de negócio, bem inserido no mundo da Alta Finança. Com Bill Clinton e Carlos Slim (o homem mais rico do mundo) criou uma empresa de 20 milhões de Dólares para a reconstrução de Haiti após o terramoto. Outros interesses: cinema, música, urânio (com o governo do Cazaquistão assinou acordos de parceria após intervenção de Clinton com o então Presidente Nazarbayev). Também ele mais de 25 milhões...
  • The Children's Investment Fund Foundation - Uma fundação de caridade que doa mais de 25 milhões de Dólares ao Fundo Clinton? Isso mesmo...
  • Governo da Arábia Saudita
  • Lotaria dos Países Baixos
  • Nasser Al-Rashid - homem de negócio, consultor do governo da Arábia Saudita
  • Citigroup
  • Elton John AIDS Foundation
  • Open Society Foundation (George Soros)
  • Mohammed bin Zayed bin Sultan Al Nahyan - Príncipe de Abu Dhabi (Emirados Árabes Unidos)
  • Governo do Kuwait
  • Governo do Qatar
  • Governo do Brunei
  • Governo do Omã
  • Walmart
  • Rockefeller Foundation
  • Bank of America
  • Hewlett-Packard
  • Cisco
  • Chevron
Parte da Fundação Clinton é a Clinton Global Initiative (CGI), que anualmente reúne personalidades como o simpático Barack Obama, a Rainha Al Abdullah (Jordânia), Ban Ki Moon, Lloyd Blankfein (chefe da Goldman Sachs), Warren Buffett, Bill Gates, Al Gore, Rupert Murdoch, Rex Tillerson (Exxon Mobile). A CGI recebe fundos da Microsoft e da Exxon Mobile.

Outro ramo da Clinton Foundation é The Alliance for a Healthier Generation, na qual estão envolvidas Coca-Cola, Cadbury, Campbell Soup Company, Danone, Kraft Foods, Mars and PepsiCo.
O maior doador foi até hoje a Robert Wood Johnson Foundation (da Johnson & Johnson), com mais de 8 milhões de Dólares.

Hillary Clinton é também fundadora, com a ex-Secretária de Estado Madeleine Albright, e presidente de Vital Voices, organização no-profit, que recebe apoios da ExxonMobil, Walmart, dos bancos Standard Chartered Bank e Bank of America, fundações quais Avon Foundation for Women e Clinton Global Initiative.

Clicar para ampliar!
O gráfico original poder consultado na página de LittleSis: é interactivo mas está em Inlgês.
No total são 425 as corporações que orbitam em volta da senhoa Clinton, seja de forma directa seja através da Clinton Foundation ou de outras iniciativas. O Wall Steet Journal fez uma pesquisa e descobriu que enquanto Hillary era Secretária do Departamento de Estado, 60 daquelas mesmas corporações fizeram lobby no Departamento de Estado.

Mais do que uma mulher, Hillary é uma corporação ambulante. O que fica claro é que a candidatura de Hillary é construída sobre uma rede global de organizações (muitas de "caridade ") que funcionam como "pontes" para grandes somas de dinheiro de empresas, grandes corporações e governos; estes, obviamente, beneficiam destas doações duma forma que só podemos imaginar.

Além de qualquer juízo sobre as políticas de caridade da família Clinton, estas ficam definitivamente em segundo lugar pois o objectivo principal parece bem outro: a manutenção de uma enorme esfera de influência, tanto no nível económico quanto no nível político.

Será bom lembrar-se disso na altura da eleição de Hillary Clinton como Presidente dos EUA, evento que será descrito como "encruzilhada histórica", algo que "vai mudar tudo", "esta é a vez boa", etc.



Ipse dixit.

Fontes: LittleSis, The Wall Street Journal, Clinton Foundation, Clinton Global Initiative, Vital Voices, Wikipedia (versão inglesa)

14 comentários:

  1. A "ventríloca" vai sair de trás de seu fantoche (Billy) e vai começar a agir abertamente? Hummmmm.............! Interessante.

    ResponderEliminar
  2. Olá Gi!

    Olha, não sei se vai ser interessante ou aterrador. Hillary é muito mais "interventiva": não acaso até casar-se com o bom Bill sempre apoiou candidatos Republicanos. Depois casou-se e "viu a luz" (e a possibilidade de acumular uns bons fundos), mas algo de Direita sempre ficou...

    Abraçoooooooooo!!!!!

    ResponderEliminar
  3. Assim não vale!

    E os doadores dos Republicanos? Não me digam que são (quase) os mesmos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo13.4.15

      São. E não escondem até na mainstream midia.
      Quem é o outro candidato será o Jeb Bush?
      Agora será escolher o inferno menos mau.
      Nuno

      Ps: e ainda nos queixamos em Portugal e Brasil e meta o nome de seu país:________ muitas das vezes com razão, mas isto é a prática comum lá.

      Eliminar
  4. Bandido11.4.15

    O Obama (para os iludidos) também ia mudar tudo, era o primeiro presidente negro.

    Resultado que se vê até à data, é provavelmente o Presidente mais perigoso de sempre nos Estados Unidos.
    Se não o é, está bem perto.

    Esta aposta massiva na guerra secreta (forças especiais), nos drones e na ainda maior privatização da esfera militar basta para o colocar nesse "pódio".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo13.4.15

      Nixon fez com que o acordo de Breton Woods virasse piada, quando acabou com o lastro do dólar em ouro. Carter foi o mais fabiano dos presidentes. Reagan, "inadvertidamente", fortaleceu as megacorporações com seu neoliberalismo. Bushão, Bushão... bem, falar mais o que deste que até Reagan, por temor, não o queria de vice? Coincidentemente o amigo de Tatcher e Friedman sofreu um atentado 2 meses e 10 dias após assumir a presidência. Clinton: Whitewater, Glass Steagal act (ensaio para a cenário de 2008)... Bushinho, Bushinho... bem, falar mais o que do filho do diretor da CIA e neto do eugenista/nazista? Obama de fato é muito ruim, mas todos fazem escada uns pros outros. Quem vier será ainda pior, apenas por já encontrar a escada com mais um degrau para subir.

      Eliminar
    2. Anónimo13.4.15

      Exacto.

      Nuno

      Eliminar
  5. Anónimo12.4.15

    Mas quem manda? o Obama? Ou os financiadores, e lobbys brutais.
    Mesmo que ele quisesse mudar algo iria contra interesses das grandes corporações.
    É por essa e por outras que não se pode confiar neles, não o presidente, mesmo que queira (imaginemos mudar algo). Como?
    Congresso que votam a quem paga?
    Já antes tinha mencionado: enquanto nessa pseudo-democracia as grandes corporações financiam o próximo(marioneta), e elegem-nos/as

    Agora faço uma simples pergunta é normal na Europa funcionar assim? ... É este o caminho? ...tristeza

    N




    ResponderEliminar
  6. Chaplin12.4.15

    E quantas dessas mega corporações estão dos dois lados? Eis a informação mais interessante. e a comprovação de algo essencialmente conspiratório.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. http://www.zerohedge.com/news/guess-politician-and-follow-money

      Eliminar
  7. Anónimo12.4.15

    Plutocracia...

    ResponderEliminar
  8. Do you love Pepsi or Coca-Cola?
    ANSWER THE POLL and you could get a prepaid VISA gift card!

    ResponderEliminar
  9. Thousands of ways to steal your identity. Just ONE way to protect it, IdentityForce.

    ResponderEliminar
  10. QUANTUM BINARY SIGNALS

    Get professional trading signals sent to your mobile phone daily.

    Follow our signals NOW & profit up to 270% a day.

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...