31 maio 2015

A morte de Bin Laden: a outra versão

A morte de Bin Laden carrega duas perguntas.
  1. Como morreu Bin Laden?
  2. Quando morreu Bin Laden?
Responder ao "como" não é difícil: basicamente deixou de respirar, algo bastante comum entre as pessoas que decidem abandonar este mundo.
Já o "quando" é mais complicado.

O assunto não é novo: aliás, um dos artigos mais lidos deste blog tem o nome de Bin Laden Morreu. Ou talvez não. No fundo do presente texto outros links com títulos igualmente estúpidos, todos dedicados ao assunto.

Mas agora voltemos para o "quando".
Em verdade, em verdade vos digo: a ideia de que Bin Laden tivesse morrido bem antes da teatral operação dos commandos em 2011 é velhota. Ao longo dos anos foram indicados dois períodos: perto do ano de 2002 e, mais tarde, em 2006, ambas possíveis alturas da morte.

30 maio 2015

A reboque

Uma semana de pausa involuntária.

Ligo o computador, vou espreitar as notícias. Não aquelas oficiais, daquelas nem sei o que fazer. As outras, que não aparecem nos diários, as que circulam na área da informação alternativa. As que por vezes acertam, por vezes não, mas que de qualquer forma têm que existir para que haja uma voz fora do coro.

Resultado? Uma lástima. Uma semana depois e é como se nem fosse passada. Ainda estamos aqui, a falar dos BRICS, do Dólar, do ISIS.

Pode dizer o sagaz Leitor: "Tá bom, mas o que tu queres? Esta é a realidade, é disso que temos que falar, adequa-te".

E não, caro sagaz Leitor. Aqui mesmo fica o erro. Esta não é a "realidade". Esta é a realidade imposta, o que é bem diferente. Nós, todos nós que fazemos ou frequentamos o mundo da informação "alternativa", seguimos humildemente o roteiro escolhido por outros. Ou, dito de forma mais colorida: somos rebocados. E a coisa divertida é que nem podemos escolher para onde.

28 maio 2015

Nada

Peço desculpa pela interrupção, devida a problemas de carácter pessoal.

As transmissões serão retomadas regularmente no dia de amanhã.

Fiquem sintonizados.

E comportem-se.

:)

Ipse dixit.

24 maio 2015

Porque Microsoft ameaça o Reino Unido?

A reforma do sistema informático acerca da qual o
Reino Unido está a trabalhar tem que deparar-se
com a forte oposição dos gigantes da tecnologia que operam com instalações locais e fazem negócios no País.

Alguns até chegam ao ponto de chantagear os deputados com o fim de bloquear qualquer tipo de alteração que possa ser-lhes prejudicial.

Ex-chefe de estratégia de David Cameron, Steve Hilton, revelou durante um discurso público que funcionários da Microsoft têm contactado membros do Parlamento inglês e tentaram chantageá-los para bloquear a adopção de determinadas leis, ameaçando o fecho de instalações caso as medidas fossem aprovadas.
É preciso lutar contra eles. Posso fornecer exemplos concretos, o que mencionei acerca os contactos para o sistema informático. Há alguém da Microsoft aqui que possa confirmar? Quando avançámos com a proposta, a Microsoft telefonou aos parlamentares conservadores e às divisões Pesquisa e Desenvolvimento da Microsoft nos seus círculos eleitorais, afirmando: "Vamos fechá-los na sua circunscrição, se isso passar"
E parece que a Microsoft não seja a única grande empresa de tecnologia a utilizar tácticas de intimidação para se certificar de que a reforma não venha a ser aprovada na forma atual.

22 maio 2015

Os mais ricos do mundo

Quem são as pessoas mais ricas do mundo?
E quanto ricas são? 

O relatório da Oxfam, "Riqueza: ter tudo e querer mais" (título simpático, sem dúvida) contém dados chocantes que a imprensa não divulgou (quando divulgou...) de forma suficiente.Em primeiro lugar:
  1. As 80 pessoas mais ricas do planeta possuem tanto quanto a metade dos mais pobres da humanidade.
  2. Durante o período 2009 - 2014, a riqueza das 80 pessoas duplicou, mas a riqueza de 50% da população tem ligeiramente diminuído.
Agora, as fontes: os dados são calculados pela revista Forbes no que diz respeito aos indivíduos mais ricos do mundo, e pelo Credit Suisse Global Wealth Databook (link) no que respeita à distribuição da riqueza global.

A sabedoria de Bill

Bill Gross tem medo.

É verdade: tem também um património (oficial) de 1.700 biliões de Dólares. Mas festejou 70 anos e descobriu uma coisa curiosa: segundo uma sua pesquisa, o facto de ficar sentado em cima dum monte de dinheiro não evita que a Morte possa alcança-lo.

William Hunt "Bill" Gross é um manager, um daqueles que trabalham na Alta Finança. E não é um manager qualquer: foi ele que fundou a PIMCO, um colosso que gere 1.59 triliões de Dólares em activos.

Mas agora tudo isso parece menos importante. Porque Bill começa a ouvir a voz do patrão.

21 maio 2015

Os Petro-Dólares, a ONGs, o Kosovo.

Para uma saudável guerra santa é preciso iniciar com uma boa educação. Por isso, creches e
instituições pré-escolares são os melhores lugares onde é possível formar as mentes dos pequenos guerreiros jihadistas.

Obviamente isso tem um custo: o radicalismo não é grátis, nem aquele islâmico. O segredo? Ter alguém com muito dinheiro que apoie a causa.

Por exemplo: o Kosovo.
Como Nação o Kosovo nunca existiu, sendo parte da Dardânia em época romana, da Sérvia depois (até a dominação turca) e, finalmente, da Jugoslávia a partir de 1815. A população (pouco menos de 2 milhões de habitantes) é composta por 5 etnias que falam 5 idiomas diferentes e rezam de 4 formas diversas.

20 maio 2015

O Trivium e as Falácias - Parte II

As Artes Liberais (séc. XII)
Completamos o discurso acerca do Trivium.

Como vimos, utilizar o Trivium significas aprender qual a força das palavras e poder assim defender-se das insidias da comunicação social, dos políticos, das elites no geral.

O estudo das Artes Liberais foi apagado da maioria das nossas escolas (a Gramática básica ensinadas desde os primeiros ciclos nada tem a ver com a Gramática Geral mais profunda e abrangente do Trivium): portanto, estamos na mesma condição da Plebe os dos escravos que nos tempos antigos não tinham acesso a este tipo de educação.

E caso não fosse ainda claro, seria bom reflectir acerca disso: a palavra "livro" deriva do latim liber, que significa ao mesmo tempo "livro", "libero" e é a raiz de libertas, liberdade: a liberdade pode ser encontrada nos livros que tornam livres. Este era o profundo significado do Trivium.

Doutro lado, é bem ter presente a diferença entre educar e instruir. Hoje a função das escolas é aquela de instruir, não educar:
  • Educar deriva do Latim e + ducere, literalmente: "conduzir algo fora", portanto "expor algo que está escondido". Significa aplicar as oportunas disciplinas para desenvolver a potencialidade da mente (e combater assim as predisposições negativas).
  • Instruir deriva do Latim in + struere, isso é dispor, ordenar, preparar. Portanto, instalar noções na mente, tal como inserimos dados num computador.
Na primeira parte do artigo vimos também a ligação entre Trivium e Falácias, entendidas como "enganos". E as Falâcias são muitas, até que foram subdividas em categorias.

As batatas fritas do McDonald's fazem mal?

Pergunta legítima: sabemos que muitas vezes as cadeias de fast food sacrificam a qualidade em prol da rentabilidade. Pelo que, lógico questionar-se acerca dum dos itens mais consumidos no mundo: as batatas fritas vendidas pela McDonald's.

O engenheiro Grant Imahara, conhecido pela série televisiva Mithbustersvisitou a fábrica dos EUA onde as chips da McDonald's são preparadas e tornou públicos os resultados.

Pelo que, agora é possível responder à pergunta mais importante: não, as batatas fritas do McDonald's não fazem mal. A não ser que sejam comidas, pois aí o discurso muda.

Mas se forem utilizadas como ornamento, como material para encher as almofadas ou para experiências químicas, então são perfeitamente inócuas.

As chips do simpático Ronald McDonald's contêm 14 ingredientes, alguns dos quais utilizados duas vezes durante o processo. A seguir a lista completa dos ingredientes presentes em cada batata frita.

19 maio 2015

O Trivium e as Falácias - Parte I

...e agora algo mais "pesado".
Já ouviram falar do Trivium?

Ora bem. Procurando na sábia Wikipedia aprendemos o seguinte:
Trivium é uma banda americana de thrash metal/metalcore formada em 2000, originária de Orlando, Flórida.
Sem dúvida não é isso. Acho ser este:
Trívio (em latim: Trivium, de tres: três e via: caminho) era o nome dado na Idade Média ao conjunto de três matérias ensinadas nas universidades no início do percurso educativo: gramática, lógica e retórica. O trívio representa três das sete artes liberais, as restantes quatro formam o quadrívio: aritmética, geometria, astronomia e música. O contraste entre os estudos elementares do trívio face aos mais avançados no quadrívio originou a palavra "trivial", adjectivo para caracterizar algo que é básico, simples ou banal.
E nada mais.
Três míseros parágrafos para descrever algo tão importante, não apenas no passado mas também na nossa sociedade. Especialmente na nossa sociedade: il Trivium é nada menos de que o instrumento para defender-se dos enganos da comunicação social. E desculpem se for pouco...

18 maio 2015

B.B.King: Rock me, Baby

Como lembrado no podcast também, morreu B.B.King, nascido em1925 em Itta Bena, no Estado do  Mississippi.

Com a sua mítica guitarra Lucille, uma Gibson ES-355 custom, se tornou um ícone da música já a partir dos anos '50. A razão? Mais do que uma.

A mais óbvia: B.B.King (nascido Riley B. King) foi um dos melhores guitarristas alguma vez existidos. Foi ele também que introduziu a técnica do vibrato na guitarra eléctrica.

Depois foi um dos melhores intérpretes da música Blues. E todos os que amam o Rock (de qualquer género) sabem que esta é neta directa do Blues (e filha do Rock'n'Roll).

Motor de pesquisa: Wolfram

Estamos habituados a utilizar Google como motor de pesquisa (ou "busca" como dizem os amigos
brasileiros).

É o melhor? Tendo em conta a qualidade dos resultados a resposta é: "sim".
Sob outros pontos de vista a resposta é: "não".
Sabemos que a questão da privacidade é importante para Google, no sentido que a empresa fica muito interessada na nossa privacidade.

Por isso, duas válidas alternativas são Duck Duck Go, que apesar do nome idiota não monitoriza as nossas pesquisas, e Ixquick, o meu favorito, que tem a mesma delicadeza. Funcionam bem mas, em ambos os casos, falamos de motores de pesquisa de tipo clássico. Não haverá algo diferente?

Há e é este o assunto do artigo.
O nome é Wolfram, o autor é Stephen Wolfram, um cientista britânico bastante conhecido (aos 16 anos publicou um estudo acerca da física das partículas...). Wolfram é sim um motor de pesquisa, mas bastante peculiar, o que o torna muito útil para pesquisas "miradas".

Por exemplo, introduzimos no motor de pesquisa as coordenadas dum lugar:
55 deg 45' N, 37 deg 37' E

Podcast: Episódio 2

Como sempre: as críticas são muito bem vindas!


Ipse dixit.

16 maio 2015

Quase quase volto para a cama...

Sábado costuma ser dia de descanso aqui no blog, mas logo após ter acordado encontrei isso. Que, acreditem, não é a melhor maneira para começar um dia:


Não é a festa dum grupo de reformados no Club Med. Estes são ministros dos negócios estrangeiros e altas patentes militares da NATO na cimeira na Turquia.

Sem comentário.


Ipse dixit.

Fonte: Reuters

15 maio 2015

A Europa contra a imigração... ou quase

Ohhh, muito bem. Na Eurolândia não brincam em serviço: quando querem fazer algo, fazem.

Mas fazem o quê? Tudo! Por exemplo, esta história dos imigrantes: ninguém em Bruxelas tinha reparado que milhares de prófugos chegavam a cada dia em Italia, Grécia e Espanha.

Desatenção? Nada disso: é que Bruxelas fica longe do mar, só isso.

Alguém lembrou-se de telefonar-lhe para avisar e as Mentes Pensantes de imediato reuniram na Sala do Pensamento, um local sagrado onde nascem as ideias mais maravilhosas. Resultado: luta aos traficantes de homens e mulheres. Sinceramente: só uma Mente Pensante (e de tipo superior) poderia ter parido algo assim.

Patrulhas, equipas especiais, radares e tudo o que a mais avançada tecnologia pode oferecer. Tudo mas não internet. Deve ser por via da austeridade: cortaram os fios dos modem a 56Kb. Uma pena.

O Grand Canal da Nicarágua


Todos em festa, aleluia, até que enfim!
A China vai ter um "seu" canal, basta com a escravidão de Panamá: a nova estrada de água da Nicarágua é o futuro para soterrar os yankees.

Parabéns.
Já agora: alguém parou um pouco para pensar o que significa o novo canal da Nicarágua?

Setenta e dois. Este é o número de tentativas feitas para construir um canal interoceânico naquele País, terra de revoluções, terremotos, vulcões e lagos. Setenta e dois entre viáveis e não, todos (com apenas duas excepções) nasceram e foram promovidos por potências estrangeiras.

Afinal, o governo de Daniel Ortega escolheu o projecto da empresa chinesa HKND para a construção da grande obra. Um canal que irá dividir o País ao meio. Como a metade será cortado o maior espelho de água da América Central, o lago Cocibolca, o segundo maior lago de toda a América Latina.

Estas poucas linhas resumem apenas alguns dos problemas que caracterizam um desastre ambiental muito bem facilmente previsível. Mas vamos fazer assim: dividimos a questão em duas partes. Uma para analisar o impacto ambiental, a segunda para entender quem realmente está atrás deste projecto.

14 maio 2015

Lista de programas perigosos para o computador

Outro artigo de informática???
Yep: encontrei-o e pareceu-me bem interessante.

A maioria dos artigos na internet aconselha quais programas utilizar. Mas quais são os programas que é melhor não utilizar?

Ante de mais uma aviso: qualquer lista será sempre temporária, pois o sector está continuamente a evoluir e aparecem diariamente novas ameaças. É fundamental manter o nosso computador com defeso com um anti-vírus e um firewall, ambos sempre actualizados (e "sempre" significa diariamente). 

A seguir, eis algumas listas que podem ser úteis: são os programas que temos de evitar.

Escravos voluntários?

Um artigo muito interessante de Etienne De La Boétie, publicado no seu blog Contre le Nouvel Ordre Mondial ("Contra a Nova Ordem Mundial") e do título de "Discurso sobre a escravidão voluntária".

Não é a primeira vez que o blog trata dele: já apareceu um artigo, pouco depois da sua morte (Etienne morreu jovem, aos 33 anos, e em circunstancias nunca esclarecidas), mas aqui o escrito é mais extenso porque acho merecer e porque constitui o ponto de partida para algumas reflexões.

O artigo de Etienne (ET para os amigos) é bastante comprido, mas vou tentar sintetiza-lo. Em particular, falta a última parte, dedicada às tipologias de tiranos. Se os Leitores assim desejarem, irá ser traduzida.

13 maio 2015

Como aumentar a velocidade do streaming vídeo

Cada vez mais internet é vídeo. E não só, claro: mas quando Youtube nasceu os vídeos eram coisas
bem mais raras, hoje é assunto diário e até aqui, neste blog, não é coisa estranha ver publicado um vídeo.

Todavia, o streaming (termo inglês que indica uma forma de distribuição de dados, geralmente de multimedia, como no caso dos vídeos via internet) pode não ser perfeito: conexões lentas ou perturbadas influem na qualidade final.

Eis portanto uma série de sugestões para ver de forma melhor tanto os vídeos do Youtube como filmes, séries, etc.

Coreia do Norte: a propaganda ocidental

Ahhhh, a imprensa de regime... o que seria dos nossos dias sem a imprensa de regime?
Seriam dias tristes, monótonos, sem uma boa quanto saudável gargalhada.

Pegamos na Repubblica, diário da Esquerda italiana.

Assunto: a Coreia do Norte. Que, admitimos, não é um exemplo de País democrático e equilibrado. Mas nem pode ser apontado como uma espécie de manicómio ao ar livre.

Eis o que escreve Repubblica:
A Coreia do Norte executou o chefe da Defesa Hyon Yong-chol, o líder das Forças Armadas Populares: a notícia é da agência Yonhap, que cita informações fornecidas pelo Serviço de Inteligência Nacional (SIN).
Bom, até aqui nada de esquisito: muitos dos militares da Coreia do Norte sofrem da mesma doença, cujo sintoma principal é uma morte prematura provocada por um improviso ataque de chumbo.
Um pouco mais suspeito é o facto da notícia ser difundida por uma agência da Coreia do Sul (a Yonhap) após sugestão dos serviços secretos de Seul.
Mas ok, vamos em frente.

A nova revolução colorida: Macedónia

Há algo de bom na estratégia exterior dos Estados Unidos: não é preciso esforçar-se muito para entender o que se passa.

Pegamos na Macedónia: uma nova revolução colorida? Exacto.
Serviços secretos americanos? Exacto.
George Soros? Exacto!

Únicas dúvidas: mas porque a Macedónia? E porque agora?

Este é um pequeno País nascido da dissolução da ex-Jugoslávia. Pouco mais de 2 milhões de habitantes, desde 1991 (ano da fundação) tem tido uma relativamente vida tranquila. Faz parte da ONU, pediu para entrar na União Europeia e, dado que tem uma economia de rastos, é provável que seja aceite para juntar-se à alegre brigada euro-deprimida.

12 maio 2015

Toxicodependência: o triste caso de Ben

Já vimos como, após a ocupação por parte da Nato, a produção de ópio no Afeganistão disparou.

A dúvida era: mas onde acaba toda a droga produzida?

Hoje temos a resposta. Acaba no General Ben Hodges. Não toda, mas uma boa quantidade com certeza que sim.

Eis as últimas declarações do simpático Ben, feitas na passada Sexta-feira numa reunião da Nato em Oberammergau, Alemanha:
Tenho certeza de que um ataque preventivo contra a NATO seria muito possível se Putin se tornasse consciente de que os Estados Unidos não apoiam a Polónia, se o Reino Unido não apoiar a Letónia ou se Portugal não ajudar a Estónia.

Podcast: Episódio 1

Olá pessoal!

Eis o primeiro podcast de I.I.
Ok, ok... não é uma maravilha. E nem é um verdadeiro podcast pois, por exemplo, ainda não está disponível no iTune. Por enquanto. Mas está aqui e serve como experiência.

A propósito: espero comentários e sugestões. Digam tudo, mas mesmo tudo.

Volume demasiado elevado? Baixo? Aborrecido? Demasiado comprido? Demasiado curto? Ideias para novas partes? Falem e os vossos desejos serão tornados realidade. Podem considerar-me uma espécie de génio da lâmpada. Ou do podcast, tanto faz. Só que aqui não há o limite dos três desejos: podem desejar tudo!

Sem críticas ou sugestões eu não sei o que mudar, entendem?
Claro que entendem. Por isso escrevam.

Boa audição :)

Ipse podcast!

11 maio 2015

China: a classe média

Ontem fui jantar num novo local chinês aqui em Almada.

Na avenida principal, um espaço grande, enorme. Dois ecrãs sempre ligados, uma dezena de funcionários todos regularmente fardados, um ar de luxo foleiro (o gosto é o que é...), com o gato dourado que mexe a pata (símbolo de sorte) qual única sobra dum folclore que deixou lugar para a modernidade.

Tudo muito limpo, tudo muito ordenado, quase "luxuoso". Como as cadeiras, grandes; como as toalhas, dum lindo pano branco; como as paredes, de pedra trabalhada (e eu pensava fosse poliestireno...). Depois há a qualidade dos ingredientes: superior ao costume. E os muitos pormenores.

08 maio 2015

10 ideias erradas acerca do passado

As coisas são mesmo como as imaginamos?
Talvez não.

Eis uma curta série dedicada às coisas que não são exactamente como costumamos pensar.
Iniciamos com a História? Boa ideia.

01. Os habitantes da antiga Inglaterra eram todos brancos, altos e loiros

Hoje Londres é uma das cidades mais multiculturais do planeta, mas foi somente no século passado que as minorias se tornaram uma visão familiar no Reino Unido. Há dois mil anos, por exemplo, todos teriam sido branco, altos, loiros ou ruivos, certo? Errado. A Inglaterra teve cidadãos negros há pelo menos 1.800 anos.

A droga de Wall Street: o Buyback

Hoje falamos dum jogo que está na moda em Wall Street. Não é novo (provavelmente existe desde a criação das Bolsas), mas nos últimos tempos tem assumido dimensões preocupantes. Em particular nos últimos três anos.

O jogo tem um nome: Buyback.
Como funciona? Funciona assim.

Rudesindo (bonito este nome, encontrei na net) é administrador duma empresa, a Berlinde Corporation (que produz berlindes). A Berlinde Corp. entra na Bolsa e a sua "propriedade" é divida em acções que são adquiridas pelos investidores. Neste caso: 150 acções, cada uma das quais vale 1 Dólar.
Até aqui tudo bem.

07 maio 2015

Download gratuito "Tangram: All Sistems Go"

 photo Front.jpg
Pessoal: dia de prenda!!!

Vêem a imagem ao lado? Aquela onde está escrito "Tangram - All Systems Go"?

Ora bem, trata-se duma prenda que na origem foi pensada para festejar o 5º aniversário do blog (no passado dia 25 de Abril), mas que chegou um pouco atrasada...

Mas afinal é o quê?
Simples: "Tangram" sou eu, no sentido que é o nome que utilizo quando toco, "All Systems Go" é o título do cd áudio que todos podem descarregar gratuitamente. Por isso é uma prenda: é grátis!

Este é um cd particular, bem diferente dos anteriores (publicados já há alguns anos): a ideia era fazer tudo online, mas mesmo tudo, sem gastar um cêntimos. Compor, descarregar, acrescentar faixas, mixar, converter para mp3, preparar capas, contra-capas e disponibilizar tudo online. Obviamente existem algumas limitações, mas o resultado acho ser aceitável. O importante é não levar o cd demasiado a sério!

EUA: os valores Comando africano - Parte I

Seis pessoas sem vida na pútrida água acastanhada.
Foi às  05:09, quando o Toyota Land Cruiser deles caiu duma ponte no Mali, na África Ocidental.

Por cerca de dois segundos, o veículo ficou no ar, fazendo uma pirueta de 180º graus e um voo de 20 metros: depois o impacto com o rio Niger.

Dos seis que morreram, três eram soldados americanos, commandos. O motorista, um capitão apelidado de Whiskey Dan, era o líder dum obscuro grupo de agentes secretos, daqueles nunca mencionados pelos media.

Um deles pertencia a uma unidade ainda mais secreta, cujas actividades são muitas vezes parte integrante do Joint Special Operations Command (JSOC), que realiza missões clandestinas no estrangeiro com licença para matar e capturar.

Os outros três mortos não eram militares e muito menos americanos. Eram três mulheres marroquinas, às vezes descritas como funcionarias de cafés, outras como prostitutas.

06 maio 2015

Arábia Saudita: o País bom

Os Estados Unidos gostam de lutar contra os maus.
Justo e digno de louvor.

O problema é: quem são os maus?
Pegamos na Arábia Saudita: é boa ou má?
Resposta muito fácil: tem o petróleo e é aliada, por isso é boa.

A Síria não tem petróleo? Não é aliada? Ahiahiahi... é má, não há dúvidas.

Mas voltemos ao reino da família Saud. Por incrível que pareça, há alguém que não fica satisfeito com o petróleo e critica a Arábia. Mundo esquisito este.

Estas pessoas realçam como, desde os tempos da Primavera Árabe, as prisão sauditas estão cheias de presos que não são criminais: simplesmente protestavam contra o regime. O que é mau, porque a Arábia é boa, já vimos. Além disso, é preciso entender como a Primavera Árabe não fosse para todos: uma Primavera aí pode bem ser um Inverno lá. Neste aspecto, na Arábia Saudita é sempre Inverno, apesar do clima.

Carta de Einstein à filha Lieserl

Sim, eu sei: não tem nada a ver com o blog.
Mas esta coisa enerva-me.
Ou me enerva, tanto faz.

Falo da carta que Albert Einstein escreveu para a filha dele, Lieserl. Segundo as notícias, no final dos anos '80, Lieserl doou 1.400 cartas escritas por Einstein para a Universidade Hebrea (provavelmente a Hebrew University of Jerusalem), com o pedido de torná-las públicas depois de duas décadas da morte dele.

Esta carta é, supostamente, uma dela e circula na internet há tempo:

Eurodeputados: justificar os reembolsos? Nem pensar.

Dado que os diários europeus parecem ter esquecido a notícia, cá está: os eurodeputados rejeitaram a proposta de lei com base na qual teriam sido obrigados a revelar publicamente como gastam o dinheiro que recebem para as despesas.

Duas contas.
Cada deputado recebe:

05 maio 2015

Os políticos são estúpidos?

Um artigo muito simpático do diário inglês The Guardian. Aparentemente muito "leve" mas na verdade nem tanto.

A pergunta é: por qual razão elegemos idiotas?

Esqueçam a política serva de bancos & finança, a falsa Democracia na qual vivemos e tudo o resto. Aqui a questão é diferente: por qual razão nós continuamos a eleger idiotas?

Os políticos têm uma reputação realmente em baixo. Não que seja o maior defeito, e nem é correcto pensar que todos sejam estúpidos: aliás, é estúpido pensar uma coisa desta. Se assim fosse, o mundo inteiro já teria entrado em colapso. Mesmo assim, todos pensamos mal dos políticos e, verdade seja dita, em muitos (demasiados) casos há razões para isso.

04 maio 2015

Porque os Reptilianos não existem

Acreditem ou não, a dos Reptilianos é uma das 10 teorias mais populares no mundo da conspiração.

Uma sondagem de 2013 conduzida nos Estados Unidos (Public Policy Polling) revelou que 4% entrevistados acreditavam nos Reptilianos. Feitas as contas, só na terra do Tio Sam podem ser quase 12 milhões os que seguem as ideias de David Icke.

David Icke? Pois: não foi ele o inventor da teoria mas sem dúvida foi o que popularizou os Reptilianos e a história deles.

A propósito: querem saber donde chegam estes seres horrorosos? Sigam-me. E tenham medo, muito medo....

A verdadeira história dos Reptilianos

Bom, é sabido que os Reptilianos são uma raça antiga de milhões de anos, muito mais velha do que os seres humanos. Os simpáticos Reptilianos viviam num planeta bonito, que orbitava feliz ao redor da estrela que alguns indicam como Lira, outros como Sirius, outros ainda como Orion, Thuban segundo Icke. É só escolher.

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...