12 abril 2017

David Rockefeller: antes tarde...

No mês passado abandonou-nos David Rockefeller.

Este grande homem, que tanto fez para si mesmo, morreu prematuramente com 101 anos de idade e lembrar agora de todos os sucessos por ele alcançados é tarefa inglória, pois de certeza que muitos ficariam fora duma eventual lista.

Mas vamos relembrar apenas alguns deles, como devido tributo a uma pessoa que pertencia a um restrito círculo de seres humanos: os que nunca deveriam ter nascidos.

O simpático David viu a luz em New York, no humilde prédio de oito andares propriedade do pai, John Davison Rockefeller Jr., por sua vez filho do fundador da Standard Oil, John Davison Rockefeller Sr.

Em 1936 conseguiu licenciar-se cum laude na Universidade de Harvard, depois frequentou a London School of Economics (onde conheceu John Fitzgerald Kennedy) e trabalhou uns tempos na local filial do banco Chase Manhattan. Mas era claro que o simpático David tinha outros objectivos na vida.

Em 1939, junto com os seus quatro irmãos (Nelson, John D. III, Laurance e Winthrop), financia um grupo ultra secreto de Estudos de Guerra & Paz junto ao Conselho de Relações Exteriores de New York, que era o mais influente think tank dos Estados Unidos, também já controlado pelos irmãos Rockefeller.

A ideia era simples: reunir especialistas de vários sectores para programar o fim da Segunda Guerra Mundial. Que nem tinha eclodido ainda. Mas o projecto era importante e merecia uns esforços: afinal na calha estava nada menos de que o Século Norteamericano.

Foram dispostas as peças: os irmãos Rockefeller doaram a terra, em Manhattan, onde foi erguido o Quartel General da ONU (no processo lucraram bilhões por causa da valorização dos terrenos adjacentes, também de propriedade dos irmãos, mas este foi sem dúvida um inesperado efeito colateral). A facção Rockefeller criou a Guerra Fria contra a União Soviética, porque é sempre preciso um bom inimigo. Criou também a Nato, para que os Países da Europa Ocidental ficassem complacentes vassalos.

O petróleo

No meio disso, obviamente não podia ser ignorado o petróleo, que tanta felicidade já tinha proporcionado à família.

Henry Kissinger, conselheiro político de David Rockefeller desde 1954, esteve envolvido em todos os maiores projectos dos irmãos: foi ele que manipulou secretamente a diplomacia no Médio Oriente para justificar o embargo sobre o petróleo árabe em 1973.

Não deve admirar: a crise do petróleo, entre 1973 e 1974, foi orquestrada por uma organização secreta criada por David Rockefeller nos anos '50, conhecida como Grupo Bilderberg. Em Maio de 1973, o simpático David e os presidentes das maiores companhias petrolíferas dos Estados Unidos e do reino Unido encontraram-se em Saltsjoebaden, na Suécia, no meeting anual do Grupo Bilderberg para planear a crise do petróleo. A culpa foi atirada por cima dos “gananciosos xeques petroleiros”. Dessa forma, o Dólar dos Estados Unidos, em queda abrupta, foi salvo e os bancos de Wall Street, entre os quais o Chase Manhattan de David Rockefeller, se tornaram os maiores do mundo.

Nos anos '70, Kissinger assim resumiu a estratégia de David Rockefeller:
Se você controla o petróleo, controla nações inteiras; se você controla a comida, controla o povo; e se você controla o dinheiro, controla o mundo inteiro.
Ah, pois: onde está o dinheiro?

O dinheiro

Do site Information Clearing House:
David Rockefeller foi presidente do Chase Manhattan Bank, o banco de família. Também foi o responsável por nomear vice-presidente do Chase Paul Volcker, o presidente da Federal Reserve sob o governo Carter que implementou a terapia de choque da "taxa de juros Volcker" que, mais uma vez, salvou o Dólar em queda e os lucros de Wall Street, incluindo, claro, o Chase, às custas da economia mundial.

A “terapia de choque” das taxas de juros de Volcker, em Outubro de 1979, apoiada por Rockefeller, criou a terceira crise mundial da dívida nos anos '80. Rockefeller e Wall Street usaram a crise dos débitos para forçar as privatizações estatais e a drástica desvalorização das moedas em Países como a Argentina, Brasil e México. Assim, Rockefeller e os seus amigos como George Soros, se apoderaram das joias da coroa desses Países a preço de saldo.

O modelo foi muito parecido com o usado pelos bancos ingleses contra o Império Otomano depois de 1881, quando eles tomaram de facto o controle das finanças do Sultão, através do controle de todas as receitas fiscais através da Dívida da Administração Pública dos otomanos. Rockefeller usou a crise da dívida de 1980 em proveito próprio para saquear os Países endividados da América Latina e da África, usando o FMI como a sua polícia financeira. Ele era amigo pessoal de alguns dos mais selvagens e sanguinários ditadores na América Latina, entre eles o General Jorge Videla na Argentina ou Pinochet no Chile, os quais conseguiram os seus empregos através de golpes arranjados pela CIA, ordenados pelo então Secretário de Estado Henry Kissinger, que estava por trás dos interesses da família Rockefeller na América Latina.

Através de organizações como a sua Comissão Trilateral, Rockefeller foi o principal arquitecto da destruição de várias economias nacionais e fez avançar a assim chamada Globalização, uma política que beneficia principalmente os grandes bancos de Wall Street, a City de Londres e um grupo selecto de corporação globais – os mesmos que são membros convidados da Comissão Trilateral. A Comissão Trilateral foi criada por Rockefeller em 1974. A seguir deu ao seu grande amigo Zbigniew Brzezinski o trabalho de escolher os membros nos Estados Unidos, Japão e Europa.

É verdade, dito assim o simpático David pode parecer até um pouco malandreco. Mas não podemos esquecer a outra face da moeda: David Rockefeller era um filantropo.

A filantropia 

David Rockefeller amava os homens. Talvez não todos, mas a maioria sim, Ou pelo menos alguns.

É por isso que em 1939 os Rockefeller já financiavam a pesquisa biológica no Instituto Kaiser Wilhelm em Berlim. Era a eugenia nazista, a tentativa de criar uma raça superior e a eliminação, com a esterilização, daqueles que são considerados “inferiores”. A eugenia nazista era financiada pelos Rockefeller, tal como pela Standard Oil, de propriedade da família, que violava alegremente as leis dos Estados Unidos e fornecia combustível aos aviões da Força Aérea Nazista durante a guerra.

Depois da Guerra, os irmãos Rockefeller trouxeram para o Ocidente alguns daqueles cientistas nazis, para que os estudos fossem continuados. Perguntem à Cia, perguntem donde saiu o Projecto MKUltra: foi a filantropia dos Rockefeller..

Nos anos '50, os Rockefeller fundaram o Conselho Populacional para a eugenia avançada, disfarçada de pesquisa populacional e controle da natalidade. Nos anos '70, eram responsáveis por um projecto secreto do governo dos EUA, dirigido por Kissinger, Assessor do Conselho Nacional de Segurança dos Rockefeller, intitulado NSSM-200: “Consequências do Crescimento da População Mundial para a Segurança dos Estados Unidos e os seus Interesses Além Mar”.

O projecto questionava o crescimento populacional em Países em desenvolvimento com matérias primas estratégica como petróleo ou minerais: o aumento da população era uma “ameaça para a segurança nacional” dos Estados Unidos, porque poderia fazer crescer a procura por essas matérias primas nos Países de origem. Ou seja: os Países nos quais ficavam os recursos poderiam ter tido o desejo de utilizar aqueles mesmos recursos. Francamente ridículo. O NSSM-200 fez dos programas de redução populacional uma condição essencial para receber a ajuda dos Estados Unidos.

Nos anos '70, a Fundação Rockefeller também financiou em conjunto com a Organização Mundial de Saúde o desenvolvimento duma vacina especial contra o tétano que limitava o crescimento populacional ao tornar as mulheres incapazes de manter uma gestação.

Fundação Rockefeller significa Monsanto, uma parceria no âmbito da manipulação genética. Objectivo: modificar o ADN das plantes e utilizar o controle genético para poder gerir a cadeia alimentar de seres humanos e animais. Hoje, mais de 90% de todas as sementes de soja que crescem nos Estados Unidos são OGM, juntamente com mais de 80% de todo o milho e o algodão.

Vamos concluir com aquela que sem dúvida  é melhor foram para lembrar o simpático David: com as palavras dele.

A primeira é uma piada:
Eu acredito que o governo é o servo do povo e não o seu dono.
A segunda é uma confissão:
Alguns até acreditam que nós (família Rockefeller) fazemos parte de uma cabala secreta que trabalha contra os melhores interesses dos Estados Unidos, caracterizando a minha família e eu como "internacionalistas", e que conspira com outras pessoas ao redor do mundo para construir uma estrutura global política e económica mais integrada. Um só mundo, se você quiser. Se essa é a acusação, eu declaro-me culpado, e estou orgulhoso disso
Titula a revista portuguesa Sábado:
David Rockefeller, um homem de bem com todos (1915-2017)
Não. Para boa sorte nem todos somos assim.


Ipse dixit.

(Agradecimento especial para a Sempre Muy Nobre Maria por ter sugerido o artigo!)

Fontes: Information Clearing House, Sabado

16 comentários:

  1. De como umas poucas pessoas, que eu não faço ideia quantas são,e quais são, transformam os seus interesses pessoais em realidade para o planetinha todo, deveria ser objeto de investigação por aqueles que ainda acreditam que podem mudar o estado da arte, o que não é o meu caso atualmente, já no último terço de uma longa vida.
    Observem que não me refiro ao QUE fazem, mas ao COMO fazem deve ser uma arte porque o efeito é simplesmente uma obra de arte. E os protagonistas, então? Esses grandes criadores de "mentefatos", as cartografias passo a passo deles...que investigação produtiva seria.Porque ainda que você saiba o QUE, QUEM, PORQUE, se você não sabe estratégias e táticas, nunca mas nunca mesmo terá condições de alterar o modus operandi. Abraços

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exatamente!!

      E só tática e extratégia de guerra nos salva de predadores!
      A única meta desses seres é depois de a massa ter construido TUDO para eles,serão exterminados!
      Imaginemos então os que trabalham para construir bunkers para eles, esses viram o amalgama nas paredes dos bunkers, serão os fósseis do futuro!
      A única forma de atingir essa excelência que comentas é ficando fortes, só fortes somos capazer de resetar a nós mesmos, mudando nosso modus operandi!

      Eliminar
  2. Muito boa essa sua pesquisa, se uns 10% da população i-mundial tivessem esses conhecimentos talvez o i-mundo implodisse, ou quem sabe esses 10% tomassem tenência e interrompessem completamente as ações que os deixam nas patas dessa escumalha!
    De meu lado, só posso acrescentar mais informações nobres sobre esse excremento, quero dizer "simpático" excremento!

    O lixo teve 7, SETE CORAÇÕES, seis deles doados por idiotas que cheios de cristandades resolveram altruisticamente doar esse órgão de seus queridos condenando-os à desgraça karmica de partilhar partes com um canalha!
    Doar órgão é um ato tão abjeto que me causa vômito!
    Vejamos, quem tem dinheiro para pagar órgão é MILIONÁRIO< pois um coração não custa menos que uns cem mil dólares (quanto custa a vida?), um rim uns 50 mil dólares, e claro, os honestos sádicos de jaleco branco, os "mérdicos" e seus senhores, as farmáfias, sempre são cristaníssimos e preferem entregar os órgãos para os pobres nas filas de doação!
    Só um retardado acredita que os órgãos vão para quem presta, até porque gente que se auto sabota, que enche o rabo de alcool, que se acaba em pantagruelismos gourmets, e pratica sexo desseletivo, NÃO PRESTA!!!
    Gente que presta preserva o equipamento!
    Mas o néscio cheio de justiça e sapiência dirá: mas os coitadinhos que já nasceram com defeitos ou patologias merecem ser "felizes" e viver uma vida cheia de alegria!
    Eles não percebem que quem nasce claudicante é oriundo de sexo CAFAJESTE, sexo desseletivo, visto que se a mulher tivesse escolhido o macho de forma fisiológica correta, ela só teria sexuado com o mais apto, em vez de ver sua vagina como fonte de seu prazer, e dessa forma teria perpetuado um possante e livre de questões doatórias!
    O néscio não percebe que o fraco nasce do sexo "amoroso" de cristãos que entendem que "quem vê cara não vê coração"!
    Nascem de "omens" que precisam de outro para introduzir seus espermatozóides aleijados no óvulo de suas próprias mulheres, "omens" tão dignos que até viagra tomam e não se preocupam com suas mulheres arreganhando suas vaginas para ginecos estupradores, afinal eles acham que a experiência sexual da mulher e suas maratonas genitais são salutares!

    Ou seja, só nasce doente de doentes, via de regra mentais!

    E doentes perpetuaram essa besta alienígena por mais de século!!
    Não posso culpar esse simpático excremento de nenhum crime, afinal o crime é de todos!
    E mais uma vez repito: A UNICA DESGRAÇA DA HUMANIDADE É A ESTUPIDEZ E A IMBECILIDADE.

    Quem tem o poder não pode ter liberdade, tem que ter responsabilidade, é o preço do poder!
    E mulheres tem o poder ABSOLUTO de gerar e consequentemente não podem achar suas vaginas play grounds de excrementos, ou então nascem excrementos, e esses, uns doam e outros recebem as doações, mas TODOS, degenerados!


    PS: So falta agora aparecer palpiteiros dizendo que eu sou infeliz e agressivo e afirmando que é salutar liberdade sexual para as mulheres descobridoras de suas "sexualidades".

    ResponderEliminar
  3. Anónimo12.4.17

    Uns dizem 7 outros 5.
    Nas noticias 3 garantidamente.
    Bem mais que 2 teve!
    Essa do altruísmo não entendi.
    Entendo é que numa lista de doadores de coração ou no "mercado negro", aquele com mais capital, poder e relações está no topo da lista.

    Nuno

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O altruismo é o do cristão que escreve em seu "epitáfio" que a doação de seus orgãos foi em pról da humanidade, ou pior, o debil mental que perde um filho e acha que nos corpos alheios seu filho continuará vivo e doando deus será mais legal com o filhote! Esse é o "altruismo" do qual falo.
      É o mesmo do pai que enche de porrada o filhote e diz que aquilo dói mais nele do que no filhote que apanha!
      O altruismo cristão!

      Eliminar
  4. Anónimo12.4.17

    O curioso é que se não fosse ele concerteza seria outro a fazer o mesmo e se não fosse esse outro concerteza seria outro outro.

    EXP001

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Chaplin12.4.17

      Bem observado! A questão maior é de sistema, de processos, do exercer funções, e não simplesmente de pessoa A ou pessoa B, tipo filminho de faroeste hollywoodiano, onde o bem deve vencer o mal.

      Eliminar
    2. Anónimo13.4.17

      Nunca ligar à personagem (erro comum) e que já caí. É essa a parte relevante acima mencionada. O resto é análise de caráter pessoal sem interesse.
      Bem relevante o que Expo e Chaplin
      escreveram.

      Nuno

      Eliminar
    3. Anónimo13.4.17

      Que bom é voltar-mo-nos a encontrar por aqui Chaplin, Maria, Max, Nuno (por ordem alfabetica) :)

      Eliminar
  5. "Como se faz um canalha" de José Afonso:
    https://www.youtube.com/watch?v=fcMxRRWjcbE

    Excelente artigo Max, bem haja.

    ResponderEliminar
  6. Anónimo12.4.17

    Standard Oil? Um facto curioso:

    Eu li algures um artigo na net que contava como uma empresa chamada Standard Oil of New York fez montes de porcaria e depois, para fugir às responsabilidades e ao ter de pagar por muitas asneiras, fugiu para o Japão onde mudou de ramo e fez um face-lift: passou a dedicar-se às tecnologias com uma imagem de idónea empresa recém-criada. A Standard Oil of New York nem precisou de mudar realmente de nome, simplesmente usou o seu acrónimo como novo nome, ou seja, SONY.
    E quem não conhece esta empresa não mora neste mundo. Não admira que tivessem dinheiro de sobra para poderem triunfar onde quisessem.

    Pergunto: esta história confirma-se? É mesmo esta a origem da SONY, ou é só desinformação para despistar "apanhados" que nunca chegam a saber que o são?

    Eu acho que, a ser verdade, isto valia por si só um artigo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Chaplin12.4.17

      Na mesma linha, abordar as composições das grandes companhias privadas que através de cartas de exclusividade, desde o séc. 16, foram os verdadeiros colonizadores/controladores dos atuais países em eterno "desenvolvimento". Companhias sucedidas pelas modernas multinacionais. Ou seja, os processos se perpetuam sob diversas máscaras.

      Eliminar
    2. Anónimo13.4.17

      Procurei um pouco e a versão abaixo parece-me fazer mais sentido:

      I heard that SONY got its name by way of Mr. Morita’s (former SONY Chairman) connections with a Rockefeller. I understand Mr. Morita got the small post-WWII company going with a substantial load/investment and SONY stands for Standard Oil of New York.

      Origins: In 1953, the electronics company we now know as Sony was called Tokyo Tsushin Kogyo, an outfit whose primary business was the manufacture and sale of tape recorders and magnetic tape. When Akio Morita (later head of Sony

      America) returned from his first trip to the United States that year, he realized that the company needed a name that was recognizable (and pronounceable) outside of Japan. “Tokyo Tsushin Kogyo” was an unwieldy name and had no particular meaning to the rest of the world; its translation, “Tokyo Telecommunications Engineering Company,” wasn’t much better, and its three-letter abbreviation (TTK) had already been claimed by the Japanese national telephone company.

      The inspiration for the new company name came from a brand of tape TTK had been marketing since 1950: Soni-tape. The “Soni” in “Soni-tape” was derived from the Latin sonus (“sound”), and Morita created Sony from a combination of sonus and the English phrase sonny boy, which “conveyed to him the youthful energy and irreverence he wanted at the heart of the company.” (Because “o” is pronounced in Japanese with a long vowel sound, the connection between “Sony” and “sonny” is not apparent to English speakers.)

      The name Sony was first used as a trademark on the company’s TR-55 transistor radio in 1955, and Tokyo Tsushin Kogyo officially changed its name to the Sony Corporation in 1958. The only connection between Sony and the Rockefellers is that Sony head Akio Morita and David Rockefeller both served on the Trilateral Commission beginning in 1973.

      EXP001

      Eliminar
  7. Anónimo13.4.17

    http://www.japaoemfoco.com/historia-da-sony-como-tudo-comecou/

    ResponderEliminar
  8. Chaplin13.4.17

    Japão rendido, passou a ser construída sua ocidentalização para que se tornasse a principal base econômica sionista anglo-saxã(de maioria judaica...)naquele continente. E um desses pilares foi a ...SONY...com aportes dos Rockfellers, o que serviu de modelo para outras tantas...

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...