14 março 2018

Bloody Gina, o novo director da CIA

Até que enfim: uma mulher que dirige a CIA. E que mulher! É a cândida Gina Haspel, uma espécie de Branca de Neve após ter torturado e morto os sete anões. Mas ela é assim: gosta de trazer alegrias.

Donald Trump escolheu Gina como nova diretora da Agência Central de Inteligência (CIA), substituindo Mike Pompeo, que agora ocupa o assento de Secretário de Estado após Rex Tillerson ter-se demitido por fortes divergências com o Presidente.

Gina, de 61 anos, já ocupou o cargo de Diretor Adjunto da CIA e passou grande parte da sua carreira no serviço de inteligência trabalhando como agente secreto. Sob a administração, Bush tratou da implementação do programa extrajudicial que incluiu a prisão e o interrogatório de suspeitos de terrorismo em vários Países do mundo.
 Gina e as torturas

Uma investigação do Senado mostra que "Gina Doe" (este o nome em código de pouca fantasia usado nos documentos da CIA) estava presente em pelo menos dois interrogatórios praticados com o método da tortura: foram os casos de Abu Zubaydah e Abd al Rahim al Nashiri. Documentos revelados mais tarde mostram que Zubaydah foi sujeito 83 vezes à técnica de "afogamento simulado", o brutal waterboarding que Trump elogiou publicamente.

Além disso, em 2005, a cândida Gina tinha ordenado a destruição de uma centena de fitas de vídeo onde estava gravada a tortura praticada pela CIA na Tailândia, numa das prisões secretas criadas depois dos ataques de 11 de Setembro de 2001. A tortura foi realizada durante interrogatórios contra alegados terroristas.

A nomeação de Gina foi também comentada pelo conhecido Edward Snowden através do Twitter.
O novo diretor da CIA desempenhou um papel fundamental na tortura de suspeitos e no encobrimento desta prática. O seu nome está presente num documento secreto segundo o qual todos os registros devem ser destruídos para não acabar no Congresso. Incrível.
"Incrível" nem tanto: estamos a falar da CIA...
Mas Snowden destacou um pormenor curioso: Gina Haspel não poderá viajar nos Países da União Europeia, onde pode ser presa:
Interessante: o novo diretor da CIA Gina Haspel, que torturou pessoas, provavelmente não poderá ir à UE para reunir-se com os chefes de outras agências de segurança sem o risco de ser presa por uma queixa do ECCHR (Centro Europeu de direitos constitucionais e direitos humanos) feita ao procurador alemão.
E é verdade: em 17 de Dezembro de 2014, o ECCHR apresentou acusações criminais contra agentes não identificados da CIA; em Junho de 2017 o ECCHR conseguiu ser mais específico e indicou em Gina um dos responsáveis; portanto, convidou o Ministério Público da Alemanha a emitir um mandado de prisão contra a Haspel com as alegações de que ela tinha supervisionado a tortura de suspeitos de terrorismo.
Paciência: a cândida Gina poderá torturar só fora da União.

Finalmente, deve notar-se que a nomeação de Gina chega em Fevereiro de 2017, alguns meses após o encerramento da campanha de Donald Trump durante a qual o magnata de New York expressou vontade de restabelecer a prática da tortura contra alegados terroristas. Um costume abolido (mas nem tanto...) durante a Administração Obama.

Como esclarece o site institucional da CIA, a cândida Gina recebeu vários reconhecimentos ao longo da sua carreira, incluindo o Prémio George H. W. Bush pela excelência no contra-terrorismo, o Prémio Donovan, a Medalha da Inteligência de Mérito e o Prémio de Rank Presidencial.

Simpática curiosidade: entre adversários e colegas da Agência é conhecida como Bloody Gina, o que podemos traduzir com "Gina a Sanguinária". Um nome que é já um programa.

A chegada de Mark Pompeo: alarme vermelho na Síria 

Tal como vimos, Bloody Gina substituiu Mark Pompeo, que agora ocupa o cargo de Secretário de
Estado. Mark Pompeo, por sua vez, substitui Rex Tillerson.
Observa Krowler:
Não sei até que ponto a substituição do Rex Tillerson pelo ex-director da CIA Mike Pompeo não terá a ver com esta nova fase da guerra da Síria.
Tillerson saiu da Administração Trump porque não partilhava a ideia de rejeitar o tratado nuclear assinado com o Irão; o que significa que os neocons ganharam, que a guerra contra Teherão fica bem mais próxima, com enorme satisfação de israel (nos últimos dias Netanyau tinha estado em Washington). A nomeação de Pompeo significa que a guerra na Síria continuará e, provavelmente, entrará numa nova fase "quente": Mike Pompeo é um superfalcão neoliberal, faz parte do grupo Clinton - McCain - Petraeus.

O que está para vir já pode ser apreciado: nas últimas horas, Trump prometeu atacar a Síria se esta continuar a lutar contra os terroristas apoiados pelos EUA que bombardeiam as áreas civis de Damasco. Ameaças que foram tomadas muito a sério pelo comando russo que recebeu ordens para preparar todos os sistemas de defesa ao máximo grau de alerta. Nas águas do Mediterrâneo em frente à Síria estão a chegar novas unidades navais russas, incluindo o lançador de mísseis Iskander: o sistema de defesa russo está a "selar" os céus da Síria e do Líbano com aviões e mísseis S-400.


Ipse dixit.

Fontes: The New York Times, CIA, Controinformazione, L'Antidiplomatico

6 comentários:

  1. Este mundinho estúpido acaba fazendo as coisas assim: quando se anuncia o fim da guerra, é quando ela realmente começa.A Síria conseguiu manter sua soberania e encurralar o império inimigo. Anunciava-se que o final se aproximava. Mas não. Agora começa, e os protagonistas principais são aqueles que sempre foram, antes disfarçados. Trata-se de uma guerra entre EUA e Rússia, para desgraça do povo sírio, justamente no território deles. Pouca sorte.

    ResponderEliminar
  2. Anónimo15.3.18

    https://thesaker.is/syria-the-day-after-putins-speech-whos-doing-what-in-syria-part-iii/

    ResponderEliminar
  3. Anónimo15.3.18

    Sinceramente sinto cada vez mais que ha alguem muito determinado em empurrar o mundo para uma grande guerra e bem quente.
    As provcações na Siria e na Ucrania estao a tornar-se cada vez mais descaradas e a subir de tom, basta lembrar o ataque com drones a uma base Russa na Siria, os soldados Russos mortos num ataque a coisa de poucas semanas e agora que o exercito proxy de mercenarios terroristas do ocidente (a maioria nem sequer sao Sirios) esta a ser esmagado quererem atacar directamente.
    As provocações a Coreia do Norte.
    As provocações a China.
    As provocações ao Irao e Venezuela em menor escala
    Creio que este esticar demais a corda ja ultrapassa a necessidade dos eua terem um inimigo para nao se desintegrarem ou mesmo para haver uma justificaçao para continuar a regar com dinheiro a corrupção do complexo militar industrial.

    Creio mais que o sistema financeiro ocidental esta de tal forma fo*i*do
    que so uma grande guerra servira para encobrir os crimes dessa cambada de vigaristas da finança,bancos e politicos vendidos. Para encobrir o colapso da mentira que nos andaram a contar, o colapso do sistema financeiro e a perda desde as grandes fortunas ate as economias modestas e mesmo reformas de quem fez por ganha-las so mesmo uma grande guerra para focar a atenção das pessoas noutro alvo desviando o foco das atencoes para longe de si. Ha... e claro... se conseguirem lucrar com isso ainda melhor.

    Nestas coisas de anuncios ao publico de movimentacoes geopolicas ou mesmo de anuncio de novas capacidades militares (como fez o Sr Presidente da Federacao Russa a poucos dias) nada e por acaso. Alias essas mensagens sao apenas uma ponta do iceberg. Faz sentido que apos Vladimir Putin ter anunciado mais de 7 sistemas de armas muito poderosas que alteram o equilibrio militar os eua decidirem antagonizar ainda mais a Russi ? Sim ...faz ... se estao completamente loucos ou se pretendem mesmo entrar em guerra.
    Para finalizar, é um dado historico que as epocas de declinio dos imperios sao epocas extremamente perigosas. E algo como querer tirar o osso a um cão quando ele o tem entre os dentes.

    EXP001

    ResponderEliminar
  4. Excelente comentário.

    ResponderEliminar
  5. Anónimo18.3.18

    É sim, e o segundo parágrafo do EXP vai lá.
    ps: já aqui falei em um personagem e depois mais doiss que parecem ter influênciado o brexit e trump (mais uma ajudinha):

    http://expresso.sapo.pt/internacional/2018-03-17-50-milhoes-de-perfis-do-Facebook-roubados-para-influenciar-Brexit-e-eleicao-de-Trump#gs.qfjy0Xc

    (Acabada de sair)
    Não foi a Rússia(directamente óbvio foi interno, muito ao contrário do oposto que se passou em 1996), provas? Não existem? ou inventa-se e cria-se suspeição? O problema do UK é que saíram da UE (Boris Johnson o timoneiro, e principal inquisidor da Rússia foi o timoneiro e agora com a saída da UE nada melhor para distrair), saíram ou vão sair mas só querem a parte boa da UE(comércio), esperteza saloia, saem acabou e mais nada. O Corbyn ainda tentou fazer de forma diferente, mas os restos(boys) do sanguinário T. Blair nos trabalhistas caíram lhe logo em cima.
    ps:
    (isto já parece o julgamento sem provas de alguém num país que adoro mas que se está a tornar uma verdadeira e violenta república das bananas).
    Nisso cada um tem a sua opinião (como se a corrupção não viesse de muito de trás).
    Aliás algum artigo sobre a senhora assassinada e o condutor que a transportava com vários tiros na cabeça ao que a própria !globo! afirma ter sido a célebre PM e PF pois os cartuchos usados(um facto,prova) foram também usados em mais um massacre em outro lado. Através da PFEDERAL e vindas da capital.
    Se a até à globo afirma categoricamente, enfim...

    Estes devaneios em vários pontos do globo possuem um denominador comum, criar divisão, confusão enquanto os povos estão a ser roubados, e saqueados e essencialmente distraídos. provas? Factos? Inventa-se.
    Propaganda série B.

    O que é certo é que nisso e outros aspectos sem dúvida estou de acordo com muito que o EXP, aqui escreve.
    E veremos se o futuro imediato não nos está a dar razão.

    Abraço
    Nuno

    ResponderEliminar
  6. Anónimo19.3.18

    Obrigado jmario
    Obrigado Nuno

    Abraço

    EXP001

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...