22 novembro 2015

VIX, o índice do medo

VIX é oficialmente o nome em código do CBOE Volatility Index (Índice de Volatilidade CBOE). Já perceberam: falamos de Finança.

No momento em que há alta volatilidade, o VIX sobe, correlacionado com as quedas de ouro índice, o S&P 500 (o mais indicativo do mercado americano, que já ultrapassou em importância o Dow Jones).

Mas o que indica o VIX em substância? Se o mercado baixa, se os investidores acreditam que o mercado vai cair (por inúmeras razões, tais como uma guerra, um atentado...), o VIX consegue "medir" este medo aumentado o seu valor; se, vice-versa, os investidores forem optimistas, o VIX cai. Em definitivas, o VIX mostra quais as expectativas dos mercados accionários.
Muito simples.

Vamos ver o que aconteceu nos dias anteriores a grande eventos de matriz terrorista.


Em todos os casos, o "valor do medo" dos primeiros cinco dias antes do ataque é sempre menor do valor registado no final do ataque. Após o ataque, o valor normaliza-se. Única excepção: o ataque às Torres Gêmeas do 11 de Setembro de 2001, porque os bancos ficaram fechados vários dias.

Obviamente, trata-se de acasos.
Ou isso, ou quem tiver informações "antes" prepara-se para o "depois".


Ipse dixit.

Fonte: ABC Economics

17 comentários:

  1. No mundo das finanças, alguém deve beneficiar-se com isso, não!? No âmbito da sociedade, quando o medo cresce, as populações, em especial as que conhecem o terror só na telinha, clamam por segurança, e isto significa na realidade social: mais polícia, mais vigilância, mais controles, mais arbitrariedades legislativas e judiciais, mais delação, mais individualismo, mais supressão de privacidade e liberdade individuais.No âmbito político, a estratégia agressiva de mudança de regime em países soberanos, para torná-los vassalos do império ora em decadência, tem sido desbaratar o pânico O medo com a incrementação da guerra em curso, através de ataques terroristas aleatórios (pode ser comigo, a qualquer momento) é a realização do ideal da sociedade de controle. Já no plano financeiro, o ideal da sociedade de controle é o endividamento bancário de pessoas, grupos e nações. O dois últimos majoritariamente alcançados e o primeiro ganhando espaço cada vez maior. Será que esses picos de medo que apontas também realizam a utopia da sociedade de controle? Talvez,,,quem sabe.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Maquiavel23.11.15

      Grande comentário Maria !!

      Queria aproveitar para dar aqui uma dica:

      "supressão de privacidade e liberdade individuais"

      Max o que tal fazer um post sobre o assunto onde pudesse-mos discutir isto?

      Afinal o que ganha os que nos "controlam" em destruir a nossa privacidade e liberdade?

      não irá criar mais insatisfação entre as pessoas?

      Não será pior para controlar?

      Eliminar
  2. "Dividir para governar forçando seus adversários de todas as épocas a resistir-lhes com a sentença oposta e espiritual: "Unamo-nos para resistir”. " Causa e efeito. Ação/reação, para uma "solução" que favoreça o (re) ajuste do controle. O medo mata o amor enquanto deus não joga os dados.
    Um morde e sopra de se não vai por amor vai pela dor. O império não está em decadência, "do caos à "nova" (velhíssima) ordem" é o cíclico lema e o que nos faz mais bem felizes escravizados em troca da (ilusória) "segurança". Pão, água, circo e relho como desde o principio dos tempos... Observem esta questão das escolas em São Paulo, um exemplo banal, uma forma de velado terrorismo de estado. O Brasil não pode ter projeto de Brasil, está na doutrina Monroe. Quem sou eu? Quem somos nós?
    O retorno às tenebrosas cruzadas. E as realezas lá, com seus computadores, se fazendo de santas mortas em seus faustosos rituais sempre admirados pelos desatentos rastejantes vassalos. E a 3ª guerra mundial (que não será a última) vai seguindo de vento em popa; disse-nos oficialmente o Papa. E se Mariana for outra Paris? A terceira guerra É MUNDIAL.

    “Será que esses picos de medo que apontas também realizam a utopia da sociedade de controle?" - com certeza - freqüências de onda sob o mais absoluto controle dos poderosos e nós aqui duvidando dessa realidade estarrecedora.

    Sinto muito, sou grato. Ótima postagem. Maria, como de costume, excelente comentário. Espero estar contribuindo ao debate.

    ResponderEliminar
  3. Anónimo22.11.15

    Nunca tinha lido nada assim. Isto vai muito além do que supunha ser possível. Max podias por mais referências ou links.
    Sei que estão feitos uns com os outros mas se é assim isto é viver numa fraude completa...

    Nuno

    ps: antes chamava-lhe circo, isto é uma feira de aberrações.
    links em inglês, espanhol, francês s.f.f. o meu italiano está enferrujado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nik Crepaldi é um brooker italiano e utiliza fontes oficiais, como no caso do VIX:
      O artigo dele pode ser encontrado em Zero Hedge:

      http://www.zerohedge.com/news/2015-11-16/what-did-vix-know-mysterious-link-between-terrorist-attacks-rising-risk

      O mesmo artigo tem sido publicado também pelo Sole 24 Ore (uma espécie de Financial Times italiano), usualmente bastante cauteloso em assuntos como estes:

      http://www.ilsole24ore.com/art/finanza-e-mercati/2015-11-17/solo-caso-come-l-indice-paura-ha-previsto-5-stragi-terroristiche-171534.shtml?uuid=ACAXjzbB&refresh_ce=1

      Abraçoooo!!!!

      Eliminar
  4. Chaplin23.11.15

    Tem um índice percentual que jamais foi divulgado. O nível de participação de capital estrangeiro nos produtos internos brutos dos países. Seria um ranking extremamente interessante. O Brasil, por exemplo, estima-se que mais de 70 por centro da economia seja movimentada com capital externo. De sexta ou sétima economia cairia para qual posição?

    ResponderEliminar
  5. Chaplin23.11.15

    Esse Medo é subproduto da desinformação e ignorância...

    ResponderEliminar
  6. Desta vez eu não concordo com as conclusões do Max,e os comentários, embora correspondam à realidade, fogem ao tema, com excepção do do Nuno.

    O Max informa-nos que nos mercados financeiros dos EUA o medo desce sempre que há um ataque terrorista num dos países sob o jugo do império. E sugere uma coincidência ou um preparação. Mas eu penso que essa é a reacção que seria de prever por uma análise psicológica e sociológica:

    Os mercadores não nos representam, representam sim os donos de nós, nós que não passamos de animais amestrados a uma cultura que nos foi sendo mposta pelas hieraquias dominantes nos últimos milhares de anos...

    Ora os donos do mundo ficam muito seguros com estes ataques que só tendem a aprimorar a nossa condição de prisioneiros, pois nós somos como subditos que correm para a protecção do Rei, ou como fiéis que enchem as igrejas, assim que se sintam em perigo. Iremos nos entregar ao sistema adensando as correntes deste status quo que dura há mais tempo do que podemos imaginar. e qe se quer eterno no futuro e no passado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo23.11.15

      Exacto JJ
      Nem eu conseguiria colocar melhor.

      Nuno

      Eliminar
    2. Olá JJ, ola Nuno!

      Acho que há um engano: o medo aumenta nos mercados antes dos ataques. Ou seja: quem tiver posições de risco nas Bolsas, tende a livrar-se destas antes dos ataques, em previsão duma possível instabilidade.

      Depois dos ataques, a situação melhora e tudo volta ao normal: é nesta altura que o medo entre os cidadãos aumenta, mas isso não tem consequências aparentes nos mercados.

      A dúvida portanto é: como pode alguém saber "antes" o que irá acontecer?
      Talvez não tenha conseguido explicar isso da melhor forma, peço desculpa!

      Abraçooooo!!!

      Eliminar
  7. Anónimo24.11.15

    Sim Max já possuem de antemão informação que algo vai acontecer, o jogo está desbalanceado. Como sabe, o que sabe e deixa andar, os outros que trabalham ou nem a isso têm direito somos peças descartáveis de uma Las Vegas ou Macau onde nada se produz e tudo se vende e compra.
    Abraço
    Nuno
    Ps: percebi perfeitamente, os mercados podem arder todos até fico feliz, representam dominância de quem nada faz e com os seus joguinhos htf etc...
    É o resto que tem que sobreviver ou viver como pode é como as agências de rating que bricam com o real valor de bens (transaccionáveis ou não ), fábricas e nações sic! quem as regula?
    Na minha modesta opinião são terroristas de colarinho branco. Não matam directamente mas indirectamente....
    ufff tinha que sair, as minhas desculpas :)

    ResponderEliminar
  8. Anónimo24.11.15

    Olá Max. Eu entendo que há outras variáveis possíveis...

    O medo depois de um ataque terrorista, crise económica, whatever, gera um afluxo à compra de bens reais p.ex stockagem alimentar, em suma conversão de activos monetários em activos reais tangíveis. Isto claro, desencadeia a subida de cotações no mercado em certos sectores bem delineados - empresas de fabrico de material bélico, conservas alimentar, etc, além de que os países tendem a aumentar o endividamento. O medo é um óptimo agente de marketing sobretudo numa sociedade de consumo. Ainda se lembram da corrida grega às lojas antes do referendo, vários produtos de última necessidade ficaram quase esgotados como as playstations!

    Phi

    ResponderEliminar
  9. A resposta que destes ao JJ e Nuno parece ter esclarecido muito simplesmente o que se passa. E é interessante essa percepção "documentada" apresentada no post porque volta e meia, muito por acaso, as pessoas comuns como eu ficam sabendo de coisas interessantes, tipo, os sionistas já tinham tirado seus valores da Torres quando estas foram postas abaixo pelo terrorismo de Estado local...os ricos, bem ricos já tinham debandado. E olha que ali era um lugar onde havia escritórios de gente "de bem"! Bem, existe milhares de "casualidades" deste tipo por aí. Também é perceptível ( eu gosto muito de observar estas coisinhas) a expressão de certos mandatários ao serem "surpreendidos" por uma grande catástrofe...nem todos são bons artistas. Acho que a rapidez da "comunicação" ensina as pessoas a não se aterem aos detalhes. É pena.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo24.11.15

      Era precisamente onde queria chegar.
      Gracias Maria.

      Nuno

      Eliminar
  10. http://danizudo.blogspot.com.br/2015/11/autoridades-estao-usando-os-ataques-de.html?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed:+blogspot/ttZr+(Knowledge+is+Power)

    ResponderEliminar
  11. Max pára de viajar, foi você que fez os gráficos? Desculpa mas tá parecendo gráfico de politico querendo ganhar eleição. Qualquer índice de mercado se for considerado resultado atual é em formato de serra e super volátil, o que importa neles é o acumulado (não só de 5 dias) e o comportamento do índice, e se vc for em qualquer site de mercado financeiro vai ver que o vix vem caindo aos poucos desde agosto, quando noticiaram prévia de crise na China, o índice chegou a níveis astronômicos e nem por isso houve atentado nenhum.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Bruno!

      Os gráficos não são meus (como é possível ver nas fontes), mas dum brooker e foram publicados também pelo Sole 24 Ore, que não é propriamente a Gazeta de Mirandela mas um diário económico (também Zero Hedge os publicou, mas como site não é o máximo da confiança).

      Antes de publica-los, espreitei o VIX dos últimos 12 meses e vi o andamento em serra. É claro que haja um andamento não linear (é por isso que existem os gráficos), mas acho interessante que haja subidas sempre nas imediações dos ataques.

      Por exemplo: desde Agosto o Vix está tendencialmente em queda mas uma das maiores subidas é presente antes dos atentados de Paris. Naturalmente podemos pensar "é só um acaso" ou "é a vida".

      Abraçoooooooo!!!!!!

      Eliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...