08 maio 2016

Ignorantes brasileiros

Título provocatório?
Nada disso: não é "Brasileiros ignorantes",  é "ignorantes brasileiros", coisa bem diferente.
Leiam o que se segue, s.f.f.

A ideia era publicar a segunda parte do artigo dedicado ao genocídio dos índios norte-americanos. Depois
reparei que a primeira parte tinha sido gentilmente republicada pelo site GGN, do qual sou regular leitor também.

Os ignorantes e os índios

Eis alguns dos comentários que encontrei, com relativos títulos mas desprovidos de nome dos utilizadores por uma questão de privacidade:

Agora é que tive tempo de ler

Agora é que tive tempo de ler mais desse artigo, e constatar que o genocídio dos indígenas nele tratado serve de pretexto para propaganda antijudaica, afinal. Assim como o artigo sobre Angela Merkel, desse mesmo sítio português, e reproduzido nesta página. Lamentável, pra dizer o mínimo.
Tem faltado "curadoria" aqui no blogue.

É um papo sem sentido e sem

É um papo sem sentido e sem direção. A Historia da humanidade se fez através de conquistas de territorios e povos, isso registrado pela historia escrita dos ultimos dez mil anos. Os EUA se integrarem de Leste a Oeste conquistando territorio indio, se assim não fosse o Pais não existiria tal qual é hoje. Da mesma forma o Brasil se formou com os conquistadores e bandeirantes adentrando territorio indigena, se assim não fosse o Brasil não existiria talqual é hoje.
Sem falar na conquista brutal das civilizações pre-colombiadas dos Incas, Maias, Aztecas, muito mais evoluidas do que a dos indios brasileiros, até que os nossos indios foram melhor absorvidos do que os da America espanhola, o retrocesso está se dando a partir da absurda politica de ""reservas" para manter indios em estagio primitivo, tese ahistorica.
Registro tambem qu as conquistas romanas se deram pela derrota de incontaveis povos dominados, assim como os hunos dominaram o Imperio Romano do Ocidente e depois os arabes conquistaram o Imperio Romano do Oriente.
O que propõe o autor do artigo? Gostaria de entender qual sua interpretação da Historia, me parece que pretende uma Historia politicamente correta e retroativa, me parece conversa de maluco.

A culpa, no fundo, deve ser do Cunha ou do Temer

 "50 milhões de nativos morreram por causa das guerras, perda do ambiente onde viviam, mudanças no estilo de vida, doenças. Mas outros estudos apontam para 100 ou até 114 milhões de vítimas".
Blablablá, blablablá, fantasia, fantasia. Números absurdos. Que baita conversa mole, hein? Não há registros. Não há provas. Não há fontes. É chutometria ou tiraram daquela porcaria de livro do Eduardo Galeano, "As veias abertas da America Latina"? Livro, aliás, renegado pelo próprio autor. Além do mais, os invasores ou descobridores eram uns chucros e quase na totalidade analfabetos que não liam e mal contavam...e nem tinham visão geral geográfica e demográfica. Além disso é preciso ponderar o estágio de civilização do seculo XV. Ou não? Tempos de inquisição, queima de hereges, ideia do indio sem alma, etc.
Post irrelevante. Comprido demais. Dá preguiça de ler. Fiz uma "dinâmica". Achei infeliz a ideia de contrapor o "dia da memória judaica" com o inexistente "dia da memoria indígena. Seriam 3, 4?...pra indio norte americano, centro americano....sul americano...brasileiro?. E pra finalizar: a criação da data conserta a barbárie de 500 anos atrás? Dá licença!

Imperialismo luso-castelhano

Não é conversa de maluco, é coisa de portugues. Curiosa e ironicamente o post é do blog lusitano "Informaçãoincorrecta", o que é autoexplicativo. E atenção: é parte I. Podemos esperar outras considerações, preciosidades e profundas elocubrações intelectuais.

E qual a conclusão do artigo?

E qual a conclusão do artigo? Os europeus deveriam ficar na Europa e deixar as Americas com os indios?
Antes de continuar, duas notas.

1. Antijudaismo???
Acusar Informação Incorrecta de propaganda antijudaica é simplesmente idiota. Vou repetir mais uma vez: este blog não é anti-judaico mas pró-judaico, pois este blog é declaradamente antisionista. Ser antisionista é a melhor forma de ajudar o povo judeu.

2. Dados
Informação Incorrecta não atira dados para o ar. Cada dado apresentado é fruto de pesquisa, o que implica necessariamente, por minha parte, a procura de fontes fidedignas. No caso dos 50, 100 e 114 milhões de vítimas (que, como fica claro no artigo, são referidas ao total dos povos indígenas dos continentes americanos e não apenas aos índios dos actuais EUA):
  • Mann, Charles C.: 1491 - New Revelations of the Americas Before Columbus , Knopf, 2005, ISBN 978-1-4000-4006-3
  • Henige, David: Numbers from nowhere: the American Indian contact population debate, University of Oklahoma Press, 1998, ISBN 0-8061-3044-X.
  • Alan Taylor: American colonies; Volume 1 of The Penguin history of the United States, History of the United States Series. Penguin, (2002), ISBN 9780142002100.
Um pequeno esforço na net e poderão descarregar gratuitamente os documentos acima listados. Aconselho também a obra de David Carrasco, um dos máximos pesquisadores acerca do assunto. Mas estes são pormenores.

Os ignorantes e Angela

Passamos para um segundo artigo publicado pelo GGN, "Angela Merkel: costas quentes & oportunismo".

Eis os comentários:

Esse texto é lixo

Texto apócrifo, nazista, tendencioso,  de péssima qualidade contendo informações falsas, racista, preconceituoso. Justamente por tudo isso e por atacar os judeus do começo ao fim o autor se esconde através da anonimidade. Na Alemanha ele seria aprocessado por um texto com conteúdoantisemitista. É nazista e  fascista  de cima a baixo.   Ele diz que quando Merkel se casou, ela "escondeu" seu nome de solteira por ser de origem judaica. Simplesmente ridículo e manipulador. Na Alemanha, até o final dos anos 80, a mulher, ao se casar, passava a adotar o nome do marido e perdia o nome de solteira . . Em relação ao escândalo de doações ilegais ao CDU,  o Partido Democrata Cristão, ao qual pertence Helmut Kohl, cujo nome ele nem sabe escrever, ele dá informação falsa: ele afirma que foram doaçōes de judeus. É falso. O  tesoureiro do CDU estadual, do estado de Hessen,  Sayn-Wittgenstein, havia afirmado que uma doação seria proveniente de judeus falecidos, o que foi logo depois comprovado como mentira. Ele se desqualifica completamente ao afirmar que o jornalzBILD  é de "primeira grandeza". Ele não tem a mínima ideia do que seja esse jornal que serve no máximo para embrulhar lixo. A intenção do texto apócrifo é desmoralizar Angela Merkel e ele usa de seu antisemitismo  para atacar o povo judaico. Se Merkel tem origem judaica, onde esrà o oroblema a não ser no fascismo do autor  ?  Esse artigo não poderia nunca está aqui. Ele diz que Merkel " é divorciada e agora  concubina" , preconceito mais que rudículo. Onde nós estamos? Não sou de origem judaica e considero Merkel uma política  com defeitos e qualidades. Mas textos desse nivel são repugnantes.

Também acho

Também acho.
Está faltando "curadoria" aqui no blogue. Uma coisa dessa não pode ser divulgada de forma acrítica.
Aliás, ao ler o artigo do mesmo sítio português reproduizido nesta página do blogue, constato que a pretexto de tratar do genocídio dos índios americanos, seu intento é de propaganda antijudaica. Lamentável.

Você resumiu todo o meu

Você resumiu todo o meu sentimento por esse texto. Sendo eu de origem judaica, me senti pessoalmente agredido e me pergunto se o texto foi lido antes de ser publicado por aqui.

Merkel

Lamentável o tom deste artigo. É muito interessante expor os meandros do poder. Mas o que o artigo faz não é isso. É simplesmente um uso de certos conhecimentos misturado com preconceitos anti-semitas e anti-femininos. Um desserviço. Se a Merkel é uma traidora, uma aproveitadora, uma lacaia dos EUA (a ser comprovado, cf. o final do artigo...), a redação do autor a respeito das origens ou, melhor, das relações judaicas dela são um comprovante de que Merkel é mais progressista que o autor. Note-se que o autor questiona Merkel ser ministra da família por ser "concubina"! Um machista besta querendo pousar de contestador! Ridículo demais, nem sei porque me dou o trabalho de comentar isso aqui. Enfim... A gente não gosta de engolir bobagem de graça. Mas o principal seria olhar o panorama das lideranças políticas europeias e mundiais. Podem ter suas opiniões, eu acho que Merkel defende pontos mais democráticos do que qualquer outra liderança europeia manifestou, e, inclusive, mais democráticos do que Obama. É, Merkel não é mais do PC. É isso. É isso que o autor quis dizer? Ela concorda. Todos concordamos.

Artigo besta esse, ou mal

Artigo besta esse, ou mal intencionado. "Origens judaicas" tinha grande parte dos portugueses que colonizaram o Brasil. Tornaram-se cristãos novos, lembram-se? Se o pai de Merkel era pastor luterano, havia deixado de ser judeu. Não há uma raça judaica. O judaísmo é cultural, religioso. Muitos de nós temos ascendência judaica, e nem sabemos disso, ou não nos importamos com isso, porque não somos seguidores do judaísmo. Além do mais, Merkel era "naturista" quando jovem, como comprova essa foto, por exemplo.

É...

... Mas pelo menos ela faz menos feio que o 'Sig' Gabriel. E os Verdes, então...! Resumo: as alternativas de poder na Alemanha são ainda piores, basta olhar a AfD (que definitivamente não fica em cima do muro).
No mais, é de sublinhar essa descomunal besteira do texto: "A Axel Springer SE é uma das principais editoras de livros digitais da Europa, mas pode contar com produtos em papel de primeira grandeza, como Bild..."

Realmente

Realmente, nota-se como o autor conhece bem a Alemanha ao citar o Bild como jornal de primeira grandeza. Seria o mesmo que considerar o antigo Notícias Populares de primeira grandeza. Mas ainda é melhor que a Veja... ainda pode-se encontrar alguma coisa que preste no Bild, o que na Veja não se encontra.

Quando cheguei na Alemanha, sabia muito pouco da língua e depois de poucas semanas estudando-a, consegui ler uma nota publicada no Bild sem ajuda de dicionário. Contei feliz à minha professora de Alemão e ela disse "não precisa ficar feliz, esse jornal é tão ruim que até analfabetos conseguem ler".

E realmente, as alternativas à Frau Merkel não são as melhores. Temos o crescimento do AfD, temos o SPD que está cada vez mais parecido com o PSDB brasileiro (diz ser um partido socialista, mas não é bem assim). E a direita marchando para a vitória.
Também aqui algumas breves notas.

1. Bild "grande"?
Bild é ou não um "produto de primeira grandeza"?
Circulação diária de jornais na Alemanha:
  • Junge Welt - 19.000 cópias  
  • Neues Deutschland - 28.669 cópias
  • Die Tageszeitung - 51.959 cópias
  • Der Tagesspiegel - 111.146 cópias
  • Handelsblatt - 123.473 cópias
  • Die Welt - 187.866 cópias
  • Frankfurter Allgemeine Zeitung  - 263.910 cópias
  • Süddeutsche Zeitung - 367.924 cópias
  • Bild - cerca de 2.500.000 cópias
Bild é tão só o sexto diário não asiático que mais vende no planeta. Não é "grande": é "enorme".
É um diário obsceno? Sim, é, mas não ralhem comigo, falem com os alemãs que costumam compra-lo. São eles que tornam Bild um "grande" diário. 

2. Notícias, dados, fontes...
Não acaso inseri no início do artigo o nome de Thierry Meyssan. Duvido que o leitor médio brasileiro saiba quem é Thierry Meyssan, mas no resto do mundo é bastante conhecido, sendo jornalista e escritor de sucesso, autor de investigações sobre a extrema Direita, a Igreja Católica, o Opus Dei. A base (não exclusiva) do artigo publicado é um trabalho de Meyssan, já partilhado nas páginas de Voltaire.net em 2005.

As restantes fontes podem ser lidas no fundo do artigo: provavelmente Der Spiegel ou The Washington Post não são publicações suficientemente fidedignas para alguns leitores brasileiros, mas foi o que encontrei, lamento pelo incómodo.

Depois há isso, que acho muito engraçado: "Em relação ao escândalo de doações ilegais ao CDU [...] ele dá informação falsa: ele afirma que foram doaçōes de judeus. É falso". Claro que é falso, tanto que no artigo não pode ser encontrado. Mas isso significa que esta creme de opinionistas nem se deu ao trabalho de ler com um mínimo de atenção: o importante parece ser atacar, falar mal, insultar, mesmo sem bases. Já o facto de Informação Incorrecta ser um blog lusitano, uhi!, é suficiente para falar dele com um óbvio sentido de superioridade e escárnio (porque, como é óbvio, apesar dos meus constantes erros gramaticais ninguém entendeu que nem português sou...).

Já há vários anos que GGN costuma republicar os artigos de Informação Incorrecta: não é esta a primeira vez que comentários deste estilo aparecem, mas até hoje nada que exulasse do âmbito da normalidade. Quando uma pessoa decide publicar o seu trabalho, deve estar pronta para receber elogios, críticas e indiferença, caso contrário melhor não publicar nada. A novidade consiste no número de delírios que desta vez apareceram, algo que obriga a reflectir, sobretudo considerando que o meu estilo de trabalho e de exposição não mudou. Algo está a passar-se, como é óbvio e nem é difícil imaginar o quê.

Como ponto positivo: se já antes tinha uma óptima opinião dos Leitores de Informação Incorrecta, bem podem imaginar agora...

Resumindo: pessoalmente convido os Leitores a seguir as publicações do GGN, cujo trabalho merece elogio (e o sucesso em termos de visitas justamente premeia o esforço). Mas, meus amigos do Brasil, lamento informar que andam uns problemas naquelas bandas, problemas sérios também. E agora mais do que nunca: não, o maior dos problemas não é o golpe, de todo. Não é a CIA, não é o Sionismo, não são os Illuminati, não é o Bilderberg, não é o pré-sal, não são os media, não são os Portugueses... o maior dos problemas não é nada que venha "de fora".

Brasileiros e Brasil

E tanto para confirmar: pouco antes de publicar estas notas, encontrei o artigo Brasil é o terceiro país mais ignorante do mundo. Tenho os arrepios só a tentar imaginar como podem ser o segundo e o primeiro... lololololol

Falando a sério: a pesquisa (publicada no passado Dezembro) é importante porque mediu o que os brasileiros sabem sobre si mesmos. Falar de "ignorância" não é propriamente correcto, porque o objectivo não era a cultura geral mas estabelecer o nível de conhecimento dos brasileiros acerca do Brasil. Por exemplo: qual a percentagem de brasileiros com acesso à internet, em que percentagem as famílias mais ricas concentram a renda total do País, quantas pessoas, sempre em percentagem, vivem na zona rural, qual a idade média do País, quantos imigrantes, quantos têm nenhuma religião, quantas mulheres na política, etc.

São dados que não revelam a citada cultura geral ou o nível de instrução por exemplo, mas a consciência do meio no qual se vive. O que não pode ser ignorado porque deve ser daí que é obrigatório partir para tentar uma melhoria. Se não tivermos ideia de qual a nossa condição, melhoramos o quê?

A pesquisa mostra como nos outros Países é superestimada a proporção de riqueza nas mãos das famílias mais ricas; no Brasil este valor é subestimado. O que aparentemente não faz sentido: num País onde o governo está nas mãos dum partido "dos trabalhadores" (eleito pelos cidadãos), é suposto ter uma maior consciência da disparidade existente entre a riqueza média da população e aquela das classes mais privilegiadas, mas não é de todo o que acontece no Brasil.

Num País onde há mais de 10 anos o poder está nas mãos da dita Esquerda, seria normal ter consciência da situação da mulher no âmbito do trabalho ou naquele político, um dos pontos altos nas políticas "dos trabalhadores": mas assim não é.

Da mesma forma, ignorar a idade média dos habitantes (o palpite foi 56 anos, enquanto o dado correcto é 31 anos) ou o total da população rural (os entrevistados responderam que 34% da população vive em áreas rurais, quando o número real é menor do que a metade disso: 15%) tem óbvias consequências na altura de estabelecer quais as escolhas prioritárias do País e quais as políticas que devem ser implementadas para o futuro.

Na maior parte dos casos, vejo como os Leitores brasileiros tendem a acusar o "fora" dos males do Brasil. O que é compreensível. Todavia, permito-me insistir na direcção contrária: o "dentro". Faço isso não apenas pelos comentários apresentados aqui hoje, que são coisa recente; faço isso porque desde que abri Informação Incorrecta iniciei a ler diários, blogues, sites brasileiros, a ver televisão do Brasil. Em particular fico interessado nos comentários, e isso independentemente da origem política deles, porque representam uma boa maneira de medir o pulso, porque escritos ou proferidos com descontracção, muitas vezes motivados por sentimentos enraizados. Proporcionam um bom quadro dos pensamentos entre os cidadãos.

É claro que este será sempre um quadro limitado e não minimamente comparável com aquele de quem vive o Brasil. Todavia, não acho ser algo que possa ser tranquilamente ignorado e deitado no lixo. Porque depois aparecem os delírios publicados acima, depois aparecem os dados das pesquisas, então tudo começa a fazer um certo sentido, a encaixar-se, não acham?


Ipse dixit.

36 comentários:

  1. Anónimo8.5.16

    Fiquei com um nó na cabeça, cheguei a parte da Merkel e nao consegui mais , tive de saltar para o fim. Como é possivel tanto disparate dito com a maior convicção do planeta e arredores? Já por várias vezes me indicaram para dar um desconto aos Brasileiros pois são muito hiperbolicos, mas admito que continuam a surpreender-me tanto para o bem como para o mal. Ha realmente pessoas e sitios de um trato, ideias e conhecimento extraordinario, mas tambem ha isto descrito acima. Misturam tudo, tem uma visao completamente distorcida da realidade, falam sem se informar minimamente, baseiam as suas opinioes sabe-se la em que e têm muito o habito como se diz aqui em Portugal de emprenhar pelas orelhas. Fico com a impressao que no Brasil ou é 8 ou é 80. Ha pessoas boas, interessantes, que gostam de trocar opinioes como algumas desta familia do ii mas que depois sao ofuscadas pelo ruido ensurdecedor dos disparates da bimbalhada ignorante e arrogante que gosta de ir para o wc ler olavo de carvalho ao som do anselmo ralph.

    EXP001

    ResponderEliminar
  2. Olá Max e EXP001 : não sei se sinto vergonha, raiva ou complacência dos ignorantes brasileiros, ou tudo junto e ao mesmo tempo! Mas a verdade está aí escancarada nesta modesta amostra colhida por ii a partir de comentários sobre postagens daqui no jornal on line do Nassif (que do meu ponto de vista é um dos melhores sites de informação pela internet no Brasil)
    Começo pela raiva.
    A "turma" que comenta o GGN é intelectualizada (por favor, não estou brincando nem mentindo...e também não desmaiem!!) Vocês podem imaginar o que seja um (a) brasileiro (a) com um diplominha de curso superior, com mentalidade fascistóide, e devidamente formatado pela mídia nativa, em geral classe média e/ou media alta? Se tiverem dificuldade com a vossa imaginação leiam novamente os "comentários" arrolados pelo Max e terão desenhado o quadro da delinquência mental psíquica diante de vós, agora acerbados pelos acontecimentos políticos.
    Complacência : quando que a estupidez deixou de ser arrogante? Quando que a ignorância deixou de ser pretensiosa, cheia de si?
    E a vergonha? Ah, sim, a vergonha! De me considerar incluída num pequeno grupo de brasileiros (as) que a vida inteira pessoalmente, politicamente e profissionalmente lutaram para que outro grupo de pessoas não tão pequeno com essa mentalidade tacanha chegasse a vislumbrar além do próprio umbigo... sem sucesso.
    Mas agora uma percepção:arrisco a dizer que o(a) brasileiro(a) humilde não é assim. São pessoas simples, nada sabem de nada, e entre elas há os(as) que, embora ignorantes, tem muita sabedoria da vida, da sobrevivência, da experiência, da solidariedade reinante entre os que não tem a palavra escrita para dizerem asneiras e muito menos o tempo que a palavra escrita requer.
    Sabes Max, o espaço da era Lula-Dilma jamais seria suficiente para mudar este estado da arte porque tenho dúvida sobre a política posta em prática: encher a barriga primeiro, oferecer escolaridade apenas para que houvesse um mínimo de condições de brigar por uma vaga no mercado de trabalho, estimular o consumo e o crédito para aquecer a economia capitalista e permitir que os milhões de miseráveis se sentissem gente. Só que os miseráveis se sentiram gente porque conseguiam TER alguma coisinha, sem nunca ter deixado de serem simples, mas agora também simplórios.Essa, a maioria.E também não sei se havia outra saída nos primeiros 20 anos, dentro do tal estado de direito em democracia.
    Quanto aos demais são o que sempre foram. Entre estes, uma boa percentagem que percebe que, de agora em diante, poderão dar espaço a toda sua mediocridade.

    ResponderEliminar
  3. Olá!

    Li os dois comentários de Exp e Maria e reparei numa minha falta. O título "Ignorantes brasileiros" é injusto (mas já foi publicado, não vou muda-lo). Não entendo escrever uma Ode à Ignorância, mas é verdade que ser ignorante nunca por nunca deve ser vivido como uma culpa ou uma vergonha. Não é nem pode ser.

    O termo deriva do latim "ignorare" que significa simplesmente "não saber". Eu não sei muitas coisas, sou ignorante, não tenho dificuldade nenhuma em admiti-lo. Uma pessoa pode ser ignorante por muitas razões: falta de condições para aprender, por exemplo. É esta uma culpa? Absolutamente não.

    O problema é quando a ignorância encontra a falta de humildade, a auto-exaltação: é este o caso dos comentários reportados no artigo. Quando não sabemos e, mesmo assim, pretendemos ensinar aos outros sem antes aprender, os resultados são penosos.

    Eu venho de duas famílias que saíram da guerra de rastos. O minha avó materna tinha só o 9º ano de escolaridade, o meu avô nem isso. Mas conheciam os seus limites, tentaram transmitir-me "apenas" parte daquela "escola de vida" muitas vezes mais preciosa do que o ensino académico. E a verdade é que sinto falta deles, porque sei que poderiam ajudar-me ainda hoje, mesmo já "crescidinho" (por acaso, eram dois comunistas ferrenhos!).

    Sei que no Brasil ainda há pobreza, pessoas ignorantes não por escolha mas por falta de meios. São os tais "humildes". Não sei se são solidários e simples, acredito que sim pois confio nas palavras de Maria e porque certas coisas não têm nacionalidade ou bandeiras. É óbvio que nada do que escrevi acerca dos "ignorantes" pode ser aplicado a eles. Aliás, os comentários do artigo são evidentemente filhos duma camada pseudo-culta, que é a pior de todas porque aliada à arrogância.

    Peço desculpa aos ignorantes autênticos. E não é uma piada, acreditem, pois nunca me passou pela cabeça ofender quem teve ou ainda tem que lutar para sobreviver, quem é esquecido ou desfavorecido por esta sociedade.

    ResponderEliminar
  4. Bandido9.5.16

    Esta tendência também se nota em Portugal.
    Já reparei, em especial nos últimos 3 ou 4 anos, numa quantidade assinalavel de pessoal relativamente jovem, (casa dos 30 anos), com formação superior, com um discurso elaborado, com boa capacidade de escrita e argumentação, a defender ideias aterradoras.
    É pessoal profundamente racista, xenófobo e fascista.
    Dado curioso é o facto que muitos deles nem tem partido, mas odeia a "esquerda" e em especial os comunistas.

    São extremamente violentos na argumentação e a passagem para a ofensa pessoal é bem rápida.
    Não é só no Brasil, aqui em Portugal esse fenómeno também se verifica.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo10.5.16

      @Bandido existe uma expressão em inglês que descrve isso que observa.
      Aí vai:
      https://en.m.wikipedia.org/wiki/Shill



      ps: No último parágrafo são isto e aquilo e na verdade uma pura perda de tempo, já tenho assistido sem participar, não acrescentam nada de novo ou positivo; e exato quando não possuem dados ou chegam à conclusão que existem mais prespetivas além das suas partem para o ataque pessoal, sem conhecer sequer quem está do outro lado(com vitudes e defeitos). Eles é só virtudes, claro. Temos uma nova classe de narcisista além dos "shill" pagos pelos próprios meios de comunicação para dar valor a uma noticia que nem sequer está bem fundamentada, mas que se quer fundamentalmente "passada".
      Para justificar algo que se tenta vender e depois de ter o apoio geral suficiente do rebanho, por em prática.


      Nuno

      Eliminar
  5. Que maravilha começar a semana com uma artigo que merece comemoração, afinal Max, descobriste a roda. Você nunca conseguirá imaginar a desventura que é criar 4 filhos num lugar como Rio de Janeiro, enfim, tenho planos de mudar daqui o mais breve possível. Estava vendo o volume de jornais de sua lista, 2.500.000, é muita coisa, por aqui os jornais faliram, blogs similares ao II, desconheço, há um ano ví um artigo que citava 70% do brasileiro simplesmente não lê, não que seja analfabeto, não lê porquê lhe basta o Jornal Nacional, que faz sucesso com o apresentador mais canalha da TV.

    ResponderEliminar
  6. Anónimo9.5.16

    Penso que se o site não é anti-judeu, pelo menos anti-israel o é...anti-semitismo, de vários modos pode ser entendido como anti-sionismo, pois que são sinônimos. Outra coisa, não é democrático a falta de opinião contrária, o pensamento divergente, mas aceitável, lastimável é a imposição de uma "verdade", mesmo que está "verdade" seja apenas ideologicamente imposta...Ao invés de criticar as críticas e achar que está havendo uma onda "conservadora" os senhores deveriam reconhecer o direito das pessoas de divergir da opinião de vocês, mesmo não concordando com elas. Ou sou obrigado a bater palmas para o dono do blog apenas para bajulá-lo? Não posso criticar suas ideias quando discordar? assim é fácil! impor sua vontade sem criticas...vou resumir minhas ideias em uma frase: "não se ver americanos fugindo para cuba em botes"

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo9.5.16

      "anti-semitismo, de vários modos pode ser entendido como anti-sionismo, pois que são sinônimos"

      O termo semita tem como principal designação o conjunto linguístico composto por uma família de vários povos, entre os quais se destacam os árabes e hebreus
      Os Semitas estão intimamente ligados com a origem das três grandes religiões monoteístas no mundo: o Cristianismo, o Judaísmo e o Islamismo embora os povos árabes e os hebreus são os que mais se destacam dentro da linhagem Semita.

      O sionismo (em hebraico: ציונות Tsiyonut) é um movimento político e filosófico que defende o direito à autodeterminação do povo judeu e à existência de um Estado nacional judaico independente e soberano no território onde historicamente existiu o antigo Reino de Israel (Eretz Israel).
      O sionismo é também chamado de nacionalismo judaico e historicamente propõe a erradicação da Diáspora Judaica, com o retorno da totalidade dos judeus ao atual Estado de Israel. O movimento defende a manutenção da identidade judaica, opondo-se à assimilação dos judeus pelas sociedades dos países em que viviam.

      Não, Semita e Sionista não são sinonimos de forma alguma. Só na mente de quem não se empenha um bocadinho em informar-se.

      Mais ainda:

      Há judeus que não são sionistas nem Isrealitas.
      Há sionistas que não são judeus nem Isrealitas.
      Há Isrealitas que não são sionista nem Judeus.
      Há Israelitas arabes.

      "...não é democrático a falta de opinião contrária, o pensamento divergente, mas aceitável, lastimável é a imposição de uma "verdade"..."

      Refere-se aos comentarios abaixo ?

      É um papo sem sentido e sem
      É um papo sem sentido e sem direção. A Historia da humanidade se fez através de conquistas de territorios e povos...

      Esse texto é lixo
      Texto apócrifo, nazista, tendencioso, de péssima qualidade contendo informações falsas, racista, preconceituoso. Justamente por tudo isso e por atacar os judeus do começo ao fim o autor se esconde através da anonimidade. Na Alemanha ele seria aprocessado ...

      Também acho
      Está faltando "curadoria" aqui no blogue. Uma coisa dessa não pode ser divulgada de forma acrítica...


      "Ao invés de criticar as críticas..."
      Se alguem é criticado porque razão nao pode rebater as criticas.Não foi precisamento o que fizeram nos comentarios acima ao sentirem-se criticados no conteudo do artigo ???

      " os senhores deveriam reconhecer o direito das pessoas de divergir da opinião de vocês, mesmo não concordando com elas"
      O seu comentario não foi colocado aqui ?? E olhe que não houve nenhum comentario do como os que estao acima dizendo "Está faltando "curadoria" aqui no blogue"

      Mas do seu texto aveludado nas palavras houve algo que lhe escapou
      "assim é fácil! impor sua vontade"
      Pensamento que não ocorre por aqui é impor vontades, por isso é algo que surge espontaneamente em sua mente.

      e escapou mais esta: "não se ver americanos fugindo para cuba em botes"

      O que tem isso a ver com o tema em discução ??

      EXP001

      PS:. Antes que em algumas cabecinhas pensantes e esfumaçantes surja a ideia que sou o dono do Blog deixo aqui bem assente que sou um leitor livre e independente deste blog e muitos mais, que pensa por si mesmo.

      Eliminar
    2. Dia de sorte! EXP001 oficialmente elevado ao cargo de "Muy Nobre Advogado do Blog".

      Dia de azar: a função não prevê recompensas.

      Obrigado! :)

      Eliminar
    3. Maquiavel9.5.16

      Mas merecia recompensa !!!!!

      Eliminar
    4. Anónimo10.5.16

      Caro anônimo do "semita = sionista", você caiu de paraquedas no blog?

      Aqui quem mais bate palmas para o dono do blog se chama Chaplin. Assim como Chaplin, também passamos por aqui todos os dias para assistirmos a ladainha do padre Max. Amém.

      Eliminar
    5. Anónimo10.5.16

      Anónimo10.5.16

      "Caro anônimo do "semita = sionista", você caiu de paraquedas no blog?"

      Essa foi para mim ???

      É que se foi leia o comentario do Anónimo 9.5.16 logo por cima do meu para constatar que o meu comentario é uma resposta ao referido, citando partes do mesmo, sendo que seu o autor é que escreveu essa perola "semita = sionista"

      EXP001

      Eliminar
    6. Anónimo11.5.16

      Lógico que não EXP001. Você se identificou no comentário e nem é um novato (caiu de paraquedas) por aqui. Minha brincadeira foi com o anônimo dos sinônimos "semita = sionista", que disse que Max gosta de palmas. Daí lembrei das palmas diárias do Chaplin nos seus comentários:-)

      Apenas acrescento que penso ser óbvio que ninguém passa anos comentando em um sítio por vício de trollagem. As pessoas que insistem em visitar determinado sítio parecem ter algum tipo de afinidade com as linhas de pensamento do mesmo. Como toda regra tem exceção, já assisti comentaristas que gastam seu tempo praticando uma espécie de perseguição em determinados sítios, e não se trata de discordar, é pra encher o saco mesmo. Portanto, pra mim não se trata de bater palmas, até por que aqui tem muita discordância, trata-se, isto sim, de certa afinidade de pressentimentos com o cenário mundial.

      Desculpe pelo mau jeito.

      Eliminar
    7. "Aqui quem mais bate palmas para o dono do blog se chama Chaplin".

      Chaplin? Eu lembro que Chaplin não faz outra coisa a não ser dar-me na cabeça porque não enfio o Sionismo em todos e mais alguns post. Mas é claro que a minha idade particularmente avançada dificulta o regular funcionamento da memória. Acho que a coisa melhor neste caso seja convidar o mesmo Chaplin a intensificar as críticas deles. Mesmo que esteja de acordo com quanto escrito.

      Aliás, vamos abrir uma excepção: a partir de hoje, Chaplin é o primeiro autorizado a ofender-me de forma até violenta e ordinária. Acho bem: não queria passar a ideia de que alguém possa partilhar comigo algumas opiniões, seria bastante incomodativo além de absurdo.

      "Assim como Chaplin, também passamos por aqui todos os dias para assistirmos a ladainha do padre Max. Amém".

      Lamento que por alguns a leitura do blog se tenha tornado uma obrigação. Não lembro de alguma vez ter feito ameaças dirigidas contra quem não lê este blog diariamente, mas lá vai outra vez a questão da memória.

      Então eis a boa notícia: retiro as ameaças, pois a partir de agora todos os Leitores, independentemente do sexo, género ou nacionalidade, estão autorizados a deixar de passar por aqui todos os dias. Podem passar só um dia sim e um dia não. E fiquem descansados: têm a minha pessoal bênção.

      Mais problemática é outra questão: o que fazer se os artigos publicados não passam de "ladainhas"? Numa realidade normal, o Leitor teria a opção de parar a leitura compulsiva do blog. Mas esta é uma hipótese que, como vimos, não é aplicável (repito: no máximo um dia sim e um dia não). Admito: é um problema bicudo para o qual ainda não tenho uma solução. Sugestões?

      Abraço.

      Eliminar
  7. Maquiavel9.5.16

    Discussões de internet.......muitos palavras "caras" mas sem argumentos e ideias concretas, como se escrever dessa forma lhes desse razão de alguma coisa......

    Infelizmente não é um problema só brasileiro, vê-se disto em todo o lado. Existe claramente, e esta a crescer, um sentimento de superioridade nas pessoas em relação as outras, é que eu sinto......inveja, ganancia, indiferença...... algo de errado se esta a passar na cabeça das pessoas, parecemos robôs sem sentimentos.

    É, é isso mesmo, acho que o ser humano esta a perder os sentimentos/emoções/estados que lhe dá a estabilidade para viver em sociedade.

    Isto é um caos.....

    ResponderEliminar
  8. Anónimo9.5.16

    Max, desde que foi criado, o II mostra uma realidade diferente daquela que aparece na televisão e nos jornais logo, este tipo de reacções é normal.
    Considerando que poderias ser apedrejado em praça pública ou mesmo lançado numa fogueira inquisitória, até que o resultado nem é mau de todo.

    Para a maioria dos cidadãos uma afirmação é verdadeira ou falsa dependendo da sua fonte. Eles não têm espírito critico para o conteúdo, mas antes para a sua origem.

    abraço
    Krowler

    ResponderEliminar
  9. Caro Max, jogo duro esse hein!?
    A exacerbada identificação com o ter corrompe o ser enquanto o medo vai matando o amor. Tudo o que não for PAZ são memórias escravistas sabotando nossa sanidade. "Todos são chamados..." Inclusive os "conspiranóicos"...

    Ignorante é todo aquele que ignora. Com o perdão dos muares, Burrice é outra coisa.

    Waldir Maranhão acolheu pedido feito pelo advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, que apontava vícios no direito de ampla defesa e no processo, entre eles o fechamento de questão e as declarações de voto dos parlamentares antes da sessão.

    "Acolhi as demais arguições, por entender que efetivamente ocorreram vícios que tornaram nula de pleno direito a sessão em questão. Não poderiam os partidos políticos ter fechado questão ou firmado orientação para os que os parlamentares votassem de um modo ou de outro, uma vez que, no caso deveriam votar de acordo com as suas convicções pessoais e livremente. Não poderiam os senhores parlamentares antes da conclusão da cotação terem anunciado publicamente os seus votos, na medida em que isso caracteriza prejulgamento e clara ofensa ao amplo direito de defesa em que está consagrado na Constrição. Do mesmo modo, não poderia a defesa da Sra. Presidente da República ter deixado de falar por último no momento da votação, como acabou ocorrendo", disse o presidente interino da Câmara.

    Excelente postagem. Parabéns! II disse ao que veio.
    Na paz da gratidão.

    ResponderEliminar
  10. Desejo agradecer todos os que tiveram a paciência de aturar o meu desabafo que derivou da surpresa perante a delirante reacção, esta provocada por um post no meu entender absolutamente inócuo (os índios).

    Desejo agradecer também o Anónimo que se queixou da minha falta de espírito democrático e que confunde anti-judaismo, anti-semitismo e anti-sionismo. E agradeço de forma sincera pois a razão é simples: este blog nasceu e continua a viver como ponto de troca de ideias, sejam elas convergentes ou opostas, desde que apresentadas com o devido respeito para os interlocutores. Acho que assim deve continuar e julgo não errar afirmando de interpretar o pensamento de todos os Leitores habituais.

    É por isso que peço ao Anónimo (e também a todos aqueles que apareceram sem comentar: os dados de Google Analytics não mentem...) para desfrutar esta ocasião: tem aqui um espaço onde é possível falar livremente (nenhum comentário é censurado, no caso o seu teria sido o primeiro), apresentar qualquer ideia, defender cada e uma tese.

    Poderá assim descobrir algumas coisas: os Leitores têm ideias diferentes das minhas, não há "verdades impostas" (o que pode haver, e há, são minhas opiniões partilhadas ou refutadas pelos Leitores, isso sim), ninguém aqui bate palmas ao dono do blog apenas para bajulá-lo, pode criticar à vontade (com respeito para todos!), não há americanos que fogem de Cuba com o bote (também porque não sei o que significa).

    Aviso que por razões que não dependem de mim (e cuja causa ainda ignoro), ideologicamente boa parte dos Leitores pende à Esquerda, e isso apesar de eu me fartar de falar mal do Comunismo & afins (e da Direita também: considero-me sortudo por ter conseguido ultrapassar as cercas forjadas pelas actuais doutrinas políticas).

    Se por acaso pensa que estou à procura de novos Leitores, tenho que comunicar-lhe que errou outra vez: se quisesse umas páginas internet para "capturar" seguidores bem outras seriam as minhas escolhas.

    Para os Leitores habituais: não, não estou no meio duma conversão religiosa e nem sou vítima dum ataque de irreprimível bondade. Só acho que um blog, um site internet, não pode simplesmente atirar-se para a guerra visceral em curso não apenas no Brasil, deve oferecer algo mais. E não falo apenas de Informação Incorrecta, mas do mundo da informação alternativa no geral.

    Fogo, são anos que critico o pântano em que se tornou a tal informação alternativa, montar barricadas agora significaria nada mais que continuar este joguinho, esta desinformação onde a última coisa que há é "informação".

    Parte da responsabilidade é sem dúvida de Aldo Luiz Fonseca, que cada vez que aparece escreve "PAZ" e provoca-me sentidos de culpa. :)

    (continua)

    ResponderEliminar
  11. (continua)

    O que pretendo com isso? Mudar o mundo? Claro que não. Tornar Informação Incorrecta o blog que aponta o justo caminho? Nem por isso. Acho tratar-se de coerência, nada mais do que isso.

    Li com extremo interesse os comentários dos Leitores brasileiros aqui: a queixa é acerca da sociedade brasileira, onde parecem predominar atitudes bem pouco positivas (isso é quanto entendi). Este não é um blog brasileiro e nunca será (a propósito, Anónimo: eu nem português sou...), este blog não conseguirá rigorosamente nada, nem na sociedade brasileira nem em qualquer outra sociedade. Nem 1.000 blogues poderiam mudar uma vírgula neste sentido.

    Mas foi um dos Leitores aqui que uma vez disse para continuar este trabalho porque a mudança faz-se também com pequenos passos. E acho que tinha razão.

    O que posso fazer eu blogueiro? O que podem fazer os Leitores? Nada mais do que deixar a porta aberta, trocar ideias (sem insultos), continuar a tentar perceber o que se passa à nossa volta, Brasil incluído. Evitar as barricadas e, pelo contrário, convidar para continuar a tal troca de opiniões, com todos, sem preconceitos. Tentar perceber o que se passa não é apenas ler as últimas notícias, é também (e sobretudo) tentar entender o que passa pela cabeça de quem pensa de foram muito diferente da nossa, justo?

    Acho que este é o máximo resultado que se pode esperar duma página internet, mais não dá. Mas não me parece tão mal.

    Do meu lado, bem venham todos os que pensam de forma diferente da minha. Requisito mínimo: respeito.

    (epá, escrevi um testo tão fofinho, faz lembrar Gandhi, quase consegui comover-me...)

    Abraço!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo10.5.16

      "Aviso que por razões que não dependem de mim (e cuja causa ainda ignoro), ideologicamente boa parte dos Leitores pende à Esquerda, e isso apesar de eu me fartar de falar mal do Comunismo & afins (e da Direita também: considero-me sortudo por ter conseguido ultrapassar as cercas forjadas pelas actuais doutrinas políticas)."

      Max quer queiras quer não em pleno século XXI 2016 d.c.
      A maioria ainda vê com palas. Preto e Branco sem tons de cinzento.
      Agora em parte erraste. Não serei só eu que por exemplo me identifico mais com a esquerda e não com um projeto falhado ou utópico chamado comunismo.
      Antes era mais de centro, mas dado que esse centro deixou de representar o eleitor, fui por outros caminhos. É um pouco como nos EUA estar a votar republicano e democrata (a face e reverso do dolar).
      Ao fim ao cabo votamos no próximo lobie que vem a substituir ou a perpetuar o anterior. Não passa disso pura ilusão.
      As pessoas precisam de ilusões e às vezes a melhor maneira é fazê-las passar por isso, aí a culpa será de quem? Do alinhamento da lua com saturno dos astros ahah Pobres pseudo intelectuais tão manipuláveis mesmo com a sua arrogância/narcisismo.
      Foram enganados, e vão ser enganados as vezes que forem precisas.
      Quem está no poder (*salvo Europa) está se a borrifar para vocês todos, só procuram manter o status quo ou expandir-se a custa da maioria.
      Um exemplo/pegunta:
      Porquê trabalhar mais horas com o mesmo salário quando o próprio trabalho agora é facilitado pelas máquinas? Em serviços, fábricas agro-pagro-pecuária, etc...
      A deslocalização do trabalho para o oriente pelos grandes conglomerados é porquê?
      Lucro e mais lucro. Porque não posso ter 10 iates na vez de 3? LOL
      Querem este sistema completamente assimétrico, óptimo fiquem com ele e sonhem, sonhem muito porque só em sonhos vão lá chegar se é o que pretendem da vida.
      Max grato por ter posto alguns dos raciocínios mais hilariantes que já lí.

      Abraços
      Nuno

      Eliminar
    2. Meu querido Max
      É com orgulho que assumo a parte da responsabilidade que me toca. Sou grato ao nosso “Informação Incorreta” por tudo o que nos proporciona de Humano em meio ao “maremoto” de desumanidade em que nos afogam. Quisera todos tivéssemos sua finíssima educação, cultura e disposição de abrir o seu (raro) coração Humano na doadora tarefa (e não é pequena) de buscar a Luz do entendimento do que nos acontece e que poderia (poderá?) nos salvar da barbárie que nos empurram goela abaixo sem dó nem piedade.
      O II é um oásis de fraterna verdadeira democrática (o palavrinha esfrangalhada) troca de idéias necessária aos que preferem Ser (consciência) ao egóico só ter.
      O sistema é casa grande e senzala onde “os índios” somos todos. É preciso aceitar esta verdade para podermos sobreviver à nossa destruidora medíocre soberba. Sei que você já compreendeu minha tese, inda que não concorde em tudo, e envaidece-me o afeto com que me retribui a presença na sua amorosa trincheira.
      Na Paz da gratidão é a expressão que me permite retribuir aos semelhantes e aos dessemelhantes um pouco do muito da Luz que me presenteiam. E muito a você. Aceite minha gratidão na Paz que nos acolhe a alma.

      Eliminar
    3. P.s.: presentinho de "desaniversário"...

      http://www.contioutra.com/os-demonios-do-demonio-por-eduardo-galeano/

      Eliminar
  12. Olá Max: não sei como os leitores estão considerando aquelas últimas notícias que antecedem o post, mas continuo adorando o "conteúdo" das mesmas. A Mariazinha, que está se tornando uma pré-adolescente sapiente também gosta. Ela me disse: "É como assistir a televisão brasileira, ou lar os jornais daqui...a gente não para de rir"

    ResponderEliminar
  13. Completa vergonha e falta de esperança com esse país.

    ResponderEliminar
  14. Chaplin10.5.16

    Caro Max! O Brasil é uma colônia de Marranos seguidos de Asquenazes!!! A colonização sempre teve o mesmo fundamento: EXPLORAR E ESPECULAR. Para isso é preciso compor um povo subserviente,alienado e presa fácil para seus predadores. Usaram como ferramentas, primeiro o militarismo, depois a religião e por último a propaganda. Sabes qual o percentual de analfabetos funcionais (indivíduos que tem dificuldade para entender textos simples)? 73% da população. Ora, o problema é muito anterior às questões que envolvem o conhecimento sobre a própria história. E não está dentro do país, mas dentro de cada indivíduo...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Chaplin concordo em quase tudo... não acho que primeiro tenha sido o militarismo... a religião está desde os primórdios, catequese, sendo doutrinadora na história deste "país"... concordo que o militarismo veio em sequencia, vide história das polícias militares que surgiram no império para garantir a proteção do mesmo... depois na ditadura serviram como órgão de repressão do ESTADO; garantir a ordem e a proteção sempre das elites... hoje a propagando é a maior instituição da imbecilização... entretanto os 3 agentes ainda hoje andam lado a lado...

      Eliminar
    2. Chaplin11.5.16

      Grato pela correção cronológica...abraço.

      Eliminar
  15. Figueiredo10.5.16

    “E, quanto mais ouço, mais ignoro.” - Tommaso Campanella

    ResponderEliminar
  16. Anónimo10.5.16

    George Carlin - "O Sonho Americano" 5min, legendado
    https://youtu.be/HpUjDbrbaW8

    Nuno

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo10.5.16

      sim... o sonho Americano... é preciso estar a dormir para o viver.

      EXP001

      Eliminar
  17. lindo este blogue. Parabens para aqueles que comentam, vcs tb ajudam muito os outros frequentadores do blog a entender melhor este mundo que ja nao faz mais nenhum sentido.
    Ei Max, fique sabendo q este eh o unico blogue que eu mantenho o adblocker desativado, espero q isto o ajude de alguma maneira.

    ResponderEliminar
  18. Anónimo11.5.16

    Off + ou - !!! Sugiro uma averiguação sua (Max), sobre esse tema que na minha rasa opinião ainda falta "EXPLODIR" poracá!! Vale ver as postagens e os respectivos comentarios. Apesar de ser muito dispendioso penso que servira de "documento" para quando acontecer, segue o link (inicio em 2012). Desculpe pois não achei outro post para comentar sobre "isto"! Caso interessar atente-se por comentarios de um tal de C.A. cronologicamente, pode ser crescente ou decrescente em termos cronologicos.
    http://www.bolhaimobiliariabrasil.com/primeiro-acesso-leia-aqui/




    Bolhudo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo11.5.16

      P.S.postei aqui por achar pertinente ao termo IGNORANTE no sentido de que poucos conhecem essa tal "bola cheia".

      Bolhudo e não boludo ;))))

      Eliminar
  19. Anónimo12.5.16

    https://rsf.org/sites/default/files/rapport_bre_sil.pdf


    ResponderEliminar
  20. Anónimo13.5.16

    Vai um cafezinho bem quente?
    http://www.ocafezinho.com/2016/05/13/wikileaks-michel-temer-era-informante-do-governo-americano/

    ResponderEliminar
  21. Anónimo21.5.16

    BRICS’: Presidente Dilma é o próximo alvo de Washington!
    https://youtu.be/tBxWvf7Q79s

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...