18 abril 2016

A vitória do Sim: após Dilma

O Sim ganhou e agora o processo de impeachment segue o percurso que o levará até o Senado do Brasil.

Poderá o PT travar aí a destituição da Presidente? Não sabemos. Mas, mesmo que consiga, será um governo terrivelmente fragilizado. E o Brasil agora precisa de tudo, mas não dum governo débil.

É preciso enfrentar a crise económica e com urgência. É preciso construir infraestruturas, aquelas que foram sacrificadas para construir os estádios dos Mundiais de Futebol e as Olimpíadas. Estradas, autoestradas, centros logísticos, portos, aeroportos capazes de impulsionar a exportação, de atrair os investidores sobretudo estrangeiros.

Poderá um governo tão frágil fazer isso? Desenhar e implementar um programa de grande esforço nacional para encontrar uma saída perante a actual queda económica? Não.

Do ponto de vista político a situação é péssima, como é óbvio. Lula arrisca na operação Lava Jato, o Presidente da Câmara (do Partido do Movimento Democrático Brasileiro, da coligação governamental) está também a ser investigado (e já acusado) pelo crime de corrupção. O País está dividido como nunca desde que voltou a Democracia. E nem a oposição, que já está a negociar o pós-Dilma, terá vida fácil porque o sistema político entrou numa espiral de involução que cada vez mais provoca a desconfiança do eleitorado.
Também os repetidos episódio de corrupção assustam os investidores e por isso seria precisa uma profunda limpeza, algo impossível sem envolver a quase totalidade dos actuais partidos.

Aquela que pode parecer uma simples afirmação demagógica é na verdade um facto que os Brasileiros bem conhecem; e que foi mais vezes reconhecida até ontem pelos mesmos políticos presentes na Câmaras. A defesa de alguns deputados é arrepiante: afinal o PT não roubou mais do que os outros partidos. O que, dito de outra forma, significa "Sim, sabemos que há corrupção, não desde hoje, e isso é normal". Por esta razão o impeachment de Dilma é inútil. A destituição da Presidente e a substituição por outro executivo terá como resultado o procrastinar os actuais hábitos de má conduta: será substituído um grupo de poder com outro, nada mais do que isso, pois os problemas ficarão na mesma.

Entretanto há no horizonte medidas que não poderão ser adiadas, como subida dos impostos ou revisão do sistema de previdência. As contas públicas precisam disso e, dado que nem um governo de Esquerda nem um de Direita terão a coragem de implementar um rumo realmente inovador neste aspecto, a estrada a ser percorrida está já marcada. Como afirmado: não serão tempos simples os próximos.

Voltemos ao impeachment: um eventual novo governo terá muitas das fragilidades do actual executivo. A mais importante é a legitimidade, jogada em duas frentes. Uma é a corrupção: como afirmado, não é simples encontrar no Brasil um partido não corrupto. E mesmo assim alguém terá de governar. A segunda é a legitimidade fornecida pelo eleitorado, que nas últimas presidenciais escolheu Dilma e relativo executivo. Qualquer novo governo será perfeitamente legítimo do ponto de vista da legislação, mesmo assim, e independentemente da área política, será percebido pelo eleitorado como algo "ilegítimo", tendo nascido fora das urnas.

Portanto: que Dilma fique ou que Dilma seja substituída, a actual situação política brasileira deixará como herança um executivo sem os "plenos poderes" dos quais precisaria. E isso com cada vez margem de manobras para entendimentos entre partidos no poder e oposição, dado o clima quente vivido até nas ruas.

Última observação, sempre acerca do impeachement.
O processo de impeachment pode ser inútil mas não é golpe. Este termo, ouvido milhares de vezes nestas últimas semanas, representou o extremo e patético reduto do governo: muito pouco para ser uma defesa eficaz. Quem fala de golpe não sabe do que fala. Há regras, ditadas pela Constituição brasileira, e estas regras estão a ser seguidas. A Câmara pronunciou-se acerca do processo de impeachment, tem plena legitimidade para isso. Dilma foi escolhida pelos eleitores? Com certeza. Mas também os representantes da Câmara e do Senado: e estes têm todo o direito de opinar acerca da viabilidade duma destituição. E é triste que o PT não tenha sido capaz de ir além do simples grito "Golpe!".

Para acabar: eis uma nota pessoal que não é mais do que uma curiosidade.
Segui a votação na Câmara pela televisão e fiquei surpreendido pelo ar de estádio que pairava no ar. Uma confusão absoluta, com deputados reunidos em volta do microfone, bandeiras, chapéus esquisitos, improváveis t-shirt, dedicatórias para a esposa, filhos, pais vivos e mortos, fotógrafos que saltitavam dum lado para outro, smartphones a capturar os momentos mais interessantes, coros, e mais ainda.

Tinha observado as sessões da Câmara nos dias anteriores e a confusão estava quase ao mesmo nível, ao ponto que em determinadas alturas era quase complicado ouvir o que os deputados diziam. 

Agora, não é a forma que estabelece a importância do acto, disso não há dúvida: o que conta é o acto em si e quem escreve não é de todo muito respeitoso da "forma". As posturas excessivamente rígidas geram só irritação. Todavia, qualquer deputado deveria ter um profundo respeito pela instituição na qual opera porque não é uma instituição qualquer: é o coração da actividade política do País, é, em teoria um lugar sagrado pela Democracia. Um maior respeito em relação à instituição significaria também uma maior respeito em relação aos mesmos deputados e ao trabalho deles.

É também assim que se consegue transmitir a ideia de "autoridade", de "seriedade". O clima tipo estádio, pelo contrário, torna a Câmara quase uma bancada de adeptos futebolísticos: qual a sensação, e o respeito, que terão os cidadãos perante uma Câmara-estádio? Mas este não é de todo o maior problema do Brasil nestes dias...


Ipse dixit.

73 comentários:

  1. separatista-50-5018.4.16

    Quando alguém proclama «o país precisa de alguém que faça isto e aquilo»... a resposta só pode ser: "apanha-se mais depressa um parolizador de contribuintes do que um coxo"!
    .
    Ora, de facto, o contribuinte não pode ir atrás da conversa dos parolizadores de contribuintes - estes, ao mesmo tempo que se armam em 'arautos/milagreiros' em economia (etc) - por outro lado, procuram retirar capacidade negocial ao contribuinte [isto é, querem que os contribuintes passem carta branca aos políticos... para que estes possam fazer as mais variadas negociatas com os mais variados lobbys].
    ---» EXPLICANDO MELHOR: um político não se pode limitar a apresentar propostas (promessas) eleitorais... tem também de referir que possui a capacidade de apresentar as suas mais variadas ideias de governação em condições aonde o contribuinte/consumidor esteja dotado de um elevado poder negocial!
    .
    .
    .
    P.S.
    Mais, ver blogs:
    http://fimcidadaniainfantil.blogspot.pt/
    http://concorrenciaaserio.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Chaplin18.4.16

    Perante uma abordagem simplista ou ingênua e exclusivamente política, pode-se considerar que o impedimento não seja um golpe. Mas a questão vai muito além e, inevitavelmente, chegaremos ao primeiro e maior interesse, como sempre aconteceu ao longo da história: o ECONÔMICO. O que está sendo disputado é o controle da maior riqueza em 516 anos, "só isso". E descartar ou menosprezar este fator, desculpe, mas chama-se tendenciosismo ou reducionismo. O grande capital sionista decidiu que o PT não governaria mais após a definição da partilha do pré-sal em 2013, quando a Petrobrás ficou com o controle do processo. Insisto! A economia brasileira é composta, majoritariamente, de capital externo, e quando esse capital é contrariado, é desencadeada a retirada maciça em dólares, a economia é desativada e consequências nefastas se desdobram, somadas ao conjunto de ações de grupos oportunistas como maçons, evangélicos e militares. Já passou da hora de discutirmos as relações entre economias ditas "nacionais" e a dominação econômica imposta pelo capital internacional.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Permita discordar de uma coisa... nem todos maçons, ou evangélicos ou militares são a favor deste "claro e óbvio" "golpe" ao povo brasileiro... ser generalista também é ser tendenciosos e reducionista...

      Eliminar
    2. Chaplin19.4.16

      Traduzo para o amigo. Leia-se suas lideranças e grupos sob suas interferências, diretas ou indiretas...

      Eliminar
  3. Olá Chaplin!

    "Já passou da hora de discutirmos as relações entre economias ditas "nacionais" e a dominação econômica imposta pelo capital internacional".

    Sem dúvida. Hoje entramos num qualquer supermercado e encontramos as bananas do Equador, as maçãs do Chile, o bife da Argentina, as laranjas da Espanha... e nos outros sectores, os não-alimentares, a situação não é diferente. Se depois falamos de Finanças...

    Mas a crise do governo Dilma bem pouco tem a ver com a crise económica. Aliás: de económico, tanto no processo de impeachment como no Lava jato, há bem pouco (para não dizer nada).

    Todavia, ao ler o comentário, surge espontânea uma pergunta: se, como parece, o Brasil tem nas mãos "a maior riqueza em 516 anos", cadê o dinheiro? A exploração do petróleo já começou há uns tempinhos: os lucros foram utilizado para construir infraestruturas, como portos, centros logísticos, autoestradas, aeroportos, etc.? Para facilitar ao máximo o nascimento de novas empresas? Porque livrar-se da "dominação" sionista (conceito com o qual não concordo) passa inexoravelmente por favorecer o surgimento dum tecido productivo nacional (que, ao mesmo tempo, cria trabalho).

    Ao não fazer isso, entregamos o País para as mãos do tal capital externo.

    É lembrado a cada hora que Lula salvou dezenas de milhares de Brasileiros da pobreza. Foi obra, que ninguém pode pôr em causa. Todavia pergunto: o que é melhor? Dar um trabalho ao pobre ou pô-lo em condições de escolher de forma independente o futuro seu, da família e do País dele? Não é a mesma coisa e a demonstração é simples: os ex-pobres de Lula tiveram a formação e o trabalho, agora arriscam perder tudo por causa dum País que depende em demasia do dinheiro dos outros. Ou por causa das medidas dum governo mais "liberalista".

    Grande abraçooooo!!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Todavia, ao ler o comentário, surge espontânea uma pergunta: se, como parece, o Brasil tem nas mãos "a maior riqueza em 516 anos", cadê o dinheiro?

      Caro Max, você pensou em riqueza apenas como dinheiro; esqueces que por aqui temos água doce abundante, madeira, terras... recursos naturais também são cobiçados e se transformam em "capitais"...

      "A exploração do petróleo já começou há uns tempinhos: os lucros foram utilizado para construir infraestruturas, como portos, centros logísticos, autoestradas, aeroportos, etc.?"

      Sim, mas foi descoberto o pre-sal; que se julga ser uma bacia com grande quantidade de "ouro negro" e de fácil e barata extração... ao meu ver o capitalismo acumula riquezas, então nunca é demais mais uma "baciazinha"...

      Para facilitar ao máximo o nascimento de novas empresas?" Porque livrar-se da "dominação" sionista (conceito com o qual não concordo) passa inexoravelmente por favorecer o surgimento dum tecido productivo nacional (que, ao mesmo tempo, cria trabalho).

      Esqueceu que a ditadura de 1964, onde praticamente vemos o mesmo cenários nos dias atuais houve participação direta dos EUA e Inglaterra???

      Eliminar
    2. Anónimo18.4.16

      Creio que na tua análise Max, não levaste em consideração a atual situação do preço do barril do petróleo. Não penso com isto passar recibo ao PT, mas a iniciação da extração do pré-sal é quase que simultânea ao declínio do preço desta e doutras commodities. Se seria diferente em tempos mais propícios, tenho muitas dúvidas.

      Muita crítica se dá a dependência do país em relação à estas commodities. Que a nação sofre um processo de desindustrialização e que não fez os deveres de casa quanto à infraestrutura, como bem dizes. Esquecem-se que desde a era Reagan os EUA sofrem do mesmo mal. Que há uma luta inglória contra a mão de obra do trabalhador asiático, mais precisamente. O atual processo para este falso combate passa pelo aniquilamento de tudo que representa o Estado de bem estar social e as conquistas trabalhistas. Seremos todos chineses num futuro próximo fazendo nossos minijobs, sem garantia alguma de que nossos parques industriais ganhem impulso, haja visto o que acontece nestes mesmos EUA, país cuja infraestrutura está muito acima da média e a mão de obra vem se deteriorando visivelmente. Mesmo nestas condições favoráveis ao mercado, não assistimos o renascer desta outrora potência industrial.

      Minha eterna insatisfação contra o petismo é em relação ao perpétuo favorecimento do setor financeiro em nosso país. O PT é mais um dos alinhados com esta podridão. Este deveria ser o item mais importante nos debates eleitorais, acrescido da auditoria da dívida pública. Todo candidato deve ser exaustivamente questionado à este respeito. Mas disso ninguém quer saber, nem mesmo o povo nas ruas e muito menos os meios de comunicação.

      Eliminar
    3. Chaplin19.4.16

      Max,te admiro mas vez por outra parece ter um blecaute. É justamente o fato da maioria dos países terem perdido gradativamente, ao longo do tempo, suas participações sobre as próprias economias. Uma das maiores motivações para a grande guerra mundial foi esta. Abrir o mercado de seis impérios, extrair suas riquezas e passar a exercer a dominação pelo viés econômico. A Organização Mundial do Comércio é uma instituição sionista que pratica dois pesos e duas medidas. O "livre" mercado é propaganda que não vale para os reinos anglo-saxôes. O desequilíbrio econômico passa igualmente pelo monopólio da moeda (dólar)e outros fatores. O dinheiro do pré-sal está onde sempre esteve, no fundo do mar do litoral brasileiro, esperando pelas quatro irmãs...

      Eliminar
  4. separatista-50-5018.4.16

    «Todavia pergunto: o que é melhor? Dar um trabalho ao pobre ou pô-lo em condições de escolher de forma independente o futuro seu, da família e do País dele?»
    .
    É uma boa questão... e... é um tipo de conversa completamente diferente!!!
    Ou seja: em vez de ficar à espera que apareça um político 'resolve tudo e mais alguma coisa'... o contribuinte deve, isso sim, é reivindicar que os políticos apresentem as suas mais variadas ideias de governação caso a caso, situação a situação (e respectivas consequências)... de forma a que... possa existir o DIREITO AO VETO de quem paga!!!
    [ver blog « http://fimcidadaniainfantil.blogspot.pt/ »]

    ResponderEliminar
  5. Max, só para te informar, caso não saibas, no Brasil foi golpe porque está na Constituição que o impedimento é recurso para o cometimento de crime comprovado por parte do mandatário, e isso não aconteceu porque a acusação das chamadas pedaladas fiscais, além de aprovadas pelo TCU são articulações contábeis realizadas desde Fernando Henrique, e pela maioria de governadores e prefeitos. A bem da verdade, existe várias delas assinadas pelo vice-presidente Temer, que não são levadas em conta dado o interesse da quadrilha que assaltou o poder em Brasília em manter-se unida para evitar prisões entre os protagonistas deste grupo de poder, que transcende os partidos políticos, e cruza com elementos do judiciário, inclusive no Supremo Tribunal Federal. Assim sendo, me parece que o buraco, como costuma se dizer, é um pouquinho mais embaixo.
    Quanto ao despudor dos protagonistas da casa legislativa brasileira, a maior parte são pessoas despudoradas mesmo, que se elegeram através do analfabetismo político dos brasileiros, e os resultados mostram a impossibilidade de governar com 25% da aprovação pela casa legislativa. Isso é assim desde as eleições, o que tem prejudicado totalmente a governança com as chamadas pautas bomba colecionadas e explodidas contra o Brasil pelo terrorismo da quadrilha, cujo centro de ação contém nada menos que 100 pessoas, distribuidas entre Câmara e Senado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cara Maria Desculpe discordar, mas há um ponto a ser levado, ao qual poucos consideram ou se lembram
      Como assim golpe?
      Se o processo foi aprovado pelo STF?
      Em 1992, houve o mesmo julgamento, o ex-presidente Collor, que depois foi inocentado pelo próprio STF, foi julgado politicamente pelos erros crassos na economia e não ter sido um grande articulador no congresso, até devido ao extinto PRN ser um partido nanico, não foi golpe, agora é golpe?
      É isso que não consigo entender, para um vale e para o outro não?

      Eliminar
    2. Anónimo18.4.16

      Não existe a possibilidade de julgamento político no Congresso brasileiro. O nosso sistema não permite recall e nem voto de desconfiança. Só se afasta um presidente em caso de crime. No caso atual, é golpe. Golpe Paraguaio.

      Eliminar
    3. Anónimo18.4.16

      Desculpe, mas Collor não foi julgado por erros na economia e por ser péssimo articulador. Estes foram realmente os detonadores disfarçados do impeachment, principalmente o de péssimo "articulador", com a vasta gama de interpretações que o termo suporta.

      A seguir wikipedia:

      "Na ação penal 307, em 1994, Collor foi julgado com mais oito pessoas (entre os quais PC Farias, seu então tesoureiro) pelos crimes de corrupção passiva, corrupção ativa, supressão de documentos e falsidade ideológica.
      Collor respondeu pelo crime de corrupção passiva (quando funcionário público recebe vantagem indevida) por ter supostamente se beneficiado do cargo de presidente da república. Na acusação, a PGR afirmava que o ex-presidente utilizou contas fantasmas para receber diretamente de empresas ligadas a PC Farias, US$ 4 724 593,99. Collor argumentou que o dinheiro era fruto de restos de gastos de campanha. Depois disse que os recursos foram obtidos junto a um empréstimo no Uruguai."

      Nas duas últimas frases vemos a alteração de argumentos por parte do réu, mas esta é uma outra história.

      De fato Collor foi inocentado pelo STF tempos mais tarde. Só não entendo o que tem a ver com o processo contra Dilma. As semelhanças quanto a incapacidade gerencial e falta de articulação são inquestionáveis, mas não são argumentos válidos para afastar um presidente do poder (nada sobre na Constituição), embora tendo a concordar que deveria ser. Se assim fosse deveríamos ter defenestrado todos do poder desde Kubitschek, passando por Jânio Quadros, pelo regime militar, Sarney, Collor, Itamar, FHC, Lula e Dilma. Todos foram lesivos ao país. Ora com endividamentos, ora com corrupção, ora com entreguismo, ora com péssima administração, ora com tudo isso junto.

      Sinceramente, a coisa toda não passa de golpe.

      Eliminar
    4. Repito quanto disse: no Brasil não há golpe nenhum.

      Golpe: "Golpe de Estado, também conhecido internacionalmente como Coup d'État (em francês) e Putsch ou Staatsstreich (em alemão), consiste no derrube ilegal, por parte de um órgão do Estado, da ordem constitucional legítima".

      Encontrem outro termo, porque o que se passou na Câmara do Brasil teve luz verde do Supremo Tribunal Federal que, lembro, acumula as funções de Suprema Corte (tribunal de última instância) e de Tribunal Constitucional.

      Dos 11 juízes do STF, 8 foram indicados pelo PT (Lula e Dilma). Também o TSF faz parte do golpe? Com 8/11 dos juízes indicados pelo PT? Há alguém no Brasil mas fora do PT que não faça parte desta conspiração? Pelo visto não. O que, dito de outra forma, significa: no Brasil só o PT é honesto.

      Ah, não, "honesto" não se pode dizer porque até na Câmara foi admitido que roubaram. Então vamos dizer assim: há no Brasil, fora do PT, alguém que roubou mas que seja menos ladrão do que o PT?

      E se não encontram nada de estranho numa pergunta assim, bom meus senhores, eis mais não sei o que dizer...

      Abraçoooo!!!

      Eliminar
    5. Chaplin19.4.16

      Ora, e porque não os juízes do Tribunal não fariam parte do golpe? Quem daria o voto de desempate em favor do governo simplesmente se ausentou...e vamos combinar, descendem da mesma classe social dos golpistas...

      Eliminar
    6. Ok Chaplin, registamos: também o STF faz parte do golpe.

      Então vamos fazer assim: há alguém capaz de indicar um indivíduo do Brasil sem ligações ao PT e que não seja golpista?

      Se é que existe, claro. Eu começo a ter as minhas dúvidas.
      Talvez alguém duma tribo perdida na Amazona, algo assim, vejam lá...

      Abraçoooo!!!

      Eliminar
    7. Anónimo19.4.16

      Sinto-me perplexo com a situação que se vive no Brasil e
      fico muito surpreendido e triste com o facto de, no caso do processo de destituição da presidente,
      se verificar um nítido desprezo pela letra e pelo espírito da lei fundamental,
      em favor de uma avaliação de natureza puramente política, ainda por cima titulada por muito atores políticos
      cuja autoridade ética é praticamente nula.
      No entanto, analisando com distanciamento e frieza a Constituição brasileira, bem como as razões que são invocadas para a sua possível destituição,
      não tenho a menor dúvida em afirmar que estamos perante (no mínimo) uma imensa deturpação do direito, levada a cabo por uma classe política que,
      a consumar-se este gesto, ligará tragicamente a nação brasileira às mais tristes tradições políticas da América Latina.

      É realmente uma tentativa de golpe palaciano de Estado usando instrumentos democráticos. Não é bom para o Brasil.
      Uma vez o presidente Nixon disse: ‘Para onde o Brasil for, o resto da América Latina irá’.
      Se a oposição, os adversários da Dilma Rousseff e de Lula da Silva, querem continuar o caminho da América Latina desta maneira,
      isso significa que eles indicam o caminho da ilegalidade.
      O que é mais engraçado e mais trágico é que o vice-presidente Michel Temer que, no caso de impeachment, vai assumir a presidência,
      será acusado dos mesmos crimes. E contra o iniciador do impeachment, o presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha,
      também existem as mesmas acusações, que, na verdade, foram apresentadas ainda antes de o serem contra Dilma ou Michel.
      Se seguirmos esta lógica, vamos admitir que Dilma Rousseff seja corrupta. Consequentemente, o vice-presidente também é corrupto
      e o presidente da Câmara dos Deputados também. Então, o que nos temos no final de contas? Uma mudança dum corrupto, por outro?
      Neste caso qual é o motivo deste procedimento?
      Não serão convocadas novas eleições de seguida, pois não ?

      EXP001

      Eliminar
    8. Olá Exp!

      "Então, o que nos temos no final de contas? Uma mudança dum corrupto, por outro?"

      Exp, eu concordo mas não posso dizer isso. Acusar o PT, Dilma ou Lula de corrupção significa escolher a roupa da heresia. Isso não se faz.

      "analisando com distanciamento e frieza a Constituição brasileira, bem como as razões que são invocadas para a sua possível destituição, não tenho a menor dúvida em afirmar que estamos perante (no mínimo) uma imensa deturpação do direito"

      Não concordo.

      "Art. 86: O Presidente ficará suspenso de suas funções:
      (I) - nas infrações penais comuns, se recebida a denúncia ou queixa-crime pelo Supremo Tribunal Federal;
      (II) - nos crimes de responsabilidade, após a instauração do processo pelo Senado Federal"

      "Art. 49,: É da competência exclusiva do Congresso Nacional (IX) julgar anualmente as contas prestadas pelo Presidente da República e apreciar os relatórios sobre a execução dos planos de governo"

      "Art. 51. Compete privativamente à Câmara dos Deputados:
      (I) autorizar, por dois terços de seus membros, a instauração de processo contra o Presidente e o Vice-Presidente da República e os Ministros de Estado".

      O processo de impeachment deriva da apreciação que os deputados da Câmara (eleitos pelos cidadãos também) fizeram acerca das contas apresentadas pelo P.R.; doutro lado, faltando por enquanto uma qualquer sentença condenatória, o Presidente não estará sujeito a prisão nem a destituição definitiva mas sim a uma suspensão temporária de 180 dias.

      Onde está o golpe?

      Abraçoooooo!!!!

      Eliminar
    9. Anónimo19.4.16

      2 pequeninas nuances

      Não falei em golpe, mas sim em tentativa.

      Não acusei nenhum de corrupto, talvez seja por ter nascido em Portugal pais onde nao se pode chamar os corruptos de corruptos, os mafiosos de mafiosos e os mentirosos de mentirosos

      reproduzo as minhas palavras:
      "...vamos admitir que Dilma Rousseff seja corrupta. Consequentemente, o vice-presidente também é corrupto"

      Mas caso Michel Temer assuma o cargo Presidêncial e visto que o mesmo também cometeu crimes de responsabilidade ao assinar decretos de suplementação
      orçamental entre maio e julho de 2015, autorizando novos gastos quando o governo já não estava a cumprir
      a meta original estabelecida para o superávit primário (economia para pagar juros da dívida pública), em que ficamos ? 2 pesos e 2 medidas diferentes?
      Ou apenas uma artimanha politica e judicial para destituir um e colocar outro conforme a conveniência do momento?
      Para mim a conjugação destes 2 factores caso se venha a verificar é um golpe palaciano puro.
      Convém esclarecer que a única coisa que Dilma é acusada neste momento é de crimes de responsabilidade ao assinar decretos de suplementação
      orçamental nada de corrupção até ao momento (e aqui admito que dezlizei com o ruido que anda no ar por associá-la a corrupção). Mandar poeira com fartura para o ar e lançar a confusão é uma velha técnica de manipulação para que ninguem saiba bem do que fala e do que se passa.
      Noto tambem que a corrupção esta de tal forma entranhada no Brasil que mesmo que alguém não queira acaba por estar directamente ou indirectamente a tocar-lhe.
      Se bem que em abono da verdade, no resto não e muito diferente, nuns sitios mais dissimulada e subtil noutros mais infantil e descarada.
      E SE fossem dEstituir todos os governos e bancos que fazem aldrabices orçamentais, contabilisticas e fiscais então não sobrava nenhum, nem aqui na Europa nem na Russia nem na America. Na China de vez em quando lá há um cujo destino se cruza com um bago de chumbo mas creio que era so antigamente e nem conheço as reais razões.

      Abraço Max e é bom ter-te de volta. :)

      EXP001

      Eliminar
    10. Ora bem Exp, aqui está: o Brasil parece ter um grave problema pois, como se diz em bom português, vira o disco e toca o mesmo. Michel Temer está envolvido no Mensalão, por exemplo, e ainda mais interessante é o partido dele, o PMDB: um grande contentor, sem uma precisa ideologia, embutido de pessoas cujo desejo é fazer negócios, um "partido pega-tudo" como dizem no Brasil.

      Não existe algo parecido em Portugal e nem em Italia: com certeza os partidos são utilizados para fins pessoais, disso não há a menor dúvida, mas o que impressiona é a forma descarada assumida no Brasil. Isso faz bem entender qual o nível da política brasileira, como esta é encarada pelo eleitorado e quais as dificuldades que os políticos sérios (que existem) podem ter no trabalho deles.

      A Presidente arrisca o impeachment; o Vice-Presidente é investigado; o Presidente da Câmara, onde foi votado o impeachemnt, está a ser investigado (Operação Lava Jato); o Presidente do Senado, onde será votado o impeachment, é investigado (Petrolão) também. Assim é impossível qualquer projecto político, que será sempre subordinado aos êxitos das investigações judiciais que atingem os mais altos órgãos da República.

      A saída deste pântano passa inevitavelmente pela eliminação ou grande diminuição da corrupção, por um afastamento dos elementos mais envolvidos na mesma corrupção. Mas é um processo demorado, que nenhuma força política deseja porque todos os principais partidos têm representantes envolvidos. Mais simples dizer "Sim, nós roubámos também mas menos".
      Não está nada fácil...

      Abraçooooo!!!!!

      Eliminar
  6. Anónimo18.4.16

    http://cotacoes.economia.uol.com.br/acao/cotacoes-historicas.html?codigo=PETR4.SA&beginDay=1&beginMonth=1&beginYear=2013&endDay=1&endMonth=1&endYear=2016&page=18&size=20http://cotacoes.economia.uol.com.br/acao/cotacoes-historicas.html?codigo=PETR4.SA

    ResponderEliminar
  7. Anónimo18.4.16

    https://fichacorrida.wordpress.com/2015/10/26/os-eua-e-a-lava-jato/#comments
    A MAQUINA E SUAS ENGRENAGENS

    Zé Ruela

    ResponderEliminar
  8. Anónimo18.4.16

    Do ponto de vista interno este assunto não me incomoda. Os brasileiros que escolham quem quiserem para os governar.
    Preocupa-me sim, no contexto internacional.
    Aquilo a que tenho assistido é do mais rasca que ví até hoje.
    Não só é um golpe, mas vai mais longe, é um golpe rasca, feito sem classe nenhuma. As cabeças por detrás desta farsa, já nem se preocupam em dourar a pílula, tal o grau de labreguiçe dos receptores da mensagem, o povo brasileiro.
    Como dizia George Carlin - 'Além dos politicos, há qualquer coisa que cheira ainda pior, o povo'.

    Krowler

    ResponderEliminar
  9. Obrigada Richard por discordar, e assim eu poder explicitar melhor os argumentos. Compreendo perfeitamente teu raciocínio, e concordo plenamente que o impedimento de Collor foi golpe. Claro que foi, vivemos de golpe em golpe, somamos 10 desde Getúlio Vargas,juntando as tentativas que não prosperaram, sendo que alguns perpetrados pelo PT no poder, o que prova a superficialidade da nossa democracia. Os únicos que tem sido fiéis ao golpismo são as organizações Globo, Participaram como protagonistas essenciais em todos. No caso Collor, atuaram para elegê-lo, mas logo perceberam o erro pois Collor nunca pretendeu que o mafioso Roberto Marinho fosse a mão invisível do seu governo. E então patrocinaram e promoveram o movimento dos caras pintadas, e depuseram o presidente, assim como o tinham eleito com o movimento da caça aos marajás. E assim como estão depondo Dilma.Os brasileiros em geral sabem que o único político brasileiro que enfrentou a Globo foi Leonel Brizola, governador do RS e duas vezes governador do RJ, que só não virou presidente devido ao trabalho eficientíssimo das organizações Globo, na época em que o magnata Roberto Marinho, uma das 3 famílias mais ricas do país, comandava com mão de ferro o poderio da Globo.
    Sei o quanto é difícil explicar um país surreal: vocês não conseguem entender como e porque essas organizações sejam intocáveis ao longo de décadas, sendo que todos os presidenciáveis (inclusive Lula e Dilma)os bajulam, e nada fazem para restringir o monopólio ilegal da Globo.Vejam o vídeo Além do cidadão Kane e/ou leiam O Quarto Poder, que na realidade é o primeiro, do Paulo Enrique Amorin, talvez facilite o entendimento.
    Mas, voltando à incipiente democracia brasileira, não houve jamais neste país a prática de uma cultura democrática local, a não ser no discurso, as pessoas não sabem o que é isso, e os governos em prol da maioria escravizada e faminta tem de se equilibrar num fio de navalha para conseguir algumas poucas vitórias no sentido de melhores condições de vida para o povo, como ocorreu na era Lula.
    Num dia desses enviei por mail para o Max um sambinha que começa assim: "o dia em que a favela descer, e não for carnaval..."(trata da insurreição da favela contra a escravidão). Não sei se ele entendeu, e não tive tempo de explicar. Na verdade a favela não quer descer, e não descerá porque se rege por um governo paralelo, autocrático, mas as massas marginalizadas das periferias preferem isso ao cinismo hipócrita das supostas políticas públicas em seu favor. A periferia aprendeu a sobreviver no caos, e do caos, e são milhões nas grandes cidades, e impõem um misto de medo e ódio por parte dos remediados, que aparentemente vivem na legalidade.O MST, o maior movimento de massa no mundo é capaz de insurgência mas mantém pactos com o PT para não virar esse território de pernas para o ar e impor o término da escravidão. Não é a toa que o agronegócio é aliado do governo, e conduzido "no laço" por Kátia Abreu. Então os europeus da civilização ocidental vêem uma noitada em estilo medieval da Câmara e levam um susto. Pessoal, acordem porque as diversas quadrilhas que lá estão foram eleitas por esse povo,elas refletem o compadrio que aqui impera, cujos líderes intelectuais saíram da faculdade da ditadura sem ter lido um livro, nem saber sequer da existência de um certo movimento de 68 lá pelas bandas da Europa. Não conto nesta conta o pessoal que reagiu ao golpe de 64, e até hoje paga a conta, inclusive Dilma Rousseff; um número diminuto de gente consciente num mar de ignorância, servindo a uma oligarquia truculenta e escravagista e a uma classe média alta simplesmente boçal. Desculpem, mas eis o Brasil, tão surreal que chegou a ser a sétima economia do mundo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Perfeito Maria!
      O que me deixa enormemente triste, é que, como já estão alegando que a agenda Anglo-Sionista é que arquitetou o impeachment, ou como muitos preferem o golpe.
      Quem destituiu o governo foi ele mesmo e um ponto importante, passam mais tempo promovendo a dependência do que encorajando a autossuficiência.
      E sim, o que foi feito a PETROBRAS isso também é golpe?
      Mas enfim, muitos não preferem enxergar a verdade

      Eliminar
    2. Chaplin19.4.16

      Pesquise as influências conspiratórias dos maçons, organização cujas cúpulas são identificadas com o sionismo, na história brasileira, desde o Império. Michel Temer é maçon e pertence a Loja Maçônica Monteiro Lobato, localizada na cidade de Santos, a mesma que D.Pedro I fez parte.

      Eliminar
  10. Chaplin19.4.16

    FALTA CORAGEM E ENTENDIMENTO!! ENQUANTO NÃO FALARMOS MASSIVAMENTE DE SIONISTAS, MAÇONS, ORGANIZAÇÕES PARALELAS, SOCIEDADES CAMUFLADAS E FORMADAS DESDE AS PRÓPRIAS UNIVERSIDADES, NÃO SAIREMOS UM MILÍMETRO DO LUGAR.

    ResponderEliminar
  11. Pá, não viaje na maionese! Tu, não! Não t'o permito!
    Estádios levaram 01 bilhão de euros, financiados aos tesouros estaduais. Olimpíadas, o RJ sofre uma revolução ao estilo Brasília. Interação entre o mundo e o seu fim, abandonado, mas essencial.
    Dilma leu livros americanos de macro e reduziu (!!) impostos demais. Quis recuperar, uma merreca em face ao caos americano e europeu. Mas encontrou Cunha. A desoneração, sim, foi estúpida! Cerca de 200 bilhões, em dois anos. Com a queda nas commodities, com o Moro bloqueando construtoras, com Globo fazendo a propensão marginal a consumir tender a zero (economistas do mundo, atualizem-se), o resultado poderia ser outro?
    Pá, não viaja!

    ResponderEliminar
  12. separatista-50-5019.4.16

    «Como dizia George Carlin - 'Além dos politicos, há qualquer coisa que cheira ainda pior, o povo'.»
    .
    A gente sabe que os políticos não são uma perfeição...
    A gente sabe que o povo não é uma perfeição...
    .
    Serão os mestres/elite em economia uma perfeição?
    -» Bom, foram mestres/elite em economia que enfiaram ao contribuinte autoestradas 'olha lá vem um', estádios de futebol vazios, BPN, BES, Novo Banco, Banif, etc.
    .
    .
    Bom, embora não sendo o povo uma perfeição, QUEM PAGA, vulgo contribuinte, tem de ser dotado de um maior poder negocial!
    -» http://fimcidadaniainfantil.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  13. Olá Chaplin: às vezes fico constrangida por fazer comentários tão extensos, e deixo de falar coisas que considero essenciais. Mas não posso deixar de registrar que concordo com a tua opinião que aquilo que acontece no Brasil é efeito de interesses estrangeiros em conluio com a oligarquia nativa. Por sinal, nada de novo, não é mesmo? Primeiro, Portugal e Algarve, depois Inglaterra, depois EUA, um brevíssimo intervalo, quando começávamos a deixar de ser colônia, e novamente EUA. Só para informar, ontem mesmo, Aloísio Nunes, parlamentar corrupto a serviço da quadrilha Temer-Cunha foi às pressas para a sede do império para fazer negócios com a alta cúpula dos negócios dos EUA, negócios do Estado brasileiro, antes mesmo de sentarem na cadeira da presidência. Antes da viagem, reuniu-se com "as forças vivas da Nação", que são justamente os grupos que te referes e outros mais. Felizmente a coisa aqui é tão escancarada que é impossível não ver.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Maria!

      Acho que esqueces algo: o PT.
      O PT faz parte das tais quadrilhas que mantém o País tal como está. As frases como "O PT roubou sim mas os outros fizeram o mesmo" (afirmação dos deputados do PT na Câmara) denunciam qual a actual situação. E faz-me uma certa impressão ver-te "defender" este governo, sobretudo tendo em conta as tuas ideias.

      O PT salvou da pobreza milhares e milhares de brasileiro? Sim. Mas o PT, enquanto alegada força "ao lado do povo", deveria ter feito muito, muito mais do que isso. Não é possível apertar a mão do pobre e ao mesmo tempo trabalhar para manter em vida um sistema político podre onde interesses privados se misturam diariamente com o dinheiro público. Porque é isso o que se passa.

      Depois podemos falar dos sionistas, da maçonaria, do golpe, dos EUA e de tudo o resto. Mas fica um facto inalienável: o PT é parte daquele mecanismo que impede ao Brasil de dar um decidido salto para frente, integrou-se muito bem nos esquemas pré-existentes que têm como base a corrupção.

      Actualmente, os Brasileiros podem escolher entre partidos corruptos (maioritariamente de Direita) e partidos um pouco menos corruptos (PT e outros de Esquerda). Uma escolha muito um pouco limitada, não achas?

      A corrupção não é uma exclusividade do Brasil, claro que não. Aliás, a nossa sociedade toda é construída de forma a desresponsabilizar os representantes eleitos e favorecer a corrupção. Mas há diferentes tipos de corrupção: aquela do Brasil é sem dúvida sistémica e endémica. O que é particularmente grave porque favorece também uma maior dependência do País em relação ao estrangeiro.

      Se olharmos para muitos dos Países africanos sub-desenvolvidos, encontramos este tipo de corrupção: é esta prática ilegal que mantém os ditos Estados numa condição de eterna dependência. É contra esta praga que o PT deveria ter combatido a sua batalha mais dura, aí deveria ter erguido a barreira mais sólida. E foi o que não fez.

      É perfeitamente inútil gritar ao golpe, às ingerências de sionistas, maçons, EUA, extraterrestres, quando a corrupção afunda na nossa sociedade (todos os níveis) como uma faca na manteiga, porque é esta a porta de entrada das tais forças "malignas". Qualquer iniciativa será destinada a falir, sempre e de forma inexorável. Sobrará só a voz para gritar ao golpe, para encontrar "fora" os responsáveis dum fracasso que nasce já do interior.

      Poderão existir 10 Lulas, 100 Dilmas; poderão salvar da fome todo o Continente sul-americano; mas continuarão a estar dependentes dos humores que reinam no estrangeiro. E isso significa uma coisa muito simples: qualquer conquista arrisca ser apenas temporária.

      Grande abraçoooooo!!!!

      Eliminar
    2. Chaplin19.4.16

      O PT só chegou ao poder, na quarta tentativa, quando seus dirigentes se sujeitaram aos mandos externos. E jamais conseguiria fazer o que inicialmente pretendia por um simples motivo. Poder? Precisa-se tomar altas doses de ingenuidade ou de oportunismo para imaginar que quem determina os rumos de um país são seus governantes políticos. Quanto a corrupção, vale o que o "tambor" escolhe. Tambor é a propaganda seletiva e editada, feita por concessionários que atuam permanentemente em favor dos interesses dos segmentos dominantes. SÓ EXISTE AUTONOMIA POLÍTICA QUANDO EXISTE AUTONOMIA ECONÔMICA. E sabem porque não conseguiram retirar os petistas do poder político? Porque eles concederam ESMOLAS e esmolas comparadas com o nada é muito!

      Eliminar
    3. lololol...nem acredito: até o Chaplin agora acha que a "assim chamada Esquerda" seja melhor da "assim chamada Direita". Valeu a pena viver até hoje! :)

      Grande abraçoooo!!!!

      Eliminar
    4. Chaplin20.4.16

      Max, qualquer coisa perto do zero torna-se boa...não me ponha na mundo maravilhoso do maniqueísmo...abraço.

      Eliminar
    5. "É contra esta praga que o PT deveria ter combatido a sua batalha mais dura, aí deveria ter erguido a barreira mais sólida. E foi o que não fez". Não???? Se juntares mensalão (não tenho provas contra Dirceu) e Lava-Jato (PT) não chegarás nem aos pés apenas da trampa da PT com a Oi. Queres demais do PT.... se foi Dilma quem demitiu a todos... ufa!

      Eliminar
  14. Anónimo19.4.16

    Mas, mas.....aquilo que vi na televisão não era o carnaval???

    Estou confuso.......

    ResponderEliminar
  15. Anónimo19.4.16

    LOL...Só tem louco aqui? Não existe esquerda nem direita e muito menos meio e, se existir o meio este meio é a corrupção!!!A corrupção é o meio de controle, estando corrompido (RABO PRESO) estás à mercê do corruptor-mór! (ACHO QUE TODOS SABEM QUEM SÃO OS USURARIOS) Só estão dizendo: PAGUEM MEUS JUROS!!!!Escreveu e não leu o pau comeu.
    Zé Ruela

    ResponderEliminar
  16. Anónimo19.4.16

    Esqueci mas me lembrei:
    Entrega-se 02 peões "brancos" para "comer" algum cavalo ou bispo "negros", mas a Corte "branca" continua intacta, um golpe do pastorzinho seria muito facíl, o que importa é cevar o porco, pois o "bom" é comer gordinho e na brasa!!!
    Zé Ruela

    ResponderEliminar
  17. Anónimo19.4.16

    Max, qual o motivo condutor para apear alguém do poder? De que Dilma está sendo acusada diretamente? Se queremos pensar em democracia, como vocẽ afirma, acreditar num país melhor, sem corrupção, até pra que isso aconteça, temos que apontar os crimes das pessoas (no caso a presidente), para que assim a justiça seja feita e sirva de exemplo para futuras gerações. Se Dilma cometeu crimes eles têm que ficar às claras para que se saiba porque ela está sendo responsabilizada e julgada. Penso que deva ser assim que a justiça deva funcionar numa democracia. Supor, eu suponho. Suponho que ela sabia da existência do Petrolão. E daí?

    Qual o benefício para um país tão mergulhado naquilo que você chama de corrupção endêmica ao cassar um político sem uma acusação formal? Isso pode perfeitamente ser compreendido como mais um episódio de corrupção, ou não? De que forma tal procedimento colocará o Brasil nos trilhos da justiça? Como pode ser tão difícil provar que uma ministra das minas e energias pudesse ter participação nas confusões da Petrobras? Definitivamente não consigo entender. Não conseguiram provar no caso Petrobras, aí apareceram as pedaladas, mais uma daquelas ocorrências endêmicas do país. Partidos que se fartaram em utilizá-las formam o júri deste processo. Mais uma amostra da nossa democracia. Para uma democracia de mentira um júri de hipócritas. Por favor, não compreendam como uma sujeira pode encobrir outra sujeira. Não é disso que falo. Falo do desserviço prestado à democracia com um julgamento do líder de uma nação sendo julgado sem acusação formal, por grupos que praticarram do mesmo delito. Disto, para usar uma expressão da moda, "não haverá legado".

    Um impeachment é um ato que pode dar dignidade à uma nação, ou deveria dar. Até aqui não vi absolutamente nada que dignifique a democracia brasileira neste episódio, fora o ridículo ao expormos a qualidade do nosso poder legislativo ao mundo. Essa foi de doer nas vísceras. Quem sabe mais tarde poderemos ser obrigados a dar razão aos petistas, assim como damos aos colloridos.

    ResponderEliminar
  18. Caro Max:não encontrei nada da tua resposta para mim que eu me oponha...nada mesmo. Aí fui ler o que eu tinha escrito porque no meio de tantos escritos, e com a idade...sabes que sempre fui "desregulada"...podia ter falado alguma coisa que afirmasse o PT não ter quadrilhas. Mas não encontrei, ao contrário, conversando com o Richard mencionei que foi o PT a armar um monte de impedimentos presidenciais. Se tu...tu Max, me chamares de petista juro que nem vou ficar com raiva, vou morrer de rir. Agora, os teus argumentos são aqueles dos meus amigos libertários...e aí a gente se pergunta: e então, que fazer? (sem querer plagiar o Lenin). Não acreditas que com alguma poção mágica se possa eliminar a corrupção, se sabemos que ela está "grudada" no modus vivendi da sociedade. Eliminá-la dos políticos...quem sabe o velho paredón do Fidel para os corruptos, ou a pena de morte praticada em alguns países do Oriente que eu não sei se lá também não é seletiva. Aqui no Brasil a distribuição seletiva das acusações de corrupção, não te enganes, é função midiática e conspiradora contra o governo, que espirra para o judiciário e mais instituições, o que não significa que algum grupo esteja isento. Tem gente presa sem julgamento porque simplesmente são políticos influentes que fariam a diferença onde for que estivessem porque são inteligentes, corruptos ou não. No entanto um Cunha, comprovadamente corrupto, mas também inteligentíssimo, está a dar as cartas no país. É um jogo de poder muito pesado e sacana e atravessa quase todas as instituições e também os partidos políticos, evidentemente. Então, naquilo que me diz respeito, não se trata de "endireitar ou esquerdizar", pois este sabes não ser meu esporte favorito, Trata-se de compreender o que é melhor ou menos pior no nivel macro neste momento, e atuar de todas as maneiras possíveis para a nivel local desenvolver o que chamo de cultura democrática, com iniciativas de ordem de democracia direta ou participativa,trabalho pedagógico político que desgasta,podes crer, e aí eu concordo com meus amigos libertários. Eu adoraria que tu, que sei ser uma pessoa inteligente, bem como outros tantos comentaristas de ii que também muito considero, brasileiros e/ou portugueses, me apontassem caminhos para além da idealização, mas para a ação ao nivel político. Aqui, ou em qualquer outro espaço, eu quero mais que discutir e analisar, o que é importante, e ajuda bastante, eu peço sugestões e informações Grande abraçoooooooo!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Maria!

      Não, Maria petista seria demais :)

      O que fazer? Olha, dado que a classe política brasileira parece sofrer duma corrupção sistémica, e dado que qualquer partido que se aproxime do Poder fica logo preso no emaranhado, a única solução pode ser um movimento nascido fora do mesmo poder. Falo de algo que possa ficar longe das tentações, não totalmente pois isso é impossível, mas de maneira que os episódios possam ser identificados e denunciados com relativa rapidez.

      Difícil? Sim, sem dúvida. Mas o Movimento 5 Stelle nasceu assim, na internet e nas ruas: nas últimas eleições foi o partido mais votado (apesar de não conseguir a maioria e o governo). Não é impossível, porque já foi feito.

      É claro que um movimento de base carregaria com ele méritos e defeitos da mesma base, e aqui talvez reside o problema: existe no Brasil uma consciência cívica suficiente? Eu não posso responder, apesar de ter a minha ideia (que nem é tão simpática assim).

      Não acredito no "mal menor". Um doente de câncer não pede para ficar só com meia metástase porque bem sabe que esta é algo que, se não tratada completamente, em breve irá tomar conta de todo o corpo outra vez. A corrupção é o câncer da política, pensar poder conte-la entre limites por nós estabelecidos é ilusório. O que vamos fazer? Vamos permitir a corrupção "só para alguns"?

      Pegamos no Lula: eu não sei se é culpado ou não (e por favor, que ninguém me responda agora para defende-lo ou acusa-lo), mas vamos fazer de conta que sim, que é culpado. O discurso pode ser: "Tá bom, Lula é o mal menor porque sim, é corrupto mas salvou milhares de Brasileiros da pobreza".

      Não, é falso. Lula pode, dum lado, ter retirado da pobreza alguns milhares de pessoas mas, do outro, continuou a perpetrar o esquema da corrupção aos máximos níveis políticos do País, aquela mesma corrupção que em boa parte impede que o Brasil possa dar o tal "salto para frente" do qual precisa.

      Isso sem contar que aceitar (ou tolerar) a corrupção num partido que ama definir-se "dos Trabalhadores" é duma ironia que até deveria doer.

      (continua)

      Eliminar
    2. (continua)

      Voltando à tua pergunta. Eu não tenho soluções a não ser aquela apontada: qualquer iniciativa séria deve partir de baixo.

      Isso significa dar o exemplo; dissociar-se de qualquer força política presente no Parlamento; reunir pessoas e falar com elas (tanto no real quanto no virtual, via internet. A propósito: tenho uma meia ideia de passar do virtual para o real com encontros e conferências); estabelecer objectivos em número reduzido mas que sejam extremamente claros.

      A pedagogia é a chave e só pode ser feita com os jovens, os velhos (e com este termos entendo todos nós) já estão formatados e têm bloqueios mentais que irão desaparecer só na cova. Qualquer iniciativa deve partir de nós, englobar envolver logo jovens e depois esperar que estes consigam arrastar os cidadãos de idade maior (foi o que se passou em Italia com o já citado 5 Stelle). Mas tudo isso requer tempo.

      Por exemplo: Grillo teve que trabalhar não menos do que uns 20 antes de poder recolher os primeiros frutos. E começou como? Sem o suporte da televisão (tinha sido "exilado" após ter afirmado que os socialista italianos eram ladrões. E eram). Foi de praça em praça, até os seus espectaculos serem alvo da atenção duma tv privada. E foi aí que virou para internet também, amplificando as suas mensagens. Só no final chegou o Movimento: a maioria dos parlamentares do 5 Stelle ou ainda não tinham nascido ou eram garotos quando Grillo começava a falar de ecologia, corrupção, bancos, dinheiro, etc.

      Algo mais rápido? Há: é só espalhar a voz de que a classe política está a tramar a seleção de futebol. Uma revolução em 24 horas. Caso contrário, é preciso tempo.

      Lamento, não tenho outras ideias, porque se tivesse já teria implementado :)

      Grande abraçooooooo!!!!

      Eliminar
  19. Anónimo19.4.16

    http://ionline.pt/artigo/507460/brasil-os-10-discursos-mais-insolitos-dos-deputados-do-impeachment?seccao=Mundo_i

    ResponderEliminar
  20. Anónimo20.4.16

    Para acabarmos de vez com esta discussão se há ou não um golpe em curso no Brasil, proponho aguardarmos a queda de Dilma e o que virá em seguida.

    - Até onde prosseguirá a lava jato?

    Desconfio que findará não antes que Lula seja preso. Não podem correr riscos em 2018. Depois da prisão ela se extinguirá para que não haja efeitos colaterais que atinjam o compadrio.

    - Quanto tempo durará a atual lei de partilha do pré-sal? As "oleaginosas" do tio Sam serão perdoadas pelas espionagens da NSA?

    - Como se comportará a Selic em sua eterna saga no combate a inflação as custas do endividamento do país?

    Quanto a alterações no bolsa família e cotas afirmativas, não temam, isso seria primário demais. Talvez no segundo mandato Temer/Cunha. Apoiados por este congresso que enche o país de orgulho, definitivamente deixaremos de ser o país do futuro.

    Só queria entender como um congresso, cujos partidos praticaram as mesmas alegadas ilegalidades fiscais, se tornou júri num processo que, se não houvesse interesses obscuros, jamais poderia participar do processo em questão.

    Se isso não é golpe, então vamos procurar outra palavra no dicionário orwelliano.

    A se lamentar, profundamente, a atuação vergonhosa de nosso poder legislativo, hoje alvo de chacotas no mundo inteiro.

    ResponderEliminar
  21. Bandido20.4.16

    A corrupção no Brasil é endémica e transversal, é certo.
    Mas todo este show de horrores é instigado e patrocinado de fora do Brasil.
    É claro que existe conivência com as elites Brasileiras, que pretendem ganhar e muito com o pós "golpe".
    O Brasil? Os Brasileiros? Que se danem, desde que aquela meia duzia de famílias e seus capatazes acumulem ainda mais riqueza e poder.
    O que está a acontecer no Brasil está inserido num quadro muito mais vasto de luta a nível planetário e o Brasil é apenas uma peça da engrenagem.
    Os BRICS estavam a levantar a cabeça e isso é inadmissível para o Império.
    Os BRICS não são a alternativa humanista que vai guiar o homem a um futuro mais "Humano", digamos que é mais uma briga de galos, mas que tem um possível efeito positivo e esse seria a queda do império como o conhecemos.
    Entre mundo unipolar e mundo multipolar, por definição de principio prefiro o segundo.
    A vida é complexa, tal como o Homem e a sociedade(s).
    Soluções a preto e branco, realmente só no futebol e nos filmes de Hollywood.

    ResponderEliminar
  22. Anónimo20.4.16

    Não há golpe, o que há é um impedimento da presidente previsto em lei, claro que os simpatizantes desse governo vão tentar de todas as formas dizer o contrário, o ParTido desde sua origem se baseou em mentiras, desinformação, calúnia e violência para chegar ao poder, por trás de sua áurea de partido do povo, de sua militância (coitados)se esconde a maior firma de corrupção do Brasil, quiça do mundo! eles se escondem em sua ideologia mesquinha, manipulam a mídia, o judiciário (por exemplo o Sr. Lewandoswsky era advogado contratado do PT em São Paulo, deve ter sua carteira assinada pelo partido), os ditos movimentos sociais são todos do PT, além do apoio da Igreja (infelizmente). Pobre Brasil, pobre povo brasileiro!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Chaplin21.4.16

      E que importância teve o voto do Lewandoswky quando o desempate em favor do governo viria justamente de quem se ausentou? Que o PT golpeou a classe dos coitados, isso é verdade, pois caso não o fizesse, seria um eterno candidato...

      Eliminar
  23. Anónimo20.4.16

    Discordo completamente com o Max neste assunto, mas entendo o seu ponto de vista.

    http://thesaker.is/hybrid-war-hyenas-tearing-brazil-apart-pepe-escobar/

    Sim não ganham por via democrática, ganham através de desinformação.
    Ao menos os vizinhos do sul(Argentina) foram a eleições e a oposição reconheceu a derrota e inclusive;

    http://m.folha.uol.com.br/mundo/2015/11/1709682-daniel-scioli-reconhece-derrota-na-eleicao-e-deseja-sorte-a-mauricio-macri.shtml

    Agora com Temer e Cunha(boa dupla!), vai acontecer o "milagre", se não a culpa é dos do costume, eles sabiam de tudo.

    Jornalismo vulgar ou pasquins nao faltam aqui e no resto do mundo agora quando até a informação menos má El Pais, Guardian e uns artigos bem duros em vários jornais alemães e franceses e pasme-se americanos.
    Quem vos vai levar a sério no exterior?
    O que assiti na recordnews/tv senado fazia ou fez lembrar uma qualquer republica das bananas.
    Só visto!

    Nuno

    ResponderEliminar
  24. Anónimo20.4.16

    https://theintercept.com/2016/04/18/porque-o-sen-aloysio-nunes-foi-a-washington-um-dia-depois-da-votacao-do-impeachment/

    http://sicnoticias.sapo.pt/opinionMakers/miguel_sousa_tavares/2016-04-18-Nunca-vi-o-Brasil-descer-tao-baixo

    nem eu!
    Nuno

    ResponderEliminar
  25. Chaplin20.4.16

    Acho que fomos pegos pelo sr.reducionismo... imaginar que a corrupção é prerrogativa de países subdesenvolvidos é um equívoco. A economia dos maiores centros econômicos do ocidente, Nova York e Londres é movimentada em mais de 80% por atividades ESPECULATIVAS! A corrupção tem cunho civilizatório e é patrocinada por uma velha hierarquia de valores truístas exacerbada cada vez mais pela lógica dominante dos "eleitos" de Deus. O que dizer sobre a função principal dos Estados Nacionais,que sob o pretexto de endividamentos nada esclarecidos, são formatados para efetivar a transferência permanente da riqueza das grandes populações em favor de banqueiros rentistas que se tornam eternos credores. No Brasil, de cada 2 reais arrecadados em impostos, 1 real vai direto para o bolso dessa quadrilha. E quem discorre sobre esse tema? Tema que é blindado pelos próprios beneficiários do sistema, pois são eles os grandes anunciantes das redes de TV, financiadores de campanhas políticas de todas facções com chances de governar e controladores dos Bancos Centrais. Enquanto isso, ficamos nós discutindo esquerda x direita...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "a corrupção é prerrogativa de países subdesenvolvidos é um equívoco"

      Ó Chaplin, mas quem disse isso?

      Abraçooooo!!!!

      Eliminar
  26. Olá Max: desculpa voltar ao assunto, mas depois que li tua resposta ao EXp. acho que entendi porque te recusas a aceitar que não está havendo golpe de Estado no Brasil. Observas que formalmente segue-se os ritos constitucionais, ou seja, submete-se ao parlamento, ao senado, ao STF, o que me permite constatar que no teu entendimento haveria golpe se às instituições fosse suprimidos os direitos de realizarem os seus rituais, como se fosse simplesmente destituida a Presidente, dissolvido o Congresso, coisas deste tipo.
    Não, Max, aqui na América do Sul "evoluimos" em matéria de golpe de Estado. O que está acontecendo no Brasil, aconteceu faz pouco em Honduras e também no Paraguai. É o seguinte: os ritos são mantidos, é o mérito das questões analisadas que estão sendo falseados, ou seja, Dilma Rousseff não cometeu crime de responsabilidade e está sendo acusada de ter cometido, como se o feito não tenha sido feito (a repetição é proposital) dentro e fora do Brasil por tantos outros mandatários, e jamais foi entendido como crime de responsabilidade. É um falseamento produzido a exaustão pelas mídias no Brasil, mas que não resiste a análise até dos jornais mais conservadores na Alemanha, que dirá na imprensa internacional mais arguta. Se conheces razoavelmente o andamento do golpe de Estado perpetrado no Brasil em 64, verás que, inicialmente, o assalto ao poder se deu no âmbito legal. Jango deixou o poder, com a desculpa de evitar derramamento de sangue, e só depois a junta militar dissolveu o Congresso. Então é preciso atentar que os golpes no Brasil vem sempre com a fachada de preservação dos rituais legais, sendo não muito fácil perceber a manipulação, até porque os mídias majoritários no país são os maiores promotores da falsidade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Maria!

      Em boa verdade a minha intenção não era bem esta. Desde o começo do assunto o que tentei foi fazer passar a ideia de que as responsabilidades não podem ser só e apenas dos "outros". Repara tu quantos culpados foram individuados até agora: portugueses, EUA, sionista, maçonaria, CIA, produtores de petróleo... na prática parece haver uma conspiração do Sistema Solar contra o Brasil. Mas nunca (ou melhor: raramente) é reconhecido que pode haver problemas no DNA do Brasil e que reconhece-los e começar a resolvê-los é passo indispensável para um País melhor. No máximo é admitido que os media fazem um trabalho sujo, mas só porque instigados pelos poderes "de fora".

      Como já disse: os EUA trabalham contra o governo Dilma & C:? Mas isso é óbvio. Acontece no caso da Rússia, da Coreia do Norte, de qualquer País não alinhado, porque o Brasil deveria ser uma excepção? O problema, pelo pouco que sei sobre o Brasil, é que aí parecem ser encontradas condições que possibilitam uma mais extensa ingerência por parte do estrangeiro; e estas condições não foram "importadas" mas são preexistentes.

      Da corrupção endémica já falámos: não é uma exclusiva do Brasil, pois existe em qualquer lado, mas em Países como o Brasil é estrutural e como tal enfraquece as instituições, de qualquer nível.

      A percepção que o cidadão tem da classe política é fortemente negativa, o que tem como resultado 1. indivíduos que entram na política para conseguir negócios 2. afastar as pessoas "de bem" da política.

      O segundo ponto é muito importante porque é algo que conhecemos muito bem também por estes lados (participação dos cidadãos nas consultas eleitorais cada vez mais baixas). Mas há uma diferencia: enquanto aqui o tal afastamento é útil à classe política para manter as condições de bem-estar (e corrupção) existentes, no Brasil isso é letal porque impede o desenvolvimento dum sentido cívico (qual sentido cívico pode ser desenvolvido num País onde os políticos são uma cambada de ladrões descarados?).

      O Brasil precisa desesperadamente dum maior sentido cívico, porque só isso pode impedir, por exemplo, que existam partidos recolhe-tudo como o PMDB (que tem o maior número de Deputados após o PT). Sem este sentido cívico (que aumenta após eventos traumáticos, como as guerras, para depois diminuir nos períodos de bem-estar) nenhuma instituição (seja um partido, um governo, etc.) pode ter a força suficiente para mudar quer o que seja, porque será sempre algo que provém "de cima", nunca dos cidadãos; e o País é assim condenado a ficar à mercê da vontade estrangeira.

      Como raio podem os Brasileiros esperar um Estado mais forte, mais evoluído, sem antes fortalecer e evoluir o sentido de Estado deles? Antes tinham como desculpa os Portugueses, agora têm os EUA, no próximo século encontrarão mais alguém mas a história será sempre a mesma.

      (continua)

      Eliminar
    2. (continua)

      "Observas que formalmente segue-se os ritos constitucionais, ou seja, submete-se ao parlamento, ao senado, ao STF, o que me permite constatar que no teu entendimento haveria golpe se às instituições fosse suprimidos os direitos de realizarem os seus rituais, como se fosse simplesmente destituida a Presidente, dissolvido o Congresso, coisas deste tipo".

      Não Maria, sou limitado mas não até este ponto :)
      O que observo é o seguinte: quem está a empurrar o processo de impechament?

      Até agora a Câmara (a nível político, entendo). Quem é a Câmara? 500 e picos Deputados. Quem elegeu estes Deputados? Os Brasileiros. Ponto final, para mim chega. Não foram os EUA a eleger aquelas pessoas, nem a CIA, nem os Annunakis, foram vocês. Vocês nomearam para a Câmara aqueles representantes que tomaram aquelas decisões. E sim, esta chama-se "democracia" (por isso não gosto dela...).

      O STF viabilizou o processo? Quem escolheu os juízes do TSF? Na maioria dos casos foi o PT. E quem votou no PT? Foram vocês.

      Quem escolheu um indivíduo como Eduardo Cunha (PMDB) para o lugar do Presidente da Câmara? A CIA? Não, o PT, eleito com os vossos votos.

      Quem escolheu um indivíduo como Renan Calheiros (PMDB) como Presidente do Senado? Barack Obama? Não, sempre o PT.

      Quem escolheu como Vice-Presidente Michel Temer (PMDB)? Os Portugueses? Não, foi Dilma Rousseff, que é do PT.

      Maria, não vês aqui um padrão? Vocês votaram num partido (o PT) que escolheu juízes dispostos a vender-se (pois foi isso que se passou) e aliar-se a um simulacro de partido (que nem uma ideologia tem) ao qual entregou os maiores cargos do Estado.

      E a culpa é dos EUA??? Mas eu, fosse Brasileiro, antes de zangar-me com Washington queria a cabeça daqueles incapazes nos quais votei! Porque teria sido suficiente um STF diferente para que o impeachment todo nem saísse dos sonhos da oposição.

      Não, Maria, este não é um golpe mas sim uma lógica consequência das escolhas feitas: escolhas dos eleitores em primeiro lugar. E nem entro no mérito dos eventuais "crimes" de Dilma, pois este são meros pormenores: os problemas são bem outros.

      Mas tudo, mais uma vez, parte das escolhas que os eleitores fizeram e acerca das quais há o silêncio (aliás, não porque o PT continua a repetir ad nauseam que os eleitores escolheram Dilma...esquecendo o resto todo). Depois podemos também continuar a falar dos EUA, da CIA, etc., aqui encontram uma porta aberta, são 6 anos que falo disso. Mas enquanto falamos dos máximos sistemas do universo, o Brasil fica onde está hoje e onde estava ontem porque as leis que regulam o Homem são bem mais básicas.

      Grande abraçoooooooooooo!!!!!!!

      Eliminar
    3. Chaplin21.4.16

      É um equívoco colocar o PT acima de todas nuances que envolvem poder e dominação. O PT chegou ao poder por concessão de segmentos dominantes. As indicações citadas, em sua maioria, receberam influência direta ou indireta desses segmentos. É óbvio que o PT tem participação no processo mas está longe de ser o protagonista principal, este não aparece.

      Eliminar
  27. Anónimo20.4.16

    Para mim sempre foi um golpe de estado, aliás, o termo 'soft coup' utilizado pelo Globalresearch parece adequado.
    E este gople de estado, em versão soft, orquestrado fora do Brasil, vem na sequência de outros acontecimentos a nível mundial. Com primaveras, revoluções coloridas, intervenções humanitárias, atentados terroristas ou golpes de estado, este capitalismo senil e em roda livre, vai devorando tudo o que se atravessa no seu caminho.

    Krowler

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, é golpe? Krowler: suspenso para 3 post.

      lolololol, gostei desta, agora vamos introduzir os cartões amarelos e vermelhos como no futebol!

      Grande abraçoooooooo!!!!

      Eliminar
  28. Chaplin21.4.16

    o esqueçam, o Brasil é uma República e a República é um produto mentalizado por iluministas, protestantes, judeus, sionistas e maçons, e seu último reduto defensivo é justamente seu "supremo tribunal", onde onze indivíduos, sem voto popular, concentram o poder perante outros 200 milhões, decidindo sobre questões de poder, dominação e traição, que transcendem tal condição.

    ResponderEliminar
  29. Max, Max, Max: então não é golpe porque o povo errou!? Mas é claro que errou, é claro que o Congresso que vocês assistiram na TV é o espelho de uma cultura política abaixo de zero, ainda que votados diretamente pela população foram 71, e os demais foram parar no Congresso por artimanhas "legais". Mas o que vale é que em torno de 200 entre aquelas pessoas respondem a processos, estão indiciados em processos, ou são réus de processos como o presidente da Câmara. Mas o fato de nós brasileiros (as) sermos culpados (as) em última análise por este estado de coisas, e eu não canso de dizer isso, e que só a formação de uma cultura política democrática poderia dar sustentação para uma outra forma de fazer política, este fato não muda a situação golpista a que o governo do país está submetido, já expliquei porque e não vejo onde os argumentos que utilizei tenham sido contestados. Deixo claro que não estou tentando afirmar uma opinião , mas uso esta "tribuna" porque estou discutindo com gente que pensa e me ajuda a pensar, em sua maioria. Mas prometo seriamente não usar mais do espaço que me é concedido aqui para monopolizar a discussão referente a este assunto. Grande abraçooooooo!!

    ResponderEliminar
  30. Anónimo21.4.16

    Veja online na noite das eleições, conforme vão saindo os resultados contar as vezes que falam em impeachment:

    http://youtu.be/Pxoq7c4gsJE

    Veja: Eles sabiam de tudo ahahahah
    E o Max acertou em cheio:
    "O problema, pelo pouco que sei sobre o Brasil, é que aí parecem ser encontradas condições que possibilitam uma mais extensa ingerência por parte do estrangeiro; e estas condições não foram "importadas" mas são preexistentes."
    Exatamente eu diria e só uns midia hostis, como a Rússia e outros conseguiram dar a volta ao sistema interno e externo criando canais de tv como a RT multilingue e muitos mais, assim vemos a versão deles dos factos.
    Isto é uma batalha de informação/contra-informação, para consumo interno e externo.
    Porque a RT é dos mais vistos até nos eua? Dão outra versão dos factos e mauoria das vezes acertam, o que não é difícil.
    Abraços
    Nuno

    ResponderEliminar
  31. Anónimo21.4.16

    Bom dia uma matéria para vocês entenderem o que realmente aconteceu:http://blogdopavulo.blogspot.com.br/2016/04/istoe-delacao-que-compromete-dilma-diz.html?m=1

    ResponderEliminar
  32. Anónimo21.4.16

    Isto É? Veja? A credibilidade dos ditos pasquins é 0 ou abaixo de 0.
    Imprensa bananeira...aliás no link anterior da para ver. O Isto"nao"é não é aquela revistinha que tentou passar que a Dilma estava ficando louca copiado de outro pasquim argentino?

    Isso nem para limpar....serve.
    Nuno
    ps:Max sê brando, lol
    Nuno
    onuN?

    ResponderEliminar
  33. Anónimo22.4.16

    No Brasil nada é o que parece uma esquerda no poder, uma oposição de direita, uma mídia vendida para o governo, movimentos sociais comprometidos com o governo e apáticos, blogs comprados, professores marxistas que apoiam a corrupção.....pobre Brasil!

    ResponderEliminar
  34. Anónimo22.4.16

    William Waack acaba de dizer na Globo que não é golpe.
    O The Wall Street Journal (EUA) diz que é golpe.
    O Financial Times (Reino Unido) diz que é golpe.
    O The Washington Post (EUA) diz que é golpe.
    O La Nación (Argentina) diz que é golpe.
    O Reuters (Reino Unido) diz que é golpe.
    O Le Parisien (França) diz que é golpe.
    O Irish Times (Irlanda) diz que é golpe.
    O Le Monde (França) diz que é golpe.
    A Al Jazeera (Qatar) diz que é golpe.
    O El País (Espanha) diz que é golpe.
    O Clarín (Argentina) diz que é golpe.
    O Pravda (Rússia) diz que é golpe.
    O Granma (Cuba) diz que é golpe.
    A CNN (EUA) diz que é golpe.
    A FOX (EUA) diz que é golpe.
    A Globo não diz que é golpe PORQUE ELA É o Golpe!

    Nuno

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo22.4.16

      Nuno desculpa-me ... mas se William Waack diz que não é, é porque não é. O resto do mundo , deus, os anjos e os santos é que estão enganados.
      E olha que nem sei quem é esse especime dessa fauna ;)
      EXP001

      Eliminar
    2. É mais fácil culpar alguém do que admitir seu próprio erro.

      Eliminar
  35. Anónimo22.4.16

    Já foi falado aqui, mas ou relembrara um conceito muito utilizado pelo governo lulupetista: MAV - Movimentos Sociais em Ambientes Virtuais, durante anos lulupetistas e ditos membros dos "movimentos sociais" *(desconfiem) se mobilizaram nas redes sociais (e ainda se mobilizam) atacando quem ousa discordar da ideologia dominante no Brasil, no facebook, no twitter e demais meidias eles atacam que fala contra o governo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Chaplin24.4.16

      "ideologia dominante no Brasil"...e qual seria amigo? Que eu saiba existe apenas uma: A BURGUESA REPUBLICANA MAÇÔNICA.

      Eliminar
  36. Para quem ainda duvida de como funciona o Brasil:

    https://www.youtube.com/watch?v=PiV-i-fcxHw

    Beyond Citizen Kane (Muito Além do Cidadão Kane, no Brasil)[2] é um documentário televisivo britânico de Simon Hartog exibido em 1993 pelo Channel 4,[3] emissora pública do Reino Unido. O documentário mostra as relações entre a mídia e o poder do Brasil, focando na análise da figura de Roberto Marinho.[2] [4] Embora o documentário tenha sido censurado pela Justiça, a Rede Record comprou os direitos de transmissão exclusiva por 20 mil dólares do produtor John Ellis.[2]

    https://pt.wikipedia.org/wiki/Beyond_Citizen_Kane

    ResponderEliminar
  37. Anónimo28.4.16

    Quando se indaga sobre um possível "golpe" se esquece dos bilhões roubados do povo brasileiro, dos hospitais em estado de calamidade pública, dos milhões de desempregados, da extrema violência, das doenças, da zika e da microcefalia (pobres pais, pobres mães que tem que cuidar de filhos com deformidades, muitos coitados acham que se trata de apenas de castigo divino). No Brasil a Globo sempre. SEMPRE! esta do lado do poder, do governo! Portanto, mascarou e escondeu o quanto pode as falcatruas do PT! Infelizmente para eles e para o governo hoje em dia com a internet e as midias sociais é quase impossível enganar a todos o tempo todo...

    ResponderEliminar
  38. Anónimo28.4.16

    lol todos roubam ou roubaram é o esporte nacional :))))
    Uns roubam menos para redistribuir, outros mais para encher mais a pança.
    Mas o PT é o culpado, será que tenho que futuramente tenho que tirar um bi(cartão de cidadão) novo? Républica Federativa das Bananas Alienadas.
    lol ahhahah as redes sociais são justamente as armas favoritas hoje em dia com o qi baixo segue-o-rebanho.

    ....nem me faça comecar...
    sample gratis:
    http://www.theguardian.com/world/2016/apr/21/brazil-dilma-rousseff-impeachment-eduardo-cunha-investigation

    e o resto é ver o que dizem ahhahah(só não rio mais por respeito a todos os que estão enfiados nesse circo mediatico e não têm culpa nenhuma, do triste espetaculo de 5ª categoria com atores ladrões e canastrões)

    onuN

    ResponderEliminar
  39. Anónimo28.4.16

    http://www.1news.com.br/noticia/241/jo-soares-chora-ao-defender-jose-de-abreu-e-chico-buarque.html
    Animal Farm, Orwell
    ok...over out

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...