23 novembro 2015

Bill Gates ecológico: a Democracia é um problema

Curiosa entrevista que Bill Gates concedeu ao mensal The Atlantic.
Sim, o governo é um pouco inepto, duma certa forma. Mas o sector privado é inepto no geral é inepto. Quantas empresas capitalistas investem em coisas que vão mal? De longe, a maioria deles.
Começa bem. Duma só enfornada, o simpático Bill define como "um pouco incapaz" o governo que ajudou a ser eleito com os seus financiamentos e rotula como "muito incapaz" o sistema no qual ele prosperou e ainda prospera.

Sobretudo esta última é uma afirmação curiosa: é como ouvir um ladrão dizer que roubar é pecado. Portanto, após disso seria lícito esperar algo como "desculpem, agora vou esconder-me atrás duma árvore e nunca mais vou sair daí por causa da vergonha". Seria o mínimo. Mas não: o simpático Bill continua a espalhar pílulas de sabedoria. E vale a pena segui-lo.

A entrevista está focada nas alterações climatéricas. Bill é um pouco confuso neste aspecto, mas tudo bem, afinal ele percebe de computadores, não de clima:
A energia eólica cresceu super-rápida, tendo sido muito subsidiada. O solar tem vindo a crescer ainda mais rápido, sendo sempre altamente subsidiado. Mas é absolutamente justo dizer que o investimento que tem sido feito e que os vários incentivos estão aí e têm funcionado bem.
Boas notícias: as energias alternativas funcionam!
Infelizmente, a energia solar fotovoltaica ainda não é económica, mas o maior dos problemas é esta intermitência. Ou seja, precisamos de energia 24 horas por dia. Assim, pondo de lado o hidrogénio, que infelizmente não pode crescer muito, as novas fontes primarias limpas são intermitentes. [...] É irónico: a Alemanha, através da instalação do solar nos telhados, tem as centrais de carvão e o solar disponíveis no Verão e o preço da energia durante o dia fica negativo. Depois, à noite, a única fonte é o carvão e dado que as empresas de energia têm de recuperar os seus custos, aumentam o preço porque não recebem lucro durante o dia e arriscam ir à falência.
Boas notícias: as energias alternativas funcionam durante o dia! À noite é só carvão.
Afirmam que o custo da energia solar fotovoltaica é o mesmo que o dos hidrocarbonetos. E esta é uma daquelas afirmações enganosas, sem sentido. O que eles querem dizer é que ao meio-dia, no Arizona, o custo de quilowatt-hora solar é o mesmo daquele dum hidrocarboneto quilowatt-hora. Mas não funciona assim à noite, não funciona depois do sol desaparecer, então é que num determinado momento alcançamos a paridade, mas daí?
Boas notícias: o petróleo e o carvão ainda não acabaram, caso contrário estaríamos todos com velas! E ainda bem que o eólico e o solar cresceram, cresceram, cresceram...
Precisamos de inovação que possa nos dar energia mais barata do que a energia dos hidrocarbonetos de hoje, que tenha zero emissões de CO2, que seja tão fiável como o sistema de energia global de hoje. E quando colocarmos todas essas exigências juntas, então precisamos de um milagre energéticos.
...cresceram, cresceram mas não prestam: precisamos dum milagre. Assustador? Nem pensar:
Na ciência, os milagres acontecem o tempo todo.
Pois, deve ser por isso que na Alemanha continuam a queimar carvão à noite.

Ok, até aqui o Bill Gates com algumas ideias bastante confusas acerca das energias renováveis. Paciência. Mas o que interessa é que bilionário já parece ter individuado o problema principal:
Se não conseguirmos trazer capacidades matemáticas para a resolução do problema, então a democracia representativa é um problema.
Marquem esta frase, porque num futuro nem demasiado distante será ouvida outras vezes e não dita por Bill Gates.

A teoria é simples: há um problema ambiental e para resolvê-lo são necessárias dotes matemáticas. Se não conseguirmos trazer estas dotes, então a democracia representativa é um problema.

O Leitor poderia dizer: "Ò Bill, 'tás parvo ou quê? É necessária vontade para reduzir a emissão de poluentes por parte de empresas capitalistas como a tua, não é um problema de Democracia".
O Leitor poderia dizer isso, mas o Leitor não se chama Bill Gates e não é entrevistado pelo The Atlantic.

Portanto, ficamos coma dúvida: não é nada claro o que tenha a ver a Democracia com o ambiente (os totalitarismos são paraísos ecológicos?), mas vamos em frente pois ainda temos tempo para falar da teoria do aquecimento global:
Os níveis de aquecimento não têm seguido os modelos climáticos de forma exacta [...]. Está tudo dentro da margem de erro.
Então Bill, as tais dotes matemáticas? Há aquecimento ou não?
Para mim, é muito claro que este é um grande problema. Mas quando as pessoas agem como se tivermos grandes certezas, isso mina a credibilidade. Há muita incerteza no presente, mas em ambos os lados, o bom e o mau.
Que podemos traduzir assim: "Só um idiota pode afirmar de ter grandes certezas e disso tenho certeza".
Palavra de Bill Gates.
Ipse dixit. 
Fonte e imagens: The Atlantic.

8 comentários:

  1. Quando não se tem o que dizer, mas se quer dizer alguma coisa, em geral se diz besteiras. Só que a besteira quase nunca é reconhecida como tal na boca de um(a) cretino(a) poderoso(a), seja de onde vier o poder: religioso, cientista, governante, acadêmico, patrão ou, simplesmente rico. Infelizmente as escalas de valor das maiorias repousam sobre as hierarquias, o que vale dizer sobre o autoritarismo exercido por quem fala, e não sobre a autoridade de quem diz baseado na sabedoria, conhecimento ou experiência, independente do "lugar" social. Parece que essa conduta é uma das que define uma sociedade. Nesse caso, ouvir a palavra dos que vem "de baixo", aí estão, ou aí foram jogados, é quase um milagre no nosso ambiente social. Do meu ponto de vista, um comportamento responsável por incontáveis enganos, mas de muito difícil modificação.

    ResponderEliminar
  2. Acho que ele deverá se reunir com a presidentA Dilma Vana, para estudarem um modo de estocar vento afim de produzir energia.

    ResponderEliminar
  3. Anónimo24.11.15

    Oras eu até fora de "horas" vejo uma solução para o problema, que chegou a estar nos planos da NASA quando era NASA:satélites. Em vez de ser utilizados "alguns" para disparates de "simios-pseudo-intelegintes-autodestotivos " como a maioria da regência em vigor.
    Que tal refletir o sol durante certos períodos e durante a noite para abastecer de energia os receptores?!
    Impossível? Como? se nunca foi para a frente?

    Nuno

    ResponderEliminar
  4. Anónimo24.11.15

    https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Sat%C3%A9lite_de_energia_solar

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "a energia gerada desta forma tem um custo muito maior se comparada às fontes de energia convencionais"

      Não me parece uma grande solução... mas no futuro, quem sabe?

      Abraçoooo!!!!

      Eliminar
  5. Anónimo24.11.15

    E o resto...Isto vem dos anos setenta do do século passado, nada mau. Já agora pergunto o homem na lua foi alcançado em 69 e o resto no princípio dos anos setenta.
    Como é que computadores com a mesma potência de um smartphone, aliás muito menor, conseguiram.
    E hoje em dia? Não, nada, niente.
    É óbvio que não se pode julgar algo nunca experimentado e bloqueado a todos os níveis por às grandes que já na altura controlavam o mercado de energia e como devia ou não ser processado.
    Mais uma falácia...o sistema actual está ultrapassado. Isto só funciona porque não permitem ou desacreditam algo alternativo e que funciona. Ah o objectivo é o lucro rápido...ok nada se passa é fazer como o avestruz.

    Abraço
    Nuno


    ResponderEliminar
  6. https://www.youtube.com/watch?v=m7ctAH51DzQ

    Proliferam vídeos onde bill gates declara serem as vacinas um excelente meio para a depopulação

    http://www.libertar.in/2014/04/com-bencao-de-bill-gates-mosquitos.html

    http://www.libertar.in/2015/11/microcefalia-zika-virus-bill-gates-e.html

    ResponderEliminar
  7. QUANTUM BINARY SIGNALS

    Professional trading signals delivered to your cell phone daily.

    Follow our trades NOW and profit up to 270% per day.

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...