30 abril 2015

Porque estamos aqui?

Pergunta o Leitor Anónimo:
Mas aqui surge outro problema, será que a verdade que tomamos como "verdade" é a verdadeira verdade?
Por vezes sinto que aceito (aceitamos) como verdade apenas porque essa "verdade" contraria a verdade de pessoas, governos, instituições que não gostamos ou que sabemos que são "maus", portanto tudo de bom que seja dito sobre estes "maus" só pode ser mentira. Depois há a informação. Vivemos num tempo em que a informação é tanta e tão rápida que se forma uma mixórdia de informação de prós e contras, que quase se torna impossível separar a verdade da mentira, acabamos por ficar confusos, nem sequer sabemos que verdade procuramos.
É uma boa pergunta, sem dúvida. Aliás, é óptima. É algo que chama em causa as razões pelas quais estamos aqui, todos nós. E lamento desde já: a resposta é comprida.

A resposta e a chave

A resposta? Não, não é a verdade verdadeira. Ou melhor: não podemos ter a certeza. Ninguém pode erguer-se e proclamar "eu conheço a verdade". Em muitos casos, o que há são teorias, conjecturas, opiniões, palpites.

29 abril 2015

Ordem dos Rothschild: legalizar a imigração

Não tenho nada contra os imigrados.
Já trabalhei com vários deles e posso só dizer bem.
Duma certa forma, eu também sou imigrado.

Mas o que se passa pouco ou nada tem a ver com a verdadeira imigração: é algo maior.

Libération, diário francês de propriedade da família Rothschild: "Legalizar a imigração".
Esta é a solução proposta após a tragédia das 700 ou mais vítimas do naufrágio no Mediterrâneo.

28 abril 2015

Os UFO dos Rockefeller

O título do artigo pode parecer esquisito: UFO e Rockefeller?

Aparentemente nada de mais longe. Mas não é assim. A ideia do Leitor é "Ufo = homenzinhos verdes" ou pior "UFO = alucinações"? Um fenómeno bom só para os visionários?
Então pode ter chagado a altura de rever algo.

A televisão dedica espaço ao fenómeno UFO. Determinados canais (History Channel, por exemplo) transmitem séries sobre o assunto. Na maior parte dos casos são documentários bastante tristes, conduzidos por indivíduos que parecem gozar duma licença duma instituição para atrasados mentais. O resultado é uma mistura de teorias que vão desde a ficção científica até o puro delírio. Neles é possível encontrar pontos de interesse, mas para fazer isso é preciso conhecer o fenómeno e saber distinguir.

Eles exportam Democracia


Funeral de Freddie Gray, jovem afro-americano morto após te sido preso.
Quinze policiais feridos.
Carros de polícia em chamas.
Vinte e sete pessoas presas.
Recolher obrigatório desde às 22:00 até às 05:00.
Mais de 5.500 agentes de reforço.
500 mil unidades da Guarda Nacional em estado de alerta.

E não são os primeiros incidentes deste tipo, como sabemos.
É o berço da Democracia e da Liberdade.


Ipse dixit

27 abril 2015

False flag: existem?

Operações false flag.
Será que existem de verdade? Ou são apenas o fruto das mentes paranoicas dos conspiracionistas?

Wikipedia:
Operação de falsa bandeira (false flag em Inglês) são operações conduzidas por governos, corporações, indivíduos ou outras organizações que aparentam ser realizadas pelo inimigo de modo a tirar partido das consequências resultantes. O nome é retirado do conceito militar de utilizar bandeiras do inimigo. Operações de bandeira falsa foram já realizadas tanto em tempos de guerra como em tempo de paz.
Se até Wikipedia, o site mais negacionista do universo, admite isso, então podemos afirmar que sim, as operações false flag existem mesmo. Afinal trata-se duma táctica de guerra bastante antiga, cujo nome deriva da atitude mantida no âmbito das batalhas navais (utilizar a bandeira do inimigo para conseguir aproximar-se à frota dele) e considerada aceitável sempre que, na iminência do ataque, a falsa bandeira fosse retirada e substituída pela verdadeira. Coisas do outros tempos.

24 abril 2015

Sondagem: Podcast?

Podcast? Pode ser.
Mas a última palavra é dos Leitores.

Gostariam ver publicados uns podcasts de Informação Incorrecta?
À direita a sondagem.
Em baixo o ficheiro áudio.

Escolham!


Psssst! Este não é um podcast, é só um file áudio. O podcast deveria ser algo um pouco diferente: mas a ideia é a mesma.


Ipse grava!

As "profecias" de George Orwell

No mundo da informação alternativa fala-se muitas vezes de 1984, o livro de George Orwell, como dum texto premonitório, uma antecipação daquilo que é a nossa actual sociedade.

George Orwell, pseudónimo de Eric Arthur Blair, foi um escritor e jornalista inglês, cuja obra era marcada por uma intensa oposição ao totalitarismo. A sua influência na cultura contemporânea perdura até os dias de hoje, ao ponto que existe um neologismo, "orwelliano", utilizado para definir qualquer prática social autoritária ou totalitária.

A obra de Orwell não acaba com 1984: dignos de nota são também  A Quinta dos Animais (A Revolução dos Bichos no Brasil), Home­na­gem à Cata­lu­nha (Lutando na Espanha no Brasil), O Cami­nho para Wigan Pier (A Caminho de Wigan no Brasil), todos títulos que bem vale a pena consultar.

Mas claro está: Nineteen Eighty-Four (denominação original de 1984), escrito no longínquo 1949, foi o livro que entregou Orwell para a posteridade.
Em 1984, o mundo está dividido em três super-Estados totalmente indiferenciados em termos de política e ideológica. A sua função é garantir um contínuo estado de guerra.
Hoje não temos três super-Estados: mas é verdade que há uma única política e uma só ideologia. O Capitalismo é a base de todas as sociedades avançadas, em desenvolvimento ou sub-desenvolvidas. Neste aspecto não há excepções. Até o ISIS, o mais recentes Estado "rebelde" e sede dos fundamentalistas islâmicos, está baseado no financiamento das monarquias do Golfo e nas ajudas capitalistas ocidentais (israel, Reino Unido, EUA).

Obama: "Fatalidades"

Giovanni Lo Porto
Giovanni Lo Porto não era um militar: era um civil, um voluntário italiano no Paquistão.

Tinha escolhido ajudar as populações daquele País, na zona do Punjab, atingidas por uma série de aluviões. Trabalhava nas aldeias, nos campos, tentado reconstruir as pobres infraestruturas que permitem a sobrevivência de quem ocupa aquelas regiões.

Em 2012 tinha sido raptado, com um colega alemão, por um grupo de jihadistas oficialmente ligados à Al Qaeda. Mais tarde, o colega tinha sido libertado enquanto Giovanni continuava preso com outros refém. Isso até o passado mês de Janeiro.

No começo deste ano, os EUA decidem lançar uma operação contra o grupo jihadista porque, como sempre, há "chefes de Al Qaeda" no meio deles. Arma escolhida: um drone. Giovanni morre, assim como um outro preso, o americano Warren Weinstein. 

23 abril 2015

Alimentação: os antibióticos do McDonald's

Festa grande na aldeia global: McDonald's prometeu eliminar os antibióticos das carnes de frango vendidas nos balcões de todo o mundo.

Basta carne "drogada", só frangos alimentados de forma natural. E que raio.

Dito em outras palavras: McDonald's deixa de vender carne de frango. Não há outra hipótese: 96.8% dos frangos criados nos Estados Unidos contêm antibióticos. Pelo que a dúvida é: onde raio McDonald's tenciona comprar frangos que não contenham medicamentos? Não dá: a única solução, como afirmado, é deixar de vender frango.

Ou talvez seja boa ideia espreitar melhor a notícia. É verdade: McDonald's anunciou que pretende eliminar o uso de alguns antibióticos nos seus produtos de frango para satisfazer os que define como "as mudanças de preferências" dos seus clientes. Mas há uma grande diferença entre a versão fornecida aos meios de comunicação (marketing) e aquilo que a empresa está a fazer na realidade.
O truque? Na linguagem.

Terrorismo: Sid e a falta de pontaria

Sid Ahmed Ghlam
O mundo do radicalismo islâmico parece povoado por eméritos idiotas: um "califado" do 8º século não é uma escolha religiosa mas o máximo das capacidades para estes indivíduos. Isso, pelo menos, é o que parece ao ler os relatórios divulgados pelas forças de segurança ocidentais.

Pegamos no último caso: França (uhi, Charlie Hebdo!). 

Sid Ahmed Ghlam, argelino, decide atacar "uma ou duas igrejas" (palavras do ministro francês Cazeneuve), então o que faz? Assalta a viatura duma jovem instrutora de fitness, Aurelie Chatelain, perto da capital. Até aqui tudo bem (por assim dizer): é islâmico, está sedento de sangue e precisa dum carro.

Azar: não consegue. Aurelie deve estar bem treinada e, como afirmámos, o jovem radical tem alguns problemas. Mata a mulher e deita fogo ao carro. Pergunta: porque deita fogo ao carro se a intenção era aquela de ficar com o automóvel da vítima? Ah, sim, o jovem tem problemas, é verdade...

22 abril 2015

A CIA e a droga - Parte II

Não é possível falar de CIA e das substâncias estupefacientes sem falar do Afeganistão.

A operação "anti-terror" lançada imediatamente após a tragédia do 11 de Setembro terminou naquele País, 11 anos mais tarde. Washington trata a questão como um sucesso (e já isso é amplamente discutível), mas evita citar os efeitos secundários: o Afeganistão foi abandonado num estado de destruição, com vilas inteiras arrasadas, centenas de milhares de vítimas, prisioneiros, campos de concentração e refugiados.

Teoricamente dois eram os grandes objectivos da campanha: derrotar o terrorismo internacional (que, segundo os Estados Unidos, aqui tinha uma das suas principais sedes) e eliminar o negócio da droga.  Os resultados foram completamente diferentes. Nas mãos da coligação ocidental, o Afeganistão tornou-se o maior produtor do mundo de drogas. Não é um acaso: como vimos antes, do ponto de vista dos EUA, política e droga estão entrelaçados desde o fim da II Guerra Mundial, sendo as substâncias estupefacientes um elemento estrutural da política externa americana.

Alimentação: 25 mitos

Acha que os ovos têm muito colesterol? Mas acha mesmo? Erro!

Eis aqui 25 mitos da alimentação analisados.
Bom apetite.

1. O leite é a maior fonte de cálcio: FALSO
O leite não é a maior fonte de cálcio. Os vegetais têm mais cálcio que o leite e é bem mais absorvido. Interessante é o facto de haver mais casos de osteoporose nos países onde há maior consumo de leite. Os vegetais, em relação ao leite, têm ainda a vantagem de não ter colesterol e de possuírem muito mais proteínas, ferro e fibras.

2. O leite auxilia no sono: VERDADE
O leite tem propriedades promotoras do sono. É rico em triptofano (o qual é convertido no organismo em serotonina, que ajuda a adormecer). Mas o leite deve ser sempre desnatado, pois a gordura estimula a atividade digestiva, mantendo-a acordada à noite. 

21 abril 2015

A CIA e a Droga - Parte I

Costumamos pensar no mundo das substâncias estupefacientes como algo nas mãos de bandos de criminosos que operam na total ilegalidade.

A ideia de que as autoridades possam estar envolvidas na produção e na comercialização de tais drogas é instintivamente rejeitada: afinal não são estas mesmas autoridades que combatem o cultivo e que tentam desmantelar as redes de importação e venda?

O facto do Afeganistão ter-se tornado o principal produtor mundial de opio (e de heroína, o seu derivado) após a "libertação" das forças ocidentais é encarado como um acaso e qualquer ligação entre os dois factos é visto como fruto da conspiração.

Esta atitude nasce da ignorância (do latim ignorare = não saber) de precisos factos históricos.

Depois do fim da Segunda Guerra Mundial, as elites políticas dos Estados Unidos e britânicas tiveram que enfrentar a ameaça do Socialismo na escala global: decidiram responder através da mobilização de recursos, públicos e ocultos, para implementar um programa de Roll Back e reverter o avanço do Comunismo.

O comércio de escravos no Mediterrâneo

Massacre no Mar Mediterrâneo.
700, talvez 800 mortos. Ou até mais.
Quem poderia ter imaginado?
Todos.

Franco Frattini, Ministro dos Negócios Estrangeiros do Governo Berlusconi entre 2002 e 2004 e entre 2008 e 2011. Entrevista ao Financial Times de 17.02.2011:  
O caos na Líbia e o regresso do radicalismo islâmico implicará ondas sem precedentes de refugiados em desespero, que irão gerar mais terrorismo e mais radicalismo, com os criminosos que os exploram.

Nós podemos amenizar este desastre com três pilares: verdadeira assistência económica para esses países, política de fraternidade e de inclusão social.

20 abril 2015

Palestina - Israel: 10 Respostas Documentadas

Este artigo está disponível no Scribd.
É favor partilhar.
Quem desejasse a versão Pdf via e-mail é só contactar.
 

Há mitos duros a morrer.

Este dossier responde a 10 perguntas acerca do relacionamento entre Israel e a Palestina: argumentos normalmente utilizados pela comunicação social ou especialistas com o intuito de defender o terrorismo de Tel Avive e o genocídio do povo palestino.

A autoria é do jornalista italiano Paolo Barnard, que disponibilizou o documento no site dele para que seja partilhado.

Informação Incorrecta traduziu e agora disponibiliza a versão portuguesa para a mesma finalidade.

AVISO:
Mais uma vez é bom lembrar: anti-sionismo não significa anti-semitismo.
  • Os sionistas são a elite criminosa judaica que domina a Palestina e a região hebraica desde o final de século XIX até hoje.
  • Os semitas são o povo judeu e o povo palestino, pessoas comuns exploradas pela elite sionista.
Só os ignorantes, os falsos  ou os idiotas apresentam o anti-sionismo como anti-semitismo.

17 abril 2015

A inflação é morta

A inflação. Já falámos disso.
Eis como Wikipedia versão portuguesa define o termo:
A palavra "inflação" é utilizada para significar um aumento no suprimento de dinheiro e a expansão monetária, o que é a causa do aumento de preços.
Ou seja, há demasiado dinheiro em circulação. Tudo bem.
O que esta definição não diz é que para ter inflação não é suficiente que haja "demasiado" dinheiro.

O que é "demasiado dinheiro"? Imprimir mil milhões de Dólares é "demasiado dinheiro"? Depende: se disponíveis no mercado temos dois mil milhões de bens que podem ser adquiridos, então este mil milhões não serão "demasiado dinheiro", serão "pouco dinheiro". Até muitas pessoas ficarão sem dinheiro para comprar.

Body Count: os números da Morte

No mês passado, o PRS (Physicians for Social Responsibility, "Médicos para a Responsabilidade Social") de Washington publicou um estudo segundo o qual 10 anos da "guerra ao terror", de 11/09 até hoje, causaram a morte de cerca de 1.3 milhões de pessoas, talvez até 2 milhões.

O relatório de 97 páginas é o primeiro que tenta calcular o número de vítimas civis da intervenção dos EUA no Iraque, no Afeganistão e no Paquistão, como parte das operações contra o terrorismo.

O documento foi realizado por uma equipa interdisciplinar de especialistas em saúde pública, incluindo o Dr. Robert Gould, director do Centro de Medicina de ensino e pesquisa da California University, e o Professor Tim Takaro da Faculdade de Ciências Médicas da Simon Fraser University.

Apesar de reunir profissionais de renome, o relatório foi bastante ofuscado pelos canais anglófonos de informação: afinal foi apenas o primeiro esforço duma organização internacional de médicos para produzir um cálculo cientificamente comprovado do número de pessoas mortas na "guerra ao terror" liderada pelos EUA, pelo Reino Unido e com a participação da ONU... Quanto ao resto do mundo, levante a mão quem viu este relatório.

16 abril 2015

Os BRICS e o Capitalismo

Interessante artigo de Sputnik (a antiga RIA Novosti e Voice of Russia, ambas da..? Exacto: Rússia),
do qual vamos ler umas partes.
O assustador ataque terrorista na semana passada em Garissa empurrou Quénia, pela segunda vez em menos de dois anos, na linha de frente na guerra contra o terrorismo. Em Setembro de 2013, o grupo militante islâmico Al-Shabaab desencadeou o tristemente memorável tiroteio no Westgate Mall, em Nairobi, mostrando que a recente tragédia é simplesmente uma consequência das suas intenções declaradas. [...]
No entanto, o Quénia é mais importante do que uma mera questão de terroristas, como demonstrado da insistência do presidente Obama de escolher Julho para a sua primeira visita a esse País. Os Estados Unidos são o principal parceiro internacional do Quénia desde 2013, quando foi dito que a eleição do presidente Uhuru Kenyatta teria tido "alguns efeitos". Filho de Jomo Kenyatta, primeiro presidente e pai da pátria, Uhuru no passado foi acusado de crimes contra a humanidade pelo Tribunal Penal Internacional para as graves agitações que varreram o País após as eleições presidenciais entre 2007 e 2008. No curto espaço de tempo decorrido desde então, a maior economia da África Oriental foi endividado-se em mais de um bilhão de Dólares com a China, agora o seu maior credor, que generosamente forneceu os fundos para financiar vários projectos de infraestruturas e meio ambiente.

Boas previsões para animar a malta

O México emitiu um Título de Estado em Euros a 100 anos (cem, com três zeros) para 4,6% que foi vendido como pão quente.

Portugal viu os seus Títulos de três meses ir abaixo de zero, isso é, agora tu pagas para comprar o Título dum País que tem uma Dívida Externa inferior só à da Grécia.

Em Espanha o banco Bankinter paga-te para negociar uma hipoteca com eles: reduzem o valor da hipoteca. Também na Dinamarca começaram a fazer o mesmo.

Todos os Títulos alemães até 2024 estão a pagar rendimentos negativos.

Só podemos estar a brincar. Nenhuma Finança pode funcionar desta forma. Em nenhuma economia sã atiram-te o dinheiro.

15 abril 2015

BRICS e Dólar

Cada vez que olho para os BRICS tenho algumas dúvidas. Eis os últimos dados (de 2013).

Dívida Externa:
  • Brasil 482 biliões de Dólares
  • Índia 427 biliões de Dólares
  • África do Sul 140 biliões de Dólares
Agora vamos ver as reservas do Banco Central:
  • Brasil 359 biliões de Dólares
  • Índia 298 biliões de Dólares
  • África do Sul 50 biliões de Dólares

A situação da África do Sul é particularmente cinzenta, com uma dívida que é quase três vezes as reservas do Banco Central. Melhor a situação da Índia, pouco alegre aquela do Brasil. Nestas condições, introduzir uma nova moeda é impossível: nasceria já morta. Portanto, a moeda de referência continuará a ser o Dólar.

Prova: tanto o AIIB (Asian  Infrastructure Investment Bank) quanto o NDB (Development Bank) e a reserva para acidentes de percursos (Contingency Reserve Arrangement) têm todos como única base a moeda de Washington.

Ufo: os Clássicos - Thomas Mantell

Continuemos com a série dedicada aos objectos voadores não identificados? E continuemos, mais uma vez com um clássico da ufología.

Sete meses após o caso Roswell, há lugar um caso que teve uma enorme relevância entre os mass media: a morte do Capitão Thomas Mantell. Ainda hoje não é nada claro o que aconteceu naquele dia nos céus do Kentucky. Como sempre, antes vamos ver quais os factos.

Os factos

No dia 7 de Janeiro de 1948, o aeroporto militar de Godman em Fort Knox (Kentucky, EUA) recebe um relatório da polícia local acerca dum incomum objecto aéreo perto da cidade de Maysville. Os relatos falam dum objecto circular com um diâmetro entre 75 e 90 metros, também observado nas localidades de Owensboro e Irvington.

Por volta das 13h:45, o Sargento Quinton Blackwell observa o objecto a partir da torre de controle de Fort Knox, episódio confirmado por outras duas outras testemunhas nas mesma instalação. O comandante da base, Coronel Guy Hix, fala dum objecto "muito branco", do tamanho de "cerca de um quarto da lua cheia" que "através dos binóculos parece ter uma borda vermelha em baixo". O objecto permanece aparentemente parado ao longo duma hora e meia.

A ONU não é apenas inútil

Comunicado da ONU:
O Conselho de Segurança aprovou nesta terça-feira uma resolução contra a onda de violência no Iêmen, país árabe vizinho à Arábia Saudita.
Rebeldes houthis tentam tomar o controle do Iêmen e ao lado de combatentes ligados ao ex-presidente Ali Abdullah Saleh, lutam contra grupos que apoiam o presidente Abd Rabbo Mansur Hadi. Recentemente, forças da coalizão liderada pela Arábia Saudita iniciaram ataques aéreos no país.
Mais uma confirmação: a ONU não passa dum instrumento nas mãos dos Estados Unidos. Não é apenas inútil: é perigosa enquanto prejudicial.

14 abril 2015

Papa Francisco: horrores com sentido único

Papa Francisco.
Praticamente um santo.

Numa das suas mais recentes intervenções, Francisco condenou o Nazismo, o Comunismo e até mesmo o genocídio cometido pelos turcos contra o povo arménio.

Bravo Francisco, é justo relembrar.
Agora, não seria mal falar não só dos mortos. Ou, se este for o desejo, então incluir também outros "detalhes". Não é por nada, é tanto para tornar o quadro mais completo.

Francisco, que tal algo sobre o extermínio dos nativos americanos? Coisa velha, fora de moda? Tens razão, não é nada cool... Então algo sobre as pessoas queimadas vivas ou abatidas em Coreia, Vietname, Laos, Camboja, Indonésia, porque não? Estas são mais recentes, depois do Nazismo até.

Coisas demasiado exótica, não é? Verdade.
Então olha: tu és argentino, correcto? Encontrei algo para ti: a tortura, os golpes e os esquadrões da morte na América Latina. Estes são assuntos que conheces e são bem mais recentes.

Depois, se quiseres falar apenas da última década, há sempre os milhares de civis iraquianos "assados" pelos EUA, a tortura e os raptos realizados pela CIA em todo o planeta.
Wall Street, Francisco, os ricos! Aqueles que criaram e mantêm o Terceiro Mundo, os que enriquecem com o sofrimento dos outros! Depois há coisas frescas frescas, como o Donbass, a Síria ou o Yemen.

O quê? Sim, eu sei: claro que é mais fácil culpar os mortos. Mas isso é para cobardes ou para colmatar as exigências mediáticas. Agora, tu não és cobarde, até esvoaçaste no Canal de Sicília e choraste ao pensar nos imigrantes mortos (desculpa, agora tenho um vazio: fizeste o mesmo no Rio de La Plata para os desaparecidos, não é? Claro que sim, só não me lembro de quando); e, dado que nem precisas de visibilidade, da próxima tenta lembrar-te dos horrores "vivos" também, ok?

Eu sei que não podes falar de todos os extermínios duma única vez, mas fogo, vais buscar só coisas de mortos? Há tanta gente que sofre agora! Pensa nisso, ok?

Um abraço e cuida de ti.


Ipse dixit.

Coitado, era tão bom rapaz...

O general francês Christophe Gomart, chefe da Direção du Renseignement Militaire, deve ter deixado boquiabertos muitos dos que estavam reunidos na câmara baixa do parlamento francês.

Não que as suas palavras desvendassem quem sabe qual obscura trama, nada disso: é que certas coisas não se dizem.

Vamos ler:
O verdadeiro problema é que dentro da Nato a inteligência predomina, ao contrário da francesa. A Nato anunciou falsamente que os Russos queriam invadir a Ucrânia, enquanto que, de acordo com as informações do DRM [o serviço secreto francês, ndt] não havia nenhuma evidência que apoiasse esta hipótese.


A partir das nossas observações, ficou claro que os Russos nunca tinha implementado qualquer comando ou logística, incluídos os hospitais de campanha ou os batalhões de movimento, tais que fosse possível considerar o início duma invasão militar. A realidade mostrou que estávamos no caminho certo. E se os soldados russos foram realmente visto para além da fronteira ucraniana, esta foi mais uma manobra para colocar pressão sobre o presidente ucraniano Poroshenko do que uma tentativa de invasão.

O general Christophe Gomart ainda é jovem, tem apenas 55 anos e já alcançou o topo da hierarquia militar. Pena que a sua brilhante carreira esteja perto do fim. Uma inesperada transferência para a Caiena, um escândalo (droga ou sexo?), o carro que deixa de travar... São coisas que acontecem.
Uma pena.


Ipse dixit.

Fontes: Assembleé Nationale - Commission de la défense nationale et des forces armées - Audition du général Christophe Gomart, directeur du renseignement militaire, sur le projet de loi relatif au renseignement 2

Facebook: class action




Em 2011, Max Schrems apresentou a título pessoal uma acção judicial à Autoridade Irlandesa de Protecção da Vida Privada. Assunto: Facebook.
Mas este foi só o início.

Na passada Quinta-Feira, dia 9 de Abril, apresentou uma queixa formal naquele que poderá ser um dos maiores processos contra o gigante americano, que tem mais de 1.4 biliões de utilizadores. Max implementou uma class action que reuniu mais de 55 mil participantes.

Objectivo? Obrigar Facebook a cessar a vigilância maciça; que adopte uma séria e transparente política de protecção dos dados privados; e que pare de vigiar quem nem sequer tem uma conta no Facebook.

13 abril 2015

A Nova História

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA,
DA EDUCAÇÃO, DA HISTÓRIA
E DO FUTEBOL


PROGRAMA ESCOLAR PARA O 9º ANO

Assunto: Emendas ao livro de texto unificado "A História Bem Contada"
 Capítulo 13, páginas 32 e 33

Na época mais resplendente do Mundo Bom, Obama Bin Laden, o malvado e homófobo príncipe árabe, atacou a Torre de Babel, no centro de New York, ameaçando tornar o planeta todo um monte de cinza.

Foi nesta altura que emergiu a figura do Presidente do Mundo Bom, Obama Barack. Este, de antiga e nóbil família queniana-hawaiana-irlandesa, consultou-se com a sábia esposa bissexual Michelle, com o cão falante Bo e, juntos,  decidiram conduzir uma cruzada que reunisse todos os chefes dos Países Bons contra o Mal.

O primeiro objectivo foi devolver à Democracia o pequeno reino do Afeganistão ocupado pela aliada da Rússia, Al-Qaeda: esta tinha transformado o País numa enorme plantação de heroína, praticando também o canibalismo. A cruzada de Obama foi dura, dificultada também pela falta de estradas, as tempestades de areia e a fauna selvagem que atacava os soldados portadores de Paz. Mas foi bem sucedida porque logo no início Obama tinha decidido implementar um plano de salvação com a duração de 10 anos: isso concedia também alguns tempos aos Al-Qaedistas para perceber os seus erros e converter-se ao Bem.

Al-Qaeda & ISIS Company

Num dos maiores diários italianos, La Stampa (grupo Fiat), lemos esta notícia. Algo interessante, sem
dúvida.
O herdeiro de Osama Bin Laden, o médico egípcio Ayman al-Zawahiri [à direita na foto regulamentar do Site, ndt] , está determinado a retirar-se para a vida privada até ao final do ano e a libertar todos os seus seguidores do juramento de fidelidade a ele. Não só isso, mas também convida-os a juntar-se às outras forças jihadistas do Estado Islâmico (Isis), liderado pelo rival Abu Bakr al-Baghdadi.
Ahe? Então o jihadismo é como trabalhar numa fábrica? Chega a hora da reforma e funde-se tudo com outra empresa? Tipo Fiat e Chrysler?

10 abril 2015

Hillary Clinton, a próxima presidente

Bush III está em fase de preparação, mas ainda há espaço para um Clinton II. Sabemos que em breve
o simpático Obama terá que deixar o apartamento da Casa Branca para ser substituído pela primeira Presidente dos EUA: Hillary Clinton. Isso sempre que não aconteça algo que possa atropelar os planos, como é óbvio.

Vamos tentar perceber quem é a simpática Hillary e sobretudo quem está atrás dela, para entender melhor as ligações Clinton - Poder.

A simpática Hillary é Presidente da Clinton Foundation, uma fundação sem fins lucrativos criada pelo ex-Presidente dos Estados Unidos Bill Clinton com a missão declarada de "reforçar a capacidade das pessoas em todo o mundo para enfrentar os desafios da interdependência global".
Tá bom, tá...

09 abril 2015

Antivírus: teste 360 Total Security

Dado que surgiu a exigência de mudar de antivírus (no Windows, pois Linux não precisa...), eis uma boa ocasião para testar dois antivírus gratuitos que estão a dar de que falar: 360 Total Security e Tencent PC Manager.

Sendo o mundo dos antivírus dominado há alguns anos por nomes bem conhecidos, é interessante avaliar as prestações destes dois produtos, tendo também em conta as suas origens: ambos, de facto, são chineses.

Os programas de protecção oriundos da China surgiram há poucos anos e as primeiras avaliações não foram as mais positivas. Acrescentamos a isso o facto da origem tão "exótica" poder ser encarada com uma certa desconfiança. Seja como for, os novos dados parecem mostram o contrário: em alguns casos, fala-se de produtos de excelência, que rivalizam e até ultrapassam aquelas que são as escolhas clássicas. Os produtos Made in China cresceram muito depressa.

Nova ordem: "A Rússia é o futuro"

Pessoal, atenção por favor: mudança de direcção.
As novas ordens são as seguintes:
  • Rússia é bom, Rússia é o futuro, Rússia é trendy.
  • EUA? O passado, foi bonito, mas agora chegou a altura de dizer "adeus". Com uma lágrima de tristeza, mas sempre adeus é.
Antes um dato importante que pode ajudar a entender o que se segue: as sanções, como previsto por todos os economistas sérios, não tiveram o efeito esperado. As reservas do banco central foram parcialmente utilizadas para aliviar a crise e agora o Produto Interno Bruto (PIB!) voltou a subir. Com boa paz de Obama.

E agora vamos ver o porque das novas ordens.
O sócio do simpático George Soros e co-fundador da Quantum (uma sociedade de investimento com escritório em Curação e sede nas Ilhas Caymans: é o fundo onde em 1969 a família Rothschild apostou 6 milhões de Dólares, recebendo como prémio alguns anos mais tarde todo o Banco de Inglaterra), Jim Rogers, afirma:

08 abril 2015

O Estados Islâmico na ONU

Duas notícias, ambas tristemente hilariantes: uma à espera de confirmação, a outra bem real.

A que deve ser confirmada: nos círculos diplomáticos perto da Turquia e do Qatar, circula uma proposta para permitir que o Califado Islâmico (ou Estado Islâmico ou ISIS) consiga um lugar nas Nações Unidas como observador, o mesmo estatuto do Vaticano e da Palestina, alegando a evidente dificuldade em derrotá-lo e o apoio popular do qual goza em certas áreas ocupadas.

Absurdo? Então vejam a segunda notícia, esta bem real: o responsável da ONU para os Direitos Humanos, o jordano Zeid Raad al-Hussein, afirma que no Estado Islâmico existe uma aceitação da diversidade étnica maior de que em alguns Países-membros das Nações Unidas. Portanto, aplausos para o ISIS, brilhante exemplo de integração multicultural.

Eu gostaria de ir um pouco mais longe: que tal um Prémio Nobel da Paz? Motivação: "Para os esforços com os quais o ISIS tenta alcançar a Paz eliminando todos os combatentes adversários". Que, a bem ver, sempre um esforço para a Paz é.

07 abril 2015

O que é o AIIB

Diz o Nobre Nuno:

podia explicar o que é isso: https://en.m.wikipedia.org/wiki/Asian_Infrastructure_Investment_Bank

Então vamos ver o que é este Asian  Infrastructure Investment Bank, AIIB para os amigos (chinês: 亞洲基礎設施投資銀行).

O AIIB é uma instituição financeira internacional proposta pelo governo da China e cuja finalidade é fornecer financiamentos para projectos de infra-estruturas na região asiática.

As primeiras notícias sobre o AIIB apareceram em Outubro de 2013. O governo chinês na altura andava frustrado com a lentidão das intervenções e das reformas envolventes o FMI, o Banco Mundial e o Banco Asiático de Desenvolvimento, estruturas dominadas pelas economias ocidentais.

Em Junho de 2014 a China propôs um banco com capital social de 100 biliões de Dólares e convidou a Índia a participar na fundação duma nova estrutura: em 24 de Outubro de 2014, em Pequim realizou-se a cerimonia das assinaturas e em tempos muitos rápidos o número de candidaturas e adesões aumentou grandemente.

06 abril 2015

A sociedade dos supermercados

Quem hoje tem 20 anos nasceu na era dos supermercados, grandes espaços comerciais onde é vendido de tudo um pouco; mas as pessoas como eu, que já abandonaram os trint...ehm, os vinte anos, podem confirmar que uma vez o mundo do pequeno comercio era algo bem diferente.

A minha avó olhava para o frigorífico e dizia "Falta o leite". Então eu recebia uma moedas, saía de casa e entrava na loja que ficava mesmo em frente.

Aí, Rosina dava-me meio litro de leite e dois rebuçados (a taxa que eu cobrava para o serviço: afinal era o intermediador); eu saía da loja, encontrava os meus amigos que jogavam a bola e decidia que afinal a entrega do leite não era coisa tão urgente, havia outras prioridades: tudo com o desespero da minha avó que estava à espera do leite para prepara um bolo de maçã (a maior parte do qual eu teria comido: além de intermediador era também o motor da produção).

Hoje olhamos para o frigorífico e pensamos "Falta o Leite". Então pegamos na chave do carro, vamos até o supermercado onde enchemos o carrinho com uma quantidade industrial de leite, depois 3 pacotes de bolachas porque há a promoção "paga 2 leva 3 engorda 4", um pacote de massa "nunca se sabe, é rápida de fazer", 6 yogurtes "Semana da Comida Grega", enchidos "light", sumos "sem açúcar, só adoçantes químicos" e muito mais ainda. Paramos na caixa, onde uma senhora que esqueceu-se do sorriso na mesa de cabeceira pergunta se desejamos sacos, avisando que agora são pagos (pois, o ambiente precisa de nós), e no final, enchemos a mala do carro como se estivéssemos a preparar uma expedição de duas semanas para a floresta do Borneo.

04 abril 2015

Páscoa 2015: Benção Urbi et Orbi do Rev. Max



Olá pessoal.

Informo que a partir de hoje os Leitores estão autorizados a apelidar-me de "Reverendo", sendo que tal fui ordenado pela Igreja da Vida Universal (ULC, Universal Life Church).
Nomeadamente, posso:

03 abril 2015

EUA - Irão: o acordo sobre o nuclear

Pessoal: temos o acordo!!!
Bom, "temos" por assim dizer: ainda deve ser escrito. Mas o Irão está contente e Obama parece uma criança no manhã do 25 de Dezembro. Só israel não está satisfeito, sabe lá porque...

Mas é uma boa notícia. E de vez em quando é bom ter boas notícias.

O Irão, os Estados Unidos e mais alguns figurantes reunidos em Losanna (Suíça) chegaram ao acordo sobre os pontos-chave das negociações acerca do programa nuclear da República Islâmica. A notícia foi do chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini, que explicou também o que isso prevê: o Irão não poderá desenvolver uma arma nuclear e todas as sanções irão desaparecer.

02 abril 2015

Siosnismo e Wahhabismo: do mesmo lado

No Ocidente temos uma ideia acerca do Oriente Médio bastante estranha.

Há os Árabes dum lado e os Hebreus do outro. E passam o tempo a matar-se.

Depois há o Irão, que quer uma bomba atómica; o Iraque "libertado" pelos Americanos; a Palestina, que sai sempre a perder; e, nos últimos tempos, eis que apareceram também os loucos do Estado Islâmico (o ISIS), que são ainda mais enervados.
Tudo muito confuso, sem dúvida.

Mas esta "confusão" não é inocente. Pelo contrário, é construída e funcional. Serve para que as pessoas não entendam quais as verdadeiras razões do eterno estado de tensão na região; serve a esconder quais as motivações de base e, sobretudo, quais os actores principais. Porque a verdade é muito simples: não podemos ver os efeitos desta tensão, mas nunca os que a provocam e a mantêm.

Gabrielal Moreira e a modernidade

Gabriela Moreira é um jornalista desportiva, bonitinha até, que trabalha pela emissora ESPN. Antes do jogo Palmeiras - São Paulo é normal ouvir as opiniões de alguns adeptos.


O que disse o homem? O que disse? "Bichas"?!?
Ahiahiahiahiminhanossasenhoradabolaedetodososgaysdoplaneta!!!!!! Mas é doido ou quê? "Bichas"???

01 abril 2015

Bill Gates: só duas palavrinhas

Bill Gates visitou nas semanas passadas a redacção do Süddeutsche Zeitung, um dos diários mais importantes da Alemanha. Até aqui tudo bem: problema deles, não nosso.

Mas Bill é bom. A cada ano, ele a sua mulher, Melinda Gates, empregam cerca de quatro mil milhões de Dólares em medicamentos, vacinas e formação médica. Podemos duvidar duma pessoa assim? Claro que não. Então, se Bill fala, temos que ouvir, porque as suas são as palavras da bondade:
Tomem as Nações Unidas, foram criadas especificamente para a segurança no mundo. Estamos prontos para a guerra, porque tomámos todas as precauções.
Bill, ouve querido, não é bem assim. As Nações Unidas foram criadas para manter a paz e a segurança internacional. Vê o que diz a Carta das ONU:
Nós, os povos das Nações Unidas, decididos:
a preservar as gerações vindouras do flagelo da guerra que por duas vezes, no espaço de uma vida humana, trouxe sofrimentos indizíveis à humanidade; [...]

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...