08 outubro 2015

Não existe a cura contra o câncer

As multinacionais dos medicamentos escondem o tratamento contra o câncer?
Não.

As multinacionais dos fármacos são criminosas? Sim, sem dúvida. E, provavelmente, dizer "criminosas" é pouco. Mas não escondem o tratamento contra o câncer, simplesmente porque não o conhecem. Gostariam, e imensamente até, mas não, não o conhecem.

Todavia, na internet circula a ideia contrária. Sobretudo em determinadas áreas da informação alternativa, a convicção é aquela segundo a qual estas multinacionais tramam para que o tratamento definitivo não seja descoberto. Ignoram ou sabotam intencionalmente a pesquisa.

E pensar, como é possível encontrar nas mesmas páginas "alternativas", que basta pouco, tão pouco. Um chá com água salgada aquecida a 45 graus, um pouco de bicarbonato, feijão com ascorbato de potássio, algumas vitaminas, a meditação, a psicoterapia com TAC do trauma originário... estas são receitas que podem ser encontradas na internet. E que, é explicado, tratam os tumores. Não apenas alguns tipos, mas todos os tumores. As multinacionais ignoram isso deliberadamente e, como afirmado, obstaculizam, sabotam.

Explicação? Simples: as multinacionais farmacêuticas sem escrúpulos, associadas ao NWO, Rothschild, Soros, maçonaria, satanistas, judeus e banqueiros fazem tudo para que o povo morra, para vender-lhe os venenos anti-câncer: a quimioterapia, a terapia hormonal, a radioterapia, etc.

Agora, não há dúvida de que a Big Phrma seja uma indústria assassina. A Big Phrma certamente mata. Mas afirmar que milhões de pessoas morrem por não terem comido os feijões com ascorbato de potássio ou as vitaminas associadas à meditação é:
  1. estúpido
  2. sádico
  3. falso.
O Leitor não concorda? Então há uma maneira simples de demonstrar o contrário: reúna um número estatisticamente significativo de pessoas que foram atingidas pelo câncer, que foram tratadas apenas com os métodos "alternativos" e que depois disso ficaram sãs. Faça isso, encontre pelo menos 500 pessoas (o que são 500 pessoas perante os milhões de mortos que temos por cada ano?), envie-me os nomes e prometo: fecho este estúpido blog e abro outro dedicado só e unicamente às curas alternativas do câncer.

Não é uma piada a minha, juro perante tudo e todos: faço isso, sem problema, porque significaria que eu estou errado e não tenho problema nenhum em reconhecer os meus erros e emenda-los se for preciso.

Até lá, um convite: reflictam.

1. As multinacionais escondem os tratamentos contra o câncer 

A acusação, portanto, é que as multinacionais (como Novartis, Pfizer, Glaxo etc.) têm o poder de bloquear a investigação dos tratamentos alternativos porque são apoiadas por bilionários (em particular judeus).

Como já referido num outro artigo, é só ver a lista de pessoas bilionárias, os homens mais ricos e poderosos do mundo atingidos pelo câncer, e ver por qual tratamento optaram (a lista está contida neste artigo).

Então vamos ver: as multinacionais controladas pelos poderosos escondem as verdadeiras curas. Mas quando um poderoso fica com o câncer, este o que faz?

Resposta lógica segundo a teoria "alternativa": utiliza para ele próprio o tratamento que as suas multinacionais escondem ao povo.
Resposta estúpida, sempre segundo a teoria "alternativa": utiliza os mesmos tratamentos ao qual se submete o comum mortal.

Qual a resposta verdadeira? Surpresa: a segunda. Então pergunto: onde fica a lógica?

Objecção: mas isso acontece porque os poderosos são mathulsianos.
Então pergunto outra vez: mas o que significa isso? A teoria que circula é que as casas farmacêuticas conhecem e escondem o tratamento contra o câncer: temos que engolir a piada segundo a qual um homem poderoso, mesmo sabendo que há um tratamento contra o câncer escondido numa das suas empresas, recusa-o para ficar fiel ao seu "malthusianismo"?

Ou pensamos que estes sejam todos idiotas gozados pelas multinacionais (que eles controlam)?
Um destes Senhores do Mundo, com bilhões suficientes para comprar o sistema de saúde dum inteiro País, não pede alternativas, não tenta desesperadamente tudo e mais alguma coisa para sobreviver, não, claro que não: prefere continuar a vomitar na sua cama porque é mathulsiano!

Lloyd Blankfein é judeu, portanto é membro da lobby judaica que, dizem na informação alternativa, mata o mundo com a quimioterapia, enquanto eles (os judeus) são tratados com... com quê? Com o chá de sal? Com os feijões? Com os brócolos mágicos? Não: Lloyd vai fazer a quimioterapia porque evidentemente gosta de vomitar e faz a radioterapia porque gosta de ficar mal como um cão.

Mas por favor, tentamos ser pelo menos coerentes, pode ser?

2. As multinacionais atiram-se ao mercado do câncer para realizar imensos lucros.

Outra acusação: as multinacionais do fármaco têm corrompido presidentes, ministros e todo o mundo da investigação porque é óbvio que com a venda de quimioterapia ganham mais do que com os brócolos mágicos ou os feijões preparados segundo o xamã da tribo Guaratarapipí. A lógica desta premissa é que se Pfizer vendesse os remédios naturais conseguiria muito menos lucros do que com a venda dos medicamentos mortais para a quimioterapia.

Pessoal? Acordem e informem-se! Não é com o câncer que as multinacionais realizam os maiores lucros. Tentem entender como funciona e como raciocina uma multinacional.

Do ponto de vista da BigPhrma o máximo é pegar em ti, Leitor saudável, convencer-te de que estás mal e vender-te o mesmo medicamento ao longo dos próximos 30 ou 40 anos. É aqui que as multinacionais lucram: não com as pessoas que morrem após poucos meses, mas com aquelas que vivem durante décadas!

Não é claro? Ok, vamos simplificar.
Se o Leitor começar com 34 anos a sofrer de pressão arterial elevada, torna-se o ídolo da multinacional: porque se a esperança de vida for de 70 anos (um número a caso), isso significa que durante os próximos 36 anos o Leitor terá de tomar o seu anti-hipertensivo a cada dia, semana após semana, mês após mês. É uma mina.

É assim que as empresas do sector ganham. O que interessa a uma multinacional um doente com uma esperança de vida de poucos meses ou 1-2 anos? Nada, estes são trocos. Não é uma mina, são lucros marginais que não podem ser minimamente comparados com aqueles das doenças crónicas: diabetes, dor nas articulações, reumatismos, fibrilação, colesterol, depressão, ansiedade... este é dinheiro, um oceano de dinheiro que é seguro ao longo de décadas (isso é, até quando o paciente viver). Os mesmos medicamentos, produzidos em série para centenas de milhões de pacientes.

E um paciente com o câncer? Faz a terapia por alguns dias. Não durante décadas, mas dias ou, na melhor das hipóteses (melhor do ponto de vista da multinacional), meses. Claro que a quimioterapia custa 20 vezes mais do que a terapia anti-hipertensiva, mas pensem no número de pacientes com problemas de pressão sanguínea, gastrite, síndrome do intestino irritável, insónia, neuralgia, alergias alimentares, etc.
E façam as contas: o que rende mais?

Sabem quais são os fármacos mais vendidos e mais rentáveis ​​no mundo?
São estes (dados de 2014):
  1. Humira (artrite) 12.5 bilhões de Dólares por ano
  2. Sovaldi (hepatite), 10.2 bilhões de Dólares
  3. Remicade (anti-inflamatório), 9.2 bilhões de Dólares.
Os primeiros dois são exactamente os tais fármacos que uma pessoa deverá tomar até o fim dos seus dias. Aqui fica o lucro. Na lista dos fármacos mais rentáveis há também os quimioterápicos, com certeza, mas são apenas três (das centenas que existem) enquanto o resto dos melhores lucros das multinacionais chegam de medicamentos contra o colesterol elevado, a depressão, a ansiedade, a colite, os diuréticos, etc., como já explicado.

Querem outra lista? Aqui está: são os fármacos que mais dinheiro trouxeram na história moderna dos medicamentos:
  1. Lipitor, produzido pela Pfizer, um medicamento anti colesterol: 13.5 biliões de Dólares por ano, em muito superior a qualquer quimioterapia existente.
  2. Plavix, da Sanofi Aventis, um anticoagulante: 7.3 bilhões/ano.
  3. Nexium, da Astra Zeneca, contra a acidez gástrica: 7.2 bilhões/ano.
  4. Seretaide, da Glaxo, um anti-asma: 7.2 bilhões/ano.
E a lista continua com o Synthroid (tiroide), o Crestor (anti-colesterol), o Lantus (diabetes)... nem um quimioterápico! Mas a teoria não era aquela segundo a qual as empresas farmacêuticas atiraram-se para o mercado do câncer para ganhar imensas fortunas? Sim, sem dúvida: pena que os lucros cheguem dos medicamentos que temos de tomar ao longo duma vida, não daqueles assumidos por períodos muito curtos.

3. As multinacionais escondem os tratamentos de prevenção contra o câncer

Esta é a melhor, sem dúvida. Mas é uma ideia que circula de verdade: um pouco de ácido ascórbico, uma vitamina e pronto, o câncer fica longe de nós. Eu não sei quem é que pode imaginar uma idiotice como esta. E ainda menos consigo imaginar quem pode acreditar em algo assim.

Se um principio activo que protege do câncer existisse, podem ter a certeza de que nesta altura o mundo seria invadido por cartazes assinados pelas multinacionais do fármaco. E nos cartazes estaria escrito que o fármaco deles é o melhor, é o mais puro, o mais seguro, com contraindicação nenhuma. E baseado num produto natural! Haveria publicidade na televisão, na rádio, chegaria até na caixa do correio.

Imaginem o que seria vender um medicamento como este (ainda por cima muito barato porque baseado em matéria prima natural!) para 7 biliões de pessoas, ao longo da vida toda deles. Um lucro que poderia fazer estremecer o mais rico homem do mundo. Acham que uma multinacional qualquer recusaria uma possibilidade destas?

Perguntem-se como é que uma tal publicidade não existe.
Perguntem-se porque uma multinacional deveria preferir ignorar ou manter uma possibilidade como esta fechada numa cave com tanto de cadeado em vez que começar a desfruta-la já para encaixar biliões de biliões de biliões...

4. As multinacionais sabotam os pesquisadores da medicina alternativa

Ok, vamos ver: uma multinacional, uma qualquer, descobre que o xamã da ilha Taipurujota prepara o abacaxi duma forma tal que basta uma fatia para tratar o câncer. O que acham que poderia acontecer?

Resposta estúpida do conspirador: a multinacional sabota o xamã.
Resposta um pouco mais inteligente: a multinacional mata o xamã, rouba a receita e começa a vender um novo fármaco baseado no abacaxi mágico.
Resposta lógica: a multinacional cobre de ouro o xamã, adquire a receita, funda uma empresa, atira as acções desta empresa para a Bolsa e só com esta manobra lucra bilhões de Dólares. Depois começa a produzir o fármaco, sempre baseado no abacaxi mágico, e já nem sabe onde guardar o dinheiro ganho.

Tudo isso ainda não aconteceu? Pergunte-se qual a razão. Acham que os investigadores independentes não são espiados? Acham que as multinacionais do fármaco ignoram os resultados das pesquisas deles? E por qual razão? Esperam que apareça um concorrente, perdendo assim a ocasião de ganhar rios de dinheiro?

O que o conspirador não consegue entender é que as multinacionais do fármaco são assassinos sem escrúpulos, sempre à espera duma nova oportunidade para realizar lucros. Alguém consegue imaginar uma melhor ocasião para lucrar de que um fármaco para prevenir ou tratar o câncer? Um mercado de 7 biliões de indivíduos?

Pensem nisso.
Entretanto, eu fico à espera da lista das 500 pessoas, ok?


Ipse dixit.

31 comentários:

  1. Um caso concreto de tratamento e que buscou validação nos órgãos competentes, mas que teria de abrir mão da patente.

    O caso da Fosfoetanolamina:

    https://www.youtube.com/watch?v=wbuMN5nk8vA

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Instituto de Química de São Carlos (IQSC) da Universidade de São Paulo (USP):

      "Cabe ressaltar que o IQSC não dispõe de dados sobre a eficácia da fosfoetanolamina no tratamento dos diferentes tipos de câncer em seres humanos – até porque não temos conhecimento da existência de controle clínico das pessoas que consumiram a substância" (http://www5.iqsc.usp.br/esclarecimentos-a-sociedade/).

      Gilberto Orivaldo Chierice, o docente aposentado que estudou a substância, e a sua equipe são os únicos que poderiam utilizar a substância, protegida por patentes (PI 0800463-3 e PI 0800460-9). Mas antes de fazer isso têm que apresentar, além da requisição à Anvisa, também documentos e análises clínicas que demonstrem a eficácia da substância no tratamento de Alzheimer, isquemia, epilepsia, e câncer.

      Por qual razão o Chierice não apresenta os resultados dos ensaios à Anvisa não é nada claro. Afirma: que "está cheio de remédios neste país que não têm dados clínicos" (http://g1.globo.com/sp/sao-carlos-regiao/noticia/2015/08/pesquisador-acredita-que-substancia-desenvolvida-na-usp-cura-o-cancer.html), que como justificação não me parece particularmente inteligente.

      Todavia afirma que existe má vontade por parte das autoridades e do Governo. Imagines se isso tivesse acontecido com um governo tucano, as acusações de lobby com as casas farmacêuticas americanas...

      Conclui: "Porque, se existisse boa vontade, isso já tinha sido aplicado em hospitais do governo, como dados experimentais, fase I, fase II, fase III, tudo isso já está pronto". E aqui tem razão: nada melhor de que uma série de ensaios em instituições públicas.

      Agora, pergunte à Dilma.

      Abraçoooo!!!!

      Eliminar
    2. Anónimo9.10.15

      Caro Max,
      Não estudei esse assunto à fundo, mas vi em alguns lugares que a FIOCRUZ exigia a entrega da patente para fazer os tais "estudos"...e depois de entregue a patente ou formula, não sei, ninguem saberia se funciona ou não. Ou seja, conspiranoícamente falando, "eles" diriam que não funciona e ficaria como sempre o dito pelo não dito!

      Como disse, não fui à fundo! "Ouvi" dizer...

      Zé Ruela

      Eliminar
    3. Anónimo9.10.15

      http://g1.globo.com/sp/sao-carlos-regiao/noticia/2015/08/e-mail-mostra-interesse-da-fiocruz-em-capsula-de-combate-ao-cancer.html

      https://portal.fiocruz.br/pt-br/content/fiocruz-esclarece-duvidas-sobre-suposto-medicamento-contra-o-cancer

      Perceba que a maioria dos links é do G1 - Rede Globo de Televisão!
      O link da FIOCRUZ não funciona!
      A pergunta é:
      Porque a Globo se meteu à explicar o caso?

      Zé Ruela

      Eliminar
    4. Anónimo9.10.15

      http://drfelipeades.com/2015/08/30/fosfoetanolamina-sintetica-fosfoamina-entenda-porque-essa-substancia-nao-e-um-medicamento-contra-o-cancer/

      Ó o dotô defendendo a "farmafia"...legal é os comentarios!

      Eliminar
  2. António9.10.15

    Losna mata 98% das células cancerígenas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não duvido. É por isso que António vai enviar-me a lista com os nomes dos 500 pacientes tratados, correcto?

      Abraço!

      Eliminar
  3. Anónimo9.10.15

    Max, penso que falamos línguas diversas. Não entendi a colocação da mente malthusiana na forma como descreves porque o malthusianismo foi colocado por ti ao se referir aos médicos da Europa ocidental. Outra, porque insiste em CÂNCER (enganação alternativa para o CÂNCER), quando quis me referir a supressão de "qualquer" tratamento que comumente chamamos de alternativo? O nome que escolheste (medicina tradicional) de fato pode ser o correto, mas é desta forma (medicina alternativa) que a sociedade chama. A brincadeira que fiz sobre Buffet procurar tratamento xamânico, salvo interpretação errônea de minha parte, ganha modos de sarcasmo no teu texto quando se refere ao "xamã da tribo Guaratarapipí". Digo, salvo interpretação errônea de minha parte, porque por aqui já assisti muita interpretação equivocada e não quero cometer o mesmo ato. Escolheste a expressão correta quanto a 'medicina tradicional", assim como penso que o nome que se dá à este conceito pragmático de ver a vida deva se chamar malthusianismo. Mas chame do que bem entender.

    Só não entendo o porque das bravatas, sempre se apegando ao CÂNCER , como a lista com 500 pessoas curadas alternativamente de CÂNCER. Pra que isso? Pra que chegar ao exaspero de ameaçar fechar o blog? Gostaria imensamente de entender tudo o que li, talvez seja a memória da amiga perdida. Vou levar isto em consideração.

    Bem. O fato inegável, e cerne do artigo é o modo como filosofias diferentes tratam sua sociedade, e o porque da sociedade do lado de cá estar tão entregue aos ditames da indústria. Fato que todos concordamos. Agora, quanto ao: "temos que engolir a PIADA segundo a qual um homem poderoso, mesmo sabendo que há um tratamento contra o CÂNCER escondido numa das suas empresas, recusa-o para ficar fiel ao seu "malthusianismo"?", bem, na minha ótica isto pode ser real quando se trata de mentes que, assim como a do médico, só acreditam naquilo que sua mente é capaz de entender. Aquilo que não agride sua forma de raciocinar. Posso estar enganado, mas duvido. Agora, temos que diferenciar os teus relatos. No artigo anterior não entendi que se tratava de conhecimento escondido em cofres de corporações, e sim de um destes luminares procurarem por caminhos alternativos para seus problemas de saúde. A partir do momento que escondem algo testado e comprovado pelos seus laboratórios passam a fazer parte do mundo que podem compreender e então aceitá-lo. Por isso a brincadeira do xamã como tratamento inaceitável.

    No mais, só me resta perguntar em cima do que escreveste em um comentário anterior:

    "Depois há o caso do CÂNCER.
    E aqui as coisas se complicam. Porque é suficiente navegar um pouco na internet para encontrar tratamentos "milagrosos", vendido ou apenas aconselhados. Falo disso porque, infelizmente, no começo deste ano tive uma cara amiga que morreu por causa desta doença e passei horas ao computador à procura duma possível saída.

    Ela seguia os tratamentos "modernos" (quimio e rádio terapia) e fui eu que lhe sugeri experimentar também outras estradas: o bicarbonato, por exemplo, um aumento de determinadas vitaminas, consultas com especialistas "alternativos", etc. Fui buscar e traduzir os protocolos do Dr. Di Bella (um italiano que afirma ter encontrado a cura contra o câncer). E foi tudo inútil. Não apenas porque morreu, mas porque as análises feitas com regularidade não mostravam nem sequer uma mínima melhoria."

    Como mesmo que você adjetivou, neste texto, tais pessoas que procuram por estas crendices na internet? Apenas penso que não precisavas ser tão implacável e intransigente na forma de se expressar. Lamento.

    Expedito.


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Expedito!

      Como disse no comentário do artigo anterior, temos que separar: 1) medicina alternativa para doenças no geral 2) tratamento do câncer. São coisas diferentes.

      Este artigo não é uma resposta para Expedito, lamento que tenha sido interpretado desta maneira: é um post sobre uma miserável economia paralela que desfruta o desespero das pessoas doentes para vender produtos ou remédios anti-câncer que tais não são.

      É uma coisa com a qual me deparei nos meses passados por razões familiares e que desejava publicar há uns tempos. E que teria sido publicada com ou sem Expedito: não é nada de pessoal! A única ligação com Expedito (além do xamã!) é a seguinte: a nossa troca de opiniões sugeriu-me de ir mais além e enfrentar o assunto do câncer, isso sim, mas não como resposta dirigia "contra" Expedito. Espero que este ponto tenha ficado bem claro.

      "Só não entendo o porque das bravatas, sempre se apegando ao CÂNCER , como a lista com 500 pessoas curadas alternativamente de CÂNCER. Pra que isso? Pra que chegar ao exaspero de ameaçar fechar o blog?"

      "Bravata"? Não é bravata nenhuma: estou farto de ler dezenas de artigos que vendem o nada aos desesperados. Bravata? Se alguém me apresentar a dita lista, fecho o blog, disso tenham certeza: assim como podem ter a certeza de que vou abrir outro para publicitar a substância que consegue tratar o câncer.

      Por qual razão? Mas Expedito, se esta substância existir, isso seria a coisa mais inteligente e útil que poderia fazer em toda a minha vida: estamos a falar duma doença que mata milhões de pessoas a cada ano, não acha que a descoberta dum tratamento para salvar milhões de pessoas poderia valer um pequeno esforço?!?

      Sim, verdade, estou convencido de que ninguém será capaz de apresentar a tal lista: mas eu não sou Deus, não sou o dono da verdade. E se uma substância, uma qualquer, existisse? Seria um "exaspero" fazer marcha atrás, pedir desculpa se for o caso e dedicar-se à sua divulgação? Não acho. Peguem no comentário de Anjjos, a fosfoetanolamina: e se fosse a tal substância? Neste caso não fecharia o blog porque Anjjos não apresentou lista nenhuma (lololol), mas este é um caso que vou seguir, isso sem dúvida.

      Vice-versa, pegamos no comentário de António (e esta sim é uma resposta directa): a Losna mata 98% das células cancerígenas? São afirmações como estas que alimentam os abutres que vivem com a desgraça dos outros e lamento que António não entenda isso, porque é muito grave.

      Sabe Expedito quanto se faz pagar um "especialista" que promete tratar o câncer com cuidados alternativos? São 50 Euros por 10 minutos de consulta, mais o dinheiro
      para adquirir os ditos "tratamentos". Expedito acha uma "bravata" falar disso, mesmo que seja em tons "implacáveis" e "intransigentes"? Não, Expedito, neste caso não concordo: estamos perante uma vergonha, acho que até utilizei tons demasiados mansos e lamento constatar que também aqui no blog haja Leitores (e não falo de Expedito!) que acreditam nestas palhaçadas. Não acho haver nenhuma diferença entre uma casa farmacêutica que mata as pessoas e um criminoso que explora o sofrimento dos doentes para enriquecer.

      Só uma coisa não entendi (e não entendi mesmo, lamento!): "Como mesmo que você adjetivou, neste texto, tais pessoas que procuram por estas crendices na internet?". Esta não percebi (lembre-se que o Português não é a minha língua -mãe!).

      Mas o que mais gosto de realçar, ainda uma vez, é o seguinte: este artigo sobre o câncer não é uma resposta para Expedito. Se assim fosse, podem ter a certeza de que o nome "Expedito" teria aparecido no artigo e provavelmente nem estaria agora a responder de forma tão comprida.

      Abraçoooooo!!!!

      Eliminar
    2. Anónimo10.10.15

      Gostaria de pedir desculpas e fazer a devida correção, pois ando trocando Descartes por Malthus.

      Expedito.

      Eliminar
    3. "Desculpas"? Pelo facto de termos trocados opiniões de forma educada num espaço dedicado à troca de opiniões de forma educada?
      Nem pensar! lolololololol

      Abraçoooo para Expedito!

      Eliminar
  4. Anónimo9.10.15

    https://www.youtube.com/watch?v=Z57uBCcOdvI

    Só ativar as legendas em Inglês.

    ResponderEliminar
  5. Apenas, como não concordo com sua opinião por achar muito radical, resolvi te indicar apenas 2 lugares passíveis de encontrares não 500, mais muitos mais curados de câncer. Não cito uma só substância pois acho que o tratamento é um composto de várias substâncias naturais. Veja-se neste ponto o método do Dr Gerson (achas no YT), pelo que entendi trata de reequilibrar o corpo através da alimentação ( muuuuitas curas) e outro hospital (não sei o nome) na China onde tem médicos e equipamentos de acompanhamento, mas não tem remédios nem farmaceuticos (E NADA PATENTEÁVEL) pois se trata apenas do reequilíbrio de sua própria energia CHI. Como vistes citei apenas 2 métodos considerados ALTERNATIVOS onde tens muito mais de 500 curados, mas não existe ainda 1 substância mágica conhecida. Existem alternativas mas quem esta com câncer quer se livrar ( ou tentar) rápido e muitos nem informados estão e morrem logo na Quimio Terapia. Há aqui no Br uma fruta que é 10mil vezes mais potente que a quimioterapia, já estudada, mas pouco utilizada a não ser pra fazer doces e sorvetes. O grande problema como citaste o abacaxi do xamâ é que compostos naturais não são patenteáveis. Mas eu sou completamente convencido que métodos NATURAIS ALTERNATIVOS existem, mas à PHARMÁFIA interessa que nem divulgados sejam.
    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Senam e Anónimo anterior: Youtube como consultor científico.
      Era só o que me faltava.

      Então vamos ver se entendo: as poderosas casas farmacêuticas escondem a verdadeira cura para o câncer aos olhos do povo inocente. Depois deixam que a verdade seja espalhada no Youtube, que é de propriedade de Google (sabem quem é Google, não sabem?).

      Bonita maneira de esconder as coisas.
      Um vídeo em espanhol (El Milagro Gerson...¿Cura para el cancer?) tem tido 634.253 visualizações.
      Outro em Português (A cura para o Câncer | Dublado HD Brasil | O Milagre Gerson) 226.660.
      Em inglês (How to Do a Coffee Enema (Step by Step) for The Gerson Therapy) 478.345. No total, mais de 1.3 milhões de visualizações com apenas três vídeos.
      Sempre em Inglês, o vídeo do dr. Coldwell (Every Cancer Can be Cured in Weeks explains Dr. Leonard Coldwell) teve até hoje mais de 2 milhões de visualizações.

      Muito bem escondido, sim senhor.

      Mas Senam diz uma outra coisa muito interessante: a China tem tem médicos e equipamentos, não tem remédios nem farmacêuticos pois se trata apenas do reequilíbrio de energia CHI.

      Agora: a China abriu as portas ao mercado há bem poucas décadas e ainda é (em teoria) um País Comunista. Isso significa que cria (ou, pelo menos criava) os seus próprios medicamentos longe da BigPharma.
      E isso significa também outra coisa, muito simples: na China não há câncer, ou pelo menos não havia até pouco tempo atrás porque era só equilibrar o CHI, justo? Pois as origens do CHI são muito antigas e podem ser encontradas nos Analectos de Confúcio (ano de 479 a.C.). São mais de 2 mil anos que na China "equilibram o CHI", quem raio pode sofrer de câncer?

      Pena que o tumor do esófago, por exemplo, atinja 5 pessoas em cada 100.000 nos EUA, 18 na França e 100 na China e no Irão (outro País que deve estar ligado à BigPharma...). E é só a partir dos anos '70 que a incidência começou a diminuir.

      Mais nada, pessoal, mais nada...

      Abraço!

      Eliminar
    2. Anónimo9.10.15

      Senam. Quanto à terapia Gerson, para sermos isentos:

      "In 1947, the NCI reviewed ten cases selected by Dr. Gerson and found his report unconvincing. That same year, a committee appointed by the New York County Medical Society reviewed records of 86 patients, examined ten patients, and found no evidence that the Gerson method had value in treating cancer. An NCI analysis of Dr. Gerson's book A Cancer Therapy: Results of Fifty Cases concluded in 1959 that most of the cases failed to meet the criteria (such as histologic verification of cancer) for proper evaluation of a cancer case [16]. A recent review of the Gerson treatment rationale concluded: (a) the "poisons" Gerson claimed to be present in processed foods have never been identified, (b) frequent coffee enemas have never been shown to mobilize and remove poisons from the liver and intestines of cancer patients, (c) there is no evidence that any such poisons are related to the onset of cancer, (d) there is no evidence that a "healing" inflammatory reaction exists that can seek out and kill cancer cells [17].

      Between 1980 and 1986 at least 13 patients treated with Gerson therapy were admitted to San Diego area hospitals with Campylobacter fetus sepsis attributable to the liver injections [18]. None of the patients was cancer-free, and one died of his malignancy within a week. Five were comatose due to low serum sodium levels, presumably as a result of the "no sodium" Gerson dietary regimen. As a result, Gerson personnel modified their techniques for handling raw liver products and biologicals. However, the Gerson approach still has considerable potential for harm. Deaths also have been attributed to the coffee enemas administered at the Tijuana clinic.

      Charlotte Gerson claims that treatment at the clinic has produced high cure rates for many cancers. In 1986, however, investigators learned that patients were not monitored after they left the facility [19]. Although clinic personnel later said they would follow their patients systematically, there is no published evidence that they have done so. Three naturpaths who visited the Gerson Clinic in 1983 were able to track 18 patients over a 5-year period (or until death) through annual letters or phone calls. At the 5-year mark, only one was still alive (but not cancer-free); the rest had succumbed to their cancer"

      Deste artigo, fontes nos mesmo:

      http://www.quackwatch.org/01QuackeryRelatedTopics/cancer.html

      Louvores pela iniciativa, pela isenção e pela imparcialidade neste assunto. Percebo que tentas incutir o espírito crítico nos leitores. No Google tanto podemos procurar por "Terapia Gerson" mas também por "Gerson Fraud". Em ambos os casos, encontramos dezenas de resultados...

      Phi

      Eliminar
  6. Chaplin9.10.15

    No ocidente, tudo virou negócio objetivando lucros. É a essência do judeu. Alimentação e medicamentos são apenas dois itens entre tantos. Quanto ao câncer, não é de duvidar que a indústria farmacêutica esteja protelando o desenvolvimento da cura, pois a doença funciona como uma espécie de regulador demográfico. Observe-se que os ricos já tem acesso a recursos que a população em geral ainda não obteve.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Quanto ao câncer, não é de duvidar que a indústria farmacêutica esteja protelando o desenvolvimento da cura, pois a doença funciona como uma espécie de regulador demográfico."

      Não Chaplin. A indústria farmacêutica tem só uma coisa na cabeça: o lucro e mais nada. O câncer "regulador demográfico"? Uma guerra é muito mais reguladora e "regeneradora". E nem atinge os ricos mas o povo "inútil".

      O que ninguém parece capaz de admitir é que há coisas perante as quais o Homem ainda não consegue encontrar uma resposta. É um aspecto muito interessante: o triunfo da Razão cartesiana na informação alternativa. Estamos dispostos a inventar teorias incríveis, sem um mínimo de provas, para não admitir uma coisa tão simples: o câncer mata porque ainda não existe tratamento.

      "Observe-se que os ricos já tem acesso a recursos que a população em geral ainda não obteve"

      Por exemplo? A químioterapia é só para ricos e poderosos? A radioterapia?

      Abraçoooo!!!!

      Eliminar
    2. Chaplin11.10.15

      Doenças matam muito mais do que guerras, e o que vale para o câncer, quanto a questão demográfica, vale para as demais, em níveis distintos. Quanto a recursos científicos, quem pode garantir que já não exista algo mais avançado ao alcance dos afortunados?

      Eliminar
  7. Anónimo9.10.15

    O que vejo é uma dualidade entre os amigos do blog: Medicina tradicional (cartesiana) x Medicina alternativa. No meu ponto de vista há um grande equivoco, não existe Medicina alternativa. O que existe é uma medicina complementar, o caminho do meio. O termo "Medicina Alternativa" só é utilizado, dentro do meio médico, por indivíduos com pouca ou nenhuma credibilidade.
    Todas as práticas médicas integrativas são muito bem vindas para tratar qualquer patologia, inclusive o câncer. Seja o abacaxi do Xamã ou a compressa da vovó. Mas, infelizmente, o Câncer realmente não tem uma cura única. Por que? Porque tem origem multifatorial, simples assim. Portanto seu tratamento deve ser multidisciplinar.
    Realmente há plantas que atuam exclusivamente em células cancerígenas poupando as saudáveis. Exemplo: Viscum Album, planta que não tem no Brasil. Mas infelizmente a industria não sintetizou a substância ativa em um medicamento eficaz. Há medicamentos a base da planta, mas sem efeito pleno. Por que? Não sei ....

    Abraço, Eduardo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oooooooooohhhhh, até que enfim!

      "Mas, infelizmente, o Câncer realmente não tem uma cura única. Por que? Porque tem origem multifatorial, simples assim".

      Eduardo, você é o primeiro que diz uma coisa tão simples quanto fundamental: os câncers não são todos iguais. Nós costumamos reunir algumas doenças sob o termo de "câncer", quando na realidade são doenças com causas e desenvolvimentos bem diferentes! Não há uma pílula mágica que possa tratar doenças tão diferentes como aquelas que definimos "câncers".

      "Portanto seu tratamento deve ser multidisciplinar".

      Exacto!

      "Todas as práticas médicas integrativas são muito bem vindas para tratar qualquer patologia, inclusive o câncer."

      Exacto outra vez! Desde que não sejam apenas uma maneira de explorar os doentes desesperados, porque isso acontece.

      Alguém tem câncer e acha que, além da químio e da rádio, tem que experimentar outras soluções complementares, se calhar mais naturais? Claro que sim, porque não? O que o impede? Perfeitamente de acordo.

      Fala-se muito do sumo da beterraba. Alguém tem câncer? Mas que beba litros de sumo de beterraba se acha que isso pode ajudar! Beba beterraba, faça o equilíbrio do CHI, coma um quilo de Viscum Album, onde está o problema?

      Agora, faça isso não como única terapia mas como terapia complementar. Pois, que se goste ou não, a químio e a radioterapias são as únicas que até hoje podem demonstrar de ter resultados inequívocos no tratamento de vários tipo de câncer (mas não em todos: infelizmente há câncers que nem respondem perante estes tratamentos oficiais).

      Os Leitores têm ideia de quantas pessoas têm sido tratadas definitivamente (repito: definitivamente) com as tão odiadas quimio e radio? Informem-se, por favor, porque não falamos aqui de algumas centenas de casos...

      Finalmente: começava a ficar deprimido...

      Abraçooooo!!!!!

      Eliminar
    2. Anónimo11.10.15

      Falo do caso da minha mãe, teve cancro da mama, foi operada, fez quimioterapia, radioterapia, foi doloroso, perdeu o cabelo na altura mas voltou a nascer , os dentes ficaram muito mal mas houve solucoes.. Fez ha pouco tempo a consulta dos 5 anos e nem sinal de cancro , ficou curada e tratada dessa doença. Se não fossem os medicos , os medicamentos e as tecnologias que temos actualmente muito provavelmente ja nao teria a minha mae. Sim.. a industria dos medicamentos tem praticas deploraveis e poderiam fazer as coisas de maneira diferente sem duvida. Mas tambem ha por ai muito charlatao ou pessoas com crencas erradas a falarem de curas e que nao sao melhores que a industria farmaceutica.

      Eliminar
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  9. JJ disse...
    Na minha opinião podemos acusar o sistema de não fazer uma adequada investigação médica. Há dezenas de anos que é assim. Não há nem se espera que venham a existitr avanços significativos no tratamento farmacológico das doenças em geral... De um modo geral, neste campo de investigação a nulidade do trabalho espantaria um niilista...

    ResponderEliminar
  10. Nessa polêmica penso em alguns princípios que (certos ou errados) satisfazem a minha lógica:
    1.Para qualquer negócio farmacológico obscurecer ou desvalorizar qualquer tratamento simples, acessível na natureza ou que não dependa direta ou indiretamente do negócio farmacológico deve ser um objetivo importante.
    2.Qualquer tratamento que adoeça, mantenha o doente vivo e "em tratamento", oculte o grande número de óbitos diretamente decorrente "do tratamento" ou crie no imaginário das pessoas doenças a exigir "tratamento" deve ser um outro objetivo importante a ser alcançada pela indústria dos fármacos e serviços relacionados.
    3. A maior aliada da indústria farmacológica é o tipo de existência que a maioria das pessoas se submetem, pois elas adoecem realmente (depressão, ansiedade, insônia, stress, câncer, asma, alergias, artrites e correlatos, colesterol...a lista é infindável). Lembrem de todos os problemas de saúde que os índios em seu habitat e sociedades naturais não têm...ou não tinham, antes de serem contaminados com outras sociedades "civilizadas".
    4. O conceito de prevenção disseminado pela indústria farmacêutica é sempre vinculado ao uso dos seus produtos (vacinação, antigripais...) e a vida o mais possível natural e saudável passa no máximo como um correlato, nunca como essencial, que passa a ser a tal visita preventiva ao médico que cobra um montão de exames, até porque hoje médico é um sujeito que lê e interpreta exames, e não pessoas.
    Finalmente, eu com os meus pitacos, penso que o câncer deva ser mais uma das muitas manifestações de uma sociedade a beira da extinção, e para o qual, dependendo da pessoa, dependendo da idade, do tempo ao qual o tumor está alojado e se desenvolvendo, da capacidade de defesa do organismo ao invasor, do tipo de câncer, do que a pessoa está disposta a se submeter para "espichar" a própria vida pode ser tratado desde desde o chazinho da vovó até a terapia nuclear, ou tudo junto incluído, como ademais qualquer doença.
    Pessoalmente posso afirmar que eu, quando estiver cancerosa vou evitar a quimio tanto quanto se deprimida, evitarei o tratamento psiquiátrico a base de tarja preta, assim como evito qualquer tipo de vacina, tanto quanto evito especialistas quando converso com médicos.

    ResponderEliminar
  11. Anónimo9.10.15

    Nova Medicina Germânica...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sugiro espreitar na net para conferir o preço deste tratamento "Germânico".
      Isso justo porque não há abutres que exploram o desespero das pessoas...

      Abraço.

      Eliminar
    2. Anónimo13.10.15

      Os estudos apresentados pelo Dr. Hamer são interessantes.

      http://www.learninggnm.com/documents/verifiations.html

      http://www.germannewmedicine.ca/documents/GNM%20Therapy%20Portuguese.pdf

      Os tratamentos aceitos atualmente são bem lucrativos, no ponto de vista da Indústria. Alguns casos de fraude, envolvem tratamento de câncer em pacientes saudáveis, como esse:

      http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/07/150709_medico_falso_cancer_eua_rb

      De certa forma há uma correlação na exploração do desespero das pessoas em ambos os casos.

      ---

      https://anaximperator.wordpress.com/

      Este blog dedica-se a combater os tratamentos alternativos, os debates nos comentários são bem interessantes. Uma boa opção para avaliar os dois lados.


      Eliminar
  12. Caro Max, nesse artigo eu simplesmente não li de todo, pois você está totalmente enganado, mas não vou jamais tentar teimar com você pois sua promessa de fechar o II não me agradou, mas a negação dos princípios sobre os quais funcionam o corpo humano é que são a verdadeira doença, quero dizer, o negócio não é curar câncer/cancro e sim nunca ter essa porcaria, daí vem toda uma série de atitudes e conceitos em que a medicina que trata somente de sintomas é simplesmente uma droga que não funciona, se a pessoa conseguir corrigir os erros antes que YAMA DHARMA leve a alma embora, fica tudo bem, assim fazia o Dr Gerson.
    Quanto a ideoniedade da medicina, você já ouviu falar do plasma de Quinton?

    ResponderEliminar
  13. Eu sou incapaz de deixar isso nas Histórias de Sucesso para o que razão, então eu postei aqui. Eu fui diagnosticado com câncer de próstata em 18 de Outubro de 2013. Fui informado pelo meu médico que minhas únicas opções eram para ter uma prostatectomia ou ter sementes de radiação implantados na minha próstata ou receber radiação externa regular. Eu não aceitei. Eu sabia que tinha que haver outra options.I vasculhou a Internet e descobriu uma riqueza de informações sobre a cannabis cura o cancro óleo. Eu era capaz de obter um pouco de óleo de maconha medicinal dela e consumiu a dose recomendada em meados de janeiro. Em 26 de janeiro Eu tinha uma reavaliação câncer que consistiu de uma ressonância magnética com um estado de arte da máquina 3 Tesla MRI. Resultados - Sem sinal de câncer! Câncer Livre!

    Uma das coisas que me ajudaram enquanto passando por tudo isso estava lendo os depoimentos e as histórias de sucesso de pessoas que têm utilizado o óleo e foram curados e com boa dieta alimentar. Agora que este óleo maravilhoso me curou, eu sinto que eu preciso para que os outros saibam também. Por favor, não hesite em contactar-me no wadejane103@yahoo.com para perguntar qualquer coisa que você deve gostar mais informações ou diretamente em contato com clonar Medicals em: clonemedicals@fastservice.com eram i adquiriu o óleo de cannabis. obrigado

    ResponderEliminar
  14. Anónimo23.10.15

    http://www.conexaojornalismo.com.br/colunas/saude/bemestar/dona-alcilena-cincinatus-levantou-se-apos-dois-dias-de-uso-da-fosfoetanolamina-70-41006

    ResponderEliminar
  15. Caro Rick , eu não posso descrever o que sinto ! Isto é absolutamente surpreendente e ótimo! Obrigado : muito obrigado . Eu não sei o que dizer : É 2016 e eu ainda estou livre do câncer após alguns anos eu acho que vou ter que deixar esta notícia fantástica " afundar-se " no meu cérebro um pouco : Eu vou continuar agradecendo novamente e again.It é como mágica que eu estou livre do câncer Eu nunca ter sido mais espantado e feliz na minha vida! Contatá-lo diretamente em seu e-mail : phoenixtearsmedicals@outlook.com.com para o seu próprio petróleo .
    Que Deus abençoe a todos! Sinceramente jennifer joe

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...