27 abril 2018

UE: a estrada da liberdade (está fechada)

Censura (do latim censura) é a aprovação ou desaprovação
prévia de circulação de informação, visando à proteção dos interesses
de um estado ou grupo de poder.
A censura criminaliza certas ações de comunicação,
ou até a tentativa de exercer essa comunicação.
Consiste em qualquer tentativa de suprimir informação,
opiniões e até formas de expressão, como a arte.

Leitores preocupados por causa das fake news? Improvável.

Mas não importa: mesmo que não liguem ao assunto, eis que chegam boas notícias.

Durante o último ano e meio, a União Europeia e os Estados Unidos têm estado a trabalhar duramente e agora aparecem os resultados: em breve teremos uma rede de fact-checkers, obviamente 100% independentes, que irá separar o trigo do joio, tudo no rigoroso respeito do código ético.

A União Europeia deu o passo, anunciando medidas "propedêuticas". O cenário é suave: tudo é feito em nome da luta contra as falsidades, como explica o Comissário de Segurança da UE, Julian King:
A manipulação da opinião pública através de notícias falsas é uma ameaça real à estabilidade e coesão das nossas sociedades europeias.
Porque aqui na Europa estamos muito coesos, mas as fake news arriscam estragar tudo. Portanto continua Julian "Goebbels" King :
Criação, antes do Verão, de uma rede independente europeia de verificação dos factos e, em Setembro, uma plataforma europeia sobre a desinformação para ajudar no trabalho.
Além disso, Bruxelas vai lançar este ano um novo concurso para a produção e a divulgação de informação de qualidade sobre a UE através de informações baseadas em dados.
Tentamos perceber um pouco mais desta louvável iniciativa que ninguém pediu.
Em muitos casos, explica King, por trás dessas operações existem "atores estrangeiros" e em particular "a doutrina militar da Rússia que reconhece explicitamente a desinformação na sua estratégia de guerra".

Ahhhh, os russos! Malditos. E é verdade: a desinformação faz parte da doutrina de guerra dos bolcheviques. Mas não do Ocidente, onde a doutrina prevê só notícias reais baseadas em factos. E este é um facto.

Para proteger os cidadãos dos ataques russos que tiram o sono, King anuncia medidas para as redes sociais como Facebook e Twitter, além duma ajuda aos órgãos de comunicação tradicionais: a União fornecerá notícias "de qualidade".

O código de boa conduta para as redes sociais permanecerá voluntário e não tem valor legal vinculativo: no entanto, a Comissão Europeia fará uma avaliação  e decidirá se necessário adoptar uma legislação para combater as fake news. Isso é: o código é voluntário mas se não for respeitado serão introduzidas leis para fazê-lo respeitar. Não sei se repararam, mas este é um dos pontos mais altos da democracia europeia.

Está previsto o lançamento de um fórum "de alto nível" para reunir indústria de publicidade, media e sociedade civil, coordenando assim os esforços na luta contra as notícias falsas. Será mesmo este fórum que terá que delinear antes de Julho o código de conduta das redes sociais. Uma vez estas instituições eram baptizadas "Ministério da Propaganda", mas temos que admitir: "fórum" é mais fino e subentende a ideia duma certa discussão.

Entre as medidas sugeridas pela Comissão da UE, as redes sociais terão de monitorizar o fenómeno do click-baiting, reduzir as opções de segmentação para o marketing político, garantir a transparência do conteúdo político patrocinado, aumentar os esforços para fechar falsos perfis e trolls, identificar os bots que disseminam a desinformação.

Além disso, deverá ser facilitada a avaliação das fontes confiáveis ​​e a sinalização online de conteúdo falsos, enquanto os pesquisadores deverão poder analisar a dinâmica da desinformação social e o funcionamento dos algoritmos.

Quem verifica o quê? De quais dados estamos a falar? O que é uma fonte "confiável"? Como distinguir uma ONG financiada pela UE duma autêntica? Quem faz parte do tal fórum? Quem controla os controladores? Todas perguntas supérfluas e até irritantes que, justamente, a União ignora.

Informação Incorrecta saúda a decisão viril da Comissão Europeia, nega decididamente que nesta ocasião possa ser evocado o espectro da censura e lembra as palavras dum famoso democrata:
O jornalismo é livre porque serve apenas uma causa e um regime: é livre porque, sob as leis do regime, pode exercer e exerce as funções de controle, crítica, propulsão.

B. Mussolini

Ipse Dux!

Fonte: Ansa

14 comentários:

  1. O projecto europeu foi criado pela Superclasse Mundialista, com o único objectivo de ir desmantelando progressivamente as nações da Europa até conseguir subtrair-lhes toda a soberania e de seguida, unificá-las num único super-estado europeu, governado por burocratas de gabinete não eleitos, ou seja, por marionetas da Superclasse Mundialista. A União Europeia, no fundo, é uma experiência de laboratório. Trata-se de um protótipo onde a Superclasse Mundialista está a ensaiar métodos de controlo e engenharia social. O único objectivo disto tudo é preparar e abrir o caminho para o governo mundial totalitário que está a ser gradualmente construído pelas costas dos cidadãos.

    Isto vai pouco a pouco e passo a passo. A Superclasse Mundialista sabe que não se pode transformar a União Europeia numa ditadura do dia para a noite, por isso vão progressivamente implantando mecanismos que visam abrir o caminho para a ditadura, mas de forma "suave", para não darem muito nas vistas. O último destes mecanismos parece ser esta proposta de criar aquilo que na prática será uma "comissão de censura" a nível europeu. O objectivo é claro: criminalizar e perseguir os estados europeus que tentem resistir às engenharias sociais que as elites europeias a mando da Superclasse Mundialista, nos querem impingir à força toda.

    Mais aqui:

    http://historiamaximus.blogspot.pt/2016/05/a-uniao-europeia-prepara-se-para-criar.html

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo28.4.18

      Isto parece que caminha para isso. Ao fim ao cabo é censura por outras palavras, e completo controle de toda a narrativa.
      Mas aqui vai ser difícil, aliás em certas partes dificílimo e no "eixo do mal" impossível, para já e nos próximos tempos a não ser com algo que não será do interesse de ninguém excepto algumas aves de rapina.

      nuno

      Eliminar
    2. Anónimo28.4.18

      Na realidade o projecto europeu que se iniciou em 1951 tinha mais como objectivo impedir o avanço da urss. Algo para seduzir os paises satelites da urss com um "Vejam como a vida aqui e maravilhosa e ai nao". Sim a vida nos anos 80 e 90 foi boa, mas a factura escondida que ia crescendo estava destinada a ser apresentada.
      Apos o colapso da urss a europa deixou de ter grande utilidade e a factura apareceu para ser cobrada. Como por ca na europa ainda ainda se tinha o sentimento de ser um farol fizeram-nos rebentar ca uma grave crise economica para nos por na linha, sabermos quem manda e que ninguem supera os eua os quais com a necessidade louca de rapinar para alimentar o monstro que em cerca de 10 anos saltou de US$ 11 trilhões para US$ 23 trilhões (e a aumentar) ja comecaram a dar a europa o tratamento que teem dado ao seu quintal.

      Como um potus (presidente americanos) disse:
      Os eua nao teem amigos, teem interesses.
      Acrescento eu:
      Embora as vezes tenham interesse em ter amigos.

      EXP001

      Eliminar
  2. Chaplin27.4.18

    Caminhamos à passos largos para o fim das rivalidades entre governanças (entre países), o que restará serão rivalidades entre interesses de governanças e necessidades de populações rendidas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo27.4.18

      Como podes ser tao ingenuo Chaplin.... desiludes-me
      Sempre assim foi e sempre assim sera
      Tal como foi ontem, tal como e hoje, tal como sera amanha.
      Os Judeus tudo e todos dominam (tirando eu) desde o tempo dos dinossauros.
      Nao ha salvação. O mundo sempre esteve perdido para eles. sempre assim foi e sempre assim sera.
      Tudo isto das coreias e apenas um teatro para entreter as massas. Putin dança com os Judeus, o homem foguete é comunista logo e Judeu, o da coreia do Sul sob o dominio eua tambem e um fantochee sionista tal como seu dominador.Tal como as suas populacoes rendidas.

      Pensei eu que poderia contar contigo para salvar o mundo do dominio mas tambem ja te rendeste meu pobre filho.

      Ass:. Charlie Chaplin

      Eliminar
    2. Anónimo27.4.18

      Muito bem camarada Chaplin mas pelo menos ficamos livres dos burgueses rendidos ao grande capital !

      Eliminar
    3. Anónimo27.4.18

      Como podes ser tao optimista meu filho....
      Lembra-te das minhas sabias palavras
      Os otimistas sao presas fáceis para os manipuladores da eleite dominadora...
      Tu estas a ser uma presa facil e nem te aprecebes meu pobre filho.
      Os sionistas tudo e todos controlam. O comunismo tal como a burguesia sao produto das elites dominantes para distrairem e controlarem as massas como ovelhas a caminho do matadouro.
      Salva-te enquanto podes... se puderes
      Salva-te enquanto consegues... se conseguires
      Ou nao teras amanha muito menos futuro
      So me resta chorar por ti
      Estas perdido

      Ass:. Charlie Chaplin

      Eliminar
  3. Há uns anos eu disse no blog, talvez a propósito da Grécia, que não era europeísta. E continuo a não ser, pois vejo mais inconvenientes que vantagens.
    A UE é uma pseudodemocracia com tiques fascistas. O Farage sempre fez a apologia desta característica, e tinha razão.

    ResponderEliminar
  4. Chaplin28.4.18

    Caro Max! Já reparastes que passamos a conviver com uma encarnação trolista? E a peça, que usa vários nicks, agora resolveu usar um nick para confundir...coisas de trol...

    ResponderEliminar
  5. Mais uma coisa a lamentar, Max. Se bem que, com fórum ou sem fórum, a censura na internet já funciona, e o tal fórum me parece que existirá mais como um dispositivo de propaganda do Ocidente do que censura que não precisa de fórum nenhum para funcionar. Eu, na falta do que fazer, puxo livros dos bancos de livros da internet...biografias, literatura. E visito outros momentos, outros lugares, outras situações. Só não consigo deixar para trás a cretinice da humanidade porque essa me acompanha sempre.

    ResponderEliminar
  6. A União Europeia (UE) é a segunda tentativa de concretizar aquilo que o nacional-socialismo e o fascismo não conseguiram, por alguma razão aqueles que prestaram apoio e financiamento a essas ideologias, aqueles que perderam a 2ª Guerra Mundial (1939 - 1945), são os mesmos que dirigem o projecto da União Europeia (UE); existe literatura sobre o tema e documentos oficiais que o compravam.

    Deixo aqui o título de um documentário interessante acerca do funcionamento da União Europeia (UE):

    - The Brussels Business (2012)
    IMDB: https://www.imdb.com/title/tt2279313/?ref_=nv_sr_1


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo28.4.18

      O tempo esta chuvoso, nao apetece sair, nao apetece estar a ver tv chachada. Esta uma bela tarde para ver um documentario.
      Obrigado pela sugestao JF.

      EXP001

      Eliminar
    2. Meu caro EXO001 podes aproveitar também para me responder a questão que te deixei no post " A Europa precisa da Rússia", seria simpático :)

      Eliminar
  7. Artigo muito interessante, da autoria de Carlos Santa María, sobre a imprensa e a censura, submetidas ao controlo neoliberal:

    - Televisión neoliberal: arma mortal de desinformación

    https://www.hispantv.com/noticias/opinion/375124/medios-neoliberal-occidente-censura-violencia-nicaragua

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...